Você está na página 1de 47

ORGANIZAÇÃO E EMPREGO DA ARMA DE

ENGENHARIA
ASSUNTO:
FUNDAMENTOS DE ESTADO MAIOR
EM CAMPANHA
OBJETIVOS
• Estado Maior;
• Conceitos básicos ENG TO
 Descrever a estrutura de Estado-Maior.
SUMÁRIO
1. INTRODUÇÃO
2. DESENVOLVIMENTO
a. Estado-Maior
b. Conceitos básicos
3. CONCLUSÃO
Manuais utilizados nesta
instrução
• C 101-5 “ESTADO MAIOR E ORDENS ( VOL 1 e VOL 2)”

• C 5-1 “EMPREGO DA ENGENHARIA”

• C 5-7 – “BATALHÃO DE ENG DE COMBATE”


O que é Estado-Maior (EM)?
O EM é um conjunto simples e coeso,
composto militares profissionais, os quais
trabalham como uma Eq bem adestrada,
com a finalidade de assessorar e apoiar o
Cmt(decisor) no cumprimento de sua
missão.
Quais são os princípios de um EM?
unidade de
comando e direção

amplitude de delegação de
controle competência

agrupamento de
atitudes correlatas
ESTRUTURA DO ESTADO-MAIOR
Estado-Maior Geral - Assessora o Cmt coordenando planos,
funções e operações dos elementos integrantes da organização.
Também coordena as atividades visando assegurar o mais
eficiente emprego da força como um todo. Compõe-se dos chefes
de seções e de seus oficiais adjuntos, que são chamados oficiais do
EM Geral.
Estado-Maior Especial - Assessora o Cmt nos setores profissional
e técnico e em outras áreas funcionais mais restritas do que as do
EM geral. É organizado em seções geralmente dos setores
profissionais e técnicos e de outras áreas funcionais especiais da
organização. Compõe-se dos chefes de seção e dos seus oficiais
adjuntos, que são chamados oficiais do EM Especial.
Estado-Maior Pessoal - Assessora o Cmt em assuntos de
natureza pessoal ou em áreas funcionais específicas. São
oficiais escolhidos pelo Cmt para servirem como
auxiliares ou exercerem aquelas atividades que ele deseja
coordenar e administrar diretamente, sem interferência
do Ch EM. Eles assessoram diretamente o Cmt e podem
acumular funções no EM Geral ou Especial.
Organização de EM ENG
Aspectos gerais do apoio
de ENGENHARIA
Missões da ENG
MOBILIDADE

CONTRAMOBILIDADE
PROTEÇÃO

APOIO GERAL DE
ENG
Engenharia no TOT
A organização da ENG tem por base
a centralização dos meios nos
escalões mais elevados, permitindo
que os mesmos possam suprir as
deficiências de ENG dos escalões
subordinados, seja na frente de
combate ou à retaguarda.
ZONA DE COMBATE (ZC)
ZONA DE COMBATE (ZC)

1) Eng orgânica das brigadas, com meios mínimos para


atender as frações mais diretamente envolvidas no combate

2) E Ex e ED visão atender às necessidades próprias ou


aumentar o apoio dos escalões subordinados e por vezes
assumindo encargos à retaguarda desses escalões , de modo
a liberar as respectivas engenharias para o apoio cerrado
aos elementos de manobra
ZONA DE ADMINISTRAÇÃO (ZA)
ZONA DE ADMINISTRAÇÃO (ZA)

Na Zona de Administração (ZA), encontra-se uma Eng


constituída , principalmente por unidades de construção.
Características da ENG

A variedade, a situação, a amplitude e


natureza técnica de nossas missões confere à
ENG características próprias.
Características da ENG

DURABILIDADE DOS TRABALHOS

PROGRESSIVIDADE DOS TRABALHOS

AMPLITUDE DE DESDOBRAMENTO
Características da ENG

APOIO EM PROFUNDIDADE

CANAIS TÉCNICAS DE ENGENHARIA


PRINCÍPIOS de emprego da
ENG

EMPREGO COMO ARMA TÉCNICA

EMPREGO CENTRALIZADO

PERMANÊNCIA NOS TRABALHOS


PRINCÍPIOS de emprego da
ENG

UTILIZAÇÃO IMEDIATA DOS TRABALHOS

MANUTENÇÃO LAÇOS TÁTICOS

ENGENHARIA EM RESERVA
PRINCÍPIOS de emprego da
ENG

PRIORIDADE E URGÊNCIA

EMPREGO POR ELEMENTOS CONSTITUÍDOS


FORMAS DE APOIO

1) Apoio ao Conjunto (Ap Cj)

2) Apoio suplementar (Ap Spl)

3) Apoio direto (Ap Dto)


FORMAS DE APOIO

1) Apoio ao Conjunto (Ap Cj)

Apoio caracterizado pela realização de trabalhos em proveito


do conjunto do escalão apoiado
FORMAS DE APOIO

2) Apoio suplementar (Ap Spl)

É uma forma de suprir a insuficiência de Engenharia de um


determinado escalão que já possui ENG, quando o
comando a que pertence o elemento designado para o
apoio puder exercer
FORMAS DE APOIO

3) Apoio direto (Ap Dto)

Emprega-se elementos de ENG à outro elemento que não


possui ENG
LIMITE AVANÇADO DE
TRABALHOS ( LAT )
LIMITE AVANÇADO DE
TRABALHOS ( LAT )
• É uma linha que define a área em que ENG de
determinado escalão presta apoio à Eng do
escalão subordinado.

• O LAT fica situada à frente do limite de


retarguarda do escalão apoiado, podendo ser
reajustada confome a missão

• O LAT é representado por uma linha de cor preta,


facilmente identificada no terreno (quando
possível). Essa linha recebe a indicação “
LAT/(sigla da OM de Engenharia que o
estabelece) e grupo data-hora
ORGANIZAÇÃO E EMPREGO DA
ARMA DE ENGENHARIA
Unidade Didática I
Assunto 1
Estrutura de Estado-
Maior de Unidade
OBJETIVOS
• Identificar a organização e composição
de um Estado-Maior de Unidade
• Identificar os grupos que, normalmente,
compõem um Estado-Maior de Unidade
SUMÁRIO
1. INTRODUÇÃO
2. DESENVOLVIMENTO
a. Constituição de Estado-Maior de
Unidade
b. Constituição dos grupos de Estado-
Maior de Unidade
3. CONCLUSÃO
Estado Maior do BECmb
O EM do BE Cmb tem por finalidade auxiliar o comandante no
exercício de suas funções. É constituído pelos oficiais do estado-
maior geral e oficiais do estado-maior especial. b. Os oficiais
que compõem o EM geral são o SCmt, S1, S2, S3, S4 e Ch Sec
Tec. Esses oficiais são os principais auxiliares do Cmt.
Os oficiais do EM especial previstos em quadro de organização
(QO) são basicamente: o oficial médico, o almoxarife e o
aprovisionador.
O Cmt poderá, conforme as necessidades, ajustar sua composição
incluindo oficiais especialistas tais como: o oficial de
manutenção, o oficial de comunicações (O Com) e o oficial de
munição (O Mun), dentre outros.
Estado Maior do BECmb – Pcp Atribuições
O EM do Btl tem as seguintes atribuições:
(1) Assessorar o Cmt no exercício do Cmdo.
(2) Obter as informações apropriadas e fornecer ao Cmt os estudos e
informações solicitadas.
(3) Elaborar propostas na área de interesse de cada membro do EM.
(4) Elaborar os planos do Btl e transformá-los em ordens aos Cmdo
subordinados.
(5) Supervisionar a execução dos planos e ordens, propondo as medidas
necessárias para cumpri-las. b.
- Os oficiais do EM não têm autoridade de comando. Ao transmitir ordens
para os elementos subordinados do Btl, eles o fazem em nome do Cmt. Os
limites de sua autoridade são determinados nas normas do Cmt, que é o
responsável pelas ordens expedidas pelos membros do EM.
Atribuições funcionais:
Comandante
Realiza planejamentos, toma decisões, emite ordens
e exerce a supervisão e o comando. Suas
responsabilidades exigem completo conhecimento
sobre o emprego tático e técnico e sobre as
possibilidades e limitações da sua unidade, das
unidades apoiadas e das unidades que lhe prestam
apoio.
Nas unidades de Engenharia, o Cmt é o oficial de
Engenharia do escalão enquadrante.
Atribuições funcionais:
Subcomandante
É o principal auxiliar e assessor do Cmt Btl;
Coordena e supervisiona os pormenores das operações e
da administração. Cabe a ele coordenar e supervisionar o
EM do Btl, liberando o comandante dos pormenores das
operações e da logística, permitindo-lhe, assim,
concentrar-se em assuntos mais abrangentes.
Atribuições funcionais:
Oficial de Pessoal – S1
Tem responsabilidade de EM relacionada com o
planejamento, a coordenação, a fiscalização e o
cumprimento de funções inerentes às atividades da
função logística de recursos humanos.
Atribuições funcionais:
Oficial de Pessoal – S1
 Assessora o Cmt com informações sobre o pessoal,
necessárias para o planejamento e a conduta das
operações.
 Normalmente, permanece no posto de comando (PC)
do Btl.
Atribuições funcionais:
Oficial de Inteligência – S2
Mantém o Cmt e os oficiais do EM informados sobre
a situação e as possibilidades do inimigo, sobre o
terreno e as condições meteorológicas.
Atribuições funcionais:
Oficial de Inteligência – S2
 Apresenta ao Cmt sugestões sobre medidas de contra-
inteligência.
 Baseado nos elementos essenciais de informações
(EEI) do Esc Sp e nas necessidades de inteligência do
Btl, o S2 estabelece um plano de busca de dados. Estes
dados, uma vez processados por meios da avaliação,
análise, integração e interpretação, são difundidos.
Atribuições funcionais:
Oficial de Operações – S3
Tem responsabilidade de EM sobre assuntos referentes
à organização, instrução e principalmente, operações
do batalhão e das unidades em reforço.
Atribuições funcionais:
Oficial de Logística – S4
É responsável pelas funções logísticas de suprimento,
manutenção, saúde e transporte do Btl e dos
elementos em reforço. Cabe-lhe coordenar e fiscalizar
os serviços dos seus elementos de execução, bem como
manter estreita ligação com o S3 para providenciar o
apoio à execução dos planos de emprego da unidade.

Interesses relacionados