Você está na página 1de 33

FUNGOS

• Ao contrário das plantas, os fungos não têm clorofila, portanto, não fazem
fotossíntese;
• Dependem de fontes externas de carbono orgânico para produzir energia.
• Conforme os tipos de alimentos que utilizam, os fungos são classificados em
saprobióticos, parasitas e simbióticos.
• Há aqueles que são extremamente prejudicais para a saúde do homem,
provocando inúmeras doenças. Há ainda os que parasitam vegetais e animais
mortos. Os que servem para alimento e até aqueles dos quais se pode extrair
medicamentos importantes para o homem, como a penicilina.
• Se desenvolvem mais facilmente em ambientes quentes e úmidos.
• As micoses são infecções causadas por dermatófitos, fungos que invadem apenas
tecidos "mortos" da pele ou de seus anexos (estrato córneo, unhas e pêlos). Os
gêneros mais comuns são Microsporum, Trichophyton e Epidermophyton.
Caracterisiticas dos fungos
■ São organismos eucariontes (são aquelas que apresentam um núcleo delimitado
por um envoltório nuclear).
■ Aclorofilados (Não contém clorofila)
■ Heterotróficos (não sintetizam a sua alimentação)
■ Absorve componentes orgânicos como fonte de energia (Saprófitas).
■ São aeróbicos em sua grande maioria, mas alguns são anaeróbicos estritos e
facultativos.
■ Podem ser uni ou multicelulares
■ Reproduzem-se sexuada ou assexuadamente.
■ Possuem parede celular rígida que pode ser composta de celulose, glicanas,
mananas, ou quitina e membrana celular com esteróis presentes.
■ Seu principal material de reserva energética é o glicogênio.
■ As células fúngicas agrupam-se em filamentos, podendo ou não apresentar septos
entre elas.
■ Esses filamentos celulares são denominados hifas e o agrupamento intenso de
hifas constituem o micélio. É importante salientar que micélios fúngicos nunca
constituem tecidos.
■ Os fungos estudados em microbiologia compreendem as leveduras e os bolores.
– As leveduras são unicelulares, não-filamentosas, apresentam em média de a 5
μm de diâmetro e de 5 a 30 μm de comprimento. Elas são geralmente ovais,
podendo apresentar morfologia alongada ou esférica. As leveduras não
possuem flagelos, são imóveis. São microrganismos eucariontes, unicelulares,
desenvolvem-se na fermentação alcoólica. são utilizadas na produção do
álcool industrial e de todas as bebidas alcoólicas destiladas ou não;
■ são utilizadas na panificação;
■ são prejudiciais à conservação de frutos e de sucos vegetais, pois são agentes de
fermentação;
■ algumas espécies são patogênicas às plantas, animais e ao homem.
■ Os bolores são organismos pluricelulares, que se apresentam filamentosos ao
microscópio óptico a fresco com baixa ampliação. Ao exame macroscópico
apresentam crescimento característico com aspecto aveludado ou cotonoso
(algodão) ou como borra de café (Aspergillus niger).
Tipos de reprodução

■ Reproduzem-se assexuadamente por brotamento ou gemulação. Nesse tipo de


reprodução, na superfície da célula-mãe, forma-se uma pequena protuberância (broto)
que se transforma em uma célula-filha. Cada broto que se separa pode tornar-se uma
nova levedura ou pode permanecer ligada à célula-mãe, formando uma cadeia. Durante
sua vida, uma célula madura produz, por gemulação, uma média de 24 células-filhas.
■ Podem reproduzir-se assexuadamente por cissiparidade ou divisão binária, forma pela
qual os organismos unicelulares reproduzem-se pela simples divisão da célula (igual à
reprodução que ocorre nas bactérias).
■ Também se reproduzem por esporos. A esporulação constitui uma fase do ciclo sexual
da levedura. Esse ciclo permite à levedura sofrer recombinações genéticas, mutação,
hibridação e seleção, processos esses que levam a mudanças evolutivas (melhoramento
genético). desenvolve, como órgãos reprodutivos especializados, esporângios, que
produzem células reprodutoras especializadas, os esporos. ... Em condições favoráveis,
os esporos germinam e formam um novo organismo.
PARASITAS
PARASITOLOGIA HUMANA
■ Estudo dos parasitas / doenças parasitárias
■ PARASITA:
– Ser vivo que vive associado a outro ser vivo, sempre
dependendo deste para seu abrigo, alimentação e
reprodução.
– Considerado o organismo agressor.
HOSPEDEIRO:
– Organismo agredido.
Tipos de relações entre seres vivos
■ Intra-específicas - seres da mesma espécie
■ Interespecíficas - seres de espécies distintas.

■ Harmônicas ou positivas – quando há benefício


mútuo ou ausência de prejuízo mútuo ■ Desarmônicas ou negativas – quando há prejuízo para
■ Mutualismo: ambas são beneficiadas algum dos participantes
■ Simbiose: troca de vantagens ■ Competição: lutam pelo mesmo alimento ou
abrigo
■ Comensalismo: uma obtém vantagens
(hóspede) sem prejuízos para o outro ■ Canibalismo: um animal se alimenta de outro da
(hospedeiro) mesma espécie
■ Predatismo: um animal se alimenta de outra
espécie
■ Parasitismo: unilateralidade de benefícios (
hospedeiro é espoliado pelo parasito)
Parasitismo e Doença Parasitária

■ Parasitismo sem manifestações clínicas ou


assintomático
■ Parasitismo com manifestações clínicas ou
sintomático, revelando doença parasitária
AÇÃO DOS PARASITOS SOBRE O HOSPEDEIRO

Doença parasitária:
É um acidente que ocorre em conseqüência de um
desequilíbrio entre hospedeiro e o parasito

■ O grau de intensidade da doença parasitária depende de vários fatores:


– Nº de formas infectantes presentes
– Virulência da cepa
– Idade e o estado nutricional do hospedeiro
– Os órgãos atingidos
– Grau da resposta imune ou inflamatória desencadeada
– Intercorrência de outras doenças
Fatores relacionado ao adoecimento
Fatores inerentes ao Fatores pertinentes ao
parasito hospedeiro
■ Número de exemplares ■ Idade
■ Capacidade de multiplicação ■ Imunidade
dos parasitos no hospedeiro ■ Alimentação
■ Dimensões do parasito
■ Doenças intercorrentes
■ Localização no organismo ■ Microbiota associada
■ Virulência ■ Medicamentos usados
■ Associações parasitárias ■ Usos e costumes
■ Tensão emocional
Ecologia parasitária
■ Hábitat: local ou órgão onde determinada espécie ou população
vive
– Ascaris lumbricoides, Ancylostoma duodenale intestino
delgado humano

■ Nicho ecológico: atividade da espécie ou população dentro do


hábitat
– Intestino delgado:
■ Ascaris lumbricoides – absorve fósforo, cálcio, carboidratos, açúcares,
proteínas etc.
■ Ancylostoma duodenale – consome sangue e ferro do hospedeiro
CLASSIFICAÇÃO - de acordo com a parte do
corpo do hospedeiro que atacam
■ Ectoparasitas: vivem externamente no corpo do
hospedeiro. Ex: pulgas, piolhos, carrapatos
■ Endoparasitas: vivem internamente no corpo do
hospedeiro. Ex: bactérias, vírus, helmintos, protozoários
– Hemoparasita: vivem na corrente sanguínea.
■ Ex: gênero Plasmodium (malária)

– Enteroparasita: vivem no intestino


■ Ex: Ascaris lumbricoides
CLASSIFICAÇÕES – de acordo com a
quantidade de espécies infectadas
■ Parasitos Estenoxenos: só podem infectar uma
ou poucas espécies muito próximas
■ Parasitos Eurixenos: podem viver em uma
grande variedade
CLASSIFICAÇÃO – de acordo com o tipo
de parasitismo
■ Parasito Facultativo: vivem parasitando ou não um hospedeiro.
– Moscas Sarcophagidae que se desenvolvem tanto em feridas
necrosadas, quanto em matérias orgânicas em decomposição.
■ Parasito Obrigatório: não consegue viver fora do hospedeiro
(vírus )
■ Parasito Acidental: acidentalmente vive em um hospedeiro que
não é o de costume.
– Dipylidium caninum comumente encontrado em cães parasitando
uma criança.
Ação patogênica dos parasitos

■ Ação espoliativa - absorvem sangue e nutrientes dos seus hospedeiros.


■ Ação tóxica - produzem substancias que podem ser toxicas para o hospedeiro.
■ Ação mecânica - podem interferir no fluxo alimentar e na absorção dos alimentos.
■ Ação traumática - produzem lesões nos tecidos dos hospedeiros.
■ Ação irritativa - causam irritação no local parasitado.
■ Ação enzimática - produzem enzimas que dissolvem partes do corpo dos seus
hospedeiros.
■ Anóxica - podem consumir oxigênio presente nas hemoglobinas e causar anemias.
■ Parasitas de órgãos e tecidos – vivem na intimidade de tecidos de vários
órgãos (fora de suas células), ocupando espaço no tecido e comprimindo
suas estruturas
– Protozoários – Giárdia Lamblia, Entamoeba Histolytica - intestino
– Platelmintos – larvas de T.solium (cisticerco) – cérebro e retina larvas
de Echinococcus granulosus – fígado
– Nemaltemintos – larvas de Trichnella spirallis – músculos larvas de
Onchocerca volvulus – tecido subcutâneo.
Protozoários
■ São organismos unicelulares eucariontes.
■ Sendo eucariontes, possuem núcleo e organelas citoplasmáticas.
■ São heterótrofos por ingestão de outros seres vivos, por absorção de matéria orgânica
ou podem ser parasitas.
■ A digestão é intracelular, por meio de vacúolos digestivos, sendo que o alimento é
ingerido ou entra na célula por meio de uma "boca", o citóstoma.
■ A célula é muito especializada, e cada organela tem uma função vital.
■ O sistema locomotor é um dos mais especializados, com flagelos, cílios, membranas
ondulantes, cirros ou pseudópodes.
■ O citoesqueleto também é especializado para manter a forma da célula, emissão de
pseudópodes, locomoção, movimentação de vacúolos digestivos, entre outras funções
necessárias. Pode haver exoesqueleto em algumas espécies.
■ Estes organismos estão presentes em todos os ambientes por causa de seu tamanho
reduzido e produção de cistos resistentes.
■ Quanto à sistemática, podem ser divididos, a grosso modo, em quatro grupos
distintos: flagelados, amebóides, formadores de esporos e ciliados.
■ Dependendo da sua atividade fisiológica, algumas espécies possuem fases bem
definidas:
– Trofozoíto: é a forma ativa do protozoário, na qual ele se alimenta e se
reproduz.
– Cisto: é a forma de resistência ou inativa.
Helmintos

■ Os vermes achatados parasitas pertencem ao filo


Platelmintos.
■ Os vermes redondos parasitas pertencem ao filo Nematoda.
■ Características
– Os helmintos são animais multicelulares; alguns são
parasitas de humanos.
– A anatomia e o ciclo de vida dos helmintos parasitas são
modificados para o parasitismo.
– O estágio adulto de um helminto parasita é encontrado
no hospedeiro definitivo.
– Cada estágio larval de um helminto parasita requer um
hospedeiro intermediário.
– Os helmintos podem ser monoicos ou dioicos
Platelmintos
■ São ecto ou endoparasitos chatos (achatados
dorsoventralmente) em forma de folha;
■ Corpo foliáceo não segmentado;
■ O corpo é recoberto por cutícula, com presença de uma ou
mais ventosas;
■ Os Trematoda apresentam tubo digestivo incompleto, com
ânus geralmente ausente;
■ Ciclo biológico geralmente heteroxênico.
■ Um cestoda, ou tênia, consiste em um escólex (cabeça) e
proglótides.
■ Os humanos servem como hospedeiros definitivos para a
tênia da carne de boi, e o gado é o hospedeiro
intermediário.
■ O homem serve como hospedeiro definitivo e pode ser um
hospedeiro intermediário para a tênia do porco.
Nematódeos ou Nematelmintos

■ Os vermes redondos possuem um sistema digestório


completo.
■ Os nematodas que infectam os humanos com seus ovos
incluem os vermes oxiúros e Ascaris.
■ Os nematodas que infectam os humanos com suas larvas
incluem os ancilóstomos e Trichinella.