Você está na página 1de 16

Os Sindicato e as Relações

Palestrantes :
 Carlos Hamilton
 Marcio
 Eloízio
 Dean
 Reinan
 Ivan
 Carlos Eduardo
O que é o
Sindicato?
 A palavra sindicato tem raízes no
latim e no grego. No latim, “sindicus”
denominava o “procurador escolhido
para defender os direitos de uma
corporação”; no grego, “syn-dicos” é
aquele que defende a justiça.
HISTÓRIA DO
SINDICALISMO
Uma longa
Revolução história
Industrialde
lutas, de organização
e de conquistas.
Industrialização x Libertação de m-d-o
EUROPA BRASIL
 A indústria se firma  A indústria e o latifúndio
contra o latifúndio; se desenvolvem
 A indústria acaba integradas;
com o latifúndio e
 A indústria cresce sob a
“liberta os escravos e
a terra”; proteção do latifúndio;
 Dá-se a reforma  A libertação dos
Agrária o mesmo escravos não se dá
tempo que a como ato político, mas
libertação dos como garantia de m-d-o
escravos barata para a indústria
Sindicalismo x Escravidão
 Na Europa: Seu fim foi no século 18
 O marco referencial: A Revolução Francesa;
 O trabalho livre permitiu a organização/ as
associações/ as corporações. Ao mesmo
tempo deu-se a reforma agrária.
 No Brasil: fim em 1888
 Inicia-se então a transferência de recursos e
investimentos das grandes fazendas para os
centros urbanos. Lá são financiadas obras
de infra-estrutura: fábricas, comércio, portos,
estradas de ferro...
Paga renda É arrendatário

Trabalha na
O ex-
terra que não
escravo
é sua

Entrega uma ou É parceiro


mais partes ou meeiro
Sindicalismo no Brasil
1930 - 1945
Golpe de 30 e a grande aliança
de Vargas:
Modernizar a produção
Controle dos movimentos de
representação operária
“Acabou-se o velho conceito de
luta de classe. Agora inicia-se era
da colaboração de classes. Uns
precisam dos outros...”
A pregação da harmonia e da
colaboração de classes
Corporativismo de
Vargas
A Cabeça = O governo

O tronco = Capital

Os membros = os trabalhadores
Sindicalismo no Brasil
1978 - 1990
Fortes reações à ditadura: mobilizações
massivas nas ruas, manifestos e
reivindicações
Rompimento com o atrelamento ao
Ministério do Trabalho – Oposições
sindicais
Nascimento da CUT
Luis Inácio Lula da Silva
 O maior Líder popular do Brasil

1970 – 1980
Lula liderou a primeira greve da indústria
automobilística e do regime militar.
• Conseguiu reunir 150.000 trabalhadores e
parar o ABC paulista.
• No mesmo ano, ao liderar uma nova greve de
metalúrgicos, Lula foi enquadrado na Lei de
Segurança Nacional, permanecendo 31 dias
preso no Departamento de Ordem Política e
Social (DOPS).
• Lula participou da criação da Central Única
dos Trabalhadores (CUT).
Como se Forma o Sindicato no Brasil
 O sindicato funciona no Brasil sob os artigos 511,548, e outros da CLT. É uma
herança do governo de Getulio Vargas.
 ADMINISTRAÇÃO DO SINDICADO:

A. Assembléia

A. Diretoria

B. Delegacia ou Seção

C. Conselho Fiscal
RELAÇÕES TRABALHISTAS
 O sindicato é uma associação de
profissionais de uma mesma
atividade que se organizam para
defenderem e coordenarem os seus
interesses trabalhistas, econômico e
profissionais.
Vitórias e Conquistas para os Trabalhadores
Antes da era Vargas Na era Vargas

 Não existia o Ministério do  - Foi criado o ministério do Trabalho;


Trabalho; - Foi criada a carteira de trabalho;
- Não existia a carteira de - Foi fixado o período de trabalho em
trabalho; 44 horas (se não estou errado);
- Não existia horário - Foram criados os sindicatos
definido de trabalho; - Foi estabelecido o direito a férias
- Não existiam sindicatos; remuneradas, indenização em caso
- Não existiam as garantias de demissão, fundo de garantia,
trabalhistas, ou seja, direito previdência social.
a férias remuneradas, Todos estes direitos foram
indenização em caso de estabelecidos num documento
demissão, fundo de chamado Consolidação das Leis do
garantia, previdência Trabalho (CLT)
social.
Relações Trabalhistas
 Ou seja as relações de
trabalho eram totalmente
desregulamentadas e
sujeitas as leis de oferta e
procura de mercado, em que
os trabalhadores não tinham
quaisquer direitos ou
garantias.
Principais Centrais Sindicais
 CGTB – Confederação Geral dos Trabalhadores)
Brasileiros (1946) - 0,42%
 CUT – Central Única dos Trabalhadores (1983) –
65,85%
 CGT – Confederação Geral dos Trabalhadores
(1986) – 5,53%
 Força Sindical ( 1991) –19,49%
 SDS – Social Democracia Sindical (1997) – 6,71%
 CAT – Central Autônoma de Trabalhadores 2,00%