P. 1
PCNs para o Ensino de Ciências

PCNs para o Ensino de Ciências

4.5

|Views: 9.768|Likes:

More info:

Published by: Dalvania Pinho Domingues on Mar 14, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/13/2013

pdf

text

original

Orienta este eixo temático a concepção de corpo humano como um todo, um sistema
integrado de outros sistemas, que interage com o ambiente e que reflete a história de vida
do sujeito. O estudo do corpo humano, ao ser reiterado em várias ocasiões e sob vários
aspectos durante o ensino fundamental, torna-se cada vez mais complexo para os estudantes,
que vão desenvolvendo maior possibilidade de análise e síntese. Por isso, é importante
trabalhar o eixo a cada ciclo, não restringindo-o a apenas um período letivo.

Para que o aluno compreenda a integridade do corpo, é importante estabelecer
relações entre os vários processos vitais, e destes com o ambiente, a cultura ou a sociedade.
São essas relações que estão expressas na arquitetura do corpo e faz dele uma totalidade.
Discernir as partes do organismo humano é muitas vezes necessário para entender suas
particularidades, mas sua abordagem isolada não é suficiente para a compreensão da idéia
do corpo como um sistema. Portanto, ao se enfocar anatomia e fisiologia humanas é
necessário selecionar conteúdos que possibilitem ao estudante compreender o corpo como
um todo integrado, não como somatório de partes.

Nestes estudos, as estruturas e seus nomes não são um objeto de estudo em si
mesmos, mas localizam onde os processos ocorrem. Assim, os temas em “Ser Humano e
Saúde” no ensino fundamental estão relacionados a questões gerais do desenvolvimento e
funcionamento do corpo. São questões importantes: as características das etapas de vida
em seu ciclo, a obtenção, o transporte e a transformação de energia, de água e de outros
materiais, os sistemas de defesa do organismo, bem como as relações entre esses processos
entre si e com o meio. Uma constante na abordagem dessas questões é a manutenção da
saúde. O desenvolvimento de tema de trabalho ligado à sexualidade e à reprodução é

46

importante a cada ciclo, por ser assunto de grande interesse e relevância social,
aprofundando-se diferentes conteúdos em conexão a Orientação Sexual.

O tema transversal Saúde aborda as relações entre os problemas de saúde e fatores
econômicos, políticos, sociais e históricos. Tais problemas acarretam discussões sobre
responsabilidades humanas voltadas ao bem-estar comum e condições e objetivos da saúde,
que para serem trabalhados necessitam da cooperação da área de Ciências, mas nela não se
esgotam. Em Ciências Naturais, apresentar a saúde como um estado de equilíbrio dinâmico
do corpo e um bem da coletividade é uma meta que não é simples e que precisa ser reiterada
em diferentes momentos, por meio de abordagens diversificadas. Os nomes de doenças,
seus agentes e sintomas são conteúdos desenvolvidos em temas de trabalho significativos
para os estudantes, como, por exemplo, a investigação dos meios de combate à dengue,
mas é de pouca valia sua apresentação isolada de contexto.

Diferentes temas em que se estudam o ciclo e as funções vitais do corpo humano
comportam a abordagem dos hábitos relacionados com alimentação, locomoção, por
exemplo, que promovem a saúde e a prevenção de doenças. Também ao se tratar do
ambiente, local ou mais amplo, há espaço para estudar condições de saúde e doença do ser
humano. Para o estudante, é fundamental conhecer seu próprio ambiente, suas condições
de saúde e compará-las a outras situações.

Em todos os estudos, independentemente das relações enfocadas, é importante
favorecer o desenvolvimento de atitudes de respeito pelas diferenças individuais, de apreço
pelo próprio corpo e de auto-estima, por meio do autoconhecimento, em conexão com
Saúde. O conhecimento sobre o corpo humano para o aluno deve estar associado a um
melhor conhecimento do seu próprio corpo, com o qual tem uma intimidade e uma
percepção subjetiva que ninguém mais pode ter, já que cada corpo é individual, único.

