Você está na página 1de 7
Apostila de física Ondas 2º Ano Prof.: Adenilza 1. Introdução Você já deve ter brincado
Apostila de física
Ondas
2º Ano
Prof.: Adenilza
1. Introdução
Você já deve ter brincado alguma vez de pular corda, com uma
extremidade da corda presa num suporte e a outra na mão de seu
amigo. O seu amigo produz na extremidade da corda um pulso,
ou seja, uma perturbação, que vai se propagar por todos os
pontos da corda.
A
onda transporta energia e não a matéria do meio.
4.
Formas de Ondas
Podemos classificar as ondas, quanto à forma, em dois tipos:
longitudinal e transversal.
A. Onda Longitudinal
É a onda que se propaga num meio de forma que a direção de
vibração coincide com a direção de propagação.
Outro exemplo que podemos citar é o de uma gota lançada na
superfície de águas calmas e tranqüilas. Nota-se que, a partir
daquele ponto, pulsos se movimentam em círculo, afastando-se
dele e vibrando todos os pontos do meio.
Os fenômenos vistos são chamados de pulsos e
consistem em perturbações dadas a um meio.
A onda é uma sucessão de pulsos.
2. Pulso
É uma perturbação dada num meio, que vai se propagar através
deste, sem carregar matéria, apenas transportando energia.
Quando provocamos uma perturbação no meio, estamos
fornecendo energia que, de alguma forma, precisa se manifestar,
e esta manifestação se dá através do pulso.
Podemos citar como exemplo as ondas audíveis (ondas sonoras)
que entram pela cavidade dos nossos ouvidos, vindas pela
vibração das moléculas de ar.
B. Onda Transversal
É a onda que se propaga de forma que a sua direção de
propagação é perpendicular à direção de vibração.
Os pontos da corda oscilam, porém não são carregados pelo
pulso. Podemos verificar isso fazendo um barquinho de papel e
colocando-o num recipiente contendo água. Ao produzirmos
uma onda na superfície da água, notamos que quando essa onda
passar pelo barco, este vai apenas subir e descer, porém não será
arrastado pela água, porque ela não se movimenta
horizontalmente e sim oscila verticalmente, para permitir a
passagem da perturbação.
5. Natureza das Ondas
Podemos classificar as ondas quanto à sua natureza em:
mecânica e eletromagnética.
A. Onda Mecânica
3. Ondas
A onda é uma sucessão periódica de pulsos, ou seja, quem
produz o pulso (fonte de onda) o faz continuamente e no mesmo
ritmo.
A onda é dita mecânica, quando só se propaga em meios
materiais, de forma a vibrar os pontos deste meio. Ela pode ser
longitudinal ou transversal. Por exemplo, a onda que se
movimenta numa corda:
1
Apostila de física Ondas 2º Ano Prof.: Adenilza Leitura Complementar As ondas eletromagnéticas propagam-se também
Apostila de física
Ondas
2º Ano
Prof.: Adenilza
Leitura Complementar
As ondas eletromagnéticas propagam-se também no vácuo.
B. Onda Eletromagnética
A onda é dita eletromagnética, quando se propaga tanto no
vácuo quanto em certos meios materiais, sem vibrar os pontos
do meio. Por exemplo, a luz ou as ondas de rádio e TV, que
podem propagar-se no vácuo, ar, água etc.
Exercícios
A luz, ao atravessar o ar, não vibra as suas moléculas.
Uma experiência clássica, para notar a diferença entre o som e a
luz, é a do relógio despertador dentro de um recipiente de vidro,
01. A propagação de ondas envolve, obrigatoriamente:
no qual é feito o vácuo.
a) transporte de energia.
b) transformação de energia.
c) produção de energia.
d) movimento de matéria.
e) transporte de matéria e energia.
02. Em qual dos fenômenos abaixo as ondas são longitudinais?
a) Raios X.
b) Luz de laser.
Retira-se o ar do recipiente e deixa-se programado o relógio
para despertar. Ao despertar do relógio:
c) Raios gama.
d) Vibração de uma corda de piano.
e) Propagação sonora no ar.
03. Os raios X são ondas:
1) vemos a campainha vibrar;
2) não ouvimos o som da campainha.
6. Formação do Trem de Ondas
Por meio de um estilete, provocamos uma perturbação no
centro da superfície livre da água contida em um recipiente.
a) mecânicas transversais.
b) mecânicas longitudinais.
c) eletromagnéticas puntiformes.
d) eletromagnéticas transversais.
e) eletromagnéticas mistas.
04. Com relação às proposições abaixo, assinale falso (F) ou
verdadeiro (V).
A perturbação propaga-se ao longo da superfície, conforme
ilustram as figuras a seguir:
I.
( ) Toda onda eletromagnética é luz visível.
II.
( ) Toda onda mecânica é sonora.
III
( ) As ondas emitidas por um morcego são transversais.
IV.
( ) Ondas de TV são transversais.
V.
( ) Ondas de sonar são transversais.
VI.
( ) Terremotos propagam-se por meio de ondas mecânicas.
VII.( ) Raios laser são ondas eletromagnéticas.
Em resumo:
Se, no entanto, por meio do mesmo estilete, produzirmos
perturbações periódicas sobre a superfície da água,
observaremos frentes de ondas concêntricas, constituindo um
trem de ondas periódicas.
2
Apostila de física Ondas 2º Ano Prof.: Adenilza 7.Velocidade da Onda na Corda • Freqüência
Apostila de física
Ondas
2º Ano
Prof.: Adenilza
7.Velocidade da Onda na Corda
• Freqüência (f) – Chama-se freqüência o número de
perturbações produzidas na unidade de tempo, ou seja:
As cordas vibrantes são fios flexíveis e tracionados nos seus
extremos. São utilizados nos instrumentos musicais de corda
como a guitarra, o violino, o violão e o piano.
Portanto:
Obs: Quando o tempo for medido em segundos, a freqüência
será o inverso do segundo, que é denominado hertz (Hz).
A velocidade com que um pulso se movimenta na corda foi
determinada por Brook Taylor (1683-1731) e ficou conhecida
como equação de Taylor.
• Comprimento de Onda – Chama-se comprimento de
onda a distância percorrida pela perturbação, durante um
intervalo de tempo igual a um período. Portanto, sendo v a
velocidade de propagação da onda, temos:
A expressão
é denominada equação fundamental da
ondulatória.
Exercícios
01. Uma onda periódica é produzida numa corda tensa mediante
uma fonte vibratória de freqüência 2,0 Hz. Sabendo-se que o
ATENÇÃO VOCÊ NÃO PODE ESQUECER OS
ELEMENTOS DE UMA ONDA:
comprimento das ondas produzidas é 0,1 m, podemos afirmar
que a velocidade de propagação dessas ondas é:
a) 5,0 cm/s
As principais grandezas associadas às ondas são: amplitude (A),
b) 8,0 cm/s
período (T), frequência (f), comprimento de onda (ג) e
velocidade (v). As ondas periódicas são aquelas em que a
c) 10 cm/s
d) 12 cm/s
sucessão dos pulsos é igual e pode ser produzida por um
indivíduo oscilando continuamente um corda com sua
extremidade fixa.
e) 20 cm/s
02. Um trem de ondas propaga-se ao longo de uma corda tensa.
A
figura a seguir representa a corda 8,0 segundos após o início
do
movimento. Determine, para essas ondas:
 Amplitude (A): maior valor da elongação
a)
o comprimento de onda;
b)
a freqüência;
c)
o período;
d)
a velocidade de propagação;
e)
a amplitude.
03. Uma corda flexível de 50cm de comprimento e massa igual
a 100g é tracionada por uma força de 28,8N. Determine:
a) A densidade linear da corda.
b) A velocidade de propagação da onda
• Período (T) – Chama-se período o intervalo de tempo entre
duas perturbações consecutivas.
3
Apostila de física Ondas 2º Ano Prof.: Adenilza 04. Um fio de comprimento igual a
Apostila de física
Ondas
2º Ano
Prof.: Adenilza
04. Um fio de comprimento igual a 40cm, é esticado com uma
Se formos observar a fundo, sempre que uma onda (mecânica ou
força de tração de 50N. A onda se propaga nesse fio a 5m/s.
Nessas condições determine a massa do fio.
eletromagnética), atravessa um meio material, ela cede uma
certa parcela de sua energia, que geralmente é transformada em
05. A figura mostra duas ondas que se propagam em cordas
idênticas, com a mesma velocidade.
outro tipo de energia (calor, energia cinética, potencial, etc.).
Existem meios que tem grande capacidade de absorção, assim
como, também existem meios que tem dificuldade para realizar
esse fenômeno.
Um grande exemplo disso são os
corpos opacos, que absorvem
fortemente a energia trazida pela luz,
Observando-a, selecione a opção que apresenta as palavras que
completam corretamente as lacunas a seguir.
ao contrário dos corpos transparentes e
dos claros, que tem uma grande
dificuldade de absorver a energia
luminosa.
Para a onda I, a freqüência é
, o comprimento de onda
é
e a amplitude é
do que para a onda II.
II - Difração:
a)
maior – menor – maior
A propriedade que as ondas tem de contornar obstáculos e
b)
maior – mesmo – menor
fendas, damos o nome de difração.
c)
maior – menor – maio
d)
menor – maior – menor
e)
menor – mesmo – menor
06. As figuras ilustradas abaixo representam ondas geradas pela
queda periódica de pequenas pedras, em dois recipientes
idênticos contendo a mesma quantidade de água.
Essa propriedade possibilita que as ondas alcancem, certas
regiões, que seriam impossíveis de serem atingidas caso sua
propagação fosse retilínea.
Para que ocorra difração a dimensão da fenda ou
obstáculo deve ter uma menor dimensão ou pelo
menos da mesma ordem de freqüência.
Considere as afirmativas abaixo:
III - Polarização:
I. O comprimento da onda é maior no recipiente 2.
II. A freqüência da onda é maior no recipiente 2.
III. A velocidade de propagação da onda é maior no recipiente 2.
Se agitarmos uma corda desordenadamente, vamos obter uma
onda que chamamos de não-polarizada ou natural. Porém se
fizermos a onda natural passar por uma fenda, a onda resultante
terá um movimento ordenado, de apenas uma direção.
Em relação às afirmativas, é correto dizer que:
a) apenas III é verdadeira.
b) II e III são verdadeiras.
c) I e III são verdadeiras.
d) I e II são verdadeiras.
e) apenas I é verdadeira.
IV- Ressonância:
8. Função de onda
Quando um sistema vibrante é submetido a uma série periódica
de impulsos cuja freqüência coincide com a freqüência natural
Fornece a configuração da onda num dado instante t. Possui
duas variáveis: x (posição) e t (tempo):
do sistema, a amplitude de suas oscilações cresce
gradativamente, pois a energia recebida vai sendo armazenada.
= ∙
∙ ∙
+
FENÔMENOS ONDULATÓRIOS
Î Absorção:
4
Apostila de física Ondas 2º Ano Prof.: Adenilza V - Interferência: b) o pulso é
Apostila de física
Ondas
2º Ano
Prof.: Adenilza
V - Interferência:
b) o pulso é transmitido de uma corda mais densa para outra
com densidade menor:
Quem nunca viu (ao menos na TV) e ficou deslumbrado com o
surf nas grandes ondas do mar caribenho?
 Pulsos refratado e refletido sem inversão de fases
Cordas Sonoras
A. Primeiro Harmônico ou Freqüência Fundamental
Na verdade um dos fatores que mais influenciam no enorme
tamanho das belas, fascinantes e muito perigosas, ondas do mar,
nada mais é do que o fenômeno da sobreposição de ondas
(interferências construtivas). Sempre que ocorre uma
sobreposição de ondas, dizemos que está acontecendo uma
interferência entre elas
Formam-se, na corda, um fuso com 2 nós (1 ventre).
B. Segundo Harmônico
Formam-se, na corda, dois fusos com 3 nós (2 ventres).
É importante ressaltar, que o efeito resultante de várias ondas é
igual a soma (interferência constritiva) ou subtração
(interferência destrutiva) dos efeitos que cada onda produziriam
isoladamente. Após o encontro, as ondas mantêm exatamente a
mesma forma que teria, se não acontecesse interferência.
VI _ Refração de Pulsos
C. Terceiro Harmônico
A refração é a passagem de um pulso de um meio para outro
com características diferentes. Nos casos abaixo a densidade das
Formam-se, na corda, três fusos com 4 nós (3 ventres).
cordas são diferentes.
a) o pulso é transmitido de uma corda menos densa para uma
mais densa:
 Pulso refratado sem inversão de fase
 Pulso refletido com inversão de fase
As cordas sonoras emitem todos os harmônicos do som
fundamental tanto os de ordem par como os de ordem ímpar.
5
Apostila de física Ondas 2º Ano Prof.: Adenilza Generalizando para qualquer harmônico: Os tubos sonoros
Apostila de física
Ondas
2º Ano
Prof.: Adenilza
Generalizando para qualquer harmônico:
Os tubos sonoros são os instrumentos musicais de sopro,
constituídos de cilindros nos quais uma porção gasosa é posta a
vibrar.
Os tubos sonoros podem ser abertos ou fechados.
Para o enésimo harmônico:
Comparando com o 1 o harmônico:
Exercícios
01. Uma corda de 50 cm de comprimento e densidade linear 1·
10. Tubo Aberto
10 –5 kg/m tem suas extremidades fixas. Determinar a freqüência
do primeiro harmônico emitido pela corda quando submetida a
uma força de tração de intensidade 6,4 N.
810
2 Hz
R.:
02. Uma corda de massa m = 240 g e de comprimento
l = 1,2 m vibra com freqüência de 150 Hz, no estado
estacionário esquematizado. Determine a velocidade de
propagação da onda na corda.
R.: 1,2
 10
2 m / s
As duas extremidades do tubo são abertas, uma na embocadura,
onde o ar é soprado, e a outra para o meio externo. Ao
soprarmos um tubo aberto, produz-se então uma onda que vai da
embocadura para a outra extremidade e, ao atingi-la, a onda
encontra um meio diferente (devido à diferença de temperatura,
pressão, densidade) de forma a sofrer reflexão e refração. A
onda refletida retorna e pode formar, com a incidente, uma onda
estacionária, emitindo, assim, um som de maior intensidade.
O tubo pode formar um número n inteiro e positivo de fusos.
Quando se formar no tubo um único fuso, temos a onda
estacionária de menor freqüência possível, denominada de
primeiro harmônico ou freqüência fundamental.
03. Uma corda homogênea esticada com tração constante está
presa às extremidades, distantes 0,6 m.
a) Determine os comprimentos de onda correspondentes para os
Primeiro Harmônico ou Freqüência Fundamental
Forma-se 1 fuso com 1 nó.
três primeiros modos de vibração possíveis.
b) Sabendo que a velocidade de propagação de ondas nessa
corda é 48 m/s, determine as freqüências correspondentes a cada
modo de vibração.
R.: 1,2 m, 0,6 m e 0,4 m; 40 Hz, 80 Hz e 120 Hz.
04. Uma corda de 0,8 m exibe uma configuração de ondas
estacionárias com 5 ventres. Determine:
a) O comprimento de onda dessa configuração;
b) a velocidade das ondas nessa corda sabendo que a freqüência
Segundo Harmônico
Formam-se 2 fusos com 2 nós.
correspondente a essa configuração é de 200 Hz;
c) A freqüência fundamental dessa corda.
R.: 0,32 m; 64 m/s; 40 Hz.
Ressonância
Qualquer fonte sonora produz no ar vibrações que estimulam
uma oscilação em corpos situados nas proximidades.
Quando a freqüência da fonte coincide com uma das freqüências
naturais de oscilação do corpo, a amplitude de oscilação deste
atinge valores elevados, pois a fonte progressivamente cede
energia ao corpo.
Este fenômeno é denominado ressonância. Uma aplicação do
fenômeno, por exemplo, é a amplificação do som das cordas de
um violão, produzidas em sua caixa.
9. Tubos Sonoros
Terceiro Harmônico
Formam-se 3 fusos com 3 nós.
Portanto, para tubos sonoros abertos, aplicamos:
6
Apostila de física Ondas 2º Ano Prof.: Adenilza Resposta: , harmônico, podemos escrever: f n
Apostila de física
Ondas
2º Ano
Prof.: Adenilza
Resposta:
,
harmônico, podemos escrever: f n = n · f 1 .
para
n
inteiro
e
positivo.
Em
relação
ao
1 o
11. Tubos Fechados
Uma extremidade do tubo é aberta, onde está a embocadura, e a
outra é fechada. Ao soprarmos um tubo fechado, pode ocorrer a
formação de uma onda estacionária, de forma a emitir o som
mais intenso.
Para formar a onda estacionária, na extremidade fechada do
tubo, a onda deve terminar em nó.
O som de menor freqüência (primeiro harmônico ou freqüência
fundamental) acontece para uma onda estacionária de meio fuso
e, a seguir, para um e meio fuso, ou seja, de freqüência três
vezes maior do que a fundamental. Nos tubos fechados, não se
formam harmônicos de ordem par, apenas ímpar.
Primeiro Harmônico ou Freqüência Fundamental
02. Um tubo fechado, de 0,4 m de comprimento, está emitindo
som. Considerando-se a velocidade do som, no ar do tubo, igual
a 340 m/s, pede-se a freqüência do som do:
Forma-se ½ fuso e 1 nó.
a) primeiro harmônico;
b) terceiro harmônico.
Resposta:
a) Som fundamental; forma-se a onda:
Terceiro Harmônico
Formam-se 1,5 fuso e 2 nós
Quinto Harmônico
Formam-se 2,5 fusos e 3 nós.
Aplicando-se a equação fundamental, vem:
f =
Portanto, para tubos sonoros fechados, aplicamos:
f =
, para n ímpar e positivo.
Em relação ao primeiro harmônico: f n = n · f 1
b) O terceiro harmônico.
Exercícios Resolvidos
f 3 = 3 · f 1
01. Um tubo sonoro aberto, de comprimento igual a 0,75 m, está
f 3 = 3 · 212,5
a emitir sons de freqüência igual a 680 Hz. Sabendo que a
velocidade de propagação do som, no ar do tubo, é de 340 m/s,
pede-se o nome do harmônico correspondente.
7