Você está na página 1de 2

As 4 melhores técnicas de estudo para

o Exame da Ordem segundo a ciência

Saber como estudar melhor pode ser uma grande vantagem


competitiva para o Exame da Ordem, e para tudo que você fizer na vida. Muitos pesquisadores
são atraídos por este tema que procura desvendar qual seria o melhor método de estudo,
independentemente do aluno e do contexto em que nos encontramos. Pesquisadores
recentemente lançaram uma grande pesquisa bastante minuciosa que avalia todos os métodos
e afirma quais são os mais eficazes e completos. Para acessar este estudo na íntegra,acesse-
o aqui.
Antes de explicar as conclusões da pesquisa, é preciso lembrá-los de que cada pessoa possui
uma maneira única de aprender e que não podemos achar uma receita pronta para o
conhecimento. Simplesmente podemos testar exaustivamente o que funciona melhor para nós
mesmos e procurar cada vez mais recursos que nos ajudem nesse desafio.
Agora, vamos saber um pouco mais sobre as técnicas mais eficientes de estudo mencionadas
na pesquisa:

Realizar testes práticos sobre o Exame da


Ordem

Ou seja, caso você precise escolher somente uma técnica, escolha


esta, pois a quantidade de exercícios resolvidos é proporcional ao desempenho dos alunos nos
testes. Uma dica prática nesse sentido é reunir provas anteriores e simulados na maior
quantidade que puder e organizar um calendário para garantir sua resolução. Organize-se e
não deixe os exercícios de lado, eles podem fazer toda a diferença!Um dos grandes trunfos do
estudo é mostrar que a maneira mais eficaz de reter conteúdos, principalmente quando são de
ordem prática, é realizar exercícios exaustivamente.
Você pode saber mais sobre o kit com Todas as Provas dos Últimos anos, resumos, simulados
e etc clicando aqui…

Prática distribuída

Para quem não conhece a prática distribuída, trata-se de uma técnica


muito simples de organização do tempo de estudo. Considera-se que é necessário distribuir os
períodos de estudo pelo tempo em que o conhecimento precisa ser lembrado. Por exemplo,
definir períodos diários de estudo de 2h, intercalados por horários de descanso.
O ponto positivo deste método é que você acaba dispensando períodos iguais de estudos para
todas as matérias, e não deixa nada ficar esquecido. Além disso, esse método evita o tão
famoso desespero na véspera da prova. Nós, brasileiros, somos experts em deixar os estudos
para a última hora. Mas fique atento, não caia nessa tentação.

Auto-explicação

Parece uma atitude simplista, mas trata-se de uma forte aliada dos
estudos. Fale com você mesmo sobre o conteúdo em frente a um espelho, pois essa conversa
pode ajudar muito na absorção do conteúdo e obtenção de conhecimento, de acordo com a
pesquisa divulgada. Não tenha vergonha. Simplesmente tente explicar a matéria em voz alta
para você mesmo e se pergunte tudo aquilo está fazendo sentido na sua cabeça. Os temas
abstratos são os melhores para esse tipo de aprendizado. Até porque, é preciso saber para
poder ensinar e a oralidade produz um efeito gigante e duradouro em nossos cérebros.

Intercalação de conteúdos para o Exame


da Ordem

Uma grande dúvida dos cientistas que realizaram a pesquisa era


descobrir se seria mais efetivo estudar um mesmo conteúdo durante longos períodos ou
intercalar matérias. Como resultado eles chegaram à conclusão de que é preferível sim utilizar
a intercalação, pois ela acaba permitindo períodos de estudo mais longos. Isso acontece
porque evita o tédio e dá a sensação de que se está começando uma nova atividade ao mudar
de tema.
Esta técnica é preferível, no entanto, para assuntos relacionados com movimentos físicos e
tarefas cognitivas (ou seja, das ciências exatas). Altamente recomendado para quem está
estudando para a prova da OAB!
Para se aprofundar neste tema, sugerimos ainda um artigo sobre memória aqui mesmo em
nosso blog, que é bastante complementar ao estudo de aprendizado: 7 Maneiras de Treinar o
seu Cérebro
E você, qual seu método preferido? Comente abaixo e vamos discutir!
Um grande abraço!