Você está na página 1de 11

294 AUDITORIA

@ Representa a compra de mil ações da "Companhia D", no valor nominal de R$


20 cada, tendo a Alfa S.A. pago um ágio total de R$ 5.000 por essas ações, o
qual foi registrado como despesa do ano.

® Representa depósitos para incentivos fiscais (referentes ao imposto de renda


apurado em 20XO), pagos durante o ano de 20Xl, debitados originalmente no
12
ativo circulante e transferidos para investimentos no final do exercício social.

® Representa setecentas ações da "Companhia E", adquiridas em janeiro de


20XO, por R$ 23.000, e alienadas em dezembro de 20Xl.

® Durante a contagem física dos títulos, você notou a falta de quatrocentas e


cinqüenta ações da "Companhia F", adquiridas pela Alfa S.A. em fevereiro de
20XO por R$ 10,000. Após intensa investigação, você chegou à conclusão de
que essas ações vendidas em dezembro de 20Xl por R$ 21.000, com venci-
mento para fevereiro de 20X2, tendo aAlfa S.A. registrado essa operação, in- Ativo Imobilizado
clusive a receita, em 20X2.

® A "Companhia G" encontra-se em má situação financeira, já praticamente


falida. Se\ls projetos são inviáveis e estão abandonados. Foi observado também
I.
que os ativos dessa empresa somente dão para pagar suas obrigações. O valor 12.1 INTRODUÇÃO
contábil do investimento daAlfa S.A. na "Companhia G" em 31-12-20Xl é de
R$ 30.000,
Os bens do ativo imobilizado representam normalmente uma parcela signifi-
Com base nos dados revelados, explique e efetue qualquer lançamento contábil cativa dos ativos de uma empresa, principalmente no caso de indústria. Esses bens
que julgue necessário. têm uma permanência prolongada na companhia, não são destinados à venda e
são utilizados na manutenção de suas atividades.
. , Esses ativos são contabilizados por todos os custos envolvidos em sua aquisi-
ção, instalação ou para pôr em funcionamento. Em alguns casos, esses custos são
acrescidos também de reavaliação, a qual representa a diferença entre o valor de
mercado do bem e seu valor contábil (custo menos a depreciação acumulada). Os
bens do ativo imobilizado são deduzidos da depreciação, que representa um pro-
cesso de apropriação de custo e despesa e conseqüente redução do valor contábil
desses bens. A existência da depreciação é devida ao fato de que a maioria dos bens
do ativo imobilizado tem uma vida útil limitada, e, lk.a.çm:,Q..QcQm.os_pOOQPiQs_conc..
!~g,e.is,o valor desses bens deve ser registrado como ~~a9~1!~t?Ilos períodos
contábeis para os quais a empresa deles se utiliza.
O ativo imobilizado é apresentado no balanço patrimonial no grupo do ativo
permanente, logo após investimentos. Os princípios usuais de divulgação exigem
que sejam divulgad~s~ demonstrações fi~~ceix:~.~ (balanço patrimonial ou no-
tas explicativas) as principais classes de bens, destacando o custo e a depreciação
acumulada, acréscimo por reavaliação, o método de depreciação, vida útil dos bens,
ônus reais constituídos, compromissos substanciais assumidos de compra etc.
296 AUDITORIA ATNO IMOBILIZADO 297

Como procedimento normal de auditoria, todas as contas relacionadas com o 12.2.2 Despesas de manutenção e reparos
ativo imobilizado devem ser consideradas por ocasião de sua auditoria. Essas con-
tas representam: Os gastos com ~ªnuten.çªo e reparos são incorridos para manter os bens do
ativo imobilizado em bom estado operacional ou para voltá-Ios a esse estado no
- custo; caso de uma quebra. Esses gastos, de acordo com os princípios contábeis, são regis-
trados como despesa do exercício em que foram incorridos. São exemplos de des-
- depreciação acumulada corrigida;
pesas de manutenção e reparos: despesas do Departamento de Manutenção e Re-
- despesa de depreciação; paros (salários, encargos sociais, luz, depreciação, peças etc.) e serviços de tercei-
- despesa de manutenção e reparos; ros. Os &ªgos cºmmelhoramento~, ou seja, que prolongam a vi4a útil dos bens do
- valor de venda de bens do ativo imobilizado; ativo imobilizado, devem ser capitalizados (debitados no ativo).
- valor contábil de bens do ativo imobilizado baixados;
12.2.3 Controle físico
- reserva de reavaliação;
- etc. Por ocasião da aquisição de um bem do ativo imobilizado, fixa-se nele uma
plaqueta numerada de identificação.
Posteriormente é preparado o registro individual, o qual normalmente tem as
12.2 CONTABILIZAÇÃO E CONTROLE seguintes informações:

A fim de permitir um perfeito entendimento sobre a auditoria nessa área, • classificação: código e nome da conta do razão geral, número da plaqueta de
apresentaremos a seguir comentários sucintos sobre alguns tópicos relacionaqp~ ," identificação, localização etc.;
com contabilização e controle de bens do ativo imobilizado. .- descrição: nome do bem, tamanho etc.;
• forma da compra: fornecedor, endereço, nota fiscal etc.;
custo de aquisição: valor da nota fiscal, frete, seguro de transporte, fatura do
exportador em moeda estrangeira, em reais e a taxa de conversão, despesas
Os bens do athro imobilizado sã.9J:ª-pita.li?:aQüs
portodos os custos incorridos alfandegárias, despesa com despachante etc.;
§.Jé se:reillP9st9s emft1l1biQJlamentg.Esses custos incluem, como, por exemplo, na • outras informações: quebra de bens, a duração e os custos de manutenção e
compra de um terreno, o preço pago pelo terreno, despesas com escritura, despa- \ reparos (informações úteis para seleção de um novo bem para compra) etc.;
chante, imposto de transmissão etc. Caso exista construção que não seja de inte- "

resse da empresa, os custos de demolição também são registrados como custo do ~ taxa de depreciação;
terreno. Na hipótese da compra de equipamento, OS,~U~!9_~_iJ::lc!llem" além de seu ,/• movimentação em reais do custo corrigido e da depreciação acumulada;
preço, ç:llstosde transporte, de seguro de trânsito, de instalação etc. Quando a em- '- • baixa: comprador, valor da venda, apuração do lucro ou prejuízo etc.
presa constrói seu próprio'ativo, devem ser capitalizados a matéria-prima direta, a
JE:~~E_e-obradireta e os gastos gerais de construção. ~. '-.....Esse registro, além de representar um bom controle sobre os bens, inclui dados
/.--., A CVM, em norma específica determina que também serão tratados como que facilitam a aquisição de um novo bem e servem principalmente na determina-
custo de aquisição os ~I1ǪI]rosfinª,Ilc~iFos,
relativamente a flnal)ciamentos obtidos ção dos valores das baixas e na apuração dos inventários físicos (localizar o bem,
de terceiros para construção de bens integrantes do ativo imobilizado. apurar sobras e faltas, valorizá-Ias, analisá-Ias etc.).
Cabe destacar que, como medida de controle interno e planejamento, as Periodicamente, o somatório dos registros individuais é çonfrontado com as
aquisições de bens do ativo imobilizado são normalmente aprovadas por funcioná- contas gerais de controle (razão geral e o razão individual); sendõãD:alisadas
rios categorizados da empresa. Inclusive, alguns estatutos das companhias estabe- .' eventuais divergências. Adicionalmente, as empresas fazem SQ!!1..az.endísicas dos
lecem que aquisições de valor substancial sejam previamente aprovadas pelo con- '. bens do ativo imobilizado pelo menos a cada dois anos. O resultado dessas conta-
selho de administração ou pela assembléia de acionistas.
~ ~ ' .~ " .gens é checado com os registros individuais.
I
'- 1.
/ \ ~
t .•
,i I:
298 AUDITORIA ATIVO IMOBILIZADO 299

- edifícios: 25 anos
12.2.4 Exemplos de bens classificados no ativo imobilizado
- máquinas: 10 anos
- Terrenos - instalações: 10 anos
Edifícios móveis e utensílios: 10 anos
Máquinas veículos: 5 anos
Instalações ferramentas: 5 anos
Móveis e utensílios computadores: 5 anos
- Bibliotecas
O modo de alocar o valor dos bens do ativo imobilizado às contas de despesas
- Veículos ou custos chama-se método de depreciação. De acordo com o princípios contábeis,
Computadores existem vários métodos de depreciação, como por exemplo: linha reta, acelerado
(sorna dos dígitos), horas incorridas e unidades produzidas.
Ferramentas
Em função de ser um método de fácil assimilação e cálculo, e também por ser
Fundo de comércio
mais bem visto pelo imposto de renda, o método de linha reta se consagrou no Bra-
Patentes sil. Esse método tem como princípio básico que a capacidade produtiva do bem é
- Construções em andamento igual em todo o seu período de vida útil; dessa forma o valor da depreciação deve
ser igual a cada ano. A seguir, apresentaremos um exemplo de cálculo de deprecia-
- Adiantamentos a fornecedores para compra de bens do ativo imobilizado
ção pelo método de linha reta. .
U-' .. _--::
A Alfa S.A. adquiriu móveis e utensílios, no valor de R$ 5.000.000, em 1 de
Q

