Você está na página 1de 330

ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 1

TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA


CONTEÚDO

página página

CAIXA DE TRANSFERÊNCIA NV242 . . . . . . . . . 268 TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA 42/44RE . . . . . . . . 1


CAIXA DE TRANSFERÊNCIA NV249 . . . . . . . . 301 TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA 46RE . . . . . . . . 132

TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA 42/44RE

ÍNDICE
página página

INFORMAÇÕES GERAIS DA CARCAÇA DO CONVERSOR . . . . . . . . . . 16


CAUSAS DE FLUIDO QUEIMADO . . . . . . . . . . . . 4 DIAGNÓSTICO PRELIMINAR . . . . . . . . . . . . . . 10
CONTAMINAÇÃO DO FLUIDO . . . . . . . . . . . . . . 4 INTERRUPTOR DE
CONVERSOR DE TORQUE DE TRAVA POSIÇÃO “PARK/NEUTRAL” . . . . . . . . . . . . . 10
ELETRÔNICA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5 INTERTRAVAMENTO DO FREIO DE
EFEITOS DEVIDO A NÍVEL INCORRETO DE MUDANÇAS DA TRANSMISSÃO . . . . . . . . . . 11
FLUIDO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4 TABELAS E DIAGRAMAS DE DIAGNÓSTICOS—
FLUIDO RECOMENDADO . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4 TRANSMISSÃO RE . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 17
IDENTIFICAÇÃO DA TRANSMISSÃO . . . . . . . . . 4 TESTE DE AR DA EMBREAGEM DA
MECANISMO DE MUDANÇAS . . . . . . . . . . . . . . 5 TRANSMISSÃO E OPERAÇÃO DA BANDA . . 16
RELAÇÃO DAS MARCHAS TESTE DE ESTÓL DO CONVERSOR . . . . . . . . 15
DA TRANSMISSÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5 TESTE DE PRESSÃO HIDRÁULICA . . . . . . . . . 12
TRANSMISSÃO 42/44 RE . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2 TESTE NA PISTA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11
DESCRIÇÃO E OPERAÇÃO PROCEDIMENTOS DE MANUTENÇÃO
CURVAS DE PRESSÃO DO REGULADOR . . . . . . 7 CONSERTO DA ROSCA DE ALUMÍNIO . . . . . . . 35
ENGATE DA EMBREAGEM DO CONVERSOR . . 8 LIMPANDO ARREFECEDORES E TUBOS . . . . . 34
INTERRUPTOR OFF DA OVERDRIVE . . . . . . . . . 8 PROCEDIMENTO PARA O ENCHIMENTO DA
MECANISMO DO FREIO DE INTERTRAVAMENTO TRANSMISSÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 33
DE MUDANÇA DA TRANSMISSÃO . . . . . . . . . . . 9 REPOSIÇÃO DO FLUIDO E DO FILTRO . . . . . . . 32
OPERAÇÃO DA VÁLVULA DA TROCA DE SERVIÇO NA VÁLVULA DE RETENÇÃO DE
MARCHA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7 RETROESCOAMENTO DO CONVERSOR . . . . 34
REGULADOR ELETRÔNICO . . . . . . . . . . . . . . . . 5 VERIFICAÇÃO DO NÍVEL DO FLUIDO . . . . . . . . 32
SEQÜENCIAS DE TROCA DE MARCHA DE 3-4 . . 8 VERIFICAÇÃO DO VOLUME DA BOMBA DE
SISTEMA HIDRÁULICO DE CONTROLE . . . . . . . 7 ÓLEO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 34
VÁLVULA DE ENCHIMENTO RÁPIDO . . . . . . . . . 9 REMOÇÃO E INSTALAÇÃO
VÁLVULA DE RETROESCOAMENTO DO ADAPTADOR DO VELOCÍMETRO . . . . . . . . . . . 38
CONVERSOR . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9 BUCHA DO ALOJAMENTO DA OVERDRIVE . . . . 46
DIAGNOSE E TESTE CABO DO MECANISMO DE MUDANÇAS . . . . . . 40
ANALISE O TESTE DE ESTÓL . . . . . . . . . . . . . 16 CONVERSOR DE TORQUE . . . . . . . . . . . . . . . . 37
ANALIZANDO O TESTE DE PISTA . . . . . . . . . . 11 CORPO DA VÁLVULA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 41
CABO DA ALAVANCA DE MUDANÇAS . . . . . . . 11 INTERRUPTOR DE
CABO DA VÁLVULA DO ESTRANGULADOR . . . 11 POSIÇÃO “PARK/NEUTRO” . . . . . . . . . . . . . . . 39
CONTROLES ELÉTRICOS DA OVERDRIVE . . . . 10 INTERTRAVAMENTO DO FREIO DE
DIAGNÓSTICO DA TRANSMISSÃO MUDANÇAS DA TRANSMISSÃO . . . . . . . . . . . 40
AUTOMÁTICA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10 MANCAL DIANTEIRO DO EIXO DE SAÍDA . . . . . 46
DIAGNÓSTICO DE VAZAMENTOS DE FLUIDO REPOSIÇÃO DO VEDADOR DA FORQUILHA . . 38
21 - 2 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG

ROLAMENTO TRASEIRO DO EIXO DE SAÍDA . . 46 EMBREAGEM DE CURSO/TAMBOR DE BAIXA


SOLENÓIDE DO REGULADOR E VELOCIDADE E MARCHA A RÉ/ RETENTOR
SENSOR DE PRESSÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . 41 DO PISTÃO DA OVERDRIVE . . . . . . . . . . . . . 105
TRANSMISSÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 35 EMBREAGEM DIANTEIRA . . . . . . . . . . . . . . . . 106
UNIDADE DA OVERDRIVE . . . . . . . . . . . . . . . . 44 EMBREAGEM TRASEIRA . . . . . . . . . . . . . . . . . 107
DESMONTAGEM E MONTAGEM SERVO DIANTEIRO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 106
BOMBA DE ÓLEO E SUPORTE DO EIXO DE SERVO TRASEIRO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 106
REAÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 75 TRANSMISSÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 104
CAME DA EMBREAGEM DE CURSO/ TREM DE ENGRENAGENS PLANETÁRIO . . . . 107
RETENTOR DO PISTÃO DA OVERDRIVE . . . . 73 UNIDADE DA OVERDRIVE . . . . . . . . . . . . . . . . 108
CORPO DA VÁLVULA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 47 AJUSTE
ÊMBOLO DO SERVO DIANTEIRO . . . . . . . . . . . 75 AJUSTAGEM DO CABO DA VÁLVULA DO
ÊMBOLO DO SERVO TRASEIRO . . . . . . . . . . . . 75 ESTRAGULADOR DA TRANSMISSÃO . . . . . 110
EMBREAGEM DIANTEIRA . . . . . . . . . . . . . . . . . 78 AJUSTES DA BANDA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 111
EMBREAGEM TRASEIRA . . . . . . . . . . . . . . . . . . 81 CABO DO MECANISMO DE MUDANÇAS . . . . . 111
ENGRENAGENS PLANETÁRIAS/EIXO DE CORPO DA VÁLVULA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 112
SAÍDA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 83 INTERTRAVAMENTO DA TROCA DE MARCHA
TRANSMISSÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 62 DA TRANSMISSÃO DE FREIO . . . . . . . . . . . 109
UNIDADE DA OVERDRIVE . . . . . . . . . . . . . . . . . 87 ESQUEMAS E DIAGRAMAS
LIMPEZA E INSPEÇÃO ESQUEMAS HIDRÁULICOS . . . . . . . . . . . . . . . 113
ACUMULADOR . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 105 ESPECIFICAÇÕES
BOMBA DE ÓLEO E SUPORTE DO EIXO DE TRANSMISSÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 126
REAÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 106 FERRAMENTAS ESPECIAIS
CORPO DA VÁLVULA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 103 TRANSMISSÕES RE . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 128

INFORMAÇÕES GERAIS sor de torque é controlada pelo Módulo de Controle


do Trem de Força (PCM). A embreagem do conversor
TRANSMISSÃO 42/44 RE de torque é aplicada hidraulicamente e é liberada
A 42/44RE é uma transmissão completamente quando o fluido é ventilado do circuito hidráulico
automática de quatro velocidades (Fig. 1) que possui através do solenóide de controle do conversor de tor-
um regulador eletrônico. As marchas da primeira a que (TCC) no corpo da válvula. A embreagem do con-
terceira velocidades são fornecidas pelas embreagens, versor de torque engata a quarta e a terceira
escalas, embreagem de curso e conjuntos de engrena- marchas quando a chave O/D está OFF (DESLIGA-
gem planetária na transmissão. A quarta marcha é DA). O engatamento ocorre quando o veı́culo está
fornecida pela unidade da overdrive que contém uma movimentando-se em uma velocidade constante após
embreagem da overdrive, embreagem direta, conjunto estar aquecido. A embreagem do conversor de torque
de engrenagem planetária e embreagem de curso. A desengata quando o acelerador é aplicado. A trans-
embreagem overdrive é aplicada apenas na quarta missão 42/44 RE é arrefecida através de um arrefe-
marcha. A embreagem direta é aplicada em todas as cedor de fluido integral dentro do radiador.
marchas exceto na quarta. A embreagem do conver-
ZG

COJUNTO DA BOMBA DE EMBREAGEM DE


ÓLEO E SUPORTE DO EIXO CURSO DA
DE REAÇÃO TRANSMISSÃO
EMBREA-
GEM DO
CARCAÇA
CONVER- UNIDADE DA
SOR OVERDRIVE

BANDA TRA- EMBREAGEM


CONVERSOR DE SEIRA DIRETA MANCAL DIAN-
TORQUE TEIRO
RETENTOR
DO PISTÃO

EMBREAGEM
EMBREAGEM
DIANTEIRA
OVERDRIVE EIXO INTERME-
DIÁRIO
EIXO DE SAÍDA
BANDA
DIANTEIRA
BLINDAGEM DO
ACIONADOR
ROLAMENTO
TRASEIRO
INFORMAÇÕES GERAIS (Continuação)

ENGRENAGEM
PLANETÁRIA TRA-
SEIRA

VEDA-
DOR

EMBREAGEM DE CURSO
DA OVERDRIVE

EMBREAGEM TRASEIRA
CONJUNTO DO
CORPO DA VÁL-
VULA

ENGRENAGEM PLA-
ENGRENAGEM PLA- NETÁRIA DA OVER-
NETÁRIA DIAN- PISTÃO DA DRIVE
TRANSMISSÃO TEIRA FILTRO EMBREAGEM MOLA DA ENGRE-
DA OVERDRIVE NAGEM DIRETA
TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA

Fig. 1 Transmissão 42/44 RE


21 - 3
21 - 4 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
INFORMAÇÕES GERAIS (Continuação)
IDENTIFICAÇÃO DA TRANSMISSÃO condição, é geralmente o resultado de uma falha ou
Os números de identificação da transmissão estão instalação incorreta da válvula de retroescoamento,
estampados no lado esquerdo da caixa logo abaixo da arrefecedor principal danificado, ou séria restrição
superfı́cie da junta do cárter de óleo (Fig. 2). Indique nos arrefecedores e nas linhas, causadas por detritos
estes dados ao solicitar peças de reposição. ou linhas torcidas.
(2) Operações de serviço pesado com um veı́culo
NÚMERO DE DATA DE FABRI- NÚMERO DE não equipado corretamente para este tipo de opera-
PEÇA CAÇÃO SÉRIE ção. Reboque de trailer ou similar, operação com
carga pesada superaquecerá o fluido da transmissão
se o veı́culo não estiver equipado adequadamente.
Tais veı́culos devem possuir um arrefecedor auxiliar
de fluido de transmissão, um sistema de arrefeci-
mento para serviço pesado e uma combinação de
relação motor/eixo necessária para cargas pesadas.

CONTAMINAÇÃO DO FLUIDO
A contaminação do fluido de uma transmissão,
geralmente ocorre devido a:
• acrescentando fluido incorreto
• deixando de limpar a vareta de medição e o tubo
de enchimento durante a verificação do nı́vel
• lı́quido arrefecedor do motor penetrando no
Fig. 2 Localização do Número de Peça e de Série da fluido
Transmissão • defeito interno que gera detritos
FLUIDO RECOMENDADO • superaquecimento que gera lodo (decomposição
O fluido recomendado para as transmissões auto- do fluido)
máticas Chrysler é o “Mopart ATF Plus 3, Tipo • deixar de lavar em sentido contrário ao do fluxo
7176”. do fluido, o arrefecedor e as linhas após o conserto
O “Dexron II fluid” NÃO É recomendado. A • deixar de substituir o conversor contaminado
utilização de um fluido não recomendado pode após o conserto
resultar em chiado de embreagem. A utilização de fluidos não recomendados pode
resultar em transmissão defeituosa. Os defeitos mais
EFEITOS DEVIDO A NÍVEL INCORRETO DE FLUIDO comuns são mudanças erráticas, resvalamento, des-
O baixo nı́vel de fluido permite que a bomba carre- gaste prematuro e defeitos eventuais devido à decom-
gue ar junto com o fluido. O ar misturado no fluido posição do fluido e à formação de lodo. Evite estas
faz com que as pressões do fluido sejam lentas e se condições, utilizando somente fluidos recomendados.
desenvolvam mais vagarosamente do que o normal. O protetor da vareta de medição e o tubo de enchi-
Se a transmissão estiver cheia demais, as engrena- mento devem ser sempre limpos antes de verificar o
gens transformam o fluido em espuma. Isso mistura nı́vel do fluido. A sujeira, graxa e outros materiais
ar com fluido causando as mesmas condições que estranhos depositados sobre a proteção e o tubo
ocorrem quando o nı́vel está baixo. Em ambos os podem cair dentro do tubo caso não sejam removidos
casos, as bolhas de ar provocam o superaquecimento antes. Tome o tempo necessário para limpar a pro-
do fluido, oxidação e formação de verniz, os quais teção e o tubo antes de puxar a vareta de medição.
interferem na operação de válvulas, embreagem e A penetração do liquido de arrefecimento do motor
servo. A formação de espuma também pode causar a no fluido da transmissão geralmente ocorre por mau
expansão do fluido o que resultaria em derrama- funcionamento do arrefecedor. O único remédio é
mento de fluido do respiro ou do tubo de enchimento substituir o radiador pois o arrefecedor não é uma
da transmissão. O derramamento de fluido pode ser peça reparável. Caso o liquido de arrefecimento tenha
facilmente confundido com um vazamento se a ins- circulado através da transmissão por algum tempo,
peção não for cuidadosa. poderá ser necessário efetuar também uma revisão;
especialmente se surgiram problemas de mudanças.
CAUSAS DE FLUIDO QUEIMADO O arrefecedor e as linhas devem ser lavados em
Fluido queimado, incolor é resultado de superaque- sentido contrário ao do fluxo do fluido sempre que
cimento o qual tem dois motivos principais. um mau funcionamento gerar lodo e/ou detritos. Ao
(1) Resultado de um fluxo restrito do fluido mesmo tempo, o conversor de torque deverá ser subs-
através do arrefecedor principal e/ou auxiliar. Esta tituı́do.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 5
INFORMAÇÕES GERAIS (Continuação)
Se a lavagem do arrefecedor e das linhas não for • Segunda Manual (2)
executada, resultará em nova contaminação. A lava- • Baixa Manual (1)
gem se aplica também para os arrefecedores auxilia- A faixa de baixa manual (1) fornece somente a pri-
res. O conversor de torque deve também ser meira marcha. Nesta faixa também é fornecido o
substituı́do sempre que uma falha gerar lodo e detri- freio motor. A faixa de segunda manual (2) fornece
tos. Isso é necessário pois os procedimentos normais somente a primeira e a segunda marchas. A autono-
de lavagem de conversor não eliminarão totalmente mia fornece a primeira, segunda, terceira, quarta e
os contaminantes. overdrive marchas. A troca para a quarta marcha
overdrive ocorre somente após a transmissão ter com-
CONVERSOR DE TORQUE DE TRAVA ELETRÔNICA pletado o deslocamento para a terceira marcha (D).
O conversor de torque é um dispositivo hidráulico o Nenhum movimento posterior do mecanismo de troca
qual acopla o eixo de manivelas do motor à transmis- de marcha é exigido para completar a 3-4 marcha.
são. O conversor de torque consiste em uma carcaça
externa que aloja uma turbina, um estator, uma roda
livre, um impulsor e uma embreagem de conversor DESCRIÇÃO E OPERAÇÃO
aplicada eletronicamente. A multiplicação de torque é
criada quando o estator direciona o fluxo hidráulico REGULADOR ELETRÔNICO
da turbina para girar o impulsor na direção em que A pressão do regulador é controlada eletronica-
gira o eixo de manivelas do motor. A turbina trans- mente. Os componentes utilizados para o controle de
fere força aos jogos de engrenagens planetárias na pressão do regulador incluem:
transmissão. A transferência de força para o impulsor • Carcaça do Regulador
auxilia a multiplicação do torque. Em velocidades • Placa de transferência de corpo da válvula
baixas do veı́culo, a roda livre segura o estator • Válvula solenóide de pressão do regulador
(durante a multiplicação do torque) e permite que o • Sensor de pressão do regulador
estator gire livre em velocidades altas do veı́culo. A • Termistor de temperatura do fluido
embreagem do conversor, quando aplicada, fornece • Sensor de posição do acelerador (TPS)
rotação reduzida do motor e maior economia de com- • Sensor de Velocidade da Transmissão
bustı́vel. O engate da embreagem também fornece • Módulo de Controle do Trem de Força (PCM)
temperaturas de fluido de transmissão reduzidas. O
VÁLVULA SOLENÓIDE DE PRESSÃO DO
cubo do conversor de torque aciona a bomba de óleo
REGULADOR
(fluido) da transmissão.
A válvula solenóide é um solenóide de ciclo de tra-
O conversor de torque é uma unidade selada, sol-
balho que regula a pressão do regulador necessária
dada a qual não é reparável e deve ser substituı́da
para deslocamentos ascendentes e descendentes. Ela
como um conjunto.
é um dispositivo localizado na carcaça do regulador
ATENÇÃO: O conversor de torque deve ser subs- na placa de transferência do corpo da válvula. (Fig.
tituı́do se algum defeito da transmissão resultar em 3).
contaminação de grande quantidade de metal ou O lado de entrada da válvula solenóide é exposto
fibras no fluido. na pressão da linha de transmissão normal. O lado
de saı́da da válvula é direcionado para o circuito do
regulador do corpo da válvula.
RELAÇÃO DAS MARCHAS DA TRANSMISSÃO A válvula solenóide regula a pressão da linha para
As relações das marchas são: produzir a pressão do regulador. A corrente média
• 1a. 2.74:1 fornecida ao solenóide controla a pressão do regula-
• 2a. 1.54:1 dor. Uma corrente de amp. produz uma pressão de
• 3a. 1.00:1 regulador de zero kPa/psi. Zero amps estabelece a
• 4a. 0.69:1 pressão máxima do regulador.
• Ré 2.21 O módulo de controle do trem de força (PCM) liga o
relé de controle de transmissão que fornece alimen-
MECANISMO DE MUDANÇAS tação elétrica à válvula solenóide. A tensão operacio-
O mecanismo de mudanças é operado por cabo e nal é de 12 volts (CC). O PCM controla o lado terra
fornece seis posições de mudança. As seis posições de do solenóide utilizando o circuito de controle do sole-
mudança são: nóide de pressão do regulador.
• Park (P) (Estacionamento)
• Reverse (R) (Ré)
• Neutral (N) (Neutro)
• Drive (D) (Avanço)
21 - 6 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESCRIÇÃO E OPERAÇÃO (Continuação)
missão através do termistor. Essas leituras são
FILTRO DO
SOLENÓIDE utilizadas para controlar o engate da embreagem
overdrive da engrenagem da quarta marcha, embrea-
gem do conversor e a pressão do regulador. O valor
normal de resistência para o termistor em tempera-
tura ambiente é de aproximadamente 1000 ohms.
O PCM impede o engate da embreagem do conver-
sor e da embreagem overdrive, quando a temperatura
SOLENÓIDE DE do fluido está abaixo de aproximadamente 10°C
PRESSÃO DO
REGULADOR (50°F).
Se a temperatura do fluido exceder a 126°C
(260°F), o PCM fará um deslocamento descendente
Fig. 3 Válvula Solenóide de Pressão do Regulador de 4 para 3 e engatará a embreagem do conversor. O
SENSOR DE PRESSÃO DO REGULADOR engate está de acordo com o programa de engate da
O sensor de pressão do regulador mede a pressão embreagem do conversor de engrenagem da terceira
de saı́da da válvula solenóide de pressão. (Fig. 4). marcha.
O sinal de saı́da do sensor fornece o retorno neces- A lâmpada OFF (DESLIGADA) do overdrive do
sário ao PCM. Esse retorno é necessário para contro- painel de instrumentos se acende quando ocorre o
lar adequadamente a pressão do regulador. deslocamento para trás para a terceira marcha. A
transmissão não permitirá a operação da engrenagem
GRAMPO DE da quarta marcha até que a temperatura do fluido
RETENÇÃO
seja reduzida a aproximadamente 110°C (230°F).
CARCAÇA DO
O termistor faz parte do conjunto do sensor de
REGULADOR pressão do regulador e é submergido no fluido de
transmissão constantemente.

SENSOR DE VELOCIDADE DA TRANSMISSÃO


O sensor de velocidade (Fig. 5) localiza-se na caixa
SENSOR DE PRESSÃO DO de câmbio overdrive. O sensor é posicionado sobre a
REGULADOR/TERMISTOR
DE TEMPERATURA DO engrenagem de estacionamento e monitora a veloci-
FLUIDO DE TRANSMISSÃO
dade rotacional do eixo de saı́da da transmissão. Os
sinais do sensor de velocidade são acionados pelas
lingüetas da engrenagem de estacionamento con-
forme giram e passam pela placa da pickup do sen-
sor. Os sinais de entrada a partir do sensor são
enviados para o módulo de controle de transmissão
Fig. 4 Sensor de Pressão do Regulador para processamento. O sensor de velocidade do veı́-
CARCAÇA DO REGULADOR E PLACA DE culo também serve como uma reserva para o Sensor
TRANFERÊNCIA de Velocidade da Transmissão. Os sinais desse sensor
A placa de transferência é projetada para fornecer são compartilhados com o módulo de controle do trem
a pressão da linha de transmissão à válvula sole- de força.
nóide de pressão do regulador e retornar a pressão do
SENSOR DE VELOCIDADE
regulador. DO EIXO DE SAÍDA DA
TRANSMISSÃO
A válvula solenóide de pressão do regulador é mon-
tada na carcaça do regulador. A carcaça é parafusada
na parte inferior da placa de transferência. (Fig. 4). A
placa de transferência canaliza a pressão da linha à
válvula solenóide através da carcaça do regulador.
Ela também canaliza a pressão do regulador da vál-
vula solenóide para o circuito do regulador. É a vál-
vula solenóide que desenvolve a pressão necessária
do regulador. VEDAÇÃO

TERMISTOR DE TEMPERATURA DO FLUIDO


Fig. 5 Sensor de Velocidade de Saı́da da
DE TRANSMISSÃO
Transmissão
As leituras de temperatura do fluido de trans-
missão são fornecidas ao módulo de controle de trans-
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 7
DESCRIÇÃO E OPERAÇÃO (Continuação)
SENSOR DE POSIÇÃO DO ESTRANGULADOR são, ajustagem de pressão, controle de fluxo, compli-
(TPS) cação de embreagem/banda, e lubrificação.
O TPS fornece sinais de entrada de posição do
estrangulador ao PCM. Esse sinal de entrada é utili- AJUSTAGEM DE PRESSÃO
zado para determinar o programa de troca de embre- A válvula do regulador de pressão mantém a
agem do conversor e overdrive, e para selecionar a pressão da linha. A quantidade de pressão gerada é
curva adequada do regulador. controlada pela pressão do estrangulador a qual
depende do ângulo de abertura do mesmo. A válvula
MÓDULO DE CONTROLE DO TREM DE FORÇA do regulador está localizada no corpo da válvula.
(PCM) A válvula do estrangulador determina a pressão da
O PCM controla a operação da embreagem do con- linha e a velocidade de troca. A pressão do regulador
versor, a embreagem overdrive e o solenóide de aumenta em proporção à velocidade do veı́culo. A vál-
pressão do regulador. vula do estrangulador controla as marchas ascenden-
O módulo de controle determina os pontos de troca tes e descendentes ajustando a pressão de acordo com
da transmissão com base nos sinais de entrada a par- a posição do estrangulador.
tir do termistor de transmissão, sensor de velocidade
do eixo de saı́da, sensor de posição do eixo de mani- Controle de Fluxo da Válvula da Troca de
velas, sensor de velocidade do veı́culo, sensor de marcha
posição do estrangulador e sensor de temperatura da A válvula manual é operada pela articulação da
bateria. alavanca de mudanças e fornece a gama de operação
selecionada pelo motorista.
CURVAS DE PRESSÃO DO REGULADOR A válvula da troca de marcha de 1-2 fornece
Há quatro curvas de pressão do regulador progra- mudanças de 1-2 e 2-1 e a válvula da troca de mar-
madas no módulo de controle de transmissão. As cur- cha de 2-3 fornece mudanças de 2-3 e 3-2.
vas diferentes permitem que o módulo de controle A válvula de abaixamento automático fornece 3-2
ajuste a pressão do regulador para as condições de ou 3-1 mudanças descendentes forçadas dependendo
variação. Uma curva é utilizada para a operação da velocidade do veı́culo. As mudanças descendentes
quando a temperatura do fluido está em ou abaixo de ocorrem quando o estrangulador for aberto além da
1°C (30°F). Uma segunda curva é utilizada quando a posição de retenção da marcha descendente. A
temperatura do fluido está em ou acima de 10°C retenção é alcançada um pouco antes da posição
(50°F) durante a condução normal na cidade ou na totalmente aberta do estrangulador.
rodovia. Uma terceira curva é utilizada durante a O bujão de pressão do estrangulador da válvula da
operação do estrangulador totalmente aberto. A 2-3 fornece mudanças descendentes de 3-2 em várias
quarta curva é utilizada durante condução com a aberturas do estrangulador dependendo da veloci-
caixa de transferência na faixa baixa. dade do veı́culo.
A válvula de controle de mudanças da 1-2 trans-
OPERAÇÃO DA VÁLVULA DA TROCA DE MARCHA mite pressão de mudança da 1-2 ao êmbolo do acu-
As válvulas de deslocamento são movidas através mulador. Isso controla a capacidade da faixa de
da pressão combinada do estrangulador e do regula- abaixamento automático sobre as marchas ascenden-
dor. A pressão do regulador é gerada por componen- tes 1-2 e as descendentes 3-2.
tes elétricos. A mudança de 3-4, o preenchimento rápido e vál-
As condições sob as quais uma troca para a quarta vulas de sincronização mais o acumulador de 3-4, são
não ocorrerá são as seguintes: ativados apenas quando o solenóide overdrive é ener-
• A chave overdrive está Off (Desligada) gizado. O solenóide contém uma esfera retentora que
• A temperatura do fluido de transmissão está controla um orifı́cio de respiro para as válvulas de
abaixo de 10° C (50° F) ou acima de 121° C (250° F) 3-4. A esfera retentora também desvia a pressão da
• A mudança para a terceira ainda não está com- linha a partir da ou diretamente para as válvulas
pleta 3-4.
• A velocidade do veı́culo está muito lenta para A válvula de limite determina a velocidade máxima
que ocorra a mudança da 3 para a 4 na qual um abaixamento automático parcial do
• A temperatura da bateria está abaixo de –5° F. estrangulador possa ser efetuado. Em transmissões
sem a válvula de limite, a velocidade máxima para o
SISTEMA HIDRÁULICO DE CONTROLE abaixamento automático da 3-2 é na posição de
O sistema hidráulico de controle fornece operação retenção.
completamente automática. O sistema realiza cinco A válvula 2-3 corrediça possui duas funções. A pri-
funções básicas, as quais são: fornecimento de pres- meira liberação rápida da faixa para frente e engate
suave ao levantar o pé, mudança ascendente de 2-3.
21 - 8 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESCRIÇÃO E OPERAÇÃO (Continuação)
A segunda é regular a embreagem para frente e a são energizados na primeira, segunda, terceira ou
aplicação da banda durante a mudança descendente marcha a ré. O orifı́cio de respiro permanece aberto,
de 3-2. desviando a pressão da linha da válvula de mudança
A válvula de sincronização de 3-4 é movida através da 2-3 da válvula de mudança da 3-4. O interruptor
da pressão da linha que vem através da válvula da de controle overdrive deve estar na posição ON para
troca de marcha da 3-4. A válvula de sincronização transmitir o status da overdrive ao PCM. Ocorre uma
mantém a válvula da troca de marcha 2-3em uma troca de marcha ascendente da 3-4 apenas quando o
posição ascendente. O objetivo é impedir a válvula de solenóide overdrive é energizado pelo PCM. O PCM
2-3 do deslocamento ascendente e descendente antes energiza o solenóide overdrive durante a troca de
da válvula 3-4. marcha ascendente de 3-4. Isto faz com que a esfera
O acumulador 3-4 é montado no alojamento da retentora do solenóide feche o orifı́cio de respiro e
overdrive e realiza a mesma função que o acumula- permita que a pressão da linha da válvula da troca
dor 2-3; ele é utilizado para suavizar o engate de marcha de 2-3 atue diretamente na válvula de
durante a troca de marcha de 3-4. troca de marcha ascendente de 3-4. A pressão da
A válvula de mudança direciona a pressão de apli- linha na válvula da troca de marcha de 3-4 supera a
cação do fluido para a embreagem do conversor em pressão da mola da válvula movendo a válvula para
uma posição e a libera na posição oposta. Ela a posição de troca de marcha ascendente. Esta ação
também direciona o óleo aos circuitos de arrefeci- expõe as passagens de alimentação para a válvula de
mento e lubrificação. A válvula de mudança regula a sincronização 3-4, para a válvula de abastecimento
pressão do óleo para o conversor de torque limitando rápido 3-4, para o acumulador 3-4 e finalmente para
a pressão de óleo a um máximo de 130 psi. o pistão da overdrive. A pressão da linha através da
válvula de sincronização coloca o pistão da overdrive
INTERRUPTOR OFF DA OVERDRIVE em contato com a embreagem da overdrive. A embre-
O interruptor OFF da overdrive (controle) locali- agem direta é desengatada antes de a embreagem da
za-se no painel de instrumentos. O interruptor é um overdrive ser engatada. A válvula auxiliar fornece
dispositivo de contato momentâneo que sinaliza o pressão de aplicação de fluido aumentada para a
PCM para alterar o status corrente da função da embreagem da overdrive durante as trocas de mar-
overdrive. Ao ligá-lo, a operação da overdrive é per- cha ascendentes de 3-4 e durante a aceleração na
mitida. A primeira vez que o interruptor é pressio- quarta marcha. O acumulador de 3-4 amortece o
nado o modo overdrive OFF é entrado e a lâmpada engate da embreagem da overdrive para suavizar as
do interruptor OFF da overdrive se acende. Ao pres- trocas de marcha ascendentes de 3-4. O acumulador
sionar o interruptor pela segunda vez a operação nor- é carregado ao mesmo tempo que a pressão de apli-
mal da overdrive é recuperada e a lâmpada da cação atua contra o pistão da overdrive.
overdrive é desligada. O modo OFF da overdrive é
utilizado como default em ON (ligado) após a chave ENGATE DA EMBREAGEM DO CONVERSOR
de ignição realizar o ciclo OFF e ON. A posição nor- O engate da embreagem do conversor em terceira
mal da chave de controle é a posição ON. A chave ou quarta marcha é controlado por entradas de sen-
deve estar nesta posição para energizar o solenóide e sor ao módulo de controle do trem de força. As entra-
permitir uma troca ascendente de 3-4. A lâmpada das que determinam o engate da embreagem são:
indicadora da chave de controle acende apenas temperatura do lı́quido de arrefecimento, rpm do
quando a chave overdrive é colocada na posição OFF motor, velocidade do veı́culo, posição do estrangula-
ou quando é acesa pelo módulo de controle de trans- dor e vácuo do escapamento. A embreagem do conver-
missão. sor de torque é engatada pelo seu solenóide no corpo
da válvula. A embreagem pode ser engatada na ter-
SEQÜENCIAS DE TROCA DE MARCHA DE 3-4 ceira e na quarta marchas dependendo da posição do
A embreagem overdrive é aplicada somente na interruptor de controle da overdrive. Se o interruptor
quarta marcha. A embreagem direta é aplicada em de controle da overdrive estiver na posição normal
todas as marchas exceto na quarta. A marcha over- ON, a embreagem será engatada após a mudança
drive da quarta engrenagem é controlada eletronica- para a quarta marcha e acima de aproximadamente
mente e ativada hidraulicamente. Diversas entradas 72 km/h (45 mph). Se o interruptor de controle esti-
de sensor são fornecidas ao módulo de controle do ver na posição OFF, a embreagem será engatada após
trem de força para operar o solenóide overdrive no a mudança para a terceira marcha em aproximada-
corpo da válvula. O solenóide contém uma esfera mente 56 km/h (35 mph) em leve aceleração.
retentora que abre e fecha um orifı́cio de respiro na
passagem de alimentação da válvula de mudança de
3-4. O solenóide overdrive (e a esfera retentora) não
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 9
DESCRIÇÃO E OPERAÇÃO (Continuação)
VÁLVULA DE ENCHIMENTO RÁPIDO gueira, enquanto a extremidade oposta é rosqueada
A válvula de enchimento rápido de 3-4 fornece para encaixe cônico. Todas as válvulas possuem uma
engate mais rápido da embreagem da overdrive seta (ou marcação similar) para indicar o sentido do
durante as trocas de marcha ascendentes de 3-4. A fluxo através da válvula.
válvula desvia temporariamente o orifı́cio de alimen-
tação do pistão da embreagem no inı́cio de um troca MECANISMO DO FREIO DE INTERTRAVAMENTO
de marcha ascendente de 3-4. Criando, assim, uma DE MUDANÇA DA TRANSMISSÃO
passagem mais larga no retentor do pistão resul- O Intertravamento de Mudanças da Transmissão/
tando em um enchimento e seqüência de aplicação Ignição do Freio (BTSI) é um sistema operado por
muito mais rápidos da embreagem. A válvula de cabo e solenóide. Ele interconecta o mecanismo de
enchimento rápido não desvia o orifı́cio de alimen- mudanças montado no assoalho da transmissão auto-
tação da embreagem regular durante toda a troca de mática ao interruptor de ignição na coluna de direção
marcha ascendente de 3-4. Em vez disso, uma vez (Fig. 6). O sistema trava o mecanismo de mudanças
que uma pressão predeterminada se desenvolve na na posição PARK. O sistema de intertravamento é
embreagem, a válvula fecha o desvio. O enchimento engatado sempre que o interruptor de ignição estiver
da embreagem então é completado através do orifı́cio na posição LOCK ou ACCESSORY. Um outro dispo-
regular de alimentação. sitivo ativado eletricamente, evitará a mudança fora
da posição PARK, a menos que o pedal de freio esteja
VÁLVULA DE RETROESCOAMENTO DO pressionado pelo menos meia polegada. Um disposi-
CONVERSOR tivo magnético de retenção em linha com o cabo de
A válvula de retroescoamento está localizada na travamento do estacionamento é energizado quando a
linha de saı́da (pressão) do arrefecedor. A válvula ignição estiver na posição RUN. Quando a chave esti-
evita o escoamento do fluido do conversor para o ver na posição RUN e o pedal de freio pressionado, o
arrefecedor e as linhas quando o motor do veı́culo for mecanismo é destravado e se deslocará para qualquer
desligado por longos perı́odos. As válvulas de pro- posição. O sistema de intertravamento também evita
dução possuem numa extremidade um niple de man- que o interruptor de ignição seja girado para a
posição LOCK ou ACCESSORY (Fig. 7), a menos que

CONJUNTO DA COLUNA DA PARAFUSO PAINEL


DIREÇÃO

GRAMPEIE O CABO
SOB O PINO
DIREITO

PEDAL DO ACELERADOR

PINO DE ALINHAMENTO

CABO DE INTERTRAVA-
MENTO

GRAMPEIE
NO ISOLA-
MENTO DO
TUNEL

AJUSTE
ACIONADOR

Fig. 6 Trajeto do Cabo de Intertravamento da Ignição


21 - 10 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESCRIÇÃO E OPERAÇÃO (Continuação)
o mecanismo de mudanças esteja totalmente travado (7) Efetue o teste de pressão de ar para verificar a
na posição PARK. operação da embreagem-banda.
MOLA DE
OFF
(DESLIGA-
DESLIZADOR RETORNO DO VEÍCULO AVARIADO
DO)
TRAVADO CAME
TRAVA RUN (EXE-
CUTAR)
(1) Verifique o nı́vel e as condições do fluido.
(2) Verifique quanto à alavanca de mudanças ou
ACESSÓ- START
RIOS (INICIAR) articulação do estrangulador quebrada ou desconec-
tada.
CABO DE (3) Verifique quanto a linhas do arrefecedor racha-
INTERTRAVA-
DESLIZADOR DES-
TRAVADO
MENTO das, vazando ou bujões dos orifı́cios de pressão soltos
ou faltando.
(4) Levante e apoie o veı́culo sobre cavaletes de
DESLIZADOR CAME segurança, de partida no motor, engate a transmissão
em uma marcha e observe o seguinte:
Fig. 7 Ativação do Cilindro da Chave de Ignição (a) Se o eixo propulsor gira porém as rodas não
giram, o problema está no diferencial ou no semi
DIAGNOSE E TESTE
eixo.
(b) Se o eixo propulsor não gira e a transmissão
DIAGNÓSTICO DA TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA
for ruidosa, pare o motor. Remova o cárter de óleo
Os problemas da transmissão automática podem
e verifique quanto a detritos. Se o cárter estiver
ocorrer devido a um desempenho pobre do motor,
limpo, remova a transmissão e verifique se há
nı́vel de fluido incorreto, ajustagem incorreta de arti-
placa de acionamento, conversor, bomba de óleo ou
culação ou de cabo, ajustagem incorreta da pressão
eixo de entrada com defeito.
de controle hidráulico ou da banda, mau funciona-
(c) Se o eixo propulsor não gira e a transmissão
mento do sistema ou dos componentes elétricos/mecâ-
não é ruidosa, efetue o teste de pressão hidráulica
nicos. Inicie o diagnóstico verificando os itens de fácil
para determinar se o problema é hidráulico ou
acesso tais como nı́vel e condições do fluido, ajusta-
mecânico.
gens de articulações e conexões elétricas. Um teste de
pista determinará se há necessidade de mais diag-
INTERRUPTOR DE POSIÇÃO “PARK/NEUTRAL”
nósticos.
O terminal central do interruptor de posição park/
neutral é o terminal do circuito do motor de arran-
DIAGNÓSTICO PRELIMINAR
que. Ele fornece o aterramento para o circuito do
São exigidos dois procedimentos básicos. Um proce-
solenóide do motor de arranque através da alavanca
dimento para veı́culos dirigı́veis e um procedimento
do seletor somente nas posições PARK e NEUTRAL.
alternativo para veı́culos imobilizados (sem condições
Os terminais externos do interruptor são para os cir-
para marcha a ré ou para se movimentarem para
cuito da luz de marcha a ré.
frente).
TESTE DO INTERRUPTOR
O VEÍCULO É DIRIGÍVEL
Para testar o interruptor, remova o conector de fia-
(1) Verifique se há códigos de falhas de trans-
ção. Teste se há continuidade entre o terminal cen-
missão utilizando a unidade de diagnósticos DRB.
tral e a caixa de transmissão. Deverá existir
(2) Verifique o nı́vel e as condições do fluido.
continuidade somente quando a transmissão estiver
(3) Ajuste a articulação do estrangulador e da ala-
em PARK ou NEUTRAL.
vanca de mudanças caso a reclamação seja baseada
Engate a transmissão em REVERSE e teste a con-
em mudanças demoradas, erráticas ou duras.
tinuidade nos terminais externos. Deverá existir con-
(4) Teste na estrada e observe como a transmissão
tinuidade somente quando a transmissão estiver em
se comporta nas mudanças ascendentes, descenden-
REVERSE. Não deve haver continuidade entre os
tes e engates.
terminais externos e a caixa.
(5) Realize testes de estól caso as reclamações
Verifique a ajustagem da articulação da alavanca
forem baseadas em aceleração morosa. Ou caso seja
de mudanças antes de substituir uma interruptor
necessária uma abertura anormal do estrangulador
cujo teste apresentou defeito.
para manter velocidades normais com um motor cor-
retamente regulado.
CONTROLES ELÉTRICOS DA OVERDRIVE
(6) Efetue o teste de pressão hidráulica se os pro-
O interruptor off da overdrive, o solenóide do corpo
blemas de mudanças foram percebidos durante o
da válvula, os conectores da caixa e a fiação a eles
teste de pista.
pertinente podem ser todos testados com uma lâm-
pada de teste de 12 volts ou com um voltı́metro/oh-
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 11
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)
mı́metro. Verifique a continuidade de cada (c) NEUTRAL —Posição normal. As partidas do
componente quando o diagnóstico indicar essa neces- motor deverão ser possı́veis.
sidade. Consulte o Grupo 8W, “Diagramas de Fiação”, (d) NEUTRAL —Com o motor funcionando e os
quanto às localizações de componentes e informações freios aplicados, aplique força para a frente no cen-
sobre circuito. tro do pegador da alavanca de mudanças. Não será
A continuidade do interruptor e do solenóide possı́vel engatar a transmissão de neutro para
deverá ser verificada sempre que a transmissão marcha a ré.
falhar na troca para a quarta marcha.
CABO DA VÁLVULA DO ESTRANGULADOR
INTERTRAVAMENTO DO FREIO DE MUDANÇAS DA A ajustagem do cabo da válvula do estrangulador
TRANSMISSÃO da transmissão é muito importante para uma ope-
(1) Verifique se a chave pode ser removida apenas ração correta. Esta ajustagem posiciona a válvula do
na posição PARK estranguladr, a qual controla a velocidade de
(2) Quando a alavanca de troca de marcha estiver mudança, a qualidade e a sensibilidade de mudanças
em PARK e botão do pegador da alavanca de troca de descendentes em aceleração parcial.
marcha estiver na posição para fora o cilindro da Se o cabo for muito afrouxado, poderão ocorrer
chave de ignição deverá girar livremente de OFF mudanças prematuras e resvalamento entre as
para LOCK. Quando o acionador estiver em qualquer mudanças. Se o cabo for muito esticado, as mudanças
outra marcha ou na posição neutra, o cilindro da podem ser retardadas e as mudanças descendentes
chave de ignição não deverá girar para a posição em aceleração parcial muito sensı́veis. Consulte a
LOCK. seção “Ajustagens” quanto ao procedimento de ajus-
(3) A mudança de PARK deverá ser possı́vel tagem.
quando o cilindro da chave de ignição estiver na
posição OFF. TESTE NA PISTA
(4) A mudança de PARK não deverá ser possı́vel Antes de realizar o teste na pista, certifique-se de
durante a aplicação da força máxima de 25 lb. do que o nı́vel de fluido e a ajustagem do cabo de con-
botão do pegador da alavanca e o cilindro da chave trole tenham sido verificados e ajustados conforme
de ignição estiver na posição RUN ou START a necessário. Verifique se os códigos de falhas de diag-
menos que o pedal de freio esteja pressionado em nósticos foram resolvidos.
aproximadamente 1/2 polegada (12 mm). Observe o desempenho do motor durante o teste de
(5) A mudança de PARK não deverá ser possı́vel pista. Um motor não regulado corretamente não per-
quando o cilindro da chave de ignição estiver nas mitirá uma análise precisa de operação da transmis-
posições ACCESSORY ou LOCK. são.
(6) A mudança para qualquer marcha, NEUTRAL Opere a transmissão em todas as marchas. Verifi-
ou PARK pode ser feita sem pressionar o pedal de que quanto a variações de mudanças e detonações do
freio com a chave de ignição nas posições RUN ou motor o qual indica resvalamento. Observe se as
START e o veı́culo parado ou em movimento. mudanças são duras, com sensação de esponja, retar-
dadas, prematuras, ou se as mudanças descendentes
CABO DA ALAVANCA DE MUDANÇAS em aceleração parcial são sensı́veis.
(1) As posições da alavanca de mudanças no asso- O resvalamento indicado por detonações do motor,
alho e as entradas devem estar alinhadas com todas geralmente significam problemas de embreagem,
as posições PARK, NEUTRAL, e de retenção das banda ou roda livre. Se a condição for adiantada,
marchas da transmissão. será necessário efetuar uma revisão para recuperar a
(2) As partidas do motor devem ser possı́veis operação normal.
somente com a alavanca de mudanças nas posições Uma embreagem ou banda que resvalam, freqüen-
de entrada PARK ou NEUTRAL. As partidas do temente pode ser determinada comparando qual das
motor não devem ser possı́veis em qualquer outra unidades internas são aplicadas nas diversas mar-
posição de marcha. chas. A tabela de “Aplicação de Embreagem e Banda”
(3) Com o botão do pegador da alavanca de mudanças fornecem uma base para analisar os resultados do
do assoalho não pressionado e a alavanca em: teste de pista.
(a) PARK —Aplique força para frente no centro
do pegador e remova a pressão. As partidas do ANALIZANDO O TESTE DE PISTA
motor deverão ser possı́veis. Consulte a tabela de “Aplicação de Embreagem e
(b) PARK — Aplique força para trás no centro do Banda” e observe quais elementos estão em uso nas
pegador e remova a pressão. As partidas do motor diversas marchas.
deverão ser possı́veis.
21 - 12 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)

EMBREAGENS E BANDAS DE TRANSMISSÃO EMBREAGEM DA OVERDRIVE


POSIÇÃO EMBRE- EMBRE-
BANDA EMBRE-
DA ALA- AGEM BANDA AGEM EMBRE-
PARA AGEM RODA RODA
VANCA DE PARA PARA DA AGEM
A PARA LIVRE LIVRE
CÂMBIO A ATRÁS OVER- DIRETA
FRENTE ATRÁS
FRENTE DRIVE
Marcha a
X X X
Ré
Faixas
Primeira X X X X
Segunda X X X X
Terceira X X X X
Quarta X X X
2 Faixa
(Segunda X X X X X
Manual)
1 Faixa
(Baixa X X X X X
Manual)

Diagrama de Aplicação de Embreagem e Banda


Certifique-se de que a embreagem para atrás Se ocorrer deslizamento durante a troca de marcha
esteja aplicada em todas as marchas para a frente de 3-4 ou apenas na quarta marcha, a embreagem
(D, 2, 1). A roda livre da transmissão esteja aplicada overdrive está deslizando. Similarmente, se a embre-
somente em primeira marcha (D, 2 e 1). A banda agem direta estiver com falha, a transmissão perderá
para atrás esteja aplicada somente em 1 e R. tanto a marcha a ré e o freio de sobreposição na
Certifique-se de que a embreagem de sobremarcha posição 2 (segunda marcha manual).
esteja aplicada somente em quarta marcha e a Se a transmissão não mudar para a quarta mar-
embreagem da sobremarcha direta e da roda livre cha, a chave de controle, o solenóide overdrive ou sua
estejam aplicadas em todas as marchas exceto na fiação também poderá ser a causa do problema.
quarta. Este processo de eliminação pode ser utilizado para
Por exemplo: se o resvalamento ocorre na primeira identificar uma unidade de resvalamento e verificar a
marcha em D e 2 porém não ocorre em 1, a roda livre operação. A utilização correta do Diagrama de Apli-
da transmissão está com defeito. Similarmente, se cação da Embreagem e da Banda é o ponto chave.
ocorre resvalamento em qualquer duas marchas para Apesar da analise de teste de pista ajudar a deter-
a frente, a embreagem traseira está patinando. minar a unidade de resvalamento, a causa real de
Aplicando o mesmo método de análise, certifique-se um mau funcionamento geralmente não pode ser
de que as embreagens para a frente e para atrás determinada até que sejam realizados os teste de
estejam aplicadas simultaneamente somente em ter- pressão hidráulica e de ar. Praticamente qualquer
ceira e quarta marcha D. Se a transmissão resvalar condição pode ser causada por vazamentos nos circui-
em terceira marcha, a embreagem para a frente ou tos hidráulicos ou por válvulas presas.
para atrás está patinando. A menos que um mau funcionamento esteja evi-
Se a transmissão deslizar para a quarta marcha, dente, tal como sem marcha em primeira D, não des-
mas não para a terceira marcha, a embreagem over- monte a transmissão. Efetue os testes de pressão
drive está deslizando. Ao se selecionar uma outra hidráulica e de ar para auxiliar a determinar a pro-
marcha que não utilize essas embreagens, a unidade vável causa.
de deslizamento poderá ser determinada. Por exem-
plo, se a transmissão também deslizar para a Marcha TESTE DE PRESSÃO HIDRÁULICA
a Ré, a embreagem da frente está deslizando. Se a As pressões hidráulicas de testes variam de uma
transmissão não deslizar para a Marcha a Ré, a baixa de um psi (6.895 kPa) de pressão do regulador
embreagem para trás está deslizando. a 300 psi (2068 kPa) no orifı́cio de pressão traseiro de
servo em marcha a ré.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 13
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)
Um tacômetro preciso e medidores de teste de (1) Conecte o tacômetro ao motor. Posicione o tacô-
pressão são exigidos. O Indicador de Teste C-3292 metro de modo que ele possa ser observado a partir
possui uma escala de 100 psi e é utilizado nos orifı́- do banco do motorista se o auxiliar estiver operando
cios do acumulador, regulador e servo dianteiro. O o motor. Levante o veı́culo em um içador que permita
medidor de teste C-3293-SP possui uma faixa de 300 que a rodas traseiras girem livremente.
psi e é utilizado no servo traseiro e nas portas da (2) Conecte o indicador C-3292 de 100 psi ao orifı́-
onde as pressões excedem 100 psi. cio do acumulador. Então conecte o indicador
C-3293-SP de 300 psi ao orifı́cio traseiro do servo.
Localização dos Orifı́cios de Teste de Pressão (3) Desconecte os cabos da alavanca de mudanças
As portas de teste localizam-se em ambos os lados e do estrangulador das alavancas no eixo manual do
da caixa de transmissão. (Fig. 8). corpo da válvula da transmissão.
A pressão de linha é verificada no orifı́cio do acu- (4) Faça com que o auxiliar inicie e opere o motor
mulador do lado direito da caixa. O orifı́cio de em 1000 rpm.
pressão do servo dianteiro está do lado direito da (5) Mova a alavanca de mudança de transmissão
caixa logo abaixo da abertura do tubo de enchimento. complemente para frente para a 1 marcha.
O servo traseiro e as portas de pressão do regula- (6) Gradualmente mova a alavanca do estrangula-
dor estão na parte traseira à direita da caixa de dor da transmissão da posição completamente para a
transmissão A porta de pressão da embreagem da frente para completamente para trás e observe as
overdrive está na parte traseira esquerda da caixa. pressões em ambos os medidores:
PORTA DE TESTE DA
• A pressão de linha no orifı́cio do acumulador
EMBREAGEM DA OVER- deve ser 54-60 psi (372-414 kPa) com a alavanca do
DRIVE
estrangulador para frente e aumentando gradual-
mente para 90-96 psi (621-662 kPa) conforme a ala-
vanca do estrangulador está sendo movida para trás.
• A pressão do servo traseiro deve ser a mesma
que a pressão de linha dentro de 3 psi(20.68 kPa).

Teste Dois— Transmissão em 2

AVISO: Este teste verifica a vazão da bomba,


pressão da linha e a regulagem de pressão. Utilize
um indicador de teste C-3292 de 100 psi.
PORTA DE TESTE DO PORTA DE TESTE DO ACU-
REGULADOR MULADOR
(1) Deixe o veı́culo no lugar no içador e deixe o
Medidor de Teste C-3292 conectado à porta do acu-
mulador.
PORTA DE TESTE DO (2) Faça com que o auxiliar inicie e opere o motor
SERVO FRONTAL
em 1000 rpm.
(3) Mova a alavanca de mudança da transmissão
um dente para trás a partir da posição completa-
mente para frente. Esta é a 2 faixa.
(4) Movimente a alavanca do estrangulador da
transmissão de totalmente para frente para total-
PORTA DE TESTE mente para trás e leia a pressão no indicador.
DO SERVO TRA-
SEIRO (5) A pressão da linha deve ser de 54-60 psi (372-
414 kPa) com a alavanca do estrangulador para
frente e aumentando gradualmente para 90-96 psi
(621-662 kPa) conforme a alavanca está sendo movi-
Fig. 8 Localização dos Orifı́cios de Teste de mentada para trás.
Pressão
Teste Um - Transmissão em Manual Baixa Teste Três—Transmissão em D Terceira Marcha

AVISO: Este teste verifica a vazão da bomba, regu- AVISO: Este teste verifica a ajustagem de pressão
lagem da pressão e condições da embreagem tra- e a condição de circuitos da embreagem. Ambos os
seira e do circuito de servo. Ambos os medidores medidores de teste são exigidos para este teste.
de teste são exigidos para este teste.
21 - 14 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)
(1) Deslige a chave OD. um içador que permita que as rodas girem livre-
(2) Com o veı́culo no içador e o Medidor C-3292 no mente.
lugar na porta do acumulador.
(3) Mova o Medidor C-3293-SP por cima para a (1) Mova o Medidor de Teste C-3292 100 psi para a
porta do servo frontal para realizar este teste. porta de pressão do regulador.
(4) Faça com que o auxiliar inicie e opere o motor (2) Mova a alavanca de troca de marcha da trans-
em 1600 rpm para este teste. missão dois dentes para trás a partir da posição com-
(5) Mova a alavanca de mudança da transmissão pletamente para a frente. Esta é a marcha D.
dois dentes para trás a partir da posição completa- (3) Faça com que o auxiliar dê partida e opere o
mente para frente. Esta é a marcha D. motor em marcha lenta. Então aplique firmemente os
(6) Leia as pressões de ambos os indicadores freios de manutenção de modo que as rodas não
enquanto a alavanca do estrangulador é gradual- girem.
mente movida da posição de totalmente para frente (4) Observe a pressão do regulador:
para totalmente para trás: • A pressão do regulador não deverá ser maior do
• A linha de pressão no acumulador na engrena- que 20,6 kPa (3 psi) em marcha lenta e as rodas não
gem da terceira marcha D deverá ser de 54-60 psi deverão girar.
(372-414 kPa) coma alavanca do estrangulador para • Se a pressão exceder a 20.6 kPa (3 psi), existe
frente e aumentar conforme a alavanca for movida uma falha no sistema de controle de pressão do regu-
para trás. lador.
• A pressão do servo frontal na engrenagem da (5) Libere os freios, lentamente aumente a veloci-
terceira marcha D deverá estar entre 3 psi (21 kPa) dade do motor e observe o velocı́metro e o medidor de
da pressão da linha até o ponto de descida. teste de pressão (não exceda a 30 mph no velocı́me-
tro). A pressão do regulador deve aumentar em pro-
Teste Quatro — Transmissão em Marcha a ré porção à velocidade do veı́culo. Ou aproximadamente
6,89 kPa (1 psi) para cada 1 mph.
AVISO: Este teste verifica a vazão da bomba, a (6) O aumento da pressão do regulador deve ser
regulagem da pressão e os circuitos da embreagem suave e voltar para não mais de 20,6 kPa (3 psi),
dianteira e o servo traseiro. Utilize o indicador de após o motor retornar para a marcha lenta e os freios
300 psi C-3293-SP para realizar este teste. serem aplicados para impedir que as rodas girem.
(7) Compare os resultados do teste de pressão com
(1) Com o veı́culo no içador e o medidor C3292 no o diagrama de análise.
lugar na porta do acumulador.
(2) Mova o Medidor C-3293-SP 300 psi para trás Teste Seis—Transmissão na Quarta Marcha da Overdrive
da porta do servo traseiro.
(3) Faça com que o auxiliar inicie e opere o motor AVISO: Este teste verifica a pressão da linha na
em 1600 rpm para realizar o teste. embreagem da overdrive na quarta marcha. Utilize
(4) Mova a alavanca de mudanças da transmissão o Medidor de Teste C-3293-SP 300 psi para realizar
quatro dentes para trás a partir da posição completa- este teste. O teste deverá ser realizado na estrada
mente para a frente. Esta é a Marcha a Ré. ou em um dı́namo de chassis.
(5) Mova a alavanca do estrangulador de trans-
missão completamente para frente e em seguida com- (1) Remova o tacômetro; ele não é necessário para
pletamente para a trás e observe a leitura no este teste.
Medidor C-3293-SP. (2) Mova o Medidor 300 psi para a porta de teste
(6) A pressão deve ser de 145 - 175 psi (1000-1207 de pressão da embreagem da overdrive. Então
kPa) com a alavanca do estrangulador para frente e remova o outro medidor e reinstale o bujão da porta
aumentar até 230 - 280 psi (1586-1931 kPa) conforme de teste.
a alavanca é gradualmente movida para trás. (3) Abaixe o veı́culo.
(4) Ligue a chave OD.
Teste Cinco — Pressão do Regulador (5) Prenda o medidor de teste de modo que possa
ser visto do banco do motorista.
AVISO: Este teste verifica a operação do regulador (6) Ligue o motor e passe para a marcha D.
medindo a resposta de pressão do mesmo às alte- (7) Aumente gradualmente a velocidade do veı́culo
rações na rotação do motor. Normalmente não é até ocorrer a troca de marcha de 3-4 e observe a
necessário verificar a operação do regulador a pressão do medidor.
menos que as velocidades de mudanças estejam (8) A pressão deverá ser de 469-496 kPa (68-72
incorretas ou a transmissão não reduza as mar- psi) com o estrangulador fechado e aumentar para
chas. O teste deverá ser realizado na estrada ou em 620-827 kPa (90-120 psi) no estrangulamento de 1/2
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 15
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)
a 3/4. Observe que a pressão pode aumentar para DIAGRAMA DE ANÁLISE DO TESTE DE
cerca de 896 kPa (130 psi) em estrangulamento com- PRESSÃO
pleto.
(9) Retorne para a oficina ou remova o dı́namo do CONDIÇÃO DO TESTE INDICAÇÃO
chassi do veı́culo.
Pressão da linha OK Bomba e válvula do
TESTE DE ESTÓL DO CONVERSOR durante qualquer teste regulador OK
O teste de estól envolve a determinação da rotação Pressão da linha OK em Vazamento na área da
máxima do motor obtida na aceleração máxima com R mas baixa em D, 2, 1 embreagem traseira
as rodas traseiras travadas e a transmissão em D. (anéis de vedação,
Este teste verifica a capacidade de fixação da roda vedadores da
livre do conversor e das embreagens da transmissão. embreagem)
Pressão baixa na Faixa Problema na vedação do
ADVERTÊNCIA: NUNCA DEIXE ALGUÉM PERMA- D da Quarta Marcha pistão da embreagem
NECER DIRETAMENTE EM FRENTE OU ATRÁS DO overdrive ou na esfera
VEÍCULO DURANTE O TESTE DE ESTÓL. COLO- retentora
QUE SEMPRE CALÇOS NAS RODAS E APLIQUE
TOTALMENTE OS FREIOS DE SERVIÇOS E DE Pressão OK em 1, 2 mas Vazamento na área da
ESTACIONAMENTO DURANTE O TESTE. baixa em D3 e R embreagem dianteira
Pressão OK em 2 mas Vazamento no servo
baixa em R e 1 traseiro
PROCEDIMENTO PARA O TESTE DE ESTÓL
Pressão baixa no servo Vazamento no servo,
(1) Conecte um tacômetro ao motor. Posicione o
dianteiro em 2 anel do servo quebrado
tacômetro de modo que o mesmo possa ser visto do
ou êmbolo do servo
assento do motorista.
rachado
(2) Conduza o veı́culo para trazer o fluido da
transmissão à temperatura normal de operação. O Pressão baixa em todas Filtro obstruı́do, válvula
veı́culo pode ser conduzido na pista ou, se disponı́vel, as posições do regulador emperrada,
no dinamômetro do chassi. bomba com defeito ou
(3) Verifique o nı́vel do fluido da transmissão. Se desgastada, nı́vel baixo
necessário acrescente fluido. de óleo
(4) Calce as rodas dianteiras. Pressão do regulador Sistema da válvula
(5) Aplique totalmente os freios de serviço e de muito alta em marcha solenóide da pressão do
estacionamento. lenta regulador com defeito.
(6) Abra totalmente o estrangulador e registre a Consulte o manual de
rotação máxima do motor no tacômetro. A rpm diagnóstico.
máxima é alcançada dentro de 4-10 segundos. Uma
Pressão do regulador Solenóide de pressão do
vez alcançada a rpm máxima não segure o
baixa em todos os regulador, módulo de
estrangulador totalmente aberto por mais de
números de mph controle de transmissão
4-5 segundos.
ou sensor de pressão do
ATENÇÃO: Estolando o conversor causa o regulador com defeito.
aumento rápido de temperatura do fluido. Para evi- Pressão de lubrificação Resfriador de fluido ou
tar o super aquecimento do fluido mantenha o baixa em todas as linhas obstruı́dos,
motor em rpm máxima por não mais de que 5 posições do vazamento nos anéis de
segundos. Se durante o teste o motor exceder de estrangulador vedação, buchas da
2.500 rpm solte imediatamente o pedal do acelera- bomba com desgaste,
dor, está ocorrendo resvalamento da embreagem de bomba, retentor da
transmissão. embreagem ou filtro
obstruı́do.
(7) Se houver necessidade de um segundo teste de Linha de pressão alta Eixo de saı́da entupido,
estól, arrefeça o fluido antes de proceder com o teste. válvula do regulador
Coloque a alavanca em NEUTRAL e faça o motor agarrando.
funcionar a 1000 rpm por 20-30 segundos para
esfriar o fluido. Linha de pressão baixa Válvula do regulador
agarrando, filtro obstruı́do
e bomba com desgaste
21 - 16 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)
ANALISE O TESTE DE ESTÓL APLICAÇÃO DO
SERVO TRA-
APLICAÇÃO
DO SERVO
SEIRO DIANTEIRO

Rotação de Estól Muito Alta


Se a rotação de estól exceder 2500 rpm, é sinal de
resvalamento da embreagem de transmissão. SUCÇÃO
DA BOMBA

Rotação de Estól Baixa


Baixa rotação de estól com um motor corretamente
APLICAÇÃO
regulado indica problema na roda livre do conversor LIBERAÇÃO DO DA EMBREA-
SERVO DIANTEIRO GEM DIAN-
PRESSÃO DE LINHA
de torque. Esta condição deve ser confirmada através AO ACUMULADOR TEIRA
de um teste de pista. Uma rotação de estól de 250-
350 rpm abaixo da normal indica que a roda livre do
PRESSÃO DA
conversor está resvalando. O veı́culo também apre- BOMBA
senta aceleração pobre porém opera normalmente
após atingir as velocidades constantes automáticas APLICAÇÃO
DA EMBRE-
de estrada. A substituição do conversor de torque tor- AO CONVERSOR
AGEM TRA-
SEIRA
na-se necessária.

Rotação de Estól Normal Porém Aceleração DO CONVERSOR


Pobre AO ARREFECEDOR
Se as rotações de estól forem normais (1800-2300
rpm) porém é necessária uma abertura anormal do
estrangulador para aceleração, ou para manter a Fig. 9 Passagens de Teste de Pressão de Ar
velocidade constante automática, a roda livre do con-
versor está emperrada. O conversor de torque terá Teste de Ar da Embreagem Traseira
que ser substituı́do. Coloque um ou dois dedos sobre a carcaça e aplique
pressão de ar através da passagem de aplicação da
Ruı́do do Conversor Durante o Teste embreagem traseira. O movimento do êmbolo pode
Um ruı́do de uivo causado pelo fluxo de fluido é ser percebido e uma batida leve pode ser ouvida
normal durante o teste de estól. Entretanto, altos quando a embreagem é aplicada.
ruı́dos metálicos indicam que o conversor está danifi-
cado. Para confirmar que o ruı́do é originário do con- Teste de Ar de Aplicação do Servo Dianteiro
versor, opere o veı́culo em aceleração leve em DRIVE Aplique pressão de ar na passagem de aplicação do
e NEUTRAL sobre um elevador e ouça quanto a servo dianteiro. A haste do servo deve estender-se
ruı́do proveniente da carcaça do conversor. fazendo com que a banda se aperte em volta do tam-
bor. A pressão da mola deverá liberar o servo quando
TESTE DE AR DA EMBREAGEM DA TRANSMISSÃO a pressão de ar for removida.
E OPERAÇÃO DA BANDA Teste de Ar do Servo Traseiro
O teste de pressão do ar pode ser utilizado para
Aplique pressão de ar na passagem de aplicação do
verificar a operação da embreagem dianteira/traseira
servo traseiro. A haste do servo deve estender-se
e da banda. O teste pode ser realizado com a trans-
fazendo com que a banda se aperte em volta do tam-
missão no veı́culo ou na bancada de serviço, como
bor. A pressão da mola deverá liberar o servo quando
verificação final após a revisão final.
a pressão de ar for removida.
O teste de pressão de ar exige a remoção do cárter
e do corpo da válvula da transmissão. As passagens DIAGNÓSTICO DE VAZAMENTOS DE FLUIDO DA
de aplicação da embreagem e do servo são mostradas
(Fig. 9).
CARCAÇA DO CONVERSOR
Durante o diagnósticos de vazamentos de fluidos
Teste de Ar da Embreagem Dianteira da carcaça do conversor, dois itens devem ser estabe-
Coloque um ou dois dedos sobre a carcaça da lecidos antes do conserto.
embreagem e aplique pressão de ar através da pas- (1) Verifique se realmente existe uma condição de
sagem de aplicação da embreagem dianteira. O movi- vazamento.
mento do êmbolo pode ser percebido e uma batida (2) Determine a origem verdadeira do vazamento.
leve pode ser ouvida quando a embreagem é aplicada. Alguns suspeitos vazamentos de fluido da carcaça
do conversor podem não ser vazamentos. Eles podem
ser somente o resultado de fluido residual na carcaça
do conversor ou excesso de fluido derramado durante
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 17
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)
o enchimento na fábrica ou após um conserto. Os
SOLDA DO CUBO DO CONVER-
vazamentos da carcaça do conversor possuem diver- SOLDA DO DIÂME- SOR DE TORQUE
sas origens potenciais. Através de uma observação TRO EXTERNO

cuidadosa, a origem do vazamento pode ser identifi-


cada antes de se remover a transmissão para con-
serto. O vazamento do vedador da bomba tende a se
movimentar ao longo do cubo de acionamento indo
para a parte traseira do conversor. O O Ring da
bomba ou vazamentos de seu corpo acompanham o
mesmo trajeto do vazamento de um vedador (Fig. 10).
Vazamentos do respiro da bomba ou dos parafusos de LIGUETA
sua fixação geralmente são depositados na parte COROA DO MOTOR DE
ARRANQUE
interna da carcaça do conversor e não sobre o sobre o
conversor em si (Fig. 10). Vazamentos de vedador ou Fig. 11 Pontos de Vazamentos do Conversor
junta da bomba geralmente escorrem pela parte —Tı́picos
interna da carcaça do conversor. Os vazamentos do caça da bomba quanto a obstruções. Limpe os furos
bujão do pino da alavanca da banda dianteira geral- com solvente e arame.
mente são depositados na carcaça e não sobre o con- (4) Inspecione a bucha da bomba e cubo do conver-
versor. sor. Se a bucha estiver riscada substitua-a. Se o cubo
do conversor estiver riscado, limpe-o com uma lixa ou
PARA-
RESPIRO DA
VEDADOR DA
BOMBA BOMBA
FUSO DA substitua o conversor.
BOMBA
(5) Instale novos vedador, O Ring e junta na
JUNTA DA bomba. Substitua a bomba se estiver trincada, porosa
BOMBA
ou danificada de qualquer forma. Certifique-se de
afrouxar a banda dianteira antes de instalar a bomba
de óleo. Caso contrário o vedador da bomba de óleo
poderá danificar-se.
(6) Afrouxe o bujão de acesso ao pino da alavanca
de abaixamento automático com três voltas. Aplique
Loctite 592, ou Permatex No. 2 às roscas do bujão e
aperte-o com um torque de 17 N·m (150 pol.-lb.).
(7) Ajuste a banda dianteira.
VAZAMENTO CARCAÇA DO (8) Lubrifique o vedador da bomba e o cubo do con-
DO VEDADOR CONVERSOR
PRINCIPAL TRA-
versor com fluido para transmissão ou vaselina e ins-
CONVERSOR
SEIRO tale o conversor.
Fig. 10 Trilhas de Vazamento da Carcaça do (9) Instale o protetor de poeira da transmissão e
Conversor da carcaça do conversor.
(10) Abaixe o veı́culo.
PONTOS DE VAZAMENTOS DO CONVERSOR
DE TORQUE TABELAS E DIAGRAMAS DE DIAGNÓSTICOS—
Possı́veis fontes de vazamentos do conversor são: TRANSMISSÃO RE
(1) Vazamentos na juntas soldadas em volta do As tabelas de diagnósticos fornecem referência adi-
diâmetro externo (Fig. 11). cional durante o diagnóstico de falhas da transmis-
(2) Vazamentos na solda do cubo do conversor (Fig. são. As tabelas fornecem informações gerais sobre
11). várias condições de falhas de transmissão, unidade
de sobremarcha e embreagem de conversor.
CORREÇÃO DE VAZAMENTOS NA ÁREA DA
As tabelas de fluxo hidráulico, na seção de “Esque-
CARCAÇA DO CONVERSOR
mas e Diagramas” deste grupo descrevem o fluxo do
(1) Remova o conversor.
fluido e o circuito hidráulico. A operação é fornecida
(2) Aperte o parafuso de ajustagem da banda dian-
para o neutro e a terceira, quarta e marcha a ré. As
teira até que a mesma fique apertada em volta do
pressões de tamanho normal também são fornecidas
retentor da embreagem dianteira. Isto evita que as
para cada uma das marchas.
embreagens dianteira/traseira se separem quando a
bomba de óleo for removida.
(3) Remova a bomba de óleo e seu vedador. Inspe-
cione os furos de retroescoamento e de respiro da car-
21 - 18 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)
TABELAS DE DIAGNÓSTICOS

CONDIÇÃO POSSÍVEIS CAUSAS CORREÇÃO


ENGATE DURO (DE 1. Baixo Nı́vel de Fluido 1. Complete o Fluido
NEUTRO PARA “DRIVE” 2. Articulação do Estrangulador 2. Ajuste a articulação - a ajustagem
OU “REVERSE”) Desajustada poderá ser muito longa.
3. Parafusos de Montagem e da Linha 3. Verifique o torque dos parafusos do
de Transmissão Soltos coxim do motor, do coxim da
transmissão, do eixo propulsor, da mola
traseira à carroceria, dos braços de
controle traseiros, da barra transversal e
do eixo. Aperte os parafusos soltos e
substitua os parafusos faltantes.
4. Junta-U Desgastada/Quebrada 4. Remova o eixo propulsor e substitua a
junta-U.
5. Folga Entre os Dentes do Eixo 5. Verifique Conforme o Manual de
Incorreta Serviço. Corrija conforme necessário.
6. Pressão Hidráulica Incorreta 6. Verifique a pressão. Remova, revise
ou ajuste o corpo da válvula conforme
necessário.
7. Banda Desajustada. 7. Ajuste a banda traseira.
8. Faltando Esferas de Retenção no 8. Inspecione se as esferas de retenção
Corpo da válvula. foram instaladas corretamente no corpo
da válvula.
9. Flange do Pinhão do Eixo Solto. 9. Substitua a porca e verifique a rosca
do pinhão antes de instalar a nova
porca. Substitua o pinhão se sua rosca
estiver danificada.
10. Embreagem, banda ou componente 10. Remova, desmonte e conserte a
da planetária danificada. transmissão conforme o necessário.
11. Embreagem do Conversor 11. Substitua o conversor e lave o
Defeituosa. arrefecedor e a linha antes de instalar o
novo conversor.
ENGATE RETARDADO 1. Nı́vel do Fluido Baixo. 1. Complete o nı́vel e verifique se há
(DE “NEUTRAL” PARA vazamentos.
“DRIVE” OU “REVERSE”) 2. Filtro Obstruı́do. 2. Substitua o Filtro.
3. Articulação do Mecanismo de 3. Ajuste a articulação e conserte-a se
Mudanças Desregulada. estiver desgastada ou danificada.
4. Dreno do Conversor de Torque (O 4. Se o veı́culo se mover normalmente
óleo drena a partir do conversor de após 5 segundos após a mudança de
torque para o cárter da transmissão) marcha, não é necessário conserto. Se o
perı́odo for mais longo, inspecione se a
bucha está com desgaste. Substitua o
alojamento da bomba.
5. Banda Traseira Desregulada. 5. Ajuste a banda.
6. Filtro do Corpo da válvula Obstruı́do. 6. Substitua o fluido e o filtro. Se o cárter
e o óleo velho estiverem sujos de
material de disco de embreagem e/ou
partı́culas metálicas, haverá necessidade
de uma revisão.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 19
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)

CONDIÇÃO POSSÍVEIS CAUSAS CORREÇÃO


7. Engrenagens da Bomba de Óleo 7. Remova a transmissão e substitua a
Gastas/Danificadas. bomba de óleo.
8. Falha Elétrica no Circuito do 8. Faça o teste utilizando a unidade de
Regulador e na Válvula Solenóide. diagnósticos DRB e conserte se for
necessário.
9. Pressão Hidráulica Incorreta. 9. Efetue o teste de pressão, remova e
conserte a transmissão conforme
necessário.
10. Anéis de Vedação do Eixo de 10. Remova a transmissão, remova a
Reação Desgastados/Quebrados. bomba de óleo e substitua os anéis de
vedação.
11. Embreagem Traseira/Eixo de 11. Remova e desmonte a transmissão e
Entrada, Anéis de Vedação da conserte conforme necessário.
Embreagem Traseira Danificados.
12. Válvula do Regulador Presa. 12. Limpe.
13. Arrefecedor Obstruı́do. 13. Falha na caixa de transferência pode
obstruı́r o resfriador.
SEM FAIXA ‘‘DRIVE’’ 1. Nı́vel do Fluido Baixo. 1. Complete o fluido e verifique a
‘‘REVERSE’’ OK) ocorrência de vazamentos se a marcha
for recuperada.
2. Articulação do Mecanismo de 2. Conserte ou substitua os
Mudanças/Cabo Frouxo/Desregulado. componentes de articulação.
3. Embreagem Traseira Queimada. 3. Remova e desmonte a transmissão,
embreagem traseira e vedadores.
Conserte/substitua as peças
desgastadas ou danificadas, conforme
necessário.
4. Mau Funcionamento do Corpo da 4. Remova e desmonte o corpo da
Válvula. válvula. Substitua o conjunto se qualquer
uma das válvulas ou furos estiver
danificado.
5. Roda Livre da Transmissão 5. Remova e desmonte a transmissão.
Quebrada. Substitua a roda livre.
6. Anéis de Vedação do Eixo de Entrada 6. Remova e desmonte a transmissão.
Desgastados/Danificados. Substitua os anéis de vedação e
qualquer outra peça desgastada ou
danificada.
7. Planetária Dianteira Defeituosa/ 7. Remova e conserte.
Quebrada.
SEM “DRIVE” OU 1. Nı́vel de Fluido Baixo. 1. Complete o fluido e verifique a
“REVERSE” (VEÍCULO ocorrência de vazamentos se a marcha
NÃO SE MOVIMENTARÁ) for recuperada.
2. Articulação do Mecanismo de 2. Inspecione, ajuste e monte novamente
Mudanças/Cabo Frouxo/Desregulado. a articulação, conforme necessário.
Substitua as peças desgastadas/
danificadas.
3. Junta-U/Eixo/Caixa de Transferência 3. Realize o procedimento de inspeção
Quebrados. preliminar para um veı́culo que não se
movimentará. Consulte o procedimento
na seção de diagnósticos.
21 - 20 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)

CONDIÇÃO POSSÍVEIS CAUSAS CORREÇÃO


4. Filtro Obstruı́do. 4. Remova e desmonte a transmissão.
Conserte ou substitua os componentes
defeituosos, conforme necessário.
Substitua o filtro. Se o filtro e o fluido
continham material de embreagem ou
partı́culas metálicas, haverá necessidade
de uma revisão. Efetue o teste de fluxo
da lubrificação. Filtre o óleo. Substitua o
arrefecedor, se necessário.
5. Bomba de Óleo Danificada. 5. Realize o teste de pressão para
confirmar a pressão baixa. Substitua o
conjunto do corpo da bomba, se
necessário.
6. Mau Funcionamento do Corpo da 6. Verifique a pressão e inspecione o
válvula. corpo da válvula. Substitua o corpo da
válvula (como um conjunto) se qualquer
válvula ou furo estiver danificado. Se
todas as peças estiverem em boas
condições, limpe-as e monte-as de novo
corretamente.
7. Componentes Internos da 7. Remova e desmonte a transmissão.
Transmissão Danificados. Conserte ou substitua os componentes
defeituosos, conforme necessário.
8. Forquilha de Retenção do Freio de 8. Remova, desmonte, conserte.
Estacionamento não se Solta - Verifique
a Velocidade, Desgaste/Dano/
Emperramento do Afogador.
9. Conversor de Torque Danificado. 9. Inspecione e substitua conforme
necessário.
MUDANÇAS 1. Nı́vel do Fluido Baixo/Alto. 1. Corrija o nı́vel do fluido e, se baixo,
RETARDADAS OU verifique quanto a vazamentos.
ERRÁTICAS 2. Filtro de Fluido Obstruı́do. 2. Substitua o filtro. Se o filtro e o fluido
(MUDANÇAS ÀS VEZES contêm material da embreagem ou
TAMBÉM DURAS) partı́culas de metal, pode ser necessário
um recondicionamento. Realize o teste
de fluxo de lubrificante.
3. Articulação do Estrangulador 3. Ajuste a articulação conforme descrito
Desregulada. na seção de serviços.
4. Articulação do Estrangulador 4. Verifique o cabo quanto a
Agarrando. agarramento. Verifique quanto a retorno
para estrangulador fechado na
transmissão.
5. Articulação do Mecanismo de 5. Ajuste a articulação/cabo conforme
Mudanças/Cabo Desregulado. descrito na seção de serviços.
6. Embreagem ou Servo defeituoso. 6. Remova o corpo da válvula e teste
com ar a embreagem, e a operação do
servo da banda. Desmonte e conserte a
transmissão, conforme necessário.
7. Falha Elétrica no Circuito do 7. Faça o teste utilizando a unidade de
Regulador. diagnósticos DRB e conserte se for
necessário.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 21
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)

CONDIÇÃO POSSÍVEIS CAUSAS CORREÇÃO


8. Banda Dianteira Desregulada. 8. Ajuste a banda.
9. Vazamento na Passagem de Sucção 9. Verifique quanto a excesso de
da Bomba. espuma na vareta de medição após uma
condução normal. Verifique quanto a
parafusos soltos da bomba, junta
defeituosa. Substitua o conjunto da
bomba, se for necessário.
SEM “REVERSE” (FAIXA 1. Articulação do Mecanismo de 1. Conserte ou substitua as peças de
“D” OK) Mudanças/Cabo Desregulada/Danificada. articulação, conforme necessário.
2. Forquilha de Retenção do Freio de 2. Substitua a engrenagem circular com
Estacionamento Emperrada. dentes interiores da overdrive.
3. Banda Traseira Desregulada/ 3. Ajuste a banda, substitua.
desgastada.
4. Mal Funcionamento do Corpo da 4. Remova e conserte o corpo da
válvula. válvula. Substitua o corpo da válvula se
qualquer uma das válvulas ou de seus
furos estiver desgastado ou danificado.
5. Mal Funcionamento do Servo 5. Remova e desmonte a transmissão.
Traseiro. Substitua as peças desgastadas/
danificadas do servo se necessário.
6. Embreagem Direta com Desgaste da 6. Desmontar a overdrive. Substituir as
Overdrive peças danificadas ou desgastadas.
7. Embreagem Dianteira Queimada. 7. Remova e desmonte a transmissão.
Substitua as peças desgastadas,
danificadas da embreagem, conforme
necessário.
TEM SOMENTE 1. Falha Elétrica do Circuito do 1. Faça o teste utilizando a unidade de
PRIMEIRA/‘‘REVERSE’’ Regulador. diagnósticos DRB e conserte conforme
(SEM MARCHAS necessário.
ASCENDENTES 1-2 OU 2. Mal Funcionamento do Corpo da 2. Conserte a válvula da troca de
2-3) válvula. marcha 1-2 ou bujão do regulador
emperrado.
3. Servo Dianteiro/Banda de 3. Conserte/substitua.
abaixamento automático Danificados/
Queimados.
MOVIMENTA-SE EM 2a 1. Mal Funcionamento do Corpo da 1. Remova, limpe e inspecione. Procure
OU 3a, BRUSCAMENTE válvula. quanto a válvula de 1-2 ou bujão do
MUDA PARA BAIXA regulador emperrados.
2. Válvula do Regulador Emperrada. 2. Remova, limpe e inspecione.
Substitua as peças defeituosas.
SEM MARCHA BAIXA 1. Válvula do Regulador Emperrada. 1. Remova o regulador, limpe-o,
(MOVIMENTA-SE inspecione-o e conserte conforme
SOMENTE EM 2a OU 3a) necessário.
2. Falha Elétrica do Circuito do 2. Faça o teste com a unidade de
Regulador. diagnósticos DRB e conserte conforme
necessário.
3. Mal Funcionamento do Corpo da 3. Remova, limpe e inspecione. Procure
válvula. quanto a válvulas de 1-2, 2-3, bujão do
regulador emperrados ou molas
quebradas.
21 - 22 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)

CONDIÇÃO POSSÍVEIS CAUSAS CORREÇÃO


4. Êmbolo do Servo Dianteiro Engripado 4. Inspecione o servo e conserte
no Furo. conforme necessário.
5. Mau Funcionamento da Articulação 5. Inspecione a articulação quanto a
da Banda Dianteira emperramentos.
SEM ABAIXAMENTO 1. Articulação do Estrangulador 1. Ajuste a articulação.
AUTOMÁTICO OU Desregulada.
MUDANÇA 2. Curso do Pedal do Acelerador 2. Verifique se o tapete do assoalho não
DESCENDENTE Restrito. está sob o pedal, conserte o cabo do
NORMAL acelerador desgastado ou os suportes
curvados.
3. Pressões Hidráulicas do Corpo da 3. Realize os testes de pressão
Válvula Excessivamente Altas ou Baixas hidráulica para determinar a causa e
Devido ao Mau Funcionamento do consertar conforme necessário. Corrija o
Corpo da Válvula ou Ajustes Incorretos ajuste de pressão do corpo da válvula
de Pressão do Controle Hidráulico. conforme necessário.
4. Falha Elétrica do Circuito do 4. Faça o teste com a unidade de
Regulador. diagnósticos DRB e conserte conforme
necessário.
5. Mau Funcionamento do Corpo da 5. Realize os testes de pressão
válvula. hidráulica para determinar a causa e
consertar conforme necessário. Corrija o
ajuste de pressão do corpo da válvula
conforme necessário.
6. Mau Funcionamento do TPS. 6. Substitua o sensor, faça a verificação
com a unidade de diagnóstico DRB.
7. Mau Funcionamento do PCM. 7. Faça a verificação com a unidade de
diagnósticos DRB e substitua conforme
necessário.
8. Mau Funcionamento do Corpo da 8. Conserte o emperramento das
Válvula. válvulas de deslocamento 1-2, 2-3, os
bujões do regulador, o solenóide de 3-4,
a válvula da troca de marcha 3-4 e a
válvula de sincronização 3-4.
EMPERROU NA 1. Articulação do Estrangulador 1. Ajuste a articulação e conserte-a se
MARCHA BAIXA (NÃO Desregulada/Emperrada. estiver desgastada ou danificada.
MUDA PARA UMA Verifique ser há cabo dobrado ou falta
MARCHA ASCENDENTE) de molas de retorno.
2. Articulação do Mecanismo de 2. Ajuste a articulação e conserte-a se
Mudanças Desregulada. estiver desgastada ou danificada.
3. Falha Elétrica do Componente do 3. Verifique as pressões operacionais e
Regulador. faça o teste com a unidade de
diagnóstico DRB, conserte o
componente defeituoso.
4. Banda Dianteira Desregulada. 4. Ajuste a Banda.
5. Mau Funcionamento da Embreagem 5. Operação de verificação da pressão
ou do Servo. de ar das embreagens e das bandas.
Conserte os componentes defeituosos.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 23
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)

CONDIÇÃO POSSÍVEIS CAUSAS CORREÇÃO


MOVE EM “NEUTRAL” 1. Articulação do Mecanismo de 1. Ajuste a articulação.
Mudanças Desregulada.
2. Embreagem Traseira com 2. Desmontar e consertar.
Agarramento/Empenada.
3. Mau Funcionamento do Corpo da 3. Realize o teste de pressão hidráulica
Válvula. para determinar a causa e conserte
conforme necessário.
RUÍDO DE ZUMBIDO 1. Nı́vel de Fluido Baixo 1. Complete o fluido e verifique se há
vazamentos.
2. Cabo de Mudanças Montado Errado. 2. Instale o cabo longe do motor e da
carcaça de extensão.
3. Corpo da Válvula Montada Errado. 3. Remova, desmonte, inspecione o
corpo da válvula. Monte de novo
corretamente se necessário. Substitua o
conjunto se as válvulas ou as molas
estiverem danificadas. Verifique quanto a
parafusos soltos.
4. Passagens da Bomba Vazando 4. Verifique a bomba quanto a fundição
porosa, superfı́cies de contato riscadas e
folga excessiva do rotor. Conserte
conforme necessário. Parafusos da
bomba soltos.
5. Arrefecedor do Sistema de 5. Verifique o Fluxo do Circuito de
Arrefecimento Obstruı́do. Arrefecimento. Conserte conforme
necessário.
6. Roda Livre Danificada. 6. Substitua a embreagem.
PATINA SOMENTE EM 1. Nı́vel de Fluido Baixo. 1. Complete o nı́vel e verifique quanto a
“REVERSE” vazamentos.
2. Articulação do Mecanismo de 2. Ajuste a articulação.
Mudanças Desregulada.
3. Banda Traseira Desregulada. 3. Ajuste a banda.
4. Banda Traseira Desgastada. 4. Substituir conforme necessário.
5. Embreagem Direta da Overdrive com 5. Desmonte a overdrive. Conserte
Desgaste. conforme necessário.
6. Pressão Hidráulica Muito Baixa. 6. Realize os testes de pressão
hidráulica para determinar a causa.
7. Servo Traseiro Vazando. 7. Verifique a operação de pressão de ar
da embreagem-servo e conserte
conforme necessário.
8. Emperramento da Articulação da 8. Inspecione e conserte conforme
Banda. necessário.
21 - 24 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)

CONDIÇÃO POSSÍVEIS CAUSAS CORREÇÃO


PATINA NAS MARCHAS 1. Nı́vel de Fluido Baixo. 1. Complete o nı́vel e verifique se há
PARA FRENTE vazamentos.
2. Formação de Espuma no Fluido. 2. Verifique quanto a nı́vel de óleo alto,
junta ou vedadores da bomba ruı́ns,
sujeira entre as metades da bomba e
parafusos da bomba soltos. Substitua a
bomba se necessário.
3. Articulação do Estrangulador 3. Ajuste a articulação.
Desajustada.
4. Articulação do Mecanismo de 4. Ajuste a articulação.
Mudanças Desajustada.
5. Embreagem Traseira Desgastada. 5. Inspecione e substitua conforme
necessário.
6. Baixa Pressão Hidráulica Devido à 6. Realize testes de pressão de ar e
Bomba estar Desgastada, Ajustagens hidráulica para determinar a causa.
Incorretas de Pressão de Controle,
Empenamento ou Mau Funcionamento
do Corpo da Válvula, Emperramento,
Anéis de Vedação Vazando, Vedadores
da Embreagem Vazando, Vazamentos
de Servo, Filtro ou Linhas do
Arrefecedor Obstruı́dos
7. Mau Funcionamento da Embreagem 7. Verifique a operação de pressão de ar
Traseira, Vedadores Vazando ou Placas da embreagem-servo e conserte
desgastadas. conforme necessário.
8. Roda Livre Desgastada, Não Segura 8. Substitua a Embreagem.
(Patina Somente em 1).
PATINA SOMENTE NA Roda Livre Defeituosa. Substitua a roda livre.
MARCHA BAIXA 9D”,
PORÉM NÃO PATINA NA
POSIÇÃO 1
RUÍDOS DE ROSNADO, 1. Placa de Acionamento Quebrada. 1. Substitua.
RECHINO OU
RASPAGEM
2. Parafusos do Conversor de Torque 2. Protetor de poeira deformado.
Batendo no Protetor de Poeira. Substitua ou conserte.
3. Jogo de Engrenagens Planetárias 3. Verifique o cárter de óleo quanto a
Quebrado/Emperrado. detritos e repare conforme necessário.
4. Roda Livre Desgastada/Quebrada. 4. Inspecione e verifique o cárter de óleo
quanto a detritos. Conserte conforme
necessário.
5. Componentes da Bomba de Óleo 5. Remova, inspecione e conserte
Riscados/Emperrados. conforme necessário.
6. Rolamento ou Bucha do Eixo de 6. Remova, inspecione e conserte
Saı́da Danificados. conforme necessário.
7. Operação Defeituosa da Embreagem. 7. Realize a verificação de pressão de ar
e conserte conforme necessário.
8. Bandas Dianteira e Traseira 8. Ajuste as bandas.
Desreguladas.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 25
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)

CONDIÇÃO POSSÍVEIS CAUSAS CORREÇÃO


ARRASTA OU TRAVA 1. Nı́vel de Fluido Baixo. 1. Verifique e ajuste o nı́vel.
2. Arrasto da Embreagem/Falhando 2. Verifique a operação de pressão de ar
da embreagem-servo e conserte
conforme necessário.
3. Bandas Dianteira e Traseira 3. Ajuste as bandas.
Desreguladas.
4. Caixa Vazando Internamente. 4. Verifique se há vazamentos entre as
passagens na caixa.
5. Mau Funcionamento da Banda do 5. Verifique a operação de pressão de ar
Servo ou da Articulação. do servo e conserte conforme
necessário.
6. Roda Livre Desgastada. 6. Remova e inspecione a embreagem.
Conserte conforme necessário.
7. Engrenagens Planetárias Quebradas. 7. Remova, inspecione e conserte
conforme necessário (procure detritos no
cárter).
8. Embreagem do Conversor 8. Verifique se há arrefecedor entupido.
Arrastando. Execute a verificação do fluxo.
Inspecione se há folga lateral excessiva
na bomba. Substitua a bomba conforme
necessário.
NÃO HÁ TROCA DE 1. Fiação do Circuito e/ou Conectores 1. Teste a fiação e os conectores com a
MARCHA em Curto. lâmpada de teste e com voltı́metro/
DESCENDENTE DE 4-3 ohmı́metro. Se necessário conserte a
fiação. Substitua os conectores e/ou
chicotes de fiação se necessário.
2. Mau funcionamento do PCM. 2. Verifique a operação do PCM
utilizando a unidade de diagnósticos
DRB. Substitua o PCM apenas se
estiver com defeito.
3. Mau funcionamento do TPS 3. Verifique o TPS utilizando a unidade
de diagnóstico DRB no PCM.
4. Trave o Solenóide que não está 4. Remova o corpo da válvula e
ventilando. substitua o conjunto do solenóide se
estiver obstruı́do ou em curto.
5. O Solenóide da Overdrive não está 5. Remova o corpo da válvula e
Ventilando. substitua o solenóide se estiver
obstruı́do ou em curto.
6. Emperramento da Válvula do Corpo 6. Conserte a válvula da troca de
da Válvula. marcha de 3-4 emperrada ou a válvula
de sincronização travada.
21 - 26 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)

CONDIÇÃO POSSÍVEIS CAUSAS CORREÇÃO


NÃO HÁ 1. A Chave de Controle está Aberta/Em 1. Teste e substitua a chave se estiver
DESLOCAMENTO curto. defeituosa.
DESCENDENTE DE 4-3 2. Conector do Solenóide da Overdrive 2. Teste o solenóide e substitua-o se
QUANDO A CHAVE DE em Curto. estiver engripado ou em curto.
CONTROLE ESTÁ
3. Mau funcionamento do PCM. 3. Faça o teste com a unidade de
DESLIGADA.
diagnóstico DRB. Substitua o PCM se
estiver com falha.
4. As Válvulas do Corpo da válvula 4. Conserte o emperramento de 3-4,
estão Emperradas. travamento ou travamento da válvula de
sincronização.
RUÍDO DE LATA 1. Fluido de Transmissão Baixo. 1. Adicionar Fluido.
CONTRA A CARROCERIA
A PARTIR DA LINHA DE
TRAÇÃO NA TROCA DE 2. Cabo do Estrangulador Mal Ajustado. 2. Ajustar o cabo.
MARCHA
DESCENDENTE DE 4-3
3. Espaçador Incorreto do Espaçador de 3. Substitua o espaçador da placa do
COM O
Seleção da Embreagem da Overdrive. encosto do pistão da overdrive.
ESTRANGULADOR
FECHADO
A TROCA DE MARCHA 1. Conector do Solenóide da Overdrive 1. Teste o conector e a fiação para
ASCENDENTE DE 3-4 ou Fiação em Curto. verificar se há conexões frouxas, em
OCORRE curto ou terra e conserte conforme
IMEDIATAMENTE APÓS A necessário.
TROCA DE 2-3
2. Mau funcionamento do TPS. 2. Teste o TPS e substitua conforme
necessário. Faça a verificação com a
unidade de diagnóstico DRB.
3. Mau funcionamento do PCM. 3. Teste o PCM com a unidade de
diagnósticos DRB e substitua o
controlador se estiver com defeito.
4. Mau Funcionamento do Solenóide da 4. Substitua o solenóide.
Overdrive.
5. Mau Funcionamento do Corpo da 5. Remova, desmonte, limpe e
válvula. inspecione os componentes do corpo da
válvula. Assegure-se de que todas as
válvulas e bujões deslizam livremente
nos orifı́cios. Faça o polimento das
válvulas com lixa d’água se for
necessário.
UIVO/RUIDO 1. Nı́vel de fluido baixo. 1. Acrescente fluido ou verifique se há
RELACIONADO À vazamentos.
ROTAÇÃO DO MOTOR
2. Direcionamento Incorreto do Cabo de 2. Verifique se o cabo de mudanças está
Mudanças. direcionado corretamente. Não deve
tocar no motor ou na carcaça da
extensão.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 27
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)

CONDIÇÃO POSSÍVEIS CAUSAS CORREÇÃO


NÃO HÁ TROCA DE 1. Chave O/D na Posição OFF. 1. Gire a chave de controle para a
MARCHA ASCENDENTE posição ON.
DE 3-4
2. Fusı́vel Queimado do Circuito da 2. Substitua o fusı́vel. Determine porque
Overdrive. o fusı́vel falhou e conserte conforme
necessário. (i.e., curtos ou terras no
circuito).
3. Fio da Chave O/D em Curto/Aberto. 3. Verifique os fios/conexões com a
lâmpada de teste de 12V e voltı́metro.
Conserte o fio/conexão danificada ou
soltos conforme necessário.
4. Mau funcionamento do Sensor do 4. Teste ambos os sensores com a
Lı́quido de Arrefecimento ou de lâmpada de teste ou voltı́metro/
Distância. ohmı́metro e substitua o sensor com
falha.
5. Mau funcionamento do TPS. 5. Verifique a unidade de diagnósticos
DRB e substitua se for necessário.
6. Fio da Chave Neutral para PCM em 6. Teste a chave conforme descrito na
Curto/Cortado. seção de manutenção e substitua-o se
for necessário. O motor não dá partida.
7. Mau funcionamento do PCM. 7. Faça a verificação com a unidade de
diagnósticos da DRB e substitua se for
necessário.
8. Solenóide da Overdrive em 8. Substitua o solenóide se estiver em
Curto/Aberto. curto ou aberto e conserte os fios soltos
ou danificados (unidade de diagnósticos
DRB).
9. Orifı́cio de Alimentação do Solenóide 9. Remova, desmonte e limpe
no Corpo da Válvula Bloqueado. completamente o corpo da válvula.
Verifique a o orifı́cio de alimentação.
10. Embreagem da Overdrive com 10. Desmonte a overdrive e conserte-a
Falha. se for necessário.
11. Pressão Hidráulica Baixa. 11. Teste a pressão da transmissão para
determinar a causa.
12. Emperramento da Válvula do Corpo 12. Conserte o emperramento da válvula
da Válvula. deslocamento de 3-4, e da válvula de
sincronização de 3-4.
13. Espaçador Incorreto do Pistão O/D. 13. Remova a unidade, verifique o jogo
axial e instale o espaçador correto.
14. Falha da Vedação do Pistão da 14. Substitua ambas as vedações.
Overdrive.
15. Válvula de Retenção/Orifı́cio O/D 15. Verifique se há movimento livre e
com Falha. prenda o conjunto (no retentor do
pistão). Verifique o orifı́cio de sangria.
21 - 28 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)

CONDIÇÃO POSSÍVEIS CAUSAS CORREÇÃO


DESLIZAMENTOS NA 1. Nı́vel de fluido baixo. 1. Acrescente fluido ou verifique se há
QUARTA MARCHA DA vazamentos.
OVERDRIVE 2. Desgaste do Jogo de Disco da 2. Remova a unidade da overdrive e
Embreagem da Overdrive. reconstrua o jogo de discos da
embreagem.
3. Orifı́cio de Sangria do Retentor do 3. Desmonte a transmissão, remova o
Pistão da Overdrive com Ruptura. retentor e substitua o orifı́cio.
4. Pistão da Overdrive ou Mau 4. Remova a unidade da overdrive.
Funcionamento da Vedação. Substitua as vedações se estiverem com
desgaste. Substitua o pistão se estiver
danificado. Se o retentor do pistão
estiver danificado, remova e desmonte a
transmissão.
5. Válvula da troca de marcha de 3-4, 5. Remova e recondicione o corpo da
Válvula de Sincronização ou Mau válvula. Assegure-se de que todas as
Funcionamento do Acumulador. válvulas estejam operando livremente
nos orifı́cios e não estejam agarramento
ou emperramento. Assegure-se de que
os parafusos do corpo da válvula
estejam corretamente apertados e as
placas do separador estejam
adequadamente posicionadas.
6. Falha do Mancal Axial da Unidade da 6. Desmonte a unidade da overdrive e
Overdrive. substitua o mancal axial (o mancal axial
no. 1 está entre o pistão da overdrive e
o cubo da embreagem; o mancal axial
no. 2 está entre a engrenagem
planetária e a placa da mola da
embreagem direta; o mancal axial no. 3
está entre o cubo da embreagem de
curso e o eixo de saı́da).
7. Falha da Válvula de Retenção 7. Verifique se a inserção do orifı́cio está
O/D/Orifı́cio de Sangria. funcionando/presa no retentor do pistão
O/D.
TROCA DE MARCHA 1. Nı́vel de fluido baixo. 1. Acrescente fluido ou verifique quanto
ASCENDENTE DE 3-4 a vazamentos.
RETARDADA (LENTA 2. Cabo da Válvula do Estrangulador 2. Ajustar o cabo da válvula do
PARA ENGATAR) Mal Ajustado. estrangulador.
3. Jogo de Discos da Embreagem da 3. Remova a unidade e reconstrua o
Overdrive com Desgaste/Queimado. jogo de discos da embreagem.
4. TPS com Defeito. 4. Faça o teste com a unidade de
diagnósticos DRB e substitua o TPS.
5. Orifı́cio de Sangria da Embreagem da 5. Desmontar a transmissão e substituir
Overdrive Obstruı́do. o orifı́cio.
6. Solenóide da Overdrive ou Fiação em 6. Teste o solenóide e verifique a fiação
Curto/Aberta. quanto a conexões soltas/corroı́das ou
curtos/terras. Substitua o solenóide se
estiver com defeito e conserte a fiação
se for necessário.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 29
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)

CONDIÇÃO POSSÍVEIS CAUSAS CORREÇÃO


7. Folga Excessiva da Overdrive 7. Remova a unidade. Meça o jogo axial
e selecione o espaçador adequado.
8. Válvula de Retenção O/D Ausente ou 8. Verifique se existe a válvula de
Emperrada. retenção. Conserte ou substitua
conforme necessário.
CONVERSOR DE Solenóide de Travamento, Relé ou Teste o solenóide, o relé e a fiação
TORQUE TRAVA EM Fiação em curto/interrompido. quanto à continuidade, curtos ou
SEGUNDA E/OU massas. Substitua o solenóide e o relé
TERCEIRA MARCHA se estiverem defeituosos. Repare a
fiação e os conectores conforme
necessário.
MARCHAS 1-2, 2-3, 3-4 Mau funcionamento do Solenóide de Remova o corpo da válvula e substitua o
OU 3-2 DURAS Travamento. conjunto do solenóide.
SEM PARTIDA EM PARK 1. Articulação do Mecanismo de 1. Ajuste a articulação/cabo.
OU NEUTRAL Mudanças/Cabo Desregulados.
2. Fio do Interruptor do Neutro 2. Verifique a continuidade com uma
Interrompido/Cortado. lâmpada de teste. Conserte conforme
necessário.
3. Interruptor do Neutro Defeituoso. 3. Consulte a seção de manutenção
quanto ao procedimento de teste e de
reposição.
4. Conexão defeituosa do Interruptor do 4. Conectores expandidos. Conserte.
Neutro.
5. Conjunto da Alavanca Manual do 5. Inspecione o conjunto da alavanca e
Corpo da Válvula Dobrado/Desgastado/ substitua se danificado.
Quebrado.
SEM REVERSE (OU 1. Jogo da Embreagem da Direta 1. Desmonte a unidade de reforme o
PATINA EM) REVERSE (embreagem dianteira) Desgastado. jogo da embreagem.
2. Banda traseira desregulada. 2. Ajuste a banda.
3. Mal funcionamento da Embreagem 3. Teste de Operação da Pressão de Ar
dianteira/queimada. da Embreagem. Remova e reforme se
necessário.
4. Falha do Mancal Axial da Overdrive. 4. Desmonte o trem de engrenagem e
substitua os mancais.
5. Mola da Embreagem Direta com 5. Remova e desmonte a unidade.
Ruptura/Quebrada. Verifique a posição da embreagem e
substitua a mola.
21 - 30 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)

CONDIÇÃO POSSÍVEIS CAUSAS CORREÇÃO


VAZAMENTOS DE ÓLEO. 1. Vazamentos no Adaptador do 1. Substitua ambos os vedadores do
Velocı́metro. adaptador.
2. As linhas do fluido e as Conexões 2. Aperte as conexões. Se os
Soltas/Com Vazamentos/Danificadas. vazamentos persistirem, substitua se
necessário as conexões e as linhas.
3. Tubo de enchimento (onde o tubo 3. Substitua o vedador do o ring.
entra na caixa) com Vazamentos ou Inspecione se há rachaduras no tubo.
Danificado.
4. Bujão do Orifı́cio de Pressão 4. Aperte com o torque correto. Substitua
Solto/Danificado. o bujão ou vede novamente se o
vazamento persistir.
5. Vazamentos na Junta do Cárter. 5. Aperte os parafusos do cárter (150
pol.-lb.). Se os vazamentos persistirem,
substitua a junta.
6. Vazamentos no Vedador do Eixo da 6. Substitua o vedador do eixo.
Alavanca Manual do Corpo da
Válvula/Desgastado.
7. Vazamentos na Placa de Acesso do 7. Substitua a junta. Aperte os
Rolamento Traseiro. parafusos.
8. Junta Danificada ou Parafusos Soltos. 8. Substitua os parafusos ou a junta ou
aperte ambos.
9. Adaptador/Vazamentos de Junta 9. Substitua a junta.
Danificada da Extensão/Danificada.
10. O interruptor do Neutro com 10. Substitua o interruptor e a junta.
Vazamentos/Danificado.
11. A Área da Carcaça do Conversor 11. Verifique quanto a vazamentos no
com Vazamentos. vedador causados por vedador
desgastado ou rebarba no cubo do
conversor (cortando o vedador), bucha
desgastada, retorno de óleo faltante,
óleo no alojamento dianteiro da bomba
ou furo entupido. Verifique quando a
vazamento no vedador do o ring na
bomba ou nos parafusos da bomba-à-
caixa; alojamento da bomba poroso, óleo
saindo do respiro devido a enchimento
em demasia ou vazamento no bujão de
acesso do eixo da banda dianteira.
12. Vedador da Bomba com Vazamento/ 12. Substitua o vedador.
Desgastado/Danificado.
13. Vazamento na Solda do Conversor 13. Substitua o conversor.
de Torque/Cubo Rachado.
14. A porosidade da Caixa com 14. Substitua a caixa.
Vazamentos.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 31
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)

CONDIÇÃO POSSÍVEIS CAUSAS CORREÇÃO


OPERAÇÃO RUIDOSA 1. Discos da Embreagem da Overdrive, 1. Remova a unidade e reconstrua o
APENAS NA QUARTA Placas ou Anéis Pressão Danificados. jogo de discos da embreagem.
MARCHA
2. Pistão da Overdrive ou Mancal Axial 2. Remova e desmonte a unidade.
Planetário Danificado. Substitua o mancal axial se estiver
danificado.
3. Mancais do Eixo de Saı́da Estriado/ 3. Remova e desmonte a unidade.
Danificado. Substitua o mancal se estiver danificado.
4. Engrenagens Planetárias 4. Remova e recondicione a unidade da
Desgastadas/Raspadas. overdrive.
5. Roletes da Embreagem de Curso da 5. Remova e recondicione a unidade da
Unidade da Overdrive com Desgaste/ overdrive.
Estriado.
21 - 32 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG

PROCEDIMENTOS DE MANUTENÇÃO VARETA DE MEDIÇÃO


DE NÍVEL

VERIFICAÇÃO DO NÍVEL DO FLUIDO


O nı́vel do fluido da transmissão deve ser verifi-
cado mensalmente sob um funcionamento normal. Se
o veı́culo for utilizado para rebocar trailers ou para NIVEL DE
FLUIDO
reboque de cargas pesadas, verifique o nı́vel e a con- NÍVEL DE MÁXIMO COR-
FLUIDO RETO
dição do fluido semanalmente. O nı́vel do fluido é ACEITÁVEL
verificado com o motor funcionando em marcha lenta,
a transmissão em NEUTRAL e o fluido da trans-
Fig. 12 Marcações do Nı́vel do Fluido na Vareta de
missão em temperatura normal de funcionamento.
Mediçao—Tı́pico
PROCEDIMENTO PARA A VERIFICAÇÃO DO REPOSIÇÃO DO FLUIDO E DO FILTRO
NÍVEL DO FLUIDO Consulte as Tabelas de Manutenção no Grupo 0
(1) O fluido da transmissão deve estar na tempe- ‘‘Lubrificação e Manutenção’’ quanto aos intervalos
ratura normal de funcionamento para uma verifi- corretos para as revisões. O enchimento de fluido
cação mais precisa do nı́vel do fluido. Conduza o após a troca do filtro é de aproximadamente 3.8 litros
veı́culo se necessário para aumentar a temperatura (4.0 quartas).
do fluido até a temperatura de operação normal
quente de 82°C (180°F). REMOÇÃO
(2) Posicione o veı́culo numa superfı́cie nivelada. (1) Levante e apoie o veı́culo sobre cavaletes de
(3) Dê partida ao motor e deixe-o funcionar em segurança.
marcha-lenta. (2) Coloque um recipiente de escoamento raso e de
(4) Aplique os freios de estacionamento. diâmetro largo por debaixo do cárter da transmissão.
(5) Movimente a transmissão temporariamente por (3) Remova os parafusos que prendem a parte
todas as marchas. Em seguida retorne a transmissão dianteira e as laterais do cárter à transmissão (Fig.
novamente para Neutro. 13).
(6) Limpe a parte superior do tubo de enchimento (4) Solte os parafusos que prendem a parte tra-
e a vareta de medição de nı́vel para evitar que seira do cárter à transmissão.
sujeira penetre no tubo. (5) Vagarosamente afaste a parte dianteira do cár-
(7) Remova a vareta de medição de nı́vel (Fig. 12) ter da transmissão permitindo que o fluido escoe
e verifique o nı́vel do fluido conforme indicado a para o recipiente de escoamento.
seguir: (6) Segure o cárter e remova os parafusos rema-
(a) Nivel correto aceitável é na área hachurada. nescentes que prendem o cárter à transmissão.
(b) O nı́vel máximo correto é na marcação por (7) Enquanto estiver mantendo o cárter nivelado,
flecha MAX. abaixe-o e afaste-o da transmissão.
(c) O nı́vel incorreto é na linha MIN ou abaixo (8) Coloque o fluido remanescente no cárter e para
da mesma. dentro do recipiente de escoamento.
(d) Se o fluido estiver baixo, acrescente somente (9) Remova os parafusos que prendem o filtro ao
fluido Mopart ATF Plus 3 para alcançar o nı́vel corpo da válvula (Fig. 14).
correto. Não encher em demasia. (10) Separe o filtro do corpo da válvula e coloque
fluido no filtro e para dentro do recipiente de escoa-
ATENÇÃO: Não encha demais a transmissão. O mento.
enchimento em demasia pode causar um vaza- (11) Descarte de maneira adequada o filtro e o
mento pelo respiro da bomba o que pode ser inter- fluido de transmissão usados.
pretado erroneamente como um vazamento do
vedador da bomba. O enchimento em demasia INSPEÇÃO
também causará a entrada de ar no fluido e a for- Inspecione a parte inferior do cárter e do magneto
mação de espuma pois o excesso de fluido é quando à quantidade excessiva de metal. Uma leve
colhido agitado pelo trem da engrenagem. Isto irá camada de material de embreagem ou de banda na
reduzir significantemente a vida útil do fluido. parte inferior do cárter não representa um problema
a menos que acompanhado de condição de resvala-
mento ou de retardo de mudanças. Se o fluido ou o
cárter forem contaminados com uma quantidade
excessiva de material ou de detritos, consulte a seção
de diagnósticos neste grupo.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 33
PROCEDIMENTOS DE MANUTENÇÃO (Continuação)
(6) Abaixe o veı́culo e encha a transmissão com
JUNTA
fluido Mopart ATF Plus 3, tipo 7176.

PROCEDIMENTO PARA O ENCHIMENTO DA


TRANSMISSÃO
Para evitar encher demais a transmissão após uma
troca de fluido ou uma revisão, efetue o seguinte pro-
cedimento:
(1) Remova a vareta de medição e insira um funil
limpo no tubo de enchimento da transmissão.
(2) Acrescente a seguinte quantidade inicial de
Mopart ATF Plus 3 à transmissão:
(a) Se somente o fluido e o filtro foram trocados,
TRANSMISSÃO
acrescente à transmissão 3 pintas (1-1/2 quartas)
CARTER de ATF Plus 3.
(b) Se a transmissão foi totalmente revisada, o
Fig. 13 Cárter da Transmissão—Tı́pico conversor de torque substituı́do ou escoado e o
arrefecedor lavado, acrescente à transmissão 12
pintas (6 quartas) de ATF Plus 3.
(3) Aplique os freios de estacionamento.
(4) Dê partida ao motor e funcione-o em marcha-
lenta normal.
(5) Aplique os freios de serviço, movimente a
transmissão através de todas as marchas e nova-
mente para NEUTRAL, aplique os freios de estacio-
namento e deixe o motor funcionando em marcha-
lenta.
(6) Remova o funil, insira a vareta de medição do
nı́vel e verifique o nı́vel do fluido. Se o nı́vel for
TRANSMISSÃO baixo, acrescente fluido para trazer o nı́vel até a
FILTRO
marcação MIN na vareta de medição do nı́vel.
Verifique para ver se o nı́vel do óleo é igual em
ambos os lados da vareta de medição. Se um lado for
Fig. 14 Filtro da Transmissão—Tı́pico bem mais alto que o outro, a vareta de medição deve
ter tirado um pouco de óleo do tubo da vareta. Deixe
Verifique a ajustagem das bandas dianteira e tra- escoar o óleo do tubo da vareta e verifique nova-
seira, ajuste se necessário. mente.
(7) Conduza o veı́culo até que o fluido da trans-
LIMPEZA
missão alcance a temperatura normal de operação.
(1) Utilizando um solvente adequado, limpe o cár-
(8) Com o motor funcionando em marcha-lenta, o
ter e o magneto.
seletor de mudanças em NEUTRAL e o freio de esta-
(2) Utilizando um raspador de junta adequado,
cionamento aplicado, verifique o nı́vel do fluido da
limpe o material da superfı́cie da junta da caixa da
transmissão.
transmissão e o flange da junta ao redor do cárter.
ATENÇÃO: Não encha demais a transmissão, pro-
INSTALAÇÃO
blemas de formação de espuma no fluido e nas
(1) Posicione o filtro de reposição no corpo da vál-
mudanças de marchas podem ocorrer.
vula.
(2) Instale os parafusos para prender o filtro ao (9) Acrescente fluido para trazer o nı́vel até flecha
corpo da válvula (Fig. 14). Aperte os parafusos com de marcação MAX.
um torque de 4 N·m (35 pol.-lb.). Quando o nı́vel do fluido estiver correto, desligue o
(3) Posicione uma nova junta no cárter e instale o motor, solte o freio de estacionamento, remova o funil
mesmo na transmissão. e instale a vareta de medição de nı́vel no tubo de
(4) Posicione o cárter na transmissão. enchimento.
(5) Instale os parafusos para prender o cárter à
transmissão (Fig. 13). Aperte os parafusos com um
torque de 17 N·m (150 pol.-lb.).
21 - 34 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
PROCEDIMENTOS DE MANUTENÇÃO (Continuação)
SERVIÇO NA VÁLVULA DE RETENÇÃO DE (5) Se o fluxo estiver dentro dos limites aceitáveis,
RETROESCOAMENTO DO CONVERSOR substitua o resfriador. Então encha a transmissão até
A válvula de retroescoamento do conversor está o nı́vel adequado, utilizando o fluido de transmissão
localizada na linha de saı́da (pressão) do arrefecedor automática Mopart ATF PLUS 3 (Tipo 7176).
próximo ao reservatório inferior do radiador. A válvula (6) Se o fluxo do fluı́do ainda estiver inadequado,
evita o retroescoamento do fluido quando o veı́culo verifique a pressão da linha utilizando o procedi-
estiver parado por longo perı́odos de tempo. A esfera mento de Teste de Pressão Hidráulica do Eixo de
retentora da válvula está sob carga de mola e possui Transmissão.
uma pressão de abertura de aproximadamente 2 psi.
A válvula é consertada como um conjunto, ela não LIMPANDO ARREFECEDORES E TUBOS
pode ser reparada. Não limpe a válvula se ela estiver Quando uma falha na transmissão contaminou o
entupida, ou contaminada com sujeiras ou detritos. fluido, o(s) arrefecedor(es) de óleo devem ser limpos.
Se a válvula falhar, ou se ocorrer um mau funciona- A válvula de desvio do arrefecedor na transmissão
mento da transmissão que possa gerar sujeira e/ou deve também ser substituı́da. O conversor de torque
partı́culas de embreagem ou de metal, a válvula deve deve também ser substituı́do. Isto garantirá que as
ser substituı́da. partı́culas de metal ou óleo sujo não sejam mais
A válvula deve ser removida quando o arrefecedor tarde transferidos novamente na transmissão recon-
ou as linhas estiverem em retrolavagem. O fluxo da dicionada (ou substituı́da).
válvula pode ser testado quando necessário. O proce- O único procedimento recomendado para limpar os
dimento é exatamente igual ao teste do fluxo do arre- arrefecedores e as linhas é o uso do Limpador de
fecedor. Arrefecedores Ferramenta 6906.
Se a válvula for entupida, instalada opostamente
ADVERTÊNCIA: USE ÓCULOS DE SEGURANÇA
ou na linha errada, isto causará uma condição de
QUE SATISFAÇAM OS PADRÕES DA OSHA E ANSI
sobreaquecimento e possı́vel falha da transmissão.
Z87.1–1968. USE LUVAS DE BORRACHA DE
ATENÇÃO: A válvula de retroescoamento é um PADRÃO INDUSTRIAL.
dispositivo de fluxo de um sentido. Ela deve ser MANTENHA CIGARROS ACESOS, FAISCAS, CHA-
adequadamente direcionada em termos de direção MAS E OUTRAS FONTES DE INFLAMAÇÃO LONGE
de fluxo para que o arrefecedor funcione correta- DA ÁREA PARA EVITAR QUE OS LÍQUIDOS E
mente. A válvula deve ser instalada na linha de GASES DE COMBUSTÍVEL SE INFLAMEM. MANTE-
pressão. Do contrario, o fluxo será interrompido e NHA UM EXTINTOR DE INCÊNDIO DO TIPO
poderá causar um sobreaquecimento e uma even- CLASSE (B) NA ÁREA ONDE O LIMPADOR SERÁ
tual falha de transmissão. UTILIZADO.
MANTENHA A ÁREA MUITO BEM VENTILADA.
NÃO DEIXE QUE SOLVENTE DE LIMPEZA ENTRE
VERIFICAÇÃO DO VOLUME DA BOMBA DE ÓLEO EM CONTADO COM OS OLHOS OU COM A PELE.
Após a transmissão nova ou consertada ter sido SE HOUVER CONTAMINAÇÃO NOS OLHOS,
instalada, encha-a com fluido de transmissão auto- LAVE-OS COM ÁGUA POR 15 A 20 SEGUNDOS.
mática Mopart ATF PLUS 3 (Tipo 7176) até o nı́vel REMOVA A VESTIMENTA CONTAMINADA E LAVE A
adequado. O volume deverá ser verificado utilizando PELA AFETADA COM ÁGUA E SABÃO. PROCURE
o seguinte procedimento: POR ASSISTÊNCIA MÉDICA.
(1) Desconecte a linha Do Arrefecedor na trans-
missão e coloque um recipiente de coleta sob a linha
LIMPEZA DO ARREFECEDOR UTILIZANDO A
desconectada.
FERRAMENTA 6906
ATENÇÃO: Com o fluido no nı́vel adequado, a (1) Remova o bujão de enchimento da placa prote-
coleta do mesmo não deve exceder uma (1) quarta tora na Ferramenta 6906. Encha 1/2 a 3/4 do reser-
ou pode ocorrer danos internos à transmissão. vatório com uma solução de limpeza. Os solventes de
limpeza são soluções a base de querosene geralmente
(2) Opere o motor em marcha-lenta, com o sele- utilizada para limpar componentes da transmissão
tor de mudanças em neutro. automática. NÃO utilize solventes contendo ácidos,
(3) Se o fluxo de fluido for intermitente ou se levar água, gasolina ou outros lı́quidos corrosivos.
mais de 20 segundos para coletar um quarto de ATF (2) Instale novamente o bujão de enchimento na
PLUS 3, desconectar a linha Ao Resfriador na Ferramenta 6906.
transmissão. (3) Verifique se o interruptor de força da bomba
(4) Reabasteça a transmissão até o nı́vel adequado esteja na posição OFF. Conecte a presilha tipo jacaré
e verifique novamente o volume da bomba.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 35
PROCEDIMENTOS DE MANUTENÇÃO (Continuação)
vermelha ao terminal positivo (+) da bateria. Conecte REMOÇÃO E INSTALAÇÃO
a presilha tipo jacaré preta (-) a uma boa massa.
(4) Desconnecte as linhas do arrefecedor na trans- TRANSMISSÃO
missão. A unidade da overdrive pode ser removida e sua
manutenção pode ser feita separadamente. Não é
AVISO: Quando limpar o arrefecedor e as linhas da necessário remover todo o conjunto da transmissão
transmissão, faça-o SEMPRE em retrolavagem. para realizar os consertos da unidade da overdrive.
Se apenas a unidade da overdrive exigir manuten-
(5) Conecte a linha de pressão AZUL à linha de
ção, consulte os procedimentos de remoção e insta-
OUTLET (SAÍDA) do arrefecedor.
lação da unidade da overdrive.
(6) Conecte a linha de retorno TRANSPARENTE à
linha de INLET (ENTRADA) do arrefecedor ATENÇÃO: A transmissão e o conversor de torque
(7) Coloque a bomba na posição ON por dois ou devem ser removidos em conjunto para evitar que
três minutos para limpar o(s) arrefecedor(es) e as os componentes sejam danificados. A placa de acio-
linhas. Monitore as leituras de pressão e as linhas de namento do conversor, a bucha da bomba ou o
retorno TRANSPARENTES. As leituras de pressão vedador de óleo podem ser danificados se o con-
devem estabilizar-se abaixo de 20 psi. para os veı́cu- versor ficar preso na placa de acionamento durante
los equipado com um único arrefecedor e 30 psi. para a remoção. Assegure-se de remover a transmissão
os veı́culos equipados com arrefecedores duplos. Se o e o conversor como um conjunto.
fluxo for intermitente ou exceder essas pressões,
substitua o arrefecedor.
(8) Coloque a bomba na posição OFF. REMOÇÃO
(9) Desconecte a linha de sucção TRANSPARENTE (1) Desconecte o cabo negativo da bateria.
do reservatório na placa protetora. Desconecte a (2) Desconecte e abaixe ou remova os componentes
linha de retorno TRANSPARENTE na placa prote- do escapamento necessários.
tora e coloque-a num recipiente de escoamento. (3) Remova as braçadeiras de curvas do motor-à-
(10) Coloque a bomba na posição ON por 30 segun- transmissão.
dos para purgar a solução de limpeza do arrefecedor (4) Desconecte as linhas do arrefecedor de fluido
e das linhas. Coloque a bomba na posição OFF. na transmissão.
(11) Coloque uma linha de sucção TRANSPA- (5) Remova o motor de partida.
RENTE num recipiente de uma quarta de fluido de (6) Desconecte e remova o sensor de posição do
transmissão automática MopartATF Plus 3, tipo eixo de manivelas. Mantenha os parafusos de fixação
7176. do sensor.
(12) Coloque a bomba na posição ON até que o
fluido da transmissão seja removido do recipiente de ATENÇÃO: O sensor de posição do eixo de mani-
uma quarta e das linhas. Isto purga qualquer resı́duo velas será danificado se a transmissão for remo-
de solvente de limpeza do arrefecedor da transmissão vida ou instalada, enquanto o sensor ainda estiver
e das linhas. Coloque a bomba na posição OFF. parafusado ao bloco do motor ou à transmissão
(13) Desconecte as presilhas tipo jacaré da bateria. (4.0L apenas). Para evitar danos, remova o sensor
Conecte novamente as linhas de lavagem à placa pro- antes da transmissão.
tetora e remova os adaptadores de lavagem das
linhas do arrefecedor. (7) Remova a tampa de acesso ao conversor de tor-
que.
CONSERTO DA ROSCA DE ALUMÍNIO (8) Se a transmissão está sendo removida para
Roscas danificadas ou desgastadas na caixa de alu- uma revisão, remova o cárter da mesma, escoe o
mı́nio da transmissão automática e no corpo da vál- fluido e reinstale o cárter.
vula podem ser consertadas pelo uso de helicoidais ou (9) Remova os parafusos do suporte do tubo de
equivalente. Este conserto consiste em perfurar as enchimento e retire o tubo da transmissão. Mantenha
roscas danificadas por desgaste. Em seguida, bater o o vedador do tubo de enchimento. Nos modelos 4 x 4
furo com um martelo especial para Helicoidais ou será necessário também remover o parafuso que
equivalente e instalar um inserto helicoidal ou equi- prende o tubo de respiro da caixa de Transferência à
valente no furo. Isto traz as roscas do furo de volta carcaça do conversor (Fig. 15).
ao seu tamanho original. (10) Marque o conversor de torque e a placa de aci-
As ferramentas para Helicoidais, ou equivalente, e onamento para alinhamento durante a montagem.
os insertos são disponı́veis na maioria dos fornecedo- Note que os furos de parafusos no flange do eixo de
res de peças automotivas. manivelas, placa de acionamento e conversor de tor-
que, todos possuem um furo fora de centro.
21 - 36 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
REMOÇÃO E INSTALAÇÃO (Continuação)
(23) Remova todos os parafusos da carcaça do con-
TUBO DE VENTILA-
ÇÃO DA CAIXA DE
versor.
TRANSFERÊNCIA (24) Com cuidado mova o conjunto da transmissão
e conversor de torque para trás e fora dos pinos guias
TUBO DE ENCHI-
MENTO (V8) do bloco do motor.
(25) Segure em posição o conversor de torque
durante a remoção da transmissão.
(26) Abaixe a transmissão e remova o conjunto por
debaixo do veı́culo.
(27) Para remover o conversor de torque, deslize-o
com cuidado para fora da transmissão.
TUBO DE ENCHIMENTO
(V6)
INSTALAÇÃO
VEDAÇÃO DO TUBO (1) Verifique as ranhuras do cubo do conversor de
torque e o acionador do cubo quando a bordas afia-
das, rebarbas, riscos ou rachaduras. Se necessário,
Fig. 15 Conexão do Tubo de Enchimento lixe o cubo e as ranhuras com lixa de 320/400 ou lixa
d’água. O cubo deve estar liso para evitar danificar o
(11) Gire o eixo de manivelas em sentido horário
vedador da bomba quando da instalação.
até que os parafusos do conversor estejam acessı́veis.
(2) Lubrifique o cubo de acionamento do conversor
Em seguida remova os parafusos um por vez. Gire o
e a borda do vedador da bomba de óleo com fluido de
eixo de manivelas com uma chave soquete no para-
transmissão.
fuso do amortecedor.
(3) Lubrifique o cubo piloto do conversor com
(12) Marque o eixo propulsor e as forquilhas do
fluido de transmissão.
eixo para alinhamento quando da montagem. Em
(4) Alinhe o conversor e a bomba de óleo.
seguida, desconecte e remova o eixo propulsor. Nos
(5) Com cuidado insira o conversor na bomba de
modelos 4 x 4, remova os dois eixos propulsores.
óleo. Em seguida, gire o conversor para frente e para
(13) Desconecte os fios do interruptor de posição de
trás até que esteja totalmente assentado nas engre-
estacionamento/neutro e do sensor de velocidade do
nagens da bomba.
veı́culo.
(6) Verifique o assentamento do conversor com
(14) Deconecte o cabo do mecanismo de mudanças
uma escala de aço e uma régua (Fig. 16). Superfı́cie
da alavanca da válvula manual da transmissão.
das lingüetas do conversor devem estar 1/2 pol. para
(15) Desconecte o cabo da válvula do estrangulador
trás da régua quando o conversor estiver totalmente
do suporte da transmissão e a alavanca da válvula do
assentado.
estrangulador.
(7) Segure temporariamente o conversor com uma
(16) Nos modelos 4 x 4 desconecte a haste da ala-
braçadeira-C.
vanca de mudanças da caixa de Transferência ou
(8) Posicione a transmissão num macaco e segu-
remova a alavanca de mudanças da caixa de transfe-
re-a com correntes de segurança.
rência.
(9) Verifique a condição da placa de acionamento
(17) Desconecte as linhas do arrefecedor de fluido
do conversor. Substitua a placa se estiver rachada,
de transmissão nas conexões e grampos da transmis-
distorcida ou danificada. Certifique-se também
são.
para que os pinos guias da transmissão estejam
(18) Apoie a parte traseira do motor em cavalete
assentados no bloco do motor e salientes o bas-
de segurança ou macaco.
tante para segurar a transmissão em alinha-
(19) Levante um pouco a transmissão com um
mento.
macaco de serviço para aliviar a carga na barra
(10) Levante a transmissão e alinhe o conversor
transversal e nos suportes.
com a placa de acionamento e a carcaça do conversor
(20) Remova os parafusos que prendem o suporte
com o bloco do motor.
traseiro e o coxim à transmissão e à barra transver-
(11) Mova a transmissão para frente. Em seguida,
sal. Levante um pouco a transmissão, deslize o braço
levante, abaixe ou incline a transmissão para alinhar
do suspensor do escapamento do suporte e remova o
a carcaça do conversor com os pinos guias do bloco do
suporte traseiro.
motor.
(21) Remova os parafusos que prendem a barra
(12) Gire o conversor de modo que as marcações de
transversal à carroceria e remova a barra transver-
alinhamento indicadas no conversor estejam alinha-
sal.
das com a marcação da placa de acionamento.
(22) Nos modelos 4 x 4, remova a caixa de trans-
(13) Com cuidado empurre a transmissão para
ferência.
frente e sobre os pinos guias do bloco do motor até
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 37
REMOÇÃO E INSTALAÇÃO (Continuação)
(22) Coloque os parafusos que prendem o conversor
de torque à placa acionadora. Aperte os parafusos
com um torque de 31 N·m (270 pol.-lb.).
(23) Instale a tampa de acesso à carcaça do conver-
sor.
(24) Instale o motor de partida e o suporte da
linha do arrefecedor.
(25) Conecte as linhas do arrefecedor à transmis-
são.
(26) Instale o tubo de enchimento da transmissão.
Instale nova vedação no tubo antes da instalação.
(27) Instale os componentes de escapamento.
(28) Instale a caixa de transferência.
(29) Alinhe e conecte o(s) eixo(s) propulsor(es).
(30) Se necessário, ajuste a articulação do meca-
nismo de mudanças e o cabo da válvula do estrangu-
ESCALA
lador.
RÉGUA (31) Abaixe o veı́culo.
(32) Abasteça a transmissão com fluido Mopart
Fig. 16 Método Tı́pico para Verificar o ATF Plus 3, Tipo 7176.
Assentamento do Conversor
CONVERSOR DE TORQUE
que o cubo do conversor esteja assentado no eixo de
manivelas. REMOÇÃO
(14) Coloque os parafusos conectando o alojamento (1) Remova a transmissão e o conversor de torque
do conversor ao motor. do veı́culo.
(15) Instale o suporte traseiro. Em seguida a (2) Coloque um recipiente de escoamento adequado
transmissão inferior na barra transversal e coloque sob a extremidade da carcaça do conversor da trans-
os parafusos que conectam a montagem da trans- missão.
missão à barra transversal.
(16) Remova o dispositivo de suporte do motor. ATENÇÃO: Verifique se a transmissão esteja presa
(17) Instale o sensor de posição do eixo de manive- no dispositivo de içamento ou na superfı́cie de tra-
las. balho, o centro de gravidade da transmissão
(18) Instale o sensor de velocidade do veı́culo no mudará quando o conversor de torque é removido,
adaptador do velocı́metro. criando uma condição de instabilidade.
(19) Instale um novo anel retentor de plástico na O conversor de torque é uma unidade pesada.
haste da articulação de mudanças ou na alavanca Tome cuidado quando separar o mesmo da trans-
que foi desconectada. Os anéis não devem ser reuti- missão.
lizados. Utilize de uma ferramenta tipo alavanca
para remover a haste do anel e corte o anel velho. (3) Puxe o conversor de torque para frente até
Utilize alicates para travar o novo anel na alavanca e alcançar o vedador da bomba de óleo através do cubo
para travar a haste no anel durante a montagem. central.
(20) Conecte a alavanca de mudanças e o cabo da (4) Separe o conversor de torque da transmissão.
válvula do estrangulador na transmissão.
(21) Conecte os fios ao interruptor de posição de INSTALAÇÃO
estacionamento/neutro, os solenóides de transmissão Verifique o cubo do conversor e as ranhuras quanto
e o sensor de oxigênio. Assegure-se de que os chicotes a bordas afiadas, rebarbas, riscos ou rachaduras. Se
da transmissão sejam adequadamente direcionados. necessário, lixe o cubo e as ranhuras com lixa de 320/
400 ou lixa d’água. O cubo deve estar liso para não
ATENÇÃO: É fundamental que sejam utilizados danificar o vedador da bomba quando da instalação.
parafusos com comprimento correto para conectar (1) Lubrifique o cubo do conversor e a borda do
o conversor à placa acionadora. Parafusos muito vedador da bomba de óleo com fluido de transmissão.
longos danificarão a superfı́cie da embreagem den- (2) Posicione o conversor de torque na transmissão.
tro do conversor.
ATENÇÃO: Não danifique o vedador da bomba de
óleo nem a bucha enquanto estiver inserindo o
conversor de torque na frente da transmissão.
21 - 38 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
REMOÇÃO E INSTALAÇÃO (Continuação)
(3) Alinhe o conversor de torque com a abertura do eixo de saı́da. Alinhe as marcações efetuadas durante
vedador da bomba de óleo. a remoção e conecte o eixo propulsor à forquilha do
(4) Insira o cubo do conversor de torque na bomba pinhão do eixo traseiro.
de óleo.
FERRA-
(5) Enquanto empurrando o conversor de torque MENTA
para dentro, gire o mesmo até que assente completa- ESPECIAL
C-3985–B
mente nas engrenagens da bomba de óleo.
(6) Verifique o assentamento do conversor com
uma escala e uma régua (Fig. 17). A superfı́cie das
lingüetas do conversor deve estar a 1/2 pol. para trás
da régua quando o conversor estiver completamente
assentado.
(7) Se necessário, segure temporariamente o con-
VEDAÇÃO
versor com a braçadeira-C presa à carcaça do conver-
sor.
(8) Instale a transmissão no veı́culo. Fig. 18 Remoção da Vedação da Forquilha do
(9) Abasteça a transmissão com o fluido recomen- Alojamento da Overdrive
dado.
FERRAMENTA ESPECIAL
C-3995–A ou C-3972–A

FERRAMENTA ESPECIAL
C-4471

Fig. 19 Instalação da Vedação da Forquilha do


Alojamento da Overdrive
ADAPTADOR DO VELOCÍMETRO
A relação da engrenagem do eixo traseiro e o tama-
nho dos pneus determinam as exigências do pinhão
ESCALA
do velocı́metro.
RÉGUA
REMOÇÃO
Fig. 17 Verificando o Assentamento do Conversor (1) Levante o veı́culo.
de Torque (2) Desconecte os fios do sensor de velocidade do
veı́culo.
REPOSIÇÃO DO VEDADOR DA FORQUILHA (3) Remova a braçadeira e o parafuso do adaptador
(Fig. 20).
REMOÇÃO (4) Remova o sensor de velocidade e o adaptador
(1) Levante o veı́culo. do velocı́metro como um conjunto.
(2) Marque o eixo propulsor e a forquilha do eixo (5) Remova o parafuso de fixação do sensor de
para servir de referência durante o alinhamento. velocidade e remova o sensor do adaptador.
(3) Desconecte e remova o eixo propulsor. (6) Remova o pinhão do velocı́metro do adaptador.
(4) Remova o vedador velho com o Sacador (7) Inspecione o sensor e os o rings do adaptador
C-3985-B (Fig. 18) do alojamento da overdrive. (Fig. 20). Remova e descarte os o rings se estiverem
desgastados ou danificados.
INSTALAÇÃO
(8) Inspecione os pinos terminais no sensor de
(1) Coloque a vedação na posição no alojamento da
velocidade. Limpe os pinos com produto de limpeza
overdrive.
em spray para componentes elétricos Mopart se esti-
(2) Coloque a vedação no alojamento da overdrive
verem sujos ou oxidados. Substitua o sensor se esti-
com o Instalador de Vedação C-3995-A (Fig. 19).
ver defeituoso ou os pinos estiverem soltos,
(3) Com cuidado guie a forquilha de resvalamento
seriamente corroı́dos ou danificados.
do eixo propulsor na carcaça e sobre as estrias do
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 39
REMOÇÃO E INSTALAÇÃO (Continuação)

ITEM TORQUE ADAPTADOR DO O RING DO


VELOCÍMETRO ADAPTA-
A 2-3 N·m (15-27 pol.-lb.) DOR

B 10-12 N·m (90-110 pol.-lb.)


O RING DO SENSOR

PINHÃO DO VELOCÍMETRO

BRAÇADEIRA DO
ADAPTADOR

SENSOR DE VELOCIDADE
DO VEÍCULO

Fig. 20 Componentes do Adaptador do Pinhão do Velocı́metro


INSTALAÇÃO (11) Conecte os fios ao sensor de velocidade do veı́-
(1) Limpe completamente o flange do adaptador e culo.
a sua superfı́cie de montagem no alojamento. As (12) Abaixe o veı́culo e se necessário, complete o
superfı́cies devem estar limpas para um alinhamento nı́vel do fluido da transmissão.
adequado do adaptador e bom funcionamento do velo-
cı́metro. ADAPTADOR DO
VELOCÍMETRO
LOCALIZA-
ÇÃO DO
(2) Instale novos o rings no sensor de velocidade e NÚMERO DE
INDEXAÇÃO
no adaptador do velocı́metro se necessário (Fig. 20).
(3) Lubrifique o sensor e os o rings do adaptador
com fluido de transmissão.
(4) Instale o sensor de velocidade do veı́culo no
adaptador do velocı́metro. Aperte o parafuso de
fixação do sensor com um torque de 2-3 N·m (15-27
pol.-lb.).
(5) Instale o pinhão do velocı́metro no adaptador.
(6) Conte o número de dentes no pinhão do velocı́-
metro. Faça isto antes de instalar o conjunto no alo-
jamento. Em seguida, lubrifique os dentes do pinhão
com fluido de transmissão.
(7) Anote os números de indexação no corpo do
adaptador (Fig. 21). Esses números irão corresponder
com a quantidade de dentes no pinhão. Fig. 21 Números de Indexação no Adaptador do
(8) Instale o conjunto do velocı́metro no aloja- Pinhão do Velocı́metro
mento. INTERRUPTOR DE POSIÇÃO “PARK/NEUTRAL”
(9) Gire o adaptador até que os números da faixa
necessária estejam na posição das 6:00 horas. Certi- REMOÇÃO
fique-se para que os números de indexação correspon- (1) Levante o veı́culo e posicione um recipiente de
dam à quantidade de dentes na engrenagem do escoamento sob o interruptor.
pinhão. (2) Desconecte os fios do interruptor.
(10) Instale a braçadeira e o parafuso de fixação do (3) Remova o interruptor da caixa.
adaptador do velocı́metro. Aperte o parafuso da bra-
çadeira com um torque de 10-12 N·m (90-110 pol.-lb.).
21 - 40 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
REMOÇÃO E INSTALAÇÃO (Continuação)
INSTALACÃO (3) Conecte o cabo de mudanças ao mecanismo de
(1) Mova a alavanca de mudanças para as posições mudanças travando as lingüetas de retenção do cabo
de “Park” e ‘‘Neutral’’. Verifique se as garras da ala- no suporte do mecanismo de mudanças e pressione a
vanca de operação do interruptor estejam centraliza- conexão da extremidade do cabo no prisioneiro esfé-
das na abertura do interruptor na caixa (Fig. 22). rico da alavanca.
ALAVANCA DE MUDANÇAS
(4) Coloque a alavanca do mecanismo de mudanças
CONTATO DO
NEUTRO E ÊMBOLO DO INTERRUP- no assoalho na posição de estacionar. Certifique-se
TOR EM POSIÇÃO DE MAR-
CHA-À-RÉ para que a garra esteja assentada dentro dos limites
da presilha do indicador de ajustagem.
(5) Trave o cabo no suporte da transmissão de
modo que as saliências de retenção estejam encaixa-
das e conecte a conexão da extremidade do cabo no
prisioneiro esférico da alavanca de controle manual.
(6) Trave o cabo de mudanças na sua posição
empurrando para cima o botão de trava da ajusta-
gem.
(7) Remova e descarte a presilha do indicador de
ajustagem do cabo de mudanças da entrada de esta-
cionamento do mecanismo de mudanças.
CONTATO DO “PARK9
INTERRUPTOR
INTERTRAVAMENTO DO FREIO DE MUDANÇAS DA
Fig. 22 Interruptor de Posição de Park/Neutral TRANSMISSÃO
(2) Instale o novo vedador no interruptor e instale
o mesmo na caixa. Aperte o interruptor com um tor- REMOÇÃO
que de 34 N·m (25 pés-lb.). (1) Abaixe a coluna de direção.
(3) Teste a continuidade do novo interruptor com (2) Remova os dois parafusos que retêm o meca-
uma lâmpada de teste de 12V. nismo de intertravamento à coluna. (Fig. 23). Desco-
(4) Conecte os fios do interruptor e abaixe o veı́- necte o mecanismo da coluna.
culo. PARAFUSOS DE MON-
(5) Complete o nı́vel do fluido da transmissão. TAGEM COLUNA DA DIREÇÃO

CABO DO MECANISMO DE MUDANÇAS


REMOÇÃO
(1) Engate a transmissão em ‘‘Park’’.
(2) Remova o engaste da alavanca de mudanças e
as peças do console necessárias para acessar o con-
junto da alavanca de mudanças.
(3) Desconecte o cabo na alavanca de mudanças e
passe o cabo através da abertura do painel para a
parte inferior do veı́culo.
(4) Levante o veı́culo.
(5) Desencaixe o olhal do cabo na alavanca de
mudanças da transmissão e retire o ajustador do
cabo do suporte de montagem. Em seguida remova o
cabo velho do veı́culo.

INSTALAÇÃO MECANISMO DE
(1) Direcione o cabo através do furo no painel. INTERTRAVAMENTO
Assente completamente o vedador de borracha do
cabo no painel. Fig. 23 Mecanismo de Intertravamento na Coluna
(2) Coloque a alavanca de controle de mudança
manual da transmissão automática na posição “Park” (3) Remova o console central e a guarnição corres-
(máximo para trás) e gire o eixo propulsor para cer- pondente. Consulte o Grupo 23, “Carcaça”, quanto a
tificar-se de que a transmissão esteja em “park”. procedimentos adequados.
(4) Desconecte e remova o cabo do suporte de
mudanças.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 41
REMOÇÃO E INSTALAÇÃO (Continuação)
(5) Remova o conector de fiação no solenóide no (4) Remova os parafusos que prendem o retentor
cabo do solenóide de pressão ao corpo do regulador.
(6) Remova o pedal do acelerador (o cabo é direcio- (5) Separe o retentor do solenóide do regulador.
nado sob o pedal). Consulte o Grupo 14, “Sistemas de (Fig. 25).
Combustı́vel”, quanto a procedimentos adequados. (6) Puxe o solenóide do corpo do regulador. (Fig.
(7) Libere o cabo a partir do grampo do pedal do 26).
acelerador. (7) Remova os parafusos que predem o corpo do
(8) Remova o carpete conforme necessário para regulador ao corpo da válvula.
remover o cabo. (8) Separe o corpo do regulador do corpo da vál-
vula. (Fig. 27).
INSTALAÇÃO (9) Remova a gaxeta do corpo do regulador.
(10) Remova o retentor que prende o sensor de
AVISO: O cabo da alavanca de mudanças deve ser pressão ao corpo do regulador.
preso no lugar e adequadamente ajustado antes da (11) Puxe o sensor de pressão do corpo do regula-
instalação do Cabo do Freio de Intertravamento de dor. (Fig. 28).
Transmissão (BTSI).
INSTALAÇÃO
(1) Conecte o conjunto da base do cabo na abertura Antes de instalar o sensor de pressão e o solenóide
do quadrado grande na coluna de direção. no corpo do regulador, substitua as vedações do o
(2) Prenda a base plástica com dois (2) parafusos ring, limpe as superfı́cies da gaxeta e a substitua.
de auto-atarrachamento (aperte primeiramente o (1) Lubrifique o o ring no sensor de pressão com o
parafuso superior). fluido de transmissão.
(3) Conecte a correia de ligação do solenóide do (2) Alinhe o sensor de pressão ao orifı́cio no corpo
cabo BTSI no orifı́cio do tubo da coluna de direção. do regulador. (Fig. 28).
(4) Direcionar o cabo BTSI nos dois grampos no (3) Empurre o sensor de pressão no corpo do regu-
revestimento do carpete. lador.
(5) Conecte o conector elétrico do interruptor da (4) Instale o retentor para segurar o sensor de
luz de freio no alojamento do solenóide do cabo BTSI. pressão ao corpo do regulador.
(6) Conecte as abas do ajustador do cabo BTSI na (5) Coloque a gaxeta na parte de trás do corpo do
braçadeira do acionador de assoalho e conecte o regulador. (Fig. 27).
encaixe da extremidade do cabo sobre o prisioneiro (6) Coloque o corpo do regulador no lugar no corpo
da alavanca de intertravamento do acionador de da válvula.
assoalho. (7) Coloque os parafusos para prender o corpo do
(7) Remova o pino de embarque da base plástica. regulador ao corpo da válvula.
Em seguida coloque o acionador de assoalho na (8) Lubrifique o o ring, no solenóide de pressão,
posição Park. com o fluido de transmissão.
(8) Coloque o cilindro da chave de ignição na (9) Alinhe o solenóide de pressão com o orifı́cio do
posição ACCESSORY. corpo do regulador. (Fig. 26).
(9) Empurre o grampo de trava do ajustador do (10) Empurre o solenóide no corpo do regulador.
cabo para baixo para travá-lo. (11) Coloque o retentor do solenóide no regulador
(10) Remova e descarte o pino de travamento da (Fig. 25).
cabeça do prego do cabo BTSI na coluna de direção. (12) Coloque os parafusos para prender o retentor
(11) Instale o console central e a guarnição corres- do solenóide de pressão ao corpo do regulador.
pondente. Consulte o Grupo 23, “Carroceria”, quanto (13) Engate os conectores de fiação no sensor e
aos procedimentos adequados. solenóide de pressão. (Fig. 24).
(12) Teste a operação do cabo BTSI. (14) Instale a badeja e o (novo) filtro do fluido de
transmissão.
SOLENÓIDE DO REGULADOR E SENSOR DE (15) Abaixe o veı́culo e faça o teste de estrada para
PRESSÃO verificar o conserto.
REMOÇÃO CORPO DA VÁLVULA
(1) Levante e apoie o veı́culo em cavaletes de segu- O corpo da válvula pode ser removido para manu-
rança. tenção sem ter que remover o conjunto da transmis-
(2) Remova a bandeja e o filtro do fluido de trans- são.
missão. O corpo da válvula pode ser desmontado para lim-
(3) Desengate os conectores de fiação do sensor e peza e inspeção dos componentes individuais. Con-
solenóide de pressão. (Fig. 24).
21 - 42 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
REMOÇÃO E INSTALAÇÃO (Continuação)

SENSOR DE
PRESSÃO

SOLENÓIDE DE CORPO DO
PRESSÃO REGULADOR

JUNTA

REGULADOR

Fig. 24 Solenóide do Regulador e Sensor de Fig. 27 Corpo do Regulador e Gaxeta


Pressão
GRAMPO DE
RETENÇÃO

CORPO DO
REGULADOR

SENSOR DE PRESSÃO DO
REGULADOR/TERMISTOR
DE TEMPERATURA DO
FLUIDO DE TRANSMISSÃO

RETENTOR DO SOLENÓIDE
DE PRESSÃO

REGULADOR

Fig. 28 Sensor e Retentor de Pressão


Fig. 25 Retentor do Solenóide de Pressão Os únicos componentes do corpo da válvula substi-
SOLENÓIDE DE tuı́veis são:
PRESSÃO • Alavanca Manual.
• Arruela da alavanca manual, vedação, grampo-E
e vedação do eixo.
• Esfera detentora da alavanca manual.
• Alavanca do estrangulador.
• Filtro do fluido.
O RING • Braçadeira do parafuso de ajuste de pressão.
• Solenóide de pressão do regulador.
• Sensor de pressão do regulador.
• Embreagem do conversor/conjunto do solenóide
da overdrive e chicote (inclui o termistor de tempera-
REGULADOR tura do cárter).
• Gaxeta de alojamento do regulador.
• O rings do conector da caixa do solenóide.
A manutenção dos componentes restantes do corpo
Fig. 26 Solenóide de Pressão e O Ring da válvula é feita apenas como parte de um conjunto
sulte a seção de Desmontagem e Montagem quanto a completo do corpo da válvula.
procedimentos adequados.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 43
REMOÇÃO E INSTALAÇÃO (Continuação)
REMOÇÃO CORPO DA
(1) Desloque a Transmissão para NEUTRAL. VÁLVULA
CHICOTE DE FIAÇÃO
(2) Levante o veı́culo.
(3) Remova a alavanca de mudanças e as alavan-
cas do estrangulador do eixo da alavanca manual do
corpo da válvula. SOLENÓIDE DE
(4) Desconecte os fios no conector da caixa do sole- PRESSÃO DO
REGULADOR
nóide (Fig. 29).
(5) Posicione a bandeja de dreno sob a bandeja de
óleo da transmissão.
(6) Remova a gaxeta e a bandeja de óleo da trans-
missão.
(7) Remova o filtro de fluido do corpo da válvula.
(8) Remova os parafusos que conectam o corpo da
válvula à caixa de transmissão.
(9) Abaixe o corpo da válvula o bastante para HASTE DO ’PARK’
remover o êmbolo do acumulador e as molas.
(10) Retire o eixo da alavanca manual e o conector
elétrico da caixa de transmissão.
SENSOR DE PRES-
(11) Abaixe o corpo da válvula, gire o corpo da vál- SÃO DO REGULA-
vula para fora da caixa, puxe a haste de estaciona- DOR

mento para fora do calço e remova o corpo da válvula


(Fig. 30). Fig. 30 Corpo da Válvula
(6) Lubrifique com vaselina os anéis de vedação no
CONECTOR DA conector do chicote do corpo da válvula.
CAIXA DO
SOLENÓIDE (7) Posicione o corpo da válvula na caixa, e dentro
e através do calço da lingüeta, coloque a extremidade
da haste da trava de estacionamento. Gire a árvore
de transmissão para alinhar o calço e os dentes da
trava de estacionamento se for necessário. A haste
fará um clique à medida que entrar na lingüeta.
TERMINAL DO Mova a haste para verificar o engate.
CONECTOR DO
INTERRUPTOR
DE POSIÇÃO ATENÇÃO: É possı́vel que a haste de estaciona-
PARK/NEUTRAL
mento se desloque para dentro de uma cavidade
Fig. 29 Conector da Caixa de Transmissão localizada logo acima do calço da lingüeta durante
a instalação. Assegure-se que a haste esteja real-
INSTALAÇÃO mente engatada na lingüeta e não tenha sido des-
(1) Verifique a condição das vedações o ring no locada para dentro desta cavidade.
conector do chicote do corpo da válvula (Fig. 31).
Substitua as vedações do corpo do conector se estive- (8) Instale as molas do acumulador e o pistão na
rem cortadas ou gastas. caixa. Em seguida balance o corpo da válvula sobre o
(2) Verifique a condição da vedação do eixo da ala- pistão e a mola externa para prendê-lo no lugar.
vanca manual na caixa de transmissão. Substitua a (9) Alinhe o pistão do acumulador e da mola
vedação se o ressalto estiver cortado ou desgastado. externa, o eixo da alavanca manual e o conector elé-
Instale nova vedação com o soquete de profundidade trico na caixa.
15/16 pol. (Fig. 32). (10) Em seguida assente o corpo da válvula na
(3) Verifique a condição das vedações no pistão do caixa e coloque um ou dois parafusos para prender o
acumulador (Fig. 33). Instale novas vedações do pis- corpo da válvula no lugar.
tão, se for necessário. (11) Aperte os parafusos do corpo da válvula alter-
(4) Coloque a alavanca manual do corpo da válvula nativamente e uniformemente com um torque de 11
em baixa (1 posição) para facilitar a inserção da N·m (100 pol.-lb.).
esfera da haste da trava de estacionamento no calço. (12) Instale um novo filtro de fluido no corpo da
(5) Lubrifique o eixo da alavanca manual com válvula. Aperte os parafusos do filtro com um torque
vaselina. Isto facilitará a inserção do eixo através da de 4 N·m (35 pol.-lb.).
vedação na caixa.
21 - 44 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
REMOÇÃO E INSTALAÇÃO (Continuação)
(13) Instale as alavancas de mudança e do estran- ÊMBOLO DO ACU-
gulador no eixo da alavanca manual do corpo da vál- MULADOR

vula. MOLA
MOLA EXTERNA
(14) Verifique e ajuste as bandas dianteiras e tra- INTERNA
seiras se for necessário.
(15) Conecte os fios do conector na caixa do sole-
nóide.
(16) Instale o cárter e uma nova junta. Aperte os
parafusos do cárter com um torque de 17 N·m (13
pés-lb.).
ANÉIS DE VEDAÇÃO
(17) Abaixe o veı́culo e abasteça a transmissão com
fluido Mopart ATF Plus 3, Tipo 7176.
(18) Verifique e ajuste os cabos da válvula da ala- Fig. 33 Componentes do Pistão do Acumulador
vanca de mudanças e do estrangulador se for neces- (3) Marque as juntas universais da árvore de
sário. transmissão e a alavanca de comando do pinhão do
eixo para referência de alinhamento na instalação.
(4) Desconecte e remova a(s) árvore(s) de Trans-
missão.
(5) Remova a bandeja de óleo da transmissão,
remova a gaxeta, drene o óleo e instale novamente a
bandeja.
(6) Se ocorreu um mau funcionamento da unidade
CHICOTE
da overdrive ou se o fluido está contaminado, remova
toda a transmissão. Se o diagnóstico indicou proble-
mas apenas na overdrive, remova apenas a unidade
da overdrive.
(7) Apóie a transmissão sobre o levantador apro-
priado.
O RINGS DO CONECTOR DO CHICOTE DO CORPO (8) Remova o sensor de velocidade do veı́culo e
CONECTOR DA VÁLVULA
adaptador do velocı́metro, se necessário.
(9) Remova os parafusos que conectam a unidade
Fig. 31 Vedação O Ring do Conector do Chicote do da overdrive à transmissão. (Fig. 34).
Corpo da Válvula
ATENÇÃO: Suporte a unidade da overdrive com
um macaco antes de movê-la para trás. Isto é
necessário para impedir a danificação do eixo inter-
SOQUETE DE
15/16 POL.
mediário. Não permita que o eixo suporte todo o
peso da unidade da overdrive.

UNIDADE DA
OVERDRIVE

VEDAÇÃO

PARAFUSOS DE
FIXAÇÃO (7)

Fig. 32 Vedação do Eixo da Alavanca Manual


UNIDADE DA OVERDRIVE
REMOÇÃO
(1) Trocar a Transmissão para Park.
(2) Levante o veı́culo.
Fig. 34 Parafusos da Unidade da Overdrive
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 45
REMOÇÃO E INSTALAÇÃO (Continuação)
(10) Cuidadosamente retire a unidade da overdrive JUNTA FACA AFIADA
do eixo intermediário. Não incline a unidade durante
a remoção. Mantenha a unidade tão nivelada quanto
for possı́vel.
(11) Se a unidade da overdrive não exigir manu-
tenção, insira imediatamente a Ferramenta de Ali-
nhamento 6227-2 nas nervuras de fixação da
engrenagem planetária e na embreagem de curso
para impedir que as nervuras de fixação girem para
fora do alinhamento. Se ocorrer um mal alinhamento,
a unidade da overdrive terá que ser desmontada para
que as nervuras de fixação sejam realinhadas.
(12) Remova e retenha o mancal axial do pistão da
overdrive. O mancal pode permanecer no pistão ou no
cubo da embreagem durante a remoção.
(13) Posicione a bandeja de dreno na bancada.
(14) Coloque a unidade da overdrive sobre a ban- Fig. 35 Corte da Gaxeta da Caixa da Overdrive
deja de dreno. Incline a unidade para drenar o fluido
residual da caixa. RANHURA DO
ESPAÇADOR
(15) Examine se há material de embreagem ou
fragmentos de metal no fluido. Se o fluido contiver ESPAÇADOR SELETIVO

estes itens, revisão sevá necessária.


(16) Se a unidade da overdrive não exigir manu-
tenção, deixe a ferramenta de alinhamento no lugar.
A ferramenta impedirá um mau alinhamento aciden-
tal da engrenagem planetária e das nervuras de
fixação da embreagem de curso.
EIXO INTERMEDIÁRIO

INSTALAÇÃO
(1) Assegure-se de que a Ferramenta de Alinha- Fig. 36 Localização do Espaçador Seletivo do Eixo
mento 6227-2 da unidade da overdrive seja completa- Intermediário
mente vedada antes de mover a unidade. Se a
ferramenta não estiver vedada e as nervuras de ATENÇÃO: Assegure-se de que o ressalto no diâ-
fixação da engrenagem girarem para fora do alinha- metro interno do mancal esteja voltado para frente.
mento, a unidade da overdrive terá que ser desmon- (8) Verifique se as nervuras de fixação na engrena-
tada para que as nervuras de fixação sejam gem planetária e o cubo da embreagem de curso este-
realinhadas. jam alinhadas com a Ferramenta de Alinhamento
(2) Se o retentor do pistão da overdrive não foi 6227-2. A unidade da overdrive não pode ser insta-
removido durante a manutenção e a gaxeta da caixa lada se as nervuras de fixação não estiverem alinha-
original não for mais reutilizável, prepare nova das. Se as nervuras de fixação tiverem girado para
gaxeta recortando-a. fora do alinhamento, a unidade terá que ser desmon-
(3) Corte a gaxeta da caixa antiga ao redor do tada para realinhar as nervuras de fixação.
retentor do pistão com canivete. (Fig. 35). (9) Deslize cuidadosamente a Ferramenta de Ali-
(4) Utilize a gaxeta antiga como molde e corte a nhamento 6227-2 para fora da engrenagem planetá-
nova gaxeta para encaixar. ria da overdrive e das nervuras de fixação da
(5) Posicione a nova gaxeta sobre o retentor do embreagem de curso.
pistão e na caixa de transmissão. Utilize vaselina (10) Suspenda a unidade da overdrive e deslize-a
para segurar a gaxeta no lugar se for necessário. Não cuidadosamente sobre o eixo intermediário. Ao
utilize qualquer tipo de vedador para segurar a mesmo tempo Insira a haste de estacionamento no
gaxeta. Utilize apenas vaselina. bujão de reação da trava de estacionamento. Evite
(6) Instale o espaçador seletivo no eixo intermedi- inclinar a overdrive durante a instalação, pois isto
ário, se for removido. O espaçador entrará na pode fazer com que a engrenagem planetária e as
ranhura logo atrás das nervuras de fixação traseiras nervuras de fixação da embreagem de curso girem
do eixo. (Fig. 36). para fora do alinhamento. Se isto ocorrer, será neces-
(7) Instale o mancal axial na unidade da overdrive sário remover e desmontar a unidade da overdrive
deslizando o cubo. Utilize vaselina para segurar o para realinhar as nervuras de fixação.
mancal na posição.
21 - 46 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
REMOÇÃO E INSTALAÇÃO (Continuação)
(11) Coloque a unidade da overdrive para frente no FERRAMENTA ESPECIAL
eixo intermediário até ficar assentada contra a caixa C-3995–A OU C-3972–A

de transmissão.
(12) Instale os parafusos que conectam a unidade
da overdrive à unidade de transmissão. Aperte os
parafusos utilizando o padrão diagonal de 34 N·m (25
pol.-lb.).
(13) Instale o sensor de velocidade e o adaptador
de velocı́metro. Assegure-se de indexar o adaptador. FERRAMENTA ESPECIAL
C-4471
(14) Conecte o sensor de velocidade e os fios da
overdrive.
(15) Alinhe e instale a árvore de transmissão.
Fig. 38 Instalação da Vedação do Alojamento da
Overdrive
BUCHA DO ALOJAMENTO DA OVERDRIVE
(4) Utilizando um extrator adequado inserido
REMOÇÃO através da extremidade traseira do alojamento, retire
(1) Remova a vedação da alavanca de comando do o mancal do alojamento.
alojamento da overdrive.
(2) Insira o Removedor 6957 no alojamento da INSTALAÇÃO
overdrive. Aperte a ferramenta na bucha e remova a (1) Coloque o mancal de substituição no lugar no
bucha (Fig. 37). alojamento.
(2) Utilizando um extrator adequado, retire o man-
cal de dentro do alojamento até que a ranhura do
anel de pressão fique visı́vel.
SACADOR
(3) Instale o anel de pressão para segurar o man-
6957 cal no alojamento. (Fig. 39).
(4) Instale o trem de engrenagens da overdrive no
alojamento.
(5) Instale a unidade da overdrive no veı́culo.

MANCAL TRASEIRO DO ALOJAMENTO


EIXO DE SAÍDA DA OVERDRIVE

BUCHA DA CARCAÇA DA
EXTENSÃO

Fig. 37 Remoção da Bucha —Tı́pico


INSTALAÇÃO
(1) Alinhe o orifı́cio de óleo da bucha com o encaixe
de óleo no alojamento da overdrive.
(2) Bata a bucha no sua posição com o Instalador
ANEL DE
6951 e o Cabo C-4171. PRESSÃO
(3) Instale um novo vedador de óleo na carcaça uti-
lizando o Instalador C-3995–A (Fig. 38).
Fig. 39 Rolamento Traseiro do Eixo de Saı́da
ROLAMENTO TRASEIRO DO EIXO DE SAÍDA MANCAL DIANTEIRO DO EIXO DE SAÍDA
REMOÇÃO REMOÇÃO
(1) Remova a unidade da overdrive do veı́culo. (1) Remova a unidade da overdrive do veı́culo.
(2) Remova o trem da engrenagem da overdrive do (2) Remova o trem de engrenagens do alojamento.
alojamento. (3) Remova o anel de pressão que prende o mancal
(3) Remova o anel de pressão que prende o mancal dianteiro do eixo de saı́da ao trem de engrenagens da
traseiro do eixo de saı́da no alojamento da overdrive overdrive. (Fig. 40).
(Fig. 39). (4) Puxe o mancal do eixo de saı́da.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 47
REMOÇÃO E INSTALAÇÃO (Continuação)
INSTALAÇÃO (3) Remova os parafusos que fixam o corpo do
(1) Coloque o mancal de substituição no lugar no regulador e a placa do retentor para transferir a
trem de engrenagens com a ranhura do retentor de placa.
localização voltado para trás. (4) Remova a placa do retentor, o corpo do regula-
(2) Empurre o mancal no eixo até que a ranhura dor e a gaxeta da placa de transferência.
do anel de pressão fique visı́vel. (5) Desconecte os fios do sensor de pressão do
(3) Instale o anel de pressão para segurar o man- regulador, se isso já não tiver sido feito anterior-
cal no eixo de saı́da. (Fig. 40). mente.
(4) Instale o trem de engrenagens da overdrive no (6) Remova o sensor de pressão do regulador do
alojamento. corpo do regulador. O sensor é preso no corpo com um
(5) Instale a unidade da overdrive no veı́culo. grampo da mola em forma de M. Remova o grampo
com uma ferramenta pontiaguda pequena e deslize o
MANCAL DIANTEIRO DO sensor para fora do corpo.
EIXO DE SAÍDA
(7) Remova o solenóide de pressão do regulador
ANEL DE PRESSÃO
puxando-o para fora do orifı́cio no corpo do regulador.
Remova e descarte os o rings do solenóide se estive-
rem desgastados, cortados ou rasgados.
(8) Remova o parafuso do ressalto pequeno que
prende o conector da caixa do chicote do solenóide ao
alojamento do acumulador 3-4. (Fig. 41). Retenha o
parafuso do ressalto. Prenda-o com fita adesiva
no chicote ou rosqueie-o no alojamento do acu-
TREM DE ENGRE-
NAGENS DA mulador após a remoção do conector.
OVERDRIVE
(9) Desenganche o chicote do solenóide da overdri-
RANHURA TRASEIRA
ve/conversor da placa protetora do acumulador 3-4
EIXO DE SAÍDA
(Fig. 42).
(10) Gire o corpo da válvula e remova os parafusos
que conectam o conjunto do solenóide da overdrive/
Fig. 40 Mancal Dianteiro do Eixo de Saı́da
conversor ao corpo da válvula (Fig. 43).
DESMONTAGEM E MONTAGEM (11) Remova o conjunto do chicote e solenóide do
corpo da válvula. (Fig. 44).
CORPO DA VÁLVULA (12) Remova a proteção da válvula auxiliar. (Fig.
Remova o corpo da válvula da transmissão, con- 45).
sulte a seção de procedimentos de Remoção e Insta- (13) Remova o retentor da válvula auxiliar, a mola
lação neste grupo. da válvula e a válvula auxiliar (Fig. 46).

DESMONTAGEM CONECTOR DA CAIXA


DO CHICOTE DO SOLE-
NÓIDE
ATENÇÃO: Não prenda qualquer componente do
corpo da válvula em uma morsa. Este procedimento
pode danificar o componente resultando em uma
operação insatisfatória após a montagem e a insta-
lação. Não utilize alicates para remover qualquer
uma das válvulas, bujões ou molas e não force
qualquer um dos componentes para fora ou para
dentro. As válvulas e os alojamentos do corpo da
válvula serão danificados se for usada força. Rotule
ou marque as molas do corpo da válvula para refe-
rência à medida que forem removidas. Não misture-
3–4 ALOJA-
as. MENTO DO
ACUMULADOR

(1) Remova o filtro do fluido.


(2) Desconecte os fios do sensor de pressão do
Fig. 41 Parafuso do Ressalto do Conector da Caixa
regulador e o solenóide.
de Chicote do Solenóide
21 - 48 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)

CHICOTE DE FIAÇÃO 3–4 PLACA


DO SOLENÓIDE DA PROTETORA
OVERDRIVE/CONVER- DO ACUMULA-
SOR DOR

ALOJAMENTO E PRO-
TEÇÃO DA VÁLVULA
AUXILIAR

TUBO DA VÁL-
VULA AUXILIAR

Fig. 45 Localização da Proteção da Válvula Auxiliar


PROTEÇÃO DA VÁL-
PARAFUSOS DA VULA AUXILIAR
PROTEÇÃO
Fig. 42 Desenganchamento do Chicote do
Solenóide da Placa Protetora do Acumulador RETENTOR DA
MOLA E DA VÁL-
VULA
CHICOTE
CONJUNTO DO SOLENÓIDE DA
EMBREAGEM DA OVERDRIVE/
CONVERSOR

BUJÃO DA VÁLVULA
AUXILIAR

MOLA DA VÁLVULA AUXI-


LIAR
VÁLVULA AUXILIAR

Fig. 46 Componentes da Válvula auxiliar


(14) Prenda a esfera detentora e a mola com a Fer-
ramenta Retentora 6583 (Fig. 47).
Fig. 43 Parafusos da Montagem do Solenóide (15) Remova o grampo E da haste de estaciona-
mento e separe a haste da alavanca manual (Fig. 48).
CONECTOR
DA CAIXA (16) Remova o grampo E e a arruela que prendem
o eixo da alavanca do estrangulador na alavanca
manual (Fig. 49).
(17) Remova a alavanca manual e a alavanca do
estrangulador (Fig. 50). Gire e suspenda para fora a
alavanca manual do corpo da válvula e o eixo da ala-
vanca do estrangulador. Então deslize a alavanca do
CHICOTE
estrangulador para fora do corpo da válvula.
(18) Posicione o filete imantado perto do aloja-
FIOS DO
SOLENÓIDE mento detentor para agarrar a esfera detentora e a
DO REGU-
LADOR
mola. Em seguida remova cuidadosamente a Ferra-
menta Retentora 6583 e remova a esfera detentora e
FIOS DO
SENSOR DO a mola (Fig. 51).
REGULADOR
SOLENÓIDE DA (19) Remova os parafusos que fixam a braçadeira
SOLENÓIDE
EMBREAGEM
DO CONVER-
de parafuso de ajuste de pressão ao corpo da válvula
DA OVER- SOR e à placa de transferência (Fig. 52). Prenda a braça-
DRIVE
deira firmemente contra a tensão da mola durante a
remoção do último parafuso.
PARAFUSOS DO SOLE-
NÓIDE

Fig. 44 Conjunto do Solenóide


ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 49
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
FERRAMENTA ESPECIAL
6583 POSICIONADA NO
ALOJAMENTO DETENTOR

HASTE DO
“PARK9

ALAVANCA DO
ESTRANGULADOR

CONJUNTO DA ALAVANCA
MANUAL

Fig. 47 Esfera e Mola Detentora


Fig. 50 Alavanca Manual e do Estrangulador
ALAVANCA
MANUAL ALOJAMENTO
MOLA DETENTORA ESFERA RETEN-
DETENTOR
TORA

HASTE IMAN-
TADA

GRAMPO-E

HASTE DO
“PARK9

Fig. 48 Haste do “Park”


EIXO DA ALA-
Fig. 51 Esfera e Mola Detentora
VANCA DO
ESTRANGULA- (20) Remova a braçadeira do parafuso de ajuste, o
DOR
parafuso de ajuste de pressão da linha, a mola da
válvula do regulador de pressão e mola da válvula do
interruptor (Fig. 53). Não remova o parafuso de
ajuste de pressão do estrangulador da braça-
deira e não mexa na regulagem do parafuso de
ajuste durante a remoção.
(21) Vire o alojamento superior e remova a válvula
EIXO MANUAL
do interruptor, a válvula e a mola do regulador e a
válvula manual (Fig. 54).
(22) Remova o detentor ascendente, a válvula
ascendente e a válvula e mola do estrangulador (Fig.
54).
GRAMPO-E E ARRUELA
(23) Solte o parafuso que prende o alojamento do
acumulador 3-4 do lado esquerdo cerca de 2-3 roscas.
Em seguida remova os parafusos que prendem o lado
Fig. 49 Grampo-E e Arruela da Alavanca do direito e o centro do alojamento (Fig. 55).
Estrangulador
21 - 50 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
REMOVA PRIMEIRAMENTE MOLA DA VÁLVULA
ESTES PARAFUSOS DO INTERRUPTOR
T25 TORX PARAFUSO DE
BIT PRESSÃO DA
LINHA

SUPORTE

SUPORTE DO PARAFUSO DE
PARAFUSO DE AJUSTE DE
MOLA DA VÁLVULA AJUSTE PRESSÃO DO
DO REGULADOR DE ESTRANGULADOR
PRESSÃO

Fig. 53 Suporte e Mola do Parafuso de Ajuste


REMOVA ESTES PARA-
SOLTE
FUSOS
ESTE
REMOVA ESTE PARAFUSO
PARAFUSO
POR ÚLTIMO

SUPORTE

Fig. 52 Prendedor da Suporte do Parafuso de Ajuste


(24) Gire cuidadosamente o alojamento do acumu-
lador 3-4 para cima e remova a mola da válvula da
troca de marcha 3-4 e o bujão e a mola da válvula da
embreagem do conversor (Fig. 56).
(25) Remova o parafuso do lado esquerdo e remova
o alojamento do acumulador 3-4 do corpo da válvula
(Fig. 57). 3–4 ALOJAMENTO DO
(26) Curve as abas para trás na braçadeira do tubo ACUMULADOR

da válvula auxiliar (Fig. 58).


Fig. 55 Localizações do Parafuso do Alojamento do
Acumulador

ALOJAMENTO SUPERIOR

VÁLVULA DO
REGULADOR
VÁLVULA DO
INTERRUPTOR

MOLA DA VÁL-
VULA DO
REGULADOR

MOLA PRIMÁRIA
DA VÁLVULA LAN-
ÇADEIRA

1–2 BUJÃO DO REGU-


LADOR
2–3 BUJÃO DO
REGULADOR
VÁLVULA VÁLVULA DES-
MANUAL CENDENTE

BUJÃO DO ESTRANGULA-
DOR VÁLVULA E DETENTOR DES-
MOLA DO CENDENTE
ESTRANGU-
TAMPA DO BUJÃO DO LADOR
REGULADOR

Fig. 54 Localizações da Válvula de Controle do Alojamento Superior


ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 51
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
ALOJAMENTO DO MOLA DA VÁL- (27) Remova o tubo de conexão da válvula auxiliar
ACUMULADOR VULA DA
EMBREAGEM (Fig. 59). Desengate o tubo primeiramente da porta
DO CONVER-
SOR
do alojamento superior. Em seguida balance a extre-
midade oposta do tubo para trás e para a frente para
retirá-la do alojamento inferior.

ATENÇÃO: Não utilize ferramentas para soltar ou


levantar o tubo de conexão para fora dos alojamen-
tos do corpo da válvula. Solte e remova o tubo ape-
nas manualmente.

(28) Gire o corpo da válvula de modo que o aloja-


MOLA DA mento inferior seja voltado para cima (Fig. 60). Nesta
VÁLVULA DA
TROCA DE BUJÃO DA VÁLVULA DA posição, as duas esferas retentoras no alojamento
MARCHA 3 EMBREAGEM
PARA 4 superior permanecerão no lugar e não cairão quando
o alojamento inferior e a placa separadora forem
Fig. 56 Molas e Bujão da Válvula da Embreagem do removidos.
Conversor e Troca de marcha 3-4 (29) Remova os parafusos que conectam o aloja-
mento inferior do corpo da válvula ao alojamento
superior e à placa de transferência (Fig. 60).
Observe a posição da braçadeira do tubo da
válvula auxiliar para referência do conjunto.
(30) Remova o alojamento inferior e a placa do
seperador da overdrive da placa de transferência
(Fig. 60).
(31) Remova a esfera retentora ECE da placa de
transferência (Fig. 61). A esfera retentora ECE mede
MOLA DA
VÁLVULA DA aproximadamente 4,8 mm (3/16 pol.) de diâmetro.
TROCA DE
MARCHA 3
(32) Remova a placa de transferência do aloja-
PARA 4 mento superior (Fig. 62).
(33) Gire a placa de transferência para cima de
modo que a placa separadora do alojamento superior
fique voltado para cima.
(34) Remova a placa separadora do alojamento
superior da placa de transferência (Fig. 63). Observe
MOLA E BUJÃO DA
a posição do filtro na placa separadora para referên-
VÁLVULA DA cia do conjunto.
EMBREAGEM DO
ALOJAMENTO DO
CONVERSOR (35) Remova a embreagem posterior e as esferas
ACUMULADOR DE detentoras do servo traseiro da placa de transferên-
3-4

Fig. 57 Alojamento do Acumulador, Bujão e Molas TUBO DA VÁLVULA AUXI-


ALOJAMENTO
INFERIOR
da Válvula LIAR

BRAÇADEIRA DO TUBO
(ABA DUPLA)
TUBO DA VÁLVULA
AUXILIAR

ALOJAMENTO DESENGATE ESTA


SUPERIOR EXTREMIDADE DO
TUBO PRIMEIRO
Fig. 58 Braçadeira do Tubo da Válvula Auxiliar

Fig. 59 Tubo da Válvula auxiliar


21 - 52 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
cia. Observe a localização da esfera retentora para a ALOJA-
MENTO
referência do conjunto. (Fig. 64). SUPERIOR

ALOJAMENTO
INFERIOR PLACA SEPARADORA PLACA DE TRANSFERÊNCIA
DA OVERDRIVE E ALOJAMENTO SUPERIOR

PLACA DE
TRANSFE-
RÊNCIA

Fig. 60 Alojamento Inferior


Fig. 62 Placa de Transferência
PLACA SEPARADORA DO
PLACA DE ALOJAMENTO SUPERIOR
TRANSFERÊNCIA

TELA DO FIL-
TRO

ESFERA RETEN-
TORA ECE (3/16”)

BRAÇADEIRA

Fig. 63 Placa separadora do Alojamento Superior

ESFERA
RETENTORA DA ESFERA
EMBREAGEM RETENTORA
TRASEIRA DO SERVO
TRASEIRO

Fig. 61 Esfera retentora ECE


PLACA DE
ALOJAMENTO SUPERIOR DO CORPO DA VÁLVULA TRANSFERÊN-
CIA
(1) Observe a localização das esferas retentoras no
alojamento superior do corpo da válvula. (Fig. 65).
Em seguida remova a que possui o diâmetro grande e
as seis esferas retentoras que possuem o diâmetro
menor.
(2) Remova o bujão do regulador e a tampas da
válvula lançadeira (Fig. 67).
(3) Remova o grampo-E que prende a mola secun-
dária da válvula lançadeira na haste da válvula. (Fig.
66).
Fig. 64 Localizações da Embreagem Traseira e da
(4) Remova o bujão do estrangulador, a mola pri-
Esfera retentora do Servo Traseiro
mária, a válvula lançadeira, a mola secundária e as
guias da mola. (Fig. 67). (5) Remova o retentor da válvula auxiliar, a mola e
a válvula se não tiverem sido removidas anterior-
mente.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 53
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
GRAMPO-E VÁLVULA
MOLA E GUIAS CORREDIÇA
ESFERAS RETEN-
TORAS DE DIÂME- SECUNDÁRIOS
TRO PEQUENO (6)

Fig. 66 Localização do Grampo E da Válvula


Lançadeira e da Mola Secundária
ESFERA
RETENTORA DE (7) Vire o alojamento superior e remova as tampas
DIÂMETRO
GRANDE (1) da válvula de limite e da válvula da troca de marcha
(Fig. 68).
Fig. 65 Localizações da Esfera retentora no (8) Remova o alojamento da válvula de limite. Em
Alojamento Superior seguida remova o rententor, a mola, a válvula de
(6) Remova o bujão do estrangulamento e os bujões limite e o bujão do estrangulador 2-3 do alojamento
do regulador 1-2 e 2-3 (Fig. 54). da válvula de limite (Fig. 68).

MOLA RETENTOR

GRAMPO-E

Válvula auxiliar

GUIAS DA
MOLA
BUJÃO DA VÁLVULA
AUXILIAR
MOLA SECUNDÁRIA
PROTEÇÃO DA VÁLVULA
DA VÁLVULA LAN-
AUXILIAR
ÇADEIRA

PROTEÇÃO DA
VÁLVULA LANÇA-
DEIRA

ALOJAMENTO SUPERIOR

BUJÃO DO REGULADOR

VÁLVULA LANÇADEIRA

MOLA PRINCIPAL DA VÁL-


VULA LANÇADEIRA

TAMPA DO
BUJÃO DO
REGULADOR

Fig. 67 Componentes das Válvulas de Reforço e da Lançadeira


21 - 54 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)

ALOJAMENTO SUPERIOR

1–2 VÁLVULA E MOLA DA


TROCA DE MARCHA

2–3 VÁLVULA E MOLA DA


TROCA DE MARCHA 2–3 BUJÃO DO
ESTRANGU-
LADOR

ALOJAMENTO
DA VÁLVULA DE
LIMITE

BUJÃO E MOLA
DE PRESSÃO
DO ESTRANGU-
LADOR 1–2 MOLA E
VÁLVULA
DE CON-
TROLE DE
MUDANÇAS

LUVA DO BUJÃO

BUJÃO DE PRESSÃO DA
LINHA

MOLA E VÁL- PROTEÇÃO DA VÁLVULA DE


TAMPA DO BUJÃO DE VULA DE LIMITE
PRESSÃO RETENTOR LIMITE

Fig. 68 Localizações da Válvula da Troca de Marcha do Alojamento Superior e do Bujão de Pressão


(9) Remova a válvula de controle de deslocamento (3) Remova o pistão. Remova e descarte as veda-
1-2 e a mola (Fig. 68). ções do pistão. (Fig. 70).
(10) Remova a Mola e a Válvula da Troca de Mar-
cha 1-2 (Fig. 68). MONTAGEM
(11) Remova a mola e a válvula da troca de mar-
cha de 2-3 do corpo da válvula (Fig. 68). ATENÇÃO: Não force as válvulas ou os bujões em
(12) Remova a tampa do bujão de pressão (Fig. suas posições durante a montagem. Se os furos do
68). corpo da válvula, as válvulas e os bujões estiverem
(13) Remova o bujão de pressão da linha, a luva, o sem distorções ou rebarbas, os componentes do
bujão e a mola de pressão do estrangulador (Fig. 68). corpo da válvula devem deslizar facilmente em
suas posições. Além disto, não aperte demais os
ALOJAMENTO INFERIOR DO CORPO DA VÁLVULA parafusos da placa de transferência e do corpo da
(1) Remova a proteção da válvula de sincronização. válvula durante a montagem. O aperto excessivo
(2) Remova a válvula de sincronização 3-4 e a pode distorcer os alojamentos resultando em vál-
mola. vula presa, possı́vel vazamento transversal e um
(3) Remova a válvula de enchimento rápido 3-4, a funcionamento insatisfatório. Aperte os parafusos
mola e o bujão. do corpo da válvula somente com o torque reco-
(4) Remova válvula e mola de mudança 3-4. mendado.
(5) Remova a válvula da embreagem do conversor,
a mola e o bujão. (Fig. 69). ALOJAMENTO INFERIOR
(6) Remova a válvula de sincronização da embrea-
(1) Lubrifique as válvulas, as molas e os orifı́cios
gem do conversor, o retentor e a mola da válvula.
da válvula e do bujão do alojamento com fluido de
ALOJAMENTO DO ACUMULADOR 3-4 transmissão limpo (Fig. 69).
(2) Instale a mola da válvula de distribuição e a
(1) Remova a placa da extremidade do alojamento.
válvula de 3-4 no alojamento inferior.
(2) Remova a mola do pistão.
(3) Instale a válvula de enchimento rápido de 3-4
no alojamento inferior.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 55
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
ALOJAMENTO INFERIOR PISTÃO E MOLA DO ACUMULA- ALOJAMENTO DO ACU-
DOR DE 3-4 MULADOR DE 3-4
GRAMPO-E
PLACA DA EXTREMI-
DADE DO ACUMULA-
DOR

VÁLVULA E MOLA DE SIN-


BUJÃO CRONIZAÇÃO 3-4 VÁLVULA E
MOLA DE
MUDANÇA 3-4

BUJÃO

PROTEÇÃO RETENTOR
DA VÁL- DA MOLA
VULA DE VÁLVULA E MOLA DA
SINCRONI- EMBREAGEM DO CONVER-
ZAÇÃO SOR

SOLENÓIDE MOLA E VÁL-


VÁLVULA DE SINCRONIZA-
DA OVER- VULA DE
ÇÃO E MOLA DA EMBREA-
DRIVE ENCHIMENTO
GEM DO CONVERSOR
RÁPIDO DE
3-4
SOLENÓIDE DA EMBREA-
GEM DO CONVERSOR

GAXETA DO SOLENÓIDE

CHICOTE

PLACA SEPARADORA DA
CONECTOR DA CAIXA
OVERDRIVE

Fig. 69 Válvulas de Mudança e Molas do Alojamento Inferior


(5) Instale a placa da extremidade da válvula de
ALOJAMENTO DO ACU-
MULADOR DE 3-4
distribuição. Aperte os parafusos da placa da extre-
midade com um torque de 4 N·m (35 pol.-lb.).

PISTÃO DO ACU-
ACUMULADOR DA 3-4
MULADOR
(1) Lubrifique o pistão do acumulador, as vedações
e o orifı́cio do pistão do alojamento com fluido de
transmissão limpo. (Fig. 70).
(2) Instale novos anéis de vedação no pistão do
acumulador.
(3) Instale o pistão e a mola no alojamento.
(4) Instale a placa da extremidade no alojamento.
VEDAÇÕES DE TEFLON

PLACA DE TRANSFERÊNCIA
(1) Instale a embreagem traseira e as esferas
MOLA DO PISTÃO retentoras do servo traseiro na placa de transferência
(Fig. 71).
(2) Instale a tela do filtro na placa separadora do
alojamento superior (Fig. 72).
PLACA PROTETORA E (3) Alinhe e posicione a placa separadora do aloja-
PARAFUSOS
mento superior na placa de transferência (Fig. 73).
(4) Instale a placa da braçadeira (Fig. 73). Aperte
Fig. 70 Componentes do Alojamento do Acumulador os parafusos de fixação da braçadeira com um torque
de 4 N·m (35 pol.-lb.).
(4) Instale a mola e o bujão da válvula de enchi-
(5) Coloque os parafusos de fixação restantes da
mento rápido da 3-4 no alojamento.
placa separadora. Aperte os parafusos com um torque
de 4 N·m (35 pol.-lb.).
21 - 56 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)

ESFERA (6) ESFERAS DE


RETENTORA DA ESFERA
RETENÇÃO DE DIÂ-
EMBREAGEM RETENTORA
METRO PEQUENO
TRASEIRA DO SERVO
TRASEIRO

PLACA DE
TRANSFE-
RÊNCIA

Fig. 71 Localizações da Embreagem Traseira e da


Esfera Retentora do Servo Traseiro
(1) ESFERA DE
RETENÇÃO DE
TELA DO FILTRO DIÂMETRO
PLACA SEPARA-
DORA DO ALOJA- GRANDE
MENTO
SUPERIOR
Fig. 74 Localizações da Esfera Retentora no
Alojamento Superior
esfera retentora grande mede aproximadamente 8,7
mm (11/32 pol.) de diâmetro. As 6 esferas retentoras
restantes medem aproximadamente 6,3 mm (1/4 pol.)
de diâmetro.
(2) Posicione a placa de transferência montada e a
placa separadora do alojamento superior no aloja-
mento superior (Fig. 75). Assegure-se de que a tela do
Fig. 72 Instalação da Tela do Filtro da Placa
filtro seja assentada na cavidade adequada do aloja-
Separadora
mento.
(3) Instale a esfera retentora ECE na placa de
transferência (Fig. 61). A esfera retentora ECE mede
aproximadamente 4,8 mm (3/16 pol.) de diâmetro.

BRAÇADEIRA

TELA DO FILTRO PLACA DE TRANSFERÊN-


CIA/CONJUNTO DA PLACA
SEPARADORA

ALOJAMENTO SUPERIOR
PLACA
PLACA SEPA- DE
RADORA TRANSFE-
RÊNCIA

Fig. 73 Placa da Braçadeira


ALOJAMENTO SUPERIOR E INFERIOR
(1) Posicione o alojamento superior de modo que os
assentamentos das passagens internas e da esfera
retentora fiquem voltados para cima. Em seguida ins-
tale as esferas de retenção no alojamento (Fig. 74).
São utilizadas sete esferas de retenção. A única Fig. 75 Instalação da Placa de Transferência no
Alojamento Superior
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 57
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)

(13) PARAFUSOS DO
ASSEGURE-SE DE ALINHAR
CORPO DA VÁLVULA
OS ORIFÍCIOS

PLACA DE ALOJAMENTO
TRANSFE- INFERIOR
RÊNCIA

ALOJA-
MENTO
SUPERIOR
PLACA SEPARA-
DORA (OVERDRIVE)
DO ALOJAMENTO
INFERIOR PLACA DE
TRANSFERÊNCIA

Fig. 76 Placa separadora do Alojamento Inferior Fig. 77 Instalação do Alojamento Inferior na Placa
(4) Posicione a placa separadora do alojamento de Transferência e Alojamento Superior
inferior na placa de transferência (Fig. 76). torque de 4 N·m (35 pol.-lb.). Comece a apertar os
(5) Instale o alojamento inferior na placa de trans- parafusos do centro e depois os das laterais. (Fig. 77).
ferência montada e alojamento superior (Fig. 77).
(6) Instale e rosqueie todos os parafusos do corpo VÁLVULA E BUJÃO DO ALOJAMENTO SUPERIOR
da válvula manualmente exceto os parafusos que Consulte as (Fig. 78), (Fig. 79) e (Fig. 80) para rea-
prendem a braçadeira do tubo da válvula auxiliar. lizar as seguintes etapas.
Guarde tais parafusos para instalação posterior. Em
seguida aperte os parafusos uniformemente com um

MOLA RETENTOR

GRAMPO-E

VÁLVULA
AUXILIAR
GUIAS DA
MOLA
BUJÃO DA VÁLVULA
AUXILIAR
MOLA SECUNDÁRIA
DA VÁLVULA LAN-
PROTEÇÃO DA VÁLVULA
ÇADEIRA
AUXILIAR

PROTEÇÃO DA
VÁLVULA LANÇA-
DEIRA

ALOJAMENTO SUPERIOR

BUJÃO DO ESTRANGULA-
DOR

VÁLVULA LANÇADEIRA

MOLA PRINCIPAL DA VÁL-


VULA LANÇADEIRA

TAMPA DO
BUJÃO DO
REGULADOR

Fig. 78 Componentes das Válvulas Auxiliar e Lançadeira


21 - 58 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
(1) Lubrifique as válvulas, os bujões e as molas (9) Instale os bujões do regulador da válvula de 1-2
com fluido de transmissão limpo. e 2-3 no corpo da válvula.
(2) Monte o bujão de pressão da linha da válvula (10) Instale a mola principal da válvula lançadeira
do regulador, a luva, o bujão e a mola do estrangula- e o bujão do estrangulador.
dor. Insira o conjunto no alojamento superior e ins- (11) Alinhe e instale a tampa do bujão do regula-
tale a placa protetora. Aperte os parafusos da placa dor. Aperte os parafusos da tampa com um torque de
protetora com um torque de 4 N·m (35 pol.-lb.). 4 N·m (35 pol.-lb.).
(3) Instale as molas e as válvulas de troca de mar-
cha de 1-2 e 2-3. TUBO E BRAÇADEIRA DA VÁLVULA AUXILIAR
(4) Instale a mola e a válvula de controle da troca (1) Posicione o conjunto do corpo da válvula de
de marcha de 1-2. modo que o alojamento inferior fique voltado para
(5) Instale o retentor, a mola, a válvula de limite e cima. (Fig. 81).
o bujão do estrangulador de 2-3 a partir do aloja- (2) Lubrifique as extremidades do tubo e as portas
mento da válvula de limite. do alojamento com o fluido de transmissão ou vase-
(6) Instale o alojamento da válvula de limite e a lina.
placa protetora. Aperte os parafusos com um torque (3) Insira o tubo na porta do alojamento inferior
de 4 N·m (35 pol.-lb.). primeiro. Em seguida balance o tubo para baixo e
(7) Instale a válvula lançadeira como a seguir: coloque a extremidade oposta do tubo na porta do
(a) Insira as guias de plástico na mola secundá- alojamento superior. (Fig. 81).
ria da válvula lançadeira e instale a mola na extre- (4) Insira e assente cada extremidade do tubo nos
midade da válvula. alojamentos.
(b) Instale a válvula lançadeira no alojamento. (5) Deslize a braçadeira do tubo sob o tubo e ali-
(c) Prenda a válvula lançadeira no lugar. nhe-a com os orifı́cios do parafuso do corpo da vál-
(d) Comprima a mola secundária e instale o vula. (Fig. 82).
grampo-E na ranhura na extremidade da válvula (6) Instale e aperte manualmente os três parafusos
lançadeira. que prendem a braçadeira do tubo aos alojamentos
(e) Verique se a mola e o grampo-E estão assen- do corpo da válvula (Fig. 82).
tados corretamente antes de prosseguir. (7) Curve para cima as abas da braçadeira do tubo
(8) Instale a placa protetora da válvula lançadeira. e contra o tubo para segurá-la no lugar. (Fig. 83).
Aperte os parafusos da placa protetora com um tor- (8) Aperte todos os parafusos do alojamento do
que de 4 N·m (35 pol.-lb.). corpo da válvula com um torque de 4 N·m (35 pol.-
lb.) após o tubo e a braçadeira terem sido instalados.

ALOJAMENTO SUPERIOR

VÁLVULA DO
REGULADOR
VÁLVULA DO
INTERRUPTOR

MOLA DA VÁL-
VULA DO
REGULADOR

MOLA PRINCIPAL
DA VÁLVULA LAN-
ÇADEIRA

1–2 BUJÃO DO REGU-


LADOR
2–3 BUJÃO DO
REGULADOR
VÁLVULA VÁLVULA DE
MANUAL DESCIDA

BUJÃO DO ESTRANGULA- VÁLVULA E DETENÇÃO DES-


DOR MOLA DO CENDENTE
ESTRANGU-
TAMPA DO BUJÃO DO LADOR
REGULADOR

Fig. 79 Localizações da Válvula de Controle do Alojamento Superior


ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 59
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)

ALOJAMENTO SUPERIOR

1–2 MOLA E VÁLVULA DA


TROCA DE MARCHA

2–3 MOLA E VÁLVULA DA


TROCA DE MARCHA 2–3 BUJÃO DO
ESTRANGULA-
DOR

ALOJAMENTO
DA VÁLVULA DE
LIMITE

MOLA E BUJÃO
DE PRESSÃO
DO ESTRANGU-
LADOR

1–2 VÁLVULA DE CONTROLE


DA TROCA DE MARCHA E
MOLA

LUVA DO BUJÃO

BUJÃO DE PRESSÃO DA
LINHA

VÁLVULA DE PROTEÇÃO DA VÁLVULA DE


TAMPA DO BUJÃO DE LIMITE E LIMITE
PRESSÃO MOLA
RETENTOR

Fig. 80 Localizações da Válvula da Troca de Marcha e do Bujão de Pressão do Alojamento Superior


Aperte os parafusos utilizando o padrão diagonal
começando do centro para fora.
TUBO DA VÁLVULA AUXI- ALOJAMENTO
LIAR INFERIOR

TUBO DA VÁL-
VULA AUXILIAR

BRAÇADEIRA DO TUBO

DESENGATE ESTA
ALOJAMENTO EXTREMIDADE DO
SUPERIOR TUBO PRIMEIRO Fig. 82 Tubo e Braçadeira da Válvula Auxiliar
livre para articular ascendentemente para facilitar a
Fig. 81 Tubo da Válvula Auxiliar instalação.
ACUMULADOR DE 3-4 (3) Instale a mola e a válvula da troca de marcha
(1) Posicione a válvula da embreagem do conversor de 3-4.
e as molas da válvula da troca de marcha de 3-4 no (4) Instale a válvula de distribuição da embreagem
alojamento (Fig. 84). do conversor e a mola.
(2) Fixe frouxamente o alojamento do acumulador (5) Posicione o bujão na extremidade da mola da
com o parafuso do lado direito (Fig. 84). Instale ape- válvula da embreagem do conversor. Em seguida
nas um parafuso agora, pois o acumulador deve estar comprima e prenda as molas e o bujão no lugar
manualmente.
21 - 60 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)

BUJÃO DA VÁLVULA DA
CURVE PARA CIMA EMBREAGEM DO CONVER- CAIXA DO ACUMULADOR
AS ABAS E CONTRA SOR
O TUBO CONFORME
MOSTRADO

Fig. 83 Prendendo o Tubo da Válvula Auxiliar com Fig. 85 Assentamento do Acumulador de 3-4 no
as Abas da Braçadeira Alojamento Inferior
(6) Balance o alojamento do acumulador para cima no alojamento detentor com a Ferramenta Retentora
sobre as molas e o bujão da válvula. 6583 (Fig. 86).
(7) Prenda firmemente o alojamento do acumula- (4) Instale a alavanca do estrangulador no aloja-
dor e instale os dois parafusos de fixação restantes. mento superior. Em seguida instale a alavanca
Assegure-se de que o bujão da válvula de embreagem manual sobre a alavanca do estrangulador e coloque
e as molas estejam assentados corretamente. (Fig. a alavanca manual dentro do alojamento.
85). Aperte os parafusos com um torque de 4 N·m (35 (5) Alinhe a alavanca manual com a esfera deten-
pol.-lb.). tora e a válvula manual. Prenda a alavanca do
PARAFUSO DO LADO estrangulador para cima. Em seguida pressione para
DIREITO baixo a alavanca manual até que seja complemente
assentada. Remova a ferramenta retentora da esfera
detentora após a alavanca ser assentada.
(6) Em seguida instale a vedação da alavanca
manual, a arruela e o grampo-E.
(7) Verifique se a alavanca do estrangulador está
alinhado com a extremidade da haste da válvula de
descida e se o braço da alavanca manual está enga-
tado na válvula manual (Fig. 87).
MOLA DA VÁLVULA (8) Posicione o parafuso de ajuste de pressão da
DA EMBREAGEM DO
CONVERSOR linha no suporte do parafuso se ajuste.
(9) Instale a mola na extremidade da válvula do
3–4 MOLA DA regulador de pressão da linha.
VÁLVULA DA
TROCA DE
(10) Instale a moda da válvula do interruptor na
MARCHA espiga na extremidade do suporte do parafuso de
3–4 ACUMULADOR
ajuste.
(11) Instale a válvula manual.
(12) Instale a mola e válvula do estrangulador.
Fig. 84 Embreagem do Conversor e Molas da (13) Instale a válvula de descida e a detenção.
Válvula da Troca de Marcha de 3-4 (14) Instale a válvula do regulador de pressão.
(15) Instale a válvula do interruptor.
CORPO DA VÁLVULA FINAL (16) Posicione o suporte do parafuso de ajuste no
(1) Instale a válvula auxiliar, a mola da válvula, o corpo da válvula. Alinhe as molas da válvula e
retentor e a placa protetora. Aperte os parafusos da encaixe o suporte no lugar. Instale primeiro os para-
placa protetora com um torque de 4 N·m (35 pol.-lb.). fusos curtos do suporte superior e por último o para-
(2) Insira a mola de detenção da alavanca manual fuso comprido da base. Verifique se as molas da
no alojamento superior. válvula e o suporte estão adequadamente alinhados.
(3) Posicione a esfera detentora na extremidade da Em seguida aperte todos os três parafusos do suporte
mola. Em seguida prenda a esfera detentora e a mola com um torque de 4 N·m (35 pol.-lb.).
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 61
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
(17) Lubrifique com uma leve camada de vaselina
os anéis o rings do conector da caixa do solenóide e o
eixo da alavanca manual.
(18) Obtenha um novo filtro de fluido para o corpo
da válvula, mas não instale o filtro agora.
(19) Se a pressão da linha e/ou os encaixes do
parafuso de ajuste de pressão do estrangulador esti-
verem em boas condições, continue com o recondicio-
namento ou com a remontagem. Entretanto, se os
encaixes do parafuso de ajuste tiverem sido movidos
ou alterados, reajuste conforme descrito no procedi- VÁLVULA DE
ABAIXAMENTO ALA-
VANCA
mento de Ajuste de Pressão de Controle do Corpo da DO
Válvula. BRAÇO DA ESTRAN-
VÁLVULA DA GULADOR
(20) Fixe o conector da caixa do solenóide ao acu- ALAVANCA
MANUAL
mulador 3-4 com um parafuso do tipo de ressalto. Os VÁLVULA MANUAL
conectores possuem espiga de localização pequena
que se encaixa no repuxo cônico na parte superior do Fig. 87 Alinhamento da Alavanca Manual e da
alojamento do acumulador. (Fig. 88). Assente a espiga Alavanca do Estrangulador
no repuxo cônico antes de apertar o parafuso do
CONECTOR DA CAIXA
conector. DO CHICOTE DO SOLE-
(21) Instale o conjunto do solenóide e a gaxeta. NÓIDE

Aperte os parafusos de fixação do solenóide com um


torque de 8 N·m (72 pol.-lb.).
(22) Verifique se o chicote de fiação do solenóide
está adequadamente direcionado. (Fig. 89). O chi-
cote do solenóide deve estar afastado da ala-
vanca manual e da haste de estacionamento e
não ser prensado entre o alojamento e a pro-
teção do acumulador.
FERRAMENTA ESPECIAL
6583 POSICIONADA NO
ALOJAMENTO DETENTOR
3–4 ALOJA-
MENTO DO
ACUMULADOR

Fig. 88 Parafuso de Ressalto do Conector da Caixa


do Chicote do Solenóide

CHICOTE DE FIAÇÃO 3–4 PLACA


DO SOLENÓIDE DA PROTETORA
OVERDRIVE/CONVER- DO ACUMULA-
SOR DOR

Fig. 86 Mola da Esfera Detentora


CORPO DO REGULADOR, SENSOR E SOLENÓIDE
(1) Vire o conjunto do corpo da válvula de modo
que a lateral do acumulador da placa de transferên-
cia fique voltada para baixo.
(2) Instale os novos anéis o rings no solenóide de
pressão do regulador e sensor.
(3) Lubrifique os anéis o rings do solenóide e do
sensor com fluido de transmissão limpo. Fig. 89 Direcionamento do Chicote do Solenóide
21 - 62 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
(4) Instale o sensor da pressão do regulador no
corpo do regulador. Em seguida prenda o sensor com
o grampo de retenção em forma de M. FILTRO DE ÓLEO

(5) Instale o solenóide de pressão do regulador no


corpo do regulador. Empurre o solenóide até encai- CORPO DA VÁL-
VULA
xá-lo corretamente no corpo.
(6) Posicione a gaxeta do corpo do regulador na
placa de transferência.
(7) Instale a placa retentora no corpo do regulador
e ao redor do solenóide. Assegure-se de que o conector
do solenóide esteja posicionado no entalhe do reten-
tor. (2) PARA-
FUSOS DO
(8) Alinhe os orifı́cios do parafuso no corpo do FILTRO
regulador e na placa de transferência. Em seguida
coloque e aperte os parafusos do corpo do regulador
com um torque de 4 N·m (35 pol.-lb.). Fig. 90 Remoção do Filtro de Óleo
(9) Conecte os fios do chicote ao solenóide de
(11) Remova o pistão do acumulador e as molas
pressão do regulador e ao sensor de pressão do regu-
internas e externas. (Fig. 93).
lador.
(12) Remova a vedação do óleo da bomba com a
(10) Efetue os ajustes de Pressão da Linha e de
ferramenta adequada ou ou martelo tipo deslizador
Pressão do Estrangulador. Consulte a seção de ajuste
com parafuso.
neste grupo quanto aos procedimentos adequados.
(11) Instale o filtro e a bandeja de fluido.
(12) Abaixe o veı́culo.
(13) Encha a transmissão com o fluido recomen-
dado e faça o teste de estrada com o veı́culo para
verificar os consertos.

TRANSMISSÃO
DESMONTAGEM PARAFUSOS
DO CORPO DA
(1) Limpe o exterior da transmissão com pistola de VÁLVULA
vapor ou com solvente. Use óculos protetores durante PARAFUSOS DO
CORPO DA VÁL-
as operações de limpeza. VULA
(2) Coloque a transmissão na posição vertical.
(3) Meça e registre as leituras do jogo axial do eixo
de entrada.
(4) Remova as alavancas do eixo e do estrangula-
dor do eixo da alavanca manual do corpo da válvula.
(5) Coloque a transmissão na posição horizontal.
(6) Remova a bandeja de óleo da transmissão e a
gaxeta.
(7) Remova o filtro do corpo da válvula. (Fig. 90).
Não misture os parafusos do filtro com os outros
parafusos do corpo da válvula. Os parafusos do filtro Fig. 91 Localizações do Parafuso do Corpo da
são mais compridos e devem ser guardados junta- Válvula
mente com o filtro.
(13) Solte a porca de travamento do parafuso de
(8) Remova o interruptor da posição park/neutral.
ajustagem da banda dianteira 4-5 voltas. Em seguida
(9) Remova os parafusos de cabeça hexagonal que
aperte o parafuso de ajustagem da banda até que a
prendem o corpo da válvula à caixa de transmissão.
mesmo esteja apertada ao redor do retentor da
(Fig. 91). Um total de 10 parafusos são utilizados.
embreagem dianteira. Isto evita que as embreagens
Observe os diferentes comprimentos de parafuso para
dianteira/traseira saiam com a bomba e possivel-
referência do conjunto.
mente danifiquem os componentes da embreagem ou
(10) Remova o conjunto do corpo da válvula.
da bomba.
Empurre para fora da caixa o conector do chicote do
(14) Remova os parafusos da bomba de óleo.
corpo da válvula. Em seguida retire da caixa a haste
de estacionamento e o corpo da válvula. (Fig. 92).
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 63
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
COJUNTO DA BOMBA DE
SENSOR DE ÓLEO E SUPORTE DO EIXO
PRESSÃO DO CORPO DA VÁLVULA DE REAÇÃO
REGULADOR
SOLENÓIDE DE
PRESSÃO DO
REGULADOR

HASTE DO
’PARK’

FERRAMENTAS TIPO
MARTELO DESLIZA-
DOR C-3752

Fig. 94 Remoção do Conjunto da Bomba de Óleo e


Suporte do Eixo de Reação
ÊMBOLO DO ACUMULADOR ALA-
VANCA ESCORA DA BANDA
DA
BANDA

Fig. 92 Remoção do Corpo da Válvula


MOLA EXTERNA
PISTÃO DO ACUMULADOR

MOLA INTERNA BANDA


DIANTEIRA

Fig. 93 Êmbolo e Mola do Acumulador Fig. 95 Remoção/Instalação da Escora da Banda


(15) Rosqueie os parafusos do martelo tipo desliza-
Dianteira
dor C-3752 dentro dos furos com roscas no flange do ALAVANCA
corpo da bomba (Fig. 94). DA BANDA
DIANTEIRA
(16) Bata os pesos do martelo deslizante para fora
para remover o conjunto da bomba e suporte do eixo
de reação da caixa (Fig. 94).
(17) Solte o parafuso de ajustagem da banda dian-
teira até que a banda esteja completamente solta.
(18) Aperte a banda dianteira e remova a escora
da mesma (Fig. 95).
(19) Remova a alavanca da banda dianteira (Fig.
96).
(20) Remova o bujão do eixo da alavanca da banda
dianteira do alojamento do conversor, se necessário.
(21) Remova o eixo da alavanca da banda dian-
teira.
(22) Remova as unidades de embreagem dianteira
e traseira como um conjunto. Segure o eixo de Fig. 96 Remoção/Instalação da Alavanca da Banda
entrada, prenda as unidades da embreagem junta- Dianteira
mente e as remova da caixa. (Fig. 97).
21 - 64 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
(23) Levante a embreagem dianteira para fora da (25) Remova a placa de encosto do eixo de saı́da do
embreagem traseira (Fig. 98). Deixe de lado as uni- cubo do eixo intermediário. (Fig. 100).
dades da embreagem para revisão. (26) Deslize a banda dianteira para fora da blinda-
gem do acionador (Fig. 101) e remova a banda da
EIXO DE EMBREAGEM EMBREAGEM TRASEIRA
ENTRADA DIANTEIRA caixa.

ARRUELA DE ENCOSTO DO
EIXO INTERMEDIÁRIO

CUBO DO
RETENTOR
DA EMBRE-
AGEM TRA-
SEIRA

EIXO DE ENTRADA
Fig. 97 Remoção dos Conjuntos da Embreagem
Dianteira/Traseira
EMBREAGEM
Fig. 99 Remoção da Arruela de Encosto do Eixo
DIANTEIRA Intermediário

PLACA DE ENCOSTO
CUBO DO EIXO INTERMEDI- DO EIXO INTERMEDI-
ÁRIO ÁRIO

EMBREA-
GEM TRA-
SEIRA
Fig. 100 Remoção da Placa de Encosto do Eixo
Fig. 98 Separação dos Conjuntos da Embreagem Intermediário
Dianteira/Traseira (27) Remova o trem de engrehagem planetária
(24) Remova a arruela de encosto do eixo interme- como um conjunto (Fig. 102). Suporte o trem de
diário da extremidade frontal do eixo ou do cubo da engrehagem com ambas as mãos durante a remoção.
embreagem traseira. (Fig. 99). Não permita que as superfı́cie usinadas do eixo inter-
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 65
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
BLINDAGEM
DO ACIO- TAMBOR DA MARCHA-À-RÉ
NADOR BAIXA

BANDA DIAN-
TEIRA

CUBO DO RETENTOR DO
PISTÃO DA OVERDRIVE

ANEL DE PRESSÃO
DO TAMBOR DA
MARCHA A RÉ
BAIXA

Fig. 101 Remoção/Instalação da Banda Dianteira


mediário ou do retentor do pistão da overdrive sejam
cortadas ou arranhadas. Fig. 103 Remoção do Anel de Pressão do Tambor
(28) Se a unidade da overdrive não estiver em da Marcha a Ré Baixa
manutenção, instale o Eixo de Alinhamento 6227-2
(31) Remova o tambor de marcha a ré baixa e a
na unidade da overdrive para impedir o mau alinha-
banda de marcha a ré.
mento das embreagens da overdrive durante a manu-
(32) Remova o rolete da embreagem de curso e o
tenção dos componentes de transmissão principais.
conjunto da mola como uma unidade (Fig. 104).
(29) Solte o parafuso de ajustagem da banda tra-
(33) Comprima a guia da haste do servo dianteiro
seira 4-5 voltas.
cerca de 1/8 polegadas com o Compressor da Mola da
(30) Remova o anel de pressão do tambor da mar-
Válvula C-3422-B (Fig. 105).
cha a ré baixa (Fig. 103).
(34) Remova o anel de pressão da guia da haste do
servo dianteiro. Tome cuidado quando for remo-
ver o anel de pressão. O orifı́cio do servo pode
riscado ou rachado se não tomar cuidado.
CONJUNTO DO (35) Remova as ferramentas de compressão e
TREM DE ENGRE-
NAGENS PLANETÁ- remova a guia da haste do servo dianteiro, a mola e o
RIAS E EIXO
INTERMEDIÁRIO
êmbolo do servo.

CAME DA EMBREAGEM DA
RODA LIVRE

PINO DE
REAÇÃO DA
BANDA
TRASEIRA

CONJUNTO DA EMBREA-
GEM DE CURSO

Fig. 104 Remoção do Conjunto da Embreagem de


Fig. 102 Remoção do Conjunto do Trem de Curso
Engrenagens e do Eixo Intermediário
21 - 66 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
FERRAMENTA
PARA A COM- ANEL DE PRESSÃO
PRESSÃO DE DO SERVO DIAN-
MOLAS TEIRO
C-3422–B

FERRA-
MENTA
ESPECIAL

ANEL DE
PRESSÃO
DA GUIA
DA
HASTE
ANEL DE
PRESSÃO
Fig. 105 Compressão da Guia da Haste do Servo DO SERVO
TRASEIRO
Dianteiro
(36) Comprima o retentor da moda do servo tra-
seiro cerca de 1/16 polegada com o Compressor da Fig. 106 Compressão da Mola do Servo Traseiro
Mola da Válvula C-3422-B (Fig. 106). no lugar durante a montagem. Entretanto, não uti-
(37) Remova o anel de pressão do retentor de mola lize graxa de chassis, graxa de mancal, graxa branca
do servo traseiro. Em seguida, remova as ferramen- ou lubrificantes similares em qualquer peça da trans-
tas de compressão e remova a mola e o êmbolo do missão. Esses tipos de lubrificantes podem subse-
servo traseiro. qüentemente bloquear ou restringir as passagens do
(38) Inspecione os componentes de transmissão. fluido e interferir na operação da válvula. Utilize
apenas vaselina.
AVISO: PARA FAZER A MANUTENÇÃO DO CAME
Não force as peças no lugar. Os componentes da
DA EMBREAGEM DE CURSO OU DO RETENTOR
transmissão e os subconjuntos são instalados manu-
DO PISTÃO DA OVERDRIVE, CONSULTE NESTA
almente com facilidade quando estão corretamente
SEÇÃO, MANUTENÇÃO DE CAME DA EMBREAGEM
alinhados.
DE CURSO.
Se uma peça for extremamente difı́cil de ser insta-
lada, ela está mal alinhada ou montada incorreta-
MONTAGEM mente. Verifique também se as arruelas de encosto,
Não deixe que sujeira, graxa ou material estranho as placas de encosto e os anéis de vedação estão cor-
entre na caixa ou nos componentes da transmissão retamente posicionados antes da montagem. Essas
durante a montagem. Mantenha a caixa da trans- peças podem interferir na montagem adequada se
missão e os componentes limpos. Assegure-se estiverem posicionadas incorretamente.
também de que as ferramentas e a área da bancada O trem de engrenagens planetárias, os conjuntos
utilizadas para as operações de montagem estejam da embreagem dianteiros/traseiros e a bomba de óleo
igualmente limpas. são mais fáceis de serem instalados quando a caixa
Os panos utilizados para limpar as ferramentas e de transmissão está posicionada verticalmente.
as mãos deverão ser feitos de tecido sem fiapos. Os (1) Instale o pistão do servo, a mola e o retentor
fiapos se agarrarão has peças da transmissão e (Fig. 107). Instale a mola na parte superior do pistão
poderão interferir na operação da válvula ou até res- do servo e instale o retentor na parte superior da
tringir as passagens de fluido. mola.
Lubrifique os componentes da transmissão com (2) Instale o conjunto do pistão do servo dianteiro,
fluido de transmissão Mopart durante a remonta- a mola do servo e o guia da haste. (Fig. 108).
gem. Utilize Mopart Door Ease ou Ru-Glyde nas (3) Comprima as molas do servo dianteiro/traseiro
vedações e anéis o rings para facilitar a instalação. com o Compressor de Mola da Válvula C-3422-B e
Também pode ser utilizada vaselina para segurar instale cada anel de pressão do servo (Fig. 109).
as arruelas de encosto, as placas de encosto e gaxetas (4) Lubrifique os roletes do came da embreagem
com o fluido de transmissão.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 67
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
FERRAMENTA
ANEL DE PARA A COM-
PRESSÃO PRESSÃO DE
ÊMBOLO DO SERVO MOLA DO ÊMBOLO
MOLAS
C-3422–B

VEDADOR DO RETENTOR
ÊMBOLO

ANEL DE
PRESSÃO
Fig. 107 Componentes do Servo Traseiro DA GUIA
DA
ANEL DE PRES- HASTE
ÊMBOLO DO SERVO SÃO
ANÉIS DE VEDA-
ÇÃO DO ÊMBOLO
Fig. 109 Compressão das Molas do Servo Dianteiro/
Traseiro

BANDA TRASEIRA

HASTE MOLA GUIA DA HASTE

Fig. 108 Componentes do Servo Dianteiro


(5) Instale a banda traseira na caixa (Fig. 110).
Assegure-se de que os as abas gêmeas na banda este-
jam assentadas contra o pino de reação.
(6) Instale o tambor de marcha a ré baixa e verifi-
que a operação da embreagem de curso como a
seguir:
(a) Lubrifique a corrediça da embreagem de
curso (no cubo do tambor) com o fluido de trans-
missão. Fig. 110 Instalação da Banda Traseira
(b) Direcione o tambor através da banda tra-
(d) Aperte o tambor para trás e vire-o em sen-
seira.
tido horário até assentá-lo na embreagem de curso
(c) Incline ligeiramente o tambor e insira a cor-
(Fig. 111).
rediça (no cubo do tambor) nos roletes da embrea-
gem de curso.
21 - 68 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
(e) Vire o tambor para trás e para a frente. O TAMBOR DA MARCHA A RÉ
BAIXA
tambor deverá girar livremente em sentido
horário e travar em sentido anti-horário (con-
forme pode ser visto da parte frontal da
caixa).
BANDA
TRASEIRA

TAMBOR DA MAR- CUBO DO RETENTOR DO


CHA A RÉ BAIXA PISTÃO DA OVERDRIVE

ANEL DE PRESSÃO
DO TAMBOR DA
MARCHA A RÉ
BAIXA

Fig. 111 Instalação do Tambor de Marcha a Ré Fig. 112 Instalação do Anel de Pressão de Retenção
Baixa do Tambor da Marcha a Ré Baixa
(7) Instale o anel de pressão que prende o tambor ALAVANCA DA
BANDA TRA-
da marcha a ré baixa ao cubo do retentor do pistão SEIRA
da overdrive (Fig. 112).
(8) Instale a alavanca da banda traseira e o pino
de articulação (Fig. 113). Alinhe a alavanca com os
orifı́cios do pino na caixa e empurre o pino de articu-
lação no lugar.
(9) Instale o conjunto do trem de engrenagens pla-
netárias (Fig. 114).
(10) Instale a placa de encosto no cubo do eixo
intermediário (Fig. 115). Utilize vaselina para segu-
rar a placa de encosto no lugar. PINO DE
ARTICU-
(11) Verifique o anel de vedação no cubo do reten- LAÇÃO
DA ALA-
tor da embreagem traseira e os anéis de vedação no VANCA

eixo de entrada (Fig. 116). Também verifique se os


anéis de vedação do eixo estão instalados na seqüên-
cia mostrada. Fig. 113 Instalação da Alavanca da Banda Traseira e
(12) Instale a arruela de encosto da embreagem do Pino de Articulação
traseira (Fig. 117). Utilize vaselina adicional para
segurar a arruela no lugar, se for necessário. de saı́da) conforme mostrado. Observe também
(13) Alinhe os discos da embreagem na embreagem que a arruela apenas se encaixa de uma forma
dianteira e instale a embreagem dianteira sobre a no cubo da embreagem. Observe a espessura dessa
embreagem traseira (Fig. 118). Gire o retentor da arruela. Ela é uma peça de encaixe de seleção e é uti-
embreagem dianteira para frente e para trás até ser lizada para controlar o jogo axial da transmissão.
completamente assentada no retentor da embreagem (15) Alinhe os dentes de acionamento nos discos da
traseira. embreagem traseira com uma pequena chave de
(14) Passe vaselina na arruela de encosto do eixo fenda (Fig. 120). Isto facilita a instalação do meca-
intermediário. Em seguida instale a arruela no cubo nismo planetário dianteiro.
da embreagem traseira (Fig. 119). Utilize vaselina (16) Levante verticalmente a extremidade dian-
suficiente para segurar a arruela no lugar. Assegu- teira da transmissão o máximo possı́vel e apóie a
re-se de que o lado ranhurado da arruela fique caixa com blocos de madeira. A embreagem dianteira/
voltado para trás (em direção ao eixo traseira e os conjuntos da bomba de óleo são fáceis de
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 69
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
EIXO DE
ENTRADA
ANEL DE VEDAÇÃO
DE TEFLON

CONJUNTO DO ANEL DE VEDA-


TREM DE ENGRE- ÇÃO DE METAL
NAGENS PLANETÁ-
RIAS E EIXO
INTERMEDIÁRIO

RETENTOR DA
EMBREAGEM
TRASEIRA

Fig. 116 Localização do Anel de Vedação do Eixo de


Entrada

RETENTOR DA
EMBREAGEM
TRASEIRA

Fig. 114 Instalação do Trem de Engrenagens


Planetárias
ARRUELA DE
ENCOSTO DA
EMBREAGEM TRA-
SEIRA (FIBER)

Fig. 117 Instalação da Arruela de Encosto da


Embreagem Traseira

PLACA DE ENCOSTO
CUBO DO EIXO INTERMEDI- DO EIXO INTERMEDI-
ÁRIO ÁRIO

Fig. 115 Instalação da Placa de Encosto do Eixo


Intermediário
serem instaladas se a transmissão estiver o mais ver- GIRE A
EMBREAGEM
tical possı́vel. DIANTEIRA
(17) Deslize a banda dianteira para dentro da PARA TRÁS &
PARA
caixa. FRENTE ATÉ
ASSENTAR
(18) Instale como um conjunto as unidades de
embreagem dianteira e traseira (Fig. 121). Alinhe a MONTAGEM
DA EMBREA-
embreagem traseira com a engrenagem anular dia- GEM TRA-
SEIRA
mteira e instale o conjunto no seu alojamento de aci-
onamento. Certifique-se para que a arruela de
Fig. 118 Montando as Unidades da Embreagem
encosto do eixo de saı́da e a placa de encosto
Dianteira e Traseira
não sejam deslocadas durante a instalação.
21 - 70 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
EMBRE-
EIXO DE AGEM EMBREAGEM TRASEIRA
ARRUELA DE ENCOSTO DO
ENTRADA DIANTEIRA
EIXO INTERMEDIÁRIO

CUBO DO
RETENTOR
DA EMBRE-
AGEM TRA-
SEIRA

EIXO DE ENTRADA

Fig. 119 Instalação da Placa de Encosto do Eixo Fig. 121 Instalação dos Conjuntos da Embreagem
Intermediário Dianteira/Traseira
(19) Com cuidado mova para e frente para trás as as embreagens dianteira/traseira ainda estão assen-
embreagens montadas para encaixar e assentar os tadas antes de prosseguir.
discos da embreagem traseira na engrenagem anular ALAVANCA DA
dianteira. Certifique-se também se as lingüetas de BANDA ESCORA DA
BANDA BANDA
acionamento da embreagem dianteira estão total- DIANTEIRA
mente encaixadas nas fendas do alojamento de acio-
namento após a instalação.
DISCOS DA
EMBREA-
GEM TRA-
SEIRA

UTILIZE UMA
PEQUENA
CHAVE DE Fig. 122 Instalação da Articulação da Banda
FENDA PARA
ALINHAR OS Dianteira
DENTES DO
DISCO DA (23) Verifique os anéis de vedação no cubo do
EMBREAGEM
suporte do eixo de reação. Verifique se os anéis de
vedação estão enganchados e se a arruela de pressão
Fig. 120 Alinhamento das Lingüetas do Disco da da embreagem dianteira está posicionada correta-
Embreagem Traseira mente (Fig. 123). Utilize vaselina para segurar a
(20) Monte a escora da banda dianteira. arruela de pressão no lugar se for necessário.
(21) Instale o ajustador da banda dianteira, a (24) Lubrifique a vedação do corpo da bomba de
escora e o parafuso de ajuste. (Fig. 122). óleo com vaselina. Lubrifique com vaselina o ressalto
(22) Aperte o parafuso de ajuste da banda até a da vedação do eixo da bomba.
banda prender o retentor da embreagem. Verifique se
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 71
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
(25) Rosqueie duas Ferramentas para Prisioneiro BOMBA DE ÓLEO
Piloto C-3288-B nos orifı́cios dos parafusos no flange
do orifı́cio da bomba de óleo. (Fig. 124).
(26) Alinhe e instale a junta da bomba de óleo
FERRA-
(Fig. 124). MENTA PARA
PRISIONEIRO
CUBO DE PILOTO
SUPORTE
DO EIXO
DE REA-
ÇÃO

FERRAMENTA
PARA PRISIO-
NEIRO PILOTO

ARRUELA
DE
ENCOSTO
DA EMBREA-
GEM DIAN-
TEIRA
ANÉIS DE VEDAÇÃO
Fig. 125 Instalação do Conjunto da Bomba de Óleo
na Caixa
Fig. 123 Anéis de Vedação do Suporte do Eixo de (29) Meça e, se for necessário, corrija o jogo axial
Reação e a Arruela de Encosto da Embreagem do eixo de entrada como a seguir: (Fig. 126):
Dianteira (a) Fixe o indicador do mostrador no alojamento
JUNTA DA
do conversor.
BOMBA (b) Posicione o êmbolo do indicador contra o eixo
DE ÓLEO
de entrada e do indicador de zero.
(c) Mova o eixo de entrada para dentro e para
fora e anote a leitura. O jogo axial deve ser de 0,56
- 2,31 mm (0,022 - 0,091 pol.). Vá para a etapa
FERRA-
MENTAS seguinte se o jogo axial não estiver dentro dos limi-
PARA
PRISIO- tes especificados.
NEIROS
PILOTOS
(d) A arruela de encosto do eixo intermediário
C-3288–B (no cubo do retentor da embreagem traseira) con-
trola o eixo axial. A arruela é uma peça de encaixe
de seleção e pode ser alterada para ajustar o jogo
axial. Se o jogo axial vir a ficar incorreto, remova a
bomba de óleo e as embreagens. Em seguida ins-

RESPIRO DA
TRANS-
MISSÃO

Fig. 124 Instalação dos Prisioneiros Pilotos e da


Junta da Bomba de Óleo
(27) Instale a bomba de óleo (Fig. 125). Alinhe e
posicione a bomba nos prisioneiros pilotos. Deslize a
bomba sobre os prisioneiros e leve-a manualmente
para dentro do cubo e da caixa da embreagem dian-
teira. Em seguida instale 2 ou 3 parafusos da bomba INDICADOR
DO MOS-
para prender a bomba no lugar. TRADOR-
(28) Remova as ferramentas do prisioneiro piloto e
instale os parafusos da bomba de óleo remanescentes.
Aperte os parafusos alternadamente e em padrão dia-
gonal com um torque de 20 N·m (15 pés-lb.).
Fig. 126 Medição do Jogo Axial do Eixo de Entrada
21 - 72 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
tale a arruela mais fina/mais espessa conforme for (33) Instale o novo filtro no corpo da válvula.
necessário. Aperte os parafusos do filtro com um torque de 4
(30) Instale o pistão do acumulador e as molas N·m (35 pol.-lb.).
internas e externas (Fig. 127). (34) Ajuste as bandas dianteira e traseira.
(31) Verifique se o chicote do solenóide do corpo da (35) Instale a vedação no interruptor na posição
válvula está preso na placa protetora do alojamento park/neutral (Fig. 128). Em seguida instale e aperte
do acumulador de 3-4. o interruptor com um torque de 34 N·m (25 pés-lb.).
VEDAÇÃO
INTERRUPTOR DO INTER-
SENSOR DE
NEUTRAL RUPTOR
PRESSÃO DO CORPO DA VÁLVULA
REGULADOR
SOLENÓIDE DE
PRESSÃO DO
REGULADOR

HASTE DO
’PARK’

Fig. 128 Posição da Vedação do Interruptor na


Posição Park/Neutral
(36) Instale o ímã na bandeja de óleo. O ímã fica
na pequena saliência no canto da bandeja.
(37) Posicione a nova gaxeta da bandeja de óleo na
caixa e instale a bandeja de óleo. Aperte os parafusos
com um torque de 17 N·m (13 pés-lb.).
(38) Instale a nova vedação do eixo manual do
ÊMBOLO DO ACUMULADOR corpo da válvula na caixa (Fig. 129). Lubrifique o res-
salto de vedação e o eixo manual com vaselina. Colo-
que a vedação sobre o eixo e dentro da caixa. Assente
a vedação com um soquete de profundidade de 15/16
Fig. 127 Êmbolo e Mola do Acumulador
polegadas.
(32) Instale o corpo da válvula como a seguir:
(a) Alinhe e insira cuidadosamente a haste de
estacionamento na lingüeta. A haste faz um ruı́do
de clique assim que entrar na lingüeta. Mova a SOQUETE DE
15/16 POL.
haste ligeiramente para verificar o engate.
(b) Alinhe e assente o corpo da válvula na caixa.
Certifique-se de que o eixo da alavanca manual e o
conector da overdrive estejam completamente
assentados na caixa. Assegure-se também que a
fiação do corpo da válvula não esteja prensada ou
torcida. VEDAÇÃO

(c) Instale e insira todos os parafusos de fixação


do corpo da válvula manualmente. Em seguida
aperte os parafusos uniformemente, utilizando um
padrão diagonal, com um torque de 12 N·m (105
pol.-lb.). Não aperte excessivamente os parafu- Fig. 129 Instalação da Vedação do Eixo da Alavanca
sos do corpo da válvula. Isto pode resultar na Manual
distorção e vazamento transversal após a ins- (39) Instale a válvula do estrangulador e as ala-
talação.. vancas do seletor de troca de marcha no eixo da ala-
vanca manual do corpo da válvula.
ATENÇÃO: É possı́vel que a haste de estaciona-
mento se desloque para uma cavidade logo acima
do calço da lingüeta durante a instalação. Assegu-
re-se que a haste esteja realmente engatada na lin-
güeta e não tenha se deslocado para dentro da
cavidade.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 73
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
CAME DA EMBREAGEM DE CURSO/RETENTOR DO
PISTÃO DA OVERDRIVE
DESMONTAGEM

AVISO: PARA EFETUAR A MANUTENÇÃO DO


CAME DA EMBREAGEM DE CURSO E DO RETEN-
TOR DO PISTÃO DA OVERDRIVE, O TREM DE
ENGRENAGENS DA TRANSMISSÃO E A UNIDADE
DA OVERDRIVE DEVERÃO SER REMOVIDOS DA
TRANSMISSÃO.

(1) Remova o pistão da overdrive (Fig. 130).


ALINHAR AS MARCAS QUE
(2) Remova os parafusos do retentor do pistão da IDENTIFICAM O ORIFÍCIO
NÃO ROSQUEADO NO CONJUNTO DA EMBREA-
overdrive. CAME E NA CAIXA GEM DE CURSO
(3) Remova o retentor do pistão da overdrive.
(4) Remova a gaxeta da caixa.
Fig. 131 Remoção do Came da Embreagem de
(5) Marque a posição do came da embreagem de
Curso
curso na caixa (Fig. 131).
(6) Remova os parafusos do came da embreagem came fique voltado para trás (em direção ao
de curso. retentor do pistão).
(7) Remova o came da embreagem de curso.

PISTÃO DA
EMBREAGEM DA
OVERDRIVE

RETENTOR
DO PISTÃO
EIXO INTERMEDIÁ- ORIFÍCIO NÃO
RIO ROSQUEADO

CAME DA EMBREAGEM
DA RODA LIVRE

ESPAÇA-
DOR SELE-
TIVO

Fig. 132 Localização do Orifı́cio Não Rosqueado no


Fig. 130 Remoção do Pistão da Overdrive Came da Embreagem
MONTAGEM (4) Verifique se o orifı́cio não rosqueado no came
(1) Examine os furos dos parafusos no came da da embreagem está alinhado corretamente. Verifique
embreagem da roda livre. Note que um dos furos não o alinhamento enroscando um parafuso dentro de
é rosqueado (Fig. 132). Este furo deve estar ali- cada orifı́cio de parafuso. Ajuste a posição do came da
nhado com a área em branco no circulo do parafuso embreagem se for necessário.
do came da embreagem (Fig. 133). Marque a locali- (5) Instale e aperte os parafusos do came da
zação do furo no came da embreagem e a área em embreagem do curso com um torque de 17 N·m (13
branco na caixa com lápis de cera, lista de tinta ou pés-lb.). Observe que os parafusos do came da embre-
marca de estilete para referência do conjunto. agem são mais curtos do que os parafusos do retentor
(2) Marque a localização do furo não rosqueado no do pistão.
came da embreagem e na área em branco no circulo (6) Instale a nova gaxeta na parte de trás da caixa
do parafuso com lápis de cera. de transmissão. Utilize vaselina para segurar a
(3) Alinhe e instale a embreagem de curso e o gaxeta no lugar. Certifique-se de alinhar os orifı́cios
came na caixa (Fig. 134). Certifique-se de que o do alimentador do regulador na gaxeta com passa-
came esteja instalado corretamente. Os orifı́cios gens do alimentador na caixa (Fig. 135). Também ins-
do parafuso no came estão ligeiramente escare- tale a gaxeta antes do retentor do pistão da
ados de um lado. Assegure-se que esse lado do overdrive. O orifı́cio central na gaxeta é menor do
21 - 74 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
ASSENTA- GAXETA DA
MENTO DO CAIXA
CAME NA
EMBREAGEM
DE CURSO NA
CAIXA

O ORIFÍCIO NÃO ROSQUE-


ADO NO CAME DA EMBRE-
AGEM SE ALINHA AQUI
(ÁREA EM BRANCO) DO
ASSENTAMENTO

Fig. 133 Localização da Área em Branco no Cı́rculo


do Parafuso do Came da Embreagem CERTIFIQUE-SE DE
QUE OS ORIFÍCIOS
DE ALIMENTAÇÃO DO
TUBO DO REGULA-
DOR NA CAIXA E A
GAXETA ESTEJAM
ALINHADOS

Fig. 135 Instalação/Alinhamento da Gaxeta da Caixa

RETENTOR
DO PISTÃO

AS MARCAS ALINHE QUE


IDENTIFICAM O ORIFÍCIO
NÃO ROSQUEADO NO CONJUNTO DA EMBREA-
CAME E NA CAIXA GEM DE CURSO

Fig. 134 Instalação da Embreagem do Curso


que o retentor e não pode ser instalado sobre o reten-
tor.
(7) Posicione o retentor do pistão da overdrive na
caixa de transmissão e alinhe os orifı́cios dos parafu-
sos no retentor, gaxeta e caixa. (Fig. 136). Em
seguida instale e aperte os parafusos do retentor com JUNTA
um torque de 17 N·m (13 pés-lb.). PARAFUSOS
DO RETEN-
(8) Instale novas vedações sobre o pistão do acio- TOR
nador.
(9) Coloque verticalmente a caixa de transmissão
no alojamento em forma de sino. Fig. 136 Alinhamento do Retentor do Pistão da
(10) Posicione o Anel da Guia 8114-1 na borda Overdrive
externa do retentor do pistão da overdrive. (a) Alinhamento das abas de localização no
(11) Posicione a Guia da Vedação 8114-2 na borda pistão da overdrive com os dois orifı́cios correspon-
interna do retentor do pistão da overdrive. dentes no retentor.
(12) Instale o pistão da overdrive no retentor do (b) Lubrifique as vedações do pistão da overdrive
pistão da overdrive através de: alinhamento das abas com Mopart Door Ease ou equivalente.
de localização no pistão da overdrive com os dois ori- (c) Instale o pistão sobre o Guia de Vedação
fı́cios correspondentes no retentor. 8114–2 e dentro do Anel do Guia 8114–1.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 75
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
(d) Empurre o pistão da overdrive no lugar den- MONTAGEM
tro do retentor. (1) Lubrifique os vedadores do êmbolo e da guia
(e) Verifique se as abas de localização entraram com vaselina. Lubrifique as outras peças do servo
nos orifı́cios das abas no retentor. com fluido de transmissão Mopart ATF Plus 3, Tipo
7176.
AVISO: INSTALE OS COMPONENTES DE TRANS- (2) Instale um novo anel de vedação no êmbolo do
MISSÃO REMANESCENTES E A UNIDADE DA servo.
OVERDRIVE. (3) Monte o êmbolo, o bujão, a mola e o novo anel
de pressão.
(4) Lubrifique a borda do vedador do êmbolo com
ÊMBOLO DO SERVO DIANTEIRO vaselina.
DESMONTAGEM ANEL DE VEDADOR DO BUJÃO DO RETENTOR ANEL DE
PRESSÃO ÊMBOLO ÊMBOLO DA MOLA PRESSÃO
(1) Remova o anel de vedação da guia da haste
(Fig. 137).
(2) Remova o pequeno anel de pressão da haste do
êmbolo do servo. Em seguida remova a haste, a mola
e a arruela do êmbolo.
(3) Remova e descarte o o ring e os anéis de
vedação do componente do servo.
MOLA DO MOLA DO
COXIM ÊMBOLO
MONTAGEM ÊMBOLO

Limpe e inspecione os componentes do servo dian-


teiro. Fig. 138 Componentes do Servo Traseiro
(1) Lubrifique o novo o ring e os anéis de vedação BOMBA DE ÓLEO E SUPORTE DO EIXO DE
com vaselina e instale-os no êmbolo, guia e haste.
REAÇÃO
(2) Instale a haste no êmbolo. Instale a mola e a
arruela na haste. Comprima a mola e instale o anel DESMONTAGEM
de pressão (Fig. 137). (1) Remova o anel de vedação do alojamento e do
(3) Deixe de lado os componentes do servo para a suporte do eixo de reação (Fig. 139).
instalação durante a montagem da transmissão. (2) Marque o conjunto de alojamento e suporte da
ANÉIS DO ÊMBOLO
ANEL DE PRES- bomba para servir de referência para o alinhamento.
SÃO
(3) Remova os parafusos que prendem o corpo da
PISTÃO DO SERVO GUIA DA
HASTE DO
bomba ao suporte (Fig. 140).
ÊMBOLO ANEL DE VEDAÇÃO
ANEL O RING DO ALOJAMENTO
ANEL DE VEDAÇÃO
DA BOMBA

HASTE DO
ÊMBOLO

MOLA
MOLA DO
SERVO

ARRUELA ANEL DE
PRESSÃO
Fig. 139 Removendo o Anel de Vedação da Bomba
Fig. 137 Servo Dianteiro
(4) Separe o suporte do alojamento da bomba (Fig.
ÊMBOLO DO SERVO TRASEIRO 141).
(5) Remova as engrenagens interna e externa do
DESMONTAGEM suporte do eixo de reação (Fig. 142).
(1) Remova o pequeno anel de pressão e remova o (6) Se o vedador da bomba não foi removido
bujão e a mola do êmbolo do servo (Fig. 138). durante a desmontagem da transmissão, remova-o
(2) Remova e descarte o anel de vedação do êmbolo agora com um punção e um martelo.
do servo. (7) Remova a arruela de encosto da embreagem
dianteira do cubo do suporte (Fig. 143).
21 - 76 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
SUPORTE DO EIXO DE
REAÇÃO BUCHA
SUPORTE DO
CUBO EIXO DE
REAÇÃO

BOMBA ARRUELA DE
ENCOSTO

Fig. 140 Parafusos do Suporte da Bomba Fig. 143 Arruela de Encosto do Cubo do Suporte
SUPORTE DO FERRAMENTA
REMOÇÃO DA
EIXO DE ESPECIAL C-4171
ALOJAMENTO DA BOMBA BUCHA
REAÇÃO

FERRAMENTA
ALOJAMENTO DA BOMBA ESPECIAL
SP-3551

BUCHA

FERRA-
MENTA FERRAMENTA
ESPECIAL ESPECIAL
Fig. 141 Separando o Alojamento da Bomba do C-4171 SP-5117
Suporte do Eixo de Reação
SUPORTE DO
EIXO DE REA-
ENGRENA- ENGRENA- INSTALAÇÃO
ÇÃO
GEM GEM DA BUCHA
INTERNA EXTERNA

BUCHA

Fig. 144 Removendo a Bucha da Bomba de Óleo

LÂMINA FINA

Fig. 142 Remoção da Engrenagem da Bomba


REPOSIÇÃO DA BUCHA DA BOMBA DE ÓLEO DUAS CRAVA-
ÇÕES

(1) Remova a bucha da bomba com a Ferramenta


C-4171 e o Sacador de Buchas P-3551 do Jogo de Fer-
ramentas C-3887-J (Fig. 144).
(2) Instale uma nova bucha com a Ferramenta
C-4171 e o Instalador de Buchas SP-5117 (Fig. 144).
A bucha deve ser lavada junto com o orifı́cio do alo-
jamento da bomba.
(3) Crave a nova bucha da bomba nos dois lugares PUNÇÃO CEGO

com punção cego (Fig. 145). Remova depois as rebar-


bas dos pontos de cravação com a lâmina de faca.
Fig. 145 Cravando a Bucha da Bomba de Óleo
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 77
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
REMOÇÃO DA BUCHA DO SUPORTE DO EIXO DE REAÇÃO ATENÇÃO: A engrenagem interna da bomba é de
(1) Monte as Ferramentas do Sacador de Buchas instalação de um sentido. O orifı́cio em um lado do
SP-1191, 3633 e 5324 (Fig. 146). Não fixe nenhuma diâmetro interno da engrenagem (D. I.) é chanfrado.
peça do eixo de reação ou do suporte na morsa. Certifique-se para que o lado chanfrando esteja
(2) Segure a Ferramenta SP-3633 firmemente con- virado para frente (para a frente da bomba).
tra o eixo de reação e rosqueie manualmente o saca-
ENGRENAGEM
dor SP-5324 na bucha o máximo possı́vel. Em EXTERNA
seguida rosqueie o sacador mais 3-4 giros na bucha ALOJAMENTO
DA BOMBA
com uma chave.
(3) Gire a porca sextavada do sacador contra a
capa do sacador para puxar a bucha do eixo. Limpe
todos os fragmentos do eixo após a remoção da bucha.
(4) Prenda levemente a bucha velha na morsa ou
com alicates e retire o sacador da bucha.
(5) Monte as Ferramentas do Instalador de Bucha
C-4171 e SP-5325 (Fig. 146).
(6) Deslize a nova bucha no Instalador SP-5325.
(7) Posicione verticalmente o suporte do eixo de
reação numa superfı́cie limpa e macia. BLOCOS DE
MADEIRA
(8) Alinhe a bucha no furo. Em seguida bata a
bucha em posição até que o Instalador de Buchas SP-
5325 alcance o fundo. Fig. 147 Apoiando a Bomba e Instalando a
(9) Limpe completamente o suporte do eixo de Engrenagem Externa
reação após a instalação da bucha.
FERRAMENTA FERRAMENTA FERRAMENTA ENGRENAGEM
ESPECIAL SP-1191 ESPECIAL SP-3633 ESPECIAL C-4171 INTERNA
ENGRENAGEM
EXTERNA

FERRAMENTA
ESPECIAL SP-
5324 FERRAMENTA
BUCHA ESPECIAL
SP-5325

REMOÇÃO DA
BUCHA
INSTALAÇÃO
DA BUCHA

EIXO DE REA-
ÇÃO

Fig. 148 Instalação da Engrenagem Interna da


Fig. 146 Substituindo a Bucha do Suporte do Eixo Bomba
de Reação
(6) Instale a nova arruela de encosto no cubo do
MONTAGEM suporte do eixo de reação. Lubrifique a arruela com
(1) Lubrifique o orifı́cio da engrenagem no aloja- fluido de transmissão ou com vaselina.
mento da bomba com fluido de transmissão. (7) Se os anéis de vedação do eixo de reação forem
(2) Lubrifique as engrenagem da bomba com fluido substituı́dos, instale os novos anéis de vedação no
de transmissão. cubo do suporte (Fig. 149). Lubrifique os anéis de
(3) Apoie o alojamento da bomba sobre blocos de vedação com fluido de transmissão ou vaselina após a
madeira (Fig. 147). instalação. Aperte cada anel até que as suas extremi-
(4) Instale a engrenagem externa no alojamento da dades estejam firmemente enganchadas.
bomba (Fig. 147). A engrenagem pode ser instalada
em qualquer sentido (ela não é de instalação de um
sentido).
(5) Instale a engrenagem interna da bomba (Fig.
148).
21 - 78 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
ATENÇÃO: Os anéis de vedação do suporte do (12) Instale um novo vedador de óleo com a Ferra-
eixo de reação irão quebrar se forem muito alarga- menta Especial C-4193 e a Ferramenta C-4171 (Fig.
dos ou torcidos. Se novos anéis estão sendo insta- 151). Certifique-se para que a borda do vedador
lados, alargue-os somente o necessário para a esteja virada para dentro.
instalação. Caso contrário os anéis impedirão a ins- (13) Instale um novo anel de vedação ao redor do
talação da bomba ou irão quebrar durante a insta- alojamento da bomba. Certifique-se para que o veda-
lação. dor esteja corretamente assentado na ranhura.
(14) Lubrifique a borda do vedador de óleo da
ANÉIS DE bomba e a vedação do O ring com fluido de transmis-
VEDAÇÃO
são.

CORPO DA
BOMBA

VEDADOR DA BOMBA

CUBO DO
SUPORTE

FERRAMENTA
Fig. 149 Posição do Anel de Vedação do Cubo ESPECIAL
C-4193
(8) Instale o suporte do eixo de reação no aloja-
mento da bomba (Fig. 150).
(9) Alinhe o suporte de reação no alojamento da Fig. 151 Instalação do Vedador da Bomba de Óleo
bomba. Utilize as marcações de alinhamento efetua- EMBREAGEM DIANTEIRA
das durante a desmontagem. Ou, gire o suporte até
que os furos do parafusos no suporte e no alojamento AVISO: A transmissão 42RE utiliza quatro placas e
da bomba estejam alinhados (os furos são ajustados discos para a embreagem dianteira. A 44RE utiliza
para a instalação em um sentido). cinco placas e discos para a embreagem dianteira.
O retentor da embreagem dianteira não é intercam-
SUPORTE DO
ALOJAMENTO EIXO DE REA- biável entre essas transmissões.
DA BOMBA ÇÃO

DESMONTAGEM
(1) Remova o anel de pressão ondulado e remova a
placa da pressão, as placas e os discos da embreagem
(Fig. 152).
(2) Comprima a mola do êmbolo da embreagem
com a Ferramenta de Compressão C-3575-A (Fig.
153). Certifique-se de que os pés da ferramenta este-
jam assentados em esquadro no retentor da mola
Fig. 150 Montando o Suporte do Eixo de Reação e o antes de comprimir a mola.
Alojamento da Bomba (3) Remova o anel de pressão do retentor e remova
a ferramenta de compressão.
(10) Instale todos os parafusos que fixam o suporte (4) Remova o retentor da mola e a mola da embre-
ao alojamento da bomba. Em seguida aperte manual- agem. Marque a posição do retentor na mola para
mente os parafusos. servir de referência quando da instalação.
(11) Aperte os parafusos que prendem o suporte na (5) Remova o êmbolo da embreagem do retentor da
bomba com o torque necessário conforme a seguir: mesma. Remova o êmbolo girando-o para cima e para
(a) Inverta o conjunto da bomba e instale-o na fora do retentor.
caixa da transmissão. Posicione a bomba de modo (6) Remova os vedadores do êmbolo da embreagem
que os parafusos estejam virados para fora e este- e o cubo do retentor da mesma. Descarte ambos os
jam acessı́veis. vedadores pois não podem ser reutilizados.
(b) Segure o conjunto da bomba na caixa com 2
ou 3 parafusos, ou com prisioneiros pilotos. MONTAGEM
(c) Aperte os parafusos que prendem o suporte (1) Embeba os discos da embreagem em fluido de
na bomba com um torque de 20 N·m (15 pés-lb.). transmissão enquanto estiver montando as outras
(d) Remova o conjunto da bomba da caixa da peças da embreagem.
transmissão.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 79
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)

VEDADOR DO CUBO DO
RETENTOR
ANEL DE PRESSÃO
ÊMBOLO DA EMBREAGEM (ONDULADO)

MOLA DO ÊMBOLO
ANEL DE PRESSÃO DO
RETENTOR DA MOLA
PLACA DE
PRESSÃO
DISCOS DA EMBREAGEM

VEDADOR DO ÊMBOLO

RETENTOR DA MOLA
RETENTOR DA EMBREA-
GEM DIANTEIRA

PLACAS DA EMBREAGEM

Fig. 152 Componentes da Embreagem Dianteira da 42RE


FERRAMENTA DE (3) Lubrifique as bordas dos vedadores do êmbolo e
COMPRESSÃO
MOLA DA EMBREA- C-3575–A do retentor com uma boa quantidade de Mopart Door
GEM DIANTEIRA Ease. Em seguida, lubrifique o cubo do retentor, o
furo e o êmbolo com uma leve camada de fluido de
transmissão.
(4) Instale o êmbolo da embreagem no retentor
(Fig. 154). Utilize um movimento de torção para
assentar o êmbolo no fundo do retentor.

RETENTOR DA
EMBREAGEM
DIANTEIRA
ÊMBOLO DA
EMBREAGEM

RETENTOR DA ANEL DE PRESSÃO DO


MOLA RETENTOR

Fig. 153 Comprimindo a Mola do Êmbolo da


Embreagem Dianteira
(2) Instale novos vedadores no êmbolo e no cubo do
retentor. Certifique-se para que a borda de cada
vedador esteja virada para a parte interna do reten-
tor da embreagem.
Fig. 154 Instalação do Êmbolo da Embreagem
Dianteira
21 - 80 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
ATENÇÃO: Nunca empurre o êmbolo da embrea- MOLA DA EMBRE-
RETENTOR
gem diretamente para dentro. Isto pode dobrar os AGEM

vedadores causando um vazamento e o resvala-


mento da embreagem.

(5) Posicione a mola no êmbolo da embreagem ÊMBOLO


(Fig. 155).
(6) Posicione o retentor da mola sobre a mola do
êmbolo (Fig. 156). Certifique-se para que o reten-
tor esteja corretamente instalado. As pequehas
abas elevadas devem estar voltadas para cima.
As lingüetas semi-circulares na parte inferior Fig. 155 Instalação da Mola do Êmbolo da
do retentor servem para posicionar o retentor Embreagem
na mola.
(7) Comprima a mola e o retentor do êmbolo com a PEQUENAS ABAS NO
RETENTOR VIRADAS
Ferramenta de Compressão C-3575-A (Fig. 153). Em PARA CIMA

seguida, instale um novo anel de pressão para segu-


rar o retentor e a mola.
(8) Instale as placas e os discos da embreagem
(Fig. 152). Instale a placa de aço em seguida o disco
até que todas as placas e os discos estejam instala-
dos. A embreagem dianteira utiliza 4 discos de
embreagem e placas em uma transmissão 42RE. Em
uma transmissão 44RE são utilizados 5 discos e pla-
cas. Fig. 156 Posição Correta do Retentor da Mola
(9) Instale a placa de pressão e o anel de pressão Instalado
ondulado (Fig. 152).

ARRUELA DE
RETENTOR ENCOSTO DA
ANEL DE EIXO DE EMBREAGEM
DA EMBREA-
PRESSÃO ENTRADA TRASEIRA
GEM TRA-
DO EIXO (FIBRA)
ARRUELA DE SEIRA
DE
ENCOSTO DO ANEL DE
ENTRADA
EIXO DE SAÍDA VEDAÇÃO
(METÁLICA) ANEL DE DIANTEIRO
VEDADORES VEDAÇÃO DO EIXO
DO ÊMBOLO DA TRASEIRO (TEFLON)
EMBREAGEM DO EIXO
ÊMBOLO DA (METÁLICO) ANEL DE PRES-
EMBREAGEM SÃO DO JOGO
TRASEIRA DE EMBREA-
ANEL DE GEM (SELETI-
VEDAÇÃO VO)
DO RETEN-
MOLA DO TOR
ÊMBOLO

PLACAS DA EMBREAGEM (3)

PLACA DE PRES-
SÃO SUPERIOR

MOLA ONDULADA DISCOS DA


EMBREAGEM (4)

PLACA DE PRESSÃO
INFERIOR

Fig. 157 Componentes da Embreagem Traseira


ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 81
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
As especificações para a folga da embreagem dian- MONTAGEM
teira para as transmissões 42RE e44RE são as mes- (1) Embeba os discos da embreagem no fluido de
mas. transmissão enquanto estiver montando as outras
A folga deve ser de 1,70 a 3,40 mm (0,067 a 0,134 peças da embreagem.
pol.). Se a folga for incorreta, os discos, as placas, as (2) Instale, se necessário, os novos anéis de
placas de pressão e o anel de pressão da embreagem vedação no cubo do retentor e eixo de entrada (Fig.
talvez precisem ser trocados. 159).
(a) Certifique-se para que o anel de vedação do
EMBREAGEM TRASEIRA cubo da embreagem esteja totalmente assentado na
ranhura e não esteja torcido.
DESMONTAGEM (3) Lubrifique a extremidade estriada do eixo de
(1) Remova a arruela de encosto de fibra do lado entrada e o retentor da embreagem com fluido de
dianteiro do retentor de embreagem. transmissão. Em seguida pressione o eixo de entrada
(2) Remova os anéis de vedação dianteiro/traseiro para dentro do retentor. Utilize uma ferramenta de
do eixo de entrada. pressão de tamanho adequado para apoiar o retentor
(3) Remova o anel de pressão do jogo de embrea- o mais próximo possı́vel ao eixo de entrada.
gem seletiva (Fig. 157). (4) Instale o anel de pressão do eixo de entrada
(4) Remova a placa de pressão superior, os discos (Fig. 158).
da embreagem as placas de aço, a placa de pressão (5) Inverta o retentor e pressione o eixo de entrada
inferior e o anel de pressão ondulado e a mola ondu- em direção oposta até que o anel de pressão esteja
lada (Fig. 157). assentado.
(5) Remova o êmbolo da embreagem com um movi- (6) Instale novos vedadores no êmbolo da embrea-
mento de rotação. gem. Certifique-se para que a borda de cada vedador
(6) Remova e descarte os vedadores do êmbolo. esteja virado para a parte interna do retentor da
(7) Remova o anel de pressão do eixo de entrada embreagem.
(Fig. 158). Talvez seja necessário pressionar ligeira- (7) Lubrifique os vedadores do êmbolo com uma
mente o eixo de entrada para aliviar a tensão no anel boa quantidade de Mopart Door Ease. Em seguida
de pressão lubrifique o cubo e o furo do retentor com uma leve
(8) Com uma prensa de oficina e com uma ferra- camada de fluido de transmissão.
menta de compressão de tamanho adequado pressi- (8) Instale o êmbolo da embreagem no retentor.
one o eixo de entrada para retirá-lo do retentor. Assente o êmbolo no fundo do retentor com movi-
Utilize um prensa de tamanho adequado para apoiar mento de torção. Se necessário, uma fina tira de plás-
o retentor o mais próximo possı́vel ao eixo de tico (de aproximadamente 0,020 pol. de espessura),
entrada.
RETENTOR DA
EMBREAGEM ANEL DE
TRASEIRA PRESSÃO
DO EIXO
DE
ENTRADA

ANEL DE VEDA-
ÇÃO DO CUBO
DO RETENTOR
DA EMBREA- ANÉIS DE
ALICATES VEDAÇÃO DO
GEM TRASEIRA
PARA ANEL EIXO DE
DE PRESSÃO ENTRADA

Fig. 158 Removendo/Instalando o Anel de pressão


do Eixo de Entrada

Fig. 159 Instalação do Retentor da Embreagem


Traseira e Anel de Vedação do Eixo de Entrada
21 - 82 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
pode ser utilizada para guiar os vedadores em posi-
ção.

ATENÇÃO: Nunca empurre o êmbolo da embrea-


gem diretamente para dentro. Isto irá dobrar os
vedadores causando vazamento e resvalamento da
embreagem. Além disto, nunca utilize qualquer tipo EIXO DE
COLUNA DA
de ferramenta de metal para auxiliar no posiciona- PRENSA ENTRADA

mento dos vedadores do êmbolo. As ferramentas


de metal irão cortar, raspar ou arranhar os vedado-
res.

(9) Instale a mola do êmbolo no retentor e por


cima do êmbolo (Fig. 162). O lado côncavo da mola RETENTOR
DA EMBREA-
virada para baixo (em direção ao êmbolo). GEM TRA-
(10) Instale a mola ondulada no retentor (Fig. SEIRA

162). Certifique-se para que a mola esteja totalmente


assentada na ranhura do retentor.
CERTIFIQUE-SE DE
QUE APÓS A INSTA-
LAÇÃO AS EXTREMI-
DADES DO ANEL
ESTEJAM ENGAN-
CHADAS JUNTAS

Fig. 161 Pressionando o Eixo de Entrada no


Retentor da Embreagem Traseira
RETENTOR DA EMBREA-
GEM TRASEIRA
ANEL DE VEDAÇÃO
TRASEIRO DE
METAL

MOLA DO
ÊMBOLO

ANEL DE VEDAÇÃO DIAN-


TEIRO DE TEFLON (APERTE
MOLA
O ANEL LIGEIRAMENTE
ONDU-
ANTES DA INSTALAÇÃO
LADA
PARA UMA MELHOR INSTA-
LAÇÃO)

ÊMBOLO DA
EMBREAGEM
Fig. 160 Identificação do Anel de Vedação do Eixo
de Entrada Fig. 162 Posição da Mola do Êmbolo/Mola Ondulada
(11) Instale a placa de pressão inferior (Fig. 157). (15) Utilizando uma barra de medição adequada e
O lado com ressalto da placa virada para baixo (em um indicador de medidor, meça a folga do jogo da
direção ao êmbolo) e o lado achatado em direção ao embreagem (Fig. 163).
jogo da embreagem. (a) Posicione a barra de medição transversal-
(12) Instale o primeiro disco da embreagem no mente ao tambor da embreagem com o ponteiro do
retentor em cima da placa de pressão inferior. Em indicador de medidor sobre a placa de pressão (Fig.
seguida instale uma placa de embreagem seguida de 163).
um disco até que o jogo completo da embreagem (b) Utilizando duas pequenas chaves de fenda,
esteja instalado.(4 discos e 3 placas são necessários) levante a placa de pressão e solte-a.
(Fig. 157). (c) Zere o indicador de medidor.
(13) Instale a placa de pressão superior. (d) Levante a placa de pressão até que entre em
(14) Instale o anel de pressão seletivo. Certifi- contato com o anel de pressão e anote a leitura do
que-se para que o anel de pressão esteja totalmente indicador de medidor.
assentado na ranhura do retentor.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 83
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
A folga deve ser de 0,64 - 1,14 mm (0,025 - 0,045 ENGRENAGENS PLANETÁRIAS/EIXO DE SAÍDA
pol.). Se a folga estiver incorreta, as placas de aço, os
discos, o anel de pressão seletivo e as placas de DESMONTAGEM
pressão talvez precisem ser substituı́dos. (1) Remova o anel de pressão planetário (Fig. 165).
As espessuras do anel de pressão seletivo são: (2) Remova o conjunto dianteiro da coroa circular e
• 0,107–0,109 pol. do mecanismo planetário da blindagem do acionador
• 0,098–0,100 pol. (Fig. 165).
• 0,095–0,097 pol. (3) Remova o anel de pressão que retém a engre-
• 0,083–0,085 pol. nagem planetária dianteira na engrenagem da coroa
• 0,076–0,078 pol. circular (Fig. 166).
• 0,071–0,073 pol. (4) Remova a arruela de encosto com abas e a
• 0,060–0,062 pol. placa de encosto com abas do cubo da coroa circular
(16) Passe vaselina na arruela de encosto da dianteira. (Fig. 167).
embreagem traseira e instale-a sobre o eixo de (5) Afaste a engrenagem da coroa circular dian-
entrada e dentro do retentor da embreagem (Fig. teira das engrenagens planetárias. (Fig. 167).
164). Utilize bastante vaselina para segurar a arru- (6) Remova a arruela de encosto dianteira da
ela em sua posição. engrenagem planetária dianteira do cubo da engrena-
(17) Coloque a embreagem traseira de lado para gem circular da coroa.
instalá-la durante a montagem final. (7) Separe e remova a blindagem do acionador, o
mecanismo planetário traseiro e a coroa circular tra-
INDICADOR DE MOSTRADOR
seira do eixo de saı́da (Fig. 168).
PLACA DE
(8) Remova a arruela de encosto traseira do meca-
PRESSÃO nismo planetário dianteiro da blindagem do aciona-
dor.
BARRA DE (9) Remova as arruelas de encosto com abas da
MEDIÇÃO
engrenagem planetária traseira.
ANEL DE (10) Remova o anel de trava que retém a engrena-
PRESSÃO
gem solar na blindagem do acionador. Em seguida
remova a engrenagem solar, o espaçador e as placas
de encosto.
EMBREAGEM
TRASEIRA

BLINDAGEM DO CONJUNTO DIANTEIRO DA


CAVALETE ANEL DE
ACIONADOR COROA CIRCULAR E DO
MECANISMO PLANETÁRIO PRESSÃO DO
MECANISMO
PLANETÁRIO

Fig. 163 Verificando a Folga do Jogo de


Embreagem Traseira
ARRUELA DE ENCOSTO
DA EMBREAGEM TRA-
SEIRA

RETENTOR DA
EMBREAGEM
TRASEIRA

Fig. 165 Remoção do Conjunto Dianteiro da Coroa


Circular e Mecanismo Planetário
MONTAGEM
(1) Lubrifique o eixo de saı́da e os componentes
planetários com fluido de transmissão. Utilize vase-
lina para lubrificar e segurar as arruelas de encosto e
as placas no lugar.
Fig. 164 Instalando a Arruela de Encosto da (2) Monte a engrenagem da coroa circular traseira
Embreagem Traseira e o suporte se for desmontado. Certifique-se de que o
anel de pressão do suporte esteja assentado e que o
21 - 84 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
ANEL DE PRESSÃO DO (3) Instale a arruela de pressão traseira na engre-
MECANISMO PLANETÁRIO
nagem planetária traseira. Utilize vaselina suficiente
para segurar a arruela no lugar. Certifique-se
também de que todas as quatro abas da arruela este-
ENGRE- jam engatadas adequadamente nas ranhuras da
NAGEM DA
COROA CIR-
engrenagem.
CULAR DIAN- (4) Instale a coroa circular por cima e na engrena-
TEIRA
gem planetária traseira. (Fig. 169).
(5) Instale a engrenagem da coroa circular e o
mecanismo planetário traseiro montados no eixo de
saı́da. (Fig. 170). Verifique se o conjunto está comple-
tamente assentado no eixo.
Fig. 166 Remoção do Anel de Pressão do
(6) Instale a arruela de encosto dianteira na engre-
Mecanismo Planetário Dianteiro
nagem planetária traseira. (Fig. 171). Utilize vase-
COROA CIRCU- lina suficiente para segurar a arruela na
LAR DIANTEIRA
engrenagem. Certifique-se que todas as quatro abas
da arruela estejam assentadas nas ranhuras.
(7) Instale o espaçador na engrenagem solar (Fig.
172).
(8) Instale a placa de encosto na engrenagem solar
ARRUELA DE (Fig. 173). Observe que as placas de encosto da blin-
PRESSÃO dagem do acionador são intercambiáveis. Utilize a
placa na engrenagem solar e na parte dianteira/tra-
ARRUELA DE
PLACA DE
ENCOSTO
seira da blindagem.
ENCOSTO
MECANISMO PLA-
DIANTEIRA
NETÁRIO DIAN-
TEIRO ENGRENA-
GEM DA
COROA
CIRCULAR
TRASEIRA
ARRUELA
DE PRES-
Fig. 167 Desmontagem do Mecanismo Planetário e SÃO COM
ABAS
da Engrenagem da Coroa Circular Dianteiros
MECANISMO
PLANETÁRIO
COROA CIRCU- TRASEIRO
LAR TRASEIRA
MECA-
BLINDAGEM NISMO PLA-
DO ACIO- NETÁRIO
NADOR TRASEIRO

Fig. 169 Montagem da Coroa Circular Traseira e da


Engrenagem Planetária
EIXO DE (9) Segure a engrenagem solar no lugar e instale a
SAÍDA placa de encosto sobre a engrenagem solar na parte
de trás da blindagem do acionador (Fig. 174).
(10) Posicione o bloco de madeira no banco e
suporte a engrenagem solar no bloco (Fig. 175). Isto
Fig. 168 Remoção da Blindagem do Acionador, do facilita o alinhamento e a instalação do anel de trava
Mecanismo Planetário Traseiro e da Coroa Circular da engrenagem solar. Mantenha o bloco de madeira a
Traseira mão pois será utilizado para a verificação do jogo
axial do trem de engrenagens.
ressalto lateral do suporte fique voltado para trás.
(Fig. 169).
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 85
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)

CONJUNTO TRASEIRO DA
COROA CIRCULAR E DA
ENGRENAGEM PLANETÁRIA

ESPAÇADOR
PLACA DE
ENCOSTO

EIXO DE SAÍDA

ENGRE-
NAGEM
SOLAR

Fig. 170 Instalação da Coroa Circular Traseira e do Fig. 173 Instalação da Placa de Encosto Dianteira
Mecanismo Planetário no Eixo de Saı́da da Blindagem do Acionador na Engrenagem Solar
ARRUELA
DE (11) Alinhe a placa de encosto traseira na blinda-
ENCOSTO
COM ABAS
gem do acionador e instale o anel de trava da engre-
DIANTEIRA nagem solar. Certifique-se que o anel esteja
completamente assentado na ranhura do anel da
engrenagem solar (Fig. 176).
(12) Instale a engrenagem solar e a blindagem do
acionador montados no eixo de saı́da (Fig. 177).
(13) Instale a arruela de encosto traseira na engre-
nagem planetária dianteira (Fig. 178). Utilize vase-
lina suficiente para segurar a arruela no lugar e
certifique-se de que todas as quatro abas da arruela
sejam assentadas.
ENGRENAGEM
PLANETÁRIA TRA-
SEIRA BLINDAGEM ENGRENA-
DO ACIO- GEM SOLAR
NADOR

Fig. 171 Instalação da Arruela de Encosto Dianteira


do Mecanismo Planetário Traseiro

ENGRE-
NAGEM
SOLAR

PLACA DE
ENCOSTO
TRASEIRA

Fig. 174 Instalação da Placa de Encosto Traseira da


ESPAÇADOR DA Blindagem do Acionador
ENGRENAGEM
SOLAR

Fig. 172 Instalação do Espaçador na Engrenagem


Solar
21 - 86 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
ARRUELA DE
ENCOSTO
COM ABAS
TRASEIRA
ENGRENA-
ENGRE-
GEM PLANE-
NAGEM
TÁRIA
SOLAR
DIANTEIRA

BLOCO DE
MADEIRA

BLINDAGEM DO
ACIONADOR

Fig. 175 Suporte da Engrenagem Solar no Bloco de Fig. 178 Instalação da Arruela de Encosto Traseira
Madeira na Engrenagem Planetária Dianteira
(14) Instale a engrenagem planetária dianteira no
ANEL DE eixo de saı́da e na blindagem do acionador (Fig. 179).
TRAVA DA
ENGRENA-
(15) Instale a arruela de encosto dianteira na
GEM engrenagem planetária dianteira. Utilize vaselina
RANHURA DO SOLAR
ANEL DE TRAVA suficiente para segurar a arruela no lugar e certifi-
que-se de que todas as quatro abas da arruela este-
jam assentadas.
PLACA DE (16) Monte a engrenagem da coroa circular dian-
ENCOSTO TRA-
SEIRA teira e o suporte, se for necessário. Certifique-se de
que o anel de pressão do suporte esteja assentado.
(17) Instale a coroa circular dianteira no meca-
nismo planetário dianteiro (Fig. 179).
(18) Posicione a placa de encosto no suporte da
engrenagem da coroa circular dianteira (Fig. 180).
BLINDA-
GEM DO
Observe que a placa possui duas abas sobre ela.
ACIONA- Essas abas se encaixam nas ranhuras do cubo
DOR
da coroa circular.
Fig. 176 Instalação do Anel de Trava da (19) Instale a arruela de encosto na coroa circular
Engrenagem Solar dianteira (Fig. 181). Alinhe a superfı́cie plana da
CONJUNTO DA arruela com a superfı́cie plana do cubo planetá-
ENGRENAGEM
SOLAR/BLINDA- rio. Certifique-se também que a aba da arruela
GEM DO ACIONA-
DOR
esteja voltada para cima.
(20) Instale o anel de pressão da coroa circular
dianteira (Fig. 182). Utilize alicates para anéis de
trava para evitar a distorção do anel durante a ins-
talação. Certifique-se também que o anel esteja com-
pletamente assentado.
(21) Instale o anel de pressão seletivo do
mecahismo planetário com alicates para anéis de
pressão (Fig. 183). Certifique-se que o anel esteja
completamente assentado.
(22) Vire o conjunto do trem de engrenagens plane-
EIXO DE
tárias de modo que a blindagem do acionador fique vol-
SAÍDA tada para a bancada. Em seguida apóie o trem de
engrenagens no bloco de madeira posicionado sob a
Fig. 177 Instalação da Blindagem do Acionador e da extremidade dianteira do eixo de saı́da. Isto permite
Engrenagem Solar Montados no Eixo de Saı́da que os componentes do trem de engrenagens se movam
para a frente para verificação precisa do jogo axial.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 87
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
(23) Verifique o jogo axial do trem de engrenagens ARRUELA DE
A SUPERFÍCIE ENCOSTO DA
planetárias com o medidor do calibrador (Fig. 184). O PLANA DA ARRU- COROA CIR-
CULAR DIAN-
medidor fica entre o ressalto no eixo de saı́da e na ELA SE ALINHA
COM A SUPERFÍ- TEIRA
extremidade do suporte da coroa circular traseira. CIE PLANA DO
CUBO PLANETÁ-
(24) O jogo axial do trem de engrenagens deverá RIO
ser de 0,12 a 1,22 mm (0,005 a 0,048 pol.). Se o jogo
axial estiver incorreto, talvez seja necessário substi-
A ABA
tuir o anel de pressão (ou arruelas de encosto). O ESTÁ
anel de pressão está disponı́vel em três espessuras VOLTADA
PARA
diferentes com objetivo de ajuste. FRENTE

ARRUELA
ENGRENAGEM PLA- DE
NETÁRIA DIANTEIRA ENCOSTO
DIANTEIRA

Fig. 181 Instalação da Arruela de Encosto da Coroa


Circular Dianteira

ANEL DE PRES-
SÃO DA COROA
ENGRENA- CIRCULAR
GEM DA DIANTEIRA
COROA CIR-
CULAR DIAN-
TEIRA ALICATES
PARA ANÉIS
DE TRAVA

Fig. 179 Instalação das Engrenagens do Mecanismo


Planetário Dianteiro e da Coroa Circular
PLACA DE COROA CIRCULAR
ENCOSTO DIANTEIRA

Fig. 182 Instalação do Anel de Pressão da Coroa


Anular Dianteira

ANEL DE PRESSÃO
SELETIVO

Fig. 180 Posicionando a Placa de Encosto no


Suporte da Coroa Circular Dianteira
UNIDADE DA OVERDRIVE
DESMONTAGEM
(1) Remova o Sensor de velocidade da transmissão
e a vedação do vedador do o ring da caixa da over-
drive (Fig. 185). ALICATES
(2) Remova o rolamento de encosto do pistão da PARA ANÉIS
DE TRAVA
overdrive (Fig. 186).

DESMONTAGEM DO PISTÃO DA OVERDRIVE


(1) Remova a placa de encosto do pistão da over- Fig. 183 Instalação do Anel de Pressão Seletivo do
drive (Fig. 187). Retenha a placa de encosto. Ela é Mecanismo Planetário
21 - 88 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)

ROLAMENTO
DE ENCOSTO
PISTÃO DA OVERDRIVE
EIXO DE SAÍDA

PLACA DE ENCOSTO

ENGRE-
NAGEM DA
COROA CIR-
CULAR TRA-
SERIA

MEDIDOR
DO CALI-
BRADOR Fig. 186 Remoção/Instalação do Rolamento de
Encosto do Pistão da Overdrive

PISTÃO DA
OVERDRIVE

Fig. 184 Verificação do Jogo Axial do Trem de


Engrenagens Planetárias
SOQUETE E CHAVE

ESPAÇADOR
DO PISTÃO DA
OVERDRIVE
(SELEÇÃO
PARA ENCAIXE)

Fig. 187 Remoção/Instalação da Placa de Encosto


SENSOR do Pistão da Overdrive
DE VELOCI-
DADE

O RING

EIXO INTERMEDIÁ-
RIO

Fig. 185 Remoção/Instalação do Sensor de


Velocidade da Transmissão
uma peça de seleção para encaixe e provavelmente
poderá ser reutilizada. ESPAÇADOR DO EIXO
INTERMEDIÁRIO (SELEÇÃO
(2) Remova o espaçador do eixo intermediário (Fig. PARA ENCAIXE)

188). Retenha o espaçador. É uma peça de seleção


para encaixe e provavelmente poderá ser reutilizada. Fig. 188 Localização do Espaçador do Eixo
(3) Remova o pistão da overdrive do retentor (Fig. Intermediário
189).
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 89
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
JOGO DA EMBRE-
AGEM DA OVER-
DRIVE

PISTÃO DA
OVERDRIVE

RETENTOR
DO PISTÃO

Fig. 191 Remoção do Jogo da Embreagem da


Overdrive

PLACA DE PRESSÃO (PARA


FRENTE)
Fig. 189 Remoção do Pistão da Overdrive
DESMONTAGEM DO JOGO DA EMBREAGEM DA OVERDRIVE JOGO DA
(3) DISCOS DA EMBREAGEM
(1) Remova o anel de retenção do fio do jogo da EMBREAGEM DA OVER-
DRIVE
embreagem da overdrive (Fig. 190).
(2) Remova o jogo da embreagem da overdrive
(Fig. 191).

AVISO: A transmissão 42RE possui três discos de


embreagem e duas placas de embreagem. A trans-
missão 44RE possui quatro discos de embreagem e
três placas da embreagem.
(2) PLACAS DA EMBREA-
(3) Observe a posição dos componentes do jogo da GEM
embreagem para referência de montagem (Fig. 192).
PLACA DE REA-
ÇÃO (PARA TRÁS)
ANEL DE RETEN-
ÇÃO DO JOGO DA
EMBREAGEM DA
OVERDRIVE

Fig. 192 Posição do Componente da Embreagem da


Overdrive da 42RE
DESMONTAGEM DO TREM DE ENGRENAGENS DA
OVERDRIVE
(1) Remova a mola ondulada da embreagem da
overdrive (Fig. 193).

MOLA ONDU-
LADA

Fig. 190 Remoção do Anel de Retenção do Jogo da


Embreagem da Overdrive

Fig. 193 Remoção/Instalação da Mola Ondulada da


Embreagem da Overdrive
21 - 90 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
(2) Remova o anel de pressão de reação da embre- (5) Expanda o anel de pressão do mancal do eixo
agem da overdrive (Fig. 194). Observe que o anel de de saı́da com alicates de anel de pressão do tipo
pressão está localizado na mesma ranhura que a expansor. Em seguida empurre para frente o eixo de
mola ondulada. saı́da para liberar o mancal do eixo do anel de loca-
lização (Fig. 197).
ANEL DE REAÇÃO
EXPANDA O ANEL DE
CUBO DA EMBREAGEM LOCALIZAÇÃO DO MANCAL
COM ALICATES PARA ANÉIS
DE PRESSÃO

ORIFÍCIO
DE
ACESSO

Fig. 194 Remoção/Instalação do Anel de Pressão de


Reação da Embreagem da Overdrive
(3) Remova os parafusos de cabeça torx que pren- EMPURRE O EIXO DE SAÍDA
PARA FRENTE PARA LIBERAR
dem a proteção de acesso e a gaxeta à caixa da over- O MANCAL DO ANEL
drive (Fig. 195).
(4) Remova a proteção de acesso e a gaxeta (Fig. Fig. 197 Liberação do Mancal do Anel de
196). Localização

CHAVE DE FENDA
(6) Levante a caixa de engrenagens e retire-a do
TORX (T25) conjunto do trem de engrenagens (Fig. 198).
PARAFUSOS DA
PROTEÇÃO DE
ACESSO

CONJUNTO DO
TREM DE
ENGRENAGENS
CAIXA DE
Fig. 195 Remoção/Instalação do Parafuso da ENGRE-
NAGEM
Proteção de Acesso

PROTEÇÃO DE ACESSO
E GAXETA

Fig. 198 Remoção da Caixa de Engrenagem do


Conjunto do Trem de Engrenagens
(7) Remova o anel de pressão que retém o mancal
traseiro no eixo de saı́da.
(8) Remova o mancal traseiro do eixo de saı́da
(Fig. 199).
Fig. 196 Remoção/Instalação da Proteção de
Acesso e da Gaxeta
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 91
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)

EIXO DE SAÍDA

ARÍETE DA
PRENSA
MANCAL TRASEIRO FERRAMENTA ESPE-
CIAL C-3995–A (OU
FERRAMENTA SIMILAR)

FERRAMENTA
ESPECIAL 6227–1

ANEL DE PRESSÃO

CUBO DA
EMBREAGEM

Fig. 199 Remoção do Mancal Traseiro


SUPORTE DA
DESMONTAGEM DA EMBREAGEM DIRETA, CUBO E MOLA PRENSA

ADVERTÊNCIA: A ETAPA SEGUINTE DA DESMON- PLACAS

TAGEM ENVOLVE A COMPRESSÃO DA MOLA DA


EMBREAGEM DIRETA. É EXTREMAMENTE IMPOR-
TANTE QUE SEJA UTILIZADO O EQUIPAMENTO
ADEQUADO PARA COMPRIMIR A MOLA VISTO QUE
A FORÇA DA MOLA É DE APROXIMADAMENTE 830
LIBRAS. UTILIZE A FERRAMENTA COMPRESSORA
6227-1 E UMA PRENSA HIDRÁULICA COM UM
CURSO DE ARÍETE MÍNIMO DE 5-6 POLEGADAS. A Fig. 200 Trem de Engrenagens Montado na Prensa
PRENSA TAMBÉM DEVE TER UM SUPORTE QUE de Oficina
POSSA SER AJUSTADO PARA CIMA E PARA BAIXO
CONFORME NECESSÁRIO. LIBERE LENTA E COM-
PLETAMENTE A TENSÃO DA MOLA DA EMBREA- FERRAMENTA
ESPECIAL 6227–1
GEM PARA EVITAR DANOS FÍSICOS.
CUBO DA
EMBREAGEM
(1) Monte o conjunto do trem de engrenagens na ANEL DE PRESSÃO DO
JOGO DA EMBREAGEM
prensa de oficina (Fig. 200). DIRETA

(2) Posicione a Ferramenta Compressora 6227-1 no


cubo da embreagem (Fig. 200). Apóie o flange do eixo
de saı́da com as placas de pressão de aço conforme
mostrado e centralize o conjunto sob a arı́ete da
prensa. TAMBOR
DA
(3) Aplique lentamente a pressão da prensa. Com- EMBREA-
GEM
prima o cubo e a mola o suficiente para expor o cubo
da embreagem que retém o anel e alivie a pressão da
mola no anel de pressão do jogo da embreagem. (Fig.
200).
PLACAS DE
(4) Remova o anel de pressão do jogo da embrea- PRESSÃO
gem direta (Fig. 201).
(5) Remova o anel de retenção do cubo da embrea-
gem direta (Fig. 202).
(6) Libere lenta e completamente a carga da
prensa (Fig. 203).
(7) Remova a Ferramenta Especial 6227-1. Em Fig. 201 Remoção do Anel de Pressão do Jogo da
seguida remova o jogo da embreagem do cubo (Fig. Embreagem Direta
203).
21 - 92 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
Desmontagem do Trem de Engrenagens
(1) Remova o cubo e a mola da embreagem direta
FERRA-
MENTA
(Fig. 204).
ESPECIAL (2) Remova a engrenagem solar e a placa da mola.
6227–1 ANEL DE
RETENÇÃO DO Em seguida remova o rolamento de encosto planetá-
CUBO DA
EMBREAGEM rio e a engrenagem planetária (Fig. 205).
MOLA DA CUBO DA
EMBREAGEM EMBREAGEM
DIRETA DIRETA
SUPORTE
DA PRENSA

PLACAS DE
PRESSÃO

Fig. 202 Remoção Anel de Retenção do Cubo da


Fig. 204 Remoção do Cubo e da Mola da
Embreagem Direta
Embreagem Direta
FERRAMENTA ENGRENA- PLACA DA
ROLAMENTO
ESPECIAL GEM PLANE- MOLA DA
DE ENCOSTO
6227–1 TÁRIA EMBREAGEM
PLANETÁRIO
CUBO DA
EMBREAGEM
DIRETA

ANEL DE PRES-
SÃO DA PLACA
JOGO DA EMBREA- DA MOLA
GEM DIRETA

ENGRENAGEM
SOLAR

Fig. 205 Remoção da Engrenagem Solar, Rolamento


do Encosto e Engrenagem Planetária
(3) Remova o conjunto da embreagem de curso com
alicates do anel de pressão do tipo expansor (Fig.
206). Insira os alicates no cubo da embreagem.
Fig. 203 Remoção do Jogo da Embreagem Direta Expanda os alicates para prender as nervuras de
fixação do cubo e remova a embreagem em sentido
anti-horário, com movimento oscilante.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 93
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
(4) Remova o rolamento de encosto do cubo da ANEL DE TAMBOR DA
RETENÇÃO EMBRE-
embreagem de curso. INTERNO AGEM
DIRETA
(5) Remova a embreagem de curso do cubo.
(6) Marque a posição da engrenagem circular e o
tambor da embreagem direta para referência de ali-
nhamento do conjunto (Fig. 207). Utilize punção mar-
cador pequeno ou ponteiro para fazer marcas de
alinhamento.
EMBREAGEM DE
CURSO Engrenagem
circular

Fig. 208 Remoção do Anel de Retenção Interno do


Tambor da Embreagem

MANCAL DE AGU-
LHAS

Fig. 206 Remoção/Instalação do Conjunto da


Embreagem de Curso
TAMBOR DA EMBREA-
GEM DIRETA

MARTELO
EXTERIOR QUE
PRENDE O ANEL

Fig. 209 Remoção do Anel de Retenção Externo do


Tambor da Embreagem
EIXO DE SAÍDA

PUNÇÃO

Fig. 207 Marcação do Tambor da Embreagem Direta


e Engrenagem Circular com Dentes Interiores para
Alinhamento da Montagem MARTELO

(7) Remova o anel de retenção traseivo do tambor


da embreagem direta (Fig. 208).
(8) Remova o anel de retenção externo do tambor
da embreagem (Fig. 209).
(9) Marque a engrenagem circular e o eixo de PUNÇÃO
saı́da para referência de alinhamento do conjunto
(Fig. 210). Utilize punção ou ponteiro para marcar a
Fig. 210 Marcação da Engrenagem Circular e Eixo
engrenagem e o eixo.
de Saı́da para Alinhamento do Conjunto
21 - 94 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
(10) Remova o anel de pressão que prende a engre- MONTAGEM
nagem circular no eixo de saı́da (Fig. 211). Utilize
duas chaves de fenda para deslocar e retirar o anel MONTAGEM DO TREM DE ENGRENAGENS E DA
da ranhura conforme mostrado. EMBREAGEM DIRETA
(11) Remova a engrenagem circular com dentes (1) Embeba a embreagem direta e os discos da
interiores do eixo de saı́da (Fig. 212). Utilize martelo embreagem da overdrive no fluido de transmissão
de couro cru ou de plástico para retirar a engrena- Mopart ATF Plus 3, tipo 7176. Deixe os discos embe-
gem do eixo. bidos por 10 a 20 minutos.
(2) Instale a nova bucha piloto e a bucha do cubo
de embreagem no eixo de saı́da se for necessário.
EIXO DE (Fig. 213). Lubrifique as buchas com vaselina ou com
SAÍDA
fluido de transmissão.

CUBO DO
EIXO DE
SAÍDA

ENGRENAGEM
CIRCULAR
BUCHA DO CUBO
DA EMBREAGEM
DE CURSO

ANEL DE PRESSÃO BUCHA PILOTO


DO EIXO INTER-
MEDIÁRIO

Fig. 211 Remoção do Anel de Pressão da


Engrenagem Circular
EIXO DE
SAÍDA
Fig. 213 Buxa Piloto do Eixo de Saı́da
(3) Instale a engrenagem circular no eixo de saı́da,
se for removido. Em seguida instale o anel de pressão
de retenção da engrenagem circular (Fig. 214).
(4) Alinhe e instale o tambor da embreagem na
engrenagem circular (Fig. 215). Certifique-se que o
tambor esteja engatado nas lingüetas da engrenagem
circular.
(5) Instale o anel retentor externo do tambor da
embreagem (Fig. 215).
(6) Deslize para frente o tambor de embreagem e
instale o anel retentor interno (Fig. 216).
ENGRENAGEM CIRCULAR
(7) Instale o mancal traseiro e o anel de pressão no
eixo de saı́da (Fig. 217). Certifique-se que a ranhura
Fig. 212 Remoção da Engrenagem Circular com do anel de localização no mancal esteja voltado para
Dentes Interiores trás.
(8) Instale a embreagem de curso no cubo (Fig.
DESMONTAGEM DA CAIXA DE ENGRENAGEM E TRAVA DE 218). Observe que a embreagem se encaixa ape-
ESTACIONAMENTO nas de uma forma. O ressalto sobre a embrea-
(1) Remova o anel de localização da caixa de gem deverá se assentar na pequena cavidade
engrenagem. na borda do cubo.
(2) Remova o parafuso de retenção do eixo da lin-
güeta de estacionamento e remova o eixo, a lingüeta
e a mola.
(3) Remova o anel de pressão do bujão de reação e
remova o bujão de reação.
(4) Remova a vedação do eixo de saı́da.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 95
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
MANCAL DIANTEIRO DO
EIXO DE SAÍDA
ANEL DE MANCAL TRASEIRO
PRESSÃO

ENGRENAGEM
CIRCULAR
ANEL DE PRESSÃO

Fig. 217 Instalação do Mancal Traseiro e do Anel de


Pressão
(9) Instale o rolamento de encosto no cubo da
embreagem de curso. Use uma quantidade considerá-
Fig. 214 Instalação da Engrenagem Circular vel de vaselina para segurar o rolamento no lugar
durante a instalação. O rolamento se encaixa ape-
ENGRENAGEM
CIRCULAR
nas de uma forma. Certifique-se de que o rola-
mento esteja assentado em esquadro contra o
cubo. Reinstale o rolamento se não se assentar
em esquadro.

CUBO DA EMBREAGEM

ANEL DE
PRESSÃO
EXTERNO

TAMBOR DA
EMBREAGEM

Fig. 215 Instalação do Tambor da Embreagem e do


Anel de Retenção Exterior
ENGRENAGEM CIR- EMBREAGEM
CULAR COM DEN- DE CURSO
TES INTERIORES ANEL DE PRES-
SÃO INTERIOR

Fig. 218 Montagem da Embreagem de Curso e do


Cubo
(10) Instale a embreagem de curso no eixo de saı́da
(Fig. 219). Insira os alicates para anéis de pressão
TAMBOR DA nas nervuras de fixação do cubo. Expanda o alicate
ENGRENA-
GEM para prender o cubo. Em seguida instale o conjunto
em sentido anti-horário com movimento de torção.

Fig. 216 Instalação do Anel de Retenção Interno do


Tambor da Embreagem
21 - 96 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
(11) Instale a engrenagem planetária na engrena- (13) Instale o rolamento de encosto planetário na
gem circular (Fig. 220). Certifique-se que os engrenagem solar (Fig. 221). Deslize o rolamento na
pinhões planetários estejam completamente engrenagem e assente-o contra a placa da mola con-
assentados na engrenagem circular antes de forme mostrado. O rolamento se encaixa apenas
prosseguir. de uma forma. Se ele não for assentado em
esquadro contra a placa da mola, remova e
TAMBOR DA
EMBREAGEM CONJUNTO DA reposicione o rolamento.
EMBREAGEM DE
CURSO
(14) Instale a engrenagem solar montada, a placa da
mola e o rolamento de encosto (Fig. 222). Certifique-se
de que a engrenagem solar e o rolamento do encosto
ALICATES PARA ANÉIS estejam completamente assentados antes de prosseguir.
DE TRAVA DO TIPO
EXPANSOR
ROLAMENTO DE
PLACA DA
ENCOSTO PLANETÁ-
MOLA
RIO

ENGRE-
NAGEM
SOLAR
CONJUNTO DA
EMBREAGEM DE
CURSO ASSEN-
TADO NO EIXO DE
SAÍDA
TAMBOR DA
EMBREA-
GEM

Fig. 221 Instalação do Rolamento de Encosto


Planetário
ENGRENAGEM
CIRCULAR

Fig. 219 Instalação da Embreagem de Curso

ENGRENAGEM
PLANETÁRIA

CONJUNTO DA
PLACA DA MOLA E
DA ENGRENAGEM
SOLAR

ENGRENA-
GEM CIRCU- Fig. 222 Instalação da Engrenagem Solar
LAR
(15) Monte o eixo de saı́da montado, a engrenagem
circular e o tambor da embreagem na prensa de oficina.
A mola da embreagem direta, o cubo e o jogo de discos
da embreagem são mais fáceis de instalar com o con-
Fig. 220 Instalação da Engrenagem Planetária
junto montado na prensa.
(12) Passe uma quantidade considerável de vaselina (16) Alinhe as nervuras de fixação nos cubos da
no rolamento de encosto planetário e na superfı́cie de engrenagem planetária e a embreagem de curso com
contado do rolamento da placa da mola. Isto ajudará a a Ferramenta de Alinhamento 6227-2 (Fig. 223).
segurar o rolamento no lugar durante e instalação. Insira a ferramenta através da engrenagem solar e
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 97
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
nas nervuras de fixação de ambos os cubos. Certifi- FERRA-
MENTA
que-se de que a ferramenta de alinhamento está com- ESPECIAL
pletamente assentada antes de prosseguir. 6227–2

(17) Instale a mola da embreagem direta (Fig.


224). Certifique-se de que a mola está adequada- MOLA DA
mente assentada na placa da mola. EMBRE-
AGEM
FERRAMENTA DIRETA
ESPECIAL 6227–2

CUBO DA
EMBRE-
AGEM
PLACAS DE
ENGRENAGEM PRESSÃO
SOLAR

TAMBOR MONTADO
E ENGRENAGEM
CIRCULAR

PLACAS DE
PRESSÃO Fig. 224 Instalação da Mola da Embreagem Direta
AVISO: A transmissão 42RE possui 6 discos da
embreagem direta e 5 placas da embreagem. A
transmissão 44RE possui 8 discos da embreagem
direta e 7 placas de embreagem.

Fig. 223 Instalação da Ferramenta de Alinhamento (18) Monte e instale o jogo de discos da embrea-
gem direta no cubo como a seguir:
(a) Monte os componentes do jogo de discos da
embreagem (Fig. 225) ou (Fig. 226).

(6) DISCOS DE EMBREA-


PLACA DE REA- GEM DIRETA
ÇÃO

PLACA DE
PRESSÃO

(5) PLACAS DE EMBREAGEM

Fig. 225 Componentes do Jogo de Discos da Embreagem Direta da 42RE


21 - 98 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)

(8) DISCOS DE EMBREAGEM

PLACA DE
PRESSÃO

PLACA DE REA-
(7) PLACAS DA EMBREA-
ÇÃO
GEM

Fig. 226 Componentes do Jogo de Discos da Embreagem Direta da 44RE


(b) Instale a placa de reação da embreagem ESCOREAÇÃO
direta no cubo da embreagem primeiro. Observe DA PLACA DE
REAÇÃO
que um lado da placa de reação é escareado.
Certifique-se de que este lado fique voltado
para trás. As nervuras de fixação na parte de
trás do cubo são ligeiramente levantadas. A
escareação na placa se encaixa sobre as ner-
vuras de fixação levantadas. A placa deve
ficar nivelada com a extremidade do cubo
(Fig. 227).
(c) Instale primeiramente o disco da embreagem
seguida por uma placa de aço até que todos os dis-
cos e placas tenham sido instalados.
(d) Instale a placa de pressão. Esta é o último
item do jogo de discos da embreagem a ser insta- PLACA DE
REAÇÃO DA
lado. Certifique-se de que a placa seja insta- EMBREAGEM
lada com o lado do ressalto voltado para DIRETA (NIVE-
LE COM A
cima. (Fig. 228). EXTREMI-
DADE DO
(19) Instale o cubo da embreagem e o jogo de dis- CUBO)
cos da embreagem na mola da embreagem direta
(Fig. 229). Assegure-se de que o cubo seja inse-
rido nas nervuras de fixação da engrenagem
solar antes de prosseguir.
CUBO DA
ADVERTÊNCIA: A ETAPA SEGUINTE DA MONTA- EMBRE-
AGEM
GEM DO TREM DE ENGRENAGENS ENVOLVE A
COMPRESSÃO DA MOLA E CUBO DA EMBREAGEM
DIRETA. É EXTREMAMENTE IMPORTANTE QUE
SEJA UTILIZADO O EQUIPAMENTO ADEQUADO Fig. 227 Posição Correta da Placa de Reação da
PARA COMPRIMIR A MOLA VISTO QUE A FORÇA Embreagem Direta
DA MOLA É DE APROXIMADAMENTE 830 LIBRAS.
UTILIZE A FERRAMENTA COMPRESSORA 6227-1 E (20) Posicione a Ferramenta Compressora 6227-1
UMA PRENSA HIDRÁULICA COM UM CURSO DE no cubo da embreagem.
ARÍETE MÍNIMO DE 6 POLEGADAS. A PRENSA (21) Comprima o cubo da embreagem e a mola
TAMBÉM DEVE TER UM SUPORTE QUE POSSA apenas o suficiente para colocar tensão no cubo e
SER AJUSTADO PARA CIMA E PARA BAIXO CON- segurá-lo no lugar.
FORME NECESSÁRIO. LIBERE LENTA E COMPLE- (22) Comprima lentamente o cubo da embreagem e
TAMENTE A TENSÃO DA MOLA DA EMBREAGEM a mola. Comprima a mola e o cubo apenas o sufici-
PARA EVITAR FERIMENTOS. ente para expor as ranhuras do anel para o anel de
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 99
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
retenção esteja completamente assentado na
PLACA DE
PRESSÃO DA ranhura do anel da engrenagem solar.
EMBREAEM
DIRETA
(26) Libere lentamente a arı́ete da prensa, remova
as ferramentas compressoras e remova o conjunto do
trem de engrenagens.
FERRAMENTA ANEL DE PRESSÃO
ESPECIAL DO JOGO DE DIS-
6227–1 COS DA EMBREA-
GEM DIRETA

JOGO
DE DIS-
COS DA
EMBRE-
AGEM
CERTIFIQUE-SE DE
QUE O LADO DO
RESSALTO DA PLACA
ESTEJA VOLTADO
PARA CIMA

Fig. 228 Posição Correta da Placa de Pressão de Fig. 230 Instalação do Anel de Pressão do Jogo de
Embreagem Direta Discos da Embreagem Direta

FERRA-
CUBO DA MENTA
EMBREAGEM ESPECIAL
6227–1
ANEL DE RETENÇÃO DO
CUBO DA EMBREAGEM

JOGO DE
DISCOS DA
EMBREAGEM
DIRETA

TAMBOR DA
EMBREAGEM

Fig. 231 Instalação do Anel de Retenção do Cubo


Fig. 229 Instalação dos Discos da Embreagem da Embreagem
Direta e do Cubo da Embreagem CONJUNTO DA CAIXA DE ENGRENAGEM
pressão do jogo de discos da embreagem e anel de (1) Posicione a lingüeta e a mola na caixa e instale
retenção do cubo da embreagem. o eixo da lingüeta de estacionamento. Verifique se a
(23) Realinhe o jogo de discos da embreagem no extremidade da mola com curvatura de 90° está
cubo e assente os discos e placas da embreagem no enganchada na lingüeta e se a extremidade reta da
tambor da embreagem. mola está assentada contra a caixa.
(24) Instale o anel de pressão do jogo de discos da (2) Instale o parafuso de fixação do eixo da lin-
embreagem direta (Fig. 230). Certifique-se de que güeta. Aperte o parafuso com um torque de 27 N·m
o anel de pressão esteja completamente assen- (20 pés-lb.).
tado na ranhura do anel do tambor da embrea- (3) Instale o bujão de reação de trava de estaciona-
gem. mento. Observe que o bujão possui o pino de
(25) Instale o anel de retenção do cubo da embre- localização na parte de trás (Fig. 232). Certifi-
agem (Fig. 231). Certifique-se de que o anel de que-se de que o pino esteja assentado no orifı́-
cio na caixa antes de instalar o anel de pressão.
21 - 100 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
(4) Instale o anel de pressão no bujão de reação ORIFÍCIO DE
EXTREMIDADES DA
ACESSO DA
(Fig. 233). Comprima o anel de pressão apenas o CAIXA
ABA DO ANEL DE
LOCALIZAÇÃO
suficiente para a instalação, não distorça-o.

ANEL DE PRESSÃO DO
BUJÃO DE REAÇÃO (NÃO
COMPRIMA EXCESSIVA-
MENTE PARA INSTALAR)

BUJÃO DE REAÇÃO DE
TRAVA DE ESTACIONAMENTO
PINO DE
LOCALIZAÇÃO

Fig. 232 Pino de Localização do Bujão de Reação e


Anel de Pressão Fig. 234 Posição correta do Anel de Localização
ANEL DE
PRESSÃO DO
Traseiro do Mancal
BUJÃO DE
REAÇÃO

CONJUNTO DE
TREM DE
ENGRENAGENS
CAIXA DE
ENGRENA-
GEM

ALICATES PARA
ANÉIS DE TRAVA

Fig. 233 Instalação do Anel de Pressão e do Bujão


de Reação Fig. 235 Instalação da Caixa de Engrenagens da
Overdrive
(5) Instale a nova vedação na caixa de engrena-
gem. Na caixa de engrenagem de 4x4, utilize a Fer- (9) Expanda o anel de localização dianteiro do man-
ramenta C-4171 e o Instalador C-3860-A para cal com o alicate para anéis de pressão (Fig. 236). Em
assentar a vedação na caixa. Na caixa de engrena- seguida deslize a caixa para baixo até o anel de locali-
gem 4 x 2, utilize a Ferramenta C-4171 e o Instala- zação travar na ranhura do mancal e libere o anel de
dor C-3995-A para assentar a vedação na caixa. pressão.
(6) Verifique se as extremidades da aba do anel de (10) Instale a proteção da cavidade do anel de loca-
localização traseiro do mancal se estendem para den- lização e a gaxeta na caixa da unidade da overdrive
tro do orifı́cio de acesso na caixa de engrenagem (Fig. (Fig. 237).
234).
(7) Apoie o trem de engrenagens na Ferramenta CONJUNTO DA EMBREAGEM DA OVERDRIVE
6227-1 (Fig. 235). Certifique-se de que a ferramenta (1) Instale primeiro o anel de reação da embrea-
esteja assentada firmemente no cubo da embreagem. gem da overdrive. O anel de reação é achatado com
(8) Instale a caixa da engrenagem da overdrive no extremidades ranhuradas (Fig. 238).
trem de engrenagens (Fig. 235). (2) Instale a mola ondulada na parte de cima do
anel de reação (Fig. 239). Tanto o anel de reação
quanto o anel ondulado se encaixam na mesma
ranhura do anel. Utilize uma chave de fenda para
assentar cada anel firmemente na ranhura. Assegu-
re-se também que as extremidades dos dois anéis
estão afastadas umas da outras.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 101
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
AVISO: A transmissão 42RE possui 3 discos da embre-
EXPANDA O ANEL DE agem da overdrive e 2 placas. A transmissão 44RE pos-
LOCALIZAÇÃO DO MANCAL
COM ALICATE PARA ANÉIS
sui 4 discos de embreagem da overdrive e 3 placas
DE PRESSÃO
(3) Monte o jogo de discos da embreagem da over-
drive (Fig. 240).

ANEL DE REAÇÃO
ORIFÍCIO DE
ACESSO CUBO DA EMBREAGEM

EMPURRE O EIXO DE
SAÍDA PARA FRENTE PARA
LIBERAR O MANCAL DO
ANEL

Fig. 236 Assentamento do Anel de Localização no


Mancal Traseiro Fig. 238 Instalação do Anel de Reação da
Embreagem da Overdrive
CHAVE DE FENDA
TORX (T25) MOLA ONDU-
LADA
PARAFUSOS DA
PROTEÇÃO DA
CAVIDADE

Fig. 237 Instalação da Proteção da Cavidade do


Anel de Localização e da Gaxeta Fig. 239 Instalação da Mola Ondulada da
Embreagem da Overdrive

PLACA DE REA- DISCOS DA EMBREAGEM DA PLACA DE


ÇÃO OVERDRIVE (3) PRESSÃO

(2) PLACAS DA EMBREA-


GEM

Fig. 240 Componentes da Embreagem da Overdrive 42RE


21 - 102 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
(4) Instale primeiro a placa de reação da embrea- (d) Selecione o espaçador do jogo axial de espes-
gem da overdrive. sura adequada do diagrama do espaçador com base
(5) Instale o primeiro disco da embreagem seguido na distância medida (Fig. 243).
da primeira placa da embreagem. Em seguida instale (e) Remova a Ferramenta de Alinhamento de
os discos e as placas de embreagem remanescentes Medição 6312.
na mesma ordem.
(6) Instale a placa de pressão do jogo de discos da FERRAMENTA ESPECIAL
C-4962
embreagem.
(7) Instale o anel retentor tipo fio do jogo de discos
FERRAMENTA ESPECIAL
da embreagem (Fig. 241). 6311

ANEL RETEN-
TOR DO JOGO
DE DISCOS DA FERRAMENTA ESPECIAL
EMBREAGEM 6312
DA OVERDRIVE

Fig. 242 Medição do Jogo Axial do Eixo

Espessura do Espaçador Medição do Jogo Axial


(Polegadas) (Polegadas)

Fig. 241 Instalação do Anel Retentor do Jogo de


Discos da Embreagem da Overdrive
SELEÇÃO DO ESPAÇADOR DO EIXO INTERMEDIÁRIO
(1) Coloque a unidade da overdrive na posição ver-
tical. Monte-a em blocos ou na bancada com um corte
de orifı́cio de montagem de tamanho adequado dentro
dela. Certifique-se de que a unidade esteja voltada
para cima para haver acesso ao cubo da embreagem Fig. 243 Seleção do Espaçador do Jogo Axial do
direta. Certifique-se também que o eixo de saı́da não Eixo Intermediário
esteja carregado e que os componentes internos este-
jam afastados para trás para se obter uma medição SELEÇÃO DA PLACA DE ENCOSTO OD
precisa. (1) Coloque a unidade da overdrive na posição ver-
(2) Determine o espaçador do eixo intermediário de tical. Monte-a em blocos ou na bancada com um corte
espessura correta como a seguir: de orifı́cio de montagem de tamanho adequado dentro
(a) Insira a Ferramenta Especial 6312 através dela. Certifique-se de que a unidade esteja voltada
da engrenagem solar, da engrenagem planetária e para cima para haver acesso ao cubo da embreagem
dentro da bucha piloto no eixo de saı́da. Certifi- direta. Certifique-se também que o eixo de saı́da não
que-se de que a ferramenta esteja na base contra o esteja carregado e que os componentes internos não
ressalto planetário. sejam afastados para trás para se obter uma medição
(b) Posicione a Ferramenta de Medição 6311 na precisa.
superfı́cie da caixa da overdrive (Fig. 242). Em (2) Determine a espessura correta da placa de
seguida posicione o Calibrador de Ajuste C-4962 encosto dos pistão da overdrive como a seguir:
sobre a ferramenta de medição. (a) Posicione a Ferramenta de Medição 6311 na
(c) Estenda a escala deslizante do calibrador de superfı́cie da caixa da overdrive. Em seguida posi-
ajuste para baixo através da ranhura da ferra- cione o Calibrador de Ajuste C-4962 sobre a ferra-
menta de medição até que a escala encoste na menta de medição (Fig. 244).
extremidade da Ferramenta de Alinhamento de (b) Meça a distância do mancal axial do cubo da
Medição 6312. Trave a escala na placa. Remova a embreagem em quatro pontos distantes em 90°.
ferramenta do calibrador de ajuste e observe a dis- Em seguida tire a média das medições somando-as
tância medida (Fig. 242). e dividindo-as por 4.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 103
DESMONTAGEM E MONTAGEM (Continuação)
(c) Selecione e instale a placa de encosto exigida (4) Posicione o Guia de Vedação 8114-2 na borda
a partir das informações no diagrama da placa de interna do retentor do pistão da overdrive.
encosto (Fig. 245). (5) Instale o pistão da overdrive no retentor do
(3) Deixe a Ferramenta de Alinhamento 6227-2 no pistão da overdrive através do: alinhamento das abas
lugar. A ferramenta manterá as nervura de fixação de localização no pistão da overdrive com os dois ori-
do cubo da embreagem e do mecanismo planetário fı́cios correspondentes no retentor.
alinhadas até que a unidade da overdrive esteja (a) Alinhamento das abas de localização no
pronta para ser instalada na transmissão. pistão da overdrive com os dois orifı́cios correspon-
(4) O sensor de Velocidade da Transmissão pode dentes no retentor.
ser instalado agora. Entretanto, recomenda-se que o (b) Lubrifique as vedações do pistão da overdrive
sensor não seja instalado até que a unidade da over- com Mopart Door Ease ou equivalente.
drive esteja presa na transmissão. (c) Instale o pistão sobre o Guia de Vedação
8114–2 e dentro do Anel Guia 8114–1.
(d) Empurre o pistão da overdrive no lugar den-
FERRAMENTA ESPECIAL
C-4962 tro do retentor.
(e) Verifique se as abas de localização estão com
ASSENTAMENTO DO
ROLAMENTO DE
os orifı́cios das abas no retentor.
ENCOSTO DO CUBO DA (6) Instale o espaçador do eixo intermediário no
EMBREAGEM DIRETA
eixo intermediário.
(7) Instale a placa de encosto do pistão da over-
drive no pistão da overdrive.
(8) Instale o rolamento de encosto do pistão da
overdrive no pistão da overdrive.
(9) Instale a vedação do Sensor de Velocidade da
Transmissão e o anel O ring na caixa da overdrive
(Fig. 185).
FERRAMENTA
ESPECIAL 6311

LIMPEZA E INSPEÇÃO
Fig. 244 Medição da Placa de Encosto do Pistão da
Overdrive CORPO DA VÁLVULA
Limpe os alojamentos da válvula, as válvulas, os
bujões, as molas e as placas separadoras apenas com
Medição do Jogo Axial Espessura do Espaçador
(Polegadas) (Polegadas) uma solução de limpeza de peças padrão. Não utilize
gasolina, querosene ou qualquer tipo de solução cáustica.
Não mergulhe qualquer um dos componentes elé-
tricos na solução de limpeza. Limpe o solenóide do
regulador e o sensor e o solenóide dual e o conjunto
do chicote apenas com toalhas secas de oficina.
Seque tudo com ar comprimido, exceto as peças elé-
tricas. Certifique-se de que todas as passagens este-
jam limpas e sem obstruções. Não utilize estopa ou
toalhas para secar ou limpar os componentes
do corpo da válvula. Os fiapos desses tecidos
podem emperrar as peças do corpo da válvula,
interferir na operação da válvula e obstruir os
filtros e passagens do fluido.
Fig. 245 Seleção da Placa de Encosto do Pistão da Limpe o sensor da pressão do regulador e a válvula
Overdrive do solenóide apenas com toalhas de oficina sem fiapos.
Os anéis O rings no sensor e na válvula do solenóide
CONJUNTO DO PISTÃO DA OVERDRIVE são componentes em que apenas se poderá fazer
(1) Instale novas vedações no pistão da overdrive. manutenção. Certifique-se de que os orifı́cios de res-
(2) Coloque verticalmente a caixa em forma de piro na válvula do solenóide estejam abertos e não blo-
sino da transmissão. queados por sujeira ou resı́duos. Substitua a válvula
(3) Posicione o Anel Guia 8114-1 na borda externa e/ou o sensor apenas quando a unidade de diagnóstico
do retentor do pistão da overdrive. DRB indicar esta necessidade. Ou, se a peça tiver com
danos fı́sicos (dentada, deformada, quebrada, etc.).
21 - 104 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
LIMPEZA E INSPEÇÃO (Continuação)
ATENÇÃO: Não gire o pequeno parafuso da extre- mulador de 3-4; e a placa de transferência cuidadosa-
midade da válvula do solenóide de forma alguma. mente. Certifique-se de que as passagens do fluido
Se o parafuso for girado para qualquer direção des- estejam limpas e desobstruı́das. Verifique a condição
regulará a calibragem do solenóide e causará falha. do alojamento superior bem como as esferas de
Além disso, não é possı́vel fazer a manutenção do retenção da placa de transferência. As esferas de
filtro da válvula do solenóide. Não tente remover o retenção e os assentamentos das esferas não devem
filtro, pois isto danificará o alojamento da válvula. estar desgastados ou danificados.
Tente encaixar cada válvula e bujão em seu orifı́cio
Inspecione o estrangulador das alavancas da vál- para verificar se a operação está liberada. Quando
vula manual e os eixos. Não tente endireitar um eixo limpos e secos, as válvulas e os bujões deverão entrar
curvado ou corrigir uma alvanca solta. Substitua facilmente nos orifı́cios.
esses componentes se estiverem desgastados, curva- Os orifı́cios do corpo da válvula não alteram dimen-
dos, soltos ou danificados de alguma forma. sionalmente com o uso. Se o corpo da válvula funcio-
Inspecione todas as superfı́cies correspondentes ao nava corretamente quando novo, continuará a operar
corpo da válvula para verificar se há arranhões, enta- adequadamente após limpeza e inspeção. Não deverá
lhes, rebarbas ou distorção. Utilize uma régua de ser necessário substituir um conjunto do corpo da
lados paralelos para verificar a retidão da superfı́cie. válvula a menos que seja danificado durante o manu-
Os arranhões menores podem ser removidos com lixa seio.
d’água pressionando-a levemente. É possı́vel fazer manutenção apenas nos componen-
A distorção menor de uma superfı́cie correspon- tes do corpo da válvula relacionados abaixo. A manu-
dente ao corpo da válvula pode ser corrigida através tenção dos componentes restantes do corpo da
do polimento da superfı́cie com uma folha de lixa válvula é feita apenas como parte de um conjunto
d’água. Posicione a lixa d’água sobre a placa da completo do corpo da válvula. É possı́vel fazer manu-
superfı́cie, folha de vidro da placa ou uma superfı́cie tenção nas seguintes peças:
igualmente plana. Se a distorção for acentuada ou se • conjunto do solenóide dual e do chicote
alguma superfı́cie estiver muito arranhada, o corpo • gaxeta do solenóide
da válvula terá que ser substituı́do. • anéis O rings do conector da caixa do solenóide e
parafuso do ressalto
ATENÇÃO: A maioria das válvulas e dos bujões, • válvula e mola do interruptor
tais como a válvula do estrangulador, o bujão da • conjunto de parafusos de ajuste de pressão e
válvula do estrangulador, a válvula de troca de mar- braçadeiras
cha de 1-2 e o bujão do regulador 1-2 são feitas de • alavanca do estrangulador
alumı́nio revestido. Os componentes de alumı́nio • alavanca manual e vedação do eixo
são identificados por uma coloração escura no • vedação do eixo da alavanca do estrangulador,
revestimento especial aplicado à superfı́cie (ou arruela e grampo-E
através de teste com um imã). Não lixe as válvulas • filtro do fluido e parafusos
ou bujões de alumı́nio de forma alguma. Isto • esfera detentora e mola
poderá danificar o revestimento especial e fazer • parafusos do corpo da válvula
com que as válvulas/bujões emperrem e encravem. • solenóide de pressão do regulador
Inspecione as válvulas e bujões para verificar se há • sensor de pressão do regulador e grampo reten-
arranhões, entalhes, rebarbas ou riscos. Os arranhões tor
menores da superfı́cie nas válvulas e bujões de aço • haste de trava de estacionamento e grampo-E
podem ser removidos com lixa d’água, mas não arre-
donde os cantos da válvula ou as saliências do TRANSMISSÃO
bujão. Manter as bordas pontiagudas é fundamental.
As bordas impedem que material estranho se aloje INFORMAÇÕES GERAIS
entre as válvulas e os bujões, e o orifı́cio Inspecione as buchas de transmissão durante o
Inspecione todos os orifı́cios da válvula e do bujão. recondicionamento. A condição da bucha é importante
Utilize uma lanterna em forma de bastão para exa- pois, buchas com desgaste e riscadas contribuem
minar os interiores dos orifı́cios. Substitua o corpo da para reduzir as pressões, ressalto da embreagem e
válvula se algum orifı́cio estiver distorcido ou arra- desgaste acelerado de outros componentes. Entre-
nhado. Inspecione todas as molas do corpo da vál- tanto, não substitua as buchas como de rotina. Subs-
vula. As molas devem estar sem distorções, torções titua as buchas apenas quando estiverem realmente
ou quebradas. desgastadas ou riscadas.
Verifique se há algum tipo de distorção ou danos Utilize as ferramentas recomendadas para substi-
nas duas placas separadoras. Inspecione o alojamento tuir as buchas. As ferramentas são dimensionadas e
superior, o alojamento inferior, o alojamento do acu- projetadas para remover, instalar e assentar as
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 105
LIMPEZA E INSPEÇÃO (Continuação)
buchas corretamente. As ferramentas de substituição de rosca helicoidal. Entretanto, a caixa terá que ser
de buchas são inclusas no Conjunto de Ferramentas substituı́da se exibir algum tipo de dano ou desgaste.
de Bucha C-3887-B. Lubrifique as rocas do parafuso de ajuste de banda
As buchas de manutenção pré-dimensionadas estão com vaselina e rosqueie metade do parafuso na caixa.
disponı́veis para objetivos de substituição. Não é pos- Certifique-se de que o parafuso esteja girando livre-
sı́vel fazer a manutenção apenas das buchas de engre- mente.
nagem solar. O preço baixo do conjunto de
engrenagem solar facilita a simplificação da substi- EMBREAGEM DE CURSO/TAMBOR DE BAIXA
tuição da engrenagem e das buchas como um conjunto. VELOCIDADE E MARCHA A RÉ/ RETENTOR DO
As inserções helicoidais podem ser utilizadas para PISTÃO DA OVERDRIVE
consertar peças de alumı́nio danificadas, espanadas Limpe com solvente o conjunto da embreagem de
ou roscas desgastadas. Essas inserções estão disponı́- curso, o came da embreagem, o tambor de baixa velo-
veis na maioria dos fornecedores de peças automoti- cidade e marcha a ré, e o retentor do pistão da over-
vas. Recomenda-se inserções de aços inoxidáveis. drive. Seque-os com ar comprimido após a limpeza.
O uso de lixa d’água é permitido onde for necessá- Inspecione a condição de cada peça da embreagem
rio, desde que seja utilizada com cuidado. Utilize-a após a limpeza. Substitua o rolete da embreagem de
com extremo cuidado nos eixos ou válvulas para evi- curso e o conjunto da mola se algum rolete ou mola
tar o arredondamento das bordas pontiagudas. As estiver desgastada ou danificada ou se a armação do
bordas pontiagudas são fundamentais pois, impedem rolete estiver distorcido ou danificado. Substitua o
que material estranho se aloje entre a válvula e o ori- came se estiver desgastados, rachado ou danificado.
fı́cio da válvula. Substitua o tambor de velocidade baixa e marcha a
Não reutilize as vedações de óleo, as gaxetas ou ré, a superfı́cie do rolete ou o diâmetro interno esti-
anéis de vedação ou anéis o rings durante o recondi- ver riscado, desgastado ou danificado. Não remova
cionamento. Substitua essas peças como de rotina. a corrediça da embreagem do tambor de baixa
Também não reutilize os anéis de pressões ou gram- velocidade e marcha a ré de forma alguma.
pos-E que estiverem curvados ou distorcidos. Substitua o tambor e a corrediça como um con-
Também substitua essas peças. junto se o componente estiver danificado.
Lubrifique as peças de transmissão com fluido de Examine o retentor do pistão da overdrive cuidado-
transmissão Mopart ATF Plus, Tipo 7176,durante o samente quanto a desgaste, rachaduras, riscos ou
recondicionamento e montagem. Utilize vaselina, outros danos. Certifique-se de que o cubo do retentor
Mopart Door Ease ou Ru-Glyde para lubrificar as seja um encaixe com ressalto na caixa e no tambor.
vedações, os anéis o rings e as arruelas de encosto. Substitua o retentor se estiver desgastado ou danifi-
Vaselina também pode ser utilizada para segurar as cado.
peças no lugar durante a remontagem.
ACUMULADOR
LIMPEZA E INSPEÇÃO DA CAIXA DE
Inspecione o pistão do acumulador e os anéis de
TRANSMISSÃO
vedação. (Fig. 246). Substitua os anéis de vedação se
Limpe a caixa em um tanque com solvente. Lave os
estiverem desgastados ou cortados. Substitua o pistão
orifı́cios da caixa e as passagens de fluido com sol-
se estiver escareado ou rachado.
vente. Seque a caixa e todas as passagens de fluido
Verifique a condição das molas interiores e exteriores
com ar comprimido. Certifique-se de que todo o sol-
do acumuladores. (Fig. 246). Substitua as molas se as
vente tenha sido removido da caixa e que todas as
espirais estiverem rachadas, distorcidas ou quebradas.
passagens de fluido estejam desobstruı́das.
PISTÃO DO ACUMU-
AVISO: Não utilize toalhas de oficina ou estopas LADOR

para secar a caixa (ou qualquer outro componente MOLA


EXTERNA
MOLA
da transmissão ) a menos que sejam feitos de teci- INTERNA
dos sem fiapos. Os fiapos emperrarão as superfı́-
cies da caixa e os componentes de transmissão e
circularão através da transmissão após a monta-
gem. Uma quantidade determinada de fiapo pode
bloquear as passagens de fluido e interferir na ope-
ração do corpo da válvula.
ANÉIS DE VEDAÇÃO

Inspecione a caixa quanto a rachaduras, pontos poro-


sos, orifı́cios desgastados ou roscas danificadas. As ros- Fig. 246 Componentes do acumulador
cas danificadas podem ser consertadas com inserções
21 - 106 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
LIMPEZA E INSPEÇÃO (Continuação)
SERVO DIANTEIRO engrenagens da bomba se estiverem escoriadas com
Limpe os componentes do pistão do servo com sol- desgaste ou danificadas.
vente e seque-os com ar comprimido. Limpe a banda (4) Inspecione a bucha da bomba. Em seguida,
com toalhas sem fiapo. verifique a bucha do suporte do eixo de reação. Subs-
Substitua a banda dianteira se estiver distorcida, titua a bucha apenas se estiver muito desgastada,
se a lona do freio estiver queimada, lascada, ou des- riscada ou danificada. Não é necessário substituir as
gastada ao ponto em que as ranhuras no material da buchas a menos que estejam realmente danificadas.
lona não sejam mais visı́veis. (5) Instale as engrenagens no corpo da válvula e
Inspecione os componentes do servo. Substitua as meça as folgas do componente da válvula como a
molas se estiverem deformadas, distorcidas ou que- seguir:
bradas. Substitua a haste e o pistão se estiverem (a) A folga entre a engrenagem externa e o alo-
rachados, quebrados, curvados ou desgastados. Des- jamento do eixo de reação deve ser de 0,010 a
carte o anel de pressão do servo se estiver distorcido 0,063 mm (0,0004 a 0,0025 pol.). A folga entre a
ou empenado. engrenagem interna e o alojamento do eixo de
Verifique se o orifı́cio do pistão do servo está des- reação deve ser de 0,010 a 0,063 mm (0,0004 a
gastado. Se o orifı́cio estiver muito riscado ou danifi- 0,0025 pol.). Ambas as folgas podem ser medidas
cado, será necessário substituir a caixa. ao mesmo tempo através da:
Substitua qualquer componente do servo se houver (I) Instalação das engrenagens da bomba no
dúvidas quanto a sua condição. Não reutilize peças alojamento da bomba.
suspeitas. (II) Posicionamento da peça adequada da Plas-
tigagey através de ambas as engrenagens.
SERVO TRASEIRO (III) Alinhe o plastigage em uma superfı́cie
Remova e descarte o anel de vedação do pistão do plana no alojamento do eixo de reação.
servo (Fig. 247). Em seguida limpe os componentes (IV) Instale o eixo de reação no alojamento da
do servo com solvente e seque-os com ar comprimido. bomba.
Substitua a mola que estiver deformada, distorcida (V) Separe o alojamento do eixo de reação do
ou quebrada. Substitua o bujão e o pistão se estiver alojamento da bomba e meça o Plastigagey
rachado, curvado ou gasto. Descarte os anéis de seguindo as instruções fornecidas com ele.
pressão do servo e utilize novos na montagem. (b) A folga entre o dente da engrenagem interna
e a engrenagem externa deve ser de 0,08 a 0,19
ANEL DE
PRESSÃO
VEDAÇÃO DO BUJÃO DO
RETENTOR ANEL DE mm (0,0035 a 0,0075 pol.). Meça a folga com um
PISTÃO DA MOLA PRESSÃO
PISTÃO
calibrador de lâminas adequado.
(c) A folga entre a engrenagem externa e o alo-
jamento da bomba também deve ser de 0,010 a
0,19 mm (0,0035 a 0,0075 pol.). Meça a folga com
um calibrador de lâminas adequado.

MOLA DO PIS-
EMBREAGEM DIANTEIRA
MOLA
PISTÃO AMORTECEDORA TÃO Limpe e inspecione os componentes da embreagem
dianteira Substitua os discos da embreagem, se esti-
Fig. 247 Componentes do Servo Traseiro verem emperrados, desgastados, queimados ou carbo-
nizados ou se a superfı́cie estiver lascada. Substitua
BOMBA DE ÓLEO E SUPORTE DO EIXO DE as placas de aço se estiverem muito riscadas, emper-
REAÇÃO radas ou quebrada. Certifique-se de que as abas de
(1) Limpe a bomba e os componentes do suporte acionamento nas placas estejam em boas condições.
com solvente e seque-os com ar comprimido. As abas não devem estar curvadas, rachadas ou dani-
(2) Verifique a condição dos anéis de vedação e da ficadas de forma alguma.
arruela de pressão no suporte do eixo de reação. Os Substitua a mola da embreagem o retentor da mola
anéis de vedação não precisam ser substituı́dos a se estiver distorcido, empenado ou quebrado.
menos que estejam rachados, quebrados ou muito Verifique as ranhuras da aba no retentor da
desgastados. embreagem. As placas de aço devem deslizar livre-
(3) Inspecione a bomba e os componentes do mente nas ranhuras. Substitua o retentor se a
suporte. Substitua a bomba ou suporte se as ranhu- ranhura estiver desgastadas ou danificada.
ras ou as superfı́cies usinadas estiverem desgastadas, Verifique a ação da esfera retentora no retentor.
riscadas, esburacadas ou danificadas. Substitua as (Fig. 248). A esfera deve se movimentar livremente e
não emperrar.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 107
LIMPEZA E INSPEÇÃO (Continuação)
AVISO: Inspecione as buchas retentoras da embre- Substitua os discos da embreagem se estiverem
agem cuidadosamente (Fig. 249). Não é possı́vel emperrados, desgastados, riscados, queimados/carbo-
fazer a manutenção das buchas retentoras. Será nizados, se as abas estiverem danificadas ou se a
necessário substituir o retentor se a bucha estiver superfı́cie tiver lascas. Substitua as placas de pressão
riscada ou danificada. superiores e inferiores se estiverem riscadas, emper-
radas ou rachadas. Certifique-se de que as abas de
Inspecione as superfı́cies de vedação do retentor e acionamento nas placas de embreagem e pressão
do pistão para verificar se há entalhes ou arranhões. também estejam em boas condições. As abas não
Os arranhões menores podem ser removidos com lixa devem estar curvadas, rachadas ou danificadas de
d’água. Entretanto, substitua o pistão e/ou o retentor forma alguma.
se as superfı́cies de vedação estiverem muito risca- Substitua a mola do pistão e a mola ondulada se a
das. peça estiver distorcida, emperrada ou quebrada.
ESFERA Verifique as ranhuras da aba no retentor da
RETENTORA
DO RETENTOR embreagem. As placas da embreagem e pressão
devem deslizar livremente nas ranhuras. Substitua o
retentor se as ranhuras estiverem desgastadas ou
danificadas. Verifique também a ação das esferas
retentoras no retentor e no pistão. Cada esfera reten-
tora deve se mover livremente e não emperrar.
Substitua a bucha retentora se estiver desgastada,
riscada ou se houver dúvidas quanto a sua integri-
dade.
Inspecione as superfı́cies de vedação do pistão e do
retentor para verificar se há entalhes ou arranhões.
Os arranhões menores podem ser removidos com lixa
d’água. Entretanto, substitua o pistão e/ou retentor
ser as superfı́cies de vedação estiverem muito arra-
nhadas.
Fig. 248 Localização da Esfera de Retenção do Verifique a condição da arruela de pressão de fibra
Retentor do Pistão da Embreagem Dianteira e da arruela do mancal do eixo de saı́da de metal.
Substitua as arruelas se estiverem desgastadas ou
danificadas.
Verifique a condição dos anéis de vedação no eixo
de entrada e o cubo retentor da embreagem. Substi-
tua os anéis de vedação apenas se estiverem desgas-
tados, distorcidos ou danificados. O anel de vedação
dianteiro do eixo de entrada é de teflon com extremi-
dades chanfradas. O anel traseiro é de metal com
extremidades de intertravamento.
Verifique se o eixo de entrada está desgastado ou
danificado. Substitua-o se estiver desgastado, riscado
ou danificado de alguma forma.

BUCHAS DO RETENTOR DA TREM DE ENGRENAGENS PLANETÁRIO


EMBREAGEM DIANTEIRA
(NÃO É POSSÍVEL FAZER Limpe os componentes do mecanismo planetário
MANUTENÇÃO)
com solvente e seque-os com ar comprimido.
Verifique a condição da engrenagem solar e da
Fig. 249 Localização/Inspeção da Bucha Retentora
blindagem do acionador. Substitua a engrenagem se
EMBREAGEM TRASEIRA estiver danificada ou se as buchas estiverem riscadas
Limpe os componentes da embreagem com solvente ou desgastadas. Não é possı́vel fazer manutenção das
e seque-os com ar comprimido. Não utilize estoque ou buchas. Substitua a blindagem do acionador se esti-
toalhas de oficina para secar qualquer peça da ver desgastada, rachada ou danificada.
embreagem. Os fiapos desses tecidos podem aderir às Substitua os conjuntos da engrenagem planetária
superfı́cies do componente e podem restringir ou blo- se as engrenagens, pinos do pinhão ou suporte esti-
quear as passagens do fluido após a montagem. ver danificado de alguma forma. Substitua as engre-
21 - 108 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
LIMPEZA E INSPEÇÃO (Continuação)
nagens da coroa circular e o suporte se os Verifique a condição dos componentes da trava de
componentes estiverem desgastados ou danificados. estacionamento e a caixa da overdrive.
Inspecione os espaçadores do trem de engrenagens, Substitua a caixa se estiver rachada, riscada ou
os anéis de pressão e as arruelas de pressão. Substi- danificada. Substitua a lingüeta da trava de estacio-
tua qualquer uma dessas peças se estiverem desgas- namento, o bujão ou a mola se estiver desgastado ou
tadas, distorcidas ou danificadas. Não tente reutilizar danificado. Certifique-se de que o projétil na extremi-
essas peças. dade da haste de trava do estacionamento está em
As arruelas de encosto da engrenagem planetária boa condição. Substitua a haste se o projétil estivem
têm tamanhos diferentes. As arruelas de tamanho em boas condições. Substitua a haste se o projétil
maior são colocadas no mecanismo planetário dian- estiver desgastado ou se a própria haste estiver cur-
teiro e as arruelas menores são colocadas no meca- vada ou distorcida. Não tente endireitar a haste.
nismo planetário traseiro. Todas as arruelas têm Verifique as buchas na caixa da overdrive. Substi-
quatro abas de localização. Essas abas se encaixam tua as buchas se o risco ou desgaste for muito
nos orifı́cios ou ranhuras contidas em cada engrena- grande. Também substitua a vedação da caixa se
gem planetária. estiver solta, distorcida ou danificada.
Inspecione cuidadosamente o eixo de saı́da. Preste Examine os discos e as placas da embreagem
atenção especial nas superfı́cies da bucha/mancal usi- direta e da overdrive. Substitua os discos se estive-
nadas no eixo e no orifı́cio do eixo da válvula do regu- rem com a superfı́cie desgastada, muito arranhadas,
lador no eixo traseiro. queimadas ou lascadas. Substitua as placas da
Substitua o eixo de saı́da se as superfı́cies usinadas embreagem se estiverem muito riscadas ou rachadas.
estiverem riscadas, esburacadas, ou danificadas de Verifique se as abas nas placas da embreagem estão
alguma forma. Substitua também o eixo se as nervu- desgastadas. As placas devem deslizar livremente no
ras de fixação estiverem danificadas, ou apresenta- tambor. Substitua as placas ou o tambor se ficarem
rem rachaduras em algum local (especialmente no empenados.
orifı́cio do eixo da válvula do regulador). Verifique a condição da engrenagem circular com
As engrenagens da coroa circular podem ser remo- dentes interiores, cubo da embreagem direta, tambor
vidas de seus suportes se for necessário. Apenas da embreagem e mola da embreagem. Substitua a
remova os anéis de pressão e separe as duas peças engrenagem, o cubo e o tambor se estiverem desgas-
quando da substituição se for necessário. Além disso, tados ou danificados. Substitua a mola se estiver
as buchas da engrenagem da coroa circular podem deformada, distorcida ou rachada.
ser substituı́das se estiverem muito danificadas ou Certifique-se de que as nervuras de fixação e as
riscadas. Entretanto, não é necessário substituir as abas da engrenagem, o tambor e o cubo estejam em
buchas se apenas apresentarem desgaste normal. boas condições. As placas e os discos da embreagem
Verifique o encaixe da bucha no eixo de saı́da para devem deslizar livremente nesses componente.
ter certeza. Inspecione os rolamentos de encosto e a placa da
mola. Substitua a placa se estiver desgastada ou ris-
UNIDADE DA OVERDRIVE cada. Substitua os rolamentos se estiverem duros,
Limpe os componentes da caixa e do trem da ruidosos, amolgados ou desgastados.
engrenagem com solvente. Seque todas as peças Inspecione o conjunto da engrenagem planetária e
exceto os mancais com ar comprimido. Deixe que os a engrenagem solar e as buchas. Se a engrenagem
mancais sequem ao ar livre. solar ou buchas estiverem danificadas, substitua a
Não utilize toalhas de oficina para limpar as peças engrenagem e as buchas como um conjunto. Não é
secas a menos que seu tecido não tenha fiapos. Um possı́vel fazer separadamente a manutenção das
pouco de fiapo (das toalhas de oficina, panos, estopas, engrenagem e as buchas.
etc.) podem obstruir o filtro da transmissão e as pas- O suporte do mecanismo planetário e os pinhões
sagens do fluido. devem estar em boas condições. Assegure-se também
Descarte a gaxeta e vedações velhas da caixa. Não que os pinos do pinhão estejam presos e em boas con-
tente recuperar essas peças. Elas não são reutilizá- dições. Substitua o suporte se estiver desgastado ou
veis. Substitua quaisquer anéis de pressão da uni- danificado.
dade da overdrive se estiverem distorcidos ou Inspecione a embreagem de curso e corrediça. A
danificados. superfı́cie corrediça deverá estar polida e sem arra-
Entalhes e arranhões menores nos componentes nhões. Substitua o conjunto da embreagem de curso
podem ser polidos com lixa d’água. Entretanto, não ou a corrediça se os conjuntos estiverem desgastados
tente reduzir riscos profundos em quaisquer compo- ou danificados de alguma forma.
nentes com materiais abrasivos. Substitua os compo- Inspecione o eixo de saı́da e os componentes do
nentes com riscos profundos; não tente recuperá-los. regulador. Substitua a bucha piloto do eixo e a bucha
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 109
LIMPEZA E INSPEÇÃO (Continuação)
interna se estiver danificada. Substitua o mancal do CABO DE ESTACIO-
BOTÃO DE TRAVA
NAMENTO/INTERTRA-
eixo se estiver duro ou com ruı́dos. Substitua os anéis VAMENTO DO CABO DE
INTERTRAVAMENTO
de pressão do mancal se estiverem distorcidos ou
rachados. ALAVANCA DE TROCA DE
MARCHA E CONJUNTO DO
Verifique as superfı́cies usinadas no eixo de saı́da. ALOJAMENTO
Essas superfı́cies devem estar limpas e polidas. Veri-
fique se os entalhes e os arranhões podem ser polidos
PROTEÇÃO DA
com lixa d’água. Verifique se os entalhes menores CABO DE TROCA MONTAGEM DO
podem ser polidos com lixa d ’água. Substitua o eixo DE MARCHA ALOJAMENTO

se estiver desgastado, riscado ou danificado de


alguma forma.
Inspecione as buchas do eixo de saı́da. As bucha BANDEJA DO
menor é a bucha piloto do eixo intermediário. A ASSOALHO

bucha grande é a bucha do cubo da embreagem de


curso. Substitua a bucha se estiver riscada, esbura-
cada, rachada ou desgastada.

AJUSTE DIANTEIRO

INTERTRAVAMENTO DA TROCA DE MARCHA DA


TRANSMISSÃO DE FREIO
O cabo de intertravamento de estacionamento é Fig. 250 Cabos da Trava de Estacionamento e Troca
parte do sistema de intertravamento da alavanca do de Marcha
freio/troca de marcha. O ajuste do cabo correto é
ção, a chave de ignição não deverá girar de off para
importante para operação de intertrava adequada. A
lock.
alavanca de mudanças e os cabos de trava de estacio-
(3) A troca de park deverá ser possı́vel quando o
namento devem ser ajustados corretamente para a
cilindro da chave de ignição estiver na posição off.
troca de marcha para Park.
(4) A troca de park não deverá ser possı́vel
Procedimento de Ajuste do Cabo de durante a aplicação de força máxima do botão da alça
Intertravamento de Estacionamento de 25 lb. e o cilindro da chave de ignição nas posições
(1) Troca de Marcha para a posição Park. run (operação) ou start (ligada), a menos que o pedal
(2) Vire a chave de ignição para a posição Acces- de freio esteja pressionado aproximadamente 1/2
sory. Cerfique-se de que o cilindro da chave de (12mm).
ignição esteja na posição Accessory. O cabo não (5) A troca de park não deverá ser possı́vel quando
se ajustará corretamente em qualquer outra o cilindro da chave de ignição estiver na posição
posição. accessory ou lock.
(3) Remova o engaste da alavanca de troca de mar- (6) A troca entre quaisquer engrenagens neutral
cha e os parafusos do console. Levante o engaste e o ou park pode ser feita sem pressionar o freio de pé
console para acessar o cabo de intertravamento do com a chave de ignição nas posições run ou start com
estacionamento. o veı́culo parado ou em movimento.
(4) Puxe para cima o botão de trava do cabo para (7) As posições da alavanca do acionador de assoa-
liberar o cabo. (Fig. 250). lho e de entrada devem estar alinhadas com todas as
(5) Puxe o cabo para frente. Em seguida libere o posições detentoras de transmissão.
cabo e aperte para baixo o botão de trava da prensa (8) A partida do motor deve ser possı́vel apenas
até que se encaixe no lugar. com a alavanca de assoalho em estacionamento ou
nas posições de entrada neutral. A partida do motor
VERIFICAÇÃO DA FUNÇÃO DA BTSI não deve ser possı́vel em qualquer outra posição de
(1) Verifique a remoção da chave de ignição permi- entrada além de park ou neutral.
tida apenas na posição de estacionamento. (9) Com o botão da alça da alavanca de troca de
(2) Quando a alavanca de troca de marcha estiver marcha de assoalho não pressionado e o detentor da
em estacionamento e o botão da alça de troca de mar- alavanca na:
cha estiver na posição desligado, o cilindro da chave • POSIÇÃO DE ESTACIONAMENTO- aplique
de ignição deverá girar livremente de off para lock. força para a frente no centro da alça e remova a pres-
Quando o acionador estiver em qualquer outra posi- são. A partida do motor deve ser possı́vel.
21 - 110 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
AJUSTE (Continuação)
• POSIÇÃO DE ESTACIONAMETO- aplique a missão (Fig. 252) esteja também na posição de mar-
força para trás no cento da alça e remova a pressão. cha-lenta (totalmente para frente).
A partida do motor deve ser possı́vel.
CABO DA VÁLVULA DO
• POSIÇÃO NEUTRAL- a partida do motor deve ESTRANGULADOR
ser possı́vel.
• POSIÇÃO NEUTRAL, MOTOR OPERANDO E
MOLA DE
FREIOS APLICADOS- Aplique força para a frente no RETORNO
centro da alça de troca de marcha. A transmissão não
deve poder trocar marcha para o detentor de marcha
a ré.

AJUSTAGEM DO CABO DA VÁLVULA DO


ESTRANGULADOR DA TRANSMISSÃO
SUPORTE DO CABO DA VÁL-
A válvula do estrangulador da transmissão é ope- VULA DO ESTRANGULADOR
rada por um came na alavanca do mesmo. A alavanca ALAVANCA DA VÁLVULA DO
ALAVANCA DO
do estrangulador é operada por um cabo ajustável SUPORTE DO SELETOR DE ESTRANGULADOR
MUDANÇAS
(Fig. 251). O cabo é preso a um braço montado no CABO DE
MUDANÇAS
eixo da alavanca do estrangulador. Uma presilha de
fixação na extremidade do motor do cabo é removida
para fornecer a ajustagem do cabo. A presilha de Fig. 252 Fixação do Cabo do Estrangulador na
retenção é então instalada novamente no cabo da vál- Transmissão
vula do estrangulador para travar na ajustagem. (4) Deslize o cabo do prisioneiro de fixação na ala-
Um cabo de válvula do estrangulador corretamente vanca do corpo do estrangulador.
ajustado causará o movimento simultâneo da ala- (5) Compare a posição da extremidade do cabo ao
vanca do estrangulador na transmissão com a ala- prisioneiro de fixação na alavanca do corpo do estran-
vanca do corpo do estrangulador a partir da posição gulador:
da marcha-lenta. A ajustagem adequada permitirá • A extremidade do cabo e o prisioneiro de fixação
um movimento simultâneo sem permitir que a ala- deve estar alinhados (ou centralizados um sobre o
vanca do estrangulador da transmissão se desloque outro) dentro de 1 mm (0,039 pol.) em qualquer uma
para frente nem ficar atrás da alavanca no corpo do das direções.
estrangulador. • Se a extremidade do cabo e o prisioneiro de
CABO DA VÁLVULA DO CABO DO ACE-
fixação estiverem desalinhados (ou fora de centro) o
ESTRANGULADOR DA LERADOR cabo deverá ser ajustado conforme descrito no proce-
TRANSMISSÃO
dimento de Ajustagem do Cabo da Válvula do Estran-
GUIA DO
SUPORTE DO gulador.
CABO NO
CABO MOTOR (6) Reconecte a extremidade do cabo ao prisioneiro
de fixação. Em seguida com o auxilio de um ajudante,
CORPO DO observe o movimento da alavanca do estrangulador
ESTRANGULA-
DOR da transmissão e a alavanca do corpo do mesmo.
• Se ambas as alavancas movimentarem-se simul-
taneamente da marcha-lenta para a meia aceleração
e novamente para a posição de marcha-lenta, a ajus-
tagem está correta.
DIAN-
TEIRO • Se a alavanca do estrangulador da transmissão
movimentar-se para frente ou retornar atrás da ala-
vanca do cabo do estrangulador, a ajustagem do cabo
Fig. 251 Fixação do Cabo do Estrangulador no será necessária. Ou se a alavanca do corpo do estran-
Motor gulador impedir que a alavanca da transmissão volte
Verificando a Ajustagem do Cabo da Válvula para a posição fechada, a ajustagem do cabo será
do Estrangulador necessária.
(1) Vire o interruptor da ignição para a posição
OFF. Procedimento para a Ajustagem do Cabo da
(2) Remova o filtro de ar. Válvula do Estrangulador
(3) Verifique se a alavanca no corpo do estrangula- (1) Vire o interruptor da ignição para a posição
dor esteja na posição de marcha-lenta. Em seguida OFF.
verifique se a alavanca do estrangulador da trans- (2) Remova se necessário o filtro de ar.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 111
AJUSTE (Continuação)
(3) Desconecte a extremidade do cabo do prisio- (11) Abaixe o veı́culo e verifique a partida do
neiro de fixação. Com cuidado, desligue o cabo motor. O motor deve funcionar somente em Park e
para fora do prisioneiro. Não pressione nem Neutral.
puxe o cabo para fora.
(4) Verifique se a alavanca do estrangulador da
CABO DA VÁLVULA DO
transmissão esteja na posição de totalmente fechada. ESTRANGULADOR
Em seguida certifique-se para que a alavanca no
corpo do estrangulador esteja na posição de marcha
lenta.
(5) Insira uma pequena chave de fenda por
debaixo da borda da presilha de retenção e remova a
presilha.
(6) Centralize a extremidade do cabo no prisioneiro
de fixação dentro de 1 mm (0,039 pol.).
(7) Instale a presilha de retenção no alojamento do
cabo.
(8) Verifique a ajustagem do cabo. Verifique se a
alavanca do estrangulador da transmissão e a ala-
SUPORTE DO
vanca no corpo do estrangulador estão se movimen- CABO DE
MUDANÇAS
tando simultaneamente.

CABO DO MECANISMO DE MUDANÇAS


Verifique a ajustagem dando partida ao motor com
a alavanca de mudanças em Park ou Neutro. A regu- CABO DE ALAVANCA DE MUDANÇAS
DA TRANSMISSÃO
MUDANÇAS
lagem está OK se o motor pegar somente nestas posi-
ções. A regulagem está incorreta se o motor pegar em
uma e não nas duas posições. Se o motor funcionar Fig. 253 Fixação do Cabo de Mudanças na
em qualquer posição outra que o Park ou Neutral, ou Transmissão –Tı́pico
se o motor não pegar de vez, o interruptor de posição AJUSTES DA BANDA
do estacionamento/neutro pode estar defeituoso.
AJUSTE DA BANDA DIANTEIRA
Procedimento de Ajustagem do Mecanismo O parafuso de ajuste da banda dianteira (descida)
de Mudanças localiza-se na lateral esquerda da caixa de trans-
(1) Engate a Transmissão em Park. missão acima da válvula manual e das alavancas da
(2) Levante o veı́culo. válvula do estrangulador.
(3) Solte a braçadeira do ajustador do cabo (na (1) Levante o veı́culo.
extremidade do cabo da transmissão) para destravar (2) Solte a porca-freno do parafuso de ajuste da
o cabo. banda (Fig. 254). Em seguida recue a porca-freno 3-5.
(4) Retire o cabo de seu suporte de montagem na Certifique-se de que as voltas do parafuso de ajuste
transmissão (Fig. 253). gire livremente na caixa. Aplique lubrificante nas
(5) Deslize o olhal do cabo da alavanca de roscas do parafuso se for necessário.
mudanças da transmissão. (3) Aperte o parafuso de ajuste da banda com um
(6) Verifique se a alavanca de mudanças da trans- torque de 8 N·m (72 pol.-lb.) com Chave de Torque de
missão esteja na posição Park isto é feito movendo a Pol.-Lb. C-3380-A, a 3 pol. extensão e soquete de 5/16
alavanca totalmente para trás. A ultima posição para pol.
trás é a posição Park.
(7) Verifique o engatamento correto da transmissão ATENÇÃO: Se o Adaptador C-3705 for necessário
na posição park tentando virar o eixo propulsor. O para alcançar o parafuso de ajuste. (Fig. 255),
eixo não deve virar quando a posição park está enga- aperte o parafuso apenas com um torque de 5 N·m
tada. (47-50 pol.-lb.).
(8) Deslize o olhal do cabo na alavanca de
mudanças da transmissão.
(9) Trave o ajustador do cabo de mudanças no TRANSMISSÃO 42RE
suporte de montagem na transmissão. • Recue 3-5/8 voltas o parafuso de ajuste da banda
(10) Trave o cabo de mudanças pressionando a bra- dianteira.
çadeira do ajustador para baixo até que trave no seu • Segure o parafuso ajustador no lugar e aperte a
lugar. porca-freno com um torque 41 N·m (30 pés-lb.).
21 - 112 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
AJUSTE (Continuação)
TRANSMISSÃO 44RE PARAFUSO
DE AJUSTE
• Recue 2-1/4 voltas o parafuso de ajuste da banda
dianteira.
• Prenda o parafuso de ajuste no lugar e aperte a
porca-freno com um torque de 41 N·m (30 pés-lb.).
(4) Abaixe o veı́culo.

ALA-
VANCA DA
BANDA
TRASEIRA
PORCA- PORCA-FRENO
FRENO

Fig. 256 Localização do Parafuso de Ajuste da


Banda Traseira
AJUSTADOR DA BANDA
DIANTEIRA TRANSMISSÃO 42/44RE
• Recue 4 voltas o parafuso de ajuste.
• Prenda o parafuso de ajuste no lugar e aperte a
porca-freno com um torque 34 N·m (25 pés-lb.).
Fig. 254 Localização do Parafuso de Ajuste da (5) Posicione a nova gaxeta na bandeja de óleo e
Banda Dianteira instale a bandeja na transmissão. Aperte os parafu-
SOQUETE DE 5/16 POL. sos da bandeja com um torque 17 N·m (13 pés-lb.).
(6) Abaixe o veı́culo e reabasteça a transmissão
com fluido Mopart ATF Plus 3, Tipo 7176.
CHAVE DE TORQUE
EM POL.-LB. CORPO DA VÁLVULA
ADAPTADOR C-3705 (APERTE
O PARAFUSO DE AJUSTE APE- AJUSTES DE PRESSÃO DE CONTROLE
NAS COM 5 N·m/50 POL.-LB. SE
O ADAPTADOR FOR UTILI-
Há dois ajustes de pressão de controle no corpo da
ZADO) válvula;
• Pressão da Linha
• Presssão do Estrangulador
As pressões da linha e do estrangulador são inter-
Fig. 255 Ferramenta do Adaptador de Ajuste da denpendentes, porque cada uma afeta a qualidade e
Banda a distribuição de troca de marcha. Conseqüente-
mente, os dois ajustes devem ser realizados adequa-
AJUSTE DA BANDA TRASEIRA
damente e na seqüência correta. Ajuste a pressão da
A bandeja de óleo de transmissão deve ser remo-
linha primeiro a pressão do estrangulador por último.
vida para acessar o parafuso de ajuste da banda tra-
seira. AJUSTE A PRESSÃO DA LINHA
(1) Levante o veı́culo.
Meça a distância do corpo da válvula com a borda
(2) Remova a bandeja de óleo de transmissão e
interna do parafuso de ajuste com uma régua de aço
fluido de dreno.
precisa. (Fig. 257).
(3) Solte 5-6 voltas da porca-freno do parafuso de
A distância deve ser de 33,4 mm (1-5/16 pol.).
ajuste da banda (Fig. 256). Assegure-se de que o
Se for necessário ajuste, gire o parafuso de ajuste
parafuso de ajuste gire livremente na alavanca.
para dentre ou para fora para obter a regulagem da
(4) Aperte o parafuso de ajuste com um torque de
distância exigida.
8 N·m (72 pol.-lb.).
AVISO: A regulagem de 33,4 mm (1-5/16 pol.) é
aproximada. As tolerâncias de fábrica pode tornar
necessário variar essa dimensão para se obter a
pressão desejada.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 113
AJUSTE (Continuação)
Uma volta completa do parafuso de ajuste altera a Mantenha a pressão contra a mola da válvula de
pressão da linha em aproximadamente 1-2/3 psi (9 descida. Gire o parafuso de retenção da alavanca do
kPa). estrangulador até que a cabeça do parafuso encoste
Quando o parafuso de ajuste for girado em sentido na espiga da alavanca do estrangulador e o came da
anti-horário a pressão será aumentada enquanto que alavanca do estrangulador encontre na ferramenta de
se for girado em sentido horário a pressão será redu- medição.
zida.
AVISO: A mola da válvula de descida deve ser
CHAVE completamente comprimida e a válvula de descida
completamente na base para obter o ajuste correto.
FERRAMENTA ESPECIAL
C-3763 (POSCIONADO
ENTRE A ALAVANCA DO
1–5/16 POL. ESTRANGULADOR E A
VÁLVULA DE DESCIDA)
CHAVE HEXAGO-
NAL (NO PARA-
FUSO DE AJUSTE
DA ALAVANCA DO
ESTRANGULADOR)

Fig. 257 Ajuste da Pressão da Linha


AJUSTE DA PRESSÃO DO ESTRANGULADOR
Insira a Ferramenta de Medição C-3763 entre o
Fig. 258 Ajuste de Pressão do Estrangulador
came da alavanca do estrangulador e a haste da vál-
vula de descida (Fig. 258). ESQUEMAS E DIAGRAMAS
Empurre a ferramenta de medição para dentro
para comprimir a válvula de descida contra a mola e ESQUEMAS HIDRÁULICOS
a base da válvula do estrangulador.
SOLENÓIDE DO REGU-
LADOR SERVO TRASEIRO SERVO DIANTEIRO
ACUMULADOR
21 - 114

EMBREAGEM DA OVER-
EMBREAGEM EMBREAGEM DRIVE
TRASEIRA DIANTEIRA

3–4 ACUMULADOR PRESSÃO DA


LINHA

BUJÃO DO
REGULADOR
BUJÃO DO
ESTRANGULADOR

VÁLVULA DE
LIMITE BUJÃO SUCÇÃO DA
DO
ESTRAN- BOMBA
GULA-
2–3 VÁLVULA DE DOR
TROCA DE MARCHA

VÁLVULA LANÇA-
DEIRA

3–4 VÁLVULA DE ENCHIMENTO RÁPIDO


BUJÃO DO
REGULADOR

1–2 VÁLVULA DA TROCA


DE MARCHA

1–2 VÁLVULA DE CONTROLE DA


TROCA DE MARCHA
ESQUEMAS E DIAGRAMAS (Continuação)

3–4 VÁLVULA DE DISTRI-


BUIÇÃO
TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA

VÁLVULA MANUAL

VÁLVULA DO VÁLVULA DE DES-


ESTRANGULADOR CIDA
3–4 VÁLVULA DA TROCA DE MAR-
CHA

SOLENÓIDE
DA OVER-
DRIVE
VÁLVULA DO REGULADOR SOLENÓIDE
DE TRAVA
VÁLVULA AUXILIAR

VÁLVULA DE TRAVA

TELA

VÁLVULA DO INTERRUPTOR L/U


CONVERSOR
DE TORQUE ARREFECE-
DOR
VÁLVULA DE DISTRIBUIÇÃO
LUBRIFICAÇÃO DE TRAVA
DA EMBREA-
PARA LUBRIFICAÇÃO GEM DIANTEIRA
BOMBA

ALAVANCA DO SELETOR NO
FILTRO DE ÓLEO ESTRANGULADOR FECHADO DE
ESTACIONAMENTO

FLUXO HIDRÁULICO EM PARK (ESTACIONAMENTO)


ZG
ZG
SOLENÓIDE DO REGU-
SERVO TRASEIRO SERVO DIANTEIRO ACUMULADOR
LADOR EMBREAGEM
EMBREAGEM DA OVERDRIVE
EMBREAGEM
TRASEIRA DIANTEIRA

3–4 ACUMULADOR PRESSÃO DA LINHA


(57–63 psi)

BUJÃO
DO
REGU- BUJÃO DO
ESTRANGULADOR
LADOR

VÁLVULA DE CONVERSOR/PRES-
LIMITE SÃO DE LUBRIFICA-
BUJÃO DO
ÇÃO (57–63 psi)
2–3 VÁLVULA DE TROCA DE ESTRANGU-
MARCHA LADOR

VÁLVULA LANÇADEIRA

SUCÇÃO DA
3–4 VÁLVULA DE ENCHIMENTO RÁPIDO BOMBA
BUJÃO DO
REGULADOR

1–2 VÁLVULA DE TROCA DE


MARCHA

1–2 VÁLVULA DE CONTROLE DE TROCA


ESQUEMAS E DIAGRAMAS (Continuação)

DE MARCHA 3–4 VÁLVULA DE DISTRIBUIÇÃO

VÁLVULA MANUAL

VÁLVULA DO
ESTRANGULADOR VÁLVULA DE DESCIDA
3–4 VÁLVULA DE TROCA DE MARCHA

SOLENÓIDE
DA OVER-
DRIVE

VÁLVULA DO REGULADOR SOLE-


NÓIDE DE
VÁLVULA AUXILIAR TRAVA

VÁLVULA DE TRAVA

TELA VÁLVULA DO INTERRUPTOR L/U

ARREFECEDOR

CONVERSOR DE VÁLVULA DE DISTRIBUIÇÃO DE TRAVA


LUBRIFICAÇÃO
TORQUE
PARA LUBRIFICAÇÃO DA EMBREAGEM
BOMBA DIANTEIRA
TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA

FILTRO DE ÓLEO ALAVANCA DO SELETOR DO


ESTRANGULADOR FECHA EM
NEUTRAL

FLUXO HIDRÁULICO EM NEUTRAL (NEUTRO)


21 - 115
SOLENÓIDE DO REGULADOR
SERVO DIANTEIRO
SERVO TRASEIRO ACUMULADOR EMBREAGEM DA OVER-
21 - 116

EMBREAGEM DIAN- DRIVE


EMBREAGEM TRA- TEIRA
SEIRA

3–4 ACUMULADOR PRESSÃO DA LINHA


(160–270 psi)

BUJÃO DO
REGULADOR
BUJÃO DO
ESTRANGULADOR

PRESSÃO DO
VÁLVULA DE
LIMITE ESTRANGULADOR
BUJÃO DO (0–94 psi)
ESTRANGULA-
DOR
2–3 VÁLVULA DE LIMITE

VÁLVULA LANÇADEIRA

1–2 CONTROLE DA
3–4 VÁLVULA DE ENCHIMENTO RÁPIDO TROCA DE MARCHA
BUJÃO DO (25–70 psi)
REGULADOR

1–2 VÁLVULA DE TROCA


DE MARCHA

1–2 VÁLVULA DE CONTROLE DE TROCA DE MARCHA


ESQUEMAS E DIAGRAMAS (Continuação)

3–4 VÁLVULA DE DISTRIBUIÇÃO PRESSÃO DA LINHA


PARA A VÁLVULA DO
ESTRANGULA-
DOR(50–100 psi)
TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA

VÁLVULA MANUAL

VÁLVULA DO ESTRANGULADOR VÁLVULA DE DESCIDA


3–4 VÁLVULA DE TROCA DE MARCHA
CONVERSOR/PRES-
SÃO DE LUBRIFICA-
SOLENÓIDE DA
ÇÃO (95–130 psi)
OVERDRIVE

VÁLVULA DO REGULADOR
VÁLVULA AUXILIAR SOLENÓIDE
DE TRAVA

VÁLVULA DE TRAVA
SUCÇÃO DA
BOMBA

TELA

VÁLVULA DO INTERRUPTOR L/U

ARREFECEDOR

VÁLVULA DE DISTRIBUIÇÃO DE TRAVA


LUBRIFICAÇÃO DA
CONVERSOR PARA LUBRIFICAÇÃO EMBREAGEM DIAN-
DE TORQUE
BOMBA TEIRA

FILTRO DE ÓLEO ALAVANCA DO SELETOR


EM MARCHA A RÉ

FLUXO HIDRÁULICO NA MARCHA A RÉ


ZG
ZG
SOLENÓIDE DO REGU- SERVO TRA-
LADOR SERVO DIANTEIRO ACUMULADOR
SEIRO
EMBREAGEM
EMBREAGEM EMBREAGEM DA OVERDRIVE
TRASEIRA DIANTEIRA

3–4 ACUMULADOR PRESSÃO DA LINHA


(70–78 psi)

BUJÃO DO
REGULADOR
BUJÃO DO
ESTRANGULADOR

VÁLVULA
PRESSÃO DO
DE LIMITE REGULADOR
BUJÃO DO
ESTRAN- (0–75 psi)
GULADOR
2–3 VÁLVULA DA
TROCA DE MARCHA

VÁLVULA LANÇADEIRA

PRESSÃO DO
3–4 VÁLVULA DE ENCHIMENTO RÁPIDO
ESTRANGULADOR
(Para 40 psi)
BUJÃO DO
REGULADOR

1–2 VÁLVULA DA
TROCA DE MARCHA

1–2 VÁLVULA DE CONTROLE DA TROCA DE


ESQUEMAS E DIAGRAMAS (Continuação)

MARCHA 3–4 VÁLVULA DE DISTRIBUIÇÃO PRESSÃO DO CON-


VERSOR/LUBRIFI-
CADOR(5–75 psi)

VÁLVULA MANUAL

VÁLVULA DO ESTRANGU- VÁLVULA DE DESCIDA SUCÇÃO DA


LADOR
3–4 VÁLVULA DA TROCA DE MARCHA BOMBA

SOLENÓIDE DA
OVERDRIVE

VÁLVULA DO REGULADOR
SOLE-
VÁLVULA AUXILIAR NÓIDE DE PRESSÃO DE PRÉ-
TRAVA
ENCHIMENTO DA
VÁLVULA DE OVERDRIVE
TRAVA (0–5 psi)

TELA VÁLVULA DO INTERRUPTOR L/U

ARREFE-
CEDOR
VÁLVULA DE DISTRIBUIÇÃO DE
CONVERSOR LUBRIFI- TRAVA
DE TORQUE CAÇÃO DA
PARA LUBRIFICAÇÃO EMBREAGEM
BOMBA DIANTEIRA
TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA

FILTRO DE ÓLEO
SELECTOR LEVER NO
ESTRANGULADOR DA PEÇA DA
PRIMEIRA MARCHA

FLUXO HIDRÁULICO EM PRIMEIRA MARCHA


21 - 117
SOLENÓIDE DO REGULADOR SERVO DIANTEIRO
SERVO TRASEIRO ACUMULADOR EMBREAGEM DA OVER-
EMBREAGEM TRA- DRIVE
21 - 118

EMBREAGEM
SEIRA DIANTEIRA

3–4 ACUMULADOR PRESSÃO DA


LINHA (57–94 psi)

BUJÃO DO
REGULADOR
BUJÃO DO ESTRAN-
GULADOR

VÁLVULA DE
PRESSÃO DO REGU-
LIMITE LADOR (0–57 psi)
BUJÃO DO
2–3 VÁLVULA DA TROCA DE ESTRANGULADOR
MARCHA

VÁLVULA LANÇADEIRA

PRESSÃO DO
3–4 VÁLVULA DE ENCHI- ESTRANGULADOR
MENTO RÁPIDO
BUJÃO DO (0–94 psi)
REGULADOR

1–2 VÁLVULA DA TROCA DE


MARCHA

1–2 VÁLVULA DE CONTROLE DA TROCA


ESQUEMAS E DIAGRAMAS (Continuação)

DE MARCHA 3–4 VÁLVULA DE LIMITE 1–2 PRESSÃO


(25–70 psi)
TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA

VÁLVULA MANUAL

VÁLVULA DO VÁLVULA DE DESCIDA PRESSÃO DO CON-


ESTRANGULADOR
3–4 VÁLVULA DA TROCA DE MARCHA VERSOR/LUBRIFICA-
DOR(5–57 psi)
SOLENÓIDE DA
OVERDRIVE

VÁLVULA DO REGULADOR SOLE-


VÁLVULA AUXILIAR NÓIDE DE
TRAVA

VÁLVULA DE TRAVA
SUCÇÃO DA
BOMBA

TELA
VÁLVULA DO INTERRUPTOR L/U

ARREFE- PRESSÃO DE PRÉ-


CEDOR
ENCHIMENTO DA
VÁLVULA DE DISTRIBUIÇÃO DE TRAVA
CONVERSOR LUBRIFICAÇÃO DA OVERDRIVE(0–5 psi)
DE TORQUE PARA LUBRIFICAÇÃO EMBREAGEM DIAN-
TEIRA
BOMBA
ALAVANCA DO SELETOR NO
FILTRO DE ÓLEO
ESTRANGULADOR DE PEÇA DA
SEGUNDA MARCHA

FLUXO HIDRÁULICO NA SEGUNDA ENGRENAGEM


ZG
ZG
SOLENÓIDE DO REGULADOR SERVO EMBREAGEM DA
TRASEIRO SERVO DIANTEIRO ACUMULADOR OVERDRIVE
EMBREAGEM EMBREAGEM
TRASEIRA DIANTEIRA

3–4 ACUMULADOR PRESSÃO DA LINHA


(57–94 psi)

BUJÃO DO
REGULADOR
BUJÃO DO
ESTRANGULADOR

VÁLVULA DE PRESSÃO DO REGU-


LIMITE LADOR(0–60 psi)
BUJÃO DO
2–3 VÁLVULA DA ESTRANGULADOR
TROCA DE MARCHA

VÁLVULA LANÇADEIRA

PRESSÃO DO
3–4 VÁLVULA DE ENCHIMENTO RÁPIDO ESTRANGULADOR
BUJÃO DO (0–94 psi)
REGULADOR

1–2 VÁLVULA DA TROCA DE MARCHA

1–2 VÁLVULA DE CONTROLE DA TROCA DE MARCHA


ESQUEMAS E DIAGRAMAS (Continuação)

3–4 VÁLVULA DE DISTRIBUIÇÃO PRESSÃO DO CON-


VERSOR/LUBRIFICA-
DOR(5–57 psi)

VÁLVULA MANUAL

VÁLVULA DO ESTRANGULADOR VÁLVULA DE DESCIDA SUCÇÃO DA


3–4 VÁLVULA DA TROCA DE MARCHA BOMBA

SOLENÓIDE DA
OVERDRIVE

VÁLVULA DO REGULADOR
VÁLVULA AUXILIAR SOLENÓIDE DE TRAVA
PRESSÃO DE PRÉ-
ENCHIMENTO DA
VÁLVULA DE TRAVA
OVERDRIVE(0–5 psi)

TELA
VÁLVULA DO INTERRUPTOR L/U

ARREFECEDOR

VÁLVULA DE DISTRIBUIÇÃO DE TRAVA


CONVERSOR LUBRIFICAÇÃO DA
DE TORQUE PARA LUBRIFICAÇÃO EMBREAGEM
BOMBA DIANTEIRA
TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA

SELETOR EM T/C
FILTRO DE ÓLEO DESTRAVADO NA
TERCEIRA MARCHA

FLUXO HIDRÁULICA NA TERCEIRA MARCHA (EMBREAGEM DO CONVERSOR NÃO ESTÁ APLICADA)


21 - 119
SERVO EMBREAGEM
SERVO DIANTEIRO
SOLENÓIDE DO REGULADOR TRASEIRO ACUMULADOR DA OVERDRIVE
EMBREAGEM
21 - 120

EMBREAGEM TRASEIRA DIANTEIRA

3–4 ACUMULADOR PRESSÃO DA LINHA


(57–94 psi)

BUJÃO DO
REGULADOR
BUJÃO DO
ESTRANGULADOR

VÁLVULA DE PRESSÃO DO REGU-


LIMITE LADOR(0–60 psi)
BUJÃO DO
2–3 VÁLVULA DA ESTRANGULADOR
TROCA DE MARCHA

VÁLVULA LANÇADEIRA

PRESSÃO DO
3–4 VÁLVULA DE ENCHIMENTO RÁPIDO ESTRANGULADOR
BUJÃO DO (0–94 psi)
REGULADOR

1–2 VÁLVULA DA TROCA DE MARCHA

1–2 VÁLVULA DE CONTROLE DA TROCA DE MARCHA


ESQUEMAS E DIAGRAMAS (Continuação)

3–4 VÁLVULA DE DISTRIBUIÇÃO


PRESSÃO DO CON-
VERSOR/LUBRIFICA-
DOR(5–57 psi)
TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA

VÁLVULA MANUAL

VÁLVULA DO
ESTRANGULADOR VÁLVULA DE DESCIDA SUCÇÃO DA BOMBA
3–4 VÁLVULA DA TROCA DE MARCHA

SOLENÓIDE DA
OVERDRIVE

VÁLVULA DO REGULADOR
VÁLVULA AUXILIAR SOLENÓIDE DE TRAVA
PRESSÃO DE PRÉ-
ENCHIMENTO DA
VÁLVULA DE TRAVA OVERDRIVE(0–5 psi)

TELA

VÁLVULA DO INTERRUPTOR

ARREFECEDOR

VÁLVULA DE DISTRIBUIÇÃO DE TRAVA


LUBRIFICAÇÃO
CONVERSOR
PARA LUBRIFICAÇÃO DA EMBREAGEM
DE TORQUE
BOMBA DIANTEIRA
SELETOR EM T/C DESTRAVADO
FILTRO DE ÓLEO NA TERCEIRA MARCHA

FLUXO HIDRÁULICO NA TERCEIRA MARCHA (EMBREAGEM DO CONVERSOR APLICADA)


ZG
ZG
SOLENÓIDE DO REGULADOR EMBREAGEM DA
SERVO TRASEIRO SERVO DIANTEIRO
ACUMULADOR OVERDRIVE
EMBREAGEM EMBREAGEM
TRASEIRA DIANTEIRA

3–4 ACUMULADOR PRESSÃO DA LINHA


(95–130 psi)

BUJÃO DO
REGULADOR
BUJÃO DO
ESTRANGULADOR

PRESSÃO DO REGU-
VÁLVULA DE
LIMITE LADOR(0–60 psi)
BUJÃO DO
ESTRANGULADOR
2–3 VÁLVULA DA TROCA
DE MARCHA

VÁLVULA LANÇADEIRA
PRESSÃO DO
ESTRANGULADOR
3–4 VÁLVULA DE ENCHIMENTO RÁPIDO
(0–100 psi)
BUJÃO DO
REGULADOR

1–2 VÁLVULA DA
TROCA DE MARCHA

1–2 VÁLVULA DE CONTROLE DA TROCA DE MARCHA


ESQUEMAS E DIAGRAMAS (Continuação)

3–4 VÁLVULA DE DISTRIBUIÇÃO SUCÇÃO DA BOMBA

VÁLVULA MANUAL
PRESSÃO DO CON-
VERSOR/LUBRIFICA-
VÁLVULA DO ESTRANGULADOR VÁLVULA DE DESCIDA DOR(5–57 psi)
3–4 VÁLVULA DA TROCA DE MARCHA

SOLENÓIDE DA
OVERDRIVE

VÁLVULA DO REGULADOR
VÁLVULA AUXILIAR SOLENÓIDE
DE TRAVA

VÁLVULA DE TRAVA

TELA

VÁLVULA DO INTERRUPTOR L/U

ARREFECEDOR
VÁLVULA DE
DISTRIBUIÇÃO DE TRAVA
LUBRIFICAÇÃO
CONVERSOR
PARA LUBRIFICAÇÃO DA EMBREAGEM
DE TORQUE
BOMBA DIANTEIRA
TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA

FILTRO DE ÓLEO ALAVANCA DO SELETOR


EM T/C DESTRAVADO NA
MARCHA DA OVERDRIVE

FLUXO HIDRÁULICO NA QUARTA MARCHA (EMBREAGEM DO CONVERSOR APLICADA)


21 - 121
SOLENÓIDE DO REGULADOR
SERVO TRASEIRO SERVO DIANTEIRO EMBREAGEM DA
ACUMULADOR
EMBREAGEM EMBREAGEM OVERDRIVE
21 - 122

TRASEIRA DIANTEIRA

3–4 ACUMULADOR PRESSÃO DA LINHA


(95–130 psi)

BUJÃO DO BUJÃO DO
REGULADOR ESTRANGULADOR

PRESSÃO DO REGU-
VÁLVULA DE
LIMITE LADOR(0–60 psi)

BUJÃO DO
2–3 VÁLVULA DA ESTRANGULADOR
TROCA DE MARCHA

VÁLVULA LANÇADEIRA
PRESSÃO DO
ESTRANGULADOR
3–4 VÁLVULA DE ENCHIMENTO RÁPIDO (0–100 psi)
BUJÃO DO
REGULADOR

1–2 VÁLVULA DA TROCA DE MARCHA


ESQUEMAS E DIAGRAMAS (Continuação)

1–2 VÁLVULA DE CONTROLE DA TROCA DE MARCHA 3–4 VÁLVULA DE DISTRIBUIÇÃO PRESSÃO DO CON-
VERSOR/LUBRIFICA-
DOR(5–60 psi)
TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA

VÁLVULA MANUAL

VÁLVULA DO SUCÇÃO DA BOMBA


ESTRANGULADOR VÁLVULA DE DESCIDA
3–4 VÁLVULA DA TROCA DE MARCHA

SOLENÓIDE DA
OVERDRIVE

VÁLVULA DO REGULADOR
SOLENÓIDE
VÁLVULA AUXILIAR DE TRAVA

VÁLVULA DE TRAVA

TELA
VÁLVULA DO INTERRUPTOR

ARREFECEDOR

VÁLVULA DE DISTRIBUIÇÃO DE TRAVA


CONVERSOR LUBRIFICAÇÃO
DE TORQUE PARA LUBRIFICAÇÃO DA EMBREAGEM
BOMBA DIANTEIRA

FILTRO DE ÓLEO ALAVANCA DO SELETOR


EM T/C TRAVADO NA MAR-
CHA DA EMBREAGEM

FLUXO HIDRÁULICO NA QUARTA MARCHA (EMBREAGEM DO CONVERSOR APLICADA)


ZG
ZG
SOLENÓIDE DO REGULADOR
SERVO TRASEIRO SERVO DIANTEIRO
ACUMULADOR EMBREAGEM DA
EMBREAGEM TRASEIRA EMBREAGEM OVERDRIVE
DIANTEIRA

PRESSÃO DA LINHA
3–4 ACUMULADOR (55–62 psi)

BUJÃO DO
REGULADOR
BUJÃO DO
1–2 CONTROLE DA
VÁLVULA
ESTRANGULA- TROCA DE MARCHA
DOR DE LIMITE
(25–35 psi)
BUJÃO DO
ESTRANGULADOR
2–3 VÁLVULA DA TROCA DE MARCHA

VÁLVULA LANÇADEIRA

PRESSÃO DO REGU-
LADOR(0–30 psi)
3–4 VÁLVULA DE ENCHIMENTO RÁPIDO
BUJÃO DO
REGULADOR

1–2 VÁLVULA DA TROCA


DE MARCHA
ESQUEMAS E DIAGRAMAS (Continuação)

1–2 VÁLVULA DE CONTROLE DA TROCA DE MARCHA


3–4 VÁLVULA DE DISTRIBUIÇÃO PRESSÃO DO CON-
VERSOR/LUBRIFICA-
DOR(5–57 psi)

VÁLVULA MANUAL

VÁLVULA DO SUCÇÃO DA BOMBA


ESTRANGULADOR VÁLVULA DE DESCIDA
3–4 VÁLVULA DA
TROCA DE MARCHA

SOLENÓIDE DA
OVERDRIVE

VÁLVULA DO REGULADOR
SOLENÓIDE
VÁLVULA AUXILIAR DE TRAVA PRESSÃO DE PRÉ-
ENCHIMENTO DA
VÁLVULA DE TRAVA
OVERDRIVE(0–5 psi)

TELA
VÁLVULA DO INTERRUPTOR L/U

ARREFECEDOR

VÁLVULA DE DISTRIBUIÇÃO DE TRAVA


CONVERSOR LUBRIFICAÇÃO DA
DE TORQUE PARA LUBRIFICAÇÃO EMBREAGEM
BOMBA DIANTEIRA
TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA

FILTRO DE ÓLEO ALAVANCA DO SELETOR


NO ESTRANGULADOR
FECHADO DA PRIMEIRA
MARCHA EM MANUAL 1

FLUXO HIDRÁULICO EM BAIXA MANUAL (1)


21 - 123
SOLENÓIDE DO REGULADOR
SERVO TRASEIRO SERVO DIANTEIRO ACUMULADOR EMBREAGEM DA OVER-
DRIVE
21 - 124

EMBREAGEM TRASEIRA EMBREAGEM


DIANTEIRA

3–4 ACUMULADOR PRESSÃO DA LINHA


(55–62 psi)
BUJÃO DO
REGULADOR
BUJÃO DO
ESTRANGULADOR

VÁLVULA 1–2 CONTROLE DE


DE LIMITE TROCA DE MARCHA
BUJÃO DO (25–35 psi)
ESTRANGULADOR
1–2 VÁLVULA DA TROCA DE MARCHA

1–2 VÁLVULA DE CONTROLE DA TROCA DE MARCHA

PRESSÃO DO
3–4 VÁLVULA DE
ENCHIMENTO RÁPIDO REGULADOR(6–57
BUJÃO DO psi)
REGULADOR

1–2 VÁLVULA DA TROCA


DE MARCHA
ESQUEMAS E DIAGRAMAS (Continuação)

1–2 VÁLVULA DE CONTROLE DA TROCA DE MARCHA


3–4 VÁLVULA DE DISTRIBUIÇÃO
PRESSÃO DO
CONVERSOR/LU-
BRIFICADOR(5–57
TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA

psi)

VÁLVULA MANUAL

VÁLVULA DO ESTRANGULADOR VÁLVULA DE DESCIDA SUCÇÃO DA BOMBA


3–4 VÁLVULA DA TROCA DE MARCHA

SOLENÓIDE
DA OVERDRIVE

VÁLVULA DO REGULADOR
VÁLVULA AUXILIAR SOLENÓIDE DE TRAVA
PRESSÃO DE PRÉ-
VÁLVULA DE TRAVA
ENCHIMENTO DA
OVERDRIVE(0–5 psi)

TELA VÁLVULA DO INTERRUPTOR L/U

ARREFECEDOR

VÁLVULA DE DISTRIBUIÇÃO DE TRAVA


CONVERSOR LUBRIFICAÇÃO DA
DE TORQUE PARA LUBRIFICAÇÃO EMBREAGEM
BOMBA DIANTEIRA

ALAVANCA DO SELETOR
FILTRO DE ÓLEO
NO ESTRANGULADOR
FECHADO DA SEGUNDA
MARCHA EM MANUAL 2

FLUXO HIDRÁULICO NA SEGUNDA MANUAL (2)


ZG
SERVO DIANTEIRO
ZG
SOLENÓIDE DO REGULADOR
SERVO TRASEIRO ACUMULADOR EMBREAGEM
EMBREAGEM DA OVERDRIVE
EMBREAGEM TRASEIRA
DIANTEIRA

3–4 ACUMULADOR PRESSÃO DA LINHA


(57–94 psi)

BUJÃO DO BUJÃO DO
REGULADOR ESTRANGULADOR

VÁLVULA PRESSÃO DO
DE LIMITE
ESTRANGULADOR
(0–94 psi)
BUJÃO DO
2–3 VÁLVULA DA ESTRANGULADOR
TROCA DE MARCHA

VÁLVULA LANÇADEIRA

1–2 CONTROLE DE
3–4 VÁLVULA DE ENCHIMENTO RÁPIDO
TROCA DE MARCHA
BUJÃO DO
REGULADOR (25–70 psi)

1–2 VÁLVULA DA TROCA DE MARCHA

1–2 VÁLVULA DE CONTROLE DA TROCA DE MARCHA


ESQUEMAS E DIAGRAMAS (Continuação)

3–4 VÁLVULA DE DISTRIBUIÇÃO


PRESSÃO DO REGU-
LADOR(0–57 psi)

VÁLVULA MANUAL

VÁLVULA DO ESTRANGULADOR VÁLVULA DE DESCIDA


PRESSÃO DO CON-
3–4 VÁLVULA DA TROCA DE MARCHA VERSOR/LUBRIFICA-
DOR(5–57 psi)
SOLENÓIDE DA
OVERDRIVE

VÁLVULA DO REGULADOR
VÁLVULA AUXILIAR SOLENÓIDE DE TRAVA

VÁLVULA DE TRAVA SUCÇÃO DA BOMBA

TELA VÁLVULA DO INTERRUPTOR L/U

ARREFECEDOR PRESSÃO DE PRÉ-


VÁLVULA DE DISTRIBUIÇÃO DE TRAVA
ENCHIMENTO DA
LUBRIFICAÇÃO OVERDRIVE(0–5 psi)
CONVERSOR PARA LUBRIFICAÇÃO DA EMBREAGEM
DE TORQUE
BOMBA DIANTEIRA
TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA

FILTRO DE ÓLEO ALAVANCA DO SELETOR NA


DESCIDA COMPLETA DO
ESTRANGULADOR DA
SEGUNDA MARCHA

FLUXO HIDRÁULICO DURANTE O ESTRANGULAMENTO COMPLETO 3–2 TROCA DE MARCHA DESCENDENTE (MUDANÇA DE MARCHA)
21 - 125
21 - 126 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG

ESPECIFICAÇÕES RELAÇÕES DE TRANSMISSÃO


• 1a. MARCHA 2,74
TRANSMISSÃO • 2a. MARCHA 1,54
• 3a. MARCHA 1,00
GERAL • 4a. MARCHA 0,69
• MARCHA A RÉ 2,21
Componente Métrico Polegada
Jogo Axial do 0,127-1,22 0,005-0,048 TORQUE
Mecanismo Planetário mm pol.
DESCRIÇÃO TORQUE
Jogo axial do eixo de 0,56-2,31 0,022-0,091
Encaixe, linha do arrefecedor
entrada mm pol.
na transmissão. . . . . . . . . . . . .18 N·m (13 pés-lb.)
Folga do jogo de 1,70- 0,067-0,134 Parafuso, conversor de torque . . .31 N·m (23 pés-lb.)
discos da embreagem/ 3,40mm pol. Parafuso/porca, barra transversal . . . . . . . . .68 N·m
Dianteira (50 pés-lb.)
Folga do jogo de 0,81-1,40 0,022-0,037 Parafuso, placa acionadora ao
discos da embreagem/ mm pol. eixo de manivela . . . . . . . . . . .75 N·m (55 pés-lb.)
Traseira Bujão, reação da banda dianteira . . . . . . . . . .17 N·m
Embreagem Dianteira 4 discos da 42RE (13 pés-lb.)
Porca-freno, ajustador da banda dianteira . . .34 N·m
5 discos da 44RE
(25 pés-lb.)
Embreagem Traseira 4 discos da 42RE e 44RE- Chave, park/neutral . . . . . . . . . . .34 N·m (25 pés-lb.)
Uso do disco da 3 discos da 42RE Parafuso, bandeja de fluido . . . . .17 N·m (13 pés-lb.)
embreagem da Parafusos, filtro do fluido . . . . . . .4 N·m (35 pol.-lb.)
overdrive 4 discos da 44RE Parafuso, Bomba de Óleo . . . . . . .20 N·m (15 pés-lb.)
Uso do disco da 6 discos da 42RE Parafuso, came da embreagem de curso . . . . .17 N·m
embreagem direta (13 pés-lb.)
8 discos da 44RE
Parafuso, O/D à transmissão . . . .34 N·m (25 pés-lb.)
Ajuste da banda da Parafuso, retentor do pistão O/D . . . . . . . . . .17 N·m
42RE de 72 pol.-lb. (13 pés-lb.)
Banda dianteira 3-5/8 voltas de recuo Bujão, porta de teste de pressão. . . . . . . . . . .14 N·m
Banda traseira 4 voltas de recuo (10 pés-lb.)
Parafuso, suporte do eixo de reação . . . . . . . .20 N·m
Ajuste da banda da
(15 pés-lb.)
44RE de 72 pol.-lb.
Porca-freno, banda traseira . . . . .41 N·m (30 pés-lb.)
Banda dianteira 2-1/4 voltas de recuo Parafuso do adaptador do velocı́metro . . . . . .11 N·m
Banda traseira 4 voltas de recuo (8 pés-lb.)
Fluido recomendado MoparT ATF Plus 3, tipo Parafuso, corpo da válvula à caixa . . . . . . . . .12 N·m
7176 (100 pol.-lb.)
Sensor, velocidade da transmissão . . . . . . . . .27 N·m
(20 pés-lb.)
Parafuso, conector da fiação solenóide . . . . . .4 N·m
(35 pol.-lb.)
Parafuso, solenóide à placa de transferência . .4 N·m
(35 pol.-lb.)
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 127
ESPECIFICAÇÕES (Continuação)
DIMENSÕES DA ARRUELA DE PRESSÃO/
DO ESPAÇADOR/DO ANEL DE PRESSÃO

Componente Métrico Polegada


Arruela de pressão da embreagem dianteira (cubo do suporte 1,55 mm 0,061 pol.
do eixo de reação)
Arruela de pressão da embreagem traseira (retentor da 1,55 mm 0,061 pol.
embreagem)
Placa de encosto do eixo intermediário (piloto do cubo do 1,5-1,6 mm 0,060-0,063 pol.
eixo)
Arruela de pressão do eixo de saı́da (cubo da embreagem Encaixe de seleção para ajustar o jogo axial
traseira)
Anel de pressão do jogo de discos da embreagem traseira 1,5 mm 0,060 pol.
1,95 mm 0,076 pol.
2,45 mm 0,098 pol.
Anel de pressão do trem de engrenagens planetárias Encaixe por seleção (três espessuras
(na parte da frente do eixo de saı́da) disponı́veis)
Placa de encosto do pistão da overdrive A placa de encosto e o espaçador são encaixes
por seleção. Consulte os diagramas de tamanho
Espaçador do eixo intermediário e os procedimentos de seleção em
procedimentos da Unidade da Overdrive D&A

TESTE DE PRESSÃO

Embreagem da overdrive Apenas a quarta marcha A pressão deverá ser 469-496 kPa (68-72 psi) com
estrangulador fechado e aumentar para 620-896 kPa
(90-130 psi) no estrangulador 1/2 a 3/4.
Pressão da linha (no Estrangulador fechado 372-414 kPa (54-60 psi).
acumulador)
Servo dianteiro Apenas terceira marcha Pressão não pode ser inferior a 21 kPa (3 psi) da
pressão de linha.
Servo traseiro faixa 1 A pressão não pode ser inferior a 21 kPa (3 psi) da
pressão de linha.
faixa R 1103 kPa (160 psi) em marcha lenta, constrói em 1862
kPa (270 psi) em 1600 rpm.
Regulador faixa D do estrangulador A pressão deverá responder uniformemente às
fechado alterações em mph e retornar em 0-7 kPa (0-1,5 psi)
quando parado com a transmissão em D, 1, 2. A pressão
acima de 7 kPa (1,5 psi) ainda em pausa impedirá que a
transmissão realize a troca de marcha descendente.
21 - 128 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG

FERRAMENTAS ESPECIAIS
TRANSMISSÕES RE

Manômetro—C-3293SP

Compressor da Mola e Eixo de Alinhamento—6227

Indicador de Ajuste—C-3339

Barra de Medição—6311

Compressor da Mola—C-3422-B

Piloto do Alojamento da Extensão —C-3288-B

Extrator, Martelo Tipo Deslizador—C-3752

Manômetro—C-3292
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 129
FERRAMENTAS ESPECIAIS (Continuação)

Medidor, Ajuste do Estrangulador—C-3763

Alça Universal—C-4171

Instalador de Vedação—C-3860–A

Instalador de Vedação—C-4193-A

Removedor de Vedação—C-3985-B

Calibrador de Ajuste—C-4962

Instalador—C-3995-A

Removedor/Instalador de bucha—C-3887-J
21 - 130 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
FERRAMENTAS ESPECIAIS (Continuação)

Removedor, Bucha—SP-5324
Porca, Removedor de Bucha—SP-1191, do Kit
C-3887-J

Instalador, Bucha—SP-5325

Cônica, Removedor da Bucha—SP-3633, do kit


C-3887-J

Compressor, Mola—C-3575-A

Removedor, Bucha—SP-3551

Medidor—6312

Instalador, Bucha—SP-5117
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 131
FERRAMENTAS ESPECIAIS (Continuação)

Removedor—6957
Adaptador—C-3705

Instalador—6951
Lavador—6906

Instalador—8114 Retentor—6583
21 - 132 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG

TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA 46RE

ÍNDICE
página página

INFORMAÇÕES GERAIS TABELAS E DIAGRAMAS DE DIAGNÓSTICOS—


CAUSAS DE FLUIDO QUEIMADO . . . . . . . . . . 135 TRANSMISSÃO RE . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 148
CONTAMINAÇÃO DO FLUIDO . . . . . . . . . . . . . 135 TESTE DA PRESSÃO HIDRÁULICA . . . . . . . . . 143
CONVERSOR DE TORQUE DE TRAVA PROCEDIMENTOS DE MANUTENÇÃO
ELETRÔNICA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 136 CONSERTO DA ROSCA DE ALUMÍNIO . . . . . . 165
EFEITOS DEVIDO A NÍVEL INCORRETO DE LIMPANDO ARREFECEDORES E TUBOS . . . . 164
FLUIDO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 135 PROCEDIMENTO PARA O ENCHIMENTO DA
FLUIDO RECOMENDADO . . . . . . . . . . . . . . . . 135 TRANSMISSÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 163
IDENTIFICAÇÃO DA TRANSMISSÃO . . . . . . . . 135 SERVIÇO NA VÁLVULA DE RETENÇÃO DE
MECANISMO DE MUDANÇAS . . . . . . . . . . . . . 136 RETROESCOAMENTO DO CONVERSOR . . . 163
RELAÇÕES DA ENGRENAGEM DE SUBSTITUIÇÃO DO FILTRO E FLUIDO . . . . . . 162
TRANSMISSÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 136 VERIFICAÇÃO DO NÍVEL DO FLUIDO . . . . . . . 162
TRANSMISSÃO 46RE . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 133 VERIFICAÇÃO DO VOLUME DA BOMBA DE
DESCRIÇÃO E OPERAÇÃO ÓLEO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 164
CURVAS DE PRESSÃO DO REGULADOR . . . . 138 REMOÇÃO E INSTALAÇÃO
ENGATE DA EMBREAGEM DO ADAPTADOR DO VELOCÍMETRO . . . . . . . . . . 168
CONVERSOR . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 139 BUCHA DO ALOJAMENTO DA OVERDRIVE . . . 176
INTERRUPTOR OFF DA OVERDRIVE . . . . . . . 139 CABO DO MECANISMO DE MUDANÇAS . . . . . 170
MECANISMO DE INTERTRAVAMENTO DE CONVERSOR DE TORQUE . . . . . . . . . . . . . . . 167
MUDANÇA DO FREIO DA TRANSMISSÃO . . 140 INTERRUPTOR DE POSIÇÃO
OPERAÇÃO DA VÁLVULA DA TROCA DE “PARK/NEUTRO” . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 169
MARCHA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 138 INTERTRAVAMENTO DE MUDANÇAS DO
REGULADOR ELETRÔNICO . . . . . . . . . . . . . . 136 FREIO DA TRANSMISSÃO . . . . . . . . . . . . . . 170
SEQÜENCIAS DE TROCA DE MARCHA MANCAL DIANTEIRO DO EIXO DE SAÍDA . . . . 176
DE 3-4 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 139 REPOSIÇÃO DO VEDADOR DA FORQUILHA . . 168
SISTEMA HIDRÁULICO DE CONTROLE . . . . . 138 ROLAMENTO TRASEIRO DO EIXO DE
VÁLVULA DE ENCHIMENTO RÁPIDO . . . . . . . . 139 SAÍDA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 176
VÁLVULA DE RETROESCOAMENTO DO SOLENÓIDE DO REGULADOR E SENSOR DE
CONVERSOR . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 140 PRESSÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 171
DIAGNOSE E TESTE TRANSMISSÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 165
ANALISE O TESTE DE ESTÓL . . . . . . . . . . . . 146 UNIDADE DA OVERDRIVE . . . . . . . . . . . . . . . 174
ANALIZANDO O TESTE DE PISTA . . . . . . . . . 142 VÁLVULA DE ACELERAÇÃO . . . . . . . . . . . . . . 172
CABO DA ALAVANCA DE MUDANÇAS . . . . . . 142 DESMONTAGEM E MONTAGEM
CABO DA VÁLVULA DO ESTRANGULADOR . . 142 BOMBA DE ÓLEO E SUPORTE DO EIXO DE
CONTROLES ELÉTRICOS DA OVERDRIVE . . . 141 REAÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 210
DIAGNÓSTICO DA TRANSMISSÃO CAME DA EMBREAGEM DE CURSO/
AUTOMÁTICA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 141 RETENTOR DO PISTÃO DA OVERDRIVE . . . 207
DIAGNÓSTICO DE VAZAMENTOS DE FLUIDO CORPO DA VÁLVULA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 177
DA CARCAÇA DO CONVERSOR . . . . . . . . . 147 ÊMBOLO DO SERVO TRASEIRO . . . . . . . . . . . 210
DIAGNÓSTICO PRELIMINAR . . . . . . . . . . . . . 141 EMBREAGEM DIANTEIRA . . . . . . . . . . . . . . . . 212
EMBREAGEM DE TRANSMISSÃO DE TESTE EMBREAGEM TRASEIRA . . . . . . . . . . . . . . . . . 214
DE AR E OPERAÇÃO DA BANDA . . . . . . . . . 147 MECANISMO PLANETÁRIO/EIXO DE SAÍDA . . 216
INTERRUPTOR DE POSIÇÃO PISTÃO DO SERVO DIANTEIRO . . . . . . . . . . . 209
“PARK/NEUTRAL” . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 141 TRANSMISSÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 194
INTERTRAVAMENTO DE MUDANÇAS DO UNIDADE DA OVERDRIVE . . . . . . . . . . . . . . . . 221
FREIO DA TRANSMISSÃO . . . . . . . . . . . . . . 141 LIMPEZA E INSPEÇÃO
TESTE DE ESTÓL DO CONVERSOR . . . . . . . 146 ACUMULADOR . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 240
TESTE NA PISTA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 142 BOMBA DE ÓLEO E SUPORTE DO EIXO DE
REAÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 241
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 133

CORPO DA VÁLVULA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 237 AJUSTAGEM DO CABO DA VÁLVULA DO


EMBREAGEM DE CURSO/TAMBOR DE BAIXA ESTRAGULADOR DA TRANSMISSÃO . . . . . 245
VELOCIDADE E MARCHA A RÉ/ RETENTOR AJUSTE DA BANDA TRASEIRA . . . . . . . . . . . . 246
DO PISTÃO DA OVERDRIVE . . . . . . . . . . . . . 240 CABO DO MECANISMO DE MUDANÇAS . . . . . 246
EMBREAGEM DIANTEIRA . . . . . . . . . . . . . . . . 242 CORPO DA VÁLVULA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 247
EMBREAGEM TRASEIRA . . . . . . . . . . . . . . . . . 242 INTERTRAVAMENTO DA TROCA DE MARCHA
MECANISMO PLANETÁRIO/EIXO DE SAÍDA . . 242 DA TRANSMISSÃO DE FREIO . . . . . . . . . . . 244
SERVO DIANTEIRO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 241 ESQUEMAS E DIAGRAMAS
SERVO TRASEIRO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 241 ESQUEMAS HIDRÁULICOS . . . . . . . . . . . . . . . 248
TRANSMISSÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 240 ESPECIFICAÇÕES
UNIDADE DA OVERDRIVE . . . . . . . . . . . . . . . . 243 TRANSMISSÃO RE . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 261
AJUSTE FERRAMENTAS ESPECIAIS
AJUSTAGEM DA BANDA DIANTEIRA . . . . . . . . 246 TRANSMISSÃO RE . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 263

INFORMAÇÕES GERAIS Módulo de Controle do Trem de Força (PCM). A


embreagem do conversor de torque é aplicada hidráu-
TRANSMISSÃO 46RE licamente e é liberada quanto o fluido for ventilado
A 46RE é uma transmissão automática completa de do circuito hidráulico pelo solenóide de controle do
quatro marchas com regulador eletrônico (Fig. 1). As conversor de torque (TCC) no corpo da válvula. A
faixas de primeira a terceira marchas são fornecidas embreagem do conversor de torque engata na quarta
pelas embreagens, bandas, embreagem de curso e marcha e na terceira quando o interruptor da O/D
conjuntos da engrenagem planetária na transmissão. estiver em OFF. O engate ocorrerá quando o veı́culo
A faixa da quarta marcha é fornecida pela unidade estiver sendo conduzido em uma velocidade constante
de overdrive que contém uma embreagem da over- após o veı́culo ter se aquecido. A embreagem do con-
drive, embreagem direta, conjunto de engrenagens versor de torque será desengatada quando o veı́culo
planetárias e embreagem de curso. A embreagem da começar a subir ou o acelerador for aplicado. O
overdrive é aplicadas apenas na quarta marcha. A recurso da embreagem do conversor de torque
embreagem direta é aplicada em todas as faixas aumenta a economia do combustı́vel e reduz a tem-
exceto na quarta marcha. A 46RE é equipada com peratura do fluido de transmissão. A transmissão
uma embreagem de trava no conversor de torque. A 46RE é arrefecida através de um arrefecedor de
embreagem do conversor de torque é controlada pelo fluido integral localizado dentro do radiador.
21 - 134

CONVERSOR DE TORQUE BANDA DIANTEIRA

EMBREAGEM TRASEIRA
EIXO DE ENTRADA

BOMBA DE EMBREAGEM
ÓLEO DIANTEIRA

MECANISMOS EMBREAGEM DE CURSO


PLANETÁRIOS
EMBREAGEM DA OVERDRIVE

EMBREAGEM DIRETA
BANDA
TRASEIRA
ENGRENAGEM PLANETÁRIA

EIXO DE SAÍDA
INFORMAÇÕES GERAIS (Continuação)
TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA

VEDAÇÃO

EIXO INTERMEDIÁRIO

FILTRO
MOLA DA EMBREAGEM EMBREAGEM DE CURSO
DIRETA DA OVERDRIVE
CORPO DA VÁLVULA RETENTOR DO PISTÃO
DA OVERDRIVE

Fig. 1 Transmissão 46RE


ZG
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 135
INFORMAÇÕES GERAIS (Continuação)
IDENTIFICAÇÃO DA TRANSMISSÃO CAUSAS DE FLUIDO QUEIMADO
Os números de identificação da transmissão estão Fluido queimado, incolor é resultado de superaque-
estampados no lado esquerdo da caixa logo abaixo da cimento o qual tem duas causas principais.
superfı́cie da gàxeta do cárter de óleo (Fig. 2). Indi- (1) Resultado de um fluxo restrito do fluido
que estes dados ao solicitar peças de reposição. através do arrefecedor principal e/ou auxiliar. Esta
condição, é geralmente o resultado de uma falha ou
NÚMERO DE DATA DE NÚMERO DE instalação incorreta da válvula de retroescoamento,
SÉRIE FABRICAÇÃO SÉRIE
arrefecedor principal danificado, ou séria restrição
nos arrefecedores e nas linhas, causadas por detritos
ou linhas torcidas.
(2) Operações de serviço pesado com um veı́culo
não equipado corretamente para este tipo de opera-
ção. Reboque de trailer ou similar, operação com
carga pesada superaquecerá o fluido da transmissão
se o veı́culo não estiver equipado adequadamente.
Tais veı́culos devem possuir um arrefecedor auxiliar
de fluido de transmissão, um sistema de arrefeci-
mento para serviço pesado e uma combinação de
relação motor/eixo necessária para cargas pesadas.

CONTAMINAÇÃO DO FLUIDO
Fig. 2 Localização do Número de Peça e de Série da A contaminação do fluido de uma transmissão,
Transmissão geralmente ocorre devido a:
• acrescentando fluido incorreto
FLUIDO RECOMENDADO • deixando de limpar a vareta de medição e o tubo
O fluido recomendado para as transmissões auto- de enchimento durante a verificação do nı́vel
máticas Chrysler é o “Mopart ATF Plus 3, Tipo • lı́quido arrefecedor do motor penetrando no
7176”. fluido
O “Dexron II fluid” NÃO É recomendado. A • defeito interno que gera detritos
utilização de um fluido não recomendado pode • superaquecimento que gera lodo (decomposição
resultar em chiado de embreagem. do fluido)
• deixar de reverter o arrefecedor de lavagem e as
EFEITOS DEVIDO A NÍVEL INCORRETO DE FLUIDO linhas após o conserto
O baixo nı́vel de fluido permite que a bomba carre- • deixar de substituir o conversor contaminado
gue ar junto com o fluido. O ar misturado no fluido após o conserto
faz com que as pressões do fluido sejam lentas e se A utilização de fluidos não recomendados pode
desenvolvam mais devagar do que o normal. Se a resultar em transmissão defeituosa. Os defeitos mais
transmissão estiver cheia demais, as engrenagens comuns são mudanças erráticas, resvalamento, des-
transformam o fluido em espuma. Isso mistura ar gaste prematuro e defeitos eventuais devido a decom-
com fluido causando as mesmas condições que ocor- posição do fluido e a formação de lodo. Evite estas
rem quando o nı́vel está baixo. Em ambos os casos, condições, utilizando somente fluidos recomendados.
as bolhas de ar provocam o superaquecimento do O protetor da vareta de medição e o tubo de enchi-
fluido, oxidação e formação de verniz, os quais inter- mento devem ser sempre limpos antes de verificar o
ferem na operação de válvulas, embreagem e servo. A nı́vel do fluido. A sujeira, graxa e outros materiais
formação de espuma também pode causar a expansão estranhos depositados sobre a proteção e o tubo
do fluido o que resultaria em derramamento de fluido podem cair dentro do tubo caso não sejam removidos
do respiro ou do tubo de enchimento da transmissão. antes. Tome o tempo necessário para limpar a pro-
O derramamento de fluido pode ser facilmente con- teção e o tubo antes de puxar a vareta de medição.
fundido com um vazamento se a inspeção não for cui- A penetração do liquido de arrefecimento do motor
dadosa. no fluido da transmissão geralmente ocorre por mau
funcionamento do arrefecedor. O único remédio é
substituir o radiador pois o arrefecedor no radiador
não é uma peça reparável. Caso o líquido de arrefe-
cimento tenha circulado através da transmissão por
algum tempo, poderá ser necessário efetuar também
21 - 136 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
INFORMAÇÕES GERAIS (Continuação)
uma revisão; especialmente se surgiram problemas MECANISMO DE MUDANÇAS
de mudanças. O mecanismo de mudanças é operado por cabo e
O arrefecedor e as linhas devem ser lavados em fornece seis posições de mudança. As seis posições de
sentido contrário ao do fluxo do fluido sempre que mudança são:
um mau funcionamento gerar lodo e/ou detritos. O • Park (P)
conversor de torque deverá ser substituı́do ao mesmo • Reverse (R)
tempo. • Neutral (N)
Se a lavagem do arrefecedor e das linhas não for • Drive (D)
executada, resultará em nova contaminação. A lava- • Segunda Manual (2)
gem se aplica também para os arrefecedores auxilia- • Reduzida Manual (1)
res. O conversor de torque deve também ser A gama de reduzida manual (Velocidade Baixa
substituı́do sempre que uma falha gerar lodo e detri- Manual (1)) fornece somente a primeira marcha.
tos. Isso é necessário pois os procedimentos normais Nesta gama também é fornecido o freio motor. A
de lavagem de conversor não eliminarão totalmente gama de segunda manual (Segunda Manual (2) for-
os contaminantes. nece somente a primeira e a segunda marchas. A
autonomia fornece a primeira, segunda, terceira,
CONVERSOR DE TORQUE DE TRAVA ELETRÔNICA quarta e overdrive marchas. A troca para a quarta
O conversor de torque é um dispositivo hidráulico o marcha overdrive ocorre somente após a transmissão
qual acopla o eixo de manivelas do motor à transmis- ter completado o deslocamento para a terceira mar-
são. O conversor de torque consiste em uma carcaça cha (D). Nenhum movimento posterior do mecanismo
externa que aloja uma turbina, um estator, uma roda de troca de marcha é exigido para completar a 3-4
livre, um impulsor e uma embreagem de conversor marcha.
aplicada eletronicamente. A multiplicação de torque é
criada quando o estator direciona o fluxo hidráulico
da turbina para girar o impulsor na direção em que DESCRIÇÃO E OPERAÇÃO
gira o eixo de manivelas do motor. A turbina trans-
fere força aos jogos de engrenagens planetárias na REGULADOR ELETRÔNICO
transmissão. A transferência de força para o impulsor A pressão do regulador é controlado eletronica-
auxilia a multiplicação do torque. Em velocidades mente. O componente utilizado para o controle de
baixas do veı́culo, a roda livre segura o estator pressão do regulador incluem:
(durante a multiplicação do torque) e permite que o • Carcaça do Regulador
estator gire livre em velocidades altas do veı́culo. A • Placa de transferência de corpo da válvula
embreagem do conversor, quando aplicada, fornece • Válvula solenóide de pressão do regulador
rotação reduzida do motor e maior economia de com- • Sensor de pressão do regulador
bustı́vel. O engate da embreagem também fornece • Termistor de temperatura do fluido
temperaturas de fluido de transmissão reduzidas. O • Sensor de posição do estrangulador (TPS)
cubo do conversor de torque aciona a bomba de óleo • Sensor de Velocidade da Transmissão
(fluido) da transmissão. • Módulo de Controle do Trem de Força (PCM)
O conversor de torque é uma unidade selada, sol-
dada a qual não é reparável e deve ser substituı́da VÁLVULA SOLENÓIDE DE PRESSÃO DO
como um conjunto. REGULADOR
A válvula solenóide é um solenóide de ciclo de tra-
ATENÇÃO: O conversor de torque deve ser subs- balho que regula a pressão do regulador necessária
tituı́do se algum defeito da transmissão resultar em para deslocamentos ascendentes e descendentes. Ela
contaminação de grande quantidade de metal ou é um dispositivo localizado na carcaça do regulador
fibras no fluido. na placa de transferência do corpo da válvula. (Fig.
3).
O lado de entrada da válvula solenóide é exposto
RELAÇÕES DA ENGRENAGEM DE TRANSMISSÃO na pressão da linha de transmissão normal. O lado
as relações da engrenagem 46RE são: de saı́da da válvula é direcionado para o circuito do
• 2.45:1 (primeira marcha) regulador do corpo da válvula.
• 1.45:1 (segunda marcha) A válvula solenóide regula a pressão da linha para
• 1.00:1 (terceira marcha) produzir a pressão do regulador. A corrente média
• 0.69:1 (quarta marcha) fornecida ao solenóide controla a pressão do regula-
• 2.21 (marcha a ré) dor. Uma corrente de um amp. produz uma pressão
de regulador de zero kPa/psi. Zero amps estabelece a
pressão máxima do regulador.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 137
DESCRIÇÃO E OPERAÇÃO (Continuação)
O módulo de controle do trem de força (PCM) liga o TERMISTOR DE TEMPERATURA DO FLUIDO
relé de controle de transmissão que fornece alimen- DE TRANSMISSÃO
tação elétrica à válvula solenóide. A tensão operacio- As leituras de temperatura do fluido de trans-
nal é de 12 volts (CC). O PCM controla o lado terra missão são fornecidas ao módulo de controle de trans-
do solenóide utilizando o circuito de controle do sole- missão através do termistor. Essas leituras são
nóide de pressão do regulador. utilizadas para controlar o engate da embreagem
overdrive da engrenagem da quarta marcha e a
FILTRO DO
SOLENÓIDE
pressão do regulador. O valor normal de resistência
para o termistor em temperatura ambiente é de apro-
ximadamente 1000 ohms.
O PCM impede o engate da embreagem do conversor
e da embreagem overdrive, quando a temperatura do
fluido está abaixo de aproximadamente 10°C (50°F).
Se a temperatura do fluido exceder a 126°C (260°F),
o PCM fará um deslocamento descendente de 4 para 3
SOLENÓIDE DE
PRESSÃO DO e engatará a embreagem do conversor. O engate está
REGULADOR de acordo com o programa de engate da embreagem do
conversor de engrenagem da terceira marcha.
Fig. 3 Válvula Solenóide de Pressão do Regulador A lâmpada OFF (DESLIGADA) overdrive do painel
de instrumentos se acende quando ocorre o desloca-
SENSOR DE PRESSÃO DO REGULADOR
mento para trás para a terceira marcha. A trans-
O sensor de pressão do regulador mede a pressão
missão não permitirá a operação da engrenagem da
de saı́da da válvula solenóide de pressão. (Fig. 4).
quarta marcha até que a temperatura do fluido seja
O sinal de saı́da do sensor fornece o retorno neces-
reduzida a aproximadamente 110°C (230°F).
sário ao PCM. Esse retorno é necessário para contro-
O termistor faz parte do conjunto do sensor de
lar adequadamente a pressão do regulador.
pressão do regulador e é submergido no fluido de
transmissão constantemente.
GRAMPO DE
RETENÇÃO
SENSOR DE VELOCIDADE DA TRANSMISSÃO
CARCAÇA DO
REGULADOR
O sensor de velocidade (Fig. 5) localiza-se na caixa
de câmbio overdrive. O sensor é posicionado sobre a
engrenagem de estacionamento e monitora a veloci-
dade rotacional do eixo de saı́da da transmissão. Os
sinais do sensor de velocidade são acionados pelas lin-
güetas da engrenagem de estacionamento conforme
SENSOR DE PRESSÃO DO
REGULADOR/TERMISTOR giram e passam pela placa de pickup do sensor. Os
DE TEMPERATURA DO
FLUIDO DE TRANSMISSÃO sinais de entrada a partir do sensor são enviadas para
o módulo de controle de transmissão para processa-
mento. O sensor de velocidade do veı́culo também
serve como uma reserva para o Sensor de Velocidade
da Transmissão. Os sinais desse sensor são comparti-
lhados com o módulo de controle do trem de força.
Fig. 4 Sensor de Pressão do Regulador
SENSOR DE VELOCIDADE
DO EIXO DE SAÍDA DE
CARCAÇA DO REGULADOR E PLACA DE TRANSMISSÃO
TRANFERÊNCIA
A placa de transferência é projetada para fornecer a
pressão da linha de transmissão à válvula solenóide de
pressão do regulador e retornar a pressão do regulador.
A válvula solenóide de pressão do regulador é mon-
tada na carcaça do regulador. A carcaça é parafusada na
parte inferior da placa de transferência. (Fig. 4). A placa
de transferência canaliza a pressão da linha à válvula
solenóide através da carcaça do regulador. Ela também VEDAÇÃO

canaliza a pressão do regulador da válvula solenóide


para o circuito do regulador. É a válvula solenóide que Fig. 5 Sensor de Velocidade de Saı́da da
desenvolve a pressão necessária do regulador. Transmissão
21 - 138 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESCRIÇÃO E OPERAÇÃO (Continuação)
SENSOR DE POSIÇÃO DO ESTRANGULADOR AJUSTAGEM DE PRESSÃO
(TPS) A válvula do regulador de pressão mantém a
O TPS fornece sinais de entrada de posição do pressão da linha. A quantidade de pressão gerada é
estrangulador ao PCM. Esse sinal de entrada é utili- controlada pela pressão do estrangulador a qual
zado para determinar o programa de troca de embre- depende do ângulo de abertura do mesmo. A válvula
agem do conversor e overdrive, e para selecionar a do regulador está localizada no corpo da válvula.
curva adequada do regulador. A válvula do estrangulador determina a pressão da
linha e a velocidade de troca. A pressão do regulador
MÓDULO DE CONTROLE DO TREM DE FORÇA aumenta em proporção à velocidade do veı́culo. A vál-
(PCM) vula do estrangulador controla as marchas ascenden-
O PCM controla a operação da embreagem do con- tes e descendentes ajustando a pressão de acordo com
versor, a embreagem overdrive e o solenóide de a posição do estrangulador.
pressão do regulador.
O módulo de controle determina os pontos de troca Controle de Fluxo da Válvula da troca de
da transmissão com base nos sinais de entrada a par- marcha
tir do termistor de transmissão, no sensor de veloci- A válvula manual é operada pela articulação da
dade do eixo de saı́da, no sensor de posição do eixo de alavanca de mudanças e fornece a gama de operação
manivelas, no sensor de velocidade do veı́culo, no selecionada pelo motorista.
sensor de posição do estrangulador e no sensor de A válvula da troca de marcha da 1-2 fornece
temperatura da bateria. mudanças de 1-2 e 2-1 e a válvula da troca de mar-
cha de 2-3 fornece mudanças de 2-3 e 3-2.
CURVAS DE PRESSÃO DO REGULADOR A válvula de abaixamento automático fornece 3-2
Há quatro curvas de pressão do regulador progra- ou 3-1 mudanças descendentes forçadas dependendo
madas no módulo de controle de transmissão. As cur- da velocidade do veı́culo. As mudanças descendentes
vas diferentes permitem que o módulo de controle ocorrem quando o estrangulador for aberto além da
ajuste a pressão do regulador para as condições de posição de retenção da marcha descendente. A
variação. Uma curva é utilizada para a operação retenção é alcançada um pouco antes da posição
quando a temperatura do fluido está em ou abaixo de totalmente aberto do estrangulador.
1°C (30°F). Uma segunda curva é utilizada quando a O bujão de pressão do estrangulador da válvula da
temperatura do fluido está em ou acima de 10°C 2-3 fornece mudanças descendentes de 3-2 em várias
(50°F) durante a condução normal na cidade ou na aberturas do estrangulador dependendo da veloci-
rodovia. Uma terceira curva é utilizada durante a dade do veı́culo.
operação do estrangulador totalmente aberto. A A válvula de controle de mudanças da 1-2 trans-
quarta curva é utilizada durante condução com a mite pressão de mudança da 1-2 ao êmbolo do acu-
caixa de transferência na faixa baixa. mulador. Isso controla a capacidade da faixa de
abaixamento automático sobre as marchas ascenden-
OPERAÇÃO DA VÁLVULA DA TROCA DE MARCHA tes 1-2 e as descendentes 3-2.
As válvulas de deslocamento são movidas através A mudança de 3-4, o preenchimento rápido e válvu-
da pressão combinada do estrangulador e do regula- las de sincronização mais o acumulador de 3-4, são ati-
dor. A pressão do regulador é gerada por componen- vados apenas quando o solenóide overdrive é
tes elétricos. energizado. O solenóide contém uma esfera retentora
As condições sob as quais uma troca para a quarta que controla um orifı́cio de respiro para as válvulas de
não ocorrerá são as seguintes: 3-4. A esfera retentora também desvia a pressão da
• A chave overdrive está Off (Desligada) linha a partir da ou diretamente para as válvulas 3-4.
• A temperatura do fluido de transmissão está A válvula de limite determina a velocidade máxima
abaixo de 10° C (50° F) ou acima de 121° C (250° F) na qual um abaixamento automático parcial do
• A mudança para a terceira ainda não está completa estrangulador possa ser efetuado. Em transmissões
• A velocidade do veı́culo está muito lenta para sem a válvula de limite, a velocidade máxima para o
que ocorra a mudança da 3ª para a 4ª abaixamento automático da 3-2 é na posição de
• A temperatura da bateria está abaixo de –5° F. retenção.
A válvula 2.3 lançadeira possui duas funções. A pri-
SISTEMA HIDRÁULICO DE CONTROLE meira liberação rápida da faixa para frente e engate
O sistema hidráulico de controle fornece operação suave ao levantar o pé, mudança ascendente de 2-3.
completamente automática. O sistema realiza cinco A segunda é regular a embreagem para frente e a
funções básicas, as quais são: fornecimento de pres- aplicação da banda durante a mudança descendente
são, ajustagem de pressão, controle de fluxo, compli- de 3-2.
cação de embreagem/banda, e lubrificação.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 139
DESCRIÇÃO E OPERAÇÃO (Continuação)
A válvula de sincronização de 3-4 é movida através da apenas quando o solenóide overdrive é energizado pelo
pressão da linha que vem através da válvula da troca de PCM. O PCM energiza o solenóide overdrive durante a
marcha da 3-4. A válvula de sincronização mantém a troca de marcha ascendente de 3-4. Isto faz com que a
válvula da troca de marcha 2-3 em uma posição ascen- esfera retentora do solenóide feche o orifı́cio de respiro e
dente. O objetivo é impedir a válvula de 2-3 do desloca- permita que a pressão da linha da válvula da troca de
mento ascendente e descendente antes da válvula 3-4. marcha de 2-3 atue diretamente na válvula de troca de
O acumulador 3-4 é montado no alojamento da marcha ascendente de 3-4. A pressão da linha na vál-
overdrive e realiza a mesma função que o acumula- vula da troca de marcha de 3-4 supera a pressão da
dor 2-3; ele é utilizado para suavizar o engate mola da válvula movendo a válvula para a posição de
durante a troca de marcha de 3-4. troca de marcha ascendente. Esta ação expõe as passa-
A válvula de mudança direciona a pressão de apli- gens de alimentação para a válvula de sincronização
cação do fluido para a embreagem do conversor em 3-4, para a válvula de abastecimento rápido 3-4, para o
uma posição e a libera na posição oposta. Ela acumulador 3-4 e finalmente para o pistão da overdrive.
também direciona o óleo aos circuitos de arrefeci- A pressão da linha através da válvula de sincronização
mento e lubrificação. A válvula de mudança regula a coloca o pistão da overdrive em contato com a embrea-
pressão do óleo para o conversor de torque limitando gem da overdrive. A embreagem direta é desengatada
a pressão de óleo a um máximo de 130 psi. antes de a embreagem da overdrive ser engatada. A vál-
vula auxiliar fornece pressão de aplicação de fluido
INTERRUPTOR OFF DA OVERDRIVE aumentada para a embreagem da overdrive durante as
O interruptor OFF da overdrive (controle) localiza-se trocas de marcha ascendentes de 3-4 e durante a acele-
no painel de instrumentos. O interruptor é um disposi- ração na quarta marcha. O acumulador de 3-4 amortece
tivo de contato momentâneo que sinaliza o PCM para o engate da embreagem da overdrive para suavizar as
alterar o status corrente da função da overdrive. Ao trocas de marcha ascendentes de 3-4. O acumulador é
ligá-lo, a operação da overdrive é permitida. A primeira carregado ao mesmo tempo que a pressão de aplicação
vez que o interruptor é pressionado o modo overdrive atua contra o pistão da overdrive.
OFF é entrado e a lâmpada do interruptor OFF da
overdrive se acende. Ao pressionar o interruptor pela ENGATE DA EMBREAGEM DO CONVERSOR
segunda vez a operação normal da overdrive é recupe- O engate da embreagem do conversor em terceira ou
rada e a lâmpada da overdrive é desligada. O modo quarta marcha é controlado por entradas de sensor ao
OFF da overdrive é utilizado como default em ON (liga- módulo de controle do trem de força. As entradas que
do) após a chave de ignição realizar o ciclo OFF e ON. determinam o engate da embreagem são: temperatura
A posição normal da chave de controle está na posição do lı́quido de arrefecimento, rpm do motor, velocidade
ON. A chave deve estar nesta posição para energizar o do veı́culo, posição do estrangulador e vácuo do esca-
solenóide e permitir uma troca ascendente de 3-4. A pamento. A embreagem do conversor de torque é enga-
lâmpada indicadora da chave de controle acende apenas tada pelo seu solenóide no corpo da válvula. A
quando a chave overdrive é colocada na posição OFF ou embreagem pode ser engatada na terceira e na quarta
quando é acesa pelo módulo de controle de transmissão. marchas dependendo da posição do interruptor de con-
trole da overdrive. Se o interruptor de controle da
SEQÜENCIAS DE TROCA DE MARCHA DE 3-4 overdrive estiver na posição normal ON, a embreagem
A embreagem overdrive é aplicada somente na quarta será engatada após a mudança para a quarta marcha
marcha. A embreagem direta é aplicada em todas as e acima aproximadamente de 72 km/h (45 mph). Se o
marchas exceto na quarta. A marcha overdrive da interruptor de controle estiver na posição OFF, a
quarta engrenagem é controlada eletronicamente e ati- embreagem será engatada após a mudança para a ter-
vada hidraulicamente. Diversas entradas de sensor são ceira marcha em aproximadamente 56 km/h (35 mph)
fornecidas ao módulo de controle do trem de força para em aceleração leve.
operar o solenóide overdrive no corpo da válvula. O sole-
nóide contém uma esfera retentora que abre e fecha um VÁLVULA DE ENCHIMENTO RÁPIDO
orifı́cio de respiro na passagem de alimentação da vál- A válvula de enchimento rápido de 3-4 fornece
vula de mudança de 3-4. O solenóide overdrive (e a engate mais rápido da embreagem da overdrive
esfera retentora) não são energizados na primeira, durante as trocas de marcha ascendentes de 3-4. A vál-
segunda, terceira ou marcha a ré. O orifı́cio de respiro vula desvia temporariamente o orifı́cio de alimentação
permanece aberto, desviando a pressão da linha da vál- do pistão da embreagem no inı́cio de uma troca de
vula de mudança da 2-3 da válvula de mudança da 3-4. marcha ascendente de 3-4. Criando, assim, uma passa-
O interruptor de controle overdrive deve estar na gem mais larga no retentor do pistão resultando em
posição ON para transmitir o status da overdrive ao um enchimento e seqüência de aplicação muito mais
PCM. Ocorre uma troca de marcha ascendente da 3-4 rápi das da embreagem. A válvula de enchimento
21 - 140 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DESCRIÇÃO E OPERAÇÃO (Continuação)
rápido não desvia o orifı́cio de alimentação da embrea- posição PARK. O sistema de intertravamento é enga-
gem regular durante toda a troca de marcha ascen- tado sempre que o interruptor de ignição estiver na
dente de 3-4. Em vez disso, uma vez que uma pressão posição LOCK ou ACCESSORY. Um outro dispositivo
predeterminada se desenvolve na embreagem, a vál- ativado eletricamente, evitará a mudança fora da
vula fecha o desvio. O enchimento da embreagem posição PARK, a menos que o pedal de freio esteja pres-
então é completado através do orifı́cio regular de ali- sionado pelo menos meia polegada. Um dispositivo mag-
mentação. nético de retenção em linha com o cabo de travamento
do PARK é energizado quando a ignição estiver na
VÁLVULA DE RETROESCOAMENTO DO CONVERSOR posição RUN. Quando a chave estiver na posição RUN e
A válvula de retroescoamento está localizada na linha o pedal de freio pressionado, o mecanismo é destravado
de saı́da (pressão) do arrefecedor. A válvula evita o esco- e se deslocará para qualquer posição. O sistema de
amento do fluido do conversor para o arrefecedor e as intertravamento também evita que o interruptor de
linhas quando o motor do veı́culo for desligado por lon- ignição seja girado para a posição LOCK ou ACCES-
gos perı́odos. As válvulas de produção possuem numa SORY (Fig. 7), a menos que o mecanismo de mudanças
extremidade um niple de mangueira, enquanto a extre- esteja totalmente travado na posição PARK.
midade oposta é rosqueada para encaixe cônico. Todas MOLA DE
as válvulas possuem uma seta (ou marcação similar) OFF
(DESLIGADO)
DESLIZADOR RETORNO
TRAVADO DO CAME
para indicar o sentido do fluxo através da válvula. TRAVA RUN
(EXECUTAR)

START
MECANISMO DE INTERTRAVAMENTO DE ACESSÓRIOS
(INICIAR)

MUDANÇA DO FREIO DA TRANSMISSÃO


CABO DE
O Intertravamento do Mecanismo de mudanças/Ig- DESLIZADOR
INTERTRAVA-
MENTO
nição do Freio de Transmissão (BTSI) é um sistema ope- DESTRAVADO

rado por cabo e solenóide. Ele entreconecta o mecanismo


de mudanças montado no assoalho da transmissão auto-
mática ao interruptor de ignição na coluna de direção DESLIZADOR CAME

(Fig. 6). O sistema trava o mecanismo de mudanças na


Fig. 7 Ativação do Cilindro da Chave de Ignição

CONJUNTO DA COLUNA PARAFUSO PAINEL


DA DIREÇÃO

GRAMPEIE O CABO
SOB O PINO
DIREITO

PEDAL DO ACELERADOR

PINO DE ALINHAMENTO

CABO DE
INTERTRAVAMENTO

CLIPE DE
ISOLAMENTO
DO TUNEL

AJUSTE
ACIONADOR

Fig. 6 Trajeto do Cabo de Intertravamento da Ignição


ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 141

DIAGNOSE E TESTE (b) Se o eixo propulsor não gira e a transmissão


for ruidosa, pare o motor. Remova o cárter de óleo
DIAGNÓSTICO DA TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA e verifique quanto a detritos. Se o cárter estiver
Os problemas da transmissão automática podem limpo, remova a transmissão e verifique se há
ocorrer devido a um desempenho pobre do motor, placa de acionamento, conversor, bomba de óleo ou
nı́vel de fluido incorreto, ajustagem incorreta de arti- eixo de entrada com defeito.
culação ou de cabo, ajustagem incorreta da pressão (c) Se o eixo propulsor não gira e a transmissão
de controle hidráulico ou da banda, mau funciona- não é ruidosa, efetue o teste de pressão hidráulica
mento do sistema ou dos componentes elétricos/mecâ- para determinar se o problema é hidráulico ou
nicos. Inicie o diagnóstico verificando os itens de fácil mecânico.
acesso tais como nı́vel e condições do fluido, ajusta-
gens de articulações e conexões elétricas. Um teste de INTERRUPTOR DE POSIÇÃO “PARK/NEUTRAL”
pista determinará se há necessidade de mais diag- O terminal central do interruptor de posição park/
nósticos. neutral é o terminal do circuito do motor de arran-
que. Ele fornece o aterramento para o circuito do
DIAGNÓSTICO PRELIMINAR solenóide do motor de arranque através da alavanca
São exigidos dois procedimentos básicos. Um proce- do seletor somente nas posições PARK e NEUTRAL.
dimento para veı́culos dirigı́veis e um procedimento Os terminais externos do interruptor são para os cir-
alternativo para veı́culos imobilizados (sem condições cuito da luz de marcha à ré.
para marcha a ré ou para se movimentarem para
frente). TESTE DO INTERRUPTOR
Para testar o interruptor, remova o conector de fia-
O VEÍCULO É DIRIGÍVEL ção. Teste se há continuidade entre o terminal cen-
(1) Verifique se há códigos de falhas de trans- tral e a caixa de transmissão. Deverá existir
missão utilizando a unidade de diagnósticos DRB. continuidade somente quando a transmissão estiver
(2) Verifique o nı́vel e as condições do fluido. em PARK ou NEUTRAL.
(3) Ajuste a articulação do estrangulador e da ala- Engate a transmissão em REVERSE e teste a con-
vanca de mudanças caso a reclamação seja baseada tinuidade nos terminais externos. Deverá existir con-
em mudanças demoradas, erráticas ou duras. tinuidade somente quando a transmissão estiver em
(4) Teste na estrada e observe como a transmissão REVERSE. Não deve haver continuidade entre os
se comporta nas mudanças ascendentes, descenden- terminais externos e a caixa.
tes e engates. Verifique a ajustagem da articulação da alavanca
(5) Realize testes de estól caso as reclamações de mudanças antes de substituir um interruptor cujo
sejam baseadas em aceleração morosa. Ou caso seja teste apresentou defeito.
necessária uma abertura anormal do estrangulador
para manter velocidades normais com um motor cor- CONTROLES ELÉTRICOS DA OVERDRIVE
retamente regulado. O interruptor off da overdrive, o solenóide do corpo
(6) Efetue o teste de pressão hidráulica se os pro- da válvula, os conectores da caixa e a fiação a eles
blemas de mudanças forem percebidos durante o pertinente podem ser todos testados com uma lâm-
teste de pista. pada de teste de 12 volts ou com um voltı́metro/oh-
(7) Efetue o teste de pressão de ar para verificar a mı́metro. Verifique a continuidade de cada
operação da embreagem-banda. componente quando o diagnóstico indicar essa neces-
sidade. Consulte o Grupo 8W, “Diagramas de Fiação”,
VEÍCULO AVARIADO quanto às localizações de componentes e informações
(1) Verifique o nı́vel e as condições do fluido. sobre circuito.
(2) Verifique quanto à alavanca de mudanças ou A continuidade do interruptor e do solenóide
articulação do estrangulador quebrada ou desconec- deverá ser verificada sempre que a transmissão
tada. falhar na troca para a quarta marcha.
(3) Verifique quanto a linha do arrefecedor racha-
das, vazando ou bujões dos orifı́cios de pressão soltos INTERTRAVAMENTO DE MUDANÇAS DO FREIO DA
ou faltando. TRANSMISSÃO
(4) Levante e apoie o veı́culo sobre cavaletes de (1) Verifique se a chave pode ser removida apenas
segurança, dê partida no motor, engate a transmissão na posição PARK
em uma marcha e observe o seguinte: (2) Quando a alavanca de troca de marcha estiver
(a) Se o eixo propulsor gira porém as rodas não em PARK e botão da alça de troca de marcha estiver
giram, o problema está no diferencial ou no semi na posição “OUT” o cilindro da chave de ignição
eixo.
21 - 142 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)
deverá girar livremente de OFF para LOCK. Quando Se o cabo estiver muito afrouxado, poderão ocorrer
o acionador estiver em qualquer outra marcha ou na mudanças prematuras e resvalamento entre as
posição neutra, o cilindro da chave de ignição não mudanças. Se o cabo estiver muito esticado, as
deverá girar para a posição LOCK. mudanças podem ser retardadas e as mudanças des-
(3) A mudança de PARK deverá ser possı́vel cendentes em estrangulador parcial muito sensı́veis.
quando o cilindro da chave de ignição estiver na Consulte a seção “Ajustagens” quanto ao procedi-
posição OFF. mento de ajustagem.
(4) A mudança de PARK não deverá ser possı́vel
durante a aplicação da força máxima de 25 lb. do TESTE NA PISTA
botão do pegador e o cilindro da chave de ignição Antes de realizar o teste na pista, certifique-se de
estiver na posição RUN ou START a menos que o que o nı́vel de fluido e a ajustagem do cabo de con-
pedal de freio esteja pressionado em aproximada- trole tenham sido verificados e ajustados conforme
mente 1/2 polegada (12 mm). necessário. Verifique se os códigos de falhas de diag-
(5) A mudança de PARK não deverá ser possı́vel nósticos foram resolvidos.
quando o cilindro da chave de ignição estiver nas Observe o desempenho do motor durante o teste de
posições ACCESSORY ou LOCK. pista. Um motor não regulado corretamente não per-
(6) A mudança para qualquer marcha, NEUTRAL mitirá uma análise precisa de operação da transmis-
ou PARK pode ser feita sem pressionar o pedal de são.
freio com a chave de ignição nas posições RUN ou Opere a transmissão em todas as marchas. Verifi-
START e o veı́culo parado ou em movimento. que quanto a variações de mudanças e detonações do
motor o qual indica resvalamento. Observe se as
CABO DA ALAVANCA DE MUDANÇAS mudanças são duras, com sensação de esponja, retar-
(1) As posições da alavanca de mudanças no asso- dadas, prematuras, ou se as mudanças descendentes
alho e as entradas devem estar alinhadas com todas em estrangulador parcial são sensı́veis.
as posições PARK, NEUTRAL, e de retenção das O resvalamento indicado por detonações do motor,
marchas da transmissão. geralmente significam problemas de embreagem,
(2) As partidas do motor devem ser possı́veis banda ou roda livre. Se a condição for adiantada,
somente com a alavanca de mudanças nas posições será necessário efetuar uma revisão para recuperar a
de entrada PARK ou NEUTRAL. As partidas do operação normal.
motor não devem ser possı́veis em qualquer outra Uma embreagem ou banda que resvalam, freqüen-
posição de marcha. temente pode ser determinada comparando qual das
(3) Com o botão do pegador da alavanca de unidades internas são aplicadas nas diversas mar-
mudanças do assoalho não pressionado e a alavanca chas. A tabela de “Aplicação de Embreagem e Banda”
em: fornecem uma base para analisar os resultados do
(a) PARK —Aplique força para frente no centro teste de pista.
do pegador e remova a pressão. As partidas do
motor deverão ser possı́veis. ANALIZANDO O TESTE DE PISTA
(b) PARK — Aplique força para trás no centro do Consulte a tabela de “Aplicação de Embreagem e
pegador e remova a pressão. As partidas do motor Banda” e observe quais elementos estão em uso nas
deverão ser possı́veis. diversas marchas.
(c) NEUTRAL —Posição normal. As partidas do Certifique-se de que a embreagem para atrás
motor deverão ser possı́veis. esteja aplicada em todas as marchas para a frente
(d) NEUTRAL —Com o motor funcionando e os (D, 2, 1). A roda livre da transmissão esteja aplicada
freios aplicados, aplique força para a frente no cen- somente em primeira marcha (D, 2 e 1). A banda
tro do pegador da alavanca de mudanças. Não será para atrás esteja aplicada somente em 1 e R.
possı́vel engatar a transmissão de neutro para Certifique-se de que a embreagem de sobremarcha
marcha a ré. esteja aplicada somente em quarta marcha e a
embreagem da sobremarcha direta e da roda livre
CABO DA VÁLVULA DO ESTRANGULADOR estejam aplicadas em todas as marchas exceto na
A ajustagem do cabo da válvula do estrangulador quarta.
da transmissão é muito importante para uma ope- Por exemplo: se o resvalamento ocorre na primeira
ração correta. Esta ajustagem posiciona a válvula do marcha em D e 2 porém não ocorre em 1, a roda livre
estrangulador, o qual controla a velocidade de da transmissão está com defeito. Similarmente, se
mudança, a qualidade e a sensibilidade de mudanças ocorre resvalamento em qualquer duas marchas para
descendentes em estrangulador parcial. a frente, a embreagem traseira está patinando.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 143
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)

EMBREAGENS E BANDAS DE TRANSMISSÃO EMBREAGEM DA OVERDRIVE


POSIÇÃO EMBRE- EMBRE-
BANDA EMBRE-
DA ALA- AGEM BANDA AGEM EMBRE-
PARA AGEM RODA RODA
VANCA DE PARA PARA DA AGEM
A PARA LIVRE LIVRE
CÂMBIO A ATRÁS OVER- DIRETA
FRENTE ATRÁS
FRENTE DRIVE
Marcha a Ré X X X
Autonomia
Primeira X X X X
Segunda X X X X
Terceira X X X X
Quarta X X X
2 Faixa X X X X X
(Segunda
Manual)
1 Faixa X X X X X
(Manual
Baixa)

Diagrama de Aplicação de Embreagem e Banda


Aplicando o mesmo método de análise, certifique-se determinada até que sejam realizados os teste de
de que as embreagens para a frente e para atrás pressão hidráulica e de ar. Praticamente qualquer
estejam aplicadas simultaneamente somente em ter- condição pode ser causada por vazamentos nos circui-
ceira e quarta marcha D. Se a transmissão resvalar tos hidráulicos ou por válvulas presas.
em terceira marcha, a embreagem para a frente ou A menos que um mau funcionamento esteja evi-
para atrás está patinando. dente, tal como sem marcha em primeira D, não des-
Se a transmissão deslizar para a quarta marcha, monte a transmissão. Efetue os testes de pressão
mas não para a terceira marcha, a embreagem over- hidráulica e de ar para auxiliar a determinar a pro-
drive está deslizando. Ao se selecionar uma outra vável causa.
marcha que não utilize essas embreagens, a unidade
de deslizamento poderá ser determinada. Por exem- TESTE DA PRESSÃO HIDRÁULICA
plo, se a transmissão também deslizar para a Marcha Faixa de pressões de teste hidráulico de uma velo-
a Ré, a embreagem da frente está deslizando. Se a cidade baixa de pressão do regulador de psi (6.895
transmissão não deslizar para a Marcha a Ré, a kPa) a 300 psi (2068 kPa) no orifı́cio de pressão do
embreagem para trás está deslizando. servo traseiro na marcha a ré.
Se ocorrer deslizamento durante a troca de marcha Um tacômetro preciso e medidores de teste de
de 3-4 ou apenas na quarta marcha, a embreagem pressão são exigidos. O Medidor de Teste C-3292 pos-
overdrive está deslizando. Similarmente, se a embre- sui uma faixa de 100 psi e é utilizado no acumulador,
agem direta estiver com falha, a transmissão perderá regulador e orifı́cios do servo dianteiro. O Medidor de
tanto a marcha a ré e o freio de sobreposição na Teste C-3293-SP tem uma faixa de 300 psi e é utili-
posição 2 (segunda marcha manual). zado no servo traseiro e nos orifı́cios da overdrive
Se a transmissão não mudar para a quarta mar- onde as pressões excedem a 100 psi.
cha, a chave de controle, o solenóide overdrive ou sua
fiação também poderá ser a causa do problema. Localizações da Porta de Teste de Pressão
Este processo de eliminação pode ser utilizado para As portas de teste localizam-se em ambos os lados
identificar uma unidade de resvalamento e verificar a da caixa de transmissão. (Fig. 8).
operação. A utilização correta do Diagrama de Apli- A pressão da linha é verificada na porta do acumu-
cação da Embreagem e da Banda é o ponto chave. lador no lado direito da caixa. A porta de pressão do
Apesar da análise de teste de pista ajudar a deter- servo dianteiro está no lado direito da caixa logo
minar a unidade de resvalamento, a causa real de atrás da abertura do tubo do filtro.
um mau funcionamento geralmente não pode ser
21 - 144 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)
O servo traseiro e as portas de pressão do regula- (4) Faça com que o auxiliar dê partida e opere o
dor estão na parte traseira à direita da caixa de motor em 1000 rpm.
transmissão. O orifı́cio de pressão da embreagem da (5) Mova a alavanca do eixo de transmissão com-
overdrive localiza-se na parte traseira à esquerda da pletamente para a frente na faixa 1.
caixa. (6) Mova gradualmente a alavanca do estrangula-
ORIFÍCIO DE TESTE DO dor de transmissão de completamente para frente
REGULADOR
ORIFÍCIO DE TESTE DO
para completamente para trás e observe as pressões
ACUMULADOR ORIFÍCIO em ambos os medidores:
DE TESTE
DO SERVO • A pressão da linha no orifı́cio do acumulador
DIANTEIRO
deverá ser 54-60 psi (372-414 kPa) com a alavanca do
estrangulador para a frente e gradualmente aumente
para 90-96 psi (621-662 kPa) conforme a alavanca do
estrangulador for movida para trás.
• A pressão do servo traseiro deverá ser a mesma
como linha de pressão dentro de 3 psi (20,68 kPa).

ORIFÍCIO Teste Dois—Transmissão na Faixa 2


DE TESTE
DO SERVO
TRASEIRO AVISO: Este teste verifica a saı́da da bomba, a
ORIFÍCIO DE TESTE pressão da linha e o ajuste de pressão. Utilize o
DA EMBREAGEM DA
OVERDRIVE Medidor de Teste 100 psi C-3292 para realizar este
teste.

(1) Deixe o veı́culo no lugar no içador e deixe o


Medidor de Teste C-3292 conectado ao orifı́cio do acu-
mulador.
(2) Faça com que o auxiliar dê a partida e opere o
motor em 1000 rpm.
(3) Mova um dente para trás da alavanca de troca
de marcha da transmissão da posição completamente
para frente. Esta é a faixa 2.
(4) Mova a alavanca do estrangulador da trans-
missão da posição completamente para a frente para
completamente para trás e leia a pressão no medidor.
Fig. 8 Localizações do Orifı́cio de Teste de Pressão (5) A pressão da linha deverá ser 54-60 psi (372-
Teste Um - Transmissão em Baixa Velocidade Manual 414 kPa) com a alavanca do estrangulador para a
frente e aumente gradualmente para 90-96 psi (621-
AVISO: Este teste verifica a saı́da da bomba, o 662 kPa) conforme a alavanca for movida para trás.
ajuste da pressão e a condição da embreagem tra-
seira e o circuito servo. Ambos os medidores de Teste Três—Transmissão na Faixa D da Terceira Marcha
teste são exigidos para este teste.
AVISO: Este teste verifica o ajuste de pressão e a
(1) Conecte o tacômetro ao motor. Posicione o tacô- condição dos circuitos da embreagem. Ambos os
metro de modo que ele possa ser observado do banco medidores de teste são exigidos para este teste.
do motorista se o auxiliar estiver operando o motor.
Levante o veı́culo no içador que deixe as rodas trasei- (1) Desligue o interruptor da OD.
ras girarem livremente. (2) Deixe o veı́culo no içador e o Medidor C-3292
(2) Conete o Medidor 100 psi C-3292 no orifício do no lugar no orifı́cio do acumulador.
acumulador. Em seguida conecte o Medidor 300 psi (3) Mova o Medidor C-3293-SP para o orifı́cio do
C-3293-SP ao orifı́cio do servo traseiro. servo dianteiro para este teste.
(3) Desconecte os cabos do estrangulador e da ala- (4) Faça com que o auxiliar dê partida e opere o
vanca de mudanças das alavancas no eixo manual do motor em 1600 rpm para efetuar este teste.
corpo da válvula de transmissão. (5) Mova a alavanca de troca de marcha da trans-
missão duas detenções da posição completamente
para a frente. Esta é a faixa D.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 145
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)
(6) Leia as pressões em ambos os medidores con- (3) Faça com que o auxiliar dê partida e opere o
forme a alavanca do estrangulador da transmissão motor na marcha lenta. Em seguida aplique firme-
for gradualmente movida da posição completamente mente os freios de manutenção de modo que as rodas
para a frente para completamente para trás: não girem.
• A pressão da linha no acumulador da faixa D na (4) Observe a pressão do regulador:
terceira marcha deve ser 54-60 psi (372-414 kPa) com • A pressão do regulador não deverá ser maior do
a alavanca do estrangulador para frente e aumente que 20,6 kPa (3 psi) em marcha lenta e as rodas não
conforme a alavanca for movida para trás. devem girar.
• A pressão do servo dianteiro na faixa D da ter- • Se a pressão exceder a 20,6 kPa (3 psi), há uma
ceira marcha deverá estar dentro de 3 psi (21 kPa) falha no sistema de controle de pressão do regulador.
da linha de pressão até o ponto de descida. (5) Libere os freios, lentamente aumente a veloci-
dade do motor e observe o velocı́metro e o medidor de
Teste Quatro—Transmissão na Marcha a Ré teste de pressão (não exceda a 30 mph no velocı́me-
tro). A pressão do regulador deve aumentar em pro-
AVISO: Este teste verifica a saı́da da bomba, o porção à velocidade do veı́culo. Ou aproximadamente
ajuste da pressão e a embreagem dianteira e os cir- 6,89 kPa (1 psi) a cada 1 mph.
cuitos do servo traseiro. Utilize o Medidor de Teste (6) O aumento da pressão do regulador deve ser
300 psi C-3293-SP para realizar este teste. suave e não ser menor que 20,6 kPa (3 psi), após o
motor retornar à marcha lenta e os freios serem apli-
(1) Deixe o veı́culo no içador e o medidor C3292 no cados para impedir as rodas de girarem.
lugar no orifı́cio do acumulador. (7) Compare os resultados do teste de pressão com
(2) Mova o Medidor 300 psi C-3293-SP para o ori- o diagrama de análise.
fı́cio do servo traseiro.
(3) Faça com que o auxiliar dê partida e opere o Teste Seis—Transmissão na Quarta Marcha da Overdrive
motor em 1600 rpm para o teste.
(4) Mova quatro detenções para trás da alavanca AVISO: Este teste verifica a pressão da linha na
da troca de marcha da transmissão da posição com- embreagem da overdrive na faixa da quarta marcha.
pletamente para frente. Esta é a faixa da Marcha a Utilize o Medidor de Teste 300 psi C-3292 para rea-
Ré. lizar este teste. O teste deverá ser realizado na
(5) Mova completamente para a frente a alavanca estrada ou em um dı́namo de chassis.
do estrangulador de transmissão e em seguida com-
pletamente para trás e observe a leitura no Medidor (1) Remova o tacômetro, ele não é necessário para
C-3293-SP. este teste.
(6) A pressão deve ser de 145 - 175 psi (1000-1207 (2) Mova o Medidor 300 psi para o orifı́cio de teste
kPa) com a alavanca do estrangulador para a frente e de pressão da embreagem da overdrive. Em seguida,
aumento para 230 - 280 psi (1586-1931 kPa) con- remova o outro medidor e reinstale o bujão do orifı́cio
forme a alavanca for movida para trás gradualmente. de teste.
(3) Abaixe o veı́culo.
Teste Cinco—Pressão do Regulador (4) Ligue o interruptor da OD.
(5) Prenda o medidor de teste de modo que ele
AVISO: Este teste verifica a operação do regulador possa ser visto do banco do motorista.
através da medição da resposta de pressão do (6) Dê partida no motor e troque a marcha para a
regulador para alterações na velocidade do veı́culo. faixa D.
Geralmente não é necessário verificar a operação (7) Aumente gradualmente a velocidade do veı́culo
do regulador a menos que as velocidades de troca até que a troca de marcha de 3-4 ocorra e observe a
de marcha estiverem incorretas ou se a trans- pressão do medidor.
missão não realizarem a troca de marcha descen- (8) A pressão deve ser de 469-496 kPa (68-72 psi)
dente. O teste deve ser realizado na estrada ou em com o estrangulador fechado e aumentar para
um içador que deixe as rodas girarem livremente. 620-827 kPa (90-120 psi) em 1/2 a 3/4 do estrangula-
dor. Observe que a pressão pode aumentar em cerca
(1) Mova o Medidor de Teste 100 psi C-3292 para o de 896 kPa (130 psi) com o estrangulador completa-
orifı́cio de pressão do regulador. mente aberto.
(2) Mova dois detentores da alavanca de troca de (9) Retorne para a oficina ou mova o dı́namo do
marcha da transmissão para trás da posição comple- chassis para fora do veı́culo.
tamente para frente. Esta é a faixa D.
21 - 146 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)
DIAGRAMA DE ANÁLISE DE TESTE DE TESTE DE ESTÓL DO CONVERSOR
PRESSÃO O teste de estól envolve na determinação da
rotação máxima do motor obtida na aceleração
CONDIÇÃO DE TESTE INDICAÇÃO máxima com as rodas traseiras travadas e a trans-
missão em D. Este teste verifica a capacidade de
Pressão da linha OK Válvula da bomba e do
fixação da roda livre do conversor e das embreagens
durante qualquer teste regulador OK
da transmissão.
Pressão da linha OK em Vazamento na área da
R, mas baixa em D, 2, 1 embreagem traseira ADVERTÊNCIA: NUNCA DEIXE ALGUÉM PERMA-
(anéis de vedação, NECER DIRETAMENTE EM FRENTE OU ATRÁS DO
vedações da VEÍCULO DURANTE O TESTE DE ESTÓL. COLO-
embreagem) QUE SEMPRE CALÇOS NAS RODAS E APLIQUE
Pressão baixa na Faixa D Vedação do pistão da TOTALMENTE OS FREIOS DE SERVIÇOS E DE
da Quarta Marcha embreagem da overdrive ESTACIONAMENTO DURANTE O TESTE.
ou problema da esfera
retentora
PROCEDIMENTO PARA O TESTE DE ESTÓL
Pressão OK em 1, 2, Vazamento na área da (1) Conecte um tacômetro ao motor. Posicione o
mas baixa em D3 e R embreagem dianteira tacômetro de modo que o mesmo possa ser visto do
Pressão OK em 2, mas Vazamento no servo assento do motorista.
baixa em R e 1 traseiro (2) Conduza o veı́culo para trazer o fluido da
Pressão baixa do servo Vazamento no servo, anel transmissão à temperatura normal de operação. O
dianteiro em 2 do servo quebrado ou veı́culo pode ser conduzido na pista ou se disponı́vel
pistão do servo rachado no dinamômetro do chassi.
(3) Verifique o nı́vel do fluido da transmissão. Se
Pressão baixa em todas Filtro obstruı́do, válvula necessário acrescente fluido.
as posições do regulador emperrada, (4) Calce as rodas dianteiras.
bomba com defeito ou (5) Aplique totalmente os freios de serviço e de
desgastada, baixo nı́vel estacionamento.
de óleo. (6) Abra totalmente o estrangulador e registre a
Pressão do regulador Falha no sistema da rotação máxima do motor no tacômetro. A rpm
excessivamente alta em válvula do solenóide de máxima é alcançada dentro de 4-10 segundos. Uma
marcha lenta pressão do regulador. vez alcançada a rpm máxima não segure o
Consulte o livro de estrangulador totalmente aberto por mais de
diagnósticos. 4-5 segundos.
Pressão baixa do Solenóide de pressão do
ATENÇÃO: Estolando o conversor causa o
regulador em todas as regulador, módulo de
aumento rápido de temperatura do fluido. Para evi-
figuras mph controle de transmissão
tar o super aquecimento do fluido mantenha o
ou sensor de pressão do
motor em rpm máxima por não mais de que 5
regulador com defeito
segundos. Se durante o teste o motor exceder de
Pressão baixa de Arrefecedor de fluido ou 2.500 rpm solte imediatamente o pedal do acelera-
lubrificação em todas as linhas obstruı́das, dor, esta ocorrendo resvalamento da embreagem de
posições do vazamento dos anéis de transmissão.
estrangulador vedação, buchas
desgastadas da bomba, (7) Se houver necessidade de um segundo teste de
bomba retentora da estól, arrefeça o fluido antes de proceder com o teste.
embreagem ou filtro Coloque a alavanca em NEUTRAL e funcione o motor
obstruı́do. a 1000 rpm por 20-30 segundos para esfriar o fluido.
Pressão alta da linha Eixo de saı́da obstruı́do,
válvula do regulador ANALISE O TESTE DE ESTÓL
emperrada
Rotação de Estól Muito Alta
Pressão baixa da linha Válvula do regulador Se a rotação de estól exceder de 2500 rpm, é indi-
emperrada, filtro cado resvalamento da embreagem de transmissão.
obstruı́do, bomba
desgastada.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 147
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)
Rotação de Estól Baixa APLICAÇÃO DO SERVO
DIANTEIRO LIBERAÇÃO
Baixa rotação de estól com um motor corretamente APLICAÇÃO DO
DO SERVO
DIANTEIRO
regulado indica problema na roda livre do conversor SERVO TRASEIRO

de torque. Esta condição deve ser confirmada através


SUCÇÃO DA
de um teste de pista. Uma rotação de estól de 250- BOMBA
350 rpm abaixo da normal indica que a roda livre do
conversor está resvalando. O veı́culo também apre- PRESSÃO DA LINHA PARA
PRESSÃO
DA BOMBA
senta aceleração pobre porém opera normalmente O ACUMULADOR

após atingir as velocidades constantes automáticas APLICAÇÃO DA


de estrada. A substituição do conversor de torque tor- EMBREAGEM
DIANTEIRA
na-se necessária.
APLICAÇÃO DA
Rotação de Estól Normal Porém Aceleração EMBREAGEM
TRASEIRA
Pobre
Se as rotações de estól forem normais (1800-2300 PARA O CONVERSOR
rpm) porém é necessária uma abertura anormal do DE TORQUE

estrangulador para aceleração, ou para manter a DO CONVERSOR


DE TORQUE PARA O ARREFECEDOR
velocidade constante automática, a roda livre do con-
versor está emperrada. O conversor de torque terá
que ser substituı́do. Fig. 9 Passagens do Teste de Pressão de Ar
Ruı́do do Conversor Durante o Teste Teste de Ar do Servo Dianteiro
Um ruı́do de uivo causado pelo fluxo de fluido é Aplique a pressão de ar na passagem de aplicação
normal durante o teste de estól. Entretanto, altos do servo dianteiro. A haste do servo deve se estender
ruı́dos metálicos indicam que o conversor está danifi- e fazer com que a banda seja apertada ao redor do
cado. Para confirmar que o ruı́do é originado do con- tambor. A pressão da mola deve liberar o servo
versor, opere o veı́culo em aceleração leve em DRIVE quando a pressão do ar for removida.
e NEUTRAL sobre um elevador e ouça quanto a
Teste de Ar do Servo Traseiro
ruı́do proveniente da carcaça do conversor.
Aplique a pressão do ar na passagem de aplicação
EMBREAGEM DE TRANSMISSÃO DE TESTE DE AR do servo traseiro. A haste do servo deve se estender e
fazer com que a banda seja apertada ao redor do
E OPERAÇÃO DA BANDA tambor. A pressão da mola deve liberar o servo
O teste de pressão de ar pode ser utilizado para quando a pressão de ar for removida.
verificar a embreagem dianteira/traseira da trans-
missão e a operação da banda. O teste pode ser con- DIAGNÓSTICO DE VAZAMENTOS DE FLUIDO DA
duzido com a transmissão no veı́culo ou na bancada,
como uma verificação final, após o recondiciona-
CARCAÇA DO CONVERSOR
Durante o diagnósticos de vazamentos de fluidos
mento.
da carcaça do conversor, dois itens devem ser estabe-
O teste de pressão de ar exige que a bandeja de
lecidos antes do conserto.
óleo e o corpo da válvula sejam removidos da trans-
(1) Verifique se realmente existe uma condição de
missão. As passagens de aplicação do servo e da
vazamento.
embreagem são mostradas na (Fig. 9).
(2) Determine a origem verdadeira do vazamento.
Teste de Ar da Embreagem Dianteira Alguns vazamentos suspeitos de fluido da carcaça
Coloque um ou dois dedos no alojamento da embre- do conversor podem não ser vazamentos. Eles podem
agem e aplique a pressão de ar na passagem de apli- ser somente o resultado de fluido residual na carcaça
cação da embreagem dianteira. O movimento do do conversor ou excesso de fluido derramado durante
pistão pode ser sentido e uma pancada suave é o enchimento na fábrica ou após um conserto. Os
ouvida conforme a embreagem é aplicada. vazamentos do conversor possuem diversas origens
potenciais. Através de uma observação cuidadosa, a
Teste de Ar da Embreagem Traseira origem do vazamento pode ser identificada antes de
Coloque um ou dois dedos no alojamento da embre- se remover a transmissão para conserto. O vaza-
agem e aplique pressão de ar na passagem de apli- mento do vedador da bomba tende a se movimentar
cação da embreagem traseira. O movimento do pistão ao longo do cubo de acionamento indo para a parte
pode ser sentido e uma suave pancada ouvida con- traseira do conversor. O O Ring da bomba ou vaza-
forme a embreagem é aplicada. mentos de seu corpo acompanham o mesmo trajeto do
vazamento de um vedador (Fig. 10).
21 - 148 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)
Vazamentos do respiro da bomba ou dos parafusos de SOLDA DO CUBO DO
sua fixação, geralmente são depositados na parte CONVERSOR DE TORQUE

interna da carcaça do conversor é não sobre o conver- SOLDA DO DIÂMETRO EXTERNO

sor em si (Fig. 10). Vazamentos de vedador ou junta


da bomba geralmente escorrem pela parte interna da
carcaça do conversor. Os vazamentos do bujão do
pino da alavanca da banda dianteira geralmente são
depositados na carcaça e não sobre o conversor.

VEDADOR RESPIRO PARAFUSO


DA BOMBA DA BOMBA DA BOMBA
LIGUETA
COROA DO MOTOR
JUNTA DA
DE ARRANQUE
BOMBA
Fig. 11 Pontos de Vazamentos do Conversor
—Tı́picos
(4) Inspecione a bucha da bomba e cubo do conver-
sor. Se a bucha estiver riscada substitua-a. Se o cubo
do conversor estiver riscado, limpe-o com uma lixa ou
substitua o conversor.
(5) Instale novos vedador, O Ring e junta na
bomba. Substitua a bomba se estiver trincada, porosa
VAZAMENTO DO CARCAÇA DO ou danificada de qualquer forma. Certifique-se de
CONVERSOR
VEDADOR PRINCI-
PAL TRASEIRO
afrouxar a banda dianteira antes de instalar a bomba
CONVERSOR
de óleo. Caso contrário o vedador da bomba de óleo
Fig. 10 Trilhas de Vazamento da Carcaça do poderá danificar-se.
Conversor (6) Afrouxe o bujão de acesso ao pino da alavanca
de abaixamento automático em três voltas. Aplique
PONTOS DE VAZAMENTOS DO CONVERSOR Loctite 592, ou Permatex No. 2 às roscas do bujão e
DE TORQUE aperte-o com um torque de 17 N·m (150 pol.-lb.).
Possı́veis fontes de vazamentos do conversor são: (7) Ajuste a banda dianteira.
(1) Vazamentos na juntas soldadas em volta do (8) Lubrifique o vedador da bomba e o cubo do con-
diâmetro externo (Fig. 11). versor com fluido para transmissão ou vaselina e ins-
(2) Vazamentos na solda do cubo do conversor (Fig. tale o conversor.
11). (9) Instale o protetor de poeira da transmissão e
da carcaça do conversor.
CORREÇÃO DE VAZAMENTOS NA ÁREA DA (10) Abaixe o veı́culo.
CARCAÇA DO CONVERSOR
(1) Remova o conversor. TABELAS E DIAGRAMAS DE DIAGNÓSTICOS—
(2) Aperte o parafuso de ajustagem da banda dian-
TRANSMISSÃO RE
teira até que a mesma fique apertada em volta do
As tabelas de diagnósticos fornecem referência adi-
retentor da embreagem dianteira. Isto evita que as
cional durante o diagnóstico de falhas da transmis-
embreagens dianteira/traseira se separem quando a
são. As tabelas fornecem informações gerais sobre
bomba de óleo for removida.
várias condições de falhas de transmissão, unidade
(3) Remova a bomba de óleo e seu vedador. Inspe-
de sobremarcha e embreagem de conversor.
cione os furos de retroescoamento e de respiro da car-
As tabelas de fluxo hidráulico, na seção de “Esque-
caça da bomba quanto a obstruções. Limpe os furos
mas e Diagramas” deste grupo descrevem o fluxo do
com solvente e arame.
fluido e o circuito hidráulico. A operação é fornecida
para o neutro e a terceira, quarta e marcha a ré. As
pressões de tamanho normal também são fornecidas
para cada uma das marchas.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 149
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)
TABELAS DE DIAGNÓSTICOS

CONDIÇÃO POSSÍVEIS CAUSAS CORREÇÃO


ENGATE DURO DE 1. Baixo Nı́vel de Fluido 1. Complete o Fluido
NEUTRO PARA “DRIVE” OU
“REVERSE”
2. Articulação do Estrangulador 2. Ajuste a articulação - a ajustagem poderá
Desajustada ser muito longa.
3. Parafusos de Montagem e da 3. Verifique o torque dos parafusos do
Linha de Transmissão Soltos coxim do motor, do coxim da transmissão,
do eixo propulsor da mola traseira à
carroceria, dos braços de controle traseiros,
da barra transversal e do eixo. Aperte os
parafusos soltos e substitua os parafusos
faltantes.
4. Junta-U Desgastada/Quebrada 4. Remova o eixo propulsor e substitua a
junta-U.
5. Folga Entre os Dentes do Eixo 5. Verifique Conforme o Manual de Serviço.
Incorreta Corrija Conforme Necessário.
6. Pressão Hidráulica Incorreta 6. Verifique a pressão. Remova, revise ou
ajuste o corpo da válvula conforme
necessário.
7. Banda Desajustada. 7. Ajuste a banda traseira.
8. Faltando Esferas de Retenção no 8. Inspecione se as esferas de retenção
Corpo da válvula. foram instaladas corretamente no corpo da
válvula.
9. Flange do Pinhão do Eixo Solto. 9. Substitua a porca e verifique a rosca do
pinhão antes de instalar a nova porca.
Substitua o pinhão se sua rosca estiver
danificada.
10. Embreagem, banda ou 10. Remova, desmonte e conserte a
componente da planetária transmissão conforme o necessário.
danificada.
11. Embreagem do Conversor 11. Substitua o conversor e lave o
Defeituosa. arrefecedor e a linha antes de instalar o
novo conversor.
ENGATE RETARDADO (DE 1. Nı́vel do Fluido Baixo. 1. Complete o nı́vel e verifique se há
“NEUTRAL” PARA “DRIVE” vazamentos.
OU “REVERSE”)
21 - 150 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)

CONDIÇÃO POSSÍVEIS CAUSAS CORREÇÃO


2. Filtro Obstruı́do. 2. Substitua o Filtro.
3. Articulação do Mecanismo de 3. Ajuste a articulação e conserte-a se
Mudanças Desregulada. estiver desgastada ou danificada.
4. Dreno do Conversor de Torque 4. Se o veı́culo se mover normalmente após
(O óleo drena a partir do conversor 5 segundos após a mudança de marcha,
de torque para o cárter da não é necessário conserto. Se o perı́odo for
transmissão) mais longo, inspecione se a bucha está com
desgaste. Substitua o alojamento da bomba.
5. Banda Traseira Desregulada. 5. Ajuste a banda.
6. Filtro do Corpo da válvula 6. Substitua o fluido e o filtro. Se o cárter e
Obstruı́do. o óleo velho estiverem sujos de material de
disco de embreagem e/ou partı́culas
metálicas, haverá necessidade de uma
revisão.
7. Engrenagens da Bomba de Óleo 7. Remova a transmissão e substitua a
Desgastados/Danificados. bomba de óleo.
8. Falha Elétrica no Circuito do 8. Faça o teste utilizando a unidade de
Regulador e na Válvula Solenóide. diagnósticos DRB e conserte se for
necessário.
9. Pressão Hidráulica Incorreta. 9. Efetue o teste de pressão, remova e
conserte a transmissão conforme
necessário.
10. Anéis de Vedação do Eixo de 10. Remova a transmissão, remova a
Reação Desgastados/Quebrados. bomba de óleo e substitua os anéis de
vedação.
11. Embreagem Traseira/Eixo de 11. Remova e desmonte a transmissão e
Entrada, Anéis de Vedação da conserte conforme necessário.
Embreagem Traseira Danificados.
12. Válvula do Regulador Presa. 12. Limpe.
13. Arrefecedor Obstruı́do. 13. A falha na caixa de transferência pode
conectar o resfriador.
SEM FAIXA DRIVE 1. Nı́vel do Fluido Baixo. 1. Complete o fluido e verifique a ocorrência
(MARCHA À RÉ OK) de vazamentos se a marcha for recuperada.
2. Articulação do Mecanismo de 2. Conserte ou substitua os componentes
Mudanças/Cabo Frouxo/ de articulação.
Desregulado.
3. Embreagem Traseira Queimada. 3. Remova e desmonte a transmissão,
embreagem traseira e vedadores. Conserte/
substitua as peças desgastadas ou
danificadas, conforme necessário.
4. Mau Funcionamento do Corpo da 4. Remova e desmonte o corpo da válvula.
válvula. Substitua o conjunto se qualquer uma das
válvulas ou furos estiver danificado.
5. Roda Livre da Transmissão 5. Remova e desmonte a transmissão.
Quebrada. Substitua a roda livre.
6. Anéis de Vedação do Eixo de 6. Remova e desmonte a transmissão.
Saı́da Desgastados/Danificados. Substitua os anéis de vedação e qualquer
outra peça desgastada ou danificada.
7. Planetária Dianteira Defeituosa/ 7. Remova e conserte.
Quebrada.
SEM “DRIVE” OU 1. Nı́vel de Fluido Baixo. 1. Complete o fluido e verifique a ocorrência
“REVERSE” (VEÍCULO NÃO de vazamentos se a marcha for recuperada.
SE MOVIMENTARÁ)
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 151
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)

CONDIÇÃO POSSÍVEIS CAUSAS CORREÇÃO


2. Articulação do Mecanismo de 2. Inspecione, ajuste e monte novamente a
Mudanças/Cabo Frouxo/ articulação, conforme necessário. Substitua
Desregulado. as peças desgastadas/danificadas.
3. Junta-U/Eixo/Caixa de 3. Realize o procedimento de inspeção
Transferência Quebrados. preliminar para um veı́culo que não se
movimentará. Consulte o procedimento na
seção de diagnósticos.
4. Filtro Obstruı́do. 4. Remova e desmonte a transmissão.
Conserte ou substitua os componentes
defeituoso, conforme necessário. Substitua
o filtro. Se o filtro e o fluido continham
material de embreagem ou partı́culas
metálicas, haverá necessidade de uma
revisão. Efetue o teste de fluxo da
lubrificação. Filtre o óleo. Substitua o
arrefecedor, se necessário.
5. Bomba de Óleo Danificada. 5. Realize o teste de pressão para confirmar
a pressão baixa. Substitua o conjunto do
corpo da bomba, se necessário.
6. Mau Funcionamento do Corpo da 6. Verifique a pressão e inspecione o corpo
válvula. da válvula. Substitua o corpo da válvula
(como um conjunto) se qualquer válvula ou
furo estiver danificado. Se todas as peças
estiverem em boas condições, limpe-as e
monte-as de novo corretamente.
7. Componentes Internos da 7. Remova e desmonte a transmissão.
Transmissão Danificados. Conserte ou substitua os componentes
defeituosos, conforme necessário.
8. Forquilha de Retenção do Freio 8. Remova, desmonte, conserte.
de Estacionamento não se Solta -
Verifique a Velocidade, Desgaste/
Dano/Emperramento do Afogador.
9. Conversor de Torque Danificado. 9. Inspecione e substitua conforme
necessário.
MUDANÇAS RETARDADAS 1. Nı́vel do Fluido Baixo/Alto. 1. Corrija o nı́vel do fluido e, se baixo,
OU ERRÁTICAS verifique quanto a vazamentos.
(MUDANÇAS AS VEZES
TAMBÉM DURAS)
21 - 152 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)

CONDIÇÃO POSSÍVEIS CAUSAS CORREÇÃO


2. Filtro de Fluido Obstruı́do. 2. Substitua o filtro. Se o filtro e o fluido
contêm material da embreagem ou
partı́culas de metal, pode ser necessário um
recondicionamento. Realize o teste de fluxo
de lubrificante.
3. Articulação do Estrangulador 3. Ajuste a articulação conforme descrito na
Desregulada. seção de serviços.
4. Articulação do Estrangulador 4. Verifique o Cabo Quanto a Agarramento.
Agarrando. Verifique quanto a retorno para
estrangulador fechado na transmissão.
5. Articulação do Mecanismo de 5. Ajuste a articulação/cabo conforme
Mudanças/Cabo Desregulado. descrito na seção de serviços.
6. Embreagem ou Servo defeituoso. 6. Remova o corpo da válvula e teste com
ar a embreagem, e a operação do servo da
banda. Desmonte e conserte a transmissão,
conforme necessário.
7. Falha Elétrica no Circuito do 7. Faça o teste utilizando a unidade de
Regulador. diagnósticos DRB e conserte se for
necessário.
8. Banda Dianteira Desregulada. 8. Ajuste a banda.
9. Vazamento na Passagem de 9. Verifique quanto a excesso de espuma
Sucção da Bomba. na vareta de medição após uma condução
normal. Verifique quanto a parafusos soltos
da bomba, junta defeituosa. Substitua o
conjunto da bomba, se for necessário.
SEM “REVERSE” (FAIXA 1. Articulação do Mecanismo de 1. Conserte ou substitua as peças de
“D” OK) Mudanças/Cabo Desregulada/ articulação, conforme necessário.
Danificada.
2. Forquilha de Retenção do Freio 2. Substitua a engrenagem circular com
de Estacionamento Emperrada. dentes interiores da overdrive.
3. Banda Traseira Desregulada/ 3. Ajuste a banda, substitua.
desgastada.
4. Mau Funcionamento do Corpo da 4. Remova e conserte o corpo da válvula.
válvula. Substitua o corpo da válvula se qualquer
uma das válvulas ou de seus furos estiver
desgastado ou danificado.
5. Mau Funcionamento do Servo 5. Remova e desmonte a transmissão.
Traseiro. Substitua as peças desgastadas/danificadas
do servo se necessário.
6. Embreagem Direta com 6. Desmontar a overdrive. Substituir as
Desgaste da Overdrive peças danificadas ou desgastadas.
7. Embreagem Dianteira Queimada. 7. Remova e desmonte a transmissão.
Substitua as peças desgastadas,
danificadas da embreagem, conforme
necessário.
TEM SOMENTE PRIMEIRA/ 1. Falha Elétrica do Circuito do 1. Faça o teste utilizando a unidade de
MARCHA À RÉ (SEM Regulador. diagnósticos DRB e conserte conforme
MARCHAS ASCENDENTES necessário.
1-2 OU 2-3)
2. Mau Funcionamento do Corpo da 2. Conserte a válvula da troca de marcha
válvula. 1-2 ou bujão do regulador emperrado.
3. Servo Dianteiro/Banda de 3. Conserte/substitua.
abaixamento automático
Danificados/Queimados.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 153
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)

CONDIÇÃO POSSÍVEIS CAUSAS CORREÇÃO


MOVIMENTA-SE 2A. OU 1. Mau Funcionamento do Corpo da 1. Remova, limpe e inspecione. Procure
3A., BRUSCAMENTE MUDA válvula. quanto a válvula de 1-2 ou bujão do
PARA “LOW” regulador emperrados.
2. Válvula do Regulador Emperrada. 2. Remova, limpe e inspecione. Substitua as
peças defeituosas.
SEM MARCHA “LOW” 1. Válvula do Regulador Emperrada. 1. Remova o regulador, limpe-o, inspecione-
(MOVIMENTA-SE o e conserte conforme necessário.
SOMENTE EM 2A OU 3A)
2. Falha Elétrica do Circuito do 2. Faça o teste com a unidade de
Regulador. diagnósticos DRB e conserte conforme
necessário.
3. Mau Funcionamento do Corpo da 3. Remova, limpe e inspecione. Procure
válvula. quanto a válvulas de 1-2, 2-3, bujão do
regulador emperrados ou molas quebradas.
4. Êmbolo do Servo Dianteiro 4. Inspecione o servo e conserte conforme
Engripado no Furo. necessário.
5. Mau Funcionamento da 5. Inspecione a articulação e procure quanto
Articulação da Banda Dianteira a dobras.
SEM ABAIXAMENTO 1. Articulação do Estrangulador 1. Ajuste a articulação.
AUTOMÁTICO OU Desregulada.
MUDANÇA DESCENDENTE
NORMAL
2. Curso do Pedal do Acelerador 2. Verifique se o coxim do assoalho não
Restrito. está sob o pedal, conserte o cabo do
acelerador desgastado ou os suportes
curvados.
3. Pressões Hidráulicas do Corpo 3. Realize os testes de pressão hidráulica
da Válvula Excessivamente Altas ou para determinar a causa e consertar
Devido ao Mau Funcionamento do conforme necessário. Corrija o ajuste de
Corpo da Válvula ou Ajustes pressão do corpo da válvula conforme
Incorretos de Pressão do Controle necessário.
Hidráulico.
4. Falha Elétrica do Circuito do 4. Faça o teste com a unidade de
Regulador. diagnósticos DRB e conserte conforme
necessário.
5. Mau Funcionamento do Corpo da 5. Realize os testes de pressão hidráulica
válvula. para determinar a causa e conserte
conforme necessário. Corrija o ajuste de
pressão do corpo da válvula conforme
necessário.
6. Mau Funcionamento do TPS. 6. Substitua o sensor, faça a verificação
com a unidade de diagnóstico DRB.
7. Mau Funcionamento do PCM. 7. Faça a verificação com a unidade de
diagnósticos DRB e substitua conforme
necessário.
8. Mau Funcionamento do Corpo da 8. Conserte o emperramento das válvulas
válvula. de deslocamento 1-2, 2-3, os bujões do
regulador, o solenóide de 3-4, a válvula da
troca de marcha 3-4 e a válvula de
sincronização 3-4.
EMPERROU NA MARCHA 1. Articulação do Estrangulador 1. Ajuste a articulação e conserte-a se
“LOW” (NÃO MUDA PARA Desregulada/Emperrada. estiver desgastada ou danificada. Verifique
UMA MARCHA ser há cabo dobrado ou falta de molas de
ASCENDENTE) retorno.
21 - 154 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)

CONDIÇÃO POSSÍVEIS CAUSAS CORREÇÃO


2. Articulação do Mecanismo de 2. Ajuste a articulação e conserte-a se
Mudanças Desregulada. estiver desgastada ou danificada.
3. Falha Elétrica do Componente do 3. Verifique as pressões operacionais e faça
Regulador. o teste com a unidade de diagnóstico DRB,
conserte o componente defeituoso.
4. Banda Dianteira Desregulada. 4. Ajuste a Banda.
5. Mau Funcionamento da 5. Operação de verificação da pressão de
Embreagem ou do Servo. ar das embreagens e das bandas. Conserte
os componentes defeituosos.
ARRASTA EM “NEUTRAL” 1. Articulação do Mecanismo de 1. Ajuste a articulação.
Mudanças Desregulada.
2. Embreagem Traseira com 2. Desmontar e consertar.
Agarramento/Empenada.
3. Mau Funcionamento do Corpo da 3. Realize o teste de pressão hidráulica
válvula. para determinar a causa e conserte
conforme necessário.
RUÍDO DE ZUMBIDO 1. Nı́vel de Fluido Baixo 1. Complete o fluido e verifique se há
vazamentos.
2. Cabo de Mudanças Montado 2. Instale o cabo longe do motor e da
Errado. carcaça de extensão.
3. Corpo da válvula Montado 3. Remova, desmonte, inspecione o corpo
Errado. da válvula. Monte de novo corretamente se
necessário. Substitua o conjunto se as
válvulas ou as molas estiverem danificadas.
Verifique quanto a parafusos soltos.
4. Passagens da Bomba Vazando 4. Verifique a bomba quanto a fundido
poroso, superfı́cies de contato riscadas e
folga excessiva do rotor. Conserte conforme
necessário. Parafusos da bomba soltos.
5. Arrefecedor do Sistema de 5. Verifique o Fluxo do Circuito de
Arrefecimento Obstruı́do. Arrefecimento. Conserte conforme
necessário.
6. Roda Livre Danificada. 6. Substitua a embreagem.
PATINA SOMENTE EM 1. Nı́vel de Fluido Baixo. 1. Complete o nı́vel e verifique quanto a
“REVERSE” vazamentos.
2. Articulação do Mecanismo de 2. Ajuste a articulação.
Mudanças Desregulado.
3. Banda Traseira Desregulada. 3. Ajuste a banda.
4. Banda Traseira Desgastada. 4. Substituir conforme necessário.
5. Embreagem Direta da Overdrive 5. Desmonte a overdrive. Conserte
com Desgaste. conforme necessário.
6. Pressão Hidráulica Muito Baixa. 6. Realize os testes de pressão hidráulica
para determinar a causa.
7. Servo Traseiro Vazando. 7. Verifique a operação de pressão de ar da
embreagem-servo e conserte conforme
necessário.
8. Emperramento da Articulação da 8. Inspecione e conserte conforme
Banda. necessário.
PATINA NAS MARCHAS 1. Nı́vel de Fluido Baixo. 1. Complete o nı́vel e verifique se há
PARA FRENTE vazamentos.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 155
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)

CONDIÇÃO POSSÍVEIS CAUSAS CORREÇÃO


2. Formação de Espuma no Fluido. 2. Verifique quanto a nı́vel de óleo alto,
junta ou vedadores da bomba ruins, sujeira
entre as metades da bomba e parafusos da
bomba soltos. Substitua a bomba se
necessário.
3. Articulação do Estrangulador 3. Ajuste a articulação.
Desregulado.
4. Articulação do Mecanismo de 4. Ajuste a articulação.
Mudanças Desregulado.
5. Embreagem Traseira 5. Inspecione e substitua conforme
Desgastada. necessário.
6. Baixa Pressão Hidráulica Devido 6. Realize testes de pressão de ar e
à Bomba estar Desgastada, hidráulica para determinar a causa.
Ajustagens Incorretas de Pressão
de Controle, Empenamento ou Mau
Funcionamento do Corpo da
válvula, Emperramento, Anéis de
Vedação Vazando, Vedadores da
Embreagem Vazando, Vazamentos
de Servo, Filtro ou Linhas do
Arrefecedor Obstruı́dos
7. Mau Funcionamento da 7. Verifique a operação de pressão de ar da
Embreagem Traseira, Vedadores embreagem-servo e conserte conforme
Vazando ou Placas desgastadas. necessário.
8. Roda Livre Desgastada, Não 8. Substitua a Embreagem.
Segura (Patina Somente em 1).
PATINA SOMENTE NA Roda Livre Defeituosa. Substitua a roda livre.
MARCHA “LOW” 9D”,
PORÉM NÃO PATINA NA
POSIÇÃO 1
RUÍDOS DE ROSNADO, 1. Placa de Acionamento Quebrada. 1. Substitua.
RECHINO OU RASPAGEM
2. Parafusos do Conversor de 2. Protetor de poeira deformado. Substitua
Torque Batendo no Protetor de ou conserte.
Poeira.
3. Jogo de Engrenagens 3. Verifique o cárter de óleo quanto a
Planetárias Quebrado/Emperrado. detritos e repare conforme necessário.
4. Roda Livre Desgastada/ 4. Inspecione e verifique o cárter de óleo
Quebrado. quanto a detritos. Repare conforme
necessário.
5. Componentes da Bomba de Óleo 5. Remova, inspecione e conserte conforme
Riscados/Deformados. necessário.
6. Rolamento ou Bucha do Eixo de 6. Remova, inspecione e conserte conforme
Saı́da Danificados. necessário.
7. Operação Defeituosa da 7. Realize a verificação de pressão de ar e
Embreagem. conserte conforme necessário.
8. Bandas Dianteira e Traseira 8. Ajuste as bandas.
Desreguladas.
ARRASTA OU TRAVA 1. Nı́vel de Fluido Baixo. 1. Verifique e ajuste o nı́vel.
21 - 156 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)

CONDIÇÃO POSSÍVEIS CAUSAS CORREÇÃO


2. Arrasto da Embreagem/Falhando 2. Verifique a operação de pressão de ar da
embreagem-servo e conserte conforme
necessário.
3. Bandas Dianteira e Traseira 3. Ajuste as bandas.
Desreguladas.
4. Caixa Vazando Internamente. 4. Verifique se há vazamentos entre as
passagens na caixa.
5. Mau Funcionamento da Banda 5. Verifique a operação de pressão de ar do
do Servo ou da Articulação. servo e conserte conforme necessário.
6. Roda Livre Desgastada. 6. Remova e inspecione a embreagem.
Conserte conforme necessário.
7. Engrenagens Planetárias 7. Remova, inspecione e conserte conforme
Quebradas. necessário (procure detritos no cárter).
8. Embreagem do Conversor 8. Verifique se há arrefecedor entupido.
Arrastando. Execute a verificação do fluxo. Inspecione
se há folga lateral excessiva na bomba.
Substitua a bomba conforme necessário.
NÃO HÁ TROCA DE 1. Fiação do Circuito e/ou 1. Teste a fiação e os conectores com a
MARCHA DESCENDENTE Conectores em Curto. lâmpada de teste e com voltı́metro/
DE 4-3 ohmı́metro. Se necessário conserte a
fiação. Substitua os conectores e/ou
chicotes de fiação se necessário.
2. Mau funcionamento do PCM. 2. Verifique a operação do PCM utilizando a
unidade de diagnósticos DRB. Substitua o
PCM apenas se estiver com defeito.
3. Mau funcionamento do TPS 3. Verifique o TPS utilizando a unidade de
diagnóstico DRB no PCM.
4. Trave o Solenóide que não está 4. Remova o corpo da válvula e substitua o
ventilando. conjunto do solenóide se estiver obstruı́do
ou em curto.
5. O Solenóide da Overdrive não 5. Remova o corpo da válvula e substitua o
está Ventilando. solenóide se estiver obstruı́do ou em curto.
6. Emperramento da Válvula do 6. Conserte a válvula da troca de marcha
Corpo da válvula. de 3-4 emperrada ou a válvula de
sincronização travada.
NÃO HÁ DESLOCAMENTO 1. A Chave de Controle está 1. Teste e substitua a chave se estiver
DESCENDENTE DE 4-3 Aberta/Em curto. defeituosa.
QUANDO A CHAVE DE
CONTROLE ESTÁ
DESLIGADA.
2. Conector do Solenóide da 2. Teste o solenóide e substitua-o se estiver
Overdrive em Curto. grudado ou em curto.
3. Mau funcionamento do PCM. 3. Faça o teste com a unidade de
diagnóstico DRB. Substitua o PCM se
estiver com falha.
4. As Válvulas do Corpo da válvula 4. Conserte o emperramento de 3-4,
estão Emperradas. travamento ou travamento da válvula de
sincronização.
RUÍDO DE LATA CONTRA A 1. Fluido de Transmissão Baixo. 1. Adicionar Fluido.
CARROCERIA A PARTIR
DA LINHA DE TRAÇÃO NA
TROCA DE MARCHA
DESCENDENTE DE 4-3
COM O ESTRANGULADOR
FECHADO
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 157
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)

CONDIÇÃO POSSÍVEIS CAUSAS CORREÇÃO


2. Cabo do Estrangulador Mau 2. Ajustar o cabo.
Ajustado.
3. Espaçador Incorreto do 3. Substitua o espaçador da placa do
Espaçador de Seleção da encosto do pistão da overdrive.
Embreagem da Overdrive.
A TROCA DE MARCHA 1. Conector do Solenóide da 1. Teste o conector e a fiação para verificar
ASCENDENTE DE 3-4 Overdrive ou Fiação em Curto. se há conexões frouxas, em curto ou terra e
OCORRE IMEDIATAMENTE conserte conforme necessário.
APÓS A TROCA DE 2-3
2. Mau funcionamento do TPS. 2. Teste o TPS e substitua conforme
necessário. Faça a verificação com a
unidade de diagnóstico DRB.
3. Mau funcionamento do PCM. 3. Teste o PCM com a unidade de
diagnósticos DRB e substitua o controlador
se estiver com defeito.
4. Mau Funcionamento do 4. Substitua o solenóide.
Solenóide da Overdrive.
5. Mau Funcionamento do Corpo da 5. Remova, desmonte, limpe e inspecione
válvula. os componentes do corpo da válvula.
Assegure-se de que todas as válvulas e
bujões deslizam livremente nos orifı́cios.
Faça o polimento das válvulas com lixa
d’água se for necessário.
UIVO/RUIDO 1. Nı́vel de fluido baixo. 1. Acrescente fluido ou verifique se há
RELACIONADO À vazamentos.
ROTAÇÃO DO MOTOR
2. Direcionamento Incorreto do 2. Verifique se o cabo de mudanças está
Cabo de Mudanças. direcionado corretamente. Não deve tocar
no motor ou na carcaça da extensão.
NÃO HÁ TROCA DE 1. Chave O/D na Posição OFF. 1. Gire a chave de controle para a posição
MARCHA ASCENDENTE ON.
DE 3-4
21 - 158 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)

CONDIÇÃO POSSÍVEIS CAUSAS CORREÇÃO


2. Fusı́vel Queimado do Circuito da 2. Substitua o fusı́vel. Determine porque o
Overdrive. fusı́vel falhou e conserte conforme
necessário. (i.e., curtos ou terras no
circuito).
3. Fio da Chave O/D em Curto/ 3. Verifique os fios/conexões com a
Aberto. lâmpada de teste de 12V e voltı́metro.
Conserte o fio/conexão danificada ou soltos
conforme necessário.
4. Mau funcionamento do Sensor 4. Teste ambos os sensores com a lâmpada
do Lı́quido de Arrefecimento ou de de teste ou voltı́metro/ohmı́metro e substitua
Distância. o sensor com falha.
5. Mau funcionamento do TPS. 5. Verifique a unidade de diagnósticos DRB
e substitua se for necessário.
6. Chave Neutra para Fio em 6. Teste a chave conforme descrito na
Curto/Cortado do PCM. seção de manutenção e substitua-o se for
necessário. O motor não dá partida.
7. Mau funcionamento do PCM. 7. Faça a verificação com a unidade de
diagnósticos da DRB e substitua se for
necessário.
8. Solenóide da Overdrive em 8. Substitua o solenóide se estiver em curto
Curto/Aberto. ou aberto e conserte os fios soltos ou
danificados (unidade de diagnósticos DRB).
9. Orifı́cio de Alimentação do 9. Remova, desmonte e limpe
Solenóide no Corpo da Válvula completamente o corpo da válvula. Verifique
Bloqueado. o orifı́cio de alimentação.
10. Embreagem da Overdrive com 10. Desmonte a overdrive e conserte-a se
Falha. for necessário.
11. Pressão Hidráulica Baixa. 11. Transmissão de teste de pressão para
determinar a causa.
12. Emperramento da Válvula do 12. Conserte o emperramento da válvula
Corpo da Válvula. deslocamento de 3-4, e da válvula de
sincronização de 3-4.
13. Espaçador Incorreto do Pistão 13. Remova a unidade, verifique o jogo
O/D. axial e instale o espaçador correto.
14. Falha da Vedação do Pistão da 14. Substitua ambas as vedações.
Overdrive.
15. Válvula de Retenção/Orifı́cio 15. Verifique se há movimento livre e
O/D com Falha. prenda o conjunto (no retentor do pistão).
Verifique o orifı́cio de sangria.
DESLIZAMENTOS NA 1. Nı́vel de fluido baixo. 1. Acrescente fluido ou verifique se há
QUARTA MARCHA DA vazamentos.
OVERDRIVE
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 159
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)

CONDIÇÃO POSSÍVEIS CAUSAS CORREÇÃO


2. Desgaste do Jogo de Disco da 2. Remova a unidade da overdrive e
Embreagem da Overdrive. reconstrua o jogo de discos da embreagem.
3. Orifı́cio de Sangria do Retentor 3. Desmonte a transmissão, remova o
do Pistão da Overdrive com retentor e substitua o orifı́cio.
Ruptura.
4. Pistão da Overdrive ou Mau 4. Remova a unidade da overdrive.
Funcionamento da Vedação. Substitua as vedações se estiverem com
desgaste. Substitua o pistão se estiver
danificado. Se o retentor do pistão estiver
danificado, remova e desmonte a
transmissão.
5. Válvula da troca de marcha de 5. Remova e recondicione o corpo da
3-4, Válvula de Sincronização ou válvula. Assegure-se de que todas as
Mau Funcionamento do válvulas estejam operando livremente nos
Acumulador. orifı́cios e não estejam agarrando ou
Emperrando. Assegure-se de que os
parafusos do corpo da válvula estejam
corretamente apertados e as placas do
separador estejam adequadamente
posicionadas.
6. Falha do Mancal Axial da 6. Desmonte a unidade da overdrive e
Unidade da Overdrive. substitua o mancal axial (o mancal axial no.
1 está entre o pistão da overdrive e o cubo
da embreagem; o mancal axial no. 2 está
entre a engrenagem planetária e a placa da
mola da embreagem direta; o mancal axial
no. 3 está entre o cubo da embreagem de
curso e o eixo de saı́da).
7. Falha da Válvula de Retenção 7. Verifique se a inserção do orifı́cio está
O/D/Orifı́cio de Sangria. funcionando/presa no retentor do pistão
O/D.
TROCA DE MARCHA 1. Nı́vel de fluido baixo. 1. Acrescente fluido ou verifique quanto a
ASCENDENTE DE 3-4 vazamentos.
RETARDADA (LENTA PARA
ENGATAR)
2. Cabo da Válvula do 2. Ajustar o cabo da válvula do
Estrangulador Mau Ajustado. estrangulador.
3. Jogo de Discos da Embreagem 3. Remova a unidade e reconstrua o jogo
da Overdrive com Desgaste/ de discos da embreagem.
Queimado.
4. TPS com Defeito. 4. Faça o teste com a unidade de
diagnósticos DRB e substitua o TPS.
5. Orifı́cio de Sangria da 5. Desmontar a transmissão e substituir o
Embreagem da Overdrive orifı́cio.
Obstruı́do.
6. Solenóide da Overdrive ou 6. Teste o solenóide e verifique a fiação
Fiação em Curto/Aberta. quanto à conexões soltas/corroı́das ou
curtos/terras. Substitua o solenóide se
estiver com defeito e conserte a fiação se
for necessário.
7. Folga Excessiva da Overdrive 7. Remova a unidade. Meça o jogo axial e
selecione o espaçador adequado.
8. Válvula de Retenção O/D 8. Verifique se existe a válvula de retenção.
Ausente ou Emperrada. Conserte ou substitua conforme necessário.
21 - 160 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)

CONDIÇÃO POSSÍVEIS CAUSAS CORREÇÃO


CONVERSOR DE TORQUE Solenóide de Travamento, Relé ou Teste o solenóide, o relé e a fiação quanto
TRAVA EM SEGUNDA E/OU Fiação em curto/interrompido. à continuidade, curtos ou massas. Substitua
TERCEIRA MARCHA o solenóide e o relé se estiverem
defeituosos. Repare a fiação e os
conectores conforme necessário.
MARCHAS 1-2, 2-3, 3-4 OU Mau funcionamento do Solenóide Remova o corpo da válvula e substitua o
3-2 DURAS de Travamento. conjunto do solenóide.
SEM PARTIDA EM PARK 1. Articulação do Mecanismo de 1. Ajuste a articulação/cabo.
OU NEUTRAL Mudanças/Cabo Desregulados.
2. Fio do Interruptor do Neutro 2. Verifique a continuidade com uma
Interrompido/Cortado. lâmpada de teste. Conserte conforme
necessário.
3. Interruptor do Neutro Defeituoso. 3. Consulte a seção de serviço quanto ao
procedimento de teste e de reposição.
4. Conexão defeituosa do 4. Conectores expandidos. Conserte.
Interruptor do Neutro.
5. Conjunto da Alavanca Manual do 5. Inspecione o conjunto da alavanca e
Corpo da Válvula Dobrado/ substitua se danificado.
Desgastado/Quebrado.
SEM REVERSE (OU 1. Jogo da Embreagem da Direta 1. Desmonte a unidade de reforme o jogo
PATINA EM REVERSE) (embreagem dianteira) Desgastado. da embreagem.
2. Banda traseira desregulada. 2. Ajuste a banda.
3. Mau funcionamento da 3. Teste de Operação da Pressão de Ar da
Embreagem dianteira/queimada. Embreagem. Remova e reforme se
necessário.
4. Falha do Mancal Axial da 4. Desmonte o trem de engrenagem e
Overdrive. substitua os mancais.
5. Mola da Embreagem Direta com 5. Remova e desmonte a unidade. Verifique
Ruptura/Quebrada. a posição da embreagem e substitua a
mola.
VAZAMENTOS DE ÓLEO. 1. Vazamentos no Adaptador do 1. Substitua ambos os vedadores do
Velocı́metro. adaptador.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 161
DIAGNOSE E TESTE (Continuação)

CONDIÇÃO POSSÍVEIS CAUSAS CORREÇÃO


2. As linhas do fluido e as 2. Aperte as conexões. Se os vazamentos
Conexões Soltas/Com Vazamentos/ persistirem, substitua se necessário as
Danificadas. conexões e as linhas.
3. Encha o Tubo (onde o tubo entra 3. Substitua o vedador do o ring. Inspecione
na caixa) para verificar se há se há rachaduras no tubo.
Vazamentos ou se está Danificado.
4. Bujão do Orifı́cio de Pressão 4. Aperte com o torque correto. Substitua o
Solto/Danificado. bujão ou vede novamente se o vazamento
persistir.
5. Vazamentos na Junta do Cárter. 5. Aperte os parafusos do cárter (150
pol.-lb.). Se os vazamentos persistirem,
substitua a junta.
6. Vazamentos no Vedador do Eixo 6. Substitua o vedador do eixo.
da Alavanca Manual do Corpo da
Válvula/Desgastado.
7. Vazamentos na Placa de Acesso 7. Substitua a junta. Aperte os parafusos.
do Rolamento Traseiro.
8. Junta Danificada ou Parafusos 8. Substitua os parafusos ou a junta ou
Soltos. aperte ambos.
9. Adaptador/Vazamentos de Junta 9. Substitua a junta.
Danificada da Extensão/Danificada.
10. O interruptor do Neutro com 10. Substitua o interruptor e a junta.
Vazamentos/Danificado.
11. A Área da Carcaça do 11. Verifique quanto a vazamentos no
Conversor com Vazamentos. vedador causados por vedador desgastado
ou rebarba no cubo do conversor (cortando
o vedador), bucha desgastada, retorno de
óleo faltante, óleo no alojamento dianteiro
da bomba ou furo entupido. Verifique quanto
a vazamento no vedador do o ring na
bomba ou nos parafusos da bomba-à-caixa;
alojamento da bomba poroso, óleo saindo
do respiro devido a enchimento em demasia
ou vazamento no bujão de acesso do eixo
da banda dianteira.
12. Vedador da Bomba com 12. Substitua o vedador.
Vazamento/Desgastado/Danificado.
13. Vazamento na Solda do 13. Substitua o conversor.
Conversor de Torque/Cubo
Rachado.
14. A porosidade da Caixa com 14. Substitua a caixa.
Vazamentos.
OPERAÇÃO RUIDOSA 1. Discos da Embreagem da 1. Remova a unidade e reconstrua o jogo
APENAS NA QUARTA Overdrive, Placas ou Anéis Pressão de discos da embreagem.
MARCHA Danificados.
2. Pistão da Overdrive ou Mancal 2. Remova e desmonte a unidade. Substitua
Axial Planetário Danificado. o mancal axial se estiver danificado.
3. Mancais do Eixo de Saı́da 3. Remova e desmonte a unidade. Substitua
Estriado/Danificado. o mancal se estiver danificado.
4. Engrenagens Planetárias 4. Remova e recondicione a unidade da
Desgastadas/Raspadas. overdrive.
5. Roletes da Embreagem de Curso 5. Remova e recondicione a unidade da
da Unidade da Overdrive com overdrive.
Desgaste/Estriado.
21 - 162 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG

PROCEDIMENTOS DE MANUTENÇÃO VARETA DE


MEDIÇÃO DE NÍVEL

VERIFICAÇÃO DO NÍVEL DO FLUIDO


O nı́vel do fluido da transmissão deve ser verifi-
cado mensalmente sob um funcionamento normal. Se
o veı́culo for utilizado para rebocar trailers ou para
NIVEL DE FLUIDO
reboque de cargas pesadas, verifique o nı́vel e a con- NÍVEL DE
MÁXIMO CORRETO
FLUIDO
dição do fluido semanalmente. O nı́vel do fluido é ACEITÁVEL
verificado com o motor funcionando em marcha lenta,
a transmissão em NEUTRAL e o fluido da trans-
Fig. 12 Marcações do Nı́vel do Fluido na Vareta de
missão em temperatura normal de funcionamento.
Medição—Tı́pico
PROCEDIMENTO PARA A VERIFICAÇÃO DO SUBSTITUIÇÃO DO FILTRO E FLUIDO
NÍVEL DO FLUIDO Consulte os Programas de Manutenção no Grupo 0,
(1) O fluido da transmissão deve estar na tempe- “Lubrificação e Manutenção”, para obter os intervalos
ratura normal de funcionamento para uma verifi- corretos de serviços. O abastecimento de fluido, após
cação mais precisa do nı́vel do fluido. Conduza o uma troca de filtro, é de aproximadamente 3,8 litros.
veı́culo se necessário para aumentar a temperatura
do fluido até a temperatura de operação normal REMOÇÃO
quente de 82°C (180°F). (1) Eleve o veı́culo apoiando-o sobre os suportes de
(2) Posicione o veı́culo numa superfı́cie nivelada. segurança.
(3) Dê partida ao motor e deixe-o funcionar em (2) Coloque um recipiente de drenagem raso e
marcha-lenta. largo embaixo do cárter da transmissão.
(4) Aplique os freios de estacionamento. (3) Remova os parafusos que prendem a parte
(5) Movimente a transmissão temporariamente por dianteira e as laterais do cárter na transmissão (Fig.
todas as marchas. Em seguida retorne a transmissão 13).
novamente para Neutro. (4) Solte os parafusos que prendem a parte tra-
(6) Limpe a parte superior do tubo de enchimento seira do cárter na transmissão.
e a vareta de medição de nı́vel para evitar que (5) Remova lentamente a parte dianteira do cárter
sujeira penetre no tubo. da transmissão permitindo que o fluido drene para
(7) Remova a vareta de medição de nı́vel (Fig. 12) dentro do recipiente colocado.
e verifique o nı́vel do fluido conforme indicado a (6) Segure o cárter e remova o parafuso restante
seguir: que prende o cárter na transmissão.
(a) Nivel correto aceitável está na área hachu- (7) Mantendo o cárter reto, abaixe-o afastando-o da
rada. transmissão.
(b) O nı́vel máximo correto está na marcação por (8) Drene o restante do fluido no recipiente de dre-
flecha MAX. nagem.
(c) O nı́vel incorreto está na linha MIN ou (9) Remova os parafusos que prendem o filtro no
abaixo da mesma. corpo da válvula (Fig. 14).
(d) Se o fluido estiver baixo, acrescente somente (10) Separe o filtro do corpo da válvula e drene o
fluido Mopart ATF Plus 3 para alcançar o nı́vel fluido do filtro no recipiente de drenagem.
correto. Não encher em demasia. (11) Descarte o filtro e o fluido usados da trans-
missão.
ATENÇÃO: Não encha demais a transmissão. O
enchimento em demasia pode causar um vaza- INSPEÇÃO
mento pelo respiro da bomba o que pode ser inter- Inspecione o fundo do cárter e o ı́mã e verifique se
pretado erroneamente como um vazamento do há quantidade excessiva de contaminação metálica
vedador da bomba. O enchimento em demasia ou de fibra. Uma leve camada de material da banda
também causará a entrada de ar no fluido e a for- ou da embreagem no fundo do cárter não é indicador
mação de espuma pois o excesso de fluido é de problemas, a menos que esteja acompanhada da
colhido e agitado pelo trem da engrenagem. Isto irá condição de derrapagem ou atraso da troca de mar-
reduzir significantemente a vida útil do fluido. cha. Se o fluido e o cárter estiverem contaminados
com essa quantidade excessiva ou com detritos, con-
sulte a seção de diagnósticos desse grupo.
Verifique a ajustagem das bandas dianteira e tra-
seira e ajuste-as se necessário.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 163
PROCEDIMENTOS DE MANUTENÇÃO (Continuação)

TRANSMISSÃO PROCEDIMENTO PARA O ENCHIMENTO DA


TRANSMISSÃO
Para evitar encher demais a transmissão após uma
troca de fluido ou uma revisão, efetue o seguinte pro-
JUNTA
cedimento:
(1) Remova a vareta de medição e insira um funil
limpo no tubo de enchimento da transmissão.
(2) Acrescente a seguinte quantidade inicial de
Mopart ATF Plus 3 à transmissão:
(a) Se somente o fluido e o filtro foram trocados,
acrescente à transmissão 3 pintas (1-1/2 quartas)
de ATF Plus 3.
(b) Se a transmissão foi totalmente revisada, o
CÁRTER conversor de torque substituı́do ou escoado e o
arrefecedor lavado, acrescente à transmissão 12
pintas (6 quartas) de ATF Plus 3.
Fig. 13 Cárter da Transmissão (3) Aplique os freios de estacionamento.
(4) Dê partida ao motor e funcione-o em marcha-
lenta normal.
(5) Aplique os freios de serviço, movimente a
transmissão através de todas as marchas e nova-
mente para NEUTRAL, aplique os freios de estacio-
namento e deixe o motor funcionando em marcha-
lenta.
(6) Remova o funil, insira a vareta de medição do
nı́vel e verifique o nı́vel do fluido. Se o nı́vel for baixo,
acrescente fluido para trazer o nı́vel até a mar-
cação MIN na vareta de medição do nı́vel. Verifi-
que para ver se o nı́vel do óleo é igual em ambos os
TRANSMISSÃO
lados da vareta de medição. Se um lado for bem mais
FILTRO
alto que o outro, a vareta de medição deve ter tirado
um pouco de óleo do tubo da vareta. Deixe escoar o
óleo do tubo da vareta e verifique novamente.
Fig. 14 Filtro da Transmissão (7) Conduza o veı́culo até que o fluido da trans-
missão alcance a temperatura normal de operação.
LIMPEZA
(8) Com o motor funcionando em marcha-lenta, o
(1) Limpe o cárter e o ı́mã usando um solvente
seletor de mudanças em NEUTRAL e o freio de esta-
adequado.
cionamento aplicado, verifique o nı́vel do fluido da
(2) Usando um raspador adequado para juntas,
transmissão.
limpe o material da superfı́cie da junta da caixa de
transmissão e do flange da junta ao redor do cárter. ATENÇÃO: Não encha demais a transmissão, pro-
blemas de formação de espuma no fluido e nas
INSTALAÇÃO
mudanças de marchas podem ocorrer.
(1) Coloque o filtro de substituição na posição
sobre o corpo da válvula. (9) Acrescente fluido para trazer o nı́vel até flecha
(2) Instale os parafusos para prender o filtro no de marcação MAX.
corpo da válvula (Fig. 14). Aperte os parafusos com Quando o nı́vel do fluido estiver correto, desligue o
torque de 4 N·m (35 pol.-lb.). motor, solte o freio de estacionamento, remova o funil
(3) Posicione a nova junta sobre o cárter e instale o e instale a vareta de medição de nı́vel no tubo de
cárter na transmissão. enchimento.
(4) Posicione o cárter sobre a transmissão.
(5) Instale os parafusos para prender o cárter na SERVIÇO NA VÁLVULA DE RETENÇÃO DE
transmissão (Fig. 13). Aperte os parafusos com torque
RETROESCOAMENTO DO CONVERSOR
de 17 N·m (150 pol.-lb.).
A válvula de retroescoamento do conversor está loca-
(6) Abaixe o veı́culo e abasteça a transmissão com
lizada na linha de saı́da (pressão) do arrefecedor pró-
fluido Mopart ATF Plus 3, tipo 7176.
ximo ao reservatório inferior do radiador. A válvula
21 - 164 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
PROCEDIMENTOS DE MANUTENÇÃO (Continuação)
evita o retroescoamento do fluido quando o veı́culo LIMPANDO ARREFECEDORES E TUBOS
estiver parado por longos perı́odos de tempo. A esfera Quando uma falha na transmissão contaminou o
retentora da válvula está sob carga de mola e possui fluido, o(s) arrefecedor(es) de óleo devem ser limpos.
uma pressão de abertura de aproximadamente 2 psi. A válvula de desvio do arrefecedor na transmissão
A válvula é consertada num conjunto, ela não pode deve também ser substituı́da. O conversor de torque
ser reparada. Não limpe a válvula se ela estiver entu- deve também ser substituı́do. Isto garantirá que as
pida, ou contaminada com sujeiras ou detritos. Se a vál- partı́culas de metal ou óleo sujo não sejam mais
vula falhar, ou se ocorrer um mau funcionamento da tarde transferidos novamente na transmissão recon-
transmissão que possa gerar sujeira e/ou partı́culas de dicionada (ou substituı́da).
embreagem ou de metal, a válvula deve ser substituı́da. O único procedimento recomendado para limpar os
A válvula deve ser removida quando o arrefecedor arrefecedores e as linhas é o uso do Limpador de
ou as linhas estiverem em retrolavagem. O fluxo da Arrefecedores Ferramenta 6906.
válvula pode ser testado quando necessário. O proce-
dimento é exatamente igual ao teste do fluxo do arre- ADVERTÊNCIA: USE ÓCULOS DE SEGURANÇA
fecedor. QUE SATISFAÇAM OS PADRÕES DA OSHA E ANSI
Se a válvula for entupida, instalada opostamente Z87.1–1968. USE LUVAS DE BORRACHA DE
ou na linha errada, isto causará uma condição de PADRÃO INDUSTRIAL.
sobreaquecimento e possı́vel falha da transmissão. MANTENHA CIGARROS ACESOS, FAISCAS, CHA-
MAS E OUTRAS FONTES DE IGNIÇÃO LONGE DA
ATENÇÃO: A válvula de retroescoamento é um dispo- ÁREA PARA EVITAR QUE OS LÍQUIDOS E GASES
sitivo de um sentido. Ela deve ser adequadamente DE COMBUSTÍVEL SE INFLAMEM. MANTENHA UM
direcionada em termos de direção de fluxo para que o EXTINTOR DE INCÊNDIO DO TIPO CLASSE (B) NA
arrefecedor funcione corretamente. A válvula deve ser ÁREA ONDE O LIMPADOR SERÁ UTILIZADO.
instalada na linha de pressão. Do contrario, o fluxo MANTENHA A ÁREA MUITO BEM VENTILADA.
será interrompido e poderá causar um sobreaqueci- NÃO DEIXE QUE SOLVENTE DE LIMPEZA ENTRE
mento e uma eventual falha de transmissão. EM CONTADO COM OS OLHOS OU COM A PELE.
SE HOUVER CONTAMINAÇÃO NOS OLHOS,
LAVE-OS COM ÁGUA POR 15 A 20 SEGUNDOS.
VERIFICAÇÃO DO VOLUME DA BOMBA DE ÓLEO REMOVA A VESTIMENTA CONTAMINADA E LAVE A
Após a transmissão nova ou consertada ter sido PELE AFETADA COM ÁGUA E SABÃO. PROCURE
instalada, encha-a com fluido de transmissão auto- POR ASSISTÊNCIA MEDICA.
mática Mopart ATF PLUS 3 (Tipo 7176) até o nı́vel
adequado. O volume deverá ser verificado utilizando
o seguinte procedimento: LIMPEZA DO ARREFECEDOR UTILIZANDO A
(1) Desconecte a linha Do Arrefecedor na trans- FERRAMENTA 6906
missão e coloque um recipiente de coleta sob a linha (1) Remova o bujão de enchimento da placa prote-
desconectada. tora na Ferramenta 6906. Encha 1/2 a 3/4 do reser-
vatório com uma solução de limpeza. Os solventes de
ATENÇÃO: Com o fluido no nı́vel adequado, a limpeza são soluções a base de querosene geralmente
coleta do mesmo não deve exceder uma (1) quarta utilizada para limpar componentes da transmissão
ou pode ocorrer danos internos à transmissão. automática. NÃO utilize solventes contendo ácidos,
água, gasolina ou outros lı́quidos corrosivos.
(2) Opere o motor em marcha-lenta , com o sele- (2) Instale novamente o bujão de enchimento na
tor de mudanças em neutro. Ferramenta 6906.
(3) Se o fluxo de fluido for intermitente ou se levar (3) Verifique se o interruptor de força da bomba
mais de 20 segundos para coletar um quarto de ATF está na posição OFF. Conecte a presilha tipo jacaré
PLUS 3, desconectar a linha do Resfriador no eixo vermelha ao terminal positivo (+) da bateria. Conecte
de transmissão. a presilha tipo jacaré preta (-) a uma boa massa.
(4) Reabasteça o eixo de transmissão até o nı́vel (4) Desconnecte as linhas do arrefecedor na trans-
adequado e verifique novamente o volume da bomba. missão.
(5) Se o fluxo estiver dentro dos limites aceitáveis,
substitua o resfriador. Então encha a transmissão até AVISO: Quando limpar o arrefecedor e as linhas da
o nı́vel adequado, utilizando o fluido de transmissão transmissão, faça-o SEMPRE em retrolavagem.
automática Mopart ATF PLUS 3 (Tipo 7176).
(6) Se o fluxo do fluı́do ainda estiver inadequado, (5) Conecte a linha de pressão BLUE à linha de
verifique a pressão da linha utilizando o procedimento OUTLET (SAÍDA) do arrefecedor.
de Teste de Pressão Hidráulica do Eixo de Transmissão.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 165
PROCEDIMENTOS DE MANUTENÇÃO (Continuação)
(6) Conecte a linha de retorno CLEAR à linha de ATENÇÃO: A transmissão e o conversor de torque
INLET (ENTRADA) do arrefecedor. devem ser removidos em conjunto para evitar que
(7) Coloque a bomba na posição ON por dois ou os componentes sejam danificados. A placa de aci-
três minutos para limpar o(s) arrefecedor(es) e as onamento do conversor, a bucha da bomba ou o
linhas. Monitore as leituras de pressão e as linhas de vedador de óleo podem ser danificados se o con-
retorno CLEAR. As leituras de pressão devem estabi- versor ficar preso na placa de acionamento durante
lizar-se abaixo de 20 psi. para os veı́culos equipados a remoção. Assegure-se de remover a transmissão
com um único arrefecedor e 30 psi. para os veı́culos e o conversor como um conjunto.
equipados com arrefecedores duplos. Se o fluxo for
intermitente ou exceder essas pressões, substitua o
arrefecedor. REMOÇÃO
(8) Coloque a bomba na posição OFF. (1) Desconecte o cabo negativo da bateria.
(9) Desconecte a linha de sução CLEAR do reser- (2) Desconecte e abaixe ou remova os componentes
vatório na placa protetora. Desconecte a linha de do escapamento necessários.
retorno CLEAR na placa protetora e coloque-a num (3) Remova as braçadeiras de curvas do motor-à-
recipiente de escoamento. transmissão.
(10) Coloque a bomba na posição ON por 30 segun- (4) Desconecte as linhas do arrefecedor de fluido
dos para purgar a solução de limpeza do arrefecedor na transmissão.
e das linhas. Coloque a bomba na posição OFF. (5) Remova o motor de arranque.
(11) Coloque uma linha de sucção CLEAR num (6) Desconecte e remova o sensor de posição do
recipiente de uma quarta de fluido de transmissão eixo de manivelas. Mantenha os parafusos de fixação
automática MopartATF Plus 3, tipo 7176. do sensor.
(12) Coloque a bomba na posição ON até que o
ATENÇÃO: O sensor de posição do eixo de mani-
fluido da transmissão seja removido do recipiente de
velas será danificado se a transmissão for remo-
uma quarta e das linhas. Isto purga qualquer resı́duo
vida ou instalada, enquanto o sensor ainda estiver
de solvente de limpeza do arrefecedor da transmissão
parafusado ao bloco do motor ou à transmissão
e das linhas. Coloque a bomba para a posição OFF.
(4.0L apenas). Para evitar danos, remova o sensor
(13) Desconecte as presilhas tipo jacaré da bateria.
antes da transmissão.
Conecte novamente as linhas de lavagem à placa pro-
tetora e remova os adaptadores de lavagem das (7) Remova a tampa de acesso ao conversor de torque.
linhas do arrefecedor. (8) Se a transmissão está sendo removida para
uma revisão, remova o cárter da mesma, escoe o
CONSERTO DA ROSCA DE ALUMÍNIO fluido e reinstale o cárter.
Roscas danificadas ou desgastadas na caixa de alu- (9) Remova os parafusos do suporte do tubo de
mı́nio da transmissão automática e no corpo da vál- enchimento e retire o tubo da transmissão. Mantenha
vula podem ser consertadas pelo uso de helicoidais ou o vedador do tubo de enchimento. Nos modelos 4 x 4
equivalentes. Este conserto consiste em perfurar as será necessário também remover o parafuso que
roscas danificadas por desgaste. Em seguida, bata o prende o tubo de respiro da caixa de Transferência à
furo com um martelo especial para Helicoidais ou carcaça do conversor (Fig. 15).
equivalentes e instalar um inserto helicoidal ou equi-
valente no furo. Isto traz as roscas do furo de volta
TUBO DE VENTILA-
ao seu tamanho original. ÇÃO DA CAIXA DE
TRANSFERÊNCIA
Os helicoidais, ou equivalentes, as ferramentas e os
insertos estão disponı́veis na maioria dos fornecedo-
TUBO DE ENCHIMENTO
res de peças automotivas. (V8)

REMOÇÃO E INSTALAÇÃO
TRANSMISSÃO
A unidade da overdrive pode ser removida e sua
manutenção pode ser feita separadamente. Não é TUBO DE ENCHIMENTO
(V6)
necessário remover todo o conjunto da transmissão
VEDAÇÃO DO TUBO
para realizar os consertos da unidade da overdrive.
Se apenas a unidade da overdrive exigir manuten-
ção, consulte os procedimentos de remoção e insta-
lação da unidade da overdrive.
Fig. 15 Conexão do Tubo de Enchimento
21 - 166 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
REMOÇÃO E INSTALAÇÃO (Continuação)
(10) Marque o conversor de torque e a placa de aci- INSTALAÇÃO
onamento para alinhamento durante a montagem. (1) Verifique as ranhuras do cubo do conversor de
Note que os furos de parafusos no flange do eixo de torque e o acionador do cubo quanto a bordas afiadas,
manivelas, placa de acionamento e conversor de tor- rebarbas, riscos ou rachaduras. Se necessário, lixe o
que, todos possuem um furo fora de centro. cubo e as ranhuras com lixa de 320/400 ou lixa
(11) Gire o eixo de manivelas em sentido horário d’água. O cubo deve estar liso para evitar danificar o
até que os parafusos do conversor estejam acessı́veis. vedador da bomba quando da instalação.
Em seguida remova os parafusos um por vez. Gire o (2) Lubrifique o cubo de acionamento do conversor
eixo de manivelas com uma chave soquete no para- e a borda do vedador da bomba de óleo com fluido de
fuso do amortecedor. transmissão.
(12) Marque o eixo propulsor e as forquilhas do (3) Lubrifique o cubo piloto do conversor com
eixo para alinhamento quando da montagem. Em fluido de transmissão.
seguida, desconecte e remova o eixo propulsor. Nos (4) Alinhe o conversor e a bomba de óleo.
modelos 4 x 4, remova os dois eixos propulsores. (5) Com cuidado insira o conversor na bomba de
(13) Desconecte os fios do interruptor de posição de óleo. Em seguida, gire o conversor para frente e para
estacionamento/neutro e do sensor de velocidade do trás até que esteja totalmente assentado nas engre-
veı́culo. nagens da bomba.
(14) Deconecte o cabo do mecanismo de mudanças (6) Verifique o assentamento do conversor com
da alavanca da válvula manual da transmissão. uma escala de aço e uma régua (Fig. 16). A superfı́cie
(15) Desconecte o cabo da válvula do estrangulador das lingüetas do conversor devem estar 1/2 pol. para
do suporte da transmissão e a alavanca da válvula do trás da régua quando o conversor estiver totalmente
estrangulador. assentado.
(16) Nos modelos 4 x 4 desconecte a haste da ala- (7) Segure temporariamente o conversor com uma
vanca de mudanças da caixa de Transferência ou braçadeira-C.
remova a alavanca de mudanças da caixa de transfe-
rência.
(17) Desconecte as linhas do arrefecedor de fluido
de transmissão nas conexões e grampos da transmis-
são.
(18) Apoie a parte traseira do motor em cavalete
de segurança ou macaco.
(19) Levante um pouco a transmissão com um
macaco de serviço para aliviar a carga na barra
transversal e nos suportes.
(20) Remova os parafusos que prendem o suporte
traseiro e o coxim à transmissão e à barra transver-
sal. Levante um pouco a transmissão, deslize o braço
do suspensor do escapamento do suporte e remova o
suporte traseiro.
(21) Remova os parafusos que prendem a barra
transversal à carroceria e remova a barra transver- ESCALA

sal. RÉGUA
(22) Nos modelos 4 x 4, remova a caixa de trans-
ferência.
(23) Remova todos os parafusos da carcaça do con- Fig. 16 Método tı́pico para Verificar o Assentamento
versor. do Conversor
(24) Com cuidado mova o conjunto da transmissão (8) Posicione a transmissão num macaco e segu-
e conversor de torque para trás e fora dos pinos guias re-a com correntes de segurança.
do bloco do motor. (9) Verifique a condição da placa de acionamento
(25) Segure em posição o conversor de torque do conversor. Substitua a placa se estiver rachada,
durante a remoção da transmissão. distorcida ou danificada. Certifique-se também
(26) Abaixe a transmissão e remova o conjunto por para que os pinos guias da transmissão estejam
debaixo do veı́culo. assentados no bloco do motor e salientes o bas-
(27) Para remover o conversor de torque, deslize-o tante para segurar a transmissão no alinha-
com cuidado para fora da transmissão. mento.
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 167
REMOÇÃO E INSTALAÇÃO (Continuação)
(10) Levante a transmissão e alinhe o conversor (28) Instale a caixa de transferência.
com a placa de acionamento e a carcaça do conversor (29) Alinhe e conecte o(s) eixo(s) propulsor(es).
com o bloco do motor. (30) Se necessário, ajuste a articulação do meca-
(11) Mova a transmissão para frente. Em seguida, nismo de mudanças e o cabo da válvula do estrangu-
levante, abaixe ou incline a transmissão para alinhar lador.
a carcaça do conversor com os pinos guias do bloco do (31) Abaixe o veı́culo.
motor. (32) Abasteça a transmissão com fluido Mopart
(12) Gire o conversor de modo que as marcações de ATF Plus 3, Tipo 7176.
alinhamento indicadas no conversor estejam alinha-
das com a marcação da placa de acionamento. CONVERSOR DE TORQUE
(13) Com cuidado empurre a transmissão para
frente e sobre os pinos guias do bloco do motor até REMOÇÃO
que o cubo do conversor esteja assentado no eixo de (1) Remova a transmissão e o conversor de torque
manivelas. do veı́culo.
(14) Coloque os parafusos conectando o alojamento (2) Coloque um recipiente de escoamento adequado
do conversor ao motor. sob a extremidade da carcaça do conversor da trans-
(15) Instale o suporte traseiro. Em seguida a missão.
transmissão inferior na barra transversal e coloque
os parafusos que conectam a montagem da trans- ATENÇÃO: Verifique se a transmissão está presa
missão à barra transversal. no dispositivo de içamento ou na superfı́cie de tra-
(16) Remova o apoio do suporte do motor. balho, o centro de gravidade da transmissão
(17) Instale o sensor de posição do eixo de manive- mudará quando o conversor de torque será remo-
las. vido, criando uma condição de instabilidade.
(18) Instale o sensor de velocidade do veı́culo no O conversor de torque é uma unidade pesada.
adaptador do velocı́metro. Tome cuidado quando separar o mesmo da trans-
(19) Instale um novo anel retentor de plástico na missão.
haste da articulação de mudanças ou na alavanca
(3) Puxe o conversor de torque para frente até
que foi desconectada. Os anéis não devem ser reuti-
alcançar o vedador da bomba de óleo através do cubo
lizados. Utilize de uma ferramenta tipo alavanca
central.
para remover a haste do anel e corte o anel velho.
(4) Separe o conversor de torque da transmissão.
Utilize alicates para travar o novo anel na alavanca e
para travar a haste no anel durante a montagem. INSTALAÇÃO
(20) Conecte a alavanca de mudanças e o cabo da Verifique o cubo do conversor e as ranhuras quanto
válvula do estrangulador na transmissão. a bordas afiadas, rebarbas, riscos ou rachaduras. Se
(21) Conecte os fios ao interruptor de posição de necessário, lixe o cubo e as ranhuras com lixa de 320/
estacionamento/neutro, os solenóides de transmissão 400 ou lixa d’água. O cubo deve estar liso para não
e o sensor de oxigênio. Assegure-se de que os chicotes danificar o vedador da bomba quando da instalação.
da transmissão sejam adequadamente direcionados. (1) Lubrifique o cubo do conversor e a borda do
vedador da bomba de óleo com fluido de transmissão.
ATENÇÃO: É fundamental que sejam utilizados
(2) Posicione o conversor de torque na transmissão.
parafusos com comprimento correto para conectar
o conversor à placa acionadora. Parafusos muito ATENÇÃO: Não danifique o vedador da bomba de
longos danificarão o interior da superfı́cie da óleo nem a bucha enquanto estiver inserindo o
embreagem ao conversor. conversor de torque na frente da transmissão.
(22) Coloque os parafusos que prendem o conversor (3) Alinhe o conversor de torque com a abertura do
de torque à placa acionadora. Aperte os parafusos vedador da bomba de óleo.
com um torque de 31 N·m (270 pol.-lb.). (4) Insira o cubo do conversor de torque na bomba
(23) Instale a tampa de acesso à carcaça do conver- de óleo.
sor. (5) Enquanto empurrando o conversor de torque
(24) Instale o motor de arranque e o suporte da para dentro, gire o mesmo até que assente completa-
linha do arrefecedor. mente nas engrenagens da bomba de óleo.
(25) Conecte as linhas do arrefecedor à transmis- (6) Verifique o assentamento do conversor com
são. uma escala e uma régua (Fig. 17). A superfı́cie das
(26) Instale o tubo de enchimento da transmissão. lingüetas do conversor deve ser de 1/2 pol. para trás
Instale nova vedação no tubo antes da instalação.
(27) Instale os componentes de exaustão.
21 - 168 TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA ZG
REMOÇÃO E INSTALAÇÃO (Continuação)
da régua quando o conversor estiver completamente
assentado. FERRAMENTA
ESPECIAL
(7) Se necessário, segure temporariamente o con- C-3985–B

versor com a braçadeira-C presa à carcaça do conver-


sor.
(8) Instale a transmissão no veı́culo.
(9) Abasteça a transmissão com o fluido recomen-
dado.

VEDADOR

Fig. 18 Remoção da Vedação da Alavanca de


Comando do Alojamento da Overdrive

FERRAMENTA ESPECIAL
C-3995–A ou C-3972–A

FERRAMENTA ESPECIAL
C-4471

ESCALA

RÉGUA Fig. 19 Instalação da Vedação da Alavanca de


Comando do Alojamento da Overdrive
Fig. 17 Verificando o Assentamento do Conversor REMOÇÃO
de Torque (1) Levante o veı́culo.
REPOSIÇÃO DO VEDADOR DA FORQUILHA (2) Desconecte os fios do sensor de velocidade do
veı́culo.
REMOÇÃO (3) Remova a braçadeira e o parafuso do adaptador
(1) Levante o veı́culo. (Fig. 20).
(2) Marque o eixo propulsor e a forquilha do eixo (4) Remova o sensor de velocidade e o adaptador
para servir de referência durante o alinhamento. do velocı́metro em um conjunto.
(3) Desconecte e remova o eixo propulsor. (5) Remova o parafuso de fixação do sensor de
(4) Remova o vedador velho com o Sacador velocidade e remova o sensor do adaptador.
C-3985-B (Fig. 18) do alojamento da overdrive. (6) Remova o pinhão do velocı́metro do adaptador.
(7) Inspecione o sensor e os o rings do adaptador
INSTALAÇÃO (Fig. 20). Remova e descarte os o rings se estiverem
(1) Coloque a vedação na posição no alojamento da desgastados ou danificados.
overdrive. (8) Inspecione os pinos terminais no sensor de
(2) Coloque a vedação no alojamento da overdrive velocidade. Limpe os pinos com um limpador de bor-
com o Instalador de Vedação C-3995-A (Fig. 19). rifo elétrico Mopart se estiverem sujos ou oxidados.
(3) Com cuidado guie a forquilha de resvalamento Substitua o sensor se estiver defeituoso ou os pinos
do eixo propulsor na carcaça e sobre as estrias do estiverem soltos, seriamente corroı́dos ou danificados.
eixo de saı́da. Alinhe as marcações efetuadas durante
a remoção e conecte o eixo propulsor à forquilha do INSTALAÇÃO
pinhão do eixo traseiro. (1) Limpe completamente o flange do adaptador e
a sua superfı́cie de montagem no alojamento. As
ADAPTADOR DO VELOCÍMETRO superfı́cies devem estar limpar para um alinhamento
A relação da engrenagem do eixo traseiro e o tama- adequado do adaptador e bom funcionamento do velo-
nho dos pneus determinam as necessidades do cı́metro.
pinhão do velocı́metro. (2) Instale novos o rings no sensor de velocidade e
no adaptador do velocı́metro se necessário (Fig. 20).
ZG TRANSMISSÃO E CAIXA DE TRANSFERÊNCIA 21 - 169
REMOÇÃO E INSTALAÇÃO (Continuação)

ITEM TORQUE ADAPTADOR DO O RING DO


VELOCÍMETRO ADAPTADOR
A 2-3 N·m (15-27 pol.-lb.)

B 10-12 N·m (90-110 pol.-lb.)

O RING DO SENSOR

PINHÃO DO VELOCÍMETRO

BRAÇADEIRA DO
ADAPTADOR

SENSOR DE VELOCIDADE
DO VEÍCULO

Fig. 20 Componentes do Adaptador do Pinhão do Velocı́metro


(3) Lubrifique o sensor e os o rings do adaptador
ADAPTADOR DO LOCALI-
com fluido de transmissão. VELOCÍMETRO ZAÇÃO DO
(4) Instale o sensor de velocidade do veı́culo no NÚMERO DE
INDEXAÇÃO
adaptador do velocı́metro. Aperte o parafuso de
fixação do sensor com um torque de 2-3 N·m (15-27
pol.-lb.).
(5) Instale o pinhão do velocı́metro no adapt