Você está na página 1de 9

Conserto módulo som BOSS CH650

Módulo de
som BOSS CH650
Iniciamos uma nova seção no site (solicitado pelo leitor
Juliano), onde detalhamos o funcionamento de
eletroeletrônicos de uma forma que seja possível entender como
funciona, dando uma noção clara de como encontrar soluções
para diversos defeitos.
O diagrama a seguir foi colorido com linhas para poder
acompanhar o trajeto dos sinais e seguindo o seu caminho no
circuito podemos encontrar componentes que provocam
defeitos diversos.

Atenção: Antes de iniciar o trabalho devemos estar cientes


que todo o aparelho elétrico pode dar choque, desta forma
temos que ter uma noção básica de eletrotécnica e segurança no
trabalho com energia elétrica, mesmo sendo proveniente de
baterias.

Etapa de áudio do módulo de som BOSS CH650


Esquema módulo som Boss CH650 – Clique para ampliar
Observando o diagrama eletrônico do módulo de som BOSS
CH650 percebemos que o mesmo possui 4 amplificadores
internos, 2 idênticos, desta forma, a análise de um canal será a
mesma para os outros canais amplificadores. Possui ainda uma
fonte de alta tensão de aproximadamente B+ (+30V) e B- (-
30V) controlada por um circuito PWM que garante estabilidade
a tensão de alimentação dos circuitos mesmo que ocorra
pequenas quedas de tensão da bateria devido ao alto consumo
de corrente.

Iniciamos o trabalho; injetando um sinal de áudio na entrada do


canal 1R (IN), o sinal de áudio pode ser proveniente da saída
auxiliar (AUX out) do auto-radio. O sinal de áudio passa pelo
capacitor eletrolítico C104 (10uf/50v) e chega ao controle de
volume (VR1-A), seguindo o caminho o sinal passa pelo resistor
R108 (5k6) e entra no pino 3 do CI U1-A (KIA4558), após
amplificado, o sinal de áudio sai pelo pino 8 do CI e segue 3
caminhos diferentes. Acompanhe a linha verde no diagrama
eletrônico.
– No primeiro caminho o sinal passa pelo capacitor cerâmico
C126 e C125 (10Kpf) e chega ao pino 3 do CI U7-A (KIA4558),
após amplificado com ênfase aos agudos o sinal sai no pino 8 e
segue até a chave SW2-A, posição (HPF = Filtro passa alta).
Acompanhe a linha pontilhada pink no diagrama eletrônico.
– No segundo caminho o sinal de áudio sai no pino 8 do CI U1-
A e segue diretamente para a chave SW2-A posição (FULL),
neste caminho o sinal não sofre ênfase nos agudos e graves.
– No terceiro caminho o sinal passa pelo resistor R153 (150K) e
chega ao controle de nível (VR2-A), passa pelo resistor R114
(180K) e chega ao pino 3 do CI U2-A (KIA4558), após
amplificado o sinal sai pelo pino 1 do CI e chega a chave SW2-A
na posição (LPF = Filtro passa baixa). A função do capacitor
C113 (4k7pf) é desviar para o terra (GND) parte dos sinais
agudos do áudio. Acompanhe a linha pontilhada laranja no
diagrama eletrônico.

Um defeito na chave SW2 A/B e SW1 A/B pode deixar o módulo


sem som nas saídas, bem como provocar ruídos (estalos) nos
alto falantes.

Seguindo o circuito, o sinal de áudio selecionado pela chave


SW1/2 passa pelo capacitor eletrolítico C111 (47uf/16v), pelo
resistor R115 (10K) e chega ao pino 2 do CI U3-A (KIA4558), sai
no pino 1 do mesmo CI. Este pré-amplificador de ganho unitário
apenas inverte a fase do sinal antes de ser aplicado ao estágio de
potência. Um defeito no CI U3-a pode deixar o módulo sem som
nos alto-falantes. Para o canal 2L e 4L não temos o circuito pré-
amplificador inversor de fase, neste caso o sinal passa pelos
R215 e R415 (1K) e pelos capacitores eletrolíticos C211 e c411
(47uf/50V).
O sinal é aplicado simultaneamente na base dos transistores Q1
(linha verde) e Q3 (linha verde escuro), saindo no terminal do
coletor e aplicado na base dos transistores Q5 e Q6, saindo no
terminal do coletor e aplicado na base dos transistores Q8 e Q9
(driver), saindo nos terminais emissor e aplicado na base dos
transistores Q10 e Q11, o sinal amplificado pelos transistores de
potência sai pelo terminal emissor de ambos e passa pelo
resistor de porcelana R137 e R138 (0.1R/5w) sendo aplicado ao
conector (+) dos alto falantes. Na configuração normal o (-) dos
alto falantes é o terra (GND) do circuito.

Uma fração do sinal na saída passa pelo resistor R141 (10K) e é


aplicado a base dos transistores Q2 (C3198) e Q4 (A1266) para
haver uma especie de controle automático de ganho (AGC) e
assim manter o som a níveis de amplificação sem distorção.

O sinal presente nos terminais emissor dos transistores de saída


também passa pelos resistores R139 e R140 e aplicados ao
transistor Q12 (C3198), este circuito é responsável pelo
monitoramento do estágio final e qualquer anormalidade, atua
sobre o circuito de controle da fonte acionando a proteção e
desligando o módulo de som.

O estágio de amplificação final é constantemente monitorado e


qualquer desequilíbrio ocasionado por componentes
defeituosos pode acionar a proteção e desligar a fonte.

Observamos que o sinal de áudio passa por diversos


componentes passivos (resistores e capacitores) e ativos (CI e
transistores) e qualquer falha nestes componentes devido a falta
de alimentação ou componentes defeituosos o módulo poderá
ficar sem som na saída. Também devemos dar atenção aos
componentes que auxiliam na polarização dos CI e transistores,
componentes com defeito podem apresentar distorção no som,
ruídos e acionamento da proteção da fonte.

Antes de começar a testar componentes e troca-los por


tentativa, devemos ter certeza que os circuitos estejam
corretamente alimentados com suas tensões próximas do valor
descrito no diagrama eletrônico, então iniciamos os testes
medindo as tensões da fonte de alimentação principal de +30V
e -30V e secundária de +15V e -15V.

A fonte de alimentação principal.


Esquema fonte módulo som BOSS CH650 – Clique para
ampliar
Trata-se de uma fonte simétrica (+V e -V), isto é encontramos
tensão positiva (+) e tensão (-) em relação ao chassis do módulo
(GND). Este modelo trabalha com tensão aproximada de +30V
e -30V no estágio amplificador e +15V e -15V no estágio pré-
amplificador de áudio. É controlada por um circuito PWM que
garante tesões estáveis para os circuitos mesmo que a tensão da
bateria sofra variações devido ao consumo de alta corrente.
Ligue o módulo de som diretamente ao terminais da bateria 12V
com fio apropriado ao consumo de corrente estabelecido no
manual do fabricante.

De acordo com o diagrama eletrônico, a alimentação geral para


o módulo é proveniente da bateria 12V ligada nos terminais +
(BATT) e – (GND) no módulo de som. Veja a linha laranja no
diagrama eletrônico da fonte principal. Em caso de ligar
invertido a alimentação, ocorre imediatamente a queima dos
fusíveis de entrada (FUSE 2x20A) devido ao curto-circuito
provocado pelo diodo D6 (1N5401). Ocasionalmente o diodo D6
entra em curto quando ligamos invertido a alimentação no
módulo e o mesmo deve ser testado antes de religar novamente
a bateria.
A tensão de +12V proveniente da bateria passa pelo resistor R2
(22R) e aplicado aos pinos 8 e 11 do CI U4 (KIA494), também
passa pelas bobinas L1 e L2 e aplicado ao center tape do
transformador T1 e T2 (ambos no mesmo transformador
torroidal). Neste momento o módulo está alimentado e
encontra-se no modo Standby.

O acionamento do módulo ocorre quando conectamos +12V no


terminal [Remote] do módulo, esta tensão passa pelo diodo D13
(1N4001) e aplicada no pino 12 do CI U4 (KIA494) dando a
partida para o circuito de controle PWM e também alimenta o
CI U8-A/B (pino 8) que é responsável pelo monitoramento da
temperatura e acionamento da proteção do módulo. Veja a linha
rosa no diagrama eletrônico da fonte.

Após o acionamento, o CI U4 (KIA494) produz um sinal PWM


de alta frequência dos pinos 9 e 10, do pino 9 o sinal PWM
(linha verde e azul tracejada) passa pelos resistores R30 e R39
(100R) e aplicado igualmente no terminal Gate dos transistores
FET Q30 e Q57, também é aplicado a base do transistor
inversor de fase Q27 (A1023), o sinal sai no terminal emissor,
passa pelos resistores R13 e R28 e aplicado ao terminal Gate dos
transistores FET Q29 e Q56 (IRFZ44N). O sinal PWM que sai
do pino 10 passa pelos resistores R37 e R38 (100R) e aplicado
ao terminais Gate dos transistores FET Q58 e Q59 (IFRZ44N),
também é aplicado a base do transistor Q26 (A1023), o sinal sai
no terminal emissor, passa pelos resistores R12 e R27 (100R) e
aplicado ao terminais Gate do transistores FET Q28 e Q55
(IFRZ44N). Os transistores FET passam a conduzir de acordo
com o sinal aplicado na sua base. Uma corrente de alta
intensidade percorre o circuito composto pelo enrolamento
primário do transformador T1 e os terminais do FET,
produzindo no enrolamento secundário uma tensão de alta
frequência AC (linha vermelha e azul tracejada), esta tensão AC
é retificada pelos diodos D24 e D25 (O2N) e também pelos
diodos D11 e D12 (O2N), filtrada pelos capacitores eletrolíticos
C12 e C24 (2200uf/35V) e também pelos capacitores
eletrolíticos C13 e C23 (2200uf/35V), produzindo uma tensão
DC de aprox. +30V e -30V que logo após será aplicado ao
circuito de potência do amplificador de áudio, (veja as linhas
vermelho e azul no diagrama da fonte).

Uma tensão secundária de +15V é produzida apartir da tensão


de +30V, para alimentar o circuito pré-amplificador do módulo.
O circuito composto pelo resistor R19 (220R/1W), pelo diodo
zener ZD1 (15V/1W). (veja a linha vermelha pontilhada no
diagrama da fonte).

A tensão de -15V é produzida apartir da tensão de -30V pelo


circuito composto pelo resistor R20 (220R/1W), pelo diodo
zener ZD2 (-15V/1w) e também aplicado ao circuito pré-
amplificador do módulo. (veja a linha azul pontilhada no
diagrama da fonte).

Então o pré-amplificador do módulo é alimentado


simultaneamente pelas tensão de +15V e -15V, a falta desta
tensão no circuito pré-amplificador pode deixar o módulo sem
som nas saídas dos alto-falantes.

O CI U4 (KIA494) também é responsável pelo acionamento da


proteção quando é detectado algum problema com a saída de
potência, temperatura muito alta no módulo ou impedância dos
alto-falantes abaixo dos 2 ohm (mínimo aceitável pelo circuito).

O circuito detector de temperatura entra em funcionamento


quando o dissipador de calor atinge uma certa temperatura,
para preservar o circuito, a fonte é desligada imediatamente. O
sensor responsável por monitorar a temperatura é o NTC (TH1).
Uma tensão positiva é aplicada aos pinos 5 e 6 do CI U8-A
produzindo um nível baixo no pino 8 e bloqueado pelo diodo
D23 (1N4148). A liberação do funcionamento do CI U4
(KIA494) só acontece quando o pino 1 do CI está com nível
baixo e este é garantido pelo resistor R36 (4k7).
Com o aumento da temperatura no módulo de som o sensor
TH1 passa a conduzir aterrando o pino 6 do CI U8-A e
imediatamente colocando o pino 8 em nível alto. Neste
momento o nível alto é aplicado diretamente no pino 1 do CI U4
(KIA494) pelo diodo D36. Imediatamente a proteção é ativada
travando o oscilador PWM do CI U4 provocando o
desligamento do módulo. (Veja a linha roxa pontilhada no
diagrama da fonte).

Uma falha no CI U8, U4 e componentes de polarização podem


ocasionar o acionamento intermitente da proteção desligando o
módulo imediatamente.

A saída de potência é monitorada constantemente pelo


transistor Q12 e qualquer anormalidade no circuito de potência
é enviado um pulso de nível baixo para o circuito de controle,
fazendo acionar a proteção desligando a fonte.

Ocorrendo um curto nos transistores de potência uma tensão


positiva é aplicada na base do transistor Q12 o transistor entra
em condução passando seu coletor para um nível baixo, este
nível baixo será aplicado a base do transistor Q25 fazendo-o
conduzir, uma tensão positiva é aplicado ao pino 3 do CI U8-A,
através do pino 1 do CI temos uma tensão de nível alto que será
aplicada ao pino 1 do CI U4 (KIA494) através do diodo D20
(1N4148). Esta tensão de nivel alto trava o PWM do CI U4
desligando a fonte. (veja a linha [control], linha verde
tracejada no diagrama da fonte)

Uma falha nos transistores de saída, no transistor Q12, Q25,


CI8-A e seus componentes de polarização podem acionar a
proteção do módulo desligando imediatamente.

Então, quando não temos o módulo funcionando


adequadamente primeiramente devemos observar a fonte de
alimentação se está funcionando corretamente. Verificar a
alimentação do CI U4 se está normal, se o pino 1 está com nível
baixo (próximo a 0V). O circuito de controle é alimentado pela
tensão aplicada ao remote, que deve ser de 12V, quedas
acentuadas de tensão na bateria, pode ocasionar o desligamento
intermitente do módulo.

Dica: inicie o trabalho ligando na saída resistores de 32


ohm/20W no lugar dos alto-falantes, isso proporciona um
consumo mais baixo para a saída enquanto se procura por
algum defeito no circuito. Somente quando está tudo normal,
aplique os alto-falantes para comprovar o seu funcionamento
total.
Inicialmente teste os transistores drivers e os transistores do
estágio final para certificar que não estejam em curto.verifique
se estão sendo alimentados corretamente com tensão positiva e
negativa em relação do GND.

Para pesquisar defeitos no áudio é necessário aplicar nas


entradas um sinal senoidal contante e ir seguindo o sinal com
um osciloscópio até a sua saída. Um multímetro digital é
indispensável quando precisamos medir tensões em fontes
simétricas, já o multímetro analógico é necessário para testar
componentes como transistores, resistores, capacitores e
diodos. CI devem ser trocados somente depois de verificar a
tensão de alimentação, se está correta e o mesmo não funciona.

Bom trabalho.

** Está precisando de ajuda para resolver algum defeito? Envie-


me um e-mail com um relato detalhado do problema, uma cópia
do diagrama eletrônico. Será um prazer ajuda-lo. **