12.2.5 Depreciações julho de 20XO, para sua administração central. Esses bens têm uma vida útil de
dez anos.
A maioria dos bens do imobilizado, com exceção de terreno, tem urna vida
útil limitada. Avida útil representa o tempo que o bem será utilizado pela empresa cálculo da depreciação:
em circunstâncias normais. Os fatores que limitam a vida útil de um bem são a de-
R$ 5.000.000 x 10% (taxa anual de depreciação) -;-12 (meses) = R$ 41.666 por
terioração e a obsolescência. A deterioração é o desgaste físico do bem e a obsoles- mês.
cência é o processo pelo qual o bem se torna obsoleto em função do desenvolvi-
mento de novas tecnologias ou de processos mais aperfeiçoados. JUL.: 41.666
É importante o entendimento de que a depreciação está associada aos proces- AGO.: 41.666
sos de deterioração e obsolescência, tendo em vista que um bem pode funcionar SET.: 41.666
quinze anos, entretanto a sua vida útil estimada é de dez anos devido ao fato de OUT.: 41.666
que, a partir desse tempo, ele passa a ser economicamente inviável e a empresa, NOV.: 41.666
DEZ.: 249.996
portanto, terá de adquirir um novo bem mais aperfeiçoado.
Em função dos bens do ativo imobilizado terem uma vida útil limitada, os
princípios contábeis exigem que os gastos incorridos em sua aquisição sejam apro- - contabilização da depreciação:
priados à despesa ou custo (estoque) nos exercícios contábeis relacionados com
DESPESA DE DEPRECIAÇÃO
sua utilização. Para efetuar os cálculos das depreciações, o contador trabalha com
DEPRECIAÇÃO ACUMUlADA CORRIGIDA
duas variáveis, sendo urna o'período de vida útí(e a outra aforma de alocar o valor'
ãõPem"ri~s exercícios contábeis. 249.996
As principais classes de bens do ativo imobilizado e suas respectivas vidas
úteis (normalmente aceitas como dedutíveis para fins de imposto de renda) são as -2-4-9-.9-9-6--1------
seguintes:
300 AUDITORIA ATIVO IMOBILIZADO 301

12.2.6 Baixas - contabilização da baixa:

Quando os bens não estão mais sendo utilizados na manutenção das ativida~_ IMOBILIZADO IMOBILIZADO
des da empresa, por estarem deteriorados, obsoletos, por terem sido:post9~-ªxe!!~_ CUSTO DEPRECIAÇÃO ACUMULADA
da ou até mesmo por terem sido vendidos, são baixados das contas doatlvo imobi-
250.000 (j)
lizado. O valor baixado é o valor por quanto o bem está registrado no ativo, ou seja,
o custo menos a depreciação acumulãê:Ía (valor éontábil do bem). O valor baixado
é contabilizado normalmente em uma conta de despesa, e, no caso de uma venda, I '" 175.000, I
o valor da alienação é registrado em uma conta de receita e ambos os valores são
computados no resultado não operacional. O procedimento de cálculo da baixa, RESULTADO
de uma maneira geral, é efetuado do seguinte modo: VALOR CONTÁBIL DE BENS
DO ATIVO IMOBILIZADO
- custo: identifica-se o custo de aquisição por meio do registro individual do bem; BANCO BAIXADOS

- depreciação acumulada: calcula-se a taxa de depreciação acumulada para o pe- ® 300.000 (j) 75.000
ríodo compreendido da data de aquisição até a do balanço do exercício social
anterior. O valor dR depreciação é obtido mediante a multiplicação do valor do
bem pela taxa acumulada de depreciação. Na hipótese de ter havido deprecia-
ção no exercício social em que está sendo efetuada a baixa, o valor dessa depre-
ciação deve ser baixado também. RESULTADO
VALOR DA VENDA
DE BENS DO ATIVO
A seguir apresentaremos um exemplo de cálculo e contabilização da baiXê de.,;:'
bens do ativo imobilizado. _-:'_."'L IMOBILIZADO

AAlfa S.A. vendeu a vista um veículo do ativo imobilizado em 30 dejunho de 300.000 ®


20X3 por R$ 300.000. Esse veÍCulo foi adquirido em 1 Q de janeiro de 20XO por R$
25 0.000. A Alfa S.A utiliza o método de linha reta de depreciação e para esse veícu-
10 foi considerada uma vida útil de cinco anos.

- cálculo da depreciação acumulada até 31 de dezembro de 20X2: CD Pela baixa do valor contábil do bem.

taxa de depreciação acumulada: 20XO - 20% (z) Pela contabilização da receita.


20Xl- 20%
20X2 - 20%
60%
12.2.7 Reavaliação
• R$ 250.000 x 60% = R$ 150.000
O efeito da modificação do poder de compra da moeda nacional sobre os bens
cálculo da depreciação contabilizada em 20X3:
do ativo imobilizado não está sendo mais considerado mediante o cômputo da cor-
R$ 250.000 x 20% + 12 x 6 = R$ 25.000 reção monetária. Assim, com ocorrer do tempo vai aumentando a defasagem entre
o valor de mercado dos bens e o seu valor contábil, devido basicamente à inflação e
- depreciação total: à valorização natural dos bens em função de diversos fatores. A reavaliação é con-
R$ 150.000 tabilizada para eliminar essas distorções e representa a diferença entre o valor de
depreciação até 31-12-20X2
mercado do bem e o seu valor contábil (custo menos a depreciação acumulada). O
depreciação em 20X3 25.000
valor da reavaliação é debitado no ativo imobilizado e creditado em conta específica
R$ 175.000 de reserva de reavaliação no patrimônio líquido.
,'I'

ATIVO IMOBILIZADO 303


j, 302 AUDITORIA
j

j 12.3 PRINCIPAIS PROCEDIMENTOS DE AUDITORIA Inquira o gerente da fábrica nesse sentido. Caso existam bens nesse estado, tome
I nota destes para posterior discussão com a administração da empresa (possibilida-
j
de de vendê-Ios, transferência para outros grupos de contas do ativo, constituição
J -Y12.3.1 Papel de trabalho de movimentação de contas de uma provisão para perda na realização ou aceleração da taxa de depreciação).

! Obtenha ou prepare um papel de trabalho dando os seguintes detalhes em reais


0.1 12.3.4 Teste das aquisições
I" -. custo:
e por categoria de bens do ativo imobilizado: Selecione itens para serem testados. Observe se o total do universo de itens sujei-
tos à seleção concorda com o total da coluna "aquisição" do papel de trabalho de
• saldo no início do período
movimentação de contas.
• aquisições
_ Para os itens selecionados execute os seguintes procedimentos de auditoria:
• baixas
• confira o valor selecionado com a documentação de compra (observe se está
• transferências
em nome da empresa);
saldo no fim do período
• inspecione a documentação de compra (nota fiscal, pedido de compra e/ou
depreciação acumulada: contrato, mapa de licitação, cotações de preços e requisição de material/ser-
• saldo no início do período viço) e atente quanto a sua autenticidade;
• depreciações • confira a aprovação da compra segundo os limites de competência estabele-
• baixas cidos nas normas internas da empresa.
\i.. !
saldo no fim do período ..
0, • .:..10'

No caso de construção própria, verifique se foram debitados no ativo imobilizado


todos os custos referentes à matéria-prima, mão-de-obra direta e gastos gerais
.12.3.2 Conferência dos saldos iniciais e finais de construção.

- Confira os saldos iniciais com os nossos papéis de trabalho do ano anterior. Se a


auditoria do ano anterior foi feita por outro auditor independente, confira os
, 12.3.5 Teste das despesas de manutenção e reparos
saldos iniciais com os papéis de trabalho desse outro auditor. Selecione itens para serem testados. Observe se os gastos com manutenção (para
Confira os saldos finais com o razão geral. manter os bens em bom estado operacional) e os gastos com reparos (para vol-
tar os bens ao bom estado operacional) não aumentam a vida útil do bem e, por-
tanto, devem ser tratados como despesa do ano.
12.3.3 Verificação da existência física
Inspecione a documentação comprobatória dos itens selecionados.
- Obtenha uma listagem individual dos bens do ativo imobilizado com data-base
do fim do período, e confira a soma dessa listagem. '
i 12.3.6 Teste das depreciações
- ~erifique se o total desta listagem concorda com o saldo do custo no fim do pe-
nado, apresentado no papel de trabalho de movimentação de contas. _ Verifique se a vida útil, estabelecida para cada classe de bens, é adequada e está
- Selecione bens para serem identificados fisicamente. consistente com o ano anterior.
- Selecione, aleatoriamente, bens fisicamente e identifique-os na listagem. _ Verifique se as benfeitorias em imóveis de terceiros estão sendo amortizadas de
acordo com o prazo do contrato de aluguel.
Durante a inspeção física, verifique se não existem bens do ativo imobilizado
Verifique se o método de depreciação está de acordo com os princípios contábeis
ob.s?letos ou deteriorados (as evidências podem ser: bens que não estejam sendo e é consistente com o ano anterior.
utlhzados, enferrujados, guardados em local diferente do setor produtivo etc.).
ATIVO IMOBILIZADO 305
304 AUDITORIA

Verifique a razoabilidade da classificação da depreciaçã~ e iden~fique-a (par- • inspecione registros individuais e confira os cálculos do custo e da deprecia-
tindo do valor mencionado no papel de trabalho de mOVlmentaçao de contas) ção acumulada;
nas contas do razão de custo de produção e despesa do período. • inspecione autorização para a baixa, segundo definido no manual interno da
Efetue o cálculo global da depreciação (por conta) da seguinte forma: empresa;
• no caso de venda, inspecione a documentação comprobatória, identifique o
Sobre o saldo inicial: valor da venda na conta de "receita na venda de bens do ativo imobilizado"
• saldo do custo no início do período R$ (receitas não operacionais) e verifique se o valor da venda é razoável em
• custo de bens, 100% depreciados no início do período Dill relação ao bem vendido.
R$
• valor base para cálculo das depreciações - Selecione alguns bens vendidos, partindo da conta de receita na venda de bens
-X ...%
• taxa de depreciação do ativo imobilizado, e verifique se o valor contábil dos bens vendidos foi baixa-
• valor depreciado em reais ~ do do ativo imobilizado.

Sobre as aquisições do período: - Verifique se o valor das baixas, segundo o papel de trabalho de movimentação
de contas (custo deduzido da depreciação acumulada), concorda com o saldo
JAN. FEV.
de conta de "valor contábil de bens do ativo imobilizado baixados" (despesas
R$ R$
• custo das aquisições do período não operacionais).
• taxa proporcional de depreciação (mês de
aquisição até a data do balanço)
• valor depreciado em reais 12.3.8 Verificação da conta de imobilizações em andamento
Sobre as baixas do período: \.i: ' ,."
Verifique a regularidade de aplicação de custos, ou seja, se a conta específica do
JAN. FEV.
projeto vem recebendo custos ,normalmente. A ausência de débitos recentes de
R$ R$ custos poderá ser em função do projeto ter sido abandonado, que não é mais
• custo das baixas
viável, ou até mesmo por ele já ter sido concluído.
• taxa proporcional (mês da baixa até a
data do balanço) de depreciação - Inspecione plano do projeto, contrato de construção e orçamento de custos,
• valor depreciado em reais compare com a situação existente (custos acumulados, desenvolvimento físico
etc.), converse com o pessoal técnico responsável e, sempre que possível, visite
Obs.: Esteja atento para os casos de bens transferidos da conta de imobilização o local, a fim de se certificar que não existe qualquer anormalidade.
em andamento e para os bens que se tomaram 100% depreciados no perío- - Para os projetos encerrados durante o período, verifique se todos os custos foram
do~Compare os cálculos (depreciação sobre o saldo inicial mais a deprecia- transferidos para as contas definitivas do ativo imobilizado e confira a data da
ção sobre as aquisições e menos a depreciação sobre as baixas do período} transferência com a documentação comprobatoria (certificado da engenharia
com o valor de depreciações mencionado no papel de trabalho de mOVI- etc.).
mentação de contas e investigue eventuais diferenças anormais.

Esteja atento também para os procedimentos da companhia, re~acion~dos 12.3.9· Verificação de propriedade e ônus sobre imóveis
com o mês que iniciaa depreciaçãosobre as aquisições(mês da compra ou mes segumte)
e o mês que cessa a depreciação sobre as baixas (mês da baixa ou mês seguinte). - Obtenha certidões negativas dos imóveis para a data do exame. Verifique se
nessas certidões negativas os imóveis estão em nome da empresa e se não exis-
12.3.7 Teste das baixas tem ônus sobre os mesmos. Caso existam ônus, observe se a transação foi devi-
__ o,
damente aprovada. Na hipótese do imóvel ter sido dado em garantia de um fi-
_ Selecione, por meio dos registros contábeis (verifique se o total concorda com o nanciamento, certifique-se de que o financiamento foi registrado no passivo da
papel de trabalho de movimentação de contas), itens a serem testados e execute empresa e que essa informação foi divulgada em nota explicativa das demons-
os seguintes procedimentos de auditoria: trações financeiras.
306 AUDITORIA
ATIVO IMOBILIZADO 307

12.3.10 Teste da reavaliação


Caso a empresa tenha reavaliado bens do ativo imobilizado durante o exercí-
cio social, inspecione o laudo dos peritos ou da empresa avaliadora e confira-o
com as informações registradas no razão geral (data, valor, classificação por conta
®
Preparado por: Prado Data: 20-2-20X1
etc.). Essa conferência é importante, já que, se a reavaliação de um terreno for de- Revisado por: Marcelo Data: 22-2-20X1

bitada na conta de edifícios, tem influência direta na depreciação, e, conseqüente-


Alta S.A.
mente, no lucro líquido do exercício. O auditor deve examinar também a ata da 31-12-20XO
assembléia de acionistas que aprovou a reavaliação. Ativo Imobilizado - Movimentação de Contas
730.000
296.500
310.000
766.000
380.000
610.000
970.000
850.000
580.000
190.000
544.500
430.000 780.000
321.000
Baixas
L82.000
320.000
~Aquisições
120.000
4.950.000
8.150.000
2.740.000 380.000
200.000
156.000 .,x 2.550.000
em ou 2.650.000
80.000
3.750.000
31-12-20XO
106.500
114.500
Saldo
rências
R$
L R$ 1.600.000
1.200.000
L Transfe-
(2.650.000) ~
L3.520.000
~~2.870.000
1.920.000392.000
11.900.000
~1.050.000
~1.521.000 2.650.000~1.600.000 (6)

Móveis
Veículos
Ediffcios
Veículos
Máquinas e utensilios
Móveis eem
instalações
Instalações
Construções
Máquinas
Ediffcios utensílios
e equipamentos
e equipamentos
andamento
Terrenos
L
®
31-12-20X-1
R$ @/
Total Total
depreciações SaldoL em

12.4 PAPÉIS DE TRABALHO Depreciação Acumulada


Custo

Nas páginas seguintes, apresentamos exemplos de papéis de trabalho de


auditoria relacionados com o grupo do ativo imobilizado.

\.t .• _--!:

L = Soma conferida .
.,x = ConferimQs com os nossos papéis de trabalho do exercício social anterior.
~ Conferimos com o razão geral a data indicada.
(6) = Representa um depósito que foi montado durante o mês de julho de 19XO e passou'a ser
utilizado a partir de agosto deste mesmo ano.

®
Procedimentos de Auditoria Conclusão: Os saldos das contas do ativo Imobilizado parecem-nos
razoáveis para 31-12-20XO.
- Teste das depreciações:

@,
- Teste das aquisições:

- Verificação da existência

- Te~te das despesas


flsica:

de manutenção e reparos:
®
@
CI.l

Preparado por: Prado Data: 20-2-20X1


® O
oc

Revisado por: Marcelo Dala: 22-2-20X1 E:


O
Alfa SA
3H2-20XO ~
Teste das Oepreciações ~

Saldo Inicial

mentos
Edifícios
1.920.000
(150.000) <' 1.920.000 '"
/ X
(j)
Veiculas
240.000
76.000
90.000
60.000
2.400.000
380.000
X20%#
X10%#
900.000
600.000
542.800
970.000'"
Tolai .w <'
2.550.000'"
380.000'"
730.000,"
10%
Inslalações
Xl0%#
(130.000)
e (70.000)
equipa-
Máquinas
utensílios Móveis e

X4%#Saldo
76.800 do custo corrigido em 31-12-20X1
Saldo do cuslo de bens 100';' depreciados
® = A depreciação tinha sido registrada a maior. O cliente procedeu
ao ajuste contábil ainda nas demonstrações financeiras de 20XO.
'" = Dados obtidos do nosso papel de trabalho de movimentação de
contas.

<' = Oe acordo com os registros individuais da empresa.

Taxa de depreciação
#= A taxa de depreciação (razoável)
(linha reta) estão consistentes
e o método
com o ano anlerior.
de depreciação

Depreciação em reais
Nota: Identiticamos as depreciações nas contas de custo de produção
e despesa do período. e verificamos que a classificação estava
adequada.

Aquisições do Período

Máq. e equipo Ins!. Móveis e utensJveiculos


Total
Ago.

Custo de aquisição de Iransferência Comparação com os registros

Nossos Pelo
cálculos razão Diferença

Taxa proporcional ou depreciação


6.66%1 ® R$ R$
R$

" Sobre o saldo


as aquisições
iniciall(j) ~ 542.800
109.393
Depreciação em reais 13.90IT43.990 I 16.780 I 8.988 7.992 2.915 i L 1.500 13.320 b-l09.39 652.i93 780 C8-~ 0127.807
k

••.....
mi~~
;;;:$3"$~ ~~~
ccNCI>
O- ("")
cc o g~~g$~ g-N)::,.
<a
~~~.
~:'~I~~'
r:: ~ -g
g
Df
C/:> O'

.ao
);>><
c
:=-3 ãi "Õ'
occ o :::l I'> .n'
<n'

~o
C/:>

~ g o.
p o o :::l
cc
<3 C/:>

o
~
C/:>

3':::l C/:>

os.
C/:> I'>
D:l=: o-
c C/:>
~o
o~'-- I'> ~~ggg 22
N_ ~§5gg~
-...r--L-...rwo
3~
CDo
""'~
'" I'>
1'>, C
o
"O _;;l
w cc-...r g
1'>0-
:g
.ao
!:.~
~.Q) 00:>02:5:2
c::: @ c:: o ~ o
"gl-g
0;:+
a~~~-gâ o
o- '" :D -o
o o- ~. Qí' ~ ~ ~. g- ~ cc ~
cr _I'> ~ ~ .a CD c. -g. ~. < cc
-'"0
cc n cn c.. r:: c.. cn
3 o
C'D Q;ll C/:> '"
I'> ~
. ;?
::Jcc<:"CDng
D:l1 õ" o o 3.
o
c. oo- o- I'>

o ...•.••.cn~.C'D o "00
~ ~~~~)3 g o "O
o :: g
~ o ~ 5" ~ 3 $-0
~
=:
----l
Ql
o o \J
TI occ o-
~ P3
o ~
cn
N o
~
o
o
o-
cc
~

i
~o 00
'" '"
"O
::l. "-"-"-"-"- ?r~ §::
O
NN txl
cc
o- NO
I'>
o- NN
cc co . ~~01~~~ :o~ NN
00 ~
@I • 000000
~~!='~!='!='
000000 ~o-, ~~ O
000000 N

® CI.l
O
\(I
Data: 18-2-20X1
® ~
~
o
Preparado por: Prado
Revisado por: Marcelo Data: 22-2-20X1
Alfa SA §
31-12-20XO
Verificação da Existência Física
~

~~ #'#'#'
2.870.000
110.000
Custo
Cuslo
R$ N'
N'
45.000
60.000
71.000
29.000
56.000
35.000
43.000
30.000
00277
83.000
15.000
25.000
00215
00284
00223
00241
00253
00240
00250
00281
41.000
48.000
32.000
32.00000427
00437
00452
00463
00418
00441
00477
00415
00431
80.000 da
da
00301
00322
00355
00333
00341
00321
00211
00407
00330
00320
00315
27.000
45.000
51.000
49.000
50.000
55.000
50.000
27.000
21.000
34.000
40.000
35.000
43.000
33.000
-11'
60.000
79.00000303 2.440.000
1.050.000
plaqueta
plaquela
41.000 850.000
580.000Móveis e Veículos
utensílios
580.000
330.000
140.000Instalações
não testados Máquinas e equipamentos

#' = Bens selecionados na Iistagem e identificados fisicamente.

#' = Bens selecionados fisicamente e identificados na Iistagem.

"
~ Conferimos a soma da Iistagem e verificamos que seu total
está de acordo com o razão geral para 31-12-20XO. k

" \ ocnCll
c:
'" ~
cn
n J»-
O) CD ::J
-
-o
11("')
m cn
c;i~~
~.:..iit
o -. ~ ~ ~ ~ Cll""cn
ti> OC>
c.. , .
(') =+ g g D:>""»
o 2:~' g.-g ~ Cll c.. ~ cg
ti>
~
c.. ti> O'
-c"C-o:::l:::J :::l
ti>
c..
Cll o m ~ o OX
CllO
~ ã;~CDÕ~ ar 3'gcn 9.3 ti>

-
:::l
cn _.~ - .., Q) "O
3'
o S'gtl)~3'
D:>,
o n ~ C1» CE»
cn Cll
~. ti)
c..
..e:;' (ii"
c.. c..
ti>
ti> g-Q)c.~.o Cll ~
o ~l
o D:>

n
o
.3CDcrtn
a s.a d
cnQ.coO
ti>
íil' ti>
CD
o~ Q)
c..
CD
ti> 3Q)
CD ti>
c..
3 c.. :::l Cll
o 53p3 o D:> C3CD'.,b
CD

S
_CD-c.. ti> 3 g-~3 o D:>

DJ
Q)::JCOO D:> 0.0 C"'c.. :::l

Sj,
::tlctng :::l
c: c.. S. a CD S.
o ~ ~3D:J
arrv
Cll:::l
c.. x
o
"" Cll
:::l
e:..~ g ct)
lC
Cll
!il
c.. °
_:::J
CD~gC5
:::l Q)
O<CD
x -l "" o
o o N o
OC>
D:>'

X
-n
o
D:>,

"O
'"O C. c.. (I) c..
Cll
o Cll
:n
D:>

DJ
~~~g- 3 Cll
"O
D:>
D:> .g~§g~ D:>.
.o o
c.. ~l 3; b1~ c: ti>

~ c.õ·ca ~ ~.
~.
coQ)oQ)
ti> 3 ti> 3 ~
c.. Cl)ocnCD
~. :<tng3.
c.. o o
..o'
_. o
n Cü' a. :n-o
Cll ~
1"
o5i~CD
0_-""'0
< Cll
_. "O
ti> D:>
3 o :::l Cll ~~
Q)3~~ 00..
CD~~~ "00
0"0
5: õ' g' ::-
ct»D:JD)Cb :""! :=i
fi, g g~' s-o
D:> ~
Q)~tn~
c.. ti) co o n c..
~ D:>

~ g- E:. g- o
Cll o

~ ...., ~ CD
....,~.o3
~ (ii" ~ ~ 00 ~
3q-~Jg ~e;. §:
~~
(D0Q)Q)
:::Jc"cnCl.

~~~~
_CllD:>
cnO.o~
I

i<O
" ü.> U'l co co
~~P~p1~
: 000000
000000
:00,00000
i

\ """"""
ü.> '" :n
..... ""
~?
rp~
"" ""
00
""
O
ttl
P
~
~"ê~.~l O
o
~. CD..n'
CD Cll
OICb
a. ~~
ti>

8'~
U'l ~
~
312 AUDITORIA ATIVO IMOBILIZADO 313

EXERCíCIOS ( ) c. cálculo errôneo da correção monetária sobre as aquisições


( ) d. cálculo errôneo das baixas
59. Marque com "X"a resposta mais correta. 6 Uma inversão feita. pela empresa do saldo inicial do custo de instalações por
móveis e utensílios poderia ocasionar:
1 Um dos objetivos da auditoria do ativo imobilizado é:
( ) a. cálculo errôneo das depreciações
( ) a. verificar se os bens estão produzindo
( ) b. cálculo errôneo da correção monetária sobre o saldo inicial
( ) b. verificar se os bens de terceiros utilizados na fábrica estão produ-
zindo bem ( ) c. cálculo errôneo da correção monetária sobre as aquisições
( ) c. verificar se os bens existem ( ) d. apresentação errônea das contas do ativo imobilizado nas demons-
( ) d. verificar se a manutenção dos bens está sendo feita adequadamente trações financeiras

2 c.para
a.para
O d.oosoperíodo
)para
b.
papel odois
de últimos
que
mêsestá
trabalho
primeiro
último mês exercícios
sendo auditado
sociais
deauditoria
movimentação
subseqüente
da de que
ao período contas
estádeve
sendoser preparado para o
auditado 7 Um dos objetivos do registro individual dos bens do ativo imobilizado é:
( ( (, ) a. facilitar a apuração dos inventários físicos
( ) b. facilitar o cálculo da reavaliação
( ) c. facilitar o cálculo da correção monetária
( ) d. verificar se o bem está funcionando adeqttadamente

8 O procedimento de auditoria de selecionar bens na listagem e identificá-los


3 O papel de trabalho de movimentação de contas facilita a correlação cgm,a&· fisicamente pode evidenciar:
contas de resultado do seguinte modo: .. ~
( ) a. bens que não foram depreciados adequadamente
( a. destacando o valor dos saldos das contas do ativo imobilizado no ( ) b. bens registrados indevidamente como despesa
início do exercício social
('" ) c; bens destruídos e não registrados
) b. destacando o valor das aquisições do período auditado
( ) d. cálculos errôneos de correção monetária
( ) c. destacando o valor total da reavaliação
( '--<) d. destacando o valor das depreciações contabilizadas no período 9 O procedimento de auditoria de selecionar bens fisicamente e identificá-Ios
auditado
na listagem pode evidenciar:
C ) a. bens registrados indevidamente como despesa
4 O papel de trabalho de movimentação de contas facilita a correlação com a
auditoria do grupo do patrimônio líquido da seguinte forma: ( ) b. bens roubados e não registrados
) a. destacando o saldo no início do período das contas do ativo imo- ( ) c. bens vendidos e não contabilizados
bilizado ( ) d. bens destruídos e não registrados
( ) b. destacando o saldo no fimdo período das contas do ativo imobilizado
10 No caso da compra de uma máquina, o gasto incorrido com seguro de incên-
() c. destacando a reavaliação registrada no período auditado
dio, após ela ter sido posta em operação, deve ser tratado como:
( ) d. destacando as depreciações contabilizadas no período auditado
( ) a. custo do ativo adquirido
5 Uma inversão feita pela empresa do saldo inicial do custo de terrenos por ( ) b. despesa do período
edifícios poderia ocasionar: ( ) c. registrado no ativo diferido
( ) a. cálculo errôneo da depreciação ( -~.) d. registrado em despesas antecipadas e amortizado de acordo com
( ) b. cálculo errôneo da correção monetária sobre o saldo inicial o prazo estabelecido na apólice de seguro
314 AUDITORIA

60. Com base nas seguintes informações, elabore o cálculo global


de auditoria das depreciações.

- Máquinas e equipamentos:
• Custo
13
Saldo em 1Q-I-20XO R$ 1.500.000
Aquisições -janeiro 150.000
fevereiro 200.000
julho 300.000
agosto 250.000

- Em 10 de janeiro de 19XO existia R$ 370.000 de custo de bens 100%


depreciados.
- A taxa de depreciação é de 10% a.a. Ativo Diferido
- A política da companhia é depreciar os bens do ativo imobilizado no mês
seguinte ao de aquisição.

13.1 INTRODUÇÃO
.. ~
No ativo diferido são registradas as despesas que contribuirão para a forma-
ção de mais de um exercício social. Normalmente as despesas antecipadas são con-
fundidas com despesas diferidas e vice-versa.
As despesas antecipadas estão relacionadas com pagamentos efetuados cujos
beneficiários ainda terão de prestar os respectivos serviços à empresa. Já as despe-
sas diferidas representam, de uma forma geral, valores pagos por serviços já pres-
tados, ou seja, que o beneficiário do pagamento não tem mais nenhuma obrigação
com a empresa. Assim sendo, o seguro pago antecipadamente, relacionado a um
período futuro a vencer, é considerado uma despesa antecipada, enquanto gastos
com desenvolvimento de pesquisas de um novo produto que possam gerar receitas
nos próximos anos são considerados despesas diferidas.

13.2 ASPECTOS CONTÁBEIS

São exemplos de despesas diferidas os seguintes gastos:

- despesas pré-operacionais;
- gastos com desenvolvimento de pesquisas;
i'
I despesas de reorganização