Você está na página 1de 3

Um Bom Ritual

O que é preciso...

É preciso muito mais que incensos e velas para a eficácia de um ritual.

Saiba o que é preciso para realizar um bom ritual.

Simbolismo: O Subconsciente opera através de símbolos, por isso é importante gravá-los nas velas, em
talismãs e objetos mágicos.

Determinados símbolos, por sua origem, história e tempo, possuem um grande poder e ao serem utilizados em
rituais ou contemplações evocam poderosas forças.
Os símbolos também podem ser adaptados ou criados conforme a necessidade ou finalidade de seu uso.

É possível criar um código de símbolos pessoais (através de muitas pesquisas e estudos) impregnando-os com
seu poder próprio. Assim, você terá uma linguagem simbólica própria muito poderosa.

Note que ao se criar símbolos de poder pessoais é importante utilizá-los única e exclusivamente para você,
nunca "empreste", mostre ou ensine seus significados para outras pessoas.

Visualização: Ao realizar um feitiço, deve-se mentalizar a concretização de nossos desejos.

Existem certos rituais cuja execução baseiam-se exclusivamente de visualização.


A visualização firme e consciente é extremamente poderosa e eficiente em rituais.
Como o próprio nome já diz, a visualização consiste em visualizarmos determinada situação, cena,
acontecimento ou fatos, de acordo com seu propósito, em sua "tela mental". É como se você estivesse "vendo
com a mente".

A visualização para ser eficiente precisa ser firme e sem divagações. Ao visualizar algo, procure não fugir do
tema ou pensar em tantas coisas ao mesmo tempo (mesmo que envolvendo a situação que deseja). Explico:
Você precisa pagar uma conta de telefone. Então visualize que está conseguindo o dinheiro para pagar a conta.

Não comece visualizando que conseguiu o dinheiro para pagar a conta, e depois você passou no shopping para
comprar aquele perfume importado, depois aproveitou para curtir um barzinho com os amigos...

Porque isto dispersa muito a energia que você deveria estar direcionando para o foco principal (ter o dinheiro
para a conta).

Quando temos um domínio pelo menos razoável para visualizarmos algo mais concreto e abrangente, aí é
possível criarmos visualizações complexas sem fugir do tema principal, e ainda assim, é preferível defini-la
antes de inicializá-la.

Concentração: O ato de reter um pensamento, imagem ou figura na mente de forma ininterrupta.

A concentração é extremamente importante em rituais. Sem ela, não conseguiríamos visualizar de forma firme,
nem desejar e muito menos pensar.

A concentração está ligada de forma direta ou indireta em todas as etapas de execução de um ritual. Através
da concentração podemos enfatizar um pensamento, e quando direcionamos um pensamento a um
determinado objeto ou objetivo, emitimos uma força sutil. As ondas cerebrais são elétricas. Quanto mais
centralizarmos nelas, mais fortes elas serão.

A concentração pode ser utilizada em todos os campos de sua vida, assim como a visualização, para atrair
saúde, prosperidade, paz de espírito e tudo de bom que você deseja.

Para quem quiser se conhecer um pouco mais, ou mesmo se aprofundar no estudo da concentração e seus
benefícios, sugiro a leitura e estudo do livro "Concentração, guia prático para se conseguir paz interior, saúde
perfeita e sucesso na vida através do poder mental" de Mouni Sadhu, editora Pensamento.

O poder da palavra: Tudo deve ser verbalizado para que possa surtir efeito.
Ao verbalizar o propósito do ritual ou ao utilizar afirmações, acontece uma mudança de atmosfera ambiental e
de energia da aura. Isto ajuda a limpar as áreas poluídas para que a vibração energética do pedido produza
efeito.

Evite sempre o uso de palavra desagradáveis. Assim como as idéias criam um padrão de pensamento no plano
mental, as palavras extraem energia da mente cristalizando-a no plano físico em forma de expressão. Ao
utilizarmos palavras desagradáveis suas formas afetam a atmosfera que nos cerca. A palavra ódio, por
exemplo, gera no campo áurico de quem a pronuncia uma coloração desagradável. Isso ocorre em parte por
causa de seu significado, mas também pela quantidade de carga energética negativa recebida através dos
anos. Existe uma força magnética coletiva que atinge todos os que usam o termo.
Piadas de mal gosto, linguagem vulgar produzem formas que podem aderir à nossa aura e atrair entidades de
astral inferior que, por sua vez, estimulam pensamentos do mesmo nível.

Também é preciso ficar atento no caso das afirmações contraditórias como "terrivelmente bom". Muitas vezes
os pedidos, orações ou afirmações que fazemos não dão certo por causa dessas contradições.

Sua verbalização será mais eficiente se você:

1. Fizer referência a algum aspecto divino operante no universo e no homem;

2. Afirmar que você é parte desse aspecto divino;

3. Permitir que as forças do universo escolhem o melhor tempo, modo e meio de realizar seu pedido;

4. Permitir que seja invocado em sua vida pelo bem de todos e de acordo com o livre-arbítrio de todos.

5. Finalmente, quando for utilizar as palavras em rituais, tente ser preciso e cauteloso em sua escolha.

O ditado que diz: "Se você não tem nada de bom a dizer, é melhor não dizer nada" deveria ser levado mais a
sério.

Sugiro a leitura e estudo do ótimo livro "Sons sagrados, a importância do ritmo, da melodia e da harmonia na
cura dos problemas físicos e espirituais" de Ted Andrews, editora Mandarim.

Mão-de-poder: Uso da mão de poder com a qual se escreve, pois é através dela que os poderes são liberados.

A mão pode curar ou matar, acariciar ou apunhalar. É um canal pelo qual as energias são enviadas do corpo ou
recebidas de outros. Nossas mãos preparam altares mágicos, apanham bastões e acendem incensos e velas. É
por meio delas que a maioria de nós ganha a vida.

Utilizamos a mão direita para liberar poder (ou esquerda para os canhotos) e a esquerda para absorver poder
(ou direita para os canhotos).

No livro "Guia Essencial da Bruxa solitária" de Scott Cunningham, editora Gaia, há um capítulo inteiro sobre
gestos.

Desejo ou vontade firme: O ritual começa a partir do momento que pensamos em realizá-lo.

Costumo dizer que se você está em dúvida quanto a eficácia ou resultado de um feitiço ou ritual, é melhor nem
começar a fazê-lo.

O desejo ou vontade firme é o pilar de todo eficiente ritual. E nada é mais verdade do que isso.

De nada adianta seguir a risca aquele ritual, se nós não adicionarmos o ingrediente principal para sua eficácia.
O desejo ou a vontade firme de que ele se realize.
Muitas pessoas me escrevem, reclamando que seus rituais nunca "funcionam". Não funcionam porque
geralmente não há o desejo forte e verdadeiro de que ele se realize.
Acredito que algumas pessoas fazem seus rituais como fazem bolo. Separam todos os ingredientes, misturam
tudo e colocam para assar. E isto é tão automático que se quer pensam no porque dos tais ingredientes, ou na
quantia ou ainda no tempo de assar...
O ritual começa a ser realizado a partir do momento em que pensamos em fazê-lo. É ai que ele nasce. E quanto
mais pensamos nele, mais forte ele se tornará para aparecer e se realizar no mundo físico, pois todo o poder e
sorte de que precisamos está no interior de nós mesmos.

Por isso é tão importante acreditarmos no que fazemos.


Consciência, discernimento e responsabilidade: Consciência de que seus atos são de sua inteira
responsabilidade e dependem de seu discernimento.

Tenha consciência de que tudo o que você fizer voltará para você, cedo ou tarde. Antes de realizar qualquer
ritual, ainda mais os que envolvam outras pessoas além de você, coloque-se no lugar de quem receberá a
magia. Imagine que ao invés de ser você a controlar o feitiço, será outra pessoa que o jogará sobre você, e
sem a sua autorização ou conhecimento disto. Veja se você gostará disso ou não.

Analise muito qualquer tipo de ritual que você se propuser a fazer. Nunca realize rituais contra o livre arbítrio de
ninguém, nunca realize rituais utilizando animais mortos ou qualquer tipo de sangue, humano ou animal. E
nunca, nunca mesmo acredite que você sairá ileso de seus atos, sejam eles bons ou ruins. Porque o ditado que
diz "cada um colhe o que planta", nunca foi tão verdadeiro.

Tenha discernimento para saber o que pode e o que não pode ou não deve ser feito. Tenha discernimento em
seu aprendizado, em sua vida, com seus conhecidos e com qualquer pessoa à sua volta. E principalmente,
tenha discernimento em seus atos.

Tenha responsabilidade para assumir tudo o que fizer. Tenha responsabilidade em aceitar o que a vida lhe
impôs, ou o que você causou por imprudência ou por falta destas três palavras, aprenda a superar as
dificuldades causadas por sua irresponsabilidade, e acima de tudo, aprenda a aprender com seus erros.

E finalmente, lembre-se sempre que:

Quando realizar qualquer ritual, feitiço, pedido ou até mesmo orações, mantenha-os (especialmente as
relacionadas com sua vida pessoal) em absoluto segredo. Não apenas em silêncio, mas em segredo! Isso
previne que suas energias sofram interferências de terceiros e que outras pessoas semeiem a dúvida em seu
coração sobre a validade de seus pedidos. Quantas vezes você iniciou um projeto, contou a amigos e teve de
ouvir a dificuldade que teria que enfrentar? Há força no silêncio! A discrição é fundamental para o sucesso.

Quando em ação, a energia precisa estar desimpedida. Portanto, não impeça as coisas de acontecerem no
tempo próprio. Faça o que tem que fazer, e depois deixe a vida tomar seu próprio rumo em direção a
realização.

Abençoado seja teus atos e teus pensamentos!

Interesses relacionados