Você está na página 1de 2

https://www.multiterapias.com.

br/noticias/05/09/2017/sangria-ventosa/

acessado em 03.12.2019 ás 11h40

Home > Blog

05/09/2017

Compartilhar

O que é sangria e como combiná-la com a


ventosaterapia

A sangria é uma técnica milenar, assim como a ventosaterapia. Combinadas, as duas


oferecem diversos benefícios à nossa saúde e bem-estar. Saiba mais!

Uma das técnicas mais antigas da acupuntura, a sangria consiste na retirada de sangue de
determinados pontos do corpo para combater e tratar certas disfunções orgânicas, tais como
insuficiência cardíaca, ansiedade, asma, enfermidades febris tumefação, entre outras. É indicada
principalmente para casos em que a energia vital não está com um fluxo normal. Assim, a liberação do
fluxo desta energia (Qi) se dá através da retirada do sangue.

Com as lancetas, perfura-se os capilares do vasos sanguíneos ou das veias superficiais para a retirada
de 5 a 9 gotas de sangue, a fim de combater as disfunções orgânicas. É possível aplicar em diversas
regiões do corpo - sendo mais comuns as áreas das costas, cabeça, face e membros.

Além das disfunções orgânicas já citadas, alguns outros benefícios e indicações de


tratamentos com sangria são:

 Estimulação da circulação sanguínea;


 Ação anti-inflamatória;
 Ação descongestionante;
 Ação anti-hipertensiva, reduz o calor e acalma a hiperatividade do Yang do fígado; nos casos
em que a pressão arterial sobe repentinamente, a sangria constitui um método terapêutico de
emergência muito eficaz;
 Ação desintoxicante, nos envenenamentos provocados por monóxido de carbono, insetos;
 Ação tranquilizante, pois auxilia no combate da inquietação e ansiedade, promovendo a
comunicação entre os principais canais de energia;
 Regulariza o equilíbrio geral do paciente, promovendo ajuste energético entre a circulação do
Tchi (bioenergia) e do sangue (Xue), acalmando o fígado e eliminando a estagnação.

A aplicação com ventosas:

A ventosaterapia combinada com a sangria é indicada para tratar casos mais severos, estagnação de
energia aguda. Assim, a sangria servirá para perfurar superficialmente a pele e as ventosas servirão
para puxar o sangue. Isso acelera e potencializa o processo de reequilíbrio dos ponto, forçando a
substituição por um sangue mais limpo e de pH normalizado.

É indicado que primeiro se faça a sangria e em seguida, a aplicação das ventosas.

Agora que você já sabe o que é a sangria e como é sua combinação com a tradicional ventosa, é hora de
investir em cursos para que possa oferecer estes serviços em sua clínica!

Fontes:

 www.terapeutaalinecoelho.blogspot.com.br
 www.oarquivo.com.br.