Você está na página 1de 5

BÍBLIA: A grande carta de amor .

1- O QUE É A BÍBLIA?
A Bíblia é o nosso livro sagrado. Nela Deus revela um rosto de Pai e Mãe, amigo e
companheiro, mas também firme na defesa dos pequenos. A Bíblia é sagrada não só para nós
cristãos, mas também para os judeus. Outros grupos religiosos amaram e leram muito a Bíblia.
Cada religião tem seu livro sagrado, o álbum onde vê o rosto de Deus. Os muçulmanos,
por exemplo, têm o Alcorão, os Mormons têm o livro dos Mormons, os hindus têm os Vedas, etc.
A palavra "Bíblia" vem do grego "biblos", que significa "livro", daí o diminutivo
livrinho , que no plural = Bíblia.
Portanto, a Bíblia também e chamada de Sagrada Escritura ou Livro Sagrado. Nela está
contida a Palavra de Deus revelada a nós. Nos tempos antigos essa palavra nos foi revelada pelos
patriarcas e profetas, nos últimos tempos por Jesus Cristo e pelos Apóstolos.
É um conjunto de todos os livros inspirados do Antigo e do Novo Testamento. É a coleção
completa de tudo o que foi
escrito sob a inspiração do divino Espírito Santo.
"A Bíblia é a grande carta de amor de Deus para os homens".

2- A DIVISÃO DA BÍBLIA
A Bíblia é mais que um livro. É uma coleção de 73 livros reunidos num único volume.
Eles contém a história, a sabedoria e oração de um povo, que aprendeu a reconhecer o rosto de Deus
no vida. Os livros da bíblia estão organizados em duas grandes partes:
a)- Antigo Testamento (ou primeira Aliança)- é a primeira e maior parte da bíblia. Contém
46 livros e, falam-nos do começo da humanidade até Jesus Cristo. Tratam da história da
humanidade e da doutrina do povo de Deus. Eles estão agrupados em quatro grupos menores:
1- Pentateuco - O principal assunto é a formação do povo hebreu, desde as origens da
humanidade até o momento da aliança com Deus. São os cinco primeiros livros da Bíblia, também
chamados de Torá.
- Gênesis (Gn) - Livro que traz reflexões sobre a origem do mundo, do homem, do pecado
e do povo de Deus.
- Êxodo (Ex) = saída. Este reflete sobre a saída do povo hebreu do Egito, sobre o
comando de Moisés, para a terra prometida.
- Levítico (Lv) - Se chama assim porque trás as leis do culto e as obrigações do sacerdotes
e levitas.
- Número(Nm) - Se chama assim porque começa com a contagem do povo de Israel.
- Deuteronômio (Dt) - Segunda lei. É o livro que relata novamente a promulgação da lei
da aliança. Convida a conversão e a fidelidade.

2- Livros Históricos .
Estes narram a vivência da aliança na história do povo, os erros do passado e os projetos
para o futuro. Eles são em 16 livros: Josué, Juizes, Rute, 1e2 Samuel, 1e2 Reis,1e2 Crônicas,
Esdras, Neemias,Tobias, Judite, Ester, 1e2 Macabeus.
3- Livros Sapienciais ou da Sabedoria.
São 7 livro (Jó, Salmos, Provérbios, Eclesiastes, Cântico dos Cânticos, Sabedoria e
Eclesiástico), neles encontramos a expressão da sabedoria e dos sentimentos do povo, ditos
populares, poesias, cantos, orações do povo em busca da felicidade.
4- Livros Proféticos.
Os profetas vivenciam os acontecimentos e apontam a infidelidade do povo ao
projeto de Deus, chamando à conversão. Portanto, são dezoito livros (Isaías, Jeremias,
Lamentações, Baruc, Ezequiel, Daniel, Oséias, Joel, Amós, Abidias, Jonas miquéias, Naum,
Habacuc, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias), que trazem a vida e a mensagem dos profetas.

b)- Novo testamento - contém 27 livros nascidos da experiência com Jesus ressuscitado,
feita pelas primeiras comunidades. Narram a vida , atos e ensinamentos de Jesus e dos Apóstolos e a
história dos primeiros 60 anos da Igreja. São ele:

* Os Evangelhos - São os quatro livros (Mateus, Marcos, Lucas e João) que vêem no
início do Novo Testamento. Eles contam a experiência dos discípulos com Jesus de Nazaré, o
anúncio da Boa Notícia do Reino, bem como a morte e ressurreição de Jesus, conforme a
espiritualidade e a experiência das comunidades.
A palavra Evangelho quer dizer: "Boa Nova", "Boa notícia".

* Atos Dos Apóstolos


Livro escrito por Lucas, o mesmo autor do Terceiro Evangelho; ele narra a vida dos
Apóstolos, especialmente de Pedro e Paulo, suas atividades e suas pregações, desde a ressurreição
de Jesus até a chegada do Evangelho à Capital do Império - Roma.
Descreve, também, um pouco da vida das primeiras comunidades cristãs, para apresentá-
las como modelo a ser seguido também, pelos cristãos de outras épocas.

* Cartas De São Paulo


Coleção escritas pelo Apóstolo Paulo e por discípulos dele, visando responder problemas
bem concretos das comunidades. São atribuídas a Paulo 14 cartas. Delas 9 são dirigidas às
comunidades cristãs:
- Carta aos Romanos;
- Duas cartas aos Corintios,
- Carta aos Gálatas;
- Carta aos Efésios;
- Carta aos filipenses;
- Carta aos Colossenses;
- Duas cartas aos tessalonissenses.

Seguem as três cartas chamadas pastorais, estas não são dirigidas à comunidades, mas a
seus líderes ou pastores:
- Primeira e Segunda a Timóteo
- Carta a Tito.

Há ainda uma carta dirigida a um cristão chamado Filemom.


A última é a carta dirigida em geral aos hebreus, esta, provavelmente, é uma das cartas
que não foi escrita por Paulo, mas sim por alguns de seus discípulos.
As cartas que São Paulo escreveu pessoalmente são mais antigas que os Evangelhos. A
mais antiga é a primeira carta aos Tessalonissenses, escrita no ano 51, que é também o livro mais
antigo do Novo Testamento.
Paulo morreu em 64 (ou 67), antes que fosse escrito o primeiro Evangelho, o de Marcos.

* Epístolas Católicas
Estas são 7, são assim chamadas, por se dirigirem não a uma pessoa ou
comunidade, mas a todas as igrejas Cristãs, para ajudá-las a viver melhor a fé no Deus de Jesus. São
elas:
- Cartas de São Tiago;
- Duas cartas de São Pedro;
- Três cartas de São João;
- Cata de são Judas.

* Apocalipse
Este livro é atribuído a João.
Apocalipse significa "revelação". O autor deste livro deseja sustentar a fé dos primeiros
cristãos e encorajá-los a suportar com firmeza as primeiras perseguições, principalmente as de Nero
e Domiciano, Imperadores Romanos.
O autor usa uma linguagem simbólica, para despistar os perseguidores, mas que é
entendida pelos cristãos. Assim descreve a derrota dos perseguidores e a vitória final de Jesus
Cristo.
Não é um livros de "mistérios", nem anuncia desgraças para os cristãos, pelo contrário, é
um livro que conforta e dá coragem.

A palavra "Testamento" significa "pacto", "acordo", "contrato", "aliança". Antigo


Testamento, aliança de Deus com a humanidade (mais precisamente com seu povo) por meio de
Abraão e Moisés. Novo Testamento, nova aliança de Deus com a humanidade, feita por meio de
Jesus Cristo.

3- MANUSEIO DA BÍBLIA
A Bíblia é um dos livros mais antigo e mais lindo de toda a história da humanidade. Já foi
traduzida para 1685 línguas diferentes.
Ela é importante porque nos trás a palavra de Deus, nos diz quem é Deus; o que ele espera
de nós é o que devemos fazer para sermos felizes.
Para facilitar o manuseio da Bíblia, seus livros foram divididos em capítulos e versículos.
Capítulo - são os números maiores, contido nos livros da Bíblia. Geralmente esses
números são em negritos.
Versículos - são os números menores que encontramos nos livros da Bíblia.
Para lermos uma citação Bíblica, faz-se necessário sabermos o significado dos sinais. Por
exemplo: Mt 14, 1-5; Jo 2, 3.8
- Vírgula (,) - separa o capítulo dos versículos;
- Ponto (.) - separa versículos de versículos não seguidos;
- Traço (-) - liga os versículos intermediários, não necessitando escrever todos os
versículos;
- Ponto e virgula (;) - separa citações dentro do mesmo livro ou de um livro para o outro.
- Um "esse" (s) - indica o versículo imediatamente seguinte ou número que o precede.
- Dois "esses" (ss) - designam os dois versículos imediatamente seguintes;
- Quando não for indicado o, versículo é porque se trata do capítulo inteiro.

4- HISTÓRIA DA BÍBLIA

1- Quando A Bíblia Foi Escrita?


A Bíblia não foi escrita de um dia para o outro. Precisou de 11 séculos (1100 anos) para
ser concluída. No geral, os fatos não foram escritos no momento em que aconteceram, alguns foram
escritos até 500 anos depois.
A Bíblia antes de ser escrita foi vivida pelo povo de Deus. Durante muitos anos essa
experiência religiosa do povo de Deus foi transmitida de geração em geração, apenas pela fala, ou
seja, oralmente. A maior preocupação era "contar" a experiência para não esquecer os fatos
acontecidos na sua história.
A Bíblia saiu da memória do povo, nasceu da preocupação de não esquecer o passado. Ela
começou a ser escrita em torno do ano 1250 antes de Cristo e o ponto final foi colocado no ano 100
depois do nascimento de Cristo.
É importante sabermos que os livros da Bíblia não foram escritos na ordem em que estão.
O primeiro livro a ser escrito foi o livro de Juizes, que apareceu por volta do ano 1000 antes de
Cristo, quando Salomão era rei. Depois do exílio da Babilônia surgiu o Pentateuco.

2- Onde e Quando a Bíblia foi Escrita?


A Bíblia foi escrita em línguas diferentes.
A maior parte da Bíblia foi escrita na Palestina, onde o povo vivia, por onde Jesus andou e
por onde nasceu a Igreja.
Algumas partes do Antigo Testamento foram escritas na Babilônia, onde o povo viveu no
cativeiro, 600 anos antes de Cristo, outras partes foram escritas no Egito, para onde o povo emigrou
depois do cativeiro.
O Novo Testamento foi escrito na Síria, Ásia Menor, na Grécia e na Itália, onde havia
muitas comunidades fundadas pelo Apóstolo Paulo.
Como já foi dito, a Bíblia foi escrita por pessoas diferentes e em lugares diferentes. Isso
implica dizer que a Bíblia sofreu influências e marcas culturais, econômicas, geográficas, religiosas,
social e política.

3- Quem Escreveu a Bíblia?


Foram diversos os autores bíblicos, ou autores sagrados: homens, mulheres, jovens,
velhos e crianças. Não eram apenas pessoas letradas, eram pessoas simples que só sabiam "contar
histórias", gente preocupada em defender a fé a justiça, a fraternidade, a fidelidade a Deus, lutavam
por um mundo onde não houvesse opressor, nem oprimidos.
"Para escrever os livros sagrados, Deus escolheu e serviu-se de homens, na posse de suas
faculdades e capacidades para que, agindo neles e através deles, escrevessem como verdadeiros
autores tudo aquilo e só aquilo que ele próprio quisesse"(CIC 106).

4- Em que Língua A Bíblia Foi Escrita?


A Bíblia foi escrita em três línguas diferentes: hebraico, aramaico e grego.
O Hebraico era a língua sagrada.
A língua familiar dos hebreus era o aramaico, a língua que falava Abraão. Essa língua foi
falado por ele até a entrada em Canaã, lá tiveram que aprender o hebraico.

As traduções
A Bíblia foi traduzida para ser compreendida pelo povo.
A mais famosa tradução foi a dos "setenta", feita por setenta sábios, pelos anos de 250
antes de Cristo, em Alexandria incentivados pelo rei Ptolomeu II, deu-se a primeira tradução do
hebraico para o grego.
Quando essa tradução foi efetuado, foram acrescentados mais 7 livros, que não estavam na
Bíblia hebraica. Eis aqui a diferença entre a Bíblia protestante e a Bíblia católica. Os protestante
ficaram com a Bíblia hebraica, com sete livro à menos (Tobias, Judite, Baruc, Eclesiástico,
Sabedoria, Primeiro e segundo Macabeus, parte do livro de Daniel e Ester). Estes livros chamados
de Deuterocanônicos (Segunda lista), não foram aceitos pelos protestantes, porque não os
consideravam inspirados. Enquanto que os católicos seguiram o exemplo dos Apóstolos, ficando
com a tradução grega dos setenta.

A vulgata. (vulgus = povão)


No século III (ou IV) depois de Cristo o imperador Constantino converteu-se ao
Cristianismo, e em e em 390 depois de Cristo, o imperador Teodósio, proclamou o cristianismo
como religião oficial do Império romano. Com isso o cristianismo tornou-se religião das massas
populares, na Europa ocidental (Itália, Espanha, Gália, França)e na África setentrional, onde a
língua popular era o latim. Daí a necessidade de traduzir a Bíblia para o latim.
Depois de diversas traduções parciais, feitas na Itália e na África do Norte, o Teólogo São
Jerônimo, ainda no século III, fez a pedido do papa, uma tradução integral da Bíblia para o latim , a
língua do povo.
A vulgata foi adotada como tradução pela Igreja ocidental, oficializada pelo concílio de
Trento (1545 - 1563), foi publicada por volta de 1600 sobre os cuidados dos papas Sixto V e
Clemente VI: (A vulgata Sixto-Clementina). Depois do Concílio Vaticano II (1962 - 1965) a Igreja
Católica publicou a nova Vulgata, que na realidade corrige muitas vezes o texto de São Jerônimo,
portanto, convém dizer que o texto oficial da Igreja católica e a Nova Vulgata.