Você está na página 1de 14

MATEMÁTICA FINANCEIRA

Profa Dra Ana Paula de Souza Colling


anapaulacolling@feevale.br
AULA 8

 Análise de investimentos
ANÁLISE DE INVESTIMENTOS

Em uma operação financeira de Investimento ou


Financiamento existem várias operações que interferem na
nossa decisão sobre a escolha de uma dentre as várias
possíveis alternativas;

Basicamente toda a operação financeira é representada em


termos de fluxos de caixa, ou seja, em fluxos futuros
esperados de recebimentos e pagamentos de caixa;
 A avaliação desses fluxos consiste, em essência, na
comparação dos valores presentes, calculados segundo o
regime de juros compostos a partir de uma dada taxa de
juros, das saídas e entradas de caixa;

 Há dois importantes objetos matemáticos que são


utilizados na análise da operação financeira de
Investimento ou Financiamento: valor presente líquido
(VPL) e taxa interna de retorno (TIR).
VALOR PRESENTE LÍQUIDO (VPL)
O valor presente líquido do fluxo de caixa de uma operação é
o somatório de todos os valores atuais, calculados no instante t =
0, para cada elemento isolado da operação, subtraído do valor
presente do fluxo de caixa inicial (valor do financiamento,
investimento ou empréstimo).
FC1 FC2 FC3 FCn 
VPL      ...  n
 FC
  1  i  1 i 1 i  1  i  
1 2 3

FC = valor do fluxo de caixa no momento zero (recebimento-empréstimo,


ou pagamento – investimento), valor do investimento inicial;
FCn = fluxos previstos de entradas ou saídas de caixa em cada período de
tempo, entrada líquida;
i = taxa de juros compostos utilizada na operação.
Exemplo 1: Um projeto de investimento inicial de R$
70.000,00 gera entradas de caixa de R$ 25.000,00 nos
próximos 5 anos; em cada ano será necessário um gasto de
R$ 5.000,00 para manutenção, considerando um custo de
oportunidade de 8% ao ano.
Pede-se: Determinar o Valor Presente Líquido desta
operação.
Exemplo 2: Um investimento de R$ 6.000,00, efetuado no dia
1/9/01, gera entradas de caixa nos valores de R$ 1.200,00,
R$ 2.000,00 e R$ 3.700,00, com vencimento a 35 dias, 55
dias e 120 dias, respectivamente. Calcular o Valor Presente
Líquido da operação, considerando o custo de oportunidade
de 6% ao mês.
TAXA DE RETORNO (TIR)
A Taxa Interna de Retorno (TIR) do fluxo de caixa
da operação é a taxa real de juros da operação
financeira.Geralmente adota-se a data de início da
operação (momento zero) como data focal de comparação
dos fluxos de caixa.​

FCo = valor do fluxo de caixa no momento zero (recebimento- empréstimo,


ou pagamento – investimento);​
FCj = fluxos previstos de entradas ou saídas de caixa em cada período de
tempo;​
i = taxa de desconto que iguala, em determinada data, as entradas com as
 A Taxa Interna de Retorno (TIR) é  a taxa de desconto
que iguala o valor presente das receitas ao valor
presente dos investimentos, ou seja, é a taxa de
desconto  que faz o VPL ser zero. ​

 Se ela é maior do que o custo de


oportunidade considerado, o projeto tem VPL positivo,
caso contrário, o VPL será negativo. ​


 Aceita-se um projeto se sua TIR for maior que o custo
de oportunidade.
 Assim, temos os critérios de decisão:​


Se a TIR > Custo de Oportunidade, o projeto deve ser
aceito;​


Se a TIR < Custo de Oportunidade, o projeto deve ser
rejeitado;​


Se a TIR = Custo de Oportunidade, o projeto não oferece
nem ganho nem perda em relação ao custo de
oportunidade.
Exemplo: Está sendo oferecido nas seguintes condições: um
investimento inicial de R$ 1.000,00, com entradas de caixa
mensais de R$ 300,00, R$ 500,00 e R$ 400,00 consecutivas,
sabendo-se que um custo de oportunidade aceitável é 10% ao
mês. ​

Pergunta-se: O projeto deve ser aceito?​
 ​

Serão  apresentadas as soluções com a HP 12-C e com o


Excel, pois a solução algébrica é muito complexa.
 Não esqueça que a melhor maneira de
reforçar a aprendizagem é realizando
os exercícios propostos.