P. 1
Frei Joäo Sem Cuidados_texto dramático

Frei Joäo Sem Cuidados_texto dramático

|Views: 808|Likes:
Publicado porCláudia Ribeiro

More info:

Published by: Cláudia Ribeiro on Sep 27, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/03/2013

pdf

text

original

Agrupamento de Escolas nº1 de Loures EB1/JI de Fanhões

PEÇA DE TEATRO
“Frei João sem cuidados”

CENA I

(Na rua)

Narrador - Há muito tempo atrás, um frade gabava-se de ser o mais esperto.

Frade - Sou Frei João sem Cuidados. (Orgulhoso).O mais esperto da cidade! A mim ninguém me engana!
Narrador - Um dia, cansado de tanta gabarolice, o Rei decidiu chamar o frade ao castelo para o testar. Rei (com ar zangado) – Anda cá, Frade! Vou testar a tua esperteza.

Frade (muito preocupado e encolhido) – E que perguntas vão ser, Majestade?
Rei – Ora toma lá nota de três perguntas a que me responderás dentro de três dias. Se não fores capaz, mando os meus soldados meterem-te na cadeia o resto da vida, a pão e água! Narrador – Frei João, cheio de cuidados, foi para casa. Pelo caminho encontrou o seu amigo moleiro.

Moleiro (preocupado) – O que se passa, caro amigo? Frade (muito triste) – O Rei fez-me três perguntas que eu não consigo responder. Podes ajudar-me? Moleiro – Claro que sim! Empresta-me o teu hábito que eu vou lá! (O frade despe o hábito e dá-o ao moleiro que o veste. Fim da I cena).
Formanda: Michele Melro Santos – 2009/2010 (Adaptação do texto produzido por Salete Costa)

não poderá pesar. Quero. Mas como vossa majestade só está interessada na água salgada tem que primeiro mandar tapar todos os rios. Rei – Boa resposta. Vamos lá a saber quanto pesa a Lua.. o moleiro foi apresentar-se no castelo.. Frei João! Mas não está ainda despida a camisa das onze varas! Não me digas que a última pergunta não te deu cuidados?! Moleiro – Cuidados?! Não me deu cuidados nenhuns. finório. Rei – Pardal.. pois todos sabem que tem quatro quartos..CENA II (no castelo do rei) Narrador – Passados três dias.) Rei – Bem.. Pois sempre quero ver isso! Vamos lá a saber então o que é que eu penso? Moleiro (rindo) – Ora que há-de Vossa Majestade pensar?!. bem. Na ponta da língua tenho a resposta! Rei – Ai sim? Bazófia não te falta. porque sem isso nada feito. a esconder a cara. parecendo ter um ar triste. Pensa que tem estado a falar com Frei João sem Cuidados (deixando cair o hábito de frade) e tem estado a falar com o seu moleiro! Formanda: Michele Melro Santos – 2009/2010 (Adaptação do texto produzido por Salete Costa) .. não estás ainda livre de trabalhos.. Mas vamos ao que importa.. real senhor. Moleiro – Isso é muito fácil de saber. que me digas quanta água tem o mar.. (O moleiro entra disfarçado de frade..... já vejo que não deixas créditos por mãos alheias! Lábia tens tu.. agora. Moleiro – Mais do que um arrátel. na hora marcada. sim senhor! Mas. cabisbaixo. me saíste.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->