Você está na página 1de 11

Índice

1.Introdução.................................................................................................................................2
2. Objetivos..................................................................................................................................3
2.1. Objetivo geral;.......................................................................................................................3
2.2. Objetivos específicos:............................................................................................................3
3.Segurança patrimonial/predial..................................................................................................4
3.1 Segurança patrimonial...........................................................................................................4
3.2. Sistema de alarme.................................................................................................................4
3.3. A importância do alarme nas casas.......................................................................................4
3.4. Os 5 tipos de alarmes residenciais mais usados....................................................................4
4. Os principais tipos de alarmes residenciais..............................................................................5
4.1. Sensores magnéticos.............................................................................................................5
4.2. Sensores de movimento........................................................................................................5
4.3 Sensor de incêndio.................................................................................................................5
4.4. Quebra vidro.........................................................................................................................6
4.5. Infravermelho........................................................................................................................6
5. A importância do alarme nas casas..........................................................................................6
5. Simples alarme residencial.......................................................................................................7
5.1 Lista de Componentes do Alarme Residencial........................................................................9
Conclusão...................................................................................................................................10
Referências bibliográficas...........................................................................................................11

1
1.Introdução
O presente trabalho abordaremos sobre o tema de instalar sistemas de alarme para
instalação predial/ residências, também abordaremos sobre o conceito de segurança
predial e sistemas de alarme no qual para a realização do trabalho tivemos como auxílio
com a internet.

2
2. Objetivos

2.1. Objetivo geral;


O trabalho visa dar um autoconhecimento aos formandos na parte teórica e pratica através do
tema abordado no referente trabalho, falar do sistema de alarme e seguranças prediais ou
residenciais e o mesmo que falar dos conjuntos de equipamentos eletrónicos.

2.2. Objetivos específicos:


 Detetar presenças não autorizadas, automaticamente, pelo próprio equipamento,
sempre que o sistema de alarme estiver ativado;

 Comunicar ocorrências por meio sonoros, através do acionamento de sirenes,


silenciosamente por meio do envio dos sinais a central de monitoramento
remota.

3
3.Segurança patrimonial/predial.
Pode-se definir a segurança patrimonial como aquele conjunto de medidas de
prevenção, adotado a fim de garantir que as perdas patrimoniais de uma determinada
organização sejam evitadas ou reduzidas – isso considerando como organizações
as empresas e instituições, assim como os condomínios e as residências. Nesse sentido,
cabe ainda ressaltar que essas medidas devem ser pensadas e adotadas de maneira
integrada, com o objetivo de assegurar que uma influencie a outra positivamente. É
preciso garantir, por exemplo, que se tenha um sistema antifurtos integrado a um bom
controlo de portaria, de forma a abranger toda a estrutura a ser protegida.

3.1 Segurança patrimonial


É o conjunto de atividades do ramo da segurança que tem como objetivo prevenir e
reduzir perdas patrimoniais em uma determinada organização.

3.2. Sistema de alarme


É um conjunto de equipamentos eletro-eletrónicos que tem por finalidade
informar a violação do perímetro ou local protegido, através de sinal sonoro visual.
Também e um dos meios mais eficientes e baratos para prevenir acessos não
autorizados, detetar incêndios, situações de perigo, etc.
Sistemas de alarmes, além de eficientes na prática, ainda afastam os ladrões. Os
invasores observam muito bem os costumes e horários dos moradores e principalmente
os recursos de segurança de que a casa dispõe antes de realizar uma ação. Normalmente
escolhem casas que não possuem recursos de segurança para roubar.

3.3. A importância do alarme nas casas


Os criminosos tendem a escolher com bastante cautela as casas que serão alvos
de seus ataques. Nesse processo, um dos mais relevantes critérios analisados consiste no
grau de dificuldade envolvido na execução de seus planos: quanto maior a segurança
residencial, menores serão as chances de ela ser considerada um alvo viável.
Portanto, a presença de alarmes residenciais possui grande importância na prevenção de
roubos e invasões.

3.4. Os 5 tipos de alarmes residenciais mais usados


A segurança dos lares requer cuidado e atenção constante por parte dos
moradores. Sendo assim, conhecer os diferentes tipos de alarmes residenciais, a fim de
escolher o mais adequado para as suas necessidades, é uma excelente forma de
assegurar a proteção familiar e individual dentro de sua casa.

4
Pensando nisso, apresentamos, ao longo deste artigo, as principais alternativas
disponíveis para ajudar você a oferecer mais segurança à sua família. Boa leitura!

4. Os principais tipos de alarmes residenciais


Existem diferenças significativas em relação ao funcionamento e às vantagens
específicas de cada tipo de alarme residencial, e todos contribuem para valorizar o
imóvel.
Além disso, é possível obter maior praticidade na segurança da sua residência,
uma vez que há alarmes que podem ser integrados a sistemas de monitoramento,
gerando visualizações que podem ser acompanhadas, via acesso remoto às câmeras,
pela internet. Confira.

4.1. Sensores magnéticos


Os sensores magnéticos são instalados no intuito de revelar a abertura de janelas,
portões e portas, funcionando como um ímã que mantém fechado o contato quando o
portão estiver fechado.
Caso o portão seja aberto, o contato também abre, acionando um sinal para a central de
controlo que, então, realiza a liberação do alarme. Existem, basicamente, 3 tipos de
sensores magnéticos:

 Metálicos: por ser mais resistente, pode ser utilizado em portas de enrolar e
portões pesados;
 Embutido: indicado para janelas e portas de madeira;
 Aparente: recomendável para janelas e portas de vidro.

4.2. Sensores de movimento


 Os sensores de movimento identificam a presença de indivíduos, nos ambientes
em que são instalados, por meio de seus movimentos. Há dois tipos principais de
sensores de movimento:
 Passivo: embora não emita luz infravermelha, é capaz de ler as variações que
ocorrem no local onde está;
 Ativo: tem um recetor e um transmissor. Este, emite feixes de luz infravermelha
(ao detetar a transmissão de calor corpora, o receptor detecta quem atravessa o
feixe, pois ele é sensível ao infravermelho que se origina desse calor), sendo
comumente instalado na porta de elevadores.

4.3 Sensor de incêndio


O sensor de incêndio é capaz de detectar fumaça, um claro sinal de que pode
estar acontecendo ou se iniciando um incêndio. Este sensor envia sinais para o controle
de alarme que, por sua vez, dá um aviso visual ou, mais comumente, sonoro.

5
4.4. Quebra vidro
Esse dispositivo visa sinalizar, como o nome indica, a quebra de vidros,
enviando sinais para a central de alarme. É altamente recomendável para portas e
janelas de vidro.
O ideal é utilizá-lo junto a um sensor magnético, especialmente, em locais em
que é razoável supor que um indivíduo mal-intencionado possa entrar na residência
mediante a quebra de um vidro.

4.5. Infravermelho
Os sensores de infravermelho detetam a presença de um indivíduo por meio do
calor. Quando há alterações na temperatura, o dispositivo emite um sinal indicativo de
anormalidade.
O infravermelho é melhor empregado em ambiente interno, recomendando-se
posicioná-lo nas proximidades das principais janelas e portas da residência.

5. A importância do alarme nas casas


Os criminosos tendem a escolher com bastante cautela as casas que serão alvos
de seus ataques. Nesse processo, um dos mais relevantes critérios analisados consiste no
grau de dificuldade envolvido na execução de seus planos: quanto maior a segurança
residencial, menores serão as chances de ela ser considerada um alvo viável.
Portanto, a presença de alarmes residenciais (algo que pode ser informado por placas ou
percebido pela sirene fixada) possui grande importância na prevenção de roubos e
invasões.
Outra consequência positiva da instalação de alarmes residenciais refere-se à sua
atuação “passiva”. Diferentemente do que ocorre com concertinas ou cercas elétricas,
eles evitam sinistros sem, para tanto, causar danos físicos aos eventuais infratores.
Os alarmes residenciais apresentam, ainda, a possibilidade de atuação conjunta com os
vizinhos, que podem se organizar para, sempre que houver o disparo do alarme de
alguma residência, os demais iniciem determinadas manobras, como acionar a polícia
ou soar apitos indicativos.
Sensores Infravermelhos Existem basicamente dois tipos: sensores passivos e sensores
de ótica alinhada. Os sensores passivos são os mais comuns e mais utilizados
atualmente para a proteção e monitoração de locais fechados. Esse tipo de sensor
consegue detectar o calor liberado pelo corpo humano. Quando uma pessoa passa na
frente de um sensor desse tipo, o sensor detecta a liberação do calor e envia um sinal
para a central. Nesse tipo de sensor, geralmente, temos um ajuste de sensibilidade e de
alcance.

6
O alcance do sensor é proporcional à altura na qual ele foi instalado (dentro de certas
limitações). Para protegermos uma sala, um sensor desse tipo, geralmente é o suficiente.
Alguns sensores captam a invasão do ambiente, e a transmitem para a central por meio
de fios, outros pelas ondas de rádio. Há outros que possuem dentro de si uma sirene que
tocará após alguns segundos, caso ele não seja desligado com o uso de uma
combinação.
Outros ainda são alimentados a pilhas e outros com tensão contínua proveniente de um
circuito próprio. O que todos têm em comum é uma lente opaca (esbranquiçada) e
multifacetada, chamada de lente Fresnel, e também, normalmente, um led interno que
pisca quando o sensor capta uma pessoa ou animal. Um led é um tipo de lâmpada feita a
partir de materiais semicondutores. O led interno normalmente é vermelho ou verde.

5. Simples alarme residencial


Este circuito eletrônico de alarme residencial é bem simples, o projeto foi
baseado no circuito integrado temporizador 555, apesar da simplicidade ele é bem
confiável, com 3 ou 4 destes módulos de alarmes que funcionam independente você
pode a cobrir todas as entradas de sua casa.
Ter um alarme simples e montado em casa pode significar mais confiança, porém existe
alguns problemas para nosso pequeno projeto, ele tem que ser alimentado, seja por
pilhas ou baterias  (isso evita que o sistema de alarme pare de funcionar com a queda de
energia) ou fonte.

7
8
Acima o esquema eletrônico do alarme contra roubo, o circuito é muito fácil de
construir e o seu custo é bem baixo. Com isso podemos implementar este circuito por
toda casa.

5.1 Lista de Componentes do Alarme Residencial


R1 – Resistor 1K Ohm x 1/8 Watts
R2 – Resistor 10K Ohm x 1/8 Watts
R3 – Resistor 68K Ohm x 1/8 Watts
C1 – Capacitor Disco 0.01uF
C2 – Capacitor Disco 0.01uF
C3 – Capacitor Eletrolítico 1uF x 5 Volts

O funcionamento deste alarme é simples, o 555 foi usado como um multivibrador


estável, assim nós podemos produzir um frequência contínua que é enviada para o alto-
falante que faz um som de alarme no caso do imã se afastar do relé reed.

A tensão de alimentação pode ser de 5 a 15 Volts e o seu consumo é bem baixo,


podendo ser usado até pilhas ou bateria de pequena corrente

Dados Formula Resolução


R1 = 1KὩ RT = R1 + R2 +R3 RT = 1KὩ + 10KὩ +
68KὩ
R2 = 10KὩ RT = 79kὩ
R3 = 68KὩ

Dados Formula Resolução


C1 = 0.01mf CT = c1 +c2+c3 CT = 0.01mf+0.01mf+1f
C2 = 0.01mf CT =1.2mf
C3 = 1f

Dados Formula Resolução


RT = 79KὩ UT = RT/CT UT = 79kὩ*1.2kὩ/5v

CT = 1.2mf UT = 94.8kὩ/5v
Ut = 18.96v

9
Conclusão
Apos a realização do trabalho concluiu-se que o sistema de alarme e um
conjunto de equipamentos de detenção anormalidade de um ambiente e de emissor de
sinais de alerta/conjunto de sensores.
Alarmes são sinais anunciados de forma visual ou auditiva e também vimos sobre
circuitos, alarme o seu funcionamento simples e seus sensores são chaves, que podem
ser (NA.)

10
Referências bibliográficas
 Internet

11