Você está na página 1de 5

Contribuições de Paulo Freire para o EJA

Falando em Educação de jovens e adultos impossível não falar na enorme contribuição de Paulo Freire. Em sua
concepção pedagógica, ele aborda a educação a partir de uma visão democrática, tomando-a como uma prática com
direitos e deveres iguais para educadores e educandos ou seja, resultado de uma participação mútua, a fim de que
possam refletir, socializar e questionar a realidade, uma vez que a educação deve acompanhar as constantes
transformações da sociedade . Paulo Freire criticava práticas educacionais que transmitiam aos educandos um saber já
construído e acreditava que o ato de educar deve contemplar o pensar e o concluir, contrapondo-se a simples
reprodução de ideias impostas, isto é, a alfabetização deve ser sinônimo de reflexão, argumentação, criticidade e
politização. Para ele, as práticas tradicionais de ensino não despertam interesse, sendo um convite à evasão escolar.
Na proposta de Paulo Freire o ato de alfabetizar é colocar o homem como agente transformador da realidade. O
homem, preparado politicamente para compreender seu mundo, conscientemente estará mais aberto para desafios,
descobertas e possíveis soluções dos problemas e conflitos existentes ele idealizou uma maneira no qual o
alfabetizando aprenderia a ler e escrever de forma criativa e dinâmica, não simplesmente reproduzindo o que lhe era
passado repetidamente, podendo-se verificar, então, um aprendizado aberto para a leitura do mundo.
Paulo Freire iniciou suas pesquisas de campo e, por meio delas, pôde confirmar que as metodologias e os materiais
didáticos utilizados estavam desmotivando os educandos, que demoravam muito a apresentar resultados e acabavam
por abandonar os estudos. Após esta conclusão, o educador elaborou sua proposta, preparando sua equipe, e partiu para
o desafio de alfabetizar para além das cartilhas.
Para realização de seu trabalho, Freire deveria ouvir o educando em suas experiências e, por meio delas, elaborar seu
roteiro de ação, apresentando materiais que apresentassem sentido para a vida dos, alfabetizandos proporcionando a
eles ricos momentos de reflexão durante os “círculos de cultura” (nomenclatura utilizada por Freire para apresentar essa
fase do método).
Os resultados foram surpreendentes. Os alunos foram alfabetizados em pouco tempo e apenas um evadiu, evidenciando
o sucesso da proposta. Nessa nova concepção de alfabetização, a língua escrita foi acompanhada por um processo de
construção do conhecimento, que se dá por meio de diálogos de interação entre educador e educando.

e oferecendo a oportunidade de se expressar e relatar suas experiências de vida. Treinar. Discutir. produções e leituras de textos referentes ao assunto trabalhando. compartilhando suas experiência e dando valor a vivência e conhecimentos a adquiridos. realizando atividades que vão de encontro com essas descobertas. Através dessa aula estaremos promovendo a interação entre os alunos. Compreender. Sensibilizar. criações. . Produzir. Objetivos Resgate da identidade dos alunos proporcionando momentos de encontros e descobertas com a identidade pessoal de cada um por meio de atividades interessantes que os levem a pesquisas. Debater. Pesquisar .entrevistar Destacar a importância de trabalhar em grupo e Desenvoltura no ato de ler e escrever. Habilidades e competências Leitura. onde eles mesmos possam se descobrir e descobrir o outro com quem convivem de maneira interativa e prazerosa.Plano de aula Área de conhecimento: Português Tema: Identidade Tempo de duração: 4 aula Público alvo: Educação de Jovens e Adultos (EJA) Justificativa Esta aula foi planejada com a intenção de ajudar os alunos a descobrir sua identidade juntos com a sala.

se tem sonhos e como pretendem realizá-los. suas condições de vida e as características do grupo social a que pertencem. celulares etc. para apreciação do grupo. que irá implicar na coleta de dados sobre o ambiente e a situação que está sendo investigada. . câmeras. lápis grafite. Recursos Livros. endereço. papéis. CD. contendo informações como as fotos tiradas do bairro e músicas que venham dar mais sentido e emoção ao trabalho. se trabalham e porque estudam. Para um melhor embasamento serão feitas algumas leituras. Computador. serão posteriormente digitados e. Na terceira etapa serão expostas as etapas anteriores através de documentos tecnológicos como: câmera digital para registrar a localização do bairro. suas moradias e os lugares que costumam frequentar. qual seria o seu maior sonho. que será o próprio aluno. suas convicções. os dados colhidos. Na segunda etapa passarão para a pesquisa ação. uma breve discussão. documentos. por fim. Na quarta etapa. O educador passará a conhecer melhor seus alunos. seus hábitos. consequentemente. tudo isso pautado em um trabalho participativo com reflexões. o principal instrumento.Conteúdos Na primeira etapa do plano será feito um levantamento sobre a vida dos alunos. como é sua personalidade e. por que estuda. onde irão falar sobre seus hábitos. questionamentos sobre a sociedade e a escola em que estão inseridos. como por exemplo: nome completo. bem como. exibidos através de data show. aparelhos de som. Avaliação Interesse. sendo o ambiente natural a principal fonte dos dados e o pesquisador. participação e identificação dos problemas encontrados e interação do trabalho em grupo. fazer algumas observações sobre como dar-se à vida no bairro.

político e cultural. tendo em vista que os mesmos precisam superar grandes desafios dentro e fora de uma escola.Conclusão Esta ATPS foi muito importante pois nos permitiu melhor estudar a temática da EJA que é tão relevante. em sua totalidade. as quais devem estar voltadas para realidade vivenciada de seus alunos estimulando-os. Pudemos perceber que o educador da EJA precisa estar preparado e também se preocupar com o desenvolvimento de suas aulas. . na sociedade da qual estão inseridos. para que tornem indivíduos que participam ativamente no social. a preocupação também de Paulo Freire em poder proporcionar aos mesmos uma educação de qualidade. ou seja. Ao nos aprofundarmos neste assunto pudemos perceber a importância da oportunidade oferecida a jovens e adultos. com o intuito de suprir uma deficiência social. Ao realizarmos nossa ATPS também temos a oportunidade de conhecer teorias que irão nos auxiliar durante nossa prática docente.

Acesso em: 12 de agosto de 2014.br/2008/11/contribuies-de-paulo-freire-para-educao. • Cantinho de Sugestões para EJA: MÉTODO PAULO FREIRE.blogspot. MENEGOLLA.pdf .blogspot. Acesso em: 24 de agosto de 2014 • • • SANT’ANNA. Paz e Terra: 1996. Ed.com.Paulo.html .prefeitura.com. M. . MAXIMILIANO. Disponível em: http://cantinhodesugestoesparaeja.br/Projetos/BibliPed/Documentos/Publicacoes/Orient_Did_alfabletramento2008 _EJAMOVA.br/books?id=9791A8VElMgC&lpg=PA43&ots=P5NF7x6ZcA&dq=procedimentos%20de%20 ensino&pg=PA49#v=onepage&q=procedimentos%20de%20ensino&f=false .html.gov.com.REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS • Disponível em: http://contextopolitico. Disponível em: http:// books.google. ILZA. Pedagogia da autonomia: Saberes necessários á prática educativa: São Paulo. Didática: Aprender a Ensinar: Técnicas e Reflexões Pedagógicas para Formação de Formadores.br/2010/03/metodo-paulo-freire. Acesso em: 05 de setembro de 2014 FREIRE .sp. Acesso em: 24 de agosto de 2014 Disponível em: http:// portalsme.