Estando relacionado a aspectos individuais, emoções e histórias de vida, o ensino da
saúde é particularmente apropriado para trabalhar com cuidado a dimensão das atitudes e
valores. O planejamento de atividades específicas para a discussão e promoção de valores
é interessante em todos os ciclos.

Cada pessoa, aluno ou professor apreende em seu meio de convívio, especialmente
em família, um conjunto de idéias e de valores a respeito do corpo, suas afecções e doenças.
É importante que o professor tenha consciência disso para que possa superar suas próprias
pré-concepções e retrabalhar algumas das noções que os alunos trazem de casa ou da mídia.
O aprendizado científico, neste sentido, é um aprendizado integrado aos conhecimentos
culturais. Reconhecer as noções trazidas pelo aluno, interpretá-las, valorizá-las e combater
equívocos graves com argumentos objetivos é parte deste aprendizado, em conexão com
Pluralidade Cultural.

A mídia tem se incumbido de ditar diferentes hábitos de consumo pela veiculação
de propagandas. O consumo é o objetivo principal das propagandas, de alimentos ou de
medicamentos. É papel da escola formar alunos com conhecimentos e capacidades que os

47

tornem aptos a discriminar informações, identificar valores agregados a essas informações
e realizar escolhas. A automedicação, que constitui um fator de risco à vida, não é um
hábito a ser preservado, pois dificulta o respeito à vida com qualidade, importante valor a
ser desenvolvido. Da mesma forma, podem e devem ser trabalhados outros hábitos e
comportamentos, como cuidado com o lixo, com a higiene pessoal, a luta coletiva por
equipamentos públicos de saúde, saneamento e qualidade de vida. São exemplos de
assuntos trabalhados conjuntamente aos temas transversais Trabalho e Consumo, Meio
Ambiente e Saúde.

Assunto também abordado junto à Saúde e Meio Ambiente é o desenvolvimento de
uma consciência com relação à alimentação, considerando-se as demandas individuais e as
possibilidades coletivas de obter alimentos. É essencial a máxima e equilibrada utilização
de recursos disponíveis, por meio do aproveitamento de partes de vegetais e animais
comumente desperdiçadas, plantio coletivo de hortas e árvores frutíferas.

Em conexão com o tema transversal Orientação Sexual, a sexualidade humana é
considerada uma expressão que envolve fatores biológicos, culturais, sociais e de prazer,
com significado muito mais amplo e variado do que a reprodução, para pessoas de todas as
idades. É elemento de realização humana em suas dimensões afetivas, sociais e psíquicas
que incluem mas não se restringem à dimensão biológica.

Além de conexões com os temas transversais, o eixo temático “Ser Humano e Saúde”
também pode ser abordado em conjunto aos demais eixos de Ciências Naturais. Em temas
de trabalho que situam o ser humano entre as demais espécies vivas, os estudantes
comparam a natureza biológica do ser humano à dos demais seres vivos, reconhecendo
diferentes padrões de estrutura e funcionamento. Por exemplo, ao tratar da reprodução
humana, pode-se compará-la à reprodução de outros seres vivos, em que se observam
rituais de acasalamento e comportamentos de cuidado com a prole. Podem-se estabelecer
diferenças e semelhanças entre tais comportamentos — o que é instintivo nos animais e no
ser humano, o que é modelado pela cultura e pelas convenções sociais nos humanos, as
diferenças culturais nos diferentes tempos.

O aspecto rítmico das funções do corpo humano pode ser abordado em conexão com
“Terra e Universo”, mesmo aspecto observado para os demais seres vivos, evidenciando-
se a natureza biológica do ser humano. Em conexão com “Tecnologia e Sociedade” podem
ser investigadas as tecnologias ligadas à alimentação, construção, lazer e saúde.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->