Você está na página 1de 6

Avaliação da Aprendizagem

D- Avaliação da Aprendizagem: Formativa ou Somativa?


A avaliação faz parte do planejamento sendo indissociável deste.

Avaliação somativa - mensurar e quantificar o conhecimento, classificatória.

(soma dos resultados, notas, é pontual.)

Avaliação Formativa / Processual

O que é avaliar?

-Haydt (2003): ​Avaliar é um julgamento sobre os resultados comparando o que foi obtido com o
que se pretende alcançar.

A avaliação conduz a uma tomada de decisões, reorienta o professor e o educando está a serviço
dos objetivos de ensino, do PPP e do currículo.

-Luckesi (2009): ​A avaliação é um ato amoroso e dialógico que começa com o acolhimento do
sujeito.

O valor da avaliação encontra-se no fato de o aluno conhecer seus avanços e dificuldades,


cabendo ao professor desafiá-lo a superá-las.A metodologia deve estar centrada na perspectiva
dialética( que possibilite o diálogo, a singularidade seus saberes e experiencias, que respeite o
ritmo de cada um).

-​Libâneo (2004): ​A avaliação tem o objetivo de diagnosticar os resultados dos alunos e também
do sistema escolar, em âmbito nacional ou regional, visando reorientar a política educacional, a
gestão do sistema e das escolas e ainda, a pesquisa.

- Freitas (2007): ​É fundamental transformar a prática avaliativa e romper com a falsa dicotomia
entre ensino e avaliação, como se esta fosse apenas ao final do processo.

● Está na lei de diretrizes e bases da educação artigo 24 parágrafo 5 - a verificação do


rendimento escolar observará os seguintes critérios:

a) ​avaliação contínua e cumulativa ​do desempenho do aluno ​com prevalência dos aspectos
qualitativos sobre os quantitativos​ e dos resultados ao longo do período sobre os de eventuais
provas finais;

e) ​obrigatoriedade de estudos de recuperação ​de preferência Paralelos ao período letivo para os


casos de baixo rendimento escolar a serem disciplinadas pelas instituições de ensino em seus
regimentos.

- Diagnosticar como a escola e o professor estão contribuindo para o desenvolvimento


intelectual, social e moral dos alunos.

-Construir o sucesso da inclusão escolar em contraposição à lógica de punição ou premiação

Avaliação Mediadora (autora: Jussara Hoffman):

O professor planeja, realiza e avalia as situações didáticas com a finalidade de provocar mudanças
de comportamento e a reconstrução constante do seu fazer pedagógico. O professor deve
combater avaliações conservadoras(Tradicionais).

* Instrumentos avaliativos e sua relevância: ​Trabalhos, provas, testes, relatórios, portfólios,


memoriais, questionários, autoavaliação, etc (formais e informais verificando sempre a
progressão e participação do aluno) Não devendo apenas atribuir notas, deve-se privilegiar a
autoavaliação como parte do processo de autonomia, emancipação e autodireção.

Níveis de Avaliação

1. Avaliação da Aprendizagem ​- aluno

2. Avaliação escolar - ​escola: equipe e comunidade escolar

3. Avaliação do Sistema Escolar - externas​, grande escala, políticas públicas

- Avaliações Externas e em Larga Escala:

● ENEM - (cursando ou concluído o EM)

● Prova Brasil - (5º ano do EF, 9º ano do EF e 3º ano do EM) censitária ( todas as unidades de
ensino públicas e particulares), avalia Português e Matemática

● SAEB - (5º EF, 9º EF e 3º EM) por amostragem

● Provinha Brasil - ( 2º ano do EF) 8 anos avaliar a alfabetização (PNAIC : PROGRAMA


NACIONAL DE ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA, aos 8 anos de idade já deve saber ler,
interpretar e produzir um pequeno texto) é censitária avalia toda a rede

● ENCCEJA - (Jovens e adultos) - alunos da modalidade EJA

Avaliação quanto a sua regularidade:

● Contínua​ (processual) * LDB art. 24

● Pontual​ (de resultados)


De acordo com a deliberação do Conselho Estadual de Educação de São Paulo do ano de 1996:

● "a avaliação escolar assume um papel muito amplo: sua função deve ser
essencialmente formativa na medida em que lhe cabe o papel de subsidiar o trabalho
pedagógico, redirecionando o processo ensino-aprendizagem para sanar dificuldades
encontradas na aquisição de conhecimentos, aperfeiçoando a prática escolar. A
avaliação assim vista, como um diagnóstico continuo e dinâmico, torna-se um
instrumento fundamental para repensar e reformular os métodos, os procedimentos e
as estratégias de ensino para que realmente o aluno aprenda.

> Princípios da Avaliação:

1. Sistematicidade: ​inerente ao processo educativo, processual e continuo

2. Funcionalidade: ​deve haver consonância entre avaliação e objetivos

3. Orientação: ​não deve servir para excluir, mas sim orientar o aluno

4. Integralidade:​ entende o aluno como um todo

> Aspectos Relevantes da Avaliação

● A avaliação pode ocorrer de forma explícita e implícita;

● A avaliação deve constar no PPP e no plano de curso;

● A avaliação na perspectiva da construção do conhecimento exige do professor a concepção


de que o sujeito deve ser crítico, criativo, participativo, com autonomia e capacidade de
tomar decisões;

● O ensino deve privilegiar a participação e o diálogo;

● O erro deve ser visto como propiciador de aprendizagens e as dúvidas dos alunos
consideradas como significativas

● Na perspectiva cognitivista o aluno é avaliado pela quantidade de informação que


consegue reproduzir por meio de provas e exames

● No Comportamentalismo o professor constata que o aluno aprendeu após a conclusão das


etapas dos estudos
As Funções da avaliação

Diagnóstica Formativa/ Processual Somativa/ Classificatória


Realizada no início do Realizada durante o processo Realizada ao final do processo
processo de ensino e de ensino aprendizagem de ensino-aprendizagem
aprendizagem.
Possui a função de sondar os Reordena os rumos e fornece Mensura o conhecimento,
conhecimentos prévios. informações para o docente e atribui notas e certifica.
os estudantes

A Avaliação para Libâneo (1994) é uma ação didática dinâmica e continua do trabalho docente. É
uma tarefa complexa que não se resume a aplicação de provas. Afirma que a avaliação cumpre as
funções:
Pedagógico - didática Diagnóstico Controle
- Refere-se ao cumprimento - Permite identificar os Refere-se aos meios e
dos objetivos gerais e progressos e dificuldades dos frequencia das avaliações
específicos alunos e atuação do professor
- Preparação dos alunos para Controle sistemático e
as exigências da sociedade contínuo
Não se deve quantificar os
resultados

Quando a avaliação é para o aluno instrumento de tomada de consciência de suas conquistas,


dificuldades e possibilidades para reorganização de sua tarefa de aprender e, para a escola, é uma
possibilidade de definição de prioridades, ela é concebida como continua e sistemática por meio
da interpretação qualitativa do conhecimento construído pelo aluno

A respeito da avaliação diagnóstica ela verifica se o aluno possui determinadas habilidades


consideradas pré-requisitos para novas aprendizagens

Formativa cria condições para que o aluno retome aspectos ainda não aprendidos; localize a
dificuldades do aluno para auxiliá-lo encontrar processos que lhe permitam crescer na
aprendizagem

● A desigualdade social se afirma e se perpetua no momento em que há uma valorização da


escola privada em detrimento da escola pública.

● As avaliações realizadas em larga escala servem para aferir as informações sobre a


desigualdade social.
● No Brasil, as questões sobre a avaliação precisam ser um ​processo dinâmico e ​não
punitivo​. Dentro de um processo educativo é preciso considerar o ​resultado de uma
maneira ​construtiva ​e ​não classificatória.

● O envolvimento dos pais na escola dos seus filhos promove uma melhora no desempenho
dos filhos.A escola pública necessita do apoio da sociedade, não são apenas os alunos e os
professores estão envolvidos no processo educativo, portanto, é necessário considerar a
família.
● Os professores que são bem formados, ao iniciar o trabalho nas turmas mais desafiadoras,
também podem promover uma melhora no desempenho.
● Professores mais experientes, ao iniciar o trabalho nas turmas que apresentam um maior
desafio, promovem uma melhora na diminuição da desigualdade e no desempenho médio.

A gestão escolar deve colaborar para a construção de práticas educativas de qualidade.


As reuniões pedagógicas devem se constituir como um espaço para informes escolares e como
um espaço de formação.
➔ As práticas educativas tendem a ser melhor planejadas quando o docente é bem formado.

Além da necessidade de se pensar em uma escola que não apenas acolhe o aluno, mas possibilita
que ele adquira conhecimento para ser utilizado em seu cotidiano. Em outras palavras, uma escola
justa para todos.A igualdade social na escola deve proporcionar a todas as crianças e jovens o
acesso a diferentes conhecimentos e ao desenvolvimento de suas capacidades intelectuais.

Na situação-problema vimos que, embora uma parte considerável dos estudantes apresentem
dificuldades de aprendizagem, o tratamento dispensado a eles não leva em conta suas
especificidades e seu ritmo de aprendizado. Para que o envolvimento dos alunos com o conteúdo
seja mais efetivo e o processo avaliativo faça sentido, seria interessante pensar em práticas de
avaliação não apenas somativas, mas processuais e formativas, que também levem em
consideração a existência de diversos instrumentos e formatos, de forma a contemplar com
justiça diferentes perfis e habilidades dos estudantes.
Também é válido destacar a importância de rever e adaptar o planejamento do professor quando
necessário, a partir das devolutivas e dificuldades apresentadas pelos educandos.

➔ as teorias da avaliação de aprendizagem precisam ser coerentes com todo o


percurso do ensino e da aprendizagem, visando inclusive estimular o
desenvolvimento motor, socioafetivo e cognitivo do aluno.
➔ O processo de ensino e aprendizagem significativo e a avaliação coerente com as
práticas docentes.

Como é possível avaliar as crianças de uma forma lúdica?


Avaliar as crianças de forma lúdica significa analisar o processo e como as crianças participam
das atividades. Isto significa fazer registros diários para ver como a criança evolui. Pode ser
por portfólio, por exemplo.

A avaliação formativa é também processual?


Sim, a avaliação formativa também é processual.
Sobre os textos-base da disciplina, as autoras são favoráveis à avaliação?
Sim, as autoras são favoráveis à avaliação, contudo não compreendem que uma prova, por
exemplo, é tradicional, ou seja, o único instrumento avaliativo. Uma prova pode avaliar muito
bem o aluno desde que seja coerente com o que e como foi trabalhado o conteúdo. Caso o
professor utilize apenas uma prova, possivelmente desconsiderará que a avaliação é
processual.

função da escola -​https://www.youtube.com/watch?v=6kk__FXVwC0


“Precisamos colocar o foco na formação profissional aos professores”, avalia António Nóvoa
-​https://www.youtube.com/watch?v=KqopJQO3K0E