Você está na página 1de 10

 

Universidade do Estado da Bahia

Departamento de Ciências Exatas e da Terra- Campus I

Engenharia de Produção Civil

LORENA VIANA DE SOUZA

ESTUDO DE TEMPOS E MÉTODOS: CONCRETAGEM

SALVADOR 2017

LORENA VIANA DE SOUZA


ESTUDOS DE TEMPOS E MÉTODOS: CONCRETAGEM

Artigo desenvolvido no 8° semestre como avaliação, da disciplina de


Estudos de Tempos e Métodos, ministrada pelo Profº Dr. Autímio
Batista Guimarães Filho.

SALVADOR 2017
RESUMO

O presente trabalho apresenta o estudo de tempos e métodos como ferramenta de grande valor na busca
de melhorias na construção civil. Este estudo é fundamentado na observação da concretagem de uma laje
pé moldada e visa identificar com base nas bibliografias de referências movimentos e maquinários que
podem ser excluídos ou substituídos para garantir um trabalho maior eficaz e com melhor qualidade, além
de reduzir o tempo e o custo. Diante das mudanças indicadas pelo pelo estudo é possível se destacar em
produtividade a frente do mercado competitivo da construção civil.

Palavras-chaves: ​tempo; método; concretagem.


1. INTRODUÇÃO

O homem sempre procurou evoluir mediante a melhoria de métodos de trabalho, ou seja, mudanças
planejadas. Nas cavernas, para sobreviver, adotou novos métodos para caça, trabalho em equipe e armas.
A própria evolução é um processo contínuo de transformação e a partir da percepção da necessidade de
organização e um método de melhor eficiência.
Nos tempos atuais, Frederick Winslow Taylor (1856-1915) é considerado o “pai” da organização científica
do trabalho, tendo desenvolvido princípios que colaboram decisivamente para a melhoria dos métodos de
trabalho, introduzindo nas fábricas o estudo sistemático dos tempos, o salário de rendimento, melhorando o
uso das máquinas e ferramentas.
A construção civil, com sua abrangente área de atuação, é um ramo que se beneficia com o estudo do
tempo e do método, pois esse estudo vai identificar qual o método apropriado para realizar determinada
tarefa dentro do canteiro de obra. O estudo indicado como mais adequado vai leva em consideração menor
custo, menor risco ao trabalhador e menor tempo. A concretagem é um exemplo, no canteiro de obra, em
que se pode melhorar e muito o desempenho. Atividade que precisa de tempo determinado para ser
realizado, que o desperdício de material é bastante custoso para a empresa e como envolve altura, traz
risco a segurança do trabalhador.
Este estudo, portanto, tem como objetivo geral avaliar o método usado para a concretagem de uma laje
pré-moldada. E também reduzir o tempo gasto para realização do serviço. Como objetivos específicos,
temos: identificar movimentos que podem ser reduzidos ou extintos do processo, evitando assim
desperdícios. Além de identificar ferramentas que podem ser utilizadas ou substituídas para melhor
excursão da atividade.
A justificativa para este trabalho é a importância de garantir um serviço realizado com mais qualidade e em
menos tempo, dentro de um ramo de trabalho competitivo e bastante dependente de mão de obra.
Para este estudo entende-se como concretagem o processo de mistura, transporte, lançamento e
adensamento do concreto.

2. REFERENCIAL TEÓRICO

2.1 O ESTUDO DO MÉTODO

Segundo o Professor João Mariano de Almeida, o método deve ser entendido como a melhor maneira de
realizar um trabalho. Depois de um estudo prévio o método é a forma mais acertada de intervir no
processamento, objetivando direcioná-lo no caminho que implique menores custos e riscos, menor tempo e
maior aproveitamento do esforço e dos recursos aplicados, sendo capaz de alcançar o objetivo com
menores perdas e desperdício de recursos. Ele é o resultado de um conjunto de técnicas interdependentes
e ajustadas que estabelecem a melhor sequência de fases a ser seguida na execução de algum serviço.

2.2 MÉTODO DE CONCRETAGEM

Segundo o site Faz Fácil-reformas & construção, o lançamento de concreto deve ser feito com cuidado para
não sobrecarregar a laje em pontos isolados. O adensamento poderá ser feito com simples batidas de
desempenadeira ou com o auxílio de vibradores. O site ainda explica que a altura do concreto deve ser no
mínimo de 4 cm e no máximo de 5 cm e o concreto deve cobrir completamente todas as tubulações
embutidas na laje.
Segundo o site Comunidade da Construção-sistemas à base de cimento, a concretagem é a etapa final de
um ciclo de execução da estrutura e, embora seja de menor duração, necessita de um planejamento que
considere os diversos fatores que interferem na produção, visando melhor aproveitamento de recursos.

a. A mistura

Segundo o Site Engenharia.com.br, o concreto é uma mistura dos vários componentes, em determinadas
proporções, chamadas de dosagem ou traço, na linguagem da construção civil.
Segundo o site Faz Fácil-reformas & construção o processo da pode ser facilitado com o aluguel de
diversos itens do maquinário, como a betoneira, também conhecida como misturador de concreto. Sua
principal função no cronograma de obras é estar presente no momento de concretar uma superfície, laje ou
espaço. Essa etapa é uma das mais importantes em todo o processo e qualquer falha pode comprometer
toda a construção ou reforma.
Em geral, os modelos fixos são menores e podem ser usados tanto em ambientes fechados quanto em
espaços abertos. Nesse caso, ela também tem uma produção menor de misturas e consome menos
energia. A conta básica para decidir o tamanho é pensar na eficiência necessária para cobrir uma
determinada área. Por exemplo, uma betoneira com capacidade de 400 L no tambor e carga ideal de 230 L
produz 3,45 m³ de mistura por hora.
Alugar um maquinário específico é bastante viável e existe um mercado para isso. O valor do aluguel
geralmente compensa quando a obra tem um tempo mais curto de duração e pode ser muito menor do que
aquele que seria gasto na compra de um produto novo. O aluguel de uma betoneira pode ser uma solução
para agilizar o serviço e facilitar a execução de várias etapas do projeto.

b. O transporte do concreto

Segundo o site Comunidade da construção​-sistemas à base de cimento, ​o transporte do concreto é um item


importante da concretagem, pois interferem diretamente nas definições das características do concreto, por
exemplo a trabalhabilidade desejada, produtividade do serviço e elaboração de projeto de produção, se
houver.
O sistema de transporte deve ser tal que permita o lançamento direto nas fôrmas, evitando-se depósitos
intermediários ou transferências de equipamentos. O tempo de duração do transporte deve ser o menor
possível, para minimizar os efeitos relativos à redução da trabalhabilidade com o passar do tempo.

c. O lançamento

Segundo o site Comunidade da construção​-sistemas à base de cimento, ​devido à maior probabilidade de


segregação do concreto durante as operações de lançamento, a consistência deve ser escolhida em função
do sistema a ser adotado.
Segundo o Engenheiro Salvador Giammusso, um “bom concreto” e um “mal concreto” são feitos
exatamente com os mesmos ingredientes: cimento, areia, pedra, aditivos, água e procedimentos: Tudo
depende de como são usados.
Segundo o site Portal da Educação, os cuidados necessários durante o lançamento são:
Procure lançar o concreto mais próximo da sua posição final;
Não deixe acumular concreto em determinados pontos da fôrma;
Evite a segregação e o acúmulo de água na superfície do concreto;
Lance em camadas horizontais de 15 cm a 30 cm, a partir das extremidades em direção ao centro
das fôrmas;
A nova camada deve ser lançada antes do início de pega a camada inferior;
Cuidado especial deve ser tomado para concretagem com temperatura ambiente inferior a 10 ºC e
superior a 35 ºC;

d. O adensamento

Segundo o site Comunidade da construção​-sistemas à base de cimento, ​o adensamento é uma atividade


que tem como função retirar os vazios do concreto, diminuindo a porosidade e, consequentemente,
aumentando a resistência do elemento estrutural. Tem também a função de acomodar o concreto na fôrma,
para tornar as superfícies com textura lisa.
O tempo de adensamento dependem da trabalhabilidade do concreto, devendo crescer no sentido do
emprego de concretos de consistências plásticas para seca.
O adensamento pode ser realizado de forma manual ou mecânica. No adensamento manual, utilizam-se
barras de aço ou de madeira, o sarrafo, que atuam como soquetes estreitos, que expulsam bolhas de ar do
concreto. É um procedimento que exige experiência e tem baixa eficiência e deve ficar restrito a serviços de
pequeno porte.
Em grandes áreas, o adensamento é realizado mecanicamente e o equipamento mais utilizado é o vibrador
de imersão. Ao utilizar este equipamento é recomendado que a espessura das camadas de concreto não
deve ser superior a ¾ do comprimento da agulha e a distância entre os pontos de aplicação do vibrador
deve ser de 6 à 10 vezes o diâmetro da agulha. Pode-se empregar também a régua vibratória, que tem a
vantagem de nivelar e adensar simultaneamente. O manuseio deste equipamento exige certa habilidade de
quem opera, além de possuir limitações quanto a dimensão e espessura da laje.
3. METODOLOGIA

A metodologia utilizada neste ​estudo será baseada em dados observados durante a concretagem de uma
laje pré-moldada e segue as seguintes etapas:

Análise de referências sobre o Estudos de Tempos e Métodos;


Estudo de caso: visita a obra e identificação do serviço a ser avaliado;
Observação e coleta de dados referentes ao serviço escolhido;
Tratamento dos dados;
Elaboração de tabelas e gráficos;
Estudos de referências sobre procedimentos de concretagem;
Comparação dos procedimentos de referências como os observados no estudo de caso.

4. DESENVOLVIMENTO

4.1 IDENTIFICAÇÃO

Estudo de caso: Em 28/03/2017, acompanhei o lançamento de concreto em uma laje de 20 m² de uma casa
de gás de um laboratório de medicina que está sendo construído na cidade de Salvador - BA. Trata-se de
uma laje pré-moldada que já se encontrava pronta a espera do concreto. O concreto foi misturado
manualmente e o transporte também foi manual com auxílio de um andaime. O serviço contava com 5
funcionários, sendo 2 pedreiros e 3 ajudantes que dividiam nas atividades relacionadas. Segue abaixo uma
tabela com os principais elementos de trabalho realizadas no processo:

ELEMENTOS DE ANÁLISE DO DETALHAMENTO DO TRABALHO


A MISTURA MANUAL DO CONCRETO COM A PÁ

B ENCHENDO OS BALDES

C CONVERSANDO

D PARADO

E TRANSPORTE DOS BALDES DE CONCRETO

F ELEVANDO BALDES DE CONCRETO

G DESPEJANDO O CONCRETO SOBRE A FÔRMA

H ORIENTAÇÃO DA EQUIPE

I ADENSAMENTO DO CONCRETO

J OUTRAS ATIVIDADES
FONTE: Pesquisa de campo (2017)

Com base na análise do trabalho realizado pelos operários, foi medido o tempo em que cada um deles
realiza determinada tarefa para o qual havia sido designado. Estas observações gerou a seguinte tabela de
amostragem do trabalho.

ENGEMULT AMOSTRAGEM DO TRABALHO

ÁREA Período: 14h às 15:09h


Dia Hora Funcionários

AJUDANT AJUDANTE AJUDANT PEDREIR


PEDREIRO I
EI II E III OI

28/03/2017 14:00 A A D D C

28/03/2017 14:12 A B F G G

28/03/2017 14:17 J A C J H

28/03/2017 14:22 C B F G I

28/03/2017 14:24 B E F C I

28/03/2017 14:29 B C C I I

28/03/2017 14:34 A B F I I

28/03/2017 14:39 A C F I I

28/03/2017 14:44 A B F I I

28/03/2017 14:47 B E F D I

28/03/2017 14:57 D D F D I

28/03/2017 15:05 A J G E I

TOTAL DE
OBSERVAÇÕE - 12 12 12 12 12
S
FONTE: Pesquisa de campo (2017)

4.2 METODOLOGIA UTILIZADAS NA OBRA E BENEFÍCIOS SUGERIDOS

a.A mistura

A mistura foi realizada de forma manual por um operário no contrapiso de uma área próxima ao local onde
seria realizada a concretagem. Observou-se que em vários momentos era necessário que o operário
voltasse a esta atividade durante a concretagem para evitar que o concreto perdesse a trabalhabilidade.
Este problema poderia ter sido solucionado com uma betoneira de capacidade para 250 l. Caso a
construtora não possua este maquinário, existe um mercado amplo para aluguel de diversas máquinas
usadas no canteiro. O custo é bastante vantajoso diante da economia de mão de obra, tempo e segurança
no estado do concreto.

