Você está na página 1de 3

CONTRACEPCAO

Contrapceção são os métodos ou dispositivos usados para prevenir uma


gravidez. São métodos anticoncepcionais que têm por objectivo evitar a
gravidez, impedindo que haja o encontro do espermatozóide com o óvulo
maduro na trompa uterina.
A escolha, a disponibilidade e a forma de utilização de contraceptivos
denomina-se planeamento familiar. Algumas culturas limitam ou
desincentivam o acesso a métodos contraceptivos por razões morais,
religiosas ou políticas

Classificação dos métodos de Contracepção

Atualmente, existem diversos métodos contraceptivos disponíveis para evitar


uma gravidez indesejada e até mesmo doenças sexualmente transmissíveis
(DST).

Os mais modernos e populares são a pílula e o preservativo, porém há outras


opções. Eles são classificados por: métodos de barreira e métodos
hormonais.

Métodos de barreira:
Os métodos de barreira são removíveis, que evitam a entrada do esperma no
útero. Esses contraceptivos são indicados às mulheres que não podem tomar
algum tipo de hormônio ou que desejam proteção de DSTs. São eles:

Preservativo masculino: popularmente conhecido como camisinha, é um


contraceptivo utilizado no pênis, para recolher o esperma, impedindo-o de
entrar no corpo da mulher. Preservativo feminino: conhecido também como
“camisinha feminina” é um contraceptivo inserido na vagina antes da
penetração do pênis, para impedir a entrada do esperma no útero.
Diafragma: é um contraceptivo composto por uma membrana de silicone, em
forma de cúpula, envolvido por um anel flexível.
Espermicidas: são substâncias químicas em forma de geleia, creme,
comprimido, tablete ou espumas, que devem ser colocadas na vagina 15
minutos antes da relação sexual.
Dispositivo Intrauterino (DIU): é um método anticoncepcional constituído por
um aparelho pequeno e flexível que é inserido dentro do útero.

Métodos hormonais:
Os métodos hormonais servem para controlar ou interromper a ovulação,
evitando a gravidez, mas não previnem contra doenças sexualmente
transmissíveis (DST).

Pílula contraceptiva oral combinada: ou simplesmente pílula, como é


conhecida popularmente, é um método contraceptivo composto por
diferentes tipos de hormônios, que servem para inibir a ovulação e evitar a
gravidez.
Contraceptivo hormonal injetável: esse método contraceptivo é feito com
uma injeção de hormômios, que é administrada uma vez por mês ou a cada
três meses, dependendo do tipo de contraceptivo injetável.
Anel vaginal: é um anel fino e flexível e deve ser colocado na vagina, durante
três semanas. Na quarta semana, o anel vaginal deve ser removido e, assim,
reinserir um novo anel depois de sete dias de pausa. O diâmetro externo é de
54 mm e a espessura é de 4 mm. O anel vaginal contém hormônios como
estrogênio e progesterona, que são absorvidos para a circulação e levam à
inibição da ovulação.
Adesivos cutâneos com hormônios: são pequenos selos que contêm
estrogênio e progesterona. Esses dois hormônios são absorvidos pela pele e
vão diretamente para a circulação sistêmica.