Você está na página 1de 33

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ

SETOR DE CIÊNCIAS DA TERRA


DEPARTAMENTO DE GEOMÁTICA

DISCIPLINA TOPOGRAFIA B
NIVELAMENTO
TRIGONOMÉTRICO
DR. CARLOS AURÉLIO NADAL
PROFESSOR TITULAR
Equipe do USGS - 1902
Equipe de nivelamento geométrico de trigonométrico do USGS

Prof. Carlos Aurélio Nadal – Disciplina Topografia I


PUBLICIDADE DA SELEÇÕES READERS DIGEST -1962
(TEODOLITO TMV-2 VASCONCELOS)

Prof. Carlos Aurélio Nadal – Disciplina Topografia I


DESNÍVEL OBTIDO POR TAQUEOMETRIA
-DIFERENÇA DE ALTURA ENTRE OS PONTOS A e B (hAB)
fs
fm MIRA

z fi

B
hAB

I
I = altura do instrumento
A
fs = leitura do fio superior
fm = leitura do fio médio
fi = leitura do fio inferior
z = distância zenital medida

 hAB = I – fm + 50 x (fs-fi) x sen [2 x (90o - z)]


Prof. Carlos Aurélio Nadal – Disciplina Topografia I
PRINCIPIO DO MÉTODO DE NIVELAMENTO TRIGONOMÉTRICO

ΔHAB = D’.cosZ + hi – hs
Z= ângulo zenital D= distância horizontal
D’= distância inclinada hs= altura do alvo
hi= altura do instrumento Dv = distância vertical
ΔHAB = desnível de A para B
Prof. Carlos Aurélio Nadal – Disciplina Topografia I
ERROS SISTEMATICOS: CURVATURA E REFRAÇÃO

K=0,12

R=6372KM (raio da Terra)


D=distância horizontal nivelada
Prof. Carlos Aurélio Nadal – Disciplina Topografia I
Nivelamento trigonométrico
R
erros de curvatura e a refração

B
z

90° - z
T T'

dh A'
B'
A
dh = AB' = di x cos (90° - z) = di x sen z E=dh2/2R
T’A’ = TA = I RB = S A'B = hAB R = 0,12 E
hAB = T 'R + I - s
hAB = di x cos z + I - S+E-r
Prof. Carlos Aurélio Nadal – Disciplina Topografia I
Zo = erro de zênite instrumental
F Ze Ze F
zo zo
P P
ZPD

ZPI

Posição direta da luneta PD Posição inversa da luneta PD


Z= ZPD- Zo Z=360°-(ZPI + zo) Z = 360° + ZPD - ZPI
2
Zo = ZPD+ 0ZPI - 360°
2 Prof. Carlos Aurélio Nadal – Disciplina Topografia I
Z

Prof. Carlos Aurélio Nadal – Disciplina Topografia I


PRISMA REFLETOR PASSIVO PARA MEDIDA DE DISTÂNCIA
E DESNÍVEL

Prof. Carlos Aurélio Nadal – Disciplina Topografia I


ALTURA DO PRISMA

Prof. Carlos Aurélio Nadal – Disciplina Topografia I


MEDIDA DA ALTURA DO INSTRUMENTO

Eixo horizontal

Prof. Carlos Aurélio Nadal – Disciplina Topografia I


Exercício 01
Em 11 de novembro de 1991 foi levantado por taqueometria utilizando-se um
teodolito Kern DKM2 um pequeno caminho, através de três seções transversais.
Estação: 0=PP, I=1,47m A01= 180°03´51ʺ
Ponto Direção Direção Fio Fio Fio
visado horizontal vertical superior médio inferior
1 358°02´35ʺ 79°38´35ʺ 1,225 1,198 1,174
1e 347°49´26ʺ 77°48´25ʺ 0,821 0,800 0,769
1d 7°36´01ʺ 89°21´50ʺ 1,228 1,200 1,172
2d 3°57´58ʺ 85°02´09ʺ 1,753 1,700 1,647
2 358°59´49ʺ 81°44´25ʺ 1,152 1,100 1,048
2e 354°52´54ʺ 78°35´49ʺ 0,555 0,500 0,445
3d 3°17´35ʺ 85°39´24ʺ 2,077 2,000 1,923
3 0°00´35ʺ 82°02´28ʺ 1,080 1,000 0,922
3e 355°30´38ʺ 82°09´01ʺ 1,028 0,950 0,872

Prof. Carlos Aurélio Nadal – Disciplina Topografia I


estação 0=PP azimute grau min seg rad
0->1 180 3 51 3,142713 i= 1,47 m
ponto direção horizontal direção vertical fios estadimétricos
visado grau min seg radiano grau min seg radiano fs fm
1 358 2 35 6,249030 79 38 35 1,390034 1,225 1,198
1e 347 49 26 6,070672 77 48 25 1,357987 0,821 0,800
1d 7 36 1 0,132650 89 21 50 1,559694 1,228 1,200
2d 3 57 58 0,069222 85 2 9 1,484155 1,753 1,700
2 358 59 49 6,265679 81 44 25 1,426637 1,152 1,100
2e 354 52 54 6,193854 78 35 49 1,371775 0,555 0,500
3d 3 17 35 0,057475 85 39 24 1,494991 2,077 2,000
3 0 0 35 0,000170 82 2 28 1,431888 1,080 1,000
3e 355 30 38 6,204830 82 9 1 1,433793 1,028 0,950
cota= 900 m
distância desnível cota
fi m m m
1,174 4,935164 1,173939 901,1739
0,769 4,968038 1,743498 901,7435
1,172 5,59931 0,332167 900,3322 D=100(fs-fi)cos2(90°-z)
1,647 10,52063 0,683806 900,6838
1,048 10,18536 1,848572 901,8486 HAB=I-fm+50(fs-fi)sen2(90°-z)
0,445 10,57002 3,101877 903,1019
1,923 15,31167 0,632937 900,6329
0,922 15,49708 2,636635 902,6366
0,872 15,30902 2,630611 902,6306
Prof. Carlos Aurélio Nadal – Disciplina Topografia I
Exercício 02
Estação A I=1,457m S=2,000m
Ponto visado posição Distância Zenital distância
B PD 85° 12´ 35ʺ 120,456
PI 274° 47´ 23ʺ 120,454

Calcular:
a) O desnível de A para B e o erro de zenite instrumental

HAB= 9,515m Zo = -1ʺ

Prof. Carlos Aurélio Nadal – Disciplina Topografia I


Exercício 03
Calcular a altura do edifício (AC), mostrado no croqui,
colocando-se a estação total em E e o refletor em C.

Estação: E I=1,425m croqui:

Ponto visado Distância zenital A

A 78°02´55ʺ
B 89°33´05ʺ
S=2,000m
B
Distância E-B 95,235m
S
I
E C
Altura do edifício = 21,412m
Prof. Carlos Aurélio Nadal – Disciplina Topografia I
Z
Posicionamento
tridimensional no terreno
p

cota

zp

O xp Y
yp p’
abcissa
ordenada
X

Prof. Carlos Aurélio Nadal – Disciplina Topografia I


x

Máquina de medição tridimensional


Prof. Carlos Aurélio Nadal – Disciplina Topografia I
Sistema de coordenadas cartesianas ortogonais
tridimensionais e coordenadas polares
z

p
distância espacial
dop cota
ângulo vertical v

zp

p”
o
Aop y
xp
abcissa
p’
yp
ângulo horizontal
ordenada (azimute)
x
Prof. Carlos Aurélio Nadal – Disciplina Topografia I
Transformação de coordenadas cartesianas
em polares
p z

p
v v
do
do p
zp zp
v p o p”
Aop y
xp
yp p’

dh p’
o x

dh = dop x sen v

zp = dop x cos v
Prof. Carlos Aurélio Nadal – Disciplina Topografia I
Transformação de coordenadas cartesianas
em polares
o yp p”
z

p
Aop v
do
p
zp
xp o
Aop
p”
y
xp
yp p’

p’
xp = dop x sen v x sen Aop xp = dh x sen Aop
yp = dop x sen v x cos Aop yp = dh x cos Aop
Prof. Carlos Aurélio Nadal – Disciplina Topografia I
Uma linha reta no espaço pode agora ser observada como a que
liga o ponto P ao ponto Q.

reta no espaço
P +40

zp +20 +40
-20
X
yp -40 -20 0 +20 +40
xp +20 yq
P´ -20
+40 xq
-40 zq
Y
Q

Prof. Carlos Aurélio Nadal – Disciplina Topografia I


A distância espacial PQ é fornecida analiticamente pela expressão:

d =[(xp - xq) ² + (yp-yq) ² + (zp-zq) ² ]


Assim se ponto P possuí coordenadas em metros P(-40; 20; 40) e o
ponto Q possui coordenadas em metros Q( 60;40;-20), a distância
espacial entre eles é fornecida da seguinte forma:

d =[(-40 - 60) ² + (20-40) ² + (40+20) ² ]

d = 

d = 8,32m

Prof. Carlos Aurélio Nadal – Disciplina Topografia I


Exercício:
Utilizou-se uma estação total, com um sistema de coordenadas ortogonal tridimensional
situado em seu centro óptico, com a seguinte orientação, o eixo y com sentido positivo
para o norte geográfico, o eixo x com sentido positivo para leste e o eixo z coincidente
com o fio de prumo com sentido positivo para o zenite (ponto situado no infinito acima
da estação). Mediu-se as direções horizontais (Aop), direção vertical (V) e a distância
inclinada dop ao ponto alvo (P), obtendo-se as seguintes medidas:
Aop = 26° 32´ 50”; V = 86° 58´ 15”; dop = 125,632m.
Calcular as coordenadas cartesianas ortogonais tridimensionais do alvo neste sistema.
Solução:
Z xp = dop sen V sen Aop
yp = dop sen V cos Aop
zp = dop cos V
P

V do xp = 125,632 x sen 86° 58´ 15” sen 26° 32´ 50”


p
zp yp = 125,632 x sen 86° 58´ 15” cos 26° 32´ 50”
P”
o Y zp = 125,632 x cos 86° 58´ 15”
Ao
p
xp
xp = 56,071m
yp P’ yp = 112,229m
X zp = 6,639m

Prof. Carlos Aurélio Nadal – Disciplina Topografia I


Problema direto do posicionamento tridimensional
Z B
dAB
V

A
zB
zA P B”
Y
xA
xB yA Q
A’ AAB

X B’

yB

Prof. Carlos Aurélio Nadal – Disciplina Topografia I


PROBLEMA DIRETO DE POSICIONAMENTO TRIDIMENSIONAL

Dadas ou conhecidas de um levantamento anterior:


coordenadas tridimensionais do ponto A xA, yA , zA
Mede-se:
azimute da direção AB = AAB
distância entre A e B = dAB
direção zenital ou distância zenital = V
Pede-se:
coordenadas tridimensionais do ponto B xB, yB , zB

Prof. Carlos Aurélio Nadal – Disciplina Topografia I


Triângulos retângulos APB e A’B’Q

B
A’ y B – yA Q
AAB
V
xB – xA
dAB
zB – zA = dAB cos V
dAB sen V

A B’
P
dAB senV
Z
xB – xA = dAB sen V sen AAB dAB
B
V
yB – yA = dAB sen V cos AAB A
zB – zA = dAB cos V zA P B”
zB
Y
xA
xB yA Q
A’ AAB
xB = xA + dAB sen V sen AAB
X
yB = yA + dAB sen V cos AAB yB
B

zB = zA + dAB cos V

Prof. Carlos Aurélio Nadal – Disciplina Topografia I


Problema inverso do posicionamento no espaço tridimensional

Cálculo da distância espacial entre os pontos A e B

dAB = [(xB – xA )2 + (yB – yA )2 + (zB – zA )2 ]1/2

Cálculo do ângulo zenital entre A e B


zB – zA
V = arc cos 
[(xB – xA )2 + (yB – yA )2 + (zB – zA )2 ]1/2

Cálculo do azimute entre os pontos A e B


xB – xA
AAB = arc tg 
yB – yA

Prof. Carlos Aurélio Nadal – Disciplina Topografia I


Exercício:
A listagem com o resultado de um rastreio GPS apresenta as coordenadas
Tridimensionais geodésicas de dois vértices P01 e P02 fornecidas as seguir:

PO1 x1 = 3763803,17745 PO2 x2 = 3761470,79868


y1 = -4366181,98370 y2 = -4367585,08810
z1 = -2722619,51292 z2 = -2723355,20840

Calcular a distância entre os vértices, o azimute do vértice P01 para P02 e a distância
zenital de P01 para P02.

Solução:

Distância P01 – P02


d12 = [(x2 – x1 )2 + (y2 – y1 )2 + (z2 – z1 )2 ]1/2
d12 = 3761470,79868- 3763803,17745) 2 +(-4367585,08810 +4366181,98370 ) 2 +
(-2723355,20840 +2722619,51292 ) 2
d12 = ,

d12 = 28,6m

Prof. Carlos Aurélio Nadal – Disciplina Topografia I


Azimute P01 – P02
x2 – x1
A12 = arc tg 
y2 – y1
3761470,79868 - 3763803,17745
A12 = arc tg 
-4367585,08810 + 4366181,98370

-2332,379
A12 = arc tg 
-1403,105

A12 = arc tg 1,66229826

A equação apresenta duas soluções no primeiro quadrante e no terceiro quadrante.


Solução no primeiro quadrante:
A12 = 58° 58´ 11”
No terceiro quadrante:
A12 = 58° 58´ 11” + 180 °  A12 = 238° 58´ 11”

Prof. Carlos Aurélio Nadal – Disciplina Topografia I


Como a solução pode estar no 1° ou no 3 ° Quadrante. A tabela abaixo esclarece a
obtenção de quadrantes.

Quadrante numerador denominador


1° Q + +
2° Q + -
3° Q - -
4° Q - +

Neste caso, como o denominador e o numerador da divisão resultaram negativos


adota-se o 3° Quadrante, assim:

A12 = 238° 58´ 11”

Prof. Carlos Aurélio Nadal – Disciplina Topografia I


Distância zenital P01 – P02
z2 – z1
V = arc cos 
[(x2 – x1 )2 + (y2 – y1 )2 + (z2 – z1 )2 ]1/2

-2723355,20840 + 2722619,51292
V = arc cos 
28,6
-735,696
V = arc cos 
28,6
V = arc cos –0,260925355
A solução encontra-se no segundo ou no terceiro quadrante, neste caso adota-se o segundo
quadrante pois convenciona-se a distância zenital menor ou igual a 180 °.
Solução no primeiro quadrante:
V = 74° 52´ 30”
Solução no segundo quadrante
V = 180° - 74° 52´ 30”  V =105 ° 07´ 30”

Neste caso a distância zenital vale:


V =105 ° 07´ 30”

Prof. Carlos Aurélio Nadal – Disciplina Topografia I


Exercício proposto:
Determinou-se as coordenadas tridimensionais do vértice PO1
obtendo-se:
x1 = 3763803,17745
y1 = -4366181,98370
z1 = -2722619,51292
Mediu-se a partir do vértice P01 em direção ao vértice P02
d12 = 28,6m
A12 = 238° 58´ 11”
V =105 ° 07´ 30”
Calcular as coordenadas cartesianas ortogonais tridimensionais
do vértice P02.

Resposta: x2 = 3761470,79868
y2 = -4367585,08810
z2 = -2723355,20840
Prof. Carlos Aurélio Nadal – Disciplina Topografia I