Você está na página 1de 15

UNIDADE 1

Se Liga! É tempo de aprender mais!

1
Conteúdo
Departamento de Acompanhamento Pedagógico - DAP
Departamento de Desenvolvimento Curricular

Design Pedagógico
Departamento de Desenvolvimento Curricular

Ilustrações
EducaPlay

Projeto Gráfico e Diagramação


EducaPlay
Se Liga!
É tempo de aprender mais!
Durante todo ano letivo, uma preocupação frequente
de todos nós educadores é a aprendizagem de nossos
estudantes.
Ao analisarmos os indicadores do ano letivo de 2019,
percebemos que cerca de 15% dos estudantes não tiveram
um rendimento apropriado. Desses, 7.229 foram aprovados
por Conselho de Classe, 78.747 foram reprovados e 47.361
abandonaram a escola (Sere, 2019). Esses dados são
preocupantes e podem impactar a vida do estudante.
Somando a esse cenário, a chegada do fim do ano,
a inquietação acerca da efetividade da aprendizagem se
intensifica. Assim, alguns questionamentos podem surgir:
- Todos aprenderam?
- Os objetivos que traçamos lá no início do ano, em
relação aos conhecimentos que seriam adquiridos, foram
alcançados?
- Nossos estudantes terão condições de progredir em
sua trajetória escolar?
Para responder a esses questionamentos, devemos
considerar que a sala de aula é composta por diferentes
estudantes. Alguns se apropriam do conhecimento de
forma mais rápida, outros necessitam de um período
maior. As diferentes maneiras de aprender também devem
ser levadas em conta, pois cada um tem suas próprias
características.
Em virtude dessas e de tantas outras
particularidades, muitos de nossos estudantes não
conseguiram, ao longo do período letivo, apropriar-
se inteiramente dos conteúdos propostos, e nós,
educadores, podemos possibilitar neste final de ano
mais oportunidades de aprendizado. É neste contexto
que se insere o programa “Se Liga! É tempo de
aprender mais!”
O compartilhamento de estratégias e subsídios
para reconhecer as dificuldades dos estudantes,
retomar os conteúdos essenciais, intensificar a prática
docente e traçar encaminhamentos diferenciados
que auxiliem na aprendizagem são os objetivos desta
formação.

Vamos lá!
UNIDADE 1
Se Liga! É Tempo de Aprender Mais!

1
CONTEÚDO: Por dentro das ações pedagógicas “Se liga! É
tempo de aprender mais!”.

OBJETIVO DA UNIDADE: Conhecer as ações pedagógicas “Se


Liga! É tempo de aprender mais!” e sua proposta de trabalho.

Olá, professor(a)!

São múltiplos os desafios que nós, educadores, enfrentamos


diariamente. Entre estes, podemos destacar: promover o engajamento
dos estudantes nas atividades em sala de aula e em ambientes remotos;
possibilitar a aprendizagem dos conteúdos essenciais para prosseguir
a trajetória escolar; produzir, analisar e administrar diversas avaliações;
proporcionar uma formação integral; utilizar os dados de avalição
interna e externos em prol da aprendizagem; participar de formação
continuada; entre tantos outros.
Apesar desse cenário, não podemos perder de foco a
aprendizagem do nosso estudante!
Sabemos que nossos estudantes aprendem de maneiras
diferentes, em ritmos diferentes, e por isso torna-se fundamental
elaborar um projeto de ensino que atenda a todos, sem exceção.
Tendo em vista os diferentes tipos de estudantes, o processo
de ensino e aprendizagem deve considerar essas diferenças, dando
oportunidade para que todos aprendam, respeitando o tempo e os
ritmos de cada um, assegurando a todos uma aprendizagem efetiva e
significativa.

SAIBA MAIS!
Confira o texto “Cada um aprende de um jeito”, disponível em:
https://novaescola.org.br/conteudo/1444/cada-um-aprende-
-de-um-jeito

2
A diversidade de ritmos e formas de aprender, próprias dos seres
humanos, estão associadas aos diferentes tipos de inteligência (verbal,
lógica, visual etc.), mas também se articula a outros fatores.

Mas como identificar esses outros fatores?


O que leva alguns estudantes a aprenderem menos?

A pesquisadora Josefina Norcia (2008) indica uma


possibilidade para compreendermos porque alguns estudantes
têm um aproveitamento insuficiente: “(...) no cotidiano da sala de
aula, convivem pelo menos três tipos de estudantes que têm
‘aproveitamento insuficiente’: os imaturos, que precisam de mais
tempo para aprender; os que têm dificuldade específica em uma
área do conhecimento; e os que, por razões diversas, não se aplicam,
não estudam, embora tenham condições.” (NORCIA, 2008, p. 47).
É pensando nesses fatores que a elaboração de estratégias
constantes de retomada de conteúdo pode contribuir para o processo
de aprendizagem, pois, em diferentes momentos, o estudante pode
aprender assuntos importantes para sua formação.

SAIBA MAIS!
Confira 11 respostas para as questões mais
comuns sobre recuperação em:
http://bit.ly/11respostas

Apesar dos esforços contínuos empregados durante o período


letivo, chegamos ao final do ano com estudantes que ainda não
aprenderam. Como vimos, no ano letivo de 2019, cerca de 15% dos
estudantes não tiveram um rendimento apropriado. Desses, 7.229

3
foram aprovados por Conselho de Classe, 78.747 foram reprovados e 47.361
abandonaram a escola (Sere, 2019). Esses dados são preocupantes e
podem impactar a vida do estudante.
Portanto, é com a finalidade de oportunizar a esses estudantes mais
momentos de aprendizagem que o “Se liga! É tempo de aprender mais!” entra
em cena.
Ao criar estratégias que oportunizam a aprendizagem dos estudantes
que apresentam defasagem e dificuldades, todos nós estamos garantindo o
que a legislação determina:

Art. 205. A educação, direito de todos e dever do


Estado e da família, será promovida e incentivada
Constituição com a colaboração da sociedade, visando ao pleno
Federal de 1988 desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o
exercício da cidadania e sua qualificação para o
trabalho.

Art. 24. A educação básica, nos níveis fundamental e


médio, será organizada de acordo com as seguintes
regras comuns:
V - a verificação do rendimento escolar observará os
seguintes critérios:
Lei de Diretrizes
a) avaliação contínua e cumulativa do desempenho do
e Bases da
aluno, com prevalência dos aspectos qualitativos sobre
Educação
os quantitativos e dos resultados ao longo do período
Nacional -
LDB n.º 9.394/96 sobre os de eventuais provas finais; [...]
c) possibilidade de avanço nos cursos e nas séries
mediante verificação do aprendizado.
Conheça o documento:
https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/
id/70320/65.pdf

4
2.1 - Estudos de Recuperação:
[...] Em se tratando de alunos com “baixo rendimento”, só
a reavaliação permitirá saber se terá acontecido a recu-
peração pretendida. E, constatada essa recuperação, dela
haverá de decorrer a revisão dos resultados anteriormente
anotados nos registros escolares, como estímulo ao com-
promisso com o processo. Estudo e avaliação devem ca-
minhar juntos, como é sabido, onde esta - a avaliação - é
o instrumento indispensável para permitir se constate em
Parecer n.º que medida os objetivos colimados foram alcançados.
12/1997 - CNE/
Sem prolongar demais o assunto, é importante assinalar,
CEB, que
na nova lei, a marcante flexibilização introduzida no
complementa
ensino básico, como se vê nas disposições contidas nos
a LDBEN n.º
9.394/1996 artigos 23 e 24, um claro rompimento com a ultrapassada
“cultura de reprovação”. O norte do novo diploma legal é a
educação como um estimulante processo de permanente
crescimento do educando – “pleno desenvolvimento”
- onde notas, conceitos, créditos ou outras formas de
registro acadêmico não deverão ter importância acima do
seu real significado [...].

Conheça o documento em:


http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/1997/pceb012_97.pdf

5
Art. 1º A avaliação deve ser entendida como um dos
aspectos do ensino pelo qual o professor estuda e
interpreta os dados da aprendizagem e de seu próprio
trabalho, com as finalidades de acompanhar e aperfeiçoar
o processo de aprendizagem dos alunos, bem como
diagnosticar seus resultados e atribuir-lhes valor.
Deliberação nº
§ 1.° - A avaliação deve dar condições para que seja
07/1999 – CEE/
possível ao professor tomar decisões quanto ao
PR, que trata das
aperfeiçoamento das situações de aprendizagem.
Normas gerais
para a § 2.° - A avaliação deve proporcionar dados que
Avaliação do permitam ao estabelecimento de ensino promover
Aproveitamento a reformulação do currículo com adequação dos
Escolar, conteúdos e métodos de ensino.
Recuperação § 3.°- A avaliação deve possibilitar novas alternativas
de Estudos para o planejamento do estabelecimento de ensino e
e Promoção do sistema de ensino como um todo. [...]
de Alunos, do
Art. 6 Para que a avaliação cumpra sua finalidade
Sistema Estadual
educativa, deverá ser contínua, permanente e
de ensino, em
cumulativa. [...]
Nível do Ensino
Fundamental §2.°- Na avaliação deverão ser considerados os resultados
e Médio obtidos durante o período letivo, num processo contínuo
cujo resultado final venha a incorporá-los, expressando
a totalidade do aproveitamento escolar, tomado na sua
melhor forma.

Conheça o documento em:

https://bityli.com/OTNQ2

6
1.4 Para que a avaliação cumpra sua finalidade
educativa, deverá ser contínua, permanente, cumulativa
e diagnóstica, com o objetivo de acompanhar o
desenvolvimento educacional do(a) estudante,
considerando as características individuais deste(a)
no conjunto dos componentes curriculares cursados,
com preponderância dos aspectos qualitativos sobre
Instrução nº. os quantitativos; [...]
15/2017 - SUED/
SEED, que 1.6 Na avaliação da aprendizagem devem ser
versa sobre a considerados os resultados obtidos ao longo de
Avaliação do cada período avaliativo, em um processo contínuo,
Aproveitamento expressando o seu desenvolvimento escolar, tomado
Escolar, na sua melhor forma, observando os avanços e as
Recuperação necessidades detectadas para estabelecer novas
de Estudos ações pedagógicas; [...]
e Promoção
dos(as) 2.2 A recuperação de estudos deve acontecer de forma
estudantes das permanente e concomitante ao processo de ensino-
instituições de aprendizagem, realizada ao longo do período avaliativo
ensino da rede (bimestre/trimestre/semestre), assegurando a todos
pública estadual os estudantes novas oportunidades de aprendizagem.
do Paraná
2.3 A oferta de recuperação de estudos é obrigatória
e visa garantir a efetiva apropriação dos conteúdos
básicos, portanto deve ser oportunizada a todos(as)
os(as) estudantes, independente de estarem ou não
com o rendimento acima da média.

Conheça o documento em:


https://bityli.com/qs4CH

Além disso, o objetivo é desenvolver nas escolas ações pedagógicas


propositivas e diversificadas que intensifiquem e retomem os conhecimentos
dos estudantes, valorizando e potencializando a aprendizagem de todos.

7
O importante é que sempre é tempo de aprender mais!

SAIBA MAIS!
No ambiente escolar, a avaliação só faz sentido
quando serve para auxiliar o estudante a superar as
dificuldades.
Acesse o texto “Avaliar para crescer”, em:
https://novaescola.org.br/conteudo/286/avaliar-para-
crescer

Então, professor(a), o “Se liga” é mais uma oportunidade para


garantirmos que nosso estudante aproprie-se dos conteúdos!
No entanto, para intensificarmos a aprendizagem dele, algumas
ações são necessárias:

• Identificar a necessidade do estudante;


• D efinir os conteúdos que serão retomados;
• E
laborar um planejamento diferenciado com ações para
efetivação da aprendizagem (planejar ações coletivas e
diversificadas com intencionalidade pedagógica);
• C olocar em prática o planejamento desenvolvido;
• Acompanhar a efetividade das ações.

8
É MUITO IMPORTANTE!!!
A escola tem total autonomia para planejar e executar a
ação, mas lembramos que é fundamental o envolvimento
de todos para a realização deste momento.

9
Síntese da unidade 1

Nesta unidade, você ficou por dentro das ações


pedagógicas “Se Liga! É tempo de aprender mais! ”.
Compreendeu que o objetivo desta ação é oportunizar aos
estudantes, que apresentam defasagem e dificuldades de
aprendizagem, atividades propositivas e diversificadas que
intensifiquem e retomem os conhecimentos/conteúdos,
valorizando e potencializando a aprendizagem de todos.
Por fim, percebeu que para intensificar a aprendizagem dos
estudantes é preciso adotar algumas estratégias, de modo
que os estudantes avancem seu aprendizado.

10
11