Você está na página 1de 31

Brinquedoteca

Prof.ª Nélia
Brinquedoteca
 OBJETIVO
 Contribuir para que as crianças formem amplo conceito de mundo, onde
a afetividade é acolhida, a criatividade estimulada e os direitos da
criança respeitados e auxiliar como suporte pedagógico.
 Objetivo Principal: analisar como a brinquedoteca pode ajudar no
desenvolvimento da criança.
 Objetivo Especifico: identificar a importância da brinquedoteca;
averiguar em como a brinquedoteca pode ser um suporte pedagógico, e
por fim analisar a brinquedoteca como um ambiente de socialização e
convivência com regras e limites.
Atividades da Brinquedoteca
 Brincadeiras: Cada idade uma escolha
 Brincadeiras educativas – Brincar é sem dúvida nenhuma uma das
melhores formas de estimular e educar uma criança, afinal é
brincando que ela aprende valores culturais, aprende a se
expressar e conhecer sentimentos e emoções, e ainda por cima a
brincadeira estimula a imaginação, interação, desenvolvimento
motor e psíquico.
Contação de Histórias
 As histórias ajudam no desenvolvimento das crianças e adultos, formam
leitores e são uma ferramenta poderosa para a educação e construção de
valores.
 Saber narrar um conto requer sentimento, enquanto uns já nascem com esse
dom, outros aprendem, e os livros trazem essa inspiração.
 As histórias transmitem mensagens diferentes de acordo com suas
necessidades, despertando sentimentos, emoções, medos, dificuldades,
rejeição, carência que as ajudam a crescer e a enfrentar esse mundão de
forma saudável e acolhedora.
 O importante é que ambos, contadores e ouvintes, pais e filhos, professores e
alunos devem desfrutar do momento que as leituras proporcionam. Cada um
pode deixar de lado seu papel real e mergulhar no enredo, entrar como
personagem e participar de cada pedacinho do deleite dos livros.
 A escolha da leitura e a maneira como é recontada não importa, deixe-se levar
pela magia que ela merece, porque de toda maneira, ela propagará valor e
uma moral interpretada de acordo com cada leitor.
Espaço
 A escolha e organização do espaço físico para o momento de ouvir
histórias é relevante. Algumas questões podem encaminhar a decisão:
 O local favorece o conforto das crianças?
 É possível falar e ser ouvido com clareza, sem a interferência de
barulhos?
 O ambiente inspira? (disponibilizam almofadas, colchonetes, a sombra
de uma árvore, um pano para colher o grupo ao sentar-se sobre ele…).
 Posicionar os pequenos em semicírculo pode favorecer as relações e os
momentos de participação e diálogo durante o desenvolvimento da
história. Outra dica é ficar próximo aos pequenos para não dividir
atenções
Materiais
 A roupa do contador pode sinalizar o momento específico de entrar no
universo das histórias. Escolher um chapéu, uma varinha de condão, uma
capa, pode criar um ritual para marcar a atividade. Pequenos objetos
sonoros utilizados pelo contador também podem contribuir com pausas e
momentos encantados, dramáticos etc.

 Distribuir objetos sonoros para as crianças utilizarem em algumas cenas


(imitar o barulho de tempestades, brigas, músicas de festas etc.)
compartilha a atuação e estimula a atenção e a participação.
Bonecos, fantoches e dedoches também são acessórios interessantes.
Música na Brinquedoteca

 Ouvir música, aprender uma canção, brincar de roda, realizar


brinquedos rítmicos, jogos de mãos, etc., são atividades que
despertam, estimulam e desenvolvem o gosto pela atividade musical,
além de atenderem as necessidades de expressão que passam pela
esfera afetiva, estética e cognitiva. Aprender música significa
integrar experiências que envolvem a vivência, a percepção e a
reflexão, encaminhando-as para níveis cada vez mais elaborados.
 A música pode contribuir, tornando o ambiente escolar mais
agradável e alegre, ajudando na socialização das crianças com seu
grupo escolar, podendo ainda ser usada para relaxar os alunos depois
de atividades físicas, acalmando os alunos diante da tensão de uma
prova, por exemplo, além de ser um poderoso recurso didático.
 E na brinquedoteca a música é utilizada em todos os momentos. Para
acolher as crianças, para iniciar e finalizar a história, nas
brincadeiras dirigidas...