P. 1
regulamento JOGOS ESTUDANTIS DE CARMO DO PARANAÍBA-JECAP 2011 2

regulamento JOGOS ESTUDANTIS DE CARMO DO PARANAÍBA-JECAP 2011 2

|Views: 41|Likes:

More info:

Categories:Types, School Work
Published by: Alencassia Reis Oliveira on Feb 05, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

02/05/2012

pdf

text

original

1

JOGOS ESTUDANTIS DE CARMO DO PARANAÍBA – JECAP-2011
ÍNDICE Capitulo I Finalidade Justificativa Objetivos Capitulo II Realização Capitulo III Poderes Capitulo IV Responsabilidades Capitulo V Competições Sistema de Disputa Modalidades Esportivas Premiação Cerimônia de Abertura Seminário de Avaliação/ Congresso Técnico Uniformes Comunicação (boletins) Capitulo VI Composição das Delegações Inscrição e Participação Capitulo VII Atendimento Médico Capitulo VIII Sanções Capitulo IX Disposições Gerais Regulamento Específico do Basquetebol Regulamento Específico do Futsal Regulamento Específico do Voleibol Regulamento Específico do Handebol Regulamento Específico do Queimada Regulamento Específico do Xadrez Regulamento Específico do Jogo de Damas Regulamento Específico de Cabo de Guerra Regulamento Específico de Peteca Regulamento Específico do Tênis de Mesa Regulamento Específico do Atletismo

2

Capítulo I
Finalidade: Art. 1º - O objetivo dos JOGOS ESTUDANTIS DE CARMO DO PARANAÍBA JECAP/2011 é aumentar a participação da juventude estudantil carmense em atividades esportivas, promovendo a integração social, o exercício da cidadania e a descoberta de novos talentos. Justificativa: Art. 2º - No contexto de integração e sociabilidade, crianças e jovens constroem valores e formam conceitos, por meio das atividades desportivas. Objetivos: Art. 3º - São objetivos dos JOGOS ESTUDANTIS DE CARMO DO PARANAÍBA JECAP/2011: a) fomentar a prática do esporte com fins educativos; b) possibilitar a identificação de talentos esportivos; c) contribuir para o desenvolvimento integral do aluno como ser social, democrático e participante, estimulando o pleno exercício da cidadania; d) estimular a prática esportiva nos estabelecimentos de ensino fundamental e médio das redes públicas (estadual e particular); e) promover o intercâmbio sócioesportivo entre os participantes e as escolas envolvidas; f) estabelecer um elo de identidade do educando com sua unidade de ensino;

Capítulo II
Realização: Art. 4º - Os JOGOS ESTUDANTIS DE CARMO DO PARANAÍBA - JECAP/2011 é um projeto do Governo Municipal, executado pela Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Lazer e Esporte em parceria com outras Secretarias Municipais. Art. 5° - O JECAP/2011 será realizado nos dias 30 de setembro, 1, 2, 27, 28, 29 e 30 de outubro.

Capítulo III
Poderes: Art. 5º - São poderes do Projeto JOGOS ESTUDANTIS DE CARMO DO PARANAÍBA JECAP/2011: Comissão de Honra Comissão Organizadora Comissão Julgadora e Disciplinar Art. 6º - A Comissão de Honra será composta pela Secretária Municipal de Educação, Cultura, Lazer e Esporte, pelo Prefeito e Vice- prefeito Municipal de Carmo do Paranaíba. Art. 7º - A Comissão Organizadora será composta por funcionários da SEMEC – Secretaria

3 Municipal de Educação, Cultura, Lazer e Esporte e outras pessoas indicadas pela SEMEC. Art. 8º - A Comissão Disciplinar será composta por 5 (cinco) membros.

Capítulo IV
Responsabilidades: Art. 9° - À Comissão Organizadora caberá: a) estimular a participação das escolas públicas (estaduais) e particulares de ensino fundamental e médio, fazendo uso dos meios de divulgação ao seu alcance. Art. 10 - É de responsabilidade da Comissão Organizadora: a) acompanhar e supervisionar permanentemente o desenvolvimento do projeto; b) buscar e fomentar o envolvimento dos órgãos competentes no município, no que se refere à viabilização das estruturas físicas e meios materiais necessários à realização das competições esportivas; c) prever recursos para o pagamento de premiação, impressos, arbitragem e demais despesas. d) realizar a coordenação técnica dos eventos e a supervisão de cada modalidade esportiva; e) coordenar os atendimentos médicos e de segurança disponibilizados nos locais de realização dos JECAP/2011; f) elaborar e aprovar o Regulamento Específico das modalidades, bem como as diretrizes gerais técnicas de execução das competições; h) coordenar o recrutamento de recursos humanos capacitados para organização técnica das competições; i) elaborar a programação esportiva, a apuração dos resultados e a elaboração dos boletins técnicos oficiais, bem como supervisionar a arbitragem; j) realizar e elaborar o plano de necessidades dos recursos destinados às competições no aspecto técnico-operacional; k) informar ao setor competente da Prefeitura Municipal de Carmo do Paranaíba as necessidades financeiras e materiais para a plena realização do evento; l) organizar os cerimoniais de abertura e premiação; m) apresentar o relatório físico e técnico das competições. Art. 12 - À Comissão Disciplinar e Julgadora caberá julgar as infrações disciplinares e os processos relativos aos jogos, sendo extinta tão logo termine a competição. Art. 13 - À Comissão Disciplinar e Julgadora caberá aplicar, de forma imediata e em procedimento sumário, sanções disciplinares especificadas no Capítulo VIII desse Regulamento, em função de infrações cometidas antes, durante e após as disputas, registradas nas súmulas ou documentos similares dos coordenadores, árbitros, representantes de quadra, etc.

Art. 14 - Caberá à Organização da competição: a) providenciar o apoio dos órgãos responsáveis pela limpeza das áreas públicas a serem utilizadas antes, durante e após o evento; b) providenciar o apoio dos órgãos responsáveis pela segurança e ordem pública durante a realização dos jogos e competições;

4 c) providenciar o apoio da Polícia Militar durante todos os jogos e competições do evento; d) oferecer transporte e alimentação para alunos/atletas e funcionários de escola que estejam fora da área urbana de Carmo do Paranaíba-MG; e) disponibilizar instalações esportivas adequadas às competições, incluindo equipamento esportivo; f) preparar o cerimonial de abertura (convite às autoridades, Hino Nacional Brasileiro, bandeiras, som, palanque, pira e tocha olímpica); g) disponibilizar atendimento médico e ambulância (ou carro) para primeiros socorros, durante a realização das competições; i) designar pessoas responsáveis pela limpeza dos locais de competição, antes, durante e após as competições, ficando os mesmos subordinados à Comissão Organizadora; j) disponibilizar veículos para o transporte interno das equipes de arbitragem e da Comissão Organizadora; k) disponibilizar local e material de expediente para a montagem do comitê. l) divulgar o evento nas redes de ensino e na comunidade local, incentivando a presença de público; Art. 15 - Ao representante de cada escola caberá: a) representar oficialmente a sua escola perante a Comissão Organizadora nos JOGOS ESTUDANTIS DE CARMO DO PARANAÍBA - JECAP/2011; b) responsabilizarem-se pela conduta dos integrantes de sua delegação, dentro dos locais de competições e demais ambientes frequentados; c) preservar, juntamente com os membros de sua delegação, os locais de competições; d) responsabilizarem-se pelos danos causados ao patrimônio, por integrantes de sua escola. e) cumprir e fazer cumprir por todos os integrantes de sua delegação, os dispositivos reguladores do Projeto JOGOS ESTUDANTIS DE CARMO DO PARANAÍBA JECAP/2011; f) responsabilizarem-se, por meio de atestado médico, que o aluno-atleta está apto a prática de atividades físicas (atestado médico de posse da escola); g) responsabilizarem-se pela veracidade das informações referentes às idades e regularidade da matrícula, com frequência dos alunos-atletas pertencentes a sua delegação; h) providenciar a bandeira da escola, a ser utilizada no desfile de abertura.

Capítulo V
Competições Art. 16 - O Projeto JOGOS ESTUDANTIS DE CARMO DO PARANAÍBA - JECAP/2011 será dividido em quatro categorias de idade, assim definidos: Categoria “A” - Para alunos-atletas nascidos nos anos de 1999, 2000, 2001 exclusivamente. Categoria “B” - Para alunos-atletas nascidos nos anos de 1997 e 1998 ou após (ex. 1998,...) Categoria “C” - Para alunos-atletas nascidos nos anos de 1995 e 1996 ou após (ex. 1996,...) Categoria “D” - Para alunos-atletas nascidos nos anos de 1993 e 1994 ou após (ex. 1994,...) Art. 20 - Será declarada perdedora por (w x o) a equipe que não se apresentar para a disputa, no local de competição, até 15 (quinze) minutos após o horário estabelecido pelos meios oficiais de divulgação, do Projeto JOGOS ESTUDANTIS DE CARMO DO PARANAÍBA JECAP/2011. Parágrafo único: A equipe que comparecer ao local de jogos, sem o número mínimo de alunosatletas previsto na modalidade, pelo Regulamento-Geral em seu art. 38, será declarada perdedora

5 por w x o. Art. 21 - Não serão aceitas justificativas de atraso por responsabilidade da equipe. Os perdedores por w x o serão desclassificados da modalidade em questão e todos os seus resultados serão desconsiderados. Art. 22 - A escola perdedora por w x o poderá ser impedida de participar da competição do ano seguinte na modalidade, módulo e naipe em questão. Parágrafo único: a equipe perdedora por w x o que se apresentar ao comitê, devidamente identificada com os alunos-atletas e técnico, não será penalizada da competição do próximo ano, respeitando-se o previsto no art. 38 deste Regulamento e art. 2º dos Regulamentos Específicos dos esportes coletivos. Art. 23 - Qualquer jogo que venha a ser interrompido por motivo de força maior e não puder ser reiniciado, será julgado pela Comissão Julgadora que dará seu parecer final.

Sistema de Disputa:
Art. 24 - Em função do número de participantes em cada modalidade, o sistema de competição dos esportes coletivos será organizado conforme o disposto a seguir: - 1 equipe participante: A mesma será considerada CAMPEÃ - 2 equipes participantes: melhor de três jogos - 3 equipes participantes: chave única em rodízio - 4 equipes participantes: chave única em rodízio - 5 equipes participantes: 02 chaves, onde a chave “A” terá 02 equipes que jogarão uma melhor de 03 partidas e a chave “B” contará com 03 equipes que jogarão em sistema de rodízio Obs> Não será necessária a substituição durante os jogos de alunos-atletas em nenhuma modalidade, categoria e naipe, exceto na categoria A, futsal masculino (idem JEMG) Art. 26 - Em caso de empate na classificação, nos JOGOS ESTUDANTIS DE CARMO DO PARANAÍBA - JECAP/2011, serão observados os seguintes critérios de desempate, que são sequenciais; Entre três ou mais equipes: 1º - maior número de vitórias; 2º - maior saldo de gols, pontos (basquetebol) ou sets nos jogos entre as equipes empatadas; 3º - maior número de gols, pontos (basquetebol) ou sets pró nos jogos entre as equipes empatadas; 4º - maior saldo de pontos (voleibol) nos jogos entre as equipes empatadas; 5º - menor número de faltas individuais (basquetebol); 6º - menor número de exclusões e/ou desqualificações; 7º - menor número de cartões vermelhos; 8º - menor número de cartões amarelos; 9º - maior número de alunos-atletas participantes na modalidade; 10 - sorteio.

Modalidades Esportivas

6

Art. 28 - As modalidades disputadas nos JOGOS ESTUDANTIS DE CARMO DO PARANAÍBA - JECAP/2011 serão:

CATEGORIA “A”
MODALIDADE
FUTSAL QUEIMADA VOLEIBOL HANDEBOL BASQUETEBOL ATLETISMO – 75 M ATLETISMO – 200 M ATLETISMO – 1000 M ATLETISMO – LANÇAMENTO DE DARDO ATLETISMO – SALTO EM ALTURA ATLETISMO – SALTO EM DISTÃNCIA JOGO DE XADREZ JOGO DE DAMA CABO DE GUERRA PETECA TÊNIS DE MESA

MASCULINO
SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM

FEMININO
SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM

CATEGORIA “B”
MODALIDADE
FUTSAL QUEIMADA VOLEIBOL HANDEBOL BASQUETEBOL ATLETISMO – 75 M ATLETISMO – 200 M ATLETISMO – 1000 M ATLETISMO – LANÇAMENTO DE DARDO ATLETISMO – SALTO EM ALTURA ATLETISMO – SALTO EM DISTÃNCIA JOGO DE XADREZ JOGO DE DAMA CABO DE GUERRA PETECA TÊNIS DE MESA

MASCULINO
SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM

FEMININO
SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM

7

CATEGORIA “C”
MODALIDADE
FUTSAL VOLEIBOL BASQUETEBOL HANDEBOL ATLETISMO – 100 M ATLETISMO – 250 M ATLETISMO – 400 M ATLETISMO – 800 M ATLETISMO – LANÇAMENTO DE DARDO ATLETISMO – SALTO EM ALTURA ATLETISMO – SALTO EM DISTÃNCIA JOGO DE XADREZ JOGO DE DAMA PETECA TÊNIS DE MESA

MASCULINO
SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM

FEMININO
SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM

CATEGORIA “D”
MODALIDADE MASCULINO FEMININO

8
FUTSAL VOLEIBOL BASQUETEBOL HANDEBOL ATLETISMO – 100 M ATLETISMO – 250 M ATLETISMO – 400 M ATLETISMO – 800 M ATLETISMO – LANÇAMENTO DE DARDO ATLETISMO – SALTO EM ALTURA ATLETISMO – SALTO EM DISTÃNCIA JOGO DE XADREZ JOGO DE DAMA PETECA TÊNIS DE MESA SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM

Premiação
Art. 29 - Serão entregues, nas três categorias, os seguintes prêmios: a) Medalhas aos alunos-atletas e comissão técnica classificados em 1º, 2º e 3º lugares em cada modalidade/naipe; b) Troféu de posse provisória para a escola campeã geral dos JOGOS ESTUDANTIS DE CARMO DO PARANAÍBA - JECAP/2011 (a posse definitiva deste troféu será ofertado após 03 conquistas dos JECAP por uma mesma escola, em anos subseqüentes ou alternados). c) Troféus de participação a todas as escolas participantes,

§ 1º - Para cumprir o art. 29 letra b, referente às modalidades coletivas e individuais fica estabelecido o seguinte critério de pontuação: Modalidades Coletivas (basquete, handebol, futsal, vôlei, queimada, cabo de guerra e peteca) , pontuação por categoria e naipe: 1º lugar.........................................10 pontos 2º lugar.........................................07 pontos 3º lugar.........................................05 pontos 4º lugar.........................................03 pontos 5º lugar.........................................02 pontos - § 2º - Será computado um ponto de bonificação para cada equipe inscrita na competição, como uma forma de incentivar a inscrição de um maior número de equipes, nas modalidades coletivas e individuais.

9

Modalidades Individuais, pontuação por categoria e naipe (atletismo, tênis de mesa, xadrez, damas,...): 1º lugar.........................................07 pontos 2º lugar.........................................05 pontos 3º lugar.........................................04 pontos 4º lugar.........................................03 pontos 5º lugar.........................................02 pontos A classificação geral das escolas, para premiação com o troféu CAMPEÃO GERAL, se fará pela soma dos pontos obtidos pelos seus alunos-atletas em todas as modalidades (coletivas e individuais), naipes e categorias. § 3º - Em caso de empate entre 2 ou mais municípios na contagem geral de pontos, será declarado campeão o município que tiver o maior número de primeiros lugares. Caso persista o empate, será apurado o maior número de 2º, 3º e 4º lugares para definição do campeão. A equipe eliminada de qualquer modalidade esportiva não receberá nenhuma pontuação, inclusive, a de participação. Nota 1 - As cerimônias de premiação serão organizadas imediatamente após a realização das finais de cada competição. Nenhum atleta poderá subir ao pódio para a premiação, que não seja com o seu uniforme escolar, de jogo ou agasalho. Cerimônia de Abertura: Art. 30 - A Cerimônia de Abertura é evento de participação obrigatória, em local e horário a serem estabelecidos. As delegações deverão comparecer à Cerimônia, com 1 (uma) hora de antecedência, com alunos-atletas devidamente uniformizados, observando o seguinte protocolo. Parágrafo Primeiro – A escola que não participar da Cerimônia de Abertura, estará impedido de participar dos JOGOS ESTUDANTIS DE CARMO DO PARANAÍBA - JECAP/2011, no ano em questão. Participação mínima de 15 alunos e máxima de 25 alunos por escola no desfile de abertura. Parágrafo Segundo – Os alunos deverão participar do desfile calçados com tênis, devidamente uniformizados (agasalhos e/ou camisas da escola ou uniformes esportivos, etc), sendo vetado o uso de bonés, calças jeans, sandálias, sapatos, chinelos e similares. O desfile das equipes na abertura não contará pontos para a classificação geral das equipes. CRONOGRAMA DA CERIMÔNIA DE ABERTURA a) concentração das delegações; b) desfile de entrada das delegações por ordem alfabética das escolas; c) hasteamento das bandeiras nacional, estadual e da cidade de Carmo do Paranaíba ao som do Hino Nacional Brasileiro; d) entrada do fogo simbólico e acendimento da pira olímpica; e) juramento do atleta; Prometo que tomarei parte / nos JOGOS ESTUDANTIS DE CARMO DO PARANAÍBA JECAP/2011, respeitando e cumprindo todas as regras / em um verdadeiro espírito esportivo / para a glória do esporte e honra de nossas equipes. Assim prometo. f) discurso das autoridades presentes (no máximo três);

10 g) declaração de abertura dos jogos pela maior autoridade presente; h) desfile de saída das delegações, por ordem de entrada; i) apresentações artísticas (opcional); j) encerramento. Seminário de Avaliação/Congresso Técnico e Reuniões Técnicas: Art. 31 - É obrigatória a participação do representante da escola na reunião técnica e, na falta desse, a escola deverá indicar outro representante. A não participação implicará no cancelamento da inscrição da escola. Art. 32 - No Seminário de Avaliação e Congresso Técnico, só terá direito a voto o representante da escola, devidamente credenciado. Art. 33 - Durante a realização das reuniões técnicas serão apresentadas as normas que regerão as competições, não havendo deliberações para alteração do Regulamento definido no Seminário de Avaliação e Congresso Técnico. Uniformes: Art. 34 - Cada equipe participante deverá se apresentar nos locais de competição, devidamente uniformizada, conforme especificações do Regulamento Específico de cada modalidade esportiva (coletiva e individual) no Projeto JOGOS ESTUDANTIS DE CARMO DO PARANAÍBA JECAP/2011. Art. 35 - Cada escola participante será responsável pela confecção e manutenção dos uniformes de suas equipes. Nota 1 - Em caso de cores coincidentes no uniforme, a equipe que estiver do lado esquerdo da tabela terá 15 (quinze) minutos para trocar de uniforme. Caso a equipe, não cumpra o determinado no prazo estipulado, será considerada perdedora por w x o.

Art. 36 - Os uniformes dos alunos-atletas poderão conter o nome do colégio, nome do alunoatleta, da marca esportiva do uniforme e de patrocinadores, desde que não faça alusão à propaganda de bebidas alcoólicas, cigarros, propaganda eleitoral e produtos que induzam ao vício. Comunicação (Boletins): Art. 37 - Os comunicados oficiais do JECAP/2011 serão publicados por meio de boletins e notas oficiais, disponibilizados no local dos jogos e no comitê da organização do evento. Capítulo VI Composição das Delegações: Art. 38 - A delegação de cada escola participante será composta por um representante, alunosatletas, professores de educação física e técnicos. Nota 1 - As fichas de inscrição por modalidade e as fichas de inscrição individual de aluno-atleta (modalidades coletivas) poderão ser modificadas, até 5 (cinco) dias antes do início da realização do evento. Nota 2 - Todos os alunos-atletas inscritos na partida não terão participação obrigatória na mesma. Inscrição e Participação:

11

Art. 39 - A participação das escolas nos JOGOS ESTUDANTIS DE CARMO DO PARANAÍBA - JECAP/2011 obedecerá às seguintes normas: inscrição via SEMEC conforme o calendário; caberá a cada escola a inscrição em formulário disponibilizado pela SEMEC, no prazo estipulado, de acordo com o calendário da competição: - ficha de inscrição da escola; - ficha de inscrição e confirmação do termo de responsabilidade da escola; - ficha de inscrição individual de aluno-atleta; - ficha de inscrição (coletiva) por modalidade. - confirmar participação da escola e inscrever alunos-atletas na modalidade de atletismo. - inscrição das escolas na competição. Art. 40 - Poderão participar dos JOGOS ESTUDANTIS DE CARMO DO PARANAÍBA JECAP/2011 as representações das escolas da rede pública e particular, cujos alunos-atletas estejam matriculados na escola até 26 de setembro e tenham freqüência comprovada, até a data de realização das competições, em curso regular presencial, do ensino fundamental e médio e que estejam freqüentes nas aulas de EDUCAÇÃO FÍSICA (fazendo aula) na respectiva unidade escolar. Art. 42 - A composição de cada equipe (modalidade, naipe e categoria) deverá estar de acordo com o regulamento. Parágrafo único: nenhuma partida/prova/ poderá ser iniciada sem a presença do professor de educação física ou técnico responsável pela equipe (maior de 18 anos).

Art. 44 - O aluno-atleta só poderá participar das competições dos JOGOS ESTUDANTIS DE CARMO DO PARANAÍBA - JECAP/2011, se seu nome estiver constando na ficha de Declaração Estudantil do aluno-atleta contendo foto, assinada e carimbada pela direção da escola juntamente com cópia de matricula do aluno carimbada e assinada pelo(a) diretor(a) ou mediante apresentação da carteira de identidade original, e na ficha coletiva da modalidade e naipe. Nota 1 - Cada aluno-atleta poderá participar de quantas modalidades quiser nos esportes coletivos. Nas modalidades individuais, não há limite de participação, sendo de exclusiva responsabilidade do técnico o controle de participação, bem como a monitorização da coincidência de horários. A Comissão Organizadora não se responsabiliza por coincidência de horário de jogos. Nota 2 - O aluno-atleta só poderá participar do JECAP/2011 representando a sua unidade escolar. Nota 3 - Antes de cada jogo, o atleta deverá se identificar por meio da apresentação de documento pessoal (identidade original) e comprovante de matrícula escolar ou ficha de declaração estudantil e comprovante de matrícula escolar, os quais serão considerados documentos válidos para identificação nos JOGOS ESTUDANTIS DE CARMO DO PARANAÍBA - JECAP/2011. Capítulo VII Atendimento Médico: Art. 45 - Cada representante da escola será responsável pelo atendimento médico dos participantes durante os jogos. A organização do evento auxiliará no transporte e na agilização do socorro.

12

Art. 46 – A prefeitura municipal de Carmo de Carmo do Paranaíba, através da Secretaria de Saúde, disponibilizará ambulância ou carro para o transporte do acidentado e enfermeira para iniciar os primeiros socorros do mesmo. Art. 47 - Os organizadores não se responsabilizarão pelo tratamento médico, de qualquer natureza, que possam derivar de acidentes ocorridos com os participantes antes, durante e após as competições do JECAP/2011. Capítulo VIII Sanções: Art. 48 - Todos os participantes do JECAP/2011 poderão sofrer as seguintes sanções disciplinares: advertência; suspensão; exclusão. Art. 49 - As sanções disciplinares serão aplicadas a critério exclusivo da Junta e Comissão Disciplinar, observando-se as disposições desse Regulamento e do Código Disciplinar JECAP/2011. Parágrafo único: Das decisões da Comissão Disciplinar não cabe qualquer recurso. Art. 50 - As sanções disciplinares entrarão automaticamente em vigor a partir da divulgação por escrito. Todas as decisões da Junta e da Comissão Disciplinar serão publicadas em boletim ou nota oficial do JECAP/2011, para ciência e cumprimento. Art. 51 - As sanções disciplinares terão vigência durante o período de realização do JECAP/2010. Dependendo da gravidade, poderão ser estendidas a futuras competições organizadas pela Divisão de Esportes da SEMEC. Art. 52 - A expulsão/desqualificação por ato de indisciplina (agressão, ofensas morais) de competidor, técnico, responsável ou dirigente, bem como conflitos entre torcidas, poderá implicar em eliminação do JECAP/2011. Art. 53 - No caso de algum responsável por equipe, impetrar recurso contra outra, em função de possível transgressão ao Regulamento, esse recurso deverá ser entregue à Comissão Organizadora, por escrito, até 2 (duas) horas após o término da partida/prova, sendo que o ônus da prova cabe ao denunciante. Art. 54 - Recurso quanto à irregularidade de aluno-atleta poderá dar entrada na Comissão Organizadora a qualquer tempo, cabendo o ônus da prova ao denunciante. Parágrafo único: a Comissão Organizadora, independentemente da denúncia, poderá solicitar da escola, a qualquer tempo, a comprovação da veracidade das informações prestadas, no preenchimento das fichas de inscrições dos alunos-atletas. Art. 55 - Dirigentes, professores ou alunos-atletas que apresentarem protestos descabidos, injuriosos, ou críticas infundadas à organização do evento, poderão ser punidos. Art. 56 - A escola que, sem prévia autorização da Comissão Organizadora, abandonar a competição antes do término de sua participação, poderá ficar impedida de participar de futuras competições organizadas pela Divisão de Esportes da SEMEC.

13

Art. 57 - A utilização em partidas/provas de alunos-atletas de forma irregular acarretará a imediata eliminação da equipe e todos os seus resultados serão anulados. Art. 58 - A partir do ato de inscrição da escola no evento, o representante da escola será responsável por todos os atos que transgridam a prática sadia da atividade esportiva ou qualquer dano causado a terceiros ou aos locais de disputa por membros de sua delegação. Parágrafo único: em caso de danos materiais causados nas instalações dos locais de competição, alimentação, bem como aos meios de transporte utilizados, a escola responsável deverá indenizar a parte lesada no valor correspondente ao custo do reparo do referido dano, até 24 horas após o recebimento de comunicação por escrito, sob pena de ser retirada desta e de futuras competições organizadas pela Divisão de Esportes da SEMEC. § 1º - O(s) representante(s) ou integrante(s) da comissão técnica de Município participante dos JOGOS ESTUDANTIS DE CARMO DO PARANAIBA-JECAP 2011, instalado(s) em qualquer dependência do ginásio de competição, que por ventura for(em) advertido(s) pelos árbitros da partida em andamento com cartão vermelho/expulsão, deverá(ao) se dirigir e permanecer na arquibancada, sentado e somente como observador da partida, ficando impedido de qualquer manifestação, comentários, instrução ou interferência junto a atletas, mesa e torcida.

Capítulo IX Disposições Gerais: Art. 59 - A Comissão Organizadora do JECAP/2011 não terá responsabilidade por qualquer avaria causada pelos componentes das delegações nos locais de hospedagem, alimentação e transporte, conforme o art. 15, letra d. Art. 60 - Os dirigentes dos estabelecimentos de ensino estão cientes de que poderá ocorrer fiscalização do exercício dos profissionais inscritos presentes nos jogos, por parte dos respectivos Conselhos Regionais Profissionais, não tendo a Comissão Organizadora, nenhuma responsabilidade sobre eventuais atitudes legais dos respectivos conselhos. Art. 61 - Além de corretamente preenchidas, as fichas de inscrição também deverão estar assinadas pelo(a) diretor(a) da escola, indicando que o mesmo concorda com as condições gerais e está ciente das condições e obrigações JECAP/2011 e, o mesmo, autoriza a participação dos alunos-atletas do estabelecimento de ensino que dirige, assumindo total responsabilidade pelas informações prestadas, bem como se compromete a seguir esse Regulamento-Geral e outras possíveis determinações da Comissão Organizadora. § 1º - É de responsabilidade do estabelecimento de ensino ter obtido dos pais ou responsáveis legais pelos menores participantes, a autorização para a participação no JECAP/2011, mantendo sob sua guarda esses documentos, para apresentação à Comissão Organizadora ou autoridades competentes, quando solicitados. §2º - A constatação do descumprimento do §1º, deste artigo, poderá acarretar a eliminação dos alunos irregulares e/ou da equipe infratora ou a perda dos pontos obtidos nas partidas em que ocorreu a participação dos alunos-atletas irregulares, a critério da Comissão Organizadora. Art. 62 - A imagem dos atletas, individual ou coletiva, assim como dos professores de educação física, técnicos, árbitros, representantes e demais dirigentes inscritos no JECAP/2010, poderão ser

14 utilizadas pelos órgãos/secretarias da prefeitura de Carmo do Paranaíba, em portais e sites do Governo Municipal, a título de divulgação, sem fins comerciais, em revistas, livros, jornais, programas de TV, twiter, orkut, facebook, youtube, flicker e outras mídias sociais a serem criadas. Art. 63 - O presente Regulamento deverá ser seguido no JECAP/2011. Art. 64 - Os participantes do Projeto JECAP/2011 não poderão alegar desconhecimento deste regulamento, ficando sujeitos a todas as suas disposições e às penalidades que dele possam emanar. Art. 65 - Complementarão este Regulamento os Regulamentos Específicos de cada modalidade, estabelecidos pela Comissão Organizadora do - JECAP/2011. Art. 66 – Na modalidade/naipe/categoria que houver somente uma equipe participante, a mesma será considerada campeã, desde que pelo menos 50% dos atletas tenham nascido dentro da faixa etária da respectiva categoria. Obs. É 50% dos atletas dentro do número mínimo necessário para que a equipe possa participar dos jogos, ou seja, se o número mínimo para uma equipe participar da modalidade Handebol, será necessário pelo menos 4 que tenham nascido nos anos dentro das categorias. Se tiver 10 atletas inscritos, será necessário 4, pois 50% é dentro do número mínimo. Art. 67 - Os casos omissos no presente Regulamento serão resolvidos pela Comissão Organizadora.

Responsáveis Técnicos: HUMBERTO BRAGA Professor de Educação Física/SEMEC CREF6 – 004323-G/MG DOIMAR GERALDO DE CASTRO Chefe de Esporte e Lazer da SEMEC

15

Regulamento Específico Atletismo
Art. 1º - A competição de atletismo do JECAP/2011 obedecerá às Regras Oficiais da CBAt, observando-se as adaptações deste Regulamento. Art. 2º - A competição de atletismo acontecerá em local a ser escolhido pela comissão organizadora. Art. 3º - A Reunião Técnica da modalidade, de participação obrigatória dos representantes, será realizada em data e local previamente estabelecidos pela Comissão Organizadora. A ausência acarretará na eliminação da escola na modalidade. Art. 4º - Para o JECAP/2011, cada escola poderá participar com 1(um) aluno-atleta por prova/categoria/naipe (e 01 reserva). É obrigatória a presença de um professor de educação física ou substituto. a) cada aluno-atleta poderá participar de número indeterminado de provas individuais, desde que ele esteja em sua categoria ou em uma categoria com alunos/atletas com idade acima da sua. Art. 5º - Para a categoria “A” e “B” serão realizadas as seguintes provas: Corridas de 75, 200, 1000 metros; Salto em altura; Salto em distância; Lançamento de dardo; Art. 6º - Para as categorias “C” e “D”, serão realizadas as seguintes provas: Corridas de: 100, 250, 400 e 800 metros; Salto em altura; Salto em distância; Lançamento de dardo; Art. 7º - Cabe à coordenação da competição, organizar a ordem de largada e ordem de tentativas para as diversas provas, dentro do disposto nas Regras da CBAt. Art. 8 º – As escolas deverão confirmar, na Reunião Técnica, a relação nominal por prova dos alunos-atletas, em formulário próprio, sem o qual não poderão participar das disputas. Art. 9º - Os árbitros definidos pela Comissão Organizadora serão responsáveis pela direção da competição. Art. 10º - Até 30 (trinta) minutos antes da hora marcada para o início das provas, os alunos-atletas deverão comparecer uniformizados ao local, identificando-se perante a equipe de arbitragem, para a confirmação de suas provas.

16 Art. 11 º - Os alunos-atletas deverão usar uniformes apropriados para a competição. Art. 12 - Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão Organizadora.

Regulamento Específico Basquetebol
Art. 1º - A competição de basquetebol do JECAP/2011 obedecerá às regras oficiais da CBB, observando-se as adaptações deste Regulamento. Art. 2º - Cada escola participará, obrigatoriamente, com um mínimo de 6 (seis) e um máximo de 15 (quinze) alunos-atletas e 1 (um) professor de educação física ou substituto (maior de 18 anos). Art. 3º - Os jogos serão disputados em 2 (dois) tempos de 16 (dezesseis) minutos, “tempo corrido”, divididos em 4 (quatro) períodos de 8 (oito) minutos, com intervalo de 1 (um) minuto entre os 1º e 2º e os 3º e 4º períodos e intervalo de 5 (cinco) minutos entre os 2º e 3º períodos. Nota 1: O cronômetro só será paralisado com a autorização do árbitro.

a) Em caso de empate, serão realizados períodos extras de 3 (três) minutos cronômetrados, tantos quantos forem necessários, até sair um vencedor.
Art. 4º - A Reunião Técnica, de participação obrigatória para os representantes, será realizada em data e local previamente estabelecidos pela Comissão Organizadora. A ausência acarretará na eliminação da escola na modalidade. Art. 5º - A bola de jogo será escolhida pela Comissão Organizadora e posteriormente informado aos responsáveis pelas equipes da escola. Art. 6º - Os árbitros definidos pela Comissão Organizadora serão responsáveis pela direção dos jogos. Art. 7º - Até 15 (quinze) minutos antes da hora marcada para o início de cada partida, as equipes deverão comparecer uniformizadas ao local. Os responsáveis deverão se identificar perante o representante da Comissão Organizadora, munido da relação nominal de seus alunos-atletas e respectivos documentos. Art. 8º - Os uniformes deverão obedecer aos seguintes critérios: camisas de mesma cor predominante, numeradas nas costas e/ou na frente; shorts ou bermudas esportivas, meias e tênis. Parágrafo Único: não será permitido jogar com piercing, brinco, colar, presilha ou qualquer outro objeto que ponha em risco a integridade física dos alunos-atletas. Art. 9º - No banco de reservas poderão ficar além dos alunos-atletas inscritos na partida e do professor de educação física responsável, no máximo dois acompanhantes, previamente identificados com documento de identidade, que também estarão sujeitos às penalidades. Art. 10 - Cumprirá suspensão automática o aluno-atleta ou dirigente que for desqualificado da partida, mediante relatório do árbitro.

17 Art. 11 - Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão Organizadora.

Regulamento Específico Futsal
Art. 1º - A competição de futsal do JECAP/2011 obedecerá às Regras Oficiais da CBFS, observando-se as adaptações deste Regulamento. Art. 2º - Cada escola participará, obrigatoriamente, com um mínimo de 8 (oito), um máximo de 12 (doze) alunos-atletas por partida e 1 (um) professor de educação física ou substituto (maior de 18 anos). Art. 3º - Os jogos das categorias “A” e “B” naipes MASCULINO e FEMININO serão disputados em 4 (QUATRO) tempos de 7.5 (sete minutos e meio) minutos, com intervalo de 5 (cinco) minutos entre o 2º e 3º períodos. É obrigatório um mínimo de 07 atletas para que a partida seja realizada. Nesta categoria/naipe usará as mesmas regras usadas no JEMG, conforme descrição abaixo. a) No 1º período, não poderá haver substituição, salvo em caso de contusão. O aluno-atleta substituído não poderá retornar à partida. b) No intervalo do 1º para o 2º período os alunos-atletas que não participaram da partida, deverão substituir os alunos-atletas participantes do 1º período e não poderão ser substituídos até o final do 1º tempo, salvo em caso de contusão. O aluno-atleta contundido não poderá retornar ao jogo. Os alunos-atletas remanescentes do período inicial poderão ser substituídos pelos alunosatletas que saíram do jogo. c) Para iniciar o 3º período, os alunos-atletas que ainda não participaram da partida (proporcionalidade para 11 e 12 atletas) terão que jogar o período inteiro, não podendo ser substituído, salvo em caso de contusão. d) As substituições obrigatórias estabelecidas no item b levarão em consideração a proporcionalidade de alunos-atletas em condição de participação para o início do jogo para ambas às equipes; Nas categorias “C” e “D”, os jogos serão disputados em 2 (dois) tempos de 15 (quinze) minutos, com intervalo de 5 (cinco) minutos entre o 1º e 2º tempo. a) Em caso de empate em número de pontos ganhos na 1ª fase, por 02 ou mais equipes observará o seguinte critério de desempate: 1) - Confronto direto; 2) – Maior saldo de gols; 3) – Menor número de gols sofridos; 4) – Maior número de gols marcados; 5) – Menor número de cartões vermelhos recebidos; 6) – Menor número de cartões amarelos recebidos; 7) – Sorteio.

a) Em caso de empate, fases semifinal e final, será realizado um período extra de 5 (cinco) minutos crônometrados, sem “morte súbita”. Persistindo o empate, serão cobradas 3 (três) penalidades máximas por alunos-atletas diferentes. Persistindo ainda o empate, serão cobradas

18 penalidades máximas alternadas por diferentes alunos-atletas, até que haja um vencedor. Art. 4º - A Reunião Técnica, de participação obrigatória para os representantes, será realizada em data e local previamente estabelecidos pela Comissão Organizadora. A ausência acarretará na eliminação da escola na modalidade. Art. 5º - A bola de jogo será: Categoria “A”: Max 200 Categoria “B”: Max 200 Categoria “C”: Max 500 Categoria “D”: Max 500 Art. 6º - Os árbitros indicados pela Comissão Organizadora serão responsáveis pela direção dos jogos. Art. 7º - Até 30 (trinta) minutos antes da hora marcada para o início de cada partida, as equipes deverão comparecer uniformizadas ao local. Os responsáveis deverão se identificar perante o representante da Comissão Organizadora, munido da relação nominal de seus alunos-atletas e respectivos documentos. Art. 8º - Os uniformes deverão obedecer aos seguintes critérios: camisas de mesma cor predominante, numeradas nas costas e/ou na frente; shorts ou bermudas esportivas , caneleiras; meiões e tênis sem travas. § 1º - É obrigatório o uso, por todos os alunos-atletas, de caneleiras feitas de material apropriado e que propiciem efetiva proteção, devendo estar cobertas completamente por meiões. § 2º - Não será permitido jogar com piercing, brinco, colar, presilha ou qualquer outro objeto que ponha em risco a integridade física dos alunos-atletas. Art. 9º - No banco de reservas, poderão ficar além dos alunos-atletas inscritos na partida e do professor de educação física responsável, no máximo dois acompanhantes, previamente identificados com documento de identidade, que também estarão sujeitos às penalidades. Art. 10° - Será suspenso automaticamente da partida seguinte, o aluno-atleta, que for expulso da partida por receber: 1 (um) cartão vermelho (expulsão) ou, 3 (três) cartões amarelos (advertência). § 1º O aluno-atleta que completar o segundo cartão amarelo e for expulso na mesma partida, deverá cumprir 2 (duas) partidas de suspensão automática. § 2º O aluno-atleta que receber o segundo cartão amarelo na mesma partida e, conseqüentemente, receber o cartão vermelho, terá anulado esse segundo cartão amarelo. § 3º Cumprirá suspensão automática o dirigente que for desqualificado da partida, mediante relatório do árbitro. Art. 11 - A aplicação da suspensão por cartão será automática, independente do resultado do julgamento a que for submetida o infrator, no âmbito da Junta ou Comissão Disciplinar. Art. 12 - A contagem de cartões, para fins de suspensão automática, será feita de forma acumulativa. Art. 13 - O controle da quantificação de cartões recebidos independe de comunicação oficial, sendo de responsabilidade exclusiva das equipes participantes.

19

Art. 14 A contagem de cartões, para fins de suspensão automática, é feita separadamente e por tipologia de cartão, não havendo a possibilidade do cartão vermelho apagar o amarelo já recebido na mesma o Art. 15 - Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão Organizadora.

20

Regulamento Específico Voleibol
Art. 1º - A competição de voleibol do JECAP/2011 obedecerá às regras oficiais da CBV, observando-se as adaptações deste Regulamento. Art. 2º - Cada escola participará, obrigatoriamente, com um mínimo de 7 (sete) e um máximo de 12 (doze) alunos-atletas por partida e 1 (um) professor de educação física ou substituto (maior de 18 anos). Art. 3º - Os jogos serão disputados em melhor de 3 (três) sets, sendo os 2 (dois) primeiros de 25 (vinte e cinco) pontos. Em caso de empate em 24 (vinte e quatro) pontos, o set só terminará quando uma equipe alcançar a diferença de 2 (dois) pontos. Em caso de empate em número de sets (1 x 1), será jogado um terceiro set de 15 (quinze) pontos. Havendo empate em 14 (quatorze) pontos, o set só terminará quando uma equipe alcançar a diferença de 2 (dois) pontos. Art. 4º - A altura da rede será a seguinte: CATEGORIAS “A” e “B” Masculino 2,35m Feminino 2,20m CATEGORIAS “C” e “D” masculino - 2,43 m feminino -2,24 m Art. 5º - A bola de jogo será a oficial “PENALTY PRO 6.0. Art. 6º - Os árbitros definidos pela Comissão Organizadora serão responsáveis pela direção dos jogos. Art. 7º - Até 30 (trinta) minutos antes da hora marcada para o início de cada partida, as equipes deverão comparecer uniformizadas ao local. O responsável, por cada equipe, deverá se identificar perante o representante da Comissão Organizadora, munido da relação nominal de seus alunosatletas e respectivos documentos. Art. 8º - Os uniformes deverão obedecer aos seguintes critérios: camisas de mesma cor predominante, numeradas nas costas e/ou na frente; shorts ou bermudas esportivas; em caso do uso de tênis, as meias serão obrigatórias; joelheira e cotoveleira (opcionais). Parágrafo Único: Não será permitido jogar com piercing, óculos, brinco, colar, presilha ou qualquer outro objeto que ponha em risco a integridade física do aluno-atleta, salvo mediante entrega ao representante de quadra, antes do início da partida, de uma autorização do responsável pelo aluno-atleta liberando-o para atuar na partida, portando um dos itens acima mencionados. Art. 9º - No banco de reservas, poderão ficar além dos alunos-atletas inscritos na partida e do professor de educação física responsável, no máximo dois acompanhantes, previamente identificados com documento de identidade, que também estarão sujeitos às penalidades.

21 Art. 10 - A Reunião Técnica, de participação obrigatória para os representantes, será realizada em data e local previamente estabelecidos pela Comissão Organizadora. A ausência acarretará na eliminação do município/escola na modalidade. Art. 11 - Cumprirá suspensão automática o aluno-atleta ou dirigente que for desqualificado da partida, mediante relatório do árbitro. Art. 12 - Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão Organizadora.

22

Regulamento Específico Xadrez
Art. 1º - A competição de xadrez do JECAP/2011 obedecerá às regras oficiais da FIDE, observando-se as adaptações deste Regulamento. Art. 2º - A competição de xadrez acontecerá em local e data a ser definida. Art. 4º - Cada escola poderá participar com no máximo 01 aluno atleta ( e um reserva) por categoria e naipe. É obrigatória a presença de um professor de educação física responsável. Art. 5º - Não haverá competição por equipe. Art. 6º - A competição será realizada em 3 (três) rodadas, pelo mesmo sistema usado no JEMG. Art. 7º - O tempo de reflexão é de 20 (vinte) minutos nocaute, aplicando-se as regras de xadrez usado no JEMG. Art. 8º - O competidor que não se apresentar para jogar até 15 (quinze) minutos após o horário determinado será considerado ausente e, consequentemente, perdedor da partida. Art. 9º - Um jogador ausente em duas rodadas, sendo elas consecutivas ou não, será eliminado da competição. Art. 10º - O aluno-atleta que desejar recorrer contra alguma decisão da arbitragem deverá encaminhar o recurso à Comissão Organizadora, por escrito, em um prazo máximo de 15’ (quinze) minutos após o término da rodada. Art. 11° – Será campeã a escola que obter o maior número de pontos ao final de todas as partidas. Art. 12° – Para efeito de pontuação para se conhecer os vencedores (1°, 2° e 3° lugar), será observado a seguinte pontuação:
- Vitória por 2 a 0: 2 pontos para o vencedor e 0 ponto para o perdedor; - Vitória por 2 a 1: 2 pontos para o vencedor e 1 ponto para o perdedor; Ou - Derrota por 0 a 2: 0 ponto para o perdedor e 2 pontos para o vencedor; - Derrota por 1 a 2: 1 ponto para o perdedor e 2 pontos para o vencedor;

.Art. 13º - Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão Organizadora.

23

Regulamento Específico Queimada
ÁREA MORTA Equipe A ÁREA MORTA Equipe B

ÁREA DE QUEIMADA Equipe A

ÁREA DE JOGO (EQUIPE “B”)

ÁREA DE JOGO (EQUIPE “A”)

ÁREA DE QUEIMADA Equipe B

ÁREA MORTA Equipe A

ÁREA MORTA Equipe B

MODALIDADE DE QUEIMADA: Na modalidade de queimada, cada estabelecimento de ensino poderá inscrever apenas uma equipe com 15 jogadoras sendo 10 titulares e 5 reservas.

• •
• •

O jogo da queimada será realizado numa melhor de 3 “sets”, sendo que cada tempo será de 15 minutos, ganha a equipe que vencer 2. O atleta de posse de bola terá 05(cinco) segundos de posse de bola, devendo imediatamente após este tempo lançar a bola. O atleta que estiver com posse da bola não poderá passar a mesma para outro atleta de sua equipe, ou seja, ele é obrigado a arremessar a bola. Se a bola bater em um adversário (equipe A) e antes de tocar o solo bate no jogador da outra equipe (equipe B) será considerado queimado o jogador desta equipe (equipe B). O atleta será considerada queimado, quando a bola tocar qualquer parte de seu corpo e o solo a seguir. O atleta queimado deverá passar a jogar na área dos queimados (de fundo) O primeiro atleta queimado substituirá a atleta que iniciará o jogo na área dos queimados (rei) devendo este entrar na área de jogo. A posse da bola para o início da partida será definida através de sorteio. A quadra de jogo será delimitada da seguinte maneira: área de queimada e área neutra. Será utilizada a marcação do Vôlei para delimitar a área de jogo.

• • •
• • •

PARÁGRAFO ÚNICO: O atleta da área “morta” iniciará a partida queimando os(as) adversários(as).

• •

O jogador que estiver na área de queimados só poderá pegar a bola quando esta estiver em sua área ou na área morta de sua equipe. O jogador da área de jogo não poderá pegar a bola na área morta, pois, esta pertence aos jogadores que estão na área de queimados contrária.

24
• • Se a bola tocar em um jogador e for apanhada por outro jogador, não será considerado queimado. Se a bola tocar em 02 (duas) ou mais jogadoras antes de tocar o solo, a última a ser tocada é que será considerada queimada. A bola de jogo será de vôlei – penalty Pro 6.0.

Em caso de empate na classificação, nos JOGOS ESTUDANTIS DE CARMO DO PARANAÍBA - JECAP/2011, modalidade queimada, serão observados os seguintes critérios de desempate, que são sequenciais; Entre três ou mais equipes: 1º - maior número de vitórias; 2º - maior saldo de “sets” entre as equipes empatadas; 3º - maior número de “sets” vencidos entre as equipes empatadas; 4º - menor número de “sets” perdidos entre as equipes empatadas; 5º - maior número de alunos-atletas participantes na modalidade; 6° - sorteio

25

Regulamento Específico Jogo de Damas
Regras
O jogo de damas contém 24 peças redondas planas, divididas em 12 brancas e 12 pretas e um tabuleiro xadrez. A finalidade desse jogo é a captura ou bloqueio de todas as peças contrárias, de forma que não seja possível realizar nenhum movimento, por parte de seu adversário. Cada jogador controla as peças de uma cor que são escolhidas no começo, a cada lado do tabuleiro, ocupando os quadrados de uma mesma cor, usualmente o preto. É através desses quadradinhos que todas as peças irão se mover. Sempre começa, o jogador que tem as peças brancas, os movimentos são feitos alternadamente, uma vez para cada jogador, em direção à diagonal, andando uma só casa e no sentido de avançar, ou seja, caminhando para o campo do oponente. Se um jogador conseguir levar uma de suas peças para o lado contrário do tabuleiro, conquistará a posição de dama, e modificará a sua peça no tabuleiro no campo do adversário por, duas peças da mesmo cor uma encima da outra. A dama se moverá também na diagonal, mas pode fazê-la andar tanto pra frente como para atrás. Segundo as opções das regras, ela poderá avançar uma casa como o peão, ou recorrer qualquer número de casas enquanto as mesmas estiverem livres. O Jogador nunca poderá pular por cima de suas próprias peças, ou pular por duas peças seguintes. Capturando peças O Jogador poderá capturar uma peça de seu adversário, se a peça se encontrar diante de uma de suas peças e se for possível pular por cima dela, sempre em direção de ataque e na diagonal, e cair na casa imediatamente que está atrás daquela, ao qual se situava a de seu adversário. A captura com a dama, em uma de suas variantes, é igual a que ocorre com o peão, mas com a diferença de que ela pode capturar a peça em qualquer direção. Segundo a especificação das regras a peça capturada não tem, o porquê de estar na casa seguinte, somente por ela estar na mesma diagonal que uma dama, ela já pode ser capturada. Mesmo se estiverem sem outras peças entre, a dama que realiza à captura e a peça capturada. A captura é obrigatória. Se uma ou mais peças estão em uma situação de, realizar capturas, será obrigatório que o jogador realize tal captura, não pudendo optar, em mover outra peça. E se isso ocorrer, o jogador perderá a sua peça para o seu adversário. Uma vez realizada uma captura, tanto um peão como uma dama, devem voltar à capturar se for possível, e se estiverem conforme as regras anteriores e se poderem fazer a mesma deslocalização nas suas respectivas diagonais, e assim sucessivamente. Quando duas ou mais peças estão disponibilizadas à capturas, são regidas pelas leis de quantidades e

26 qualidades: Lei da Quantidade: é obrigatório capturar o maior número possível de peças. Lei da Qualidade: equivalem a um número maior de peças à capturar, é obrigatório capturar as peças de maior qualidade, ou seja, dê preferência à captura de uma dama, mais do que a peça peão. A partida terminará, quando um jogador conseguir capturar todas as peças de seu adversário, deixando o mesmo ficar sem peças ou quando as que lhe restaram não tem mais possibilidades de movimento. A VITÓRIA Ganha a partida o jogador que capturar todas as peças adversárias ou as deixar sem movimento possível. A partida é considerada ganha quando o adversário abandona ou se recusa a cumprir o regulamento. O EMPATE Ocorrerá o empate se tiverem sido jogados 20 lances sucessivos só de damas sem que haja tomada ou movimento de pedra. Art. 1º - A competição de Damas acontecerá em local e data a ser definida. Art. 2º - Cada escola poderá participar com no máximo 01 aluno atleta ( e um reserva) por categoria e naipe. É obrigatória a presença de um professor de educação física responsável. Art. 3º - Não haverá competição por equipe. Art. 4º - A competição será realizada numa melhor de 3 (três) rodadas, ganha quem vencer 02 . Art. 5º - O competidor que não se apresentar para jogar até 15 (quinze) minutos após o horário determinado será considerado ausente e, consequentemente, perdedor da partida. Art. 6º - Um jogador ausente em duas rodadas, sendo elas consecutivas ou não, será eliminado da competição. Art. 7º - O aluno-atleta que desejar recorrer contra alguma decisão da arbitragem deverá encaminhar o recurso à Comissão Organizadora, por escrito, em um prazo máximo de 15’ (quinze) após o termino da rodada. Art. 8º - A Reunião Técnica da modalidade, de participação obrigatória para os representantes, será realizada em data e local previamente estabelecidos pela Comissão Organizadora. A ausência acarretará na eliminação do município/escola na modalidade. Art. 9° – Será campeã a escola que obter o maior número de pontos ao final de todas as partidas. Art. 10° – Para efeito de pontuação para se conhecer os vencedores (1°, 2° e 3° lugares) será observado a seguinte pontuação: - Vitória por 2 a 0: 2 pontos para o vencedor e 0 ponto para o perdedor;

27 - Vitória por 2 a 1: 2 pontos para o vencedor e 1 ponto para o perdedor; Ou - Derrota por 0 a 2: 0 ponto para o perdedor e 2 pontos para o vencedor; - Derrota por 1 a 2: 1 ponto para o perdedor e 2 pontos para o vencedor; Art. 11º - Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão Organizadora

28

REGULAMENTO TÉCNICO CABO-DE-GUERRA
Art. 1º - Cada equipe será formada por no mínimo de oito (oito) e no máximo quinze (15) alunos/atletas, sendo 8 titulares e 7 reservas. Art. 2° - A corda a ser utilizada terá as seguintes especificações:

Terá o cumprimento de vinte (20)metros havendo 03 (três)marcações no centro da corda: uma central e uma para cada adversário, estando as equipes distantes entre si.

Art. 3° - Cada equipe deverá indicar um representante (Capitão) que representará a equipe durante as instruções antes do início de cada jogo. Art. 4° - A disputa: Após as instruções, cada equipe deverá posicionar seus atletas lateralmente no prolongamento da corda, obedecendo o limite central de quatro (04) metros.A forma de disputa será eliminatória simples. Art. 5° - Antes do início de cada disputa as equipes devem obedecer às seguintes instruções: 1. Posicionar seus atletas no seu campo de disputa ao lado da corda; 2. Ao comando da arbitragem as equipes devem tencionar a corda sem exercer força excessiva; 3. Estando as equipes devidamente posicionadas será dado o sinal de partida através de um “apito” Obs. A equipe que “queimar”, ou seja, tracionar a corda antes do sinal de partida será punida com “Cartão amarelo”, se a mesma equipe tornar a repetir a infração, a equipe deverá excluir 01 (um) atleta de sua equipe, e assim sucessivamente, caso a infração se repita. 4. Vence a disputa a equipe que: A) Arrastar a equipe adversária fazendo que a marca da corda, do lado adversário ultrapasse a marcação central. B) A equipe adversária desista. C) Caso a equipe adversária venha a soltar propositalmente a corda. Obs.: No caso do item “C”, a equipe será eliminada da competição. Art. 6° - Será considerado empate quando: 1. O tempo limite cinco (5) minutos se esgotar; 2. Se por ventura a corda quebrar, 3. A equipe de arbitragem observar que não está havendo disputa. Art. 7° - As substituições com a entrada dos que não participaram do 1° arrastão, poderá ocorrer somente no início de cada arrastão, não podendo sair mais até o final deste arrastão. As substituições não são obrigadas a acontecer. Art. 8° - Fica proibido o uso de tênis com trava.

29 Art. 9º - A arbitragem desta competição ficará a cargo da coordenação geral e específica do Cabo de Guerra. Parágrafo único: Terá um árbitro posicionado em cada marca da competição. Art. 10º – O Coordenador poderá alterar a ordem dos arrastões, para o bom andamento da Competição. Art. 11º - Os casos omissos a este regulamento serão resolvidos pela coordenação geral dos Jogos .

30

Regulamento Específico Peteca (duplas)
Art. 1º - A competição de peteca obedecerá às regras oficiais da FEMPE, observando-se as adaptações deste Regulamento. Art. 4º - Cada escola participará obrigatoriamente, com um mínimo de 2 (dois) e um máximo de 4 (quatro) alunos-atletas, sendo 2 titulares e dois reservas, e 1 (um) técnico por categoria/naipe. É obrigatória a presença de um professor de educação física ou técnico responsável. Art. 5º - Os jogos serão disputados em melhor de 3 (três) sets, cada set terá tempo limitado de 12 (doze) minutos cronometrados de peteca em jogo, ou 12 (doze) pontos com tomada de saque. A equipe que, antes dos 12 (doze) minutos completar 12 (doze) pontos, será considerada vencedora do set. Esgotando os 12 (doze) minutos, será vencedora do set, a escola que tiver maior número de pontos. Se estiver empatado, o jogo terá prosseguimento até que uma das escolas obtenha dois pontos de vantagem sobre a outra. Art. 6º - Cada equipe pode pedir no máximo 4 (quatro) tempos em cada set. Art. 7º - Nos sets de cada jogo, será permitido o rodízio entre os 3 (três) alunos-atletas de uma mesma escola, podendo haver no máximo 3 (três) substituições em cada set, que serão solicitadas ao árbitro principal, pelo técnico ou capitão. Art. 8º - A altura da rede será a seguinte: CATEGORIAS A e B CATEGORIAS C e DI Masculino 2,24 m masculino 2,43 m Feminino 2,24 m feminino 2,24 m Art. 9º - No caso de lesão de um aluno-atleta serão concedidos 5 (cinco) minutos de interrupção. Se o aluno-atleta não tiver condições de continuar jogando e se a escola já houver realizado as 3 (três) substituições do set em jogo, o mesmo será encerrado, sendo considerada vencedora, a escola adversária pelo placar de 12 (doze) a 0 (zero). Para o set seguinte (se houver), o jogo terá a seqüência normal. Art. 10 - Os árbitros definidos pela Comissão Organizadora serão responsáveis pela direção dos jogos. Art. 11 - Até 15 (quinze) minutos antes da hora marcada para o início de cada partida, as equipes deverão comparecer uniformizadas ao local. Os responsáveis deverão identificar-se ao representante da equipe de arbitragem, munido da relação nominal de seus alunos-atletas. Art. 12 - Os uniformes deverão obedecer aos seguintes critérios: camisas iguais para os atletas da equipe; shorts ou bermudas; tênis e meias. Art. 13 - No banco de reservas, poderão ficar além dos alunos-atletas inscritos na partida e do professor de educação física ou técnico responsável, no máximo dois acompanhantes previamente identificados com documento de identidade, que também estarão sujeitos às penalidades. Art. 14 - Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão Organizadora.

31

Regulamento Específico Handebol
Art. 1º - A competição de handebol obedecerá às Regras Oficiais da CBHb, observando-se as adaptações deste regulamento. Art. 2º - Cada escola participará, obrigatoriamente, com um mínimo de 8 (oito) e um máximo de 15 (quinze) alunos-atletas e 1 (um) professor de educação física ou técnico responsável por módulo e naipe. Art. 3º - Os jogos serão disputados nas categorias A e B em 2 (dois) tempos de 14 (quatorze) minutos, divididos em 4 (quatro) períodos de 7 (dez) minutos, com intervalo de 1 (um) minuto entre os 1º e 2º e os 3º e 4º períodos e intervalo de 5 (cinco) minutos entre os 2º e 3º períodos. Nas categorias C e D, os jogos serão disputados em 2 (dois) tempos de 20 (vinte) minutos, com intervalo de 5 (cinco) minutos entre o 1º e 2º tempo. Art. 4º - Em caso de empate, nas chaves de dois e três participantes, nas fases semifinal e final, será realizado um período extra de 5 (cinco) minutos, sem intervalo e sem troca de lado. Persistindo o empate, após um novo sorteio, as equipes executarão alternadamente uma série de 3 (três) tiros de 7 metros, executados por alunos-atletas diferentes. Persistindo ainda o empate, após um novo sorteio, as equipes executarão, alternadamente, 1 (um) tiro de 7 metros executado por aluno-atleta que ainda não o tenha feito, até que haja um vencedor. Art. 5º - Os alunos-atletas que ainda não tenham completado o término da sua exclusão, no tempo da prorrogação, poderão realizar as cobranças de tiros de 7 (sete) metros. Art. 6º - A bola de jogo será a oficial H2L. Art. 7º - Os árbitros definidos pela Comissão Organizadora serão responsáveis pela direção dos jogos. Art. 8º - Até 15 (quinze) minutos antes da hora marcada para o início de cada partida, as equipes deverão comparecer uniformizadas ao local. Os responsáveis deverão identificar-se ao representante da arbitragem, munido da relação nominal de seus alunos-atletas e respectivos documentos. Art. 9º - Os uniformes deverão obedecer aos seguintes critérios: camisas de mesma cor predominante, numeradas nas costas e/ou na frente; shorts ou bermudas, ou ainda, sungas (feminino) de mesma cor predominante; meias e tênis. Parágrafo Único: não será permitido jogar com piercing, brinco, colar, presilha ou qualquer outro objeto que ponha em risco a integridade física dos alunos-atletas. Art. 10º - No banco de reservas poderão ficar além dos alunos-atletas inscritos na partida e do professor de educação física ou técnico responsável, no máximo dois acompanhantes, previamente identificados com documento de identidade, que também estarão sujeitos às penalidades. Art. 11º - Cumprirá suspensão automática o aluno-atleta ou dirigente que for desqualificado da partida, mediante relatório do árbitro. Art. 12º - Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão Organizadora

32

Regulamento Específico Tênis de Mesa
Art. 1º - A competição do tênis de mesa obedecerá às regras oficiais da CBTM, observando-se as adaptações deste Regulamento. Art. 2º - A categoria em disputa será a individual, nas 4 categorias e naipes. Art. 3º - Cada escola poderá participar com um mínimo de 1 (um) e um máximo de 2 (dois) alunos-atletas, sendo 1 titular e um reserva, e 1 (um) técnico para cada módulo e naipe. É obrigatória a presença de um professor de educação física ou técnico responsável. Art. 4º - As provas serão desenvolvidas em duas fases, sendo a de classificação e as finais, conforme os critérios abaixo relacionados: Competição individual O sistema utilizado na primeira fase será o de chaves, compostas por 2 (dois) a 4 (quatro) alunos/atletas cada. Os alunos-atletas jogarão entre si, dentro da chave. A partir daí, fase eliminatória. Cada escola poderá inscrever o número máximo de 2 (dois) alunos-atletas por módulo e Naipe (1 titular e um reserva). Observação: Os perdedores dos jogos semifinais disputam o 3º lugar. Art. 5º - Na fase classificatória, quando na mesma chave, 3 (três) ou mais equipes ou alunos/atletas (individual) terminarem empatadas, os desempates serão dirimidos pela apuração dos resultados obtidos somente entre os envolvidos, utilizando-se, para tanto, a seguinte fórmula: partidas pró / partidas pró + partidas contra; sets pró / sets pró + sets contra; pontos pró/ pontos pró + pontos contra. Art. 6º - Na fase classificatória quando na mesma chave, 2 (duas) equipes ou alunos-atletas (individual) terminarem empatadas em qualquer critério, a decisão dar-se-á com base no resultado do confronto direto, entre ambas as equipes ou alunos-atletas. Art. 7º - A equipe ou aluno-atleta que, por quaisquer motivos, deixar de completar a sua programação de jogos, ou seja, perca por w x o na fase de chaves, terá todos os seus confrontos anteriores e futuros tornados sem efeito, estando automaticamente eliminado da competição. Art. 8º - A partida será realizada numa melhor de 3 sets, cada set será de 21 pontos, sendo que para vencer o adversário a diferença tem que ser maior do que 2 pontos (idem vôlei). Art. 9º - Não será permitida a troca de raquete durante a realização de um jogo, exceto se esta sofrer danos irreparáveis, ocorridos unicamente por acidente, durante a partida. Art. 10º - Os árbitros definidos pela Comissão Organizadora serão responsáveis pela direção da competição. Art. 11º - Os alunos-atletas, ao responderem à chamada no local das provas, deverão identificar-se ao representante da equipe de arbitragem. Art. 12º - A Reunião Técnica da modalidade, de participação obrigatória para os representantes, será realizada em data e local previamente estabelecidos pela Comissão Organizadora. A ausência acarretará na eliminação da escola na modalidade. Art. 13º - Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão Organizadora

33 “Daqui vinte anos você estará mais decepcionado pelas coisas que você não fez do que pelas coisas que você fez. Navegue longe dos portos seguros. Pegue os ventos da aventura em suas velas. Explore. Sonhe. Descubra.” Mark Twain

Prefeitura de Carmo do Paranaíba Secretaria M. de Educação, Cultura, Lazer e Esporte Divisão de Esporte e Lazer

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->