Você está na página 1de 8

DIREITO ADMINISTRATIVO

Serviços Públicos – Extinção e Permissão


Produção: Equipe Pedagógica Gran Cursos Online

SERVIÇOS PÚBLICOS – EXTINÇÃO E PERMISSÃO

Lei n. 8.987/1995

Art. 35. (...)


IV – rescisão;
Art. 39. O contrato de concessão poderá ser rescindido por iniciativa da conces-
sionária, no caso de descumprimento das normas contratuais pelo poder conce-
dente, mediante ação judicial especialmente intentada para esse fim.
Parágrafo único. Na hipótese prevista no caput deste artigo, os serviços prestados
pela concessionária não poderão ser interrompidos ou paralisados, até a decisão
judicial transitada em julgado.

V – anulação; e

Lei n. 8.666/1993
Art. 49. (...)
§ 2º A nulidade do procedimento licitatório induz à do contrato (...)”
VI – falência ou extinção da empresa concessionária e falecimento ou incapacida-
de do titular, no caso de empresa individual.

Direto do concurso
1. (CESPE/2013/TJDFT/ANALISTA JUDICIÁRIO/ÁREA:JUDICIÁRIA) O contra-
to de concessão de serviço público pode ser rescindido por iniciativa da con-
cessionária, mediante ação judicial especialmente intentada para esse fim,
no caso de descumprimento das normas contratuais pelo poder concedente.

Comentário
Atenção ao conceito de rescisão de serviços públicos.

2. (IBFC/2017/AGERBA/TÉCNICO EM REGULAMENTAÇÃO) Assinale a alter-


nativa correta sobre o que a Lei federal n. 8.987, de 13/02/1995, conside-
ra, para efeitos de extinção da concessão, respectivamente, a retomada do
ANOTAÇÕES

1
www.grancursosonline.com.br
DIREITO ADMINISTRATIVO
Serviços Públicos – Extinção e Permissão
Produção: Equipe Pedagógica Gran Cursos Online

serviço pelo poder concedente durante o prazo da concessão, por motivo


de interesse público, mediante lei autorizativa específica e após prévio pa-
gamento da indenização e um dos possíveis efeitos da inexecução total ou
parcial do contrato:
a. Encampação e Caducidade.
b. Caducidade e Termo contratual.
c. Termo contratual e Encampação.
d. Preclusão e Prescrição.
e. Encampação e Prescrição.

Comentário
A retomada do serviço público pelo Estado é denominada encampação. A
inexecução total ou parcial do contrato pode gerar a sua caducidade.

3. (CESPE/2016/TRT 8ª REGIÃO/AMALISTA JUDICIÁRIO/ÉREA JUDICIÁRIA)


A modalidade de extinção da concessão fundada na perda, pela concessio-
nária de serviços públicos, das condições econômicas, técnicas ou operacio-
nais para manter a adequada prestação do serviço concedido denomina-se:
a. encampação.
b. caducidade.
c. anulação.
d. revogação
e. rescisão.

Comentário
Atenção ao mnemônico RECRA:
• Reversão: advento do termo contratual;
• Encampação: interesse público / lei / indenização prévia;
• Caducidade: inadimplemento do particular / processo administrativo / inde-
nização posterior;
• Rescisão: inadimplemento do poder concedente / ação judicial;
• Anulação: anulação da licitação.
ANOTAÇÕES

2
www.grancursosonline.com.br
DIREITO ADMINISTRATIVO
Serviços Públicos – Extinção e Permissão
Produção: Equipe Pedagógica Gran Cursos Online

PERMISSÃO

O art. 2º, IV, da Lei n. 8.987/1995 conceitua permissão nos seguintes termos:

IV – permissão de serviço público: a delegação, a título precário, mediante lici-


tação, da prestação de serviços públicos, feita pelo poder concedente à pessoa
física ou jurídica que demonstre capacidade para seu desempenho, por sua conta
e risco.

 Obs.: pode ocorrer a revogação da concessão para que o serviço retorne para
o Estado.

Art. 40. A permissão de serviço público será formalizada mediante contrato de


adesão, que observará os termos desta Lei, das demais normas pertinentes e do
edital de licitação, inclusive quanto à precariedade e à revogabilidade unilateral
do contrato pelo poder concedente.

Direto do concurso
4. (CESPE/2016/DPU/ANALISTA) A efetiva prestação de um serviço público e
a obrigatoriedade de procedimento licitatório prévio são características co-
muns ao regime de concessão e ao de permissão de serviços públicos.

Comentário
Atenção ao disposto no art. 175 da Constituição Federal.

AUTORIZAÇÃO

Características
• Dá-se por meio de ato administrativo discricionário.
• Pode ser realizada por prazo indeterminado.
• Não exige licitação para sua formalização.
• A formalização poderá ocorrer com pessoa física ou jurídica.
ANOTAÇÕES

3
www.grancursosonline.com.br
DIREITO ADMINISTRATIVO
Serviços Públicos – Extinção e Permissão
Produção: Equipe Pedagógica Gran Cursos Online

• É formalizada mediante ato administrativo unilateral, discricionário, logo


precário. Pode ser revogada a qualquer tempo pela Administração sem a
necessidade de indenizar o particular.

CF/1988

Art. 21. Compete à União:


(...)
XI – explorar, diretamente ou mediante autorização, concessão ou permissão, os
serviços de telecomunicações, nos termos da lei, que disporá sobre a organização
dos serviços, a criação de um órgão regulador e outros aspectos institucionais;
XII – explorar, diretamente ou mediante autorização, concessão ou permissão:
a) os serviços de radiodifusão sonora, e de sons e imagens;
b) os serviços e instalações de energia elétrica e o aproveitamento energético dos
cursos de água, em articulação com os Estados onde se situam os potenciais hi-
droenergéticos;
c) a navegação aérea, aeroespacial e a infraestrutura aeroportuária;
d) os serviços de transporte ferroviário e aquaviário entre portos brasileiros e fron-
teiras nacionais, ou que transponham os limites de Estado ou Território;
e) os serviços de transporte rodoviário interestadual e internacional de passageiros;
f) os portos marítimos, fluviais e lacustres;

Direto do concurso
5. (ESAF/2016/ANAC/ANALISTA ADMINISTRATIVO) Entre os princípios infor-
mativos específicos dos serviços públicos, pode-se afirmar ser o princípio
setorial mais importante por marcar sua vocação universal, isonômica e de-
mocrática o princípio da:
a. continuidade.
b. eficiência.
c. regularidade.
d. generalidade
e. segurança.

Comentário
O serviço público deve ser prestado de maneira impessoal, isonômica e
atendendo ao princípio da igualdade, ou seja, de forma genérica.
ANOTAÇÕES

4
www.grancursosonline.com.br
DIREITO ADMINISTRATIVO
Serviços Públicos – Extinção e Permissão
Produção: Equipe Pedagógica Gran Cursos Online

Revisão – Princípios:

• Segurança – prevenir e evitar riscos.


• Modicidade – preços módicos, acessíveis.
• Generalidade – sem distinção, equivale à isonomia e à universalidade.
• Regularidade – periodicidade.
• Atualidade – modernização.
• Cortesia – educação, urbanidade.
• Eficiência – qualidade com o menor ônus possível (fazer mais com menos).

Direto do concurso
6. (FGV/2016/IBGE/ANALISTA) De acordo com a doutrina de direito adminis-
trativo, os serviços públicos, quanto à maneira como concorrem para satisfa-
zer ao interesse geral, podem ser classificados como singulares (uti singuli),
que são aqueles que:
a. são prestados a grupamentos indeterminados de indivíduos, como pavi-
mentação de determinada rua;
b. são prestados à sociedade como um todo, mas gozados indiretamente
pelos indivíduos, como saneamento básico;
c. podem ser prestados apenas pelo Estado diretamente, sendo vedada a
delação a terceiros, como os serviços de defesa nacional;
d. são prestados à coletividade, mas usufruídos apenas indiretamente pelos
indivíduos, como serviço de iluminação pública;
e. têm por finalidade a satisfação individual e direta das necessidades dos
cidadãos, como o fornecimento de energia elétrica domiciliar.

Comentário
a. Trata-se de um serviço geral, sobre o qual é passível o pagamento de
imposto.
b. O saneamento básico é um serviço coletivo.
c. O serviço singular também pode ser prestado pelo particular.
d. O serviço de iluminação pública é um serviço coletivo.
e. O fornecimento de energia elétrica nos domicílios é considerado um serviço
singular.
ANOTAÇÕES

5
www.grancursosonline.com.br
DIREITO ADMINISTRATIVO
Serviços Públicos – Extinção e Permissão
Produção: Equipe Pedagógica Gran Cursos Online

7. (CESPE/2017/TCE-PR/AUDITOR) Acerca dos institutos da concessão, per-


missão e autorização para a prestação de serviços públicos, assinale a op-
ção correta.
a. A permissão de serviço público pode ser revogada por ato unilateral do
poder concedente.
b. A permissão para a prestação de serviço público não depende da realiza-
ção de licitação.
c. A exploração de serviço público mediante autorização somente poderá ser
admitida se for precedida da construção, total ou parcial, de obras de inte-
resse público.
d. A concessão de serviço público é uma espécie de delegação, a título pre-
cário, da prestação de serviços públicos.
e. A concessão de serviço público deve dar-se mediante licitação, a qual pode
ser feita nas modalidades de concorrência, leilão ou concurso.

Comentário
Atenção ao disposto no art. 40 da lei geral.

8. (FCC/2016/PGE-MT/PROCURADOR DO ESTADO) No tocante aos as-


pectos econômicos e tarifários das concessões de serviço público, a Lei n.
8.987/1995 dispõe:
a. Na contratação das concessões de serviços públicos, deve haver a repar-
tição objetiva dos riscos entre as partes.
b. O inadimplemento do usuário não é circunstância justificável para a inter-
rupção na prestação dos serviços públicos.
c. A cobrança de pedágios em rodovias públicas somente é possível por meio
do oferecimento de via alternativa e gratuita para o usuário.
d. Os contratos poderão prever mecanismos de revisão das tarifas, a fim de
manter-se o equilíbrio econômico-financeiro, vedada a revisão em período
inferior a um ano.
e. A alteração das alíquotas do imposto de renda não é causa que justifique
pedido de revisão tarifária pela concessionária.

Comentário
Atenção ao disposto no art. 9º, § 3º, da Lei n. 8.987/1995.
ANOTAÇÕES

6
www.grancursosonline.com.br
DIREITO ADMINISTRATIVO
Serviços Públicos – Extinção e Permissão
Produção: Equipe Pedagógica Gran Cursos Online

Julgado STF:
O Plenário sublinhou que seria irrelevante também, para a definição da natu-
reza jurídica do pedágio, a existência, ou não, de via alternativa gratuita
para o usuário trafegar. Reconheceu que a cobrança de pedágio poderia,
indiretamente, limitar o tráfego de pessoas. Observou, todavia, que essa res-
trição seria agravada quando, por insuficiência de recursos, o Estado não cons-
truísse rodovias ou não conservasse adequadamente as existentes. Ponderou
que, diante dessa realidade, a Constituição autorizara a cobrança de pedágio em
rodovias conservadas pelo Poder Público, inobstante a limitação de tráfego que
essa cobrança pudesse eventualmente acarretar. Registrou, assim, que a con-
trapartida de oferecimento de via alternativa gratuita como condição para
a cobrança de pedágio não seria uma exigência constitucional, tampouco
estaria prevista em lei ordinária.
ADI 800/RS, rel. Min. Teori Zavascki, 11/06/2014. (ADI-800)

Lei n. 8.987/1995

Art. 9º (...)
§ 3º Ressalvados os impostos sobre a renda, a criação, alteração ou extinção de
quaisquer tributos ou encargos legais, após a apresentação da proposta, quando
comprovado seu impacto, implicará a revisão da tarifa, para mais ou para menos,
conforme o caso.
§ 4º Em havendo alteração unilateral do contrato que afete o seu inicial equilíbrio
econômico-financeiro, o poder concedente deverá restabelecê-lo, concomitante-
mente à alteração.

ANOTAÇÕES

7
www.grancursosonline.com.br
DIREITO ADMINISTRATIVO
Serviços Públicos – Extinção e Permissão
Produção: Equipe Pedagógica Gran Cursos Online

GABARITO

1. C
2. a
3. b
4. C
5. d
6. e
7. a
8. e

Este material foi elaborado pela equipe pedagógica do Gran Cursos Online, de acordo com a
aula preparada e ministrada pelo professor Rodrigo Cardoso.
ANOTAÇÕES

8
www.grancursosonline.com.br