b. O transporte do concreto

Apesar de se tratar da concretagem de uma pequena área, ou seja, foi utilizado um pequeno volume de
concreto, ficou claro que o meio de transporte poderia ter sido bastante facilitado. O concreto foi
transportado por cinco baldes pequenos com a necessidade de quatro operários para realizar o serviço. O
operário I enchia os baldes, o operário II levava dois baldes até o operário III que estava em um andaime. O
operário III por sua vez, erguia os baldes para o operário IV que despejava na fôrma o concreto.
Se fosse utilizado uma roldana, que se trata de uma máquina simples para elevar objetos, o tempo entre a
mistura do concreto até a chegada na fôrma seria bastante reduzido, evitando assim a perda da
trabalhabilidade do concreto. Além disso, é possível reduzir a quantidade de operários na realização do
serviço. Um operário encheria os baldes, outro operário colocaria na roldana e um terceiro operário
receberia os baldes e lançaria na fôrma.
c. O lançamento

O lançamento do concreto foi realizado por um operário com baldes, entretanto tal método de trabalho é
justificado, visto que se trata de uma laje de 20 m². Seria bastante custoso o aluguel ou compra de
maquinário próprio para lançamento de concreto para um serviço de pequeno porte como o analisado.

d. O adensamento

O adensamento na obra foi realizado de maneira manual por um operário com o uso de uma colher de
pedreiro que solicitava a um segundo operário que despejasse o concreto na medida que ia ajustando nas
fôrmas.
Observou-se que substituir a colher de pedreiro por um sarrafo seria bastante útil para realização deste
serviço. O sarrafo além de agilizar o trabalho é próprio para o adensamento manual, pois diminui a
porosidade do concreto o que o torna mais resistente.
Não seria indicado o adensamento mecânico, pois o aluguel do maquinário não compensa o espaço a ser
adensado.

5. CONSIDERAÇÕES FINAIS
Comprova-se com este artigo, através dos estudos dos autores referenciados que é possível melhorar a
eficiência produtiva em um serviço de concretagem realizando mudanças simples e de baixo custo, mas
com grande efetividade na conclusão do serviço.
Evidenciou-se que algumas ferramentas podem ser incluídas ou substituídas no processo da concretagem,
trazendo melhora na produtividade e na qualidade do serviço sem acrescentar custos significativos. Um uso
eficiente das ferramentas apropriadas acarreta uma diminuição do tempo gasto no processo. Foi possível
notar ainda que a redução, de pelo menos, um funcionário não atrapalharia em nada o decorrer das
atividades. Desde que implementado as ferramentas apropriadas a produtividade se manteria a mesma
diante da diminuição do quadro de colaboradores, o que significa diminuição no custo da folha de pessoal e
a redução dos riscos de acidentes de trabalho.
Portanto, o investimento no estudo do tempo e do método traz ganhos consideráveis a empresa que buscar
se destacar em um mercado competitivo. O aumento em produção, qualidade e a redução do tempo de
realização é um diferencial de grande valor que deve ser levando em conta para quem busca a excelência.
6. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ALMEIDA, JOÃO MARIANO. ​Objetivo e importância dos métodos de trabalho​. Disponível em:
<​http://www.consultoriaempresarialmc.com.br/conteudos-digitais/consultoria-empresarial-e-gestao/objetivos-
e-importancia-dos-metodos-de-trabalho/​>.​ ​Acessado em 15/06/2017.

COMUDADE DA CONSTRUÇÃO – SISTEMAS À BASE DE CIMENTO. ​Concretagem - práticas​.


Disponível em:
<​http://www.comunidadedaconstrucao.com.br/sistemas-construtivos/3/concretagem-praticas/execucao/60/co
ncretagem-praticas.html​>.​ ​Acessado em 12/06/2017.

FAZ FÁCIL-REFORMA & CONSTRUÇÃO.​ Laje-a concretagem.​ Disponível em:


<​http://www.fazfacil.com.br/reforma-construcao/laje-concretagem/​>​. ​Acessado em 11/06/2017.

GIAMMUSSU, SALVADOR EUGÊNIO. ​Manual do concreto​. Salvador, Ed. Pini. 1992.

MOURA, ALVES DELMO; LIU, DENIN ROBERTO. ​Sistemas de produção, o uso de


ferramentas adequadas para o aumento de competitividade na área de tempos e
métodos​. Artigo – Universidade Federal do ABC. São Paulo, 2014.

PORTAL EDUCAÇÃO. ​Lançamento e adensamento do concreto​. Disponível em:


<​https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/cotidiano/lancamento-e-adensamento-do-concreto/43
294​>. ​Acessado em 11/06/2017.

RIPPER, ERNESTO. ​Como evitar erros na construção​. 3° edição. São Paulo,

SITE ENGENHARIA.COM.BR. ​Dosagem do concreto​. Disponível em:


<​http://www.sitengenharia.com.br/tabeladosagem.htm​>. Acessado em 13/06/2017.