Você está na página 1de 13

DICAS SOBRE SELEÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE

LAVRA A CÉU ABERTO

I- INTRODUÇÃO

PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS
O principal objetivo na seleção de equipamentos é o de
assegurar , na medida do possível, que a mina esteja provida de
recursos para capacitá-la a fornecer minério da melhor qualidade a
um baixo custo por tonelada, para a usina de beneficiamento por um
longo e contínuo período. Em suma, é necessário que a mina
forneça à usina o que ela precisa, quando precisa, dentro de um
menor custo possível.
A seleção de equipamentos de lavra é um dos fatores de
primordial importância nas etapas de transformação da lavra de um
bem mineral numa operação econômica. Deste modo, a seleção
destes equipamentos deve ser tratada com muito cuidado, visto que
decisões incorretas nesta etapa podem contrabalançar muitas ou
todas as vantagens de um cuidadoso design e planejamento para a
ótima geometria do pit e estabilidade dos taludes.
De um modo geral, o processo de seleção pode ser dividido
nos seguintes estágios:
A - Tipo de equipamento exigido;
B - Tamanho e/ou número de equipamentos;
C - Tipo específico do equipamento;
D - Especificações dos equipamentos:
D.1 - Performance
D.2 - Manutenção
E - Seleção dos fabricantes ou fornecedores.

A - REQUERIMENTO GERAL
Para se chegar a conclusão da primeira etapa na seleção de
equipamentos de lavra, um grande número de informações sobre a
jazida, o esboço do pit e operações devem ser conhecidas. Com
relação ao corpo do minério e usina de beneficiamento, faz-se
necessário conhecer a massa de minério a ser tratada por dia e por
hora e o grau de controle, de qualidade requerida para a alimentação
da usina.
Os fatores que dizem, respeito ao minério e precisam ser
conhecidos são:
1 - A requerida e permitida taxa de alimentação de minério
pela usina, por carregamento individual, por hora, por turno, por
dia, etc...
2 - A blendagem requerida para controle do teor do minério
ou balanço dos constituintes do m/m.
3 - Tipo de segregação, requerida para evitar misturas
indesejáveis.
4 - A rota e a distância percorrida pelo minério.
5 - A diferença de cota, entre o ponto de carregamento e o
ponto de descarga.
No caso de estéril o problema é de certo modo mais simples,
entretanto deve-se saber:
1 - A relação estéril/minério
2 - O modo como o estéril ocorre na jazida, se externo ou
sobre o corpo, se intercalado, etc.
Deve-se conhecer ainda a natureza física do minério e
estéril, tais como: densidade in situ, densidade empolada,
compatibilidade, umidade, dureza, abrasividade, grau de
fragmentação, resistência à compressão, etc.
Em geral, os equipamentos de lavra estarão envolvidos nas
atividades de desmonte, carregamento e transporte do minério e
estéril da mina.

B - TAMANHO E/OU NÚMERO DOS EQUIPAMENTOS


Duas questões são primordiais:
1 - Qual o número ideal de cada tipo de equipamento?
Como exemplo, o seguinte pode ser sugerido como
considerações preliminares no esforço de minimizar a quantidade de
equipamentos:
- Uma perfuratriz para cada escavadeira;
- Uma escavadeira para cada tipo de material, isto é, uma
para minério e outra para estéril, e;
- Três ou quatro caminhões para cada escavadeira.
Entretanto, existem numerosos fatores a serem considerados
em cada caso, como por exemplo:
- É possível reduzir o número de perfuratrizes se uma
máquina , de capacidade suficientemente alta e maior mobilidade é
adotada;
- Mais carregadeiras podem ser necessárias se é exigido
blendagem ou segregação;
- O número de caminhões, é usualmente ditado pela distância
de transporte e idealmente, nem deve um caminhão esperar para ser
carregado, nem deve uma escavadeira esperar por um caminhão
vazio.

2 - Qual o tamanho ideal do equipamento?


Seguindo a premissa de que, os custos operacionais são altos
e que, continuarão a subir e que equipamentos para uma operação
adequada são escassos no futuro, todo esforço deve ser feito para
maximizar o tamanho do equipamento. É significaste observar que
embora haja uma grande diferença no investimento inicial, os
trabalhos de operação e manutenção requeridos são
aproximadamente os mesmos para diferentes tamanhos de um
mesmo equipamento, como por exemplo:
- escavadeiras de 4 1/2 jc e 15 jc
- caminhões de 25 t e 100 t

2
C - TIPO ESPECÍFICO DE EQUIPAMENTO
Nesta fase de seleção de equipamentos de lavra, a
experiência sob todos os aspectos é de suma importância.
Especificações de fabricantes serão de muita utilidade, mas devem
ser usadas, prudentemente. Por outro lado, certos detalhes técnicos
e dados de performance dos equipamentos somente são encontrados
nos impressos dos fabricantes.

D - DESCRIÇÃO DAS ESPECIFICAÇÕES DOS EQUIPAMENTOS


O propósito da descrição detalhada das especificações dos
equipamentos é assegurar:
- que o equipamento cotado corresponderá àquele necessário
e desempenhará a função desejada;
- que as proposições e especificações fornecidas pelos
fornecedores e/ou fabricantes, permitirão, significativas
comparações de custos e méritos dos vários equipamentos
específicos.
Geralmente estas especificações devem ser descritas em duas
partes para melhor atingir o resultado desejado.
A primeira deve, descrever, todos os requerimentos com
respeito a performance, capacidade, força, peso, tamanho, etc. A
segunda parte deve descrever separadamente todos os itens
desejáveis de um equipamento ideal, que permita melhor segura e
econômica operação, fácil manutenção e reduzidos custos de
reparos. Esta parte deve também incluir alternativas para o
equipamento especificado tais como pneus, custeiras, diferentes
motores, etc.
Estas etapas devem permitir uma fácil comparação quando
no levantamento de custos das várias máquinas e ainda uma
avaliação de vários itens, como investimento inicial, desempenho e
custos operacionais das várias unidades, que precisam então ser
relacionados a todos os fatores econômicos da operação.

E - SELEÇÃO DO FABRICANTE
Um cuidadoso estudo comparativo das diversas propostas
recebidas dos fabricantes permitirá uma análise com relação a
custos e adaptabilidade técnica. Ainda, um estudo da relativa
facilidade ou dificuldade de manutenção e reparos.
Uma avaliação também terá de ser feita da reputação e
opinião formada sobre os vários fabricantes e fornecedores em
relação aos serviços técnicos(prestação de serviços),disponibilidade,
custos de peças e garantias.

SELEÇÃO COM RELAÇÃO AO VALOR ATUAL


Um dos critérios de seleção consiste em se determinarem os
valores atuais das séries de desembolsos ocorrentes durante a vida
da mina, para cada uma das alternativas tecnicamente viáveis, a uma
determinada taxa anual de desconto e escolher a alternativa que
apresentar menor valor atual.
3
Sendo um estudo comparativo, é necessário que as grandezas
a serem comparadas sejam equivalentes. Esta equivalência é obtida
considerando-se, para cada alternativa, os investimentos, e custos
operacionais ocorrentes durante a vida da mina e referentes a
produção de uma quantidade constante de minério bruto, colocado à
boca do Britador Primário. Os investimentos e custos operacionais à
partir deste ponto são constantes, pois o processo de beneficiamento
independe da alternativa em análise, não afetando o estudo
comparativo. Também, os equipamentos de apoio às diversas
alternativas não devem ser considerados, pois seu peso se fará sentir
igualmente em cada uma delas.
Deste modo, após o dimensionamento dos equipamentos,
calcula-se o custo operacional correspondente a cada alternativa.
Tais custos referem-se ao minério à entrada do Britador Primário,
neles incluídos os relativos à remoção de estéril. Assim são
determinados:
- Custos operacionais anuais para cada alternativa;
- Investimentos a serem realizados ao longo da vida da mina,
resultantes da reposição de equipamentos retirados de operação por
terem atingido os limites de suas vidas úteis;
- datas de reposição de cada equipamento para as dadas
alternativas.
Torna-se então possível montar um Cronograma Financeiro,
onde aparecem os desembolsos a serem realizados durante a vida da
mina, ano por ano. Estes desembolsos são constituídos pelo
investimento inicial, das reposições e eventuais ampliações do
número de equipamentos, das perdas de equipamentos aos quais se
dá um valor residual e que aparece como entrada de caixa e dos
custos operacionais, que podem ser crescentes com a vida da mina,
no caso em que as distâncias de transporte tornarem-se maiores,
exigindo um maior número de equipamentos de transporte.
Com base nos Cronogramas Financeiros de cada alternativa,
determinam-se os respectivos valores atuais, a uma determinada
taxa de desconto. A alternativa que apresentar menor valor atual
será a escolhida.
A seleção final tomando em conta todos os fatores
econômicos será baseada então no balanço dos seguintes fatores:
a) investimentos
b) adaptabilidade técnica
c) considerações de manutenção e reparos
d) aprovação dos fabricantes ou fornecedores
e) Valor atual.

Os equipamentos de mineração podem ser divididos em três


grandes grupos:
1)- Equipamentos de perfuração e/ou desmonte;
2)- Equipamentos de carregamento;
3)- Equipamentos de transporte.

4
1)-EQUIPAMENTOS DE PERFURAÇÃO
São equipamentos que têm como função executar furos para
diversos tipos de serviços que ocorrerão posteriormente. Esses furos
podem ser:
- furos para detonação;
- furos para drenagem;
- furos para conduzir cabo de energia; etc.
A perfuração de rochas pode ser feita pelos seguintes
métodos:
- perfuração mecânica (perfuratrizes);
- perfuração por vibração;
- perfuração por jato d'água;
- perfuração térmica;
- perfuração "plasma-jet";
- perfuração por fraturação elétrica;
- perfuração por reagentes químicos;
- perfuração por jato abrasivo;
- perfuração com ultra-som, laser, etc.
Hoje, o desmonte de rochas é executado quase que
exclusivamente com auxílio de explosivos e para aplicação do
explosivo ao maciço rochoso ou corpo do minério, torna-se
necessário, na maioria dos casos, a execução de um ou mais furos
convenientemente dimensionados.
A escolha do equipamento de perfuração deve ser com muito
cuidado. Uma má escolha deste equipamento, vai acarretar grandes
perdas de dinheiro, uma vez que em uma mineração são executados
muitos furos. A escolha do tipo ideal do equipamento de perfuração
para executar certo tipo de serviço, não é tarefa fácil para o
engenheiro e/ou encarregado. Na maioria das minerações , ainda
predomina o hábito de usar equipamentos mecânicos para
perfuração, uma vez, que sobre estes equipamentos temos um maior
grau de conhecimento e na maioria dos casos ainda são mais
econômicos, podendo ocorrer o inverso quanto à produção de
metragem perfurada.
A escolha de uma perfuratriz se torna complexa devido à
grande variedade de tipos, como também à variação que um tipo
específico de perfuratriz pode apresentar quanto ao diâmetro da
coroa, profundidade do furo, tipo de rocha , e principalmente, tipo
de serviço a que se destina o furo.
De um modo geral, a escolha de uma perfuratriz deve ser
feita com base em fatores como:
- Determinação e especificação das condições dentro das
quais o equipamento será usado, tais como: tipos de serviço, horas
de trabalho, local de trabalho, condições climáticas;
- Estabelecimento dos objetivos para os ciclos de produção
de desmonte, considerando restrições de escavação e carregamento,
capacidade do britador, cota de produção, geometria do pit,
fragmentação, etc.;

5
- Baseado nos requerimentos de desmonte, determinação do
tipo de broca, tamanho, profundidade e inclinação do furo, carga,
espaçamento, etc.;
- Determinação dos fatores de perfurabilidade das rochas e
seleção do método de perfuração que parece exeqüível;
- Especificação das variáveis operacionais para cada sistema,
considerando broca, haste, bit e fluido de circulação;
- estimação e comparação aos parâmetros de performance
incluindo custos. Os itens de maior custo são: bits, depreciação do
equipamento, manutenção, energia e fluidos;
- seleção dos sistemas de perfuração que melhor satisfaça
todos os requerimentos e que tenha o menor custo total.
As perfuratrizes são classificadas em função da maneira
como as quais perfuram o material, podendo ser:
1 - perfuratrizes de percussão;
2 - perfuratrizes rotativas;
3 - perfuratrizes rotativas-percussivas;
4 - perfuratrizes de profundidade (dow-the-hole ou in-the-
hole).

Resumindo, na escolha de um tipo de perfuratriz devemos


considerar fatores condicionantes, tais como:
- natureza do corpo a ser perfurado;
- profundidade e diâmetro do furo;
- acesso ao local do furo;
- produção desejada;
- tipo de serviço a que se destina o furo;
- disponibilidade financeira;
- qualidade da mão-de-obra disponível, etc.

2)-EQUIPAMENTOS DE CARREGAMENTO

As carregadeiras são equipamentos que geralmente são


movidos a díesel e podem ser montados sobre pneus ou esteiras.
Estes equipamentos têm como uma de suas funções no cotidiano
mineiro, fazer o abastecimento das unidades de transporte a partir
de material previamente preparado para ser transportado,
respeitando as limitações do equipamento carregador e
transportador.
Os equipamentos mais comuns de carregamento em
mineração são os seguintes:
- pás carregadeiras;
- motoscrapers (automaticamente carrega e transporta
quando o material é pouco consistente);
-escavadeiras (algumas escavam e carregam).
A escolha do tipo e modelo do equipamento de carregamento
mais adequado a determinado serviço de mineração depende de
fatores como:
- produção desejada;
6
- natureza do solo;
- resistência do solo à compactação;
- condições topográficas;
- vias de acesso;
- qualidade da mão-de-obra disponível;
- disponibilidade financeira , etc..

ESCAVADEIRAS
São máquinas utilizadas nas minerações na escavação de
materiais e carregamento de unidades de transportes. São montadas
sobre esteiras ou sapatas hidráulicas e possuem acionamento
elétrico. Dependendo do tipo de caçamba e de escavação, as
escavadeiras recebem as seguintes denominações:
a) Escavadeira "shovel"ou de caçamba frontal;
b) Escavadeira "drag-line" ou de arrasto;
c) Escavadeira "chamshell";
d) Escavadeira retro ou retroescavadeira.
Os fatores que devem ser considerados na seleção de
escavadeiras em relação a outros tipos de equipamentos de
carregamento são:
- A escavadeira é de certo modo inflexível na sua operação,
ou seja, é um equipamento básico de carregamento e/ou escavação;
- devido ao seu alto custo, comparativamente, são
normalmente limitadas a projetos de longa vida. A vida econômica
de uma escavadeira é em torno de 40.000hs ou mais e portanto deve
ser usada para operar por um longo período de modo que seus
benefícios de baixo custo operacional possam ser sentidos. Visto
que a maior parte da amortização de um equipamento se dá
geralmente nos dois ou três primeiros anos de operação, um curto
tempo de operação de uma escavadeira não é recomendável.
Também é virtualmente impossível negociar ou vender uma
escavadeira no meio de seu tempo de vida, deixando um zero valor
residual;
- devido à sua falta de mobilidade, uma escavadeira é
confinada para operar em pequenas áreas de uma mina, ou
geralmente fixa em locais de carregamento. Uma única escavadeira
seria normalmente excluída quando se faz necessário uma lavra
seletiva ou uma blendagem;
- os cuidados com a distribuição elétrica e manejo dos cabos
de linha, utilizados pelas escavadeiras merecem devida consideração
no planejamento de um adequado sistema de distribuição elétrica;
- com o uso de motores elétricos e sofisticados controles, a
segurança e eficiência de uma escavadeira são excepcionalmente
alta. A maioria dos controles vitais está numa cabina geralmente
pressurizada com filtros de ar, portanto, operando dentro de
condições mais favoráveis que muitas máquinas de mineração;
- uma escavadeira tem uma excelente habilidade para
escavação devido ao seu peso, tração, alta capacidade e
deslocamento do guindaste;
7
- devido a sua lenta movimentação e ser montada sobre
esteiras a escavadeira tem uma distinta vantagem comparada com
equipamentos sobre pneus, onde as condições do solo são
normalmente negativas aos pneus;
- devido à facilidade de operação a fadiga do operador não
tem sérios efeitos na produção da escavadeira.
A aplicação de escavadeiras pode ser sumarizada, como:

1)-VANTAGENS:
- Construção robusta e muito adequada para escavações de
material duro e serviço de carregamento;
- Excelente eficiência e segurança;
- baixo custo operacional em projeto de longa duração.

2)-DESVANTAGENS:
- Pouca flexibilidade e mobilidade;
- alto investimento inicial e portanto, apropriada para
projetos de longa duração.

CONSIDERAÇÕES NA SELEÇÃO DE UM TIPO ESPECÍFICO

Os seguintes pontos são de importância na seleção das


escavadeiras:
- produção requerida;
- tonelada total a ser movimentada;
- tamanho da área onde irá operar;
- número de faces a ser trabalhada;
- capacidade dos caminhões. Como regra geral, uma escavadeira
deve ter de 3 a 5 passes para carregar um caminhão. Esta,
entretanto, não é uma regra fixa e varia com a distância de
transporte;
- disponibilidade requerida. Grandes escavadeiras são geralmente
mais disponíveis que pequenas escavadeiras;
- tipo de material a ser escavado. Se o material é pouco
fragmentado e a eficiência da caçamba é baixa, grandes
escavadeiras são necessárias para manter a requerida produção.

PÁS CARREGADEIRAS
São máquinas montadas sobre esteiras ou pneus e possuem
funcionamento a diesel ou diesel-elétrico. Essas máquinas têm a
versatilidade de poderem trabalhar com caçambas de vários
tamanhos. A seleção de pás carregadeiras sobre pneus ou esteiras,
como carregamento primário deve ser baseado nas seguintes
condições:
- onde a mobilidade é requerida devido às operações em diversos
bancos e onde é necessário blendagem do material;
- onde a expedição de capital para um equipamento de carregamento
mais caro (escavadeira) não é justificado. A vida útil de uma
escavadeira é de 40.000h contra 10.000h para uma carregadeira.
8
Algumas aplicações das pás carregadeiras em lavra a céu
aberto são:
- No carregamento de unidade de transporte com materiais
previamente fragmentados;
- na lavra de minérios friáveis;
- na confecção de banquetas no topo dos bancos;
- na alimentação de silos ou de britadores primários.

COMPARAÇÃO ENTRE ESCAVADEIRAS E PÁS


CARREGADEIRAS
a) Quando se lavra um material com uma demanda flutuante,
o relativo baixo custo de investimento e mercado das carregadeiras
favorecem sua consideração.
b) A operação de uma pá carregadeira é mais simples, ou
seja, requer menos habilidade que a operação de uma escavadeira.
c) Carregadeiras geralmente podem trabalhar independentes
de equipamentos auxiliares.
d) Quando escavadeiras e carregadeiras são considerados
como equipamentos primários de carregamento, o retorno nos
investimentos devem ser considerados. A alta produção e o baixo
investimento relativo podem favorecer às carregadeiras.
e) Investimento médio anual para carregadeiras é geralmente
menor.
f) Quando carregadeiras são forçadas a escavar material , a
produção cai e os custos por tonelada sobem muito. A escavação de
um banco deve ser reservada para escavadeiras.

BUCKETS WHEELS
Avanços recentes no design e construção destas escavadeiras
tem permitido escavação de materiais de dureza média. O mercado
mundial de mineração tem sido lento para aceitar este equipamento
de alta produção e baixo custo. Talvez devido a tradição de usar
escavadeiras e draglaines e/ou a falta de informações com relação a
operação, design e custo. De certo, escavadeiras e draglaines não
podem ser susbistituídas por Bucket Wheels em todos os casos, mas
dentro de condições apropriadas podem ter uma performance
superior às outras convencionais e simultaneamente permite
significaste economia operacional.
Dentre os fatores a serem considerados para seleção de
bucket wheels, temos:

a) Custo: como as peças do equipamento, são caras, requer


longo período de amortização para ser economicamente viável. Os
custos de operação são difíceis de estabelecer e dependem da
recomendação dos fabricantes sobre planos e estimativas de
manutenção.
b) Tipos de material a ser manejado: são mais apropriados
para depósitos espessos e materiais inconsolidados ou semi-
consolidados.
9
c) Produtividade: quando é requerida alta produção.
d) Planejamento da mina: um cuidadoso planejamento da
mina precisa ser refletido na escolha final de um design de um
bucket wheels, pois somente a construção de um wheels específico
para tal operação, pode alcançar uma ótima produção e baixo custo.
As draglaines são selecionadas basicamente considerando-se
os seguintes fatores:
- remoção dentro d'água;
- minérios suficientemente moles;
- operação em subníveis;
- carregamentos em grandes equipamentos;
- capazes de remover solos semi-consolidados;
- grande capacidade;
- hábeis para trabalhar em locais lamacentos em condições
instáveis;
- operação única de remoção e empilhamento.
Suas principais desvantagens são:
- alto investimento inicial;
- aplicação especializada (específica);
- não opera em condições de terrenos inclinados;
- em operações de remoção de rochas, estas devem estar bem
fragmentadas.

3)-EQUIPAMENTOS DE TRANSPORTE
As unidades de transporte utilizadas nas minas devem ter
grande produção, serem rápidas e de baixo custo. Porque as
distâncias a serem percorridas são consideradas, abrangendo,
geralmente, o percurso mina-britador primário ou usina de
beneficiamento, que geralmente são montadas fora dos limites da
jazida. Em alguns casos, estudos de viabilidade econômica
possibilita montar estas instalações dentro dos limites da jazida
encurtando estas distâncias a serem percorridas pelas unidades de
transporte, mas por outro lado imobilizando parte do minério a ser
lavrado.
É importante conhecer com certa precisão o tempo de ciclo,
a pressão exercida sobre o terreno quando carregada e as rampas
máximas de certas unidades de transporte, porque uma má
distribuição das unidades de transporte em uma frente de lavra,
prejudica a produção, pois vai acarretar esperas no britador
primário para descarregar ou na mina para ser carregada ou acarreta
espera por parte da máquina que faz o carregamento. As maiores
produções são obtidas quando ocorre sincronismo entre o
carregamento e o transporte.
Os principais tipos de equipamentos de transporte são:
- Caminhões comuns;
- caminhões fora de estrada mecânico ou eletrodiesel;
- correias transportadoras;
- teleféricos;
- vagões (trilhos ou sobre pneus);
10
- skipes;
- vagonetas.

CAMINHÕES
Na seleção de caminhões, os seguintes pontos devem ser
levados em consideração:
- material a ser manejado e método de carregamento;
- possíveis restrições de espaço para manobras, pontes, extensão e
largura das estradas de transporte, cabos suspensos, etc.;
- o efeito de rampas acentuadas, particularmente, quando carregado;
- padronização e possíveis combinações de novos caminhões;
- flexibilidade requerida, isto é, vários trabalhos que poderão ser
chamados a fazer.
Os principais fatores que impedem o desempenho normal dos
caminhões em uma mina são:
- Condições das vias de acesso;
- paradas para detonação;
- limpeza e acerto da praça das escavadeiras;
- chuva e cerração;
- paradas para manutenção elétrica e mecânica;
- matacões agarrados no britador.

SCRAPERS
Atualmente o movimento de material de mina é maior
usando-se rápidos pusch-loaded scrapers que outros sistemas. As
vantagens econômicas deste sistema são tais que sua benéfica
aplicação suplanta a grande extensão das condições atuais
encontradas no campo.
A chave para a econômica aplicação de scrapers deve-se a
facilidade deste na obtenção da carga, produzindo um carregamento
a um custo relativamente baixo comparado a outras formas de
carregamento.
Em geral, os scrapers podem escavar seu próprio
carregamento, transportá-lo a uma velocidade de 30-35 km/h e
efetivamente espalhá-lo no depósito.

SKIPS INCLINADOS
Podem ser considerados em minas pequenas, profundas,
lavradas em flanco, onde as estradas para caminhões são
proibitivamente longas, inclinadas e de difícil manutenção.
É normalmente uma instalação permanente ou semi-
permanente e por esta razão a escolha de um local para sua
instalação deve ser fora da área de lavra. Também a inclinação na
qual precisa operar deve ser tal que não exceda o ângulo de repouso
do lastro ou parede de modo que o skipe não se desloque.
Vários fatores podem ser listados sobre a praticidade de um
sistema de skips:
- Existe um local apropriado para instalação de uma estrutura
permanente ou semi-permanente?;
11
- a jazida contribui para um transporte a um ponto central?;
- a estabilidade e inclinação do talude é adequada para os trilhos e a
estrutura?;
- o tamanho do material a ser transportado é acessível (próprio)
para transporte por skips?;
- o transporte pode ser executado por outros meios mais
econômicos?.

CORREIAS TRANSPORTADORAS
A demanda das indústrias por altas taxas de manejamento
(manuseio) de materiais e baixos custos tem tido um significaste
efeito no desenvolvimento tecnológico das correias transportadoras.
Esses avanços tecnológicos têm possibilitado não somente alcançar
aceitação como o preferível método de movimentação de materiais
soltos, mas também ser usada para transporte destes materiais a
longa distância, particularmente em áreas de terrenos ondulados
(adversos).
Como vantagens das correias transportadoras, pode-se citar:
- Excelente para terrenos ondulados e longa distância;
- alta capacidade;
- requer pouca supervisão e manutenção;
- baixo custo por tonelada transportada;
- fácil operação.
Como desvantagens podemos citar:
- alto custo inicial;
- sistema permanente ou semi-permanente;
- granulometria do material limitada a finos ou rocha britada.

TRENS
A introdução de outros sistemas de transporte tem
suplantado este equipamento de transporte e dado preferência a
outros métodos apropriados às exigências de cada projeto de
mineração.
Se é mantida uma alta produção para uma grande distância, o
transporte por trem tem um menor custo por tonelada transportada
que outros sistemas. Rápidos movimentos de tráfico dentro e fora da
mina requerem linhas duplas para abastecimento da linha principal.
As curvas devem ser cuidadosamente esboçadas e o alinhamento dos
trilhos e superfície devem ser constantemente mantidas se deseja
máxima eficiência.
Os trens apresentam as seguintes vantagens:
- baixo custo de transporte onde exigências de produção e volumes
justificam sua instalação;
- alta capacidade;
- carregamento simples por escavadeiras e bucket wheels;
- transbordamento de material é mínimo;
- mínima manutenção;
- podem ser controlados por controle remoto;
- controle de tráfico simples.
12
Os trens apresentam as seguintes desvantagens:
- investimento inicial alto;
- limitados a longas estradas planas à 3% de inclinação;
- inflexibilidade do sistema;
- necessidade de dispositivos especiais de descarregamento;
- usado principalmente no transporte de minério, devido
principalmente a dificuldade no espalhamento de estéril.

TELEFÉRICOS
O sistema é assim denominado por ter as caçambas ou carros
percorrendo um sistema fechado e ter dois cabos. Um cabo
denominado portante, que é utilizado como caminho de rolamento e
um outro denominado cabo de tração que movimenta as caçambas ou
cabos.
As principais vantagens oferecidas pelos teleféricos sobre os
outros meios de mineração são:
- Maior segurança do sistema;
- acionamento elétrico;
- vida útil elevada;
- baixo custo operacional e de manutenção;
- aplicação a todo tipo de perfil de terreno;
- baixo consumo de energia podendo até gerar energia em perfil
descendente;
- baixo índice de construção civil;
- usado para todo tipo de material.
As principais desvantagens oferecidas pelos teleféricos são:
- grande investimento inicial;
- sistema é permanente;
- são facilmente afetados por correntes de ar.

13