Você está na página 1de 51

CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA

ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL PROFESSOR APRÍGIO GONZAGA

EXTENÇÃO MARIA CARVALHO SENNE

Alyson Mendes Vieira de Sá Bruno Augusto N.Grechi Eustachio Caroline Porto Teixeira Charles Henrique Aguiar de Lima Gedália da Silva Xavier Guilherme Henrique F.Santos Jaqueline Santana Laís Inácio Soares Laís Leoncini Rodrigues Leandro Ferreira dos Santos Leonardo Bezerra da Silva Lucas Marques Evangelista Marcos Souza Siqueira Sobrinho Odilon Ezequiel Ferreira Renato Cannavina Roberto Albano Garcia Sebastião Ribeiro da Silva

Website para instituição de ensino de nível técnico.

Trabalho de Conclusão de Curso

SÃO PAULO

2011

CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA

ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL PROFESSOR APRÍGIO GONZAGA

EXTENÇÃO MARIA CARVALHO SENNE

Alyson Mendes Vieira de Sá Bruno Augusto N.Grechi Eustachio Caroline Porto Teixeira Charles Henrique Aguiar de Lima Gedália da Silva Xavier Guilherme Henrique F.Santos Jaqueline Santana Laís Inácio Soares Laís Leoncini Rodrigues Leandro Ferreira dos Santos Leonardo Bezerra da Silva Lucas Marques Evangelista Marcos Souza Siqueira Sobrinho Odilon Ezequiel Ferreira Renato Cannavina Roberto Albano Garcia Sebastião Ribeiro da Silva

Website para instituição de ensino de nível técnico.

Trabalho de Conclusão de Curso

Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à

Escola Técnica Estadual Professor Aprígio

Gonzaga - Ext. Maria de Carvalho Senne,

mantida pelo Centro Estadual de Educação

Tecnológica Paula Souza, como parte dos

requisitos para a conclusão do curso Técnico em

Informática, sob orientação do professor Me.

Renato Antônio São Paulo de Souza.

SÃO PAULO

2011

FICHA CATALOGRÁFICA

SÁ, Alyson Mendes Vieira de. et. all. Website para instituição de ensino de nível técnico. São Paulo: 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) - Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza - Escola Técnica Estadual Professor Aprígio Gonzaga - Ext. Maria de Carvalho Senne. Área de Concentração: Informática. Orientador: Profº Me. Renato Antônio de Souza.

1. Website 2. Internet 3. Contribuições da Web 4. Características da Web

BANCA EXAMINADORA

Orientador: Prof° Me. Renato Antonio de Souza

Profº Ricardo de Almeida Pontual

Profº Orlando Ferreira da Silva

Agradecimentos

Agradecemos, em primeiro lugar, a Deus, por nos ter guiado e iluminado em cada decisão a ser tomada; ao nosso orientador, profº. Renato Antonio de Souza, que com toda paciência e dedicação nos acompanhou nessa caminhada; ao profº. Ricardo, pela ajuda e compreensão, e as nossas famílias, que foram as bases de toda nossa formação. Agradecemos também à Editora Cengage Learning pela confiança depositada nesta turma de profissionais técnicos e pela sua contribuição neste projeto.

Dedicatória

Dedicamos este trabalho aos nossos pais, que sempre nos deram forças, ao corpo docente da Etec Professor Aprígio Gonzaga, na Ext. Maria de Carvalho Senne, ao professor orientador Renato, em especial ao professor Ricardo que compartilhou conosco seu conhecimento e experiência.

RESUMO

Este trabalho tem como finalidades apresentar um website construído para

uma instituição de ensino de nível técnico na cidade de São Paulo, demonstrar de

que modo esse website pode colaborar com instituições de ensino e demonstrar

também como esse website pode ser uma ferramenta útil no processo ensino-

aprendizagem. A fundamentação teórica adotada neste trabalho foi o conceito de

Web, segundo Freoa (2005) e Gillies e Cailliau (2000), sobre as características,

conforme Signori (2005), sobre origem e desenvolvimento da internet, na visão de

Alcântara (1995), sobre as finalidades da web, de acordo com Berners-Lee (1989) e

sobre contribuições da web, conforme visão de Lévy (1999), entre outros autores. A

metodologia de pesquisa adotada para a realização deste trabalho foi baseada em

pesquisa laboratorial, conforme Appolinário (2009). Os dados foram coletados com

auxílio do orientador para, em seguida, elaborar ume esquema para a construção do

website. Os procedimentos de análise de dados foram aplicados segundo

Appolinário (2009). Como resultados de pesquisa, pudemos verificar que o conteúdo

do website apresentado neste trabalho pode ser útil aos usuários e para a Instituição

de Ensino pesquisada, por fornecer informações que auxiliam alunos e usuários que

queiram ingressar em uma Instituição de Ensino Técnico. Estruturamos o site com

os seguintes menus para facilitar a navegação: página inicial, home, etec, estágios,

cursos, vestibulinho, downloads, contatos, websenne, localização e parceiros.

Entendemos que todas as informações que compõem o website que criamos são de

grande valia para as Instituições de Ensino ligadas direta ou indiretamente ao Centro

Paula Souza.

Palavras-chave: 1.Website 2. Internet 3. Contribuições da Web 4. Características da Web

ABSTRACT

This paper aims to present a website built for an educational institution of a technical level in Sao Paulo, to demonstrate how this website can collaborate with educational institutions and also show how this website can be a useful tool in the teaching-learning. The theoretical framework adopted in this work was the concept of Web, according to Freo (2005) and Gillies and Cailliau (2000), about the characteristics, as Signori (2005), about the origin and development of Internet, in the view of Alcantara (1995), about the purpose of the Web, according to Berners-Lee (1989) and contributions on the web site as Lévy (1999), among other authors. The research methodology adopted for this work based on Appolinário´s (2009) concept. The data was collected with the help of the advisor and the procedures for building the website and procedures for analyzing data was adopted as Appolinário (2009). How search results, we could verify that the contents of this website may be helpful to users and the education institution, working with information that helps students and users who want to join an institution of technical education by contributing to a future career. We structured the site with the following menus for easy navigation:

home, home, ETEC, internships, courses, vestibulinho, downloads, contacts, websenne, location and partners. We understand that all information that make up the website we create are of great value to the educational institutions involved directly or indirectly to the Centro Paula Souza.

KEYWORDS: 1. Website 2.Internet 3.Contributions of Web 4.Characters of Web.

SUMÁRIO

Introdução

11

Capítulo I Fundamentação Teórica

14

1.1 Conceito de web

14

1.2 Origem e desenvolvimento de Internet

17

1.3 Qualidades e Características de Website

21

1.4 Finalidades da web

24

1.5 Contribuições da web

25

Capítulo II Metodologia de Pesquisa

29

2.1 Contexto de pesquisa

29

2.2 Instrumentos e procedimento de coleta de dados

29

2.3 Procedimento para construção do website

31

2.4 Procedimento de análise de dados

33

Capítulo III Apresentação e Discussão dos Resultados

34

3.1 Apresentação do Website

34

3.1.1 Conteúdo dos Menus

35

Considerações Finais

46

Referências Bibliográficas

47

LISTAS DE FIGURAS

3.1

Página inicial

35

3.2

Home

36

3.3

Etec

37

3.4

Estágios

38

3.5

Cursos

39

3.6

Vestibulinho

40

3.7

Downloads

41

3.8

Contato

42

3.9

Websenne

43

4.0

Localização

44

4.1

Parceiros

45

11

INTRODUÇÃO

Este trabalho tem como finalidades apresentar um website construído para uma instituição de ensino de nível técnico na cidade de São Paulo, demonstrar de que modo esse website pode colaborar com instituições de ensino e demonstrar também como esse website pode ser uma ferramenta útil no processo ensino- aprendizagem. Ao longo das últimas décadas, o uso da tecnologia tornou-se indispensável. Mais recentemente, a área de Tecnologia da Informação (TI) vem expandindo-se e assim consecutivamente trazendo cada vez mais usuários para utilizar seus recursos como ferramenta de comunicação, informação, entretenimento e, principalmente, para trabalho. Essa é uma área com possibilidade de novas criações e aprimoramentos, pois é vasta e relativamente nova. Um dos maiores meios de informação utilizado, dentro do campo de TI, são os chamados Websites, que são conjuntos de paginas da web 1 , formados por hipertextos, que têm estrutura organizada de acordo com a necessidade de seu criador e público. Desde o advento da internet, os websites têm recebido atenção especial por muitas instituições, inclusive de ensino. Berners-Lee o primeiro inventor de um Website (2009), afirma que “a web não está concluída, é apenas a ponta do iceberg. As novas mudanças irão balançar o mundo ainda mais.” Sua citação manifesta-se de uma forma verdadeira e concreta, pois este mundo da tecnologia sempre será bem vindo, sempre surgirão ideias novas que necessitam de um espaço e de certa forma mudam a vida das pessoas que utilizam a Web como ferramenta básica. A mola propulsora da sociedade do conhecimento tem sido a informação e, principalmente, via internet. A agilidade e velocidade da informação reduzem distâncias de modo a integrar espaços geográficos. As organizações, incluindo-se as instituições de ensino, não podem ficