Você está na página 1de 2

Daiana Carneiro Pino

1. No que consiste o diagnóstico da teoria dos choques adversos?


Com a ocorrência de crise, guerras e de problemas no setor externo da economia suprimiam a
capacidade de importação que, somada à manutenção da renda interna, abria espaços
sugestivos para o desenvolvimento industrial.

2. No que consiste o diagnóstico da industrialização liderada pela expansão das exportações ?


Ela estabelece uma relação direta entre o setor industrial e o desempenho agroexportador,
dizendo que em momentos de expansão de exportações, os investimentos no setor secundário
eram acentuados e, em momentos de crise no setor externo da economia os investimentos
recuavam.

3. No que consiste o diagnóstico da teoria do capitalismo tardio de João Manoel Cardoso de


Melo?
A sua teoria defende que o capital industrial era uma extensão do capital cafeeiro, que em
momentos de intensa acumulação transbordaria para outros setores, porém, diferente da
teoria da industrialização liderada pela expansão das exportações.

4. No que consiste o diagnóstico da visão da industrialização intencionalmente promovida por


políticas do governo?
Em suma, Sônia Mendonça, Wilson Suzigan, Celso Furtado e Maria da Conceição Tavares
concordam com a ideia de que o desenvolvimento industrial no país pós-crise do café e
Depressão de 1930 esteve estreitamente vinculado ao setor agroexportador.
Para Francisco de Oliveira (1988) assim como para Tavares, cria-se a partir da crise do café e da
Grande Depressão, um novo modelo de política econômica que representou as novas
acomodações políticas e administrativas para o novo modelo de acumulação de capital.

5. Quais eram os maiores obstáculos ao desenvolvimento capitalista no Brasil, durante o


período de auge da economia cafeeira?
De acordo com o que foi visto os maiores obstáculos para o desenvolvimento capitalista no
Brasil foi o descontrole do desemprego juntamente com a mão de obra escrava que tinha nas
indústrias, com isso, Portugal não tinha interesse de desenvolver as colônias com medo de que
houvesse concorrência na economia.

6. Como se deu o amadurecimento das premissas do capitalismo no Brasil?


A partir do momento em que a mão de obra passou a ser assalariada.

7. Que fatores internos e externos estimularam o desenvolvimento da indústria brasileira?


Com a imigração em massa fez com que aumentasse a mão de obra assalariada e a demanda
agregada, elevando a oferta de moeda, abolindo a escravatura, deteriorizando a estrutura pré-
capitalista, com isso, intensificou a circulação mercantil.

8. De que grupos sociais provinham os primeiros industriais brasileiros?


Dos comerciantes estrangeiros importadores e exportadores e empresários-imigrantes que
pertenciam a nova corrente migratória.
9. Que regiões do Brasil foram pioneiras no desenvolvimento industrial? Por quê?
Nordeste, Rio de Janeiro e São Paulo.

10.Havia grandes divergências entre cafeicultores e industriais, ou seus interesses eram


complementares? Qual era a força política de cada um dos grupos?
Sim, eram complementares. Os cafeicultores conseguiam investimentos em suas plantações e
as indústrias o seu lucro através das exportações.

11.Qual foi o papel desempenhado pelos investimentos estrangeiros no processo de


industrialização brasileiro?
Foi importantíssimo, tinha um enorme investimento em que tinham acesso a tecnologias e
escalas de produção pela qual antes não tinham acesso para explorar recursos naturais
brasileiros.

12.Como estava constituído o quadro de forças político-econômicas no final da década de


1930?

1) A partir do texto da Vera Cepêda, aponte as causas da crise do Liberalismo na Primeira


República
2) Quem eram e o que pensavam os nacionalistas?
3) Quem eram e o que pensavam os defensores da indústria?
4) Quem eram e o que pensavam os papelistas?
5) Quem eram e o que pensavam os positivistas?
6) Aborde a primeira experiência histórica desenvolvimentista construída por Getúlio Vargas
na Presidência do Estado do Rio Grande do Sul