O que é RCP ?

É Ressucitação cardio pulmonar são as manobras realizadas na tentativa de reanimar uma pessoa vítima de parada cardíaca "e/ou" respiratória. Este "e/ou" deve-se ao fato que poderá encontrar uma vítima com parada respiratória por obstrução mecânica (objeto obstruindo a passagem do ar), que ainda mantêm batimentos cardíacos, mesmo que fracos. Neste caso será necessário apenas a respiração artificial, após a desobstrução.
Qual a finalidade da RCP ? Ela tem como finalidade fazer com que o coração e pulmão a voltem as suas funções normais. Conforme aprendemos nos sinais vitais isto é necessário para a manutenção da oxigenação do cérebro , o qual não pode passar mais de alguns minutos sem ser oxigenado , sob pena de gerar lesões irreversíveis

Como realiza a manobra de r.c.pÉ uma manobra que pode salvar vidas. É muito utilizada em emergências como no infarto do coração, afogamento e outras situações onde a pessoa não esteja respirando ou esteja sem pulsação. Idealmente, a ressuscitação cardio-pulmonar (RCP) envolve dois componentes: compressões torácicas combinadas com respiração boca a boca.
COMO FAZER OS PRIMEIRO ATENDINMENTO NAS SEGUNITES SITUAÇÕES ; Os primeiros socorros para asfixia devem ser tomados até que seja possível o atendimento especializado;

1;Com a vítima deitada, ajoelhe-se ao seu lado; 2;Vire a cara da vítima para si. Incline a cabeça desta para trás, colocando-a em hiperextensão, para abrir as vias aéreas e impedir a queda da língua para trás e a sufocação por sangue. Se a vítima estiver inconsciente, verifique a boca e remova possíveis materiais que possam estar dentro desta; 3;Coloque o braço da vítima que estiver mais próximo de si ao longo do corpo dela, prendendo-a debaixo das nádegas desta; 4;Coloque o outro braço da vítima sobre o peito dela; 5;Cruze as pernas da vítima, colocando a perna que estiver mais afastada de si por cima da canela da outra perna; 6;Dê apoio à cabeça da vítima com uma mão e segure a vítima pela roupa, na altura das ancas, virando-a para si; 7;Dobre o braço e a perna da vítima que estiverem voltadas para cima até que formem um certo ângulo em relação ao corpo; 8;Puxe o outro braço da vítima, retirando-o debaixo do corpo dela; 9;Certifique-se que a cabeça se mantém inclinada para trás de forma a manter as vias aéreas abertas. Afogamento Fora da água, coloque a vítima deitada de lado, com a cabeça mais baixa que o corpo;Se a vítima apresentar ausência de pulso e pupilas dilatadas, inicie massagem cardíaca; para estimular a circulação massageie com força os braços e as pernas da vítima;Aqueça a vítima com uma coberta ou com roupa seca e desloque -a para o hospital mais próximo. Convulsão Deitar a pessoa (caso ela esteja de pé ou sentada), evitando quedas e traumas; Remover objetos (tanto da pessoa quanto do chão), para evitar traumas; Afrouxar roupas apertadas; Proteger a cabeça da pessoa com a mão, roupa, travesseiro; Lateralizar a cabeça para que a saliva escorra (evitando aspiração); Limpar as secreções salivares, com um pano ou papel, para facilitar a respiração; Observar se a pessoa consegue respirar; Afastar os curiosos, dando espaço para a pessoa; Reduzir estimulação sensorial (diminuir luz, evitar barulho);

Isso evita a falta de ar. desmaio Sentar ou deitar a vítima.. É proibido. mesmo que tenha os medicamentos. É considerada queimadura leve. segundo e primeiro graus . Quanto maior a extensão. Não deve ser feito: NÃO se deve imobilizar os membros (braços e pernas). . Procurar assistência médica. que é a camada mais superficial da pele. tranquilo e desapertar-lhe a roupa do pescoço. manteiga. após tomar as medidas acima.Permitir que a pessoa descanse ou até mesmo durma após a crise. . óleo de cozinha. incliná-lo para a frente.30cm do chão de forma a ficarem mais altas que o resto do corpo. Também não se deve estourar bolhas ou tentar retirar a roupa colada à pele queimada. Como são as contrações musculares. Gelo também não pode. Leve em conta que uma pessoa pode apresentar. Duração da crise. Abaixar a cabeca e realizar leve pressão sobre a nuca ou Deitar a vítima num local seguro.. não retire a pessoa do local. O local fica vermelho. passar gelo. manteiga ou qualquer coisa que não seja água fria no local. e pede socorro médico apenas quando atinge grande extensão do corpo. Deve-se registrar: Início da crise. Se possível. Existem diferentes graus de lesão. NÃO tentar balançar a pessoa. atenda-a e aguarde a chegada do socorro médico.. com a cabeça entre os joelhos. pomadas. na hora da crise. maiores os perigos para a vítima. pela boca. Furar as bolhas. Os reflexos não estão totalmente recuperados. Se o doente estiver sentado. ovo. e pode-se afogar ao engolir o comprimido e a água. NÃO dar banhos nem usar compressas com álcool caso haja febre pois há risco de afogamento ou lesão ocular pelo álcool. e é possível que haja um pouco de dor.Elevar-lhe as pernas a +/. Eventos significativos anteriores à crise. queimaduras de terceiro. Retirar a pele morta Arrancar a roupa grudada na área queimada Apertar o ferimento GRAUS DE QUEIMADURA Primeiro grau As queimaduras deste tipo atingem apenas a epiderme. NÃO coloque os dedos dentro da boca da pessoa. apenas água fria é permitido. NÃO medique. ao mesmo tempo.. um pouco inchado. involuntariamente ela pode feri-lo. Nível de consciência após a crise. deve-se deixá-los livres. em qualquer caso. devem-se anotar os acontecimentos relacionados com a crise. Forma de término da crise. Se a convulsão for provocada por acidente ou atropelamento. Estas posições facilitam a circulação do sangue no coração e cérebro. O que NÃO se deve fazer Passar pasta de dente.e cada tipo de lesão pede um socorro específico. NÃO realizar atividades físicas pelo menos até 48 horas após a crise convulsiva. Se há incontinência urinária ou fecal (eliminação de fezes ou urina nas roupas). O que não fazer durante e após uma crise convulsiva Várias medidas erradas são comumente realizadas no socorro de uma pessoa com crise convulsiva. queimadura Pessoas com queimaduras profundas podem correr sério risco de vida.

seque o local. Com o cuidado de não apertar o local. Não use gelo. quando a vítima estiver sentindo menos dor. É preciso resfriar o local. Faz-se necessário um cuidado especial no sentido de não praticar manobras que possam agravar a lesão da . por afetar o encéfalo. Faça isso com água corrente.e apenas nesse caso . mãos. pois os pacientes podem sucumbir por asfixia. Fraturas/entorses/luxações. quando o paciente. para prevenir a infecção. sem esfregar.é permitido e recomendável beber bastante água e tomar um remédio que combata a dor. Use água. Use água. apresenta-se com os membros inferiores paralisados e dormentes. suspeita-se desta fratura. O primeiro socorro precisa vir através de aparelho respiratório. (d) fratura da coluna: ocorre. das mais graves. já é de gravidade moderada. Deve-se lateralizar a cabeça. as mais comuns. depois de acidentado. e apresenta maior índice de mortalidade em relação às demais. (b) fratura da bacia. muita água. seque o local. com hemorragia interna. faça um curativo com uma compressa limpa. coma e morte do paciente. Como socorrer vítimas de queimadura de segundo grau 1. um recipiente com água fria ou compressas úmidas. virilha e articulações. é considerada queimadura leve. muita água. 2. tórax. ou uma área muito extensa do corpo. sem esfregar. Em casos de queimadura de primeiro grau . (c) fratura do crânio. protegido por aquele.Como socorrer vítimas de queimadura de primeiro grau 1. É preciso resfriar o local. Hemorragias Controle a hemorragia fazendo uma compressão direta sobre a ferida que sangra com sua mão (protegida por luva descartável). 3. Faça isso com água corrente. Nos outros casos. Você deve fazer isso sem tocar diretamente a pessoal. as lesões cerebrais seriam responsáveis pelo choque. pescoço. Não use gelo. inchado e com bolhas. faça um curativo com uma compressa limpa. um recipiente com água fria ou compressas úmidas. Fratura Localizações principais: (a) fratura dos membros. em geral grave. paralisia dos membros. limpar-lhe a boca com o dedo protegido por um lenço e vigiar a respiração. acompanhando-se de choque e podendo acarretar lesões da bexiga e do reto. 2. devido aos acidentes automobilísticos. com a ajuda de uma pano limpo ou gaze esterilizada. ligando em seqüência para o número de emergência e solicitando socorro. ou ainda. as fraturas do pescoço são quase sempre fatais. Com o cuidado de não apertar o local. pés. O local fica vermelho. quando a vítima estiver sentindo menos dor. sendo tanto mais grave o prognóstico quanto mais alta a fratura. em geral. 4. nas quedas. como madeira ou borracha. A fratura do crânio é uma ocorrência mais comum nas grandes cidades. É grave quando a queimadura de segundo grau atinge rosto. Se for um ferimento pequeno. Depois de cinco minutos. Segundo grau Já não é superficial: epiderme e derme são atingidas. Depois de cinco minutos. 3. tornando-se mais graves e de delicado tratamento quanto mais próximas do tronco. Há liberação de líquidos e a dor é intensa. Não se deve esquecer que o choque pode também ocorrer. merecendo os devidos cuidados. atropelamentos e nos mergulhos em local raso. Choque eletrico O primeiro passo é desprender a pessoa do objeto que conduz energia. Em seguida deite a pessoa de costas e tome o cuidado de afrouxar suas roupas e verificar seus sinais vitais. utilizando um material isolante.

por exemplo) Requerem ação rápida para evitar as complicações agudas. levando-o para o ar livre. 6. o choque também pode ocorrer numa fratura dessas. nunca devem ser passadas sondas nasogástricas pelo risco de perfuração. deve-se tomar cuidado para que o socorrista não acabe intoxicado também.medula. enquanto isso mantenha a pessoa calma e aquecida. cotovelo. Improvise uma tipóia Utilize um pedaço grande de tecido com as pontas presas ao redor do pescoço. como gelatina dissolvida em água ou clara de ovo Se o produto atingiu regiões de mucosa mais sensível. Os primeiros socorros são também semelhantes aos da fratura fechada. Os cuidados são semelhantes aos da fratura fechada. Isto serve para sustentar um braço em casos de fratura de punho. a endoscopia precoce é de crucial importância para avaliar a extensão da lesão. Fratura fechada . coloca-se o paciente estendido no solo em posição horizontal. Contusão É uma área afetada por uma pancada ou queda sem ferimento externo. cabo de vassoura ou outro objeto qualquer. 4. antebraço. Só use a tipóia se o braço ferido puder ser flexionado sem dor ou se já estiver dobrado. Verifique se o ferimento não interrompeu a circulação sanguínea. revista dobrada. utilizando proteção Afrouxar roupas Repouso albsoluto Medidas de manutenção das funções vitais INTOXICAÇÕES POR ÁCIDOS E ÁLCALIS FORTES Não provoque vômito se ingerido. sem apertar muito para não dificultar a circulação sanguínea. com o ventre para cima. lave cuidadosamente com água corrente Se a criança ou outra pessoa manipulou o produto. O que fazer Solicite assistência médica. Não dê qualquer alimento ao ferido. nem tentar recolocar o osso no lugar. Imobilizações 1. . Lembre-se de que não se deve fazer massagens na região. Pode apresentar sinais semelhantes aos da fratura fechada.sinais indicadores Dor ou grande sensibilidade em um osso ou articulação. 7. Imobilize o osso ou articulação atingido com uma tala. acompanhado de uma deformação aparente do membro machucado. 3. 2. sendo um método seguro para definição de condutas e prognóstico. Incapacidade de movimentar a parte afetada. além do adormecimento ou formigamento da região. Intoxicação Intoxicação por gases Retirar o acidentado do local. ataduras ou cintos. Improvise uma tala Amarre delicadamente o membro machucado (braços ou pernas) a uma superfície. nem mesmo água. Inchaço e pele arroxeada. 5. costelas ou clavícula. com lesão dos ligamentos (estrutura que sustenta as articulações).Pode-se dar um demulcente (protetor de mucosa). é sinal de que houve hemorragia sob a pele (hematoma). a dor e a progressão do hematoma. Se o local estiver arroxeado. deve-se lavar as mãos e dedos para previnir contato com outras regiões (olhos. Luxação É o deslocamento de um ou mais ossos para fora da sua posição normal na articulação. Entorse É a torção de uma articulação. Use tiras de pano. como uma pequena tábua. O que não fazer Não movimente a vítima até imobilizar o local atingido. Mantenha o local afetado em nível mais elevado que o resto do corpo e aplique compressas de gelo para diminuir o inchaço. Importante: jamais tente alinhar (reduzir) uma fratura! 2.

Comece esticando a perna -. mas pode ir mexendo devagar o tornozelo e os dedos. alertando as sobre os perigos em potencial das plantas tóxicas Não permitir nas crianças o hábito de chupar ou mascar folhas. No começo vai doer. sementes. para saber se ela é tóxica Nem sempre o aquecimento ou cozimento destroem a substância tóxica Não fazer nem tomar remédios caseiros com plantas indiscriminadamente Cainbras Faça alongamentos. Dificilmente você conseguirá alcançar seus dedos do pé. frutos e bulbos longe do alcance de crianças pequenas Ensinar as crianças. o mais cedo possível. a não pôr na boca plantas ou suas partes. pelo aspecto e nome Não comer plantas selvagens. mas depois a dor deve melhorar. inclusive cogumelos.com os pés flexionados na sua direção. a não ser que sejam bem identificados Conservar plantas. . da casa e do quintal. ou qualquer parte de plantas Identificar a planta antes de comer seus frutos. como os jogadores de futebol que puxam a ponta do pé para si quando estão com cãibra. não baseando-se na observação de aves ou insetos que a consomem.INTOXICAÇÕES POR PLANTAS Conhecer as plantas perigosas da região. sementes.