Você está na página 1de 29

Geografia

8.º Ano

Domínio
População e povoamento
Acompanha a aula com o teu manual:

- páginas 10 a 19;
Demografia
 Demografia - ciência que tem como objetivo o estudo
da evolução e distribuição das populações humanas.

 Recenseamento ou Censo - conjunto de questionários


elaborados com o objetivo de conhecer o número total de
indivíduos numa determinada área e de caracterizar a
população nos aspetos demográfico, económico e social.
Demografia
 Através dos dados dos Censos é possível obter, para cada
nível geográfico, um "retrato" dos indivíduos e das suas
condições de habitabilidade. Deste modo, ficamos a saber:
 Quantos somos?
 Como somos?
 Onde vivemos?
 Como vivemos?
Censos 2011
Resultados principais
Indicadores estatísticos

A evolução, a composição e as características

demográficas da população foram variando ao

longo dos tempos, daí a necessidade de recorrer

a indicadores estatísticos, fundamentais para a

compreensão das dinâmicas da população.


Indicadores estatísticos
Demográficos
 Natalidade;
 Mortalidade;
 Crescimento natural;
 Saldo migratório; (...)

Económicos
 Taxa de desemprego;
 Trabalho infantil;
 Produto Interno Bruto (PIB);
 Produto Nacional Bruto (PNB); (...)
Indicadores estatísticos
Sociais
 Habitações servidas de água canalizada;
 Taxa de escolaridade;
 Taxa de analfabetismo; (...)

Culturais
 N.º de jornais vendidos;
 N.º de telefones por 1000 habitantes;
 N.º de livros editados; (...)
Principais Indicadores Demográficos

A variação da
população
N M CN depende
principalmente
do número de
nascimentos e
de óbitos.
Indicadores demográficos
Crescimento natural: diferença entre a natalidade e a mortalidade. Este pode ser
positivo, negativo ou nulo, consoante a natalidade seja superior, inferior ou igual à
mortalidade, respetivamente.

CN = N - M Crescimento
Natural

Mortalidade: número Natalidade: total de


de óbitos ocorridos nados-vivos ocorridos
num determinado Mortalidade Natalidade num determinado
território, num certo território, num certo
intervalo de tempo. intervalo de tempo.
Indicadores demográficos
Taxa Natalidade Fórmula
Número de nados-vivos por
cada mil habitantes, ocorridos
num determinado território, N.º de nados-vivos
TN = x 1000
num certo intervalo de População total
tempo.

Taxa Mortalidade Fórmula


Número de óbitos por mil
habitantes, ocorridos num N.º de óbitos
determinado território, num TM = x 1000
certo intervalo de tempo. População total
Indicadores demográficos
Fórmula
TCN = TN – TM
ou
Taxa de TCM =
Natalidade-Mortalidade
x 1000
crescimento População total
natural

Diferença entre a taxa O crescimento natural pode


de natalidade e a taxa ser:
de mortalidade.
- Positivo
(natalidade > mortalidade);
- Nulo
(natalidade = mortalidade);
- Negativo
(natalidade < mortalidade).
Taxa bruta de natalidade
Índice sintético de fecundidade
N.º de mulheres em
idade de procriar

Influenciam TN
Fecundidade

Índice sintético de fecundidade (ISF) – número de crianças que, em


média, cada mulher tem durante a sua vida fecunda (15 a 49 anos).

O índice sintético de fecundidade permite avaliar se, à


escala de uma população, a renovação ou substituição
de gerações está ou não assegurada.
Índice sintético de fecundidade
Considera-se que o número de filhos por
mulher em idade fértil deverá ser igual a 2,1
(índice de renovação de gerações) para
garantir a substituição das gerações.

Índice de renovação de gerações – valor


do índice sintético de fecundidade
necessário para que as gerações mais
idosas possam ser substituídas por outras
mais jovens (2,1 filhos por mulher).
Índice sintético de fecundidade
Taxa bruta de mortalidade
TN e TM em alguns países da
União Europeia
PAÍSES TBN (‰) TBM (‰)
Alemanha 8,2 10,6
Áustria 9,4 9,4
Bulgária 9,5 15,0
Chipre 11,8 6,6

Fonte: www.pordata.pt, consultado em 10 março de 2014


Eslovénia 10,7 9,4
Espanha 9,7 8,6
Estónia 10,6 11,6
Grécia 9,0 10,5
Hungria 9,1 13,0
Irlanda 15,7 6,3
Letónia 9,8 14,3
Lituânia 10,2 13,7
Malta 9,8 8,1
Países Baixos 10,5 8,4
Polónia 10,0 10,0
Portugal 8,5 10,2
TN e TM em alguns países do mundo

PAÍSES TBN (‰) TBM (‰)

Afeganistão 39 15

Angola 39 12

Fonte: United States Census Bureau, consultado em 2013.


Argélia 24 4

Brasil 15 6

Burundi 41 9

Congo 40 11

EUA 14 8

Qatar 10 2

México 19 5

Nova Zelândia 14 7
Taxa de crescimento natural
Taxa de mortalidade infantil

Um bom indicador do nível de desenvolvimento de um


país é a taxa de mortalidade infantil. A diminuição desta
significa, geralmente, uma melhoria da assistência médica
pré e pós-parto, das condições higiénico-sanitárias e dos
cuidados maternos.
Taxa de mortalidade infantil

Taxa de mortalidade infantil (TMI) – número de óbitos de


crianças com menos de um ano, por mil nados-vivos
nascidos num determinado território, num certo intervalo
de tempo. Calcula-se a partir da fórmula:

TMI = N.º de óbitos de crianças < 1 ano x 1000


Nados-vivos
Taxa de mortalidade infantil
Saldo migratório

O crescimento natural por si só não reflete toda a realidade


demográfica de uma população. A este indicador é necessário
acrescentar a informação das pessoas que entram (imigração) e
que saem do país (emigração).
Saldo migratório
Imigração (I) – entrada de pessoas num país, com o objetivo de
fixação, temporária ou definitiva, nessa área.

EMIGRAÇÃO
IMIGRAÇÃO

Emigração (E) – saída de indivíduos de um país, com objetivo de


fixação, temporária ou definitiva, num outro.
Saldo migratório
Saldo migratório (SM) – diferença entre o número de imigrantes (I) e
emigrantes (E), num determinado território num certo intervalo de tempo.
Fórmula de cálculo: SM = Imigração – Emigração

I<E I=E I>E

- = +
Saiu mais população As entradas igualaram Entrou mais população
do que a que entrou. as saídas do que a que saiu.
Crescimento efetivo
Crescimento efetivo (CE) – é a soma do crescimento
natural e do saldo migratório.

CE = (N – M) + (I – E) ou CE = CN + SM

Taxa de crescimento efetivo (TCE) – crescimento real


por cada mil habitantes, num determinado período
de tempo e numa dada população.

TCE = CN + SM x 1000
População total
Esperança de vida
 Aumento da produção alimentar;
 Descoberta dos adubos químicos;
 Instalação de redes de esgotos;
 Controlo de algumas doenças, (ex. Contribuíram

cólera); para o aumento da

 Descoberta de vacinas e esperança

antibióticos; de vida à nascença.

 Melhores cuidados de saúde;


 Melhoria da nutrição e do
saneamento básico. (…)
Esperança de vida