Você está na página 1de 7

QUÍMICA TECNOLÓGICA – PROF.

: GUTIAN

Assunto: SOLUÇÕES

Características: é uma mistura homogênea de duas ou mais substâncias. A homogeneidade


implica que as partículas das diferentes espécies presentes (moléculas, átomos, íons) tenham
tamanho molecular igual ou inferior a 50Ao (5,0x10-9m) e estejam distribuídas ao acaso.

As soluções podem existir em qualquer um dos três estados físicos, conforme descrito na Tabela 1.

TABELA 1

Tipos de Soluções

Tipo de Solução Exemplo

Soluções gasosas

Gás dissolvido em gás Oxigênio dissolvido em nitrogênio

Líquido dissolvido em gás Clorofórmio dissolvido em (evaporado em) nitrogênio

Sólido dissolvido em gás Gelo seco dissolvido em (sublimado em) nitrogênio

Soluções líquidas

Gás dissolvido em líquido Dióxido de carbono dissolvido em água

Líquido dissolvido em líquido Álcool dissolvido em água

Sólido dissolvido em líquido Açúcar dissolvido em água

Soluções sólidas

Gás dissolvido em sólido Hidrogênio dissolvido em paládio

Líquido dissolvido em sólido Mercúrio dissolvido em ouro

Sólido dissolvido em sólido cobre dissolvido em níquel

Quando um componente da solução está presente em grande quantidade em relação aos outros,
ele é denominado solvente, e os demais, soluto. A relação de quantidade entre eles permite
classificar as soluções em diluídas, concentradas e saturadas. Estes são termos relativos
geralmente usados para indicar qualitativamente a concentração da solução.
Mecanismo de Dissolução

Quando uma substância se dissolve em outra, partículas de soluto se distribuem no solvente e, de


outro modo, as partículas do soluto na solução ocupam posições que são normalmente ocupadas
por partícula do solvente. A facilidade com que uma partícula de soluto pode substituir uma de
solvente depende das forças relativas de atração entre si, das espécies presentes no solvente,
daquelas presentes no soluto, e da intensidade das interações soluto-solvente. Forças fracas entre
soluto-soluto e entre solvente-solvente, e também forças fortes entre soluto-solvente, favorecem a
alta solubilidade ("semelhante dissolve semelhante").

À medida que se aumenta a quantidade de soluto dissolvido no solvente, aumenta o tempo para
dissolver novas porções de soluto, até que se atinja um nível de saturação. Neste momento, por
exemplo, considerando a dissolução do NaCl em água, na superfície dos cristais de NaCl estão
ocorrendo duas reações: uma de dissolução de íons Na + e Cl- e outra de deposição dos mesmos
íons sobre a superfície do sólido, estabelecendo-se o equilíbrio:

NaCl(s)  Na+(aq) + Cl-(aq)

Sendo assim, pode-se aplicar o princípio de Le Chatelier para explicar a influência de temperatura
(dependente do calor de dissolução) e da pressão (em sistemas envolvendo dissolução de gases)
sobre a solubilidade de uma substância num determinado solvente.

Exercício:

Utilizando as informações até aqui fornecidas e complementando-as na bibliografia indicada nesta


disciplina, construa modelos que expliquem a dissolução, quando ocorrer das substâncias a seguir
enumeradas:

1. I2 (s) + CCl4 (l)

2. NaCl(s) + H2O(l)

3. HCl(g) + H2O(l)

4. O2 (g) + H2O(l)

5. CH3OH(l) + H2O(l)

6. Gasolina (C8H18)(l) + H2O(l)

7. DDT + H2O(l)
Expressão de Concentração

Como as soluções não têm composição fixa elas não podem ser designadas por fórmulas químicas
fixas. Ao invés disso, especificamos as quantidades relativas do soluto e de solvente por vários
meios alternativos que, coletivamente, são chamadas de concentração de solução. Esta é
determinante das propriedades físicas e químicas da solução. A concentração pode ser expressa
de várias maneiras através das Unidades de Concentração:

1. Fração Pondero-Volumétrica = massa de soluto (g)

volume de solução (L)

2. Fração Ponderal = massa de soluto (g)

massa de solução (g)

3. Fração Volumétrica = volume de soluto (l)

volume de solução (l)

4. Fração Molar: X = no de mols de cada componente

no total de mols

5. Molaridade: M = no de mols de soluto

volume da solução (L)

6. Formalidade: F = no de fómulas-grama de soluto

volume da solução (L)

7. Molalidade: W = no de mols de soluto

massa de solvente (kg)

8. Regra geral para diluição: C1V1 = C2V2

9. Regra geral para mistura de duas ou mais soluções de mesmo soluto e


mesmo solvente: Cmistura = C1V1 + C2V2 + ...

V1 + V2 + ...
EXERCÍCIOS SOBRE SOLUÇÕES

1. Qual a molaridade de uma solução composta de:

a. 10 g de glicose (C6H12O6) em 2 litros de solução;

b. 2 mols de H2SO4 em 1,5 litro de solução.

2. Qual a molalidade de uma solução quando se misturam 2 g de NaCl em 100 g de água?


Qual a fração molar de soluto e de solvente nesta solução?

3. Calcule a quantidade de soluto necessária para preparar uma solução 0,2 mol/kg de
glicose (C6H12O6), a partir de 300 g de água.

4. Calcule o número de litros que podem ser preparados a partir de 300 g de cloreto de
sódio, para se obter uma solução a 0,2 mol/L.

5. Uma solução de ácido sulfúrico de densidade 1,25 g/mL contém 33% em massa de
H2SO4. Calcule sua concentração em molaridade, molalidade e fração molar.

6. Qual a massa de solução contendo 21% em massa de ácido nítrico necessária para
preparar 200 mL de HNO3 0,5 mol/L?

7. Qual a fração molar do H2SO4 em solução aquosa de 60% em massa?

8. Quais são a molalidade e molaridade de uma solução de etanol, C2H5OH, em água, se a


fração molar for 0,05 e a densidade 0,997g/mL?

9. Calcule quantos mL de KMnO4 0,10 mol/L são necessários para reagir completamente
com 0,01 mols do íon oxalato, segundo a reação:

2 MnO-4 + 5 C2O4-2 + 16 H+ → 2 Mn+2 + 10 CO2 + 8 H2O

10. Calcule a molaridade, molalidade e fração molar de uma solução a 30% em massa de
NH3 em água, cuja densidade é 0,892 g/cm3.

11. A densidade de uma solução 5 mol/L de ácido sulfúrico é 1,12 g/mL. Calcule sua
molalidade.

12. Expresse em molaridade e molalidade a concentração de uma solução de H3PO4 a 5%


em massa cuja densidade é 1,027 g/mL.

13. Qual o título (fração ponderal) e concentração em g/L de uma solução 0,10 mol/kg de
sulfato férrico? Densidade da solução: 1,01g/mL.

14. Calcule as frações molares do solvente e do soluto em uma solução 1 mol/kg de


cloreto de sódio em água.

15. Tem-se uma solução aquosa 1,0 x 10 -2 mol/L de uréia (composto não-dissociado).
Calcule para 2,0.102 mL de solução:

a) a massa de uréia dissolvida;


b) o número de moléculas de uréia dissolvidas.

Massa molar da uréia = 60 g/mol

16. Em 120 mL de solução aquosa saturada de um sal existem dissolvidos 42 g de soluto.


Levando em conta que a massa específica dessa solução é 1,35 g/mL, calcule a
solubilidade do referido sal, exprimindo-a em gramas de soluto por 100 gramas de água.

17. Para preparar uma solução 5 mol/L, usamos 1,000 kg de água. Obtemos 1,100 L de
solução de densidade igual a 1,300 kg/L. Calcule a massa molecular do soluto.

18. Ácido cítrico é um aditivo presente em refrigerantes em quantidades de 0,0025 a 0,15%


em massa. Supondo solução de densidade 1,0 kg/L, calcule as concentrações de ácido
cítrico:

a) em g/L, no limite inferior;

b) em molaridade, no limite superior.

Dado: mol do ácido cítrico = 210 g/mol

19. Um litro de solução contém 0,1 mol de cloreto férrico e 0,1 mol de cloreto de amônio.
Determine as concentrações molares dos íons Fe3+, NH4+ e Cl-.

20. Qual a molaridade do ácido nítrico que contém 63% de HNO 3 em massa e cuja
densidade é 1,42 g/mL ?

21. Qual a molaridade de uma solução de hidróxido de amônio, cuja densidade é 0,95
g/mL e que encerra 12% de NH3 em massa?

22. Qual a molaridade do ácido sulfúrico quando se dilui 1 litro de solução 2 mol/L para 100
litros?

23. Que volume de HCl 0,25 mol/L poderemos obter pela diluição de 50 mL de uma
solução de HCl com densidade 1,185 g/mL e que apresenta 63,5% de HCl em massa?

24. Que massa de água devemos acrescentar a 1 kg de solução aquosa contendo 25% de
NaCl em massa a fim de torná-la 10% em massa?

25. Qual a massa de água que devemos acrescentar a 1 kg de solução aquosa 2,5 mol/kg
de NaOH para transformá-la em solução 1 mol/kg?

26. Juntando-se 500 mL de uma solução 0,4 mol/L e 300 mL de uma solução 0,5 mol/L do
mesmo soluto e diluindo-se a solução obtida a 1 litro, qual a molaridade final?

27. 24,5 gramas de ácido ortofosfórico foram dissolvidos em água, até completar 200 mL
de solução. A seguir esta solução foi diluída a 500 mL. Qual a molaridade da solução final?

28. Que volume de ácido clorídrico 0,25 mol/L poderemos obter pela diluição de 50,0 mL
de HCl de densidade 1,185 g/mL e que apresenta 36,5% de HCl em massa?
29. Deseja-se preparar 9,2 litros de solução 2 mol/L de ácido sulfúrico a partir de uma
solução concentrada desse ácido que apresenta densidade igual a 1,84 g/mL e que
encerra 98% de H2SO4 em massa. Qual o volume necessário do ácido sulfúrico
concentrado?

30. 150 ml de ácido clorídrico de molaridade desconhecida são misturados a 350 mL de


ácido clorídrico 2 mol/L, dando uma solução 2,9 mol/L. Qual a molaridade do ácido inicial?

31. Deseja-se preparar 2 litros de solução 0,1 mol/L de ácido sulfúrico, dispondo-se de 20
mL de solução 5 mol/L e de 500 mL de solução 2 mol/L. Consumindo-se a totalidade da
solução 5 mol/L, qual o volume a empregar da solução 2 mol/L?

32. Determine a molaridade de uma solução aquosa de H 2SO4 resultante da mistura de


500 mL de uma solução aquosa de H2SO4 a 2 mol/L com 1500 mL de solução aquosa do
mesmo ácido e de concentração 9,8 g/litro.

33. Misturando-se 150 mL de solução 2 mol/L de NaCl com 250 mL de solução 1 mol/L de
KCl, pergunta-se quais as molaridades da solução resultante em relação:

a) ao NaCl b) ao KCl c) aos íons presentes em solução

34. 200 mL de NaCl 2,0 mol/L são misturados com 300 mL de Na2SO4 5,0 mol/L. Qual a
molaridade da solução final, em relação aos íons Na+, Cl- e SO42-?

35. Juntando-se 300 mL de HCl 0,4 mol/L e 200 mL de NaOH 0,6 mol/L, pergunta-se quais
as molaridades da solução final com respeito:

a) ao ácido b) à base c) ao sal formado

36. Juntando-se 200 mL de H2SO4 0,3 mol/L e 100 mL de KOH 1,2 mol/L, pergunta-se
quais as molaridades da solução final em relação:

a) ao ácido b) à base c) ao sal formado

37. 7,0 gramas de uma amostra de alumínio impuro são tratados por 50 mL de uma
solução de ácido sulfúrico que apresenta 49 % de H2SO4, em massa e densidade 1,4 g/mL.
Terminada a reação, verifica-se que todo o ácido foi gasto e que as impurezas não
reagiram. Qual é a porcentagem em massa de alumínio na amostra analisada?
RESPOSTAS:

1. a) 0,028 mol/L b) 1,33 mol/L 20. 14,20 mol/L


2. a) 0,34 mol/Kg b) xs = 0,006 xS = 21. 6,7 mol/L
0,994
3. 10,8 g 22. 0,02 mol/L
4. 25,6 L 23. 4,1 L
5. 4,2 mol/L; 5,01 mol/Kg; xs = 0,08; xS 24. 1,5 Kg
= 0,92
6. 30 g 25. 1,36 Kg
7. xs = 0,22 26. 0,35 mol/L
8. 2,93 mol/Kg; 2,57 mol/L 27. 0,500 mol/L
9. 40 mL 28. 2,4 L
10. 15,70 mol/L; 25,14 mol/Kg; xs = 29. 1 L
0,31; xS = 0,69
11. 7,94 mol/Kg 30. 5 mol/L
12. 0,51 mol/L; 0,53 mol/Kg 31. 50 mL
13. 0,038; 38,8 g/L 32. 0,57 mol/L
14. xs = 0,02; xS = 0,98 33. [NaCl] = 0,75 mol/L; [KCl] = 0,625
mol/L; [Na+] = = 0,75 mol/L; [K+] = 0,625
mol/L; [Cl-] = 1,375 mol/L
15. a) 0,12 g b) 1,20.1021 moléculas 34. [Na+] = 6,8 mol/L; [Cl-] = 0,80 mol/L;
[SO42-] =

= 3 mol/L
16. 35g/100g de água 35. [HCl] = [NaOH] = 0; [NaCl] = 0,24
mol/L
17. 78,2 g/mol 36. [H2SO4] = [KOH] = 0; [K2SO4] = 0,20
mol/L
18. a) 0,025 g/L b) 0,00714 mol/L 37. 90 %
3+ +
19. [Fe ] = 0,1 mol/L; [NH ] = 0,1
4
mol/L; [Cl-] = 0,4 mol/L