ESCOLA SECUNDÁRIA DE CAMARATE Português

ATOS ILOCUTÓRIOS

1. força ilocutória
No nosso dia-a-dia, utilizamos frases nos nossos enunciados, com diversos intuitos: prometer, pedir, ordenar… A esse uso de uma frase linguisticamente operativa para efetuar algo, para realizar uma ação, damos o nome de ATO ILOCUTÓRIO. DEFINIÇÃO: força ilocutória: Conteúdo acional de um enunciado que permite ao interlocutor, num dado contexto, reconhecer o objetivo comunicativo do locutor. São vários os elementos que permitem identificar a intenção de comunicação e que representam a força ilocutória: ordem das palavras, a entoação, a pontuação, o modo verbal, os verbos performativos, etc. Pode-se ainda indicar o tipo de ato ilocutório que se pretende realizar, começando a frase por: Prometo que… Aviso que… Afirmo que… Peço desculpa por… etc.

2. tipologias Tipologia 1
ASSERTIVO – COMPROMISSIVO – DECLARATIVO – DIRECTIVO – EXPRESSIVO - DECLARATIVO ASSERTIVO

1) Ato ilocutório ASSERTIVO
Ato de fala que expressa a relação entre o locutor e a verdade do afirmar, sugerir, enunciado. O que é dito pode, portanto, ser submetido ao teste do informar, colocar uma verdadeiro ou falso. Por outras palavras, o locutor acredita que aquilo hipótese, assertar, que diz é verdade. Entram na categoria de assertivos verbos como negar, discordar, «afirmar», «sugerir» ou «colocar uma hipótese», confessar, descrever, distinguindo-se entre si pelo grau de comprometimento do locutor. concordar, etc. EXEMPLOS: O João comeu o bolo. — Concordo com a decisão do presidente. — A noite está estrelada. — A Carla disse que está muito contente.

2) Ato ilocutório COMPROMISSIVO
Acto de fala em que o locutor se compromete com o desenrolar futuro de prometer, ir fazer, uma ação expressa no enunciado. Pode ser introduzido por verbos como tencionar, jurar, «prometer», «ir fazer», «tencionar», etc. comprometer-se, Os atos compromissivos têm a particularidade de expressar proposições garantir, sempre marcadas temporalmente com o futuro (independentemente do tempo assegurar, verbal utilizado). Supõem a condição de sinceridade, sem a qual o ato não asseverar, etc. resulta de bom modo. EXEMPLOS: Prometo que te vou ver amanhã. — Juro que te digo tudo logo à tarde. — Na próxima semana, sem falta, começarei a estudar. — Aposto contigo que não falho desta vez.

pág. 1

nem todas as um padre ou um oficial de registo. «congratular-se». — Queres vir connosco ao bar? 4) Ato ilocutório EXPRESSIVO Acto de fala pelo qual o locutor expressa as suas atitudes ou o seu estado agradecer. mandar. (proferido por um árbitro durante um jogo) — Este candidato é inapto para o serviço militar. se o paciente lhe reconhecer autoridade para o fazer parar de fumar) — Este é um lance com falta. os locutor coloca-se. determinados por convenções sociais (por exemplo. 5) Ato ilocutório DECLARATIVO Ato de fala que coloca diretamente o locutor em termos É o caso de… de poder criar a realidade. O Ao ser proferido este ato de fala. ordens. etc. etc. «felicitar». falante de levar o interlocutor a fazer algo: dar uma resposta. de dar parabéns. a qual é facultada pela posição do locutor no seio de uma instituição. (proferido por um médico. i. Essa verificação é o fator que determina a sua força ilocutória declarativa. EXEMPLOS: Fecha-me essa janela. pelo seu estatuto social ou profissional. As perguntas inserem-se nesta categoria.. dar como boas-vindas. convidar. avisos. «pedir». perguntas. apresentar Muitos atos expressivos são institucionais. — Parabéns pelo exame. Podem ser realizados usando verbos pedir desculpa. na medida em que são tentativas do proibir. no seio de uma instituição escolar – por exemplo. (proferido pelo padre) — Está aberta a sessão. «proibir». assim. É o caso de… «É a resposta do João que está correta. «Obrigado pela atenção». (proferido pelo professor) — Está encerrada a audiência. etc. obrigar. após ter colocado à turma uma pergunta. mas surge diretamente implicado na verdade do enunciado que produz. num estatuto de criador da noivos deixam de o ser e passam a ser realidade. EXEMPLOS: Declaro-vos marido e mulher. de fazer com que o universo «DECLARO-VOS MARIDO E MULHER. «agradecer». de dar pêsames. implorar. psicológico. — Despacha-te! — Não pisar a relva. etc. pessoas estão em condições de as realizar. pedidos. Mas essa alteração da O leque de situações em que as declarações podem realidade só se realiza se o locutor for ocorrer é bastante reduzido e. bem/mal. exigir. pedir. etc. etc.» … na condição de ser proferido por um professor (com sinceridade). querer. congratular-se. felicitar. (proferido pelo presidente da sessão) — Vamos começar a aula. realizar uma ação. (proferido pelo inspetor/avaliador em situação de inspeção militar) pág.3) Ato ilocutório DIRETIVO Ato de fala através do qual o locutor pretende levar o interlocutor a aconselhar. achar proferido em situação formal). EXEMPLOS: Bom dia! — Estás mesmo bonita hoje! — Peço desculpa pelo atraso. relativamente à qual surgiram várias respostas. de felicitar. (proferido pelo juiz) 6) Ato ilocutório DECLARATIVO ASSERTIVO Ato de fala em que o locutor. «implorar». Podem assumir a forma de sugestões. «convidar». EXEMPLOS: É fundamental que deixe de fumar. esperar. no sentido em que são condolências. em aula.» de referência coincida com o conteúdo do enunciado. Associam-se a verbos como lembrar. São atos ilocutórios expressivos os atos de agradecer. está em condições de criar uma nova realidade (como nas declarações). um casal. 2 . e. no quotidiano. Partilham com os assertivos a condição de sinceridade e o objetivo ilocutório e partem de uma verificação dos dados da realidade.

que o locutor quer ver praticada é expressa pelo próprio locutor no seu enunciado. verbal ou física. quer dizer o que diz. Por exemplo. É o que acontece com os pedidos. não está expressa no seu enunciado. o seguinte ato ilocutório indireto: Podes dizer-me as horas? Ao enunciá-lo. mas também quer dizer algo mais. É o caso das perguntas. os convites. fundamentalmente. Por exemplo: Diz-me as horas. 3 . posso ou Não. que poderia ser traduzido pelo ato ilocutório direto: Que horas são? Tipologia 3 Atos ilocutórios DIRETIVOS DE RESPOSTA FÍSICA / DIRETIVOS DE RESPOSTA VERBAL Atos ilocutórios diretivos de resposta física: aqueles em que se espera que o alocutário realize um ato físico. não posso. as ordens. Por exemplo: Traz o livro de cima da secretária! Atos ilocutórios diretivos de resposta verbal: aqueles em que se espera que o alocutário realize um ato verbal. as exortações e as súplicas. portanto. está. Por exemplo: Que horas tens? pág. ao enunciar uma frase. Atos ilocutórios diretivos de informação: aqueles em que a ação verbal executada pelo alocutário permite ao locutor conhecer algo que até aí desconhecia e que. responda. isto é. a fazer um pedido.Tipologia 2 Atos ilocutórios DIRETOS E INDIRETOS Os atos ilocutórios indiretos são atos em que o locutor. o locutor não está apenas a realizar uma pergunta à qual a resposta seria: Sim. Por exemplo: Como te chamas? Tipologia 4 Atos ilocutórios DIRETIVOS DE AÇÃO EXPLÍCITA / DIRETIVOS DE INFORMAÇÃO Atos ilocutórios diretivos de ação explícita: aqueles em que a ação.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful