Você está na página 1de 12

Xcopy

Atualizado em: 16 de janeiro de 2007


Xcopy
Copia arquivos e pastas, inclusive subpastas.
Sintaxe
xcopyOrigem [Destino] [/w] [/p] [/c] [/v] [/q] [/f] [/l] [/g] [/d[:MM-DD-AAAA]] [/u] [/i]
[/s [/e]] [/t] [/k] [/r] [/h] [{/a | /m}] [/n] [/o] [/x]
[/exclude:Nome_do_Arquivo1[+[Nome_do_Arquivo2]][+[Nome_do_Arquivo3]] [{/y | /-y}]
[/z]
Parâmetros
origem
Obrigatório. Especifica o local e os nomes dos arquivos que você deseja copiar. Este parâmetro
precisa incluir uma unidade ou um caminho.
destino
Especifica o destino dos arquivos que você deseja copiar. Este parâmetro pode incluir uma letra de
unidade e dois-pontos, um nome de pasta, um nome de arquivo ou uma combinação desses
elementos.
/w
Exibe a mensagem a seguir e espera uma resposta antes de iniciar a cópia de arquivos:
Press any key to begin copying file(s)
/p
Solicita que você confirme a criação de cada arquivo de destino.
/c
Ignora os erros.
/v
Verifica cada arquivo à medida que é gravado no arquivo de destino para garantir que os arquivos
de destino sejam idênticos aos arquivos de origem.
/q
Elimina a exibição de mensagens do xcopy.
/f
Exibe os nomes de arquivo de origem e de destino durante a cópia.
/l
Exibe uma lista de arquivos que serão copiados.
/g
Cria arquivos de destino descriptografados.
/d [:MM-DD-AAAA]
Copia somente os arquivos de origem alterados na data especificada ou após essa data. Se você
não incluir um valor MM-DD-AAAA, xcopy copiará todos os arquivos de Origem que forem mais
recentes do que os arquivos de Destino existentes. Esta opção de linha de comando permite
atualizar arquivos que foram alterados.
/u
Copia somente arquivos da Origem que existem no Destino.
/i
Se Origem for uma pasta ou incluir curingas e Destino não existir, xcopy assumirá que Destino
especifica um nome de pasta e criará uma nova pasta. Em seguida, xcopy copiará todos os
arquivos especificados para a nova pasta. Por padrão, xcopy solicita que você especifique se
Destino é um arquivo ou uma pasta.
/s
Copia pastas e subpastas, a não ser que estejam vazias. Se você omitir /s, xcopy funcionará em
uma única pasta.
/e
Copia todas as subpastas, mesmo que estejam vazias. Use /e com as opções de linha de comando
/s e /t.
/t
Copia somente a estrutura de subpasta (isto é, a árvore), não arquivos. Para copiar pastas vazias,
é necessário incluir a opção de linha de comando /e.
/k
Copia arquivos e mantém o atributo somente leitura nos arquivos de destino, se estiver presente
nos arquivos de origem. Por padrão, xcopy remove o atributo somente leitura.
/r
Copia arquivos somente leitura.
/h
Copia arquivos com atributos de arquivo oculto e de sistema. Por padrão, xcopy não copia
arquivos ocultos ou de sistema.
/a
Copia somente arquivos de origem que já tenham os atributos de arquivo morto definidos. /a não
modifica o atributo de arquivo morto do arquivo de origem. Para obter informações sobre como
definir o atributo de arquivo morto usando attrib, consulte Tópicos Relacionados.
/m
Copia arquivos de origem que já tenham os atributos de arquivo morto definidos. Ao contrário da
opção /a, /m desativa os atributos de arquivo morto nos arquivos especificados na origem. Para
obter informações sobre como definir o atributo de arquivo morto usando attrib, consulte Tópicos
Relacionados.
/n
Cria cópias utilizando nomes curtos de arquivos ou pastas NTFS. A opção /n é obrigatória quando
você copia arquivos ou pastas de um volume NTFS para um volume FAT ou quando a convenção
de nomes do sistema de arquivos FAT (isto é, caracteres no formato 8.3) é exigida no sistema de
arquivos do destino. O sistema de arquivos do destino pode ser FAT ou NTFS.
/o
Copia informações sobre a propriedade de arquivos e a lista de controle de acessos discricionária
(DACL).
/x
Copia configurações de auditoria de arquivos e informações sobre a lista de controle de acessos do
sistema (SACL) (/o está implícito).
/exclude:Nome_do_Arquivo1[+[ Nome_do_Arquivo2]][+[Nome_do_Arquivo3]]
Especifica uma lista de arquivos que contêm seqüências.
/y
Elimina o pedido de confirmação de que você deseja substituir um arquivo de destino existente.
/-y
Solicita a confirmação de que você deseja substituir um arquivo de destino existente.
/z
Copia em uma rede no modo reinicializável.
/?
Exibe ajuda no prompt de comando.
Comentários
Usando /v

O Windows XP e a família de produtos Windows Server 2003 não usam esse comando. Ele é
incluído apenas para preservar a compatibilidade com arquivos do MS-DOS existentes, mas não
tem qualquer efeito na linha de comando, pois a funcionalidade é automática.
Usando /exclude

Liste cada seqüência em uma linha separada em cada arquivo. Se alguma das seqüências
listadas corresponder a uma parte do caminho absoluto do arquivo a ser copiado, esse arquivo
será excluído do processo de cópia. Por exemplo, se especificar a seqüência "\Obj\", você
excluirá todos os arquivos na pasta Obj. Se especificar a seqüência ".obj", você excluirá todos
os arquivos com a extensão .obj.
Usando /z

Se a conexão for perdida durante a fase de cópia (por exemplo, se o servidor da conexão ficar
off-line), ela será reiniciada após a conexão ter sido restabelecida. /z também exibe a
porcentagem da operação de cópia concluída de cada arquivo.
Usando /y na variável de ambiente COPYCMD

É possível usar /y na variável de ambiente COPYCMD. Você pode substituir esse comando
usando /-y na linha de comando. Por padrão, você é solicitado a efetuar a substituição, a
menos que execute copy a partir de um script em lotes.
Copiando arquivos criptografados

A cópia de arquivos criptografados para um volume que não dê suporte a EFS resulta em um
erro. Descriptografe os arquivos primeiro ou copie-os para um volume que dê suporte a EFS.
Acrescentando arquivos

Para acrescentar arquivos, especifique um único arquivo para o destino, mas vários arquivos
para a origem (isto é, usando curingas ou o formato arquivo1+arquivo2+arquivo3).
Valor padrão para Destino

Se Destino for omitido, o comando xcopy copiará os arquivos para a pasta atual.
Especificando se Destino é um arquivo ou uma pasta

Se Destino não contiver uma pasta e não terminar com uma barra invertida (\), a seguinte
mensagem será exibida:
O destino especifica um nome de arquivo ou pasta no destino (A = arquivo, P = pasta)?

Pressione A para que o(s) arquivo(s) seja(m) copiado(s) para um arquivo. Pressione P para que
o(s) arquivo(s) seja(m) copiado(s) para uma pasta.
É possível eliminar essa mensagem usando a opção de linha de comando /i, o que fará com
que xcopy pressuponha que o destino é uma pasta se a origem for mais de um arquivo ou uma
pasta.
Usando o comando xcopy para definir o atributo de arquivamento para arquivos de Destino

O comando xcopy cria arquivos com o atributo de arquivamento definido, quer esse atributo
tenha sido definido no arquivo de origem ou não. Para obter mais informações sobre atributos
de arquivo e attrib, consulte Tópicos Relacionados.
Comparando xcopy e diskcopy

Se você tiver um disco que contenha arquivos em subpastas e desejar copiá-lo para um disco
cujo formato seja diferente, utilize o comando xcopy em vez de diskcopy. Como o comando
diskcopy copia discos trilha por trilha, é necessário que os discos de origem e de destino
tenham o mesmo formato. O comando xcopy não faz essa exigência. Utilize xcopy, a não ser
que precise de uma cópia de imagem completa do disco.
Códigos de saída de xcopy

Para processar códigos de saída retornados por xcopy, use o parâmetro ErrorLevel na linha de
comando if de um programa em lotes. Para obter um exemplo de um programa em lotes que
processe códigos de saída usando if, consulte Tópicos Relacionados. A tabela a seguir lista cada
código de saída e uma descrição.
Código de Descrição
saída

0 Os arquivos foram copiados corretamente.

1 Não foram encontrados arquivos para copiar.

2 O usuário pressionou CTRL+C para finalizar xcopy.

4 Ocorreu um erro de inicialização. Memória ou espaço em disco insuficiente, ou


você digitou um nome de unidade inválido ou uma sintaxe inválida na linha de
comando.

5 Ocorreu erro de gravação em disco.


Exemplos
Para copiar todos os arquivos e subpastas (inclusive qualquer subpasta vazia) da unidade A para a
unidade B, digite:
xcopy a: b: /s /e
Para incluir qualquer arquivo de sistema ou oculto no exemplo anterior, adicione a opção de linha
de comando /h da seguinte forma:
xcopy a: b: /s /e /h
Para atualizar arquivos na pasta \Relats utilizando os arquivos da pasta \Dados que foram
alterados desde 29 de dezembro de 1993, digite:
xcopy \dados \relats /d:29-12-1993
Para atualizar todos os arquivos que existem em \Relats no exemplo anterior, independentemente
da data, digite:
xcopy \dados \relats /u
Para obter uma lista dos arquivos a serem copiados pelo comando anterior (isto é, sem realmente
copiar os arquivos), digite:
xcopy \rawdata \reports /d:12-29-1993 /l > xcopy.out
O arquivo Xcopy.out lista cada arquivo que será copiado.
Para copiar a pasta \Cliente e todas as subpastas para a pasta \\Público\Endereço na unidade de
rede H:, manter o atributo somente leitura e ser avisado de que um novo arquivo foi criado na
unidade H:, digite:
xcopy \cliente h:\público\endereço /s /e /k /p
Para emitir o comando anterior, certifique-se de que xcopy cria a pasta \Endereço se ela não
existir, suprima a mensagem que é exibida quando uma nova pasta é criada e adicione a opção de
linha de comando /i da seguinte forma:
xcopy \cliente h:\público\endereço /s /e /k /p /i
Você pode criar um programa em lotes para executar as operações de xcopy e utilizar o comando
if em lotes para processar o código de saída se houver erros. Por exemplo, o programa em lotes a
seguir utiliza parâmetros substituíveis para os parâmetros de origem e destino de xcopy:
@echo off rem COPIA.BAT transfere todos os arquivos de todas as subpastas da rem unidade ou
pasta (%1) de origem para o destino

rem unidade ou pasta (%2)

xcopy %1 %2 /s /e
if errorlevel 4 goto lowmemory if errorlevel 2 goto abort if errorlevel 0 goto exit :lowmemory echo
Memória insuficiente para copiar arquivos ou echo unidade ou sintaxe de linha de comando
inválida. goto exit

:abort echo Você pressionou CTRL+C para concluir a operação de cópia. goto exit :exit

Para utilizar este programa em lotes a fim de copiar todos os arquivos da pasta C:\Codprgm e
subpastas para a unidade B, digite:
copia c:\codprgm b:
O interpretador de comandos substitui C:\Prgmcode por %1 e B: por %2 e usa xcopy com as
opções de linha de comando /e e /s. Se xcopy encontrar um erro, o programa em lotes lerá o
código de saída, irá para o rótulo indicado na instrução IF ERRORLEVEL correta, exibirá a
mensagem apropriada e sairá desse programa.
Início da página
Formatando legenda

Formato Significado

Itálico Informações que o usuário deve fornecer

Negrito Elementos que o usuário deve digitar


exatamente como é exibido

Reticências (...) Parâmetro que pode ser repetido várias vezes


em uma linha de comando

Entre colchetes ([]) Itens opcionais

Entre chaves ({}); opções separadas por barra Conjunto de opções entre as quais o usuário
vertical (|). Exemplo: {even|odd} deve escolher apenas uma

Courier font Saída de código ou de programa

xcopy (origem) (destino) /e /c /h /k

ex: XCOPY C:*.* d: /e /c /h /k

Comandos Básico do MS-DOS

Introdução
DOS (Disk Operating System) é um "sistema operacional" desenvolvido para permitir ao usuário
realizar todas as funções básicas e essenciais no computador. Poucos foram os DOS produzidos até
hoje: MS-DOS, da Microsoft, o PC-DOS, da IBM, DR-DOS, da Digital Research, o NOVELL, para
redes, etc. O MS-DOS dominou amplamente o mercado em sua época e, até hoje, faz faz parte do
Software Básico (programa indispensável ao funcionamento do computador). Ele, até certo ponto,
atua como uma interface básica do hardware do computador, por isso é tão especial. São raros os
programas executados no Windows que possuem ajuda do DOS. Isso deixa claro que ele é mais
usado para gerenciar e resolver problemas de sistema. O DOS é uma forma de você comunicar
suas instruções ao computador. E tais instruções devem ser as que ele reconhece. Estas
instruções, na maior parte, consistem em palavras baseadas na língua inglesa.
PROMPT
As funções do DOS são padronizadas e independentes do hardware de cada computador. Por outro
lado, cada PC tem funções básicas elementares peculiares ao seu projeto eletrônico. Por isso,
precisa ter um programa que decompõem as funções padrões do DOS nas suas funções
elementares. Chamado de BIOS ( em inglês Binary Input Output System ), esse programa é
gravado em memória permanente na placa-mãe do PC e tem a função de dar partida na operação
BOOT, ativando o DOS e atuar durante toda a operação, fazendo a ligação entre o DOS e o
hardware.
Antes de irmos aos comandos, veremos primeiro o que é PROMPT:
PROMPT é o chamado sinal de prontidão, pois indica que o computador está pronto para receber
instruções. Ele mostra também sua localização, ou seja, em que drive (unidade de
armazenamento) e diretório você está trabalhando. Veja o exemplo:
C:\DOS>_
O exemplo indica que você está no drive C:\, na pasta DOS. Ao lado do sinal >, há um "tracinho"
piscando, chamado CURSOR. Ele indica aonde vai aparecer os carecteres que você digitar.
COMO ACESSAR O DOS
Para acessar o DOS existe, basicamente, 3 formas. Se você estiver no Windows 98, basta clicar
em Iniciar/Desligar e escolher "Reiniciar o computador em modo MS-DOS". Outra forma no
Windows é, clicar em Iniciar/Programas e selecionar "Prompt do MS-DOS". Mas está última
acessará o DOS com o Windows ainda carregado, o que significa que alguns comandos podem não
funcionar. Se estiver com o computador desligado e quiser ir direto para o DOS, sem passar pelo
Windows, fique clicando em F8 até um lista aparecer. Escolha "Somente Prompt de Comando", que
normalmente é o penúltimo item.
Vale lembrar que, se você usa o Windows Millenium ou superior, o acesso ao DOS não é tão
simples, visto que este sistema operacional é menos dependente do DOS do que o Windows98 ou
95. Se você quiser usar o DOS no WinMe, terá que reiniciar o computador com o disquete de boot,
criado no próprio WinMe.
Outra coisa que vale lembrar é que você pode não ter o DOS completo se usa o Win98 ou 95. Isso
porque o DOS completo era para ser usado sozinho, como um sistema operacional único. Com o
Windows, alguns comandos foram retirados e deixado somente os essenciais. Mas você pode
copiar os outros comandos para o seu computador, se tiver uma cópia do DOS completa.
EXECUTANDO OS COMANDOS
Antes de começarmos a ver os comandos, é necessário saber como executá-los. No prompt, você
verá o cursor piscando. Isso significa que você já pode digitar. Depois de ter escolhido o comando,
tecle Enter. Aqui, para exemplificar usaremos o modelo de prompt "C:\Windows>", mas vale
lembrar que "C" pode ser qualquer unidade de disco no seu computador. Normalmente a letra A
indica a unidade de disquete. E "Windows" pode significar qualquer pasta dentro da unidade que
você está trabalhando. Mas, é importante saber que o DOS geralmente não visualiza nomes de
arquivos com mais de 8 caracteres. Por isso, a pasta Meus Documentos, por exemplo, fica assim:
MEUSDO~1.
COMANDOS:
DATE
Comando que atualiza a data do sistema operacional:
DD - DIA Dígito entre 1 - 31
MM - MÊS Dígito entre 1 - 12
AA - ANO Dígito entre 80 - 99
Separadores: Hífen ( - ), Barra ( / ) ou Ponto ( . )
Exemplo:
C:\>DATE
O Sistema apresentará a seguinte tela:

Em seguida, digita-se a data atual e pressiona-se Enter.


TIME
Comando que atualiza a hora do sistema operacional:
hh - Horas - Dígito entre 0 - 24
mm - Minuto - Dígito entre 0 - 59
ss - Segundo - Dígito entre 0 - 59
Separadores: Dígito Pontos ( : ) ou Ponto ( . ).
Exemplo:
C:\>Time
O Sistema apresentará a seguinte tela:

Em seguida, digita-se a hora atual e tecla-se Enter.


VER
Comando que mostra a versão do sistema operacional:
C:\>VER
DIR
Comando que mostra a lista de arquivos de um diretório (pasta). Este comando pode conter
algumas variações para obter-se uma resposta diferente:
* /P Lista o diretório com pausa, usado quando a pasta encontra-se com v os arquivos.
* /W Lista o diretório na horizontal.
* / ? Lista todas as opções do comando DIR.
O comando dir apresenta, ainda, três informações bastante importantes ao seu final: o número de
arquivos contidos no diretório corrente, o espaço em disco ocupado por este(s) arquivo(s) e o
espaço disponível no disco.
Exemplo:
C:\>DIR / W

C:\>DIR /P
C:\>DIR / W
CLS
Comando que limpa a tela e deixa o cursor no canto superior esquerdo:
Exemplo:
C:\>CLS
MKDIR ou MD
Comando que cria um diretório a partir da pasta corrente com o nome especificado:
Sintaxe: MD [caminho] { Nome } ou MKDIR [caminho] { Nome }
Exemplo:
C:\>MD PROFESSOR
C:\>MKDIR PROFESSOR\ALUNOS
CHDIR ou CD
Comando que muda um subdiretório corrente a partir do diretório atual:
Sintaxe: CD [caminho] ou CHDIR [caminho]
Exemplo:
C:\>CD PROFESSOR - entra no diretório PROFESSOR
C:\>CD PROFESSOR\ALUNOS - alterna para o subdiretório ALUNOS do diretório PROFESSOR
C:\>CD - indica o caminho (PATH) atual.
RMDIR ou RD
Comando que remove um subdiretório a partir do drive corrente. O subdiretório somente será
eliminado se não conter nenhum arquivo ou subdiretório em seu interior:
Sintaxe: RD [caminho] ou RMDIR [caminho]
Exemplo:
C:\>RD PROFESSOR\ALUNOS - remove o subdiretório ALUNOS do diretório PROFESSOR.
C:\>RD PROFESSOR - remove o diretório PROFESSOR.
TREE
Comando que exibe graficamente a árvore de diretórios e subdiretórios a partir do diretório-raiz
para que o usuário tenha a organização hierarquia do seu disco. Este comando pode conter
algumas variações para obter-se um resultado diferente:
* /F Exibe a árvore de subdiretórios, mostrando também os arquivos existentes dentro dele.
* /A Instrui o comando TREE a usar os caracteres gráficos disponíveis em todas as Páginas de
Código e permite um processo de impressão mais rápido.
Exemplo:
C:\>TREE
C:\>TREE /F
C:\>TREE /A
CHKDSK
Comando que checa o disco mostrando informações sobre este na tela:
Sintaxe: CHKDSK [unidade:]
Exemplo:
C:\>CHKDSK C: - checa o disco rígido C:
C:\>CHKDSK A: - checa o disco flexível A:
MEM
Comando que fornece informações sobre a memória:
Sintaxe: MEM
Exemplo:
C:\>MEM
RENAME ou REN
Comando que faz a renomeação (TROCA) do nome ou extensão de um arquivo a partir do drive
corrente:
Sintaxe: RENAME ou REN [unidade:] [caminho] { Nome Antigo } { Nome Novo }
Exemplo:
C:\> REN SMART.DOC INSTRUTOR.DOC - muda o nome do arquivo SMART.DOC para
INSTRUTOR.DOC
C:\> REN *.DPR *.PRG - muda a extensão dos arquivos em .DPR para .PRG
COPY
Comando que copia um arquivo ou grupo de arquivos de uma ORIGEM para um DESTINO:
Sintaxe: COPY [unidade:] [caminho] { Nome Origem } [unidade:] [caminho] { Nome Destino }
Exemplo:
C:\>COPY A:\TESTE.XXX C:\AULA , faz a cópia de arquivo TESTE.XXX do DRIVE de origem A:
para o DRIVE de destino C:\AULA.
Neste comando utiliza-se muito os caracteres "curingas", que têm a função de substituir qualquer
caractere ou grupos de caracteres. Os caracteres curingas são representados abaixo de acordo
com a sua finalidade:
* - para qualquer quantidade de caracteres.
? - para um caractere.
Exemplo:
C:\>COPY C:DOSS*.* C:AULA , faz a cópia de todos os arquivos que têm o nome que se inicia
com a letra S do diretório de origem C:\DOS para o diretório de destino C:\AULA.
C:\>COPY C:\DOSVENDAS?.DOC C:\AULA , faz cópia de todos os arquivos que têm a palavra
VENDAS + 1 CARACTER.
DISKCOPY
Quando necessitamos fazer uma cópia das informações de um disquete, podemos utilizar o
comandos Diskcopy. Este comando faz a duplicação de um disco, sendo que os dois discos devem
possuir o mesmo tamanho e capacidade. Este comando só permite a duplicação de discos
flexíveis. Além disso, este comando pode conter variações para obter-se uma resposta diferente:
* /V = Faz a verificação durante a duplicação do disco.
Sintaxe: DISKCOPY [unidade:] [unidade:] /V
Exemplo:
C:\>DISKCOPY A: B: - faz a duplicação de um disco na unidade A: para unidade B:, sendo que os
dois discos devem possuir o mesmo tamanho e capacidade.
XCOPY
Comando que copia arquivos seletivamente, lendo em sub-diretórios diferentes na origem e
podendo criar os sub-diretórios na unidade de destino, se assim for desejado. Este comando pode
conter variações para obter-se uma resposta diferente:
* ORIGEM Drive, caminho e nome dos arquivos de origem.
* DESTINO Drive, caminho e nome dos arquivos de destino.
* /M Copia os arquivos de origem e os "marca".
* /D: data Copia os arquivos de origem que foram modificados na data definida em
"data" ou depois dela, (mm,dd,yy é o formato default")
* /S Copia os arquivos em diretórios e subdiretórios, a não ser que estejam vazios.
* /E Copia os subdiretórios mesmo que estejam vazios.
Sintaxe: XCOPY [ ORIGEM] [DESTINO] /M /D:data /S /E /V
Exemplo:
C:\>XCOPY C:DOS A: , copia o diretório DOS para o drive A: .
MOVE
Comando que tem duas funções: Renomear diretórios ou mover arquivos de um diretório para
outro:
Sintaxe: MOVE [unidade:] [caminho] [nome antigo] [nome novo] ou [Origem] [Destino]
Exemplo:
C:\>MOVE C:\AULA C:\TESTE - renomeia o diretório C:\AULA para C:\TESTE
C:\>MOVE C:\AULA*.* A:\ - faz a movimentação de todos os arquivos do drive de origem
C:\AULA para o drive de destino A:\, deixando assim o diretório C:\AULA vazio.
TYPE
Comando que exibe o conteúdo de um determinado arquivo:
Sintaxe: TYPE [unidade:] [CAMINHO] { Nome do Arquivo }
Exemplo:
C:\TYPE CONFIG.SYS Exibe o conteúdo do arquivo CONFIG.SYS na tela.
Utilizando este comando você pode também imprimir o conteúdo de um arquivo bastando para
tanto adicionar a terminação > PRN ou > LPT1 ao comando.
Exemplo:
C:\>TYPE CONFIG.SYS > PRN Imprime o conteúdo do arquivo CONFIG.SYS.
MORE
Comando que exibe o conteúdo de um determinado arquivo, fazendo uma pausa cada vez que a
tela é preenchida:
Sintaxe: MORE < [unidade:] [caminho] { Nome do Arquivo }
Exemplo:
MORE < TESTE.TXT
FORMAT
Antes de utilizar ou reutilizar um disco novo, você precisa prepará-lo para receber as informações
e, essa preparação do disco é chamada de formatação, que tem a função de redefinir trilhas e
setores na superfície magnética do disco. Num disco formatado podemos copiar um arquivo, um
diretório de vários arquivos ou até um disco inteiro. A formatação deve ser aplicada com cuidado
pois destrói o conteúdo anterior do disco. Este comando pode conter algumas variações para
obter-se uma resposta diferente:
/S Formata o disco na unidade especificada e insere o Sistema Operacional DOS
/4 Formata o disquete de baixa densidade em drives de alta densidade
/Q Formata rapidamente o disco da unidade (Formatação Rápida)
/U formata o disco da unidade independente da condição (UNCONDICIONABLE)
Sintaxe: FORMAT [unidade:] /Q /U /S /4
Exemplo:
C:\>FORMAT A: - formata o disco na unidade A:
ATENÇÃO: tenha cuidado nas formatações de discos ,pois elas fazem com que o
conteúdo do disco seja perdido. Vale lembrar que esta operação se torna muito mais
crítica quando estamos formatando a unidade C ( FORMAT C:\ ), operação não indicada
para pessoas com pouco conhecimento no assunto.
UNFORMAT
Caso aconteça de você formatar um disco por acidente, o MS-DOS permite a recuperação das
informações, há não ser que você tenha utilizado o parâmetro /U em sua formatação. O comando
UNFORMAT recupera as informações de um disco formatado. Este comando pode conter variações
para obter-se uma resposta diferente:
/L Recupera as informações de um disco, mostrando a lista de arquivos e diretórios
/TEST Lista todas informações, mas não refaz o disco
Sintaxe: UNFORMAT [unidade:] /L /TEST /P
Exemplo:
C:\>UNFORMAT A: - desformata o disco na unidade A:
DEL ou DELETE
Comando que faz a eliminação de arquivos:
Sintaxe: DEL [unidade] [caminho] { Nome do Arquivo }
Exemplo:
DEL C:\WINWORD\CASTAS.DOC - deleta o arquivo CARTAS.DOC do diretório WINWORD
DEL *.DOC , deleta todos os arquivos com extensão .DOC
do diretório corrente
DEL C:\ADMIN\*.* - deleta todos os arquivos do diretório ADMIN
UNDELETE
No desenvolvimento diário de suas tarefas do dia a dia é muito comum você apagar um ou mais
arquivos, e depois descobrir que aquele(s) arquivo(s) era(m) importante(s). A partir da versão 5.0
do MS-DOS houve a implantação de um comando muito útil chamado Undelete, que nos permite
(às vezes...) recuperar estes arquivos. Existem versões deste utilitário para o MS-DOS ou MS-
Windows:
Sintaxe: UNDELETE [unidade:] [caminho] { Nome do Arquivo }
Exemplo:
UNDELETE C:\WINWORD\CARTAS.DOC - recupera o arquivo CARTAS.DOC do diretório WINWORD
DELTREE
Comando que apaga um ou mais subdiretórios do disco a partir do diretório corrente:
O comando deltree apaga todos os arquivos e subdiretórios dentro de um diretório de uma só vez.
Como precaução ele sempre exibirá uma mensagem na tela perguntando se você realmente
deseja apagar.
Exemplo:
C:\>DELTREE txt
Utilizando-se deste comando o usuário poderá apagar subdiretórios com mais rapidez e eficiência.

TEMP: 

Quando você efetua algumas operações com seu computador, especialmente quando navega
na internet, vão sendo criados no diretório c:\windows\temp, diversos arquivos que em sua
maioria são pequenos, muitas vezes sem nada dentro porém, mesmo assim, ocupam espaço
no seu hd e também por esse motivo, é bom fazer uma limpezinha de vez enquando.

Edite um arquivo cujo nome você decide, porém a extenção tem que ser bat. Por exemplo:
limpeza.bat ou, temp.bat, etc... Esse arquivo que você editará deve ser colocado no diretório
c:\windows para que você possa acessá-lo de qualquer outro diretório.

Abaixo vem um exemplo das linhas que deverão ser colocadas no arquivo.bat que você criará.

erase c:\windows\temp\*.tmp
erase c:\windows\temp\*.txt
erase c:\windows\temp\*.htm
erase c:\windows\temp\*.mid
erase c:\windows\temp\*.zip
erase c:\windows\temp\*.hlp
erase c:\windows\temp\*.doc
erase c:\windows\temp\*.log
erase c:\windows\temp\*.bak
erase c:\windows\temp\*.exe

Botão direito do Mause:


-------começoúnicox------------
</SCRIPT><script language=JavaScript>
function click(){
if (event.button==2){
alert(" seu texto aqui! ")
}
if (event.button==3){
alert(" !!!!Obrigado!!!! ")
}
}
document.onmousedown=click
</SCRIPT>

----------fim------------------------

Teclado:

----------começoúnicox-----------

<script language=JavaScript>
function keypresed(){
alert(" ôôôô Todo Poderoso Timão Campeão do Mundo Inteiro")
}
document.onkeydown=keypresed
</SCRIPT>

-----------fim-------------------------

Não poder selecional texto(esse é muito bom)!

-----------começoúnicox------------

<script language="JavaScript1.2">
<!--
function disableselect(e){
return false
}
function reEnable(){
return true
}
document.onselectstart=new Function ("return false")
if (window.sidebar){
document.onmousedown=disableselect
document.onclick=reEnable
}
//-->
</script>

-------------------começo------------