Você está na página 1de 1

• o alelo P é dominante sobre o alelo i;

Biologia • os alelos IA e IB não têm relação de dominância


entre si;
Professor GUALTER Beltrão • o alelo i é recessivo em relação aos alelos IA e
IB.
3. Antígeno e anticorpo
Aula 68
Genética do grupo Toda substância estranha injetada no nosso or-
ganismo denomina-se antígeno. Recebendo um
sangüíneo antígeno, o organismo defende-se produzindo
Os grupos sangüíneos no homem podem ser uma proteína, chamada anticorpo, que reage
classificados de acordo com três sistemas: o sis- com o antígeno.
tema ABO, o sistema Rh e o sistema MN. Esses 01. Uma criança de grupo sangüíneo A Rh po-
Um dos tipos de reação entre antígeno e anticor-
três sistemas transmitem-se independentemente, sitivo recebeu uma transfusão sangüínea
po é a aglutinação, ou seja, a formação de aglo-
pois os pares de genes para cada um deles se do seu pai. Sabendo-se que a mãe é do
merados ou grumos. Quando ocorre esse tipo de
localizam em cromossomos não-homólogos. O grupo AB Rh negativo, os genótipos do pai
reação, o antígeno é também chamado aglutino-
estudo da herança desses três sistemas é, por- e da criança podem ser, respectivamente:
gênio, e o anticorpo, aglutinina.
tanto, um caso particular de triibridismo. Além AB AA
a) I I Rr; I I Rr.
disso, reúne os principais mecanismos de heran- B A
b) I i rr; I i Rr.
ça que você já aprendeu até agora: o sistema A AA
c) I i Rr; I I Rr.
ABO é um caso de polialelia ou alelos múltiplos; B A
d) I i Rr; I i Rr.
o sistema Rh é um caso de dominância completa A
e) ii rr; I Rr.
entre dois alelos; o sistema MN é um caso de au-
sência de dominância entre dois alelos. 02. (CESGRANRIO) – O esquema abaixo repre-
Vamos analisar cada um deles separadamente e, senta as possíveis transfusões entre indiví-
depois, resolver problemas que envolvem a he- duos dos grupos sangüíneos do sistema
rança dos três sistemas ao mesmo tempo. ABO. A partir dele, podemos concluir que:
4. Transfusão de sangue
2. A herança dos grupos sangüíneos do siste-
Numa transfusão de sangue, é importante que o
ma ABO
antígeno do doador seja compatível com o anti-
Existem quatro grupos sangüíneos do sistema corpo do receptor. Assim, por exemplo, se o
ABO, que são determinados geneticamente. Na doador tiver o antígeno A, só poderá doar para
manifestação desses grupos sanguíneos, estão um receptor que não tenha anticorpo anti-A no
envolvidos três alelos, que ocorrem dois a dois. plasma, ou seja, indivíduos dos grupos A e AB.
Os alelos envolvidos são IA, IB e i. A representa- Se a doação for feita para uma pessoa dos gru-
ção dos alelos através da letra I deve-se à palavra a) B tem aglutinogênio A e aglutinina B;
pos B ou O, ocorrerá aglutinação, pois, nesse ca-
isoaglutinação, que se refere à aglutinação do so, há o anticorpo anti-A no plasma do receptor: b) A tem aglutinogênio A e aglutinina A;
sangue ocorrida na transfusão entre indivíduos o antígeno A é estranho ao sangue dessas pes- c) O tem aglutinogênio A e B;
de uma mesma espécie com tipos de sangue di- soas, provocando a aglutinação. d) AB não têm nenhum dos aglutinogênios;
ferentes. A ilustração seguinte mostra todas as possibilida- e) AB não tem nenhuma das aglutininas.
Dependendo do tipo de relação entre os alelos des de doação:
03. (UFPA) – Um casal tem grupos sangüíneos
dos pares formados, são obtidos os diferentes ti- ABO diferentes entre si. Todos os seus fi-
pos de grupos sangüíneos: grupo A, grupo B, lhos têm o mesmo grupo sangüíneo e não
grupo AB e grupo O.
podem doar sangue para os seus pais. Os
A seguir, apresentamos os genótipos e os res- grupos sangüíneos dos pais e dos filhos
pectivos fenótipos para o caráter grupo sangüí- são, respectivamente:
neo:
a) pais A e B (heterozigotos); filhos O;
b) pai A (heterozigoto) e mãe O; filhos O;
c) pai A (heterozigoto) e mãe B (homozigoto); fi-
lhos B;
d) pai A (homozigoto) e mãe B (heterozigoto); fi-
lhos A;
e) pais A e B (homozigotos); filhos AB.
O indivíduo do grupo O é doador universal: pode
04. Uma mulher casou-se com uma pessoa do
doar para todos os grupos, pois seu sangue não
possui nenhum dos dois antígenos (A e B). Os in-
grupo sangüíneo A, filho de pais AB, e tive-
divíduos do grupo AB são receptores univer- ram um filho com grupo sangüíneo tipo A, o
sais: podem receber de todos os grupos, pois qual, por sua vez, tem uma filha do tipo O.
não possuem nenhum dos dois anticorpos no A mulher é filha de pai e mãe do tipo B, com
plasma. avós paternos AB e A e avós maternos do
Como o alelo i só se manifesta em dose dupla, Os conceitos de doador e receptor universais tipo AB. Com relação a esses dados, assi-
ele é recessivo em relação aos seus alelos IA e são, no entanto, muito relativos, O ideal é que a nale a alternativa correta:
IB. Portanto um indivíduo do grupo sangüíneo O transfusão seja feita entre pessoas do mesmo a) A mulher pertence ao tipo B e não pode rece-
é homozigoto recessivo (ii). grupo.
ber transfusão com sangue do marido;
Quando os genes IA e IB estão presentes em um 5. A herança do grupo sangüíneo do sistema b) A mulher pertence ao tipo A e pode receber
mesmo indivíduo, o fenótipo apresentado é o Rh transfusão com sangue do marido;
grupo sangüíneo AB. Nesse caso, dois alelos di- Nas hemácias humanas, ocorre outro antígeno, c) A mulher pertence ao tipo B e pode receber
ferentes estão presentes em um mesmo indiví- que é conhecido como fator Rh. Atualmente, transfusão com sangue do marido;
duo, e ambos se manifestam. Trata-se, portanto, sabe-se que não se trata de um único fator, mas d) A mulher pertence ao tipo O e não pode rece-
de um caso de ausência de dominância. de um grupo de fatores, razão pela qual se costu- ber transfusão com sangue do marido;
Resumindo as interações entre os três alelos, te- ma falar em sistema Rh. A expressão Rh foi tira- e) A mulher pertence ao tipo AB e pode receber
mos que: da das duas primeiras letras do gênero de maca-
transfusão com sangue do marido.
cos onde esse fator foi inicialmente estudado:
• o alelo P é dominante sobre o alelo i; Rhesus.