Você está na página 1de 9

1.

Elementos coesivos para a utilizar na introdução do texto dissertativo


argumentativo:

 Muito se tem discutido acerca de…


 Sabe-se que…
 É de fundamental importância discutir a problemática…
 É indiscutível/inegável que…
 Comenta-se, com frequência, a respeito de…
 Apesar de muitos acreditarem que…
 Ao contrário do que muitos acreditam…
 Pode-se afirmar que, em razão de/devido a…
 Ao refletirmos criticamente a respeito de…

2. Elementos coesivos para a utilizar no desenvolvimento:

No primeiro parágrafo de desenvolvimento da sua redação, é importante afirmar algo, já


introduzindo as informações que você tem sobre o tema nessa declaração.
Além disso, você não pode se esquecer de estabelecer uma ligação e continuidade da
ideia no segundo parágrafo. Isso deve ser feito por meio de operadores argumentativos
que indicam a soma de ideias.
Veja alguns exemplos de quais você pode usar nesses dois parágrafos de
desenvolvimento:
 É incontestável que…
 Como já teorizado por…
 Atualmente, observa-se que…
 Em consequência disso, nota-se que…
 Dentre os inúmeros motivos que levaram a/ao…
 Além disso…
 Outro fator diz respeito a…
 Uma preocupação constante…
 Convém lembrar que…
 Por outro lado…
 Porém, mas, contudo, todavia, no entanto, entretanto…
 No que tange ao/diz respeito…

3. Conclusão: por mais que seja um tanto óbvio que o último parágrafo se trata do
fechamento do seu texto, você deve indicar que o seu raciocínio chegou ao fim e,
portanto, indicar o início de uma listagem de propostas.

2. Elementos coesivos para a utilizar na conclusão:


Veja algumas expressões para serem usadas no parágrafo de conclusão:

 Em virtude dos fatos mencionados…


 Por todos os argumentos supracitados…
 Levando-se em consideração os aspectos expostos…
 Dessa forma…
 Em vista dos argumentos apresentados…
 Dado o exposto…
 Tendo em vista os aspectos observados…
 Levando-se em conta o que foi observado…
 Em virtude do que foi mencionado…
 Pela observação dos aspectos analisados…
 Portanto/logo/então/assim…
 Entende-se/conclui-se que…
 É imprescindível que tais medidas sejam tomadas…
 É necessário que/faz-se necessário que…
Atividades de coesão e coerência textual

1-Encontrem 12 informações incoerentes ou sem sentido nas frases abaixo.

Eu acordei de madrugada, às 6:00, do dia 15/09/2007. Depois, fui tomar banho, mas a água
acabou, pois não paguei a conta de luz. Liguei pro banco, no intuito de pedir um empréstimo.
Mas eles disseram que, só poderiam emprestar o valor que eu queria no dia 18/09/2006, nem
antes e nem depois. Então, fui tomar café da manhã. Eu ia tomar leite com café e rosquinhas,
mas não tinha sal para adoçar o leite. Então, tive que fazer suco de uva mesmo. Pois, eu só
voltaria ao supermercado em 2 dias. Só que, quando fui fazer o chá, vi que não haviam
amoras. Logo, fui até a casa do vizinho solteirão, pedir 1 caixa de leite emprestada. Cheguei lá
num instante, mas demorei a ser atendido. A vizinha disse que, o chocolate em pó dela
também acabou, e pediu desculpas. Então, fui tomar café no restaurante. Mas, ainda não
estava em horário de funcionamento. E como eu não ia esperar esta lanchonete abrir, resolvi
tomar cereal com leite mesmo. Atrasei-me pro serviço, mas não tive culpa de chegar lá
adiantado.

Respostas

1-6:00 NÃO É DE MADRUGADA

2-A AGUA NÃO PODERIA ACABAR,POIS FOI A LUZ Que Você NÃO PAGOU

3-18/09/2006,VC ESTAVA NO DIA 15/09/2007

4-AÇUCAR,NÃO SAL

5-CHÁ

6-AMORAS

7-CAIXA DE LEITE

8-VIZINHA
9-CHOCOLATE E PÓ

10-LANCHONETE

11-CEREAL COM LEITE,NÃO TINHA LEITE

12-ATRASADO

2- Complete o texto abaixo, com seguintes elementos conectivos , de forma a torná-lo coeso
e coerente:

A ansiedade costuma surgir ________quando_____ se enfrenta uma situação desconhecida.


Ela é benéfica ___se_________ prepara a mente para desafios, _____como_________falar em
público. _____mas_________,_______se______ provoca preocupação exagerada, tensão
muscular, tremores, insônia, suor demasiado, taquicardia, medo de falar com estranhos ou de
ser criticado em situações sociais, pode indicar uma ansiedade generalizada,
____que_________ requer acompanhamento médico, ou até transtornos mais graves,
____________como_____ fobia, pânico ou obsessão compulsiva. _______embora__________
apenas 20% das vítimas de ansiedade busquem ajuda médica, o problema pode e deve ser
tratado. ___mesmo que__________ se procure um clínico-geral num primeiro momento, é
importante a orientação de um psiquiatra, _____que _____ prescreverá a medicação
adequada. A terapia, em geral, é à base de antidepressivos. "Hoje existe uma geração mais
moderna desses remédios", explica o psiquiatra Márcio Bernik, de São Paulo, coordenador do
Ambulatório de Ansiedade, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.
"_______além__________ mais eficazes, não provocam ganho de peso nem oscilação no
desejo sexual." Outra vantagem: não apresentam riscos ao paciente caso ele venha a ingerir
uma dosagem muito alta.

Resposta: quando; se; como;mas; se; que; como; embora; mesmo que; que; além de.

Leia atentamente tabela a seguir:

3- Complete adequadamente as lacunas, observando o quadro de conjunções acima de


acordo com relações de sentido de cada uma delas:

1. Os novos candidatos seriam admitidos ( ) tivessem encaminhado, em tempo hábil, os


documentos exigidos para a inscrição.
2. O novo carro passou por todos os testes, em vários departamentos especializados, ( )
estabelecem as normas de qualidade.

3. ( ) seja complexa e trabalhosa a pesquisa, não desanimaremos.

4. ( ) temos tempo, façamos o bem.

5. Não pudemos concluir nenhum acordo, ( ) os demais herdeiros pretendiam ludibriar-nos.

6. ( ) os problemas se agravaram, recorremos aos serviços de um perito que nos ajudasse.

7. ( ) as vendas aumentavam, o otimismo tomava conta dos criadores do novo esquema de


promoção.

8. ( ) ainda não se delineou nenhum plano concreto, convém aguardar por algum tempo.

9. Os acontecimentos se agravaram ( ) perdemos a perspectiva de julgá-los com segurança.

10.( ) a Diretoria da empresa tenha outros planos a nosso respeito, tudo leva a crer que
seremos transferidos para Manaus.

11. O cliente me pareceu convencido das qualidades do novo carro, ( ) revelasse sua predileção
por um veículo mais barato.

12. ( ) o cliente retorne, deves tentar convencê-lo de que o barato sai quase sempre mais caro.

13. ( ) o cliente retornar, será mais fácil convencê-lo de que a compra do novo carro é bom
negócio.

14. Você poderá oferecer a máquina por preço inferior, ( ) a transação continue vantajosa para
a firma.

15. Eram tantos os candidatos, que as provas foram suspensas, ( ) fosse encontrado outro local
mais amplo.

16. ( )assumiu o comando do novo plano de vendas, o supervisor convocou os diretores das
novas filiais.

17. Conseguiu vencer na vida, ( ) sempre se mostrou competente em todos os negócios.

18. ( ) era, no momento, imprescindível, não foi dispensado, ( ) fosse onerosa sua
permanência.

19. O capitão só deixará o navio, ( ) todos os tripulantes estiverem em terra, salvos.

20. Não conseguia convencer o cliente, ( ) argumentasse e acenasse com vantagens.

1.se – caso – desde que – contanto que


2.conforme – como – segundo – consoante

3.embora – ainda que – mesmo que – por mais que – se bem que

4.como – já que – uma vez que – visto que – dado que - se

5.porque – visto que – uma vez que – já que – porquanto

6.como – já que – uma vez que – visto que

7.já que – como – visto que – uma vez que

8.como – já que – visto que – uma vez que

9.de modo que – de tal forma que – de maneira que – de sorte que

10.embora – mesmo que – ainda que – nem que

11.ainda que – embora – se bem que – por mais que

12.caso – suposto que

13.se

14.desde que – contanto que – caso

15.para que – a fim de que – até que

16.assim que – logo que – depois que

17.já que – visto que – porque – uma vez que

18.como – já que – porque – visto que / embora – ainda que – mesmo que

19.assim que – logo que – quando – depois que / se

20.ainda que – embora – mesmo que – apesar de que – conquanto

De acordo com os seus conhecimentos adquiridos durante os vídeos e com a leitura de uma
redação nota mil do ENEM, análise os conectivos destacados e

Violação à dignidade feminina


Historicamente, o papel feminino nas sociedades ocidentais foi subjugado aos interesses
masculinos e tal paradigma só começou a ser contestado em meados do século XX, tendo a
francesa Simone de Be¬auvoir como expoente. Conquanto tenham sido obtidos avanços no
que se refere aos direitos civis, a violência contra a mulher é uma problemá¬tica persistente
no Brasil, uma vez que ela se dá- na maioria das vezes- no ambiente doméstico. Essa situação
dificulta as denúncias contra os agressores, pois muitas mulheres temem expor questões que
acreditam ser de ordem particular.

Com efeito, ao longo das últimas décadas, a participação feminina ganhou destaque nas
representações políticas e no mercado de traba¬lho. As relações na vida privada, contudo,
ainda obedecem a uma lógica sexista em algumas famílias. Nesse contexto, a agressão parte
de um pai, irmão, marido ou filho; condição de parentesco essa que desencoraja a vítima a
prestar queixas, visto que há um vínculo institucional e afetivo que ela teme romper.

Outrossim, é válido salientar que a violência de gênero está pressente em todas as camadas
sociais, camuflada em pequenos hábitos cotidianos. Ela se revela não apenas na brutalidade
dos assassinatos, mas também nos atos de misoginia e ridicularização da figura feminina em
ditos populares, piadas ou músicas. Essa é a opressão simbólica da qual trata o sociólogo
Pierre Bordieu: a violação aos Direitos Humanos não consiste somente no embate físico, o
desrespeito está –sobretudo- na perpetuação de preconceitos que atentam contra a dignidade
da pessoa humana ou de um grupo social.

Destarte, é fato que o Brasil encontra-se alguns passos à frente de outros países o combate à
violência contra a mulher, por ter promulgado a Lei Maria da Penha. Entretanto, é necessário
que o Governo reforce o atendimento às vítimas, criando mais delegacias especializadas, em
turnos de 24 horas, para o registro de queixas. Por outro lado, uma iniciativa plausível a ser
tomada pelo Congresso Nacional é a tipificação do feminicídio como crime de ódio e hediondo,
no intuito de endurecer as penas para os condenados e assim coibir mais violações. É
fundamental que o Poder Público e a sociedade – por meio de denúncias – combatam praticas
machistas e a execrável prática do feminicídio.
Aluna: Cecília Maria Lima Leite (fonte: www.g1.com)

Violação à dignidade feminina

Historicamente, o papel feminino nas sociedades ocidentais foi subjugado aos interesses
masculinos e tal paradigma só começou a ser contestado em meados do século XX, tendo a
francesa Simone de Be¬auvoir como expoente. Conquanto tenham sido obtidos avanços no
que se refere aos direitos civis, a violência contra a mulher é uma problemá¬tica persistente
no Brasil, uma vez que ela se dá- na maioria das vezes- no ambiente doméstico. Essa situação
dificulta as denúncias contra os agressores, uma vez que pois muitas mulheres temem expor
questões que acreditam ser de ordem particular.

Com efeito, ao longo das últimas décadas, a participação feminina ganhou destaque nas
representações políticas e no mercado de traba¬lho. As relações na vida privada, no entanto,
contudo, ainda obedecem a uma lógica sexista em algumas famílias. Nesse contexto, a
agressão parte de um pai, irmão, marido ou filho; condição de parentesco essa que
desencoraja a vítima a prestar queixas, visto que há um vínculo institucional e afetivo que ela
teme romper.

Outrossim, é válido salientar que a violência de gênero está pressente em todas as camadas
sociais, camuflada em pequenos hábitos cotidianos. Ela se revela não apenas na brutalidade
dos assassinatos, mas também nos atos de misoginia e ridicularização da figura feminina em
ditos populares, piadas ou músicas. Essa é a opressão simbólica da qual trata o sociólogo
Pierre Bordieu: a violação aos Direitos Humanos não consiste somente no embate físico, o
desrespeito está –sobretudo- na perpetuação de preconceitos que atentam contra a dignidade
da pessoa humana ou de um grupo social.

Destarte, é fato que o Brasil encontra-se alguns passos à frente de outros países o combate à
violência contra a mulher, por ter promulgado a Lei Maria da Penha. Entretanto, é necessário
que o Governo reforce o atendimento às vítimas, criando mais delegacias especializadas, em
turnos de 24 horas, para o registro de queixas. Por outro lado, uma iniciativa plausível a ser
tomada pelo Congresso Nacional é a tipificação do feminicídio como crime de ódio e hediondo,
no intuito de endurecer as penas para os condenados e assim coibir mais violações. É
fundamental que o Poder Público e a sociedade – por meio de denúncias – combatam praticas
machistas e a execrável prática do feminicídio.

Aluna: Cecília Maria Lima Leite (fonte: www.g1.com)

Violação à dignidade feminina

Historicamente, o papel feminino nas sociedades ocidentais foi subjugado aos interesses
masculinos e tal paradigma só começou a ser contestado em meados do século XX, tendo a
francesa Simone de Be¬auvoir como expoente. Mesmo que Conquanto tenham sido obtidos
avanços no que se refere aos direitos civis, a violência contra a mulher é uma problemá¬tica
persistente no Brasil, uma vez que ela se dá- na maioria das vezes- no ambiente doméstico.
Essa situação dificulta as denúncias contra os agressores, uma vez que pois muitas mulheres
temem expor questões que acreditam ser de ordem particular.

Desse modo, Com efeito, ao longo das últimas décadas, a participação feminina ganhou
destaque nas representações políticas e no mercado de traba¬lho. As relações na vida privada,
no entanto, contudo, ainda obedecem a uma lógica sexista em algumas famílias. Nesse
contexto, a agressão parte de um pai, irmão, marido ou filho; condição de parentesco essa que
desencoraja a vítima a prestar queixas, visto que há um vínculo institucional e afetivo que ela
teme romper.

Assim, Outrossim, é válido salientar que a violência de gênero está pressente em todas as
camadas sociais, camuflada em pequenos hábitos cotidianos. Ela se revela não apenas na
brutalidade dos assassinatos, mas também nos atos de misoginia e ridicularização da figura
feminina em ditos populares, piadas ou músicas. Essa é a opressão simbólica da qual trata o
sociólogo Pierre Bordieu: a violação aos Direitos Humanos não consiste somente no embate
físico, o desrespeito está –sobretudo- na perpetuação de preconceitos que atentam contra a
dignidade da pessoa humana ou de um grupo social.

Destarte, é fato que o Brasil encontra-se alguns passos à frente de outros países o combate à
violência contra a mulher, por ter promulgado a Lei Maria da Penha. Entretanto, é necessário
que o Governo reforce o atendimento às vítimas, criando mais delegacias especializadas, em
turnos de 24 horas, para o registro de queixas. Por outro lado, uma iniciativa plausível a ser
tomada pelo Congresso Nacional é a tipificação do feminicídio como crime de ódio e hediondo,
no intuito de endurecer as penas para os condenados e assim coibir mais violações. É
fundamental que o Poder Público e a sociedade – por meio de denúncias – combatam praticas
machistas e a execrável prática do feminicídio.