Você está na página 1de 2

Biodiversidade

A biodiversidade abrange toda a variedade de vida, desde microrganismos até animais


e plantas. É o conjunto de espécies que estabelece uma inter-relação na qual cada ser, por
mais simples que seja, tem uma função fundamental na composição do ecossistema. Os
animais e os vegetais estão completamente ligados na biodiversidade, uma vez que se algum
vegetal for comprometido, pode ocasionar a extinção do animal que se alimenta desse vegetal.
Animal este que possui uma função na cadeia alimentar, e sua extinção provocaria um
desequilíbrio no ecossistema. (BRASIL ESCOLA).

Entretanto, o homem ainda destrói uma quantidade significativa de animais e vegetais.


O maior índice de destruição ocorre nos trópicos devido ao grande crescimento populacional,
pobreza generalizada, demanda crescente por carvão vegetal e falha nos métodos agrícola e
de reflorestamento. A poluição é uma das grandes causadoras da perda da biodiversidade. Por
exemplo, em um ecossistema aquático há geralmente um grande número de espécies, cada
uma delas com um número pequeno de indivíduos. Quando um desse ecossistemas recebe
descargas de efluentes orgânicos como, por exemplo, esgotos domésticos sem tratamento, as
espécies mais sensíveis (como aqueles que necessitam de maior quantidade de oxigênio
dissolvido para sobreviver) são eliminadas, restando apenas as espécies menos nobres – essas
com grande número de indivíduos por causa da diminuição da competição como seleção
natural. (BRAGA, et al, 2005).

A fauna e a flora variam de bioma para bioma, sendo característicos para cada um,
uma vez que as condições climáticas dessas regiões delimitam as espécies que viverão nas
mesmas. Um exemplo é a Tundra, bioma localizado nas regiões próximas ao polo Ártico, no
norte do Canadá, da Europa e da Ásia. Nesses locais, a neve cobre o solo durante quase o ano
todo, exceto no verão, quando a temperatura máxima chega a 10°C. Devido a temperatura
muito baixa, as plantas não conseguem absorver a água do solo, causando a que é conhecida
como seca fisiológica. Devido a isso que a vegetação é formado na maioria absoluta pode
musgos e líquens. Com relação à fauna, os mamíferos mais típicos desse bioma são a rena, o
caribu e o boi almiscarado. Esses animais apresentam uma pelagem densa, que os protegem
do frio, e conseguem sobreviver se alimentando apenas de liquens. Com isso, é perceptível
que tanto os animais quanto os vegetais são adaptados a cada tipo de clima. (AMABIS;
MARTHO, 2004).

No Brasil, a variedade de biomas refletem riqueza da fauna e da flora do país, este que
abriga a maior biodiversidade do país (contém mais de 20 % de todas as espécies do planeta).
(MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE, 2013). Temos, ainda, a maior floresta tropical remanescente,
a Mata Atlântica, o Pantanal de Mato Grosso, os biomas costeiros e marinhos, o cerrado e a
caatinga. (BRAGA, et al, 2005).
A biodiversidade deve ser mantida pois é o que garante o equilíbrio dos ecossistemas.
Isso pode ser feito através de diversas ações que incluem o desenvolvimento de áreas
protegidas, a recuperação de ecossistemas degradados, a implementação de leis e tratados e
pela conscientização individual. E manter o equilíbrio dos ecossistemas é umas dos desafios do
engenheiro civil, uma vez que é inevitável o impacto ambiental, o engenheiro deve reduzir ao
máximo esse impacto, buscando novas tecnologias, fazendo replantio de florestas que forem
exploradas, entre outras ações. (BRAGA, et al, 2005). Essas medidas irão garantir um planeta
em boas condições para o desenvolvimento de diversas formas de vidas, garantindo os
recursos naturais e possibilitando uma boa qualidade de vida para as futuras gerações.
Referências

BRAGA, B.; HESPANHOL, I; CONEJO, J. G. L.; MIERZWA, J. C; BARROS, M.


T. L; SPENCER, M.; PORTO, M.; NUCCI, N; JULIANO, N.; EIGER, S. Introdução
à Engenharia Ambiental: o desafio do desenvolvimento sustentável. 2ª edição.
São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2005. 318p.

AMABIS, J.M.; MARTHO, G.R. Biologia: Biologia das Populações. Vol 3. 2ª edição. São
Paulo. Editora Moderna, 2004. 438p.
FREITAS, E. Biodiversidade. Disponível em:
<http://www.brasilescola.com/geografia/biodiversidade.htm>. Acesso em: 03 nov.2013.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Biodiversidade Brasileira. Disponível em:


<http://www.mma.gov.br/biodiversidade/biodiversidade-brasileira>. Acesso em 03 nov. 2013.