Você está na página 1de 25

A ORIGEM DA FILOSOFIA

UMA VIDA SEM BUSCA NÃO É DIGNA DE


SER VIVIDA.

SÓCRATES.
A IMPORTÂNCIA DOS GREGOS
 Sob o impulso dos gregos, a civilização ocidental
tomou uma direção diferente da oriental.
 A filosofia tornou possível a ciência e em certo sentido
a gerou. INVESTIGAÇÃO E ESCLARECIMENTO.
 A sabedoria até então existente – orientais, estava
vinculada a convicções religiosas, mitos teológicos,
mas não uma ciência filosófica baseada na razão
pura – O LOGOS.
A IMPORTÂNCIA DOS GREGOS
 Diferença na espiritualidade e na
racionalidade. ( oriente x ocidente ).
 Os poemas homéricos ( fundamentais ) já se
preocupavam com ‘harmonia’, ‘proporção’,
‘limite’, ‘medida’.
 O poeta não se limita a narrar uma série de
fatos, mas também pesquisa suas causas e
razões, ou seja, princípio e o porque último das
coisas.
CRISE DA RELIGIÃO
Religião – revelações livros sagrados, profecias

e mitos, aceita pela fé.
 Grega – mitologia em decadência, perdendo
sua força.
 Filosofia – apoiada na razão e na
argumentação, nova abordagem da realidade.
POETAS GREGOS
 Diferença na espiritualidade e na
racionalidade. ( oriente x ocidente ).
 Os poemas homéricos ( fundamentais ) já se
preocupavam com ‘harmonia’, ‘proporção’,
‘limite’, ‘medida’.
 O poeta não se limita a narrar uma série de
fatos, mas também pesquisa suas causas e
razões, ou seja, princípio e o porque último
das coisas.
HESÍODO
 Deuses mitológicos – origem de tudo, das
relações humanas. Deuses criaram o mundo
e o rei (outro ser divino) criou a ordem
social.
 Depois não havia mais a figura do rei-divino,
desencontro entre mitologia e vida concreta,
que pede uma explicação racional dos fatos
antes explicados pela crença.
HOMERO
 Obras: Ilíade (Guerra de Troia) Odisséia
(Ulisses)
 Importância do destino, ao se perguntar o
que é o destino, questionou a sua fé.
 Questionamentos e conflitos entre humanos
e deuses
POLÍTICA E DEMOCRACIA
 Importância da Pólis – decisões públicas
discutidas na Ágora.
 Prática do dialogo e a discussão, com o
pensamento e a crítica sendo valorizados.
 Raciocinar, dialogar e polemizar além da
política para pensar sobre tudo.
 Fazendo a filosofia ganhar espaço.
ATIVIDADE COMERCIAL
Pluralidade cultural com o comércio ativo e
intenso.
 Novas concepções da realidade, novas
ideias.
 Com a diversidade cultural o mito original
enfraquece, perde espaço no confronto com
outras concepções e explicações do mundo.
ESCRITA ALFABÉTICA
 Sem monopólio sobre a escrita, sem sentido
mágico ou místico.
 Palavra escrita funcional, transmissão de
ideias.
 Desenvolvimento da capacidade racional de
abstração e de generalização.
 Preparou-os para raciocinar sobre o mundo
de modo mais filosófico.
PRIMEIRA PREOCUPAÇÃO GREGA
Explicação da totalidade das coisas, ou seja,
toda a realidade.
 “Qual o princípio de todas as coisas ?”

 “Qual a origem constitutiva ?”

 Ora, mas por que o homem sentiu a


necessidade de filosofar ?
 Estava diante da realidade e não conseguia
compreender
ADMIRAÇÃO E ESPANTO
 Assombrado, assustado e confuso, se pôs a
pensar, tentar entender, filosofar.
 Como surgiu o cosmos ? Quais as forças
originais deste processo ?
 O que é a realidade diante dele? O mito não
servia mais para explicar.
 Nova ferramenta, técnica, abordagem:

 A Filosofia.
RESUMINDO
 A filosofia surge quando os gregos,
admirados e espantados com a realidade,
não satisfeitos com as respostas dadas até
então, começam a fazer perguntas e buscar
respostas.
 Que tudo pode ser conhecido por todos, pela
razão humana, capaz de conhecer a si
mesma e que é a mesma em todos.
PERÍODO CLÁSSICO
Pré-socrático – preocupados com a natureza
e com o mundo.
 Saber o que as coisas são, de que são
feitas, o que é a realidade, a identidade das
coisas além das aparências.
 Posteriormente passa a questionar quem é
esse ser que questiona? O “ser do homem”.
Questões humanas: ética, política,
conhecimento, linguagem.
SÓCRATES (ENTRE 469 E 399 A.C.)
 O oráculo de Delfos, o mais sábio é o que
tem consciência de sua própria ignorância.
Conhece-te a ti mesmo.
 A vocação socrática – ensinar a verdade
aos homens. Só sei que nada sei
 Não queria construir uma doutrina e sim
compreender a realidade em busca da
verdade.
 Método da ironia – uma espécie de
simulação que tem por finalidade por a
descoberto a vaidade, de desmascarar a
impostura e de seguir a verdade. Atacando a
vaidade, as reputações enraizadas e os
cânones oficiais, a ironia socrática tem às
vezes uma aparência negativa e
revolucionária.
 Irreverência socrática se aproxima da
autenticidade. Trata-se de um método de análise
crítica.
 Com suas perguntas Sócrates deixa embaraçado e
perplexo aquele que se julgava seguro, que antes
pensava saber.
 Maiêutica – “parto do saber” médico que ajuda
nos partos do espírito. Serve para por o
interrogado no caminho da solução. Sem respostas
prontas.
 O diálogo é o lugar da gestação do conhecimento.
ENSINAMENTOS SOCRÁTICOS
 “Não é das riquezas que nasce a virtude,
mas da virtude que nasce as riquezas e
todas as outras coisas que são bens para os
homens”.
 “O homem verdadeiramente livre é aquele
que sabe dominar seus instintos, o
verdadeiro homem escravo é aquele que,
não sabendo dominar seus instintos, torna-
se vítima deles”.
O CONTEÚDO DO SEU PENSAR
 Queria encontrar a essência, a definição, por
exemplo: o que é a virtude? O que faz uma
ação ser boa, um ser humano ser bom.
 O conhecimento do bem que leva à prática
do bem. Havia uma verdade e era preciso
buscá-la. De forma racional.
 Revelou a ignorância e a decadência,
através de seu modo de filosofar, incomodou
os grandes.
 Distinção de opinião e verdade ou conceito.
 Opinião varia de pessoa, de lugar, é relativa.
O conceito ou verdade não, é uma verdade
intemporal, universal e necessária que o
pensamento descobre.
 Não saber se algo é belo, e sim o que é a
beleza, por exemplo. Qual a essência do
belo
 Ele queria saber qual o fundamento racional
daquilo que você pensa.
 Pensar não só sobre si mesmos, e sim sobre
a polis, as virtudes, a justiça, a essência dos
conceitos.
 Fazia a juventude pensar, o que foi
considerado perigoso pelos poderosos.
 Não renunciou a filosofia e foi obrigado a
preferir a morte.
CARACTERÍSTICAS DO PERÍODO SOCRÁTICO

 Questões da ação humana, questões morais e


políticas.
 Homem como um ser racional, capaz de
conhecer-se a si mesmo, de reflexão.
 Formas de garantir o encontro da verdade,
saber o que é a verdade e alcançá-la em tudo o
que está sendo investigado.
 Definição das virtudes morais e políticas,
ideias e praticas que direcionam o
comportamento do homem, com indivíduo e
como cidadão.
 Encontrar a definição, o conceito ou a
essência dessas virtudes diferentes de
meras opiniões.
 Separação entre a opinião e as imagens das
coisas e as ideias, estas são a essência
intima, invisível e verdadeira.
 Essas ideias que só podem ser alcançadas
pelo pensamento puro, sem ser afetado
pelas opiniões ou crenças, preconceitos ou
pelos dados sensoriais.
 A reflexão e o pensamento tomados como
purificação intelectual para conhecer a
verdade invisível, imutável, universal e
necessária.
 O pensamento no caminho do conhecimento
verdadeiro.