Você está na página 1de 1

g1 globoesporte gshow vídeos ASSINE JÁ MINHA CONTA E-MAIL ENTRAR ›

MENU SÃO PAULO BUSCAR

Mortes de motociclistas superam


as de pedestres no trânsito de SP
pela 1ª vez, diz relatório
Em 2018, foram 366 motociclistas mortos e 349 pedestres. Ao todo, a cidade de São Paulo
totalizou 849 mortes no trânsito, 6,5% a mais que em 2017, segundo dados da Prefeitura.

Por TV Globo e G1 SP — São Paulo


23/05/2019 06h03 · Atualizado há 4 dias

Após três anos de queda no índice, CET registra aumento de 6,5% de mortes no trânsito

O número de mortes de motociclistas no trânsito de São Paulo


ultrapassou pela primeira vez o total de mortes de pedestres, de acordo
com o Relatório Anual de Acidentes de Trânsito de 2018, com dados da
Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e das secretarias municipais
de Saúde e de Transporte e Mobilidade Urbana.

Do total de mortos no trânsito em 2018, 366 eram motociclistas e 349,


pedestres. No ano anterior, morreram 331 pedestres e 311 motociclistas.
Em 2018, a capital paulista registrou 828 acidentes de trânsito fatais, que
vitimaram 849 pessoas. O número é 6,5% maior que o total de mortes
em 2017, quando houve 797 pessoas.

Luva de motociclista morto em acidente envolvendo carreta na Marginal Tietê, Zona Norte de SP — Foto:
Reprodução TV Globo

O total de mortes de ciclistas no trânsito caiu de 37 em 2017 para 19


em 2018, uma redução de aproximadamente 50%.

A cada dez óbitos, oito vítimas são homens e duas são mulheres. O
maior número de óbitos ocorreu com vítimas na faixa dos 20 aos 39
anos de idade para os motociclistas e de 40 aos 69 anos para os
pedestres.

Os acidentes de trânsito fatais ocorrem, em sua maioria, nos períodos da


madrugada e noite dos sábados e domingos, segundo o relatório. De
acordo com o relatório, das 849 vítimas fatais de acidentes de trânsito no
ano passado, 236 (28%) morreram no local da ocorrência ou a caminho
do hospital.

Motofretistas protestam na Avenida Paulista, região central de São Paulo (arquivo) — Foto: KEVIN DAVID/A7
PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

A Marginal Pinheiros, as rodovias dos Bandeirantes e Raposo Tavares e a


Marginal Tietê são as quatro vias em que mais ocorrem acidentes fatais
na cidade de São Paulo.

Pela primeira vez desde 1979, a CET divulgou seu relatório anual
cruzando informações com os dados das Secretarias de Saúde e de
Mobilidade e Transportes.

Queda de 38% na década


No intervalo de uma década, de 2009 a 2018, tanto o número dos
acidentes fatais como o das mortes decorrentes deles diminuíram 38%.
O número de ocorrências com óbitos caiu de 1.347 em 2009, para 828
em 2018. O número de mortes teve redução de 1.382 para 849.

Também houve queda no número de acidentes com vítimas: em 2009


foram registrados 24.918 acidentes, ante 13.105 ocorrências em 2018, ou
seja, uma queda de 47,4%. O total de pessoas vitimadas no trânsito caiu
pela metade: 32.035 em 2009 contra 15.845 em 2018, equivalendo a
uma redução de 50,5%.

Mortes a 2 km de casa
No caso de vítimas fatais, quatro em cada dez mortes em acidentes de
trânsito em 2018 na capital ocorreram a menos de 2 quilômetros da casa
da vítima. É o caso de 50% dos pedestres, 37% dos ciclistas, 35% dos
condutores e passageiros, além de 27% dos motociclistas.

Dentre as 349 mortes de pedestres em 2019, 78 (22%) tinham 60 anos


ou mais.

Morte de motofretistas quase dobra


Entre os motociclistas, 91% dos óbitos são de homens, com ocupação
predominante de motofretistas (50 casos). O número de óbitos desses
profissionais passou de 28, em 2017, para 50, no ano passado. A
participação desses trabalhadores equivale a 14% dos motociclistas
mortos e de aproximadamente 6% de todas as vítimas fatais.

Como medida para ampliar a segurança dos motociclistas, a Secretaria


Municipal de Mobilidade e Transportes (SMT) voltou a proibir desde o
dia 20 de maio a circulação de motos na pista expressa da Marginal
Pinheiros, no sentido Castello Branco, das 22h às 5h.

Em 2017, a CET já havia feito a mesma proibição. Houve queda de 13


acidentes fatais envolvendo motos na Tietê, em 2017, para 10 no ano
passado, uma redução de 23%.

Mais do G1
Massacre em presídios

Mais 40 presos são achados mortos em Manaus; total chega a


55
Governo federal fará intervenção em presídio do Amazonas
Há 2 horas —Em Amazonas

Acidente aéreo

Gabriel Diniz será velado em


João Pessoa, onde morava
Queda de avião em Sergipe matou cantor, piloto
e copiloto. Aeronáutica investiga.
Há 4 horas —Em Sergipe

Fiat Chrysler apresenta proposta


de fusão à Renault
União dos negócios pode criar terceiro maior
grupo automobilístico do mundo, com vendas
anuais de 8,7 milhões de veículos. FCA não
1 min descarta que aliança Renault-Nissan-Mitsubishi
continue.
Em Auto Esporte

Gabriel Diniz é o terceiro


vocalista da Cavaleiros do Forró
a morrer em acidentes
Além do cantor e de José Inácio Alexandre da
Silva e de Eliza Clívia, guitarrista Edivan Paulo da
Silva também foi vítima de acidente.
Em Música

Em menos de cinco meses, mais


de 300 pessoas são flagradas
usando celular no trânsito
Flagrantes são comuns em vários pontos de
Palmas. Infração é considerada gravíssima e pode
aumentar em 400% o risco de acidentes.
Em Tocantins

Terceira Ponte registrou mais de


100 acidentes e 2,5 mil multas
entre janeiro e março de 2019
Além disso, mais de 2,5 mil motoristas foram
multados por excesso de velocidade no mesmo
período.
Em Espírito Santo

VEJA MAIS

últimas notícias

© Copyright 2000-2019 Globo Comunicação e Participações S.A. princípios editoriais política de privacidade minha conta anuncie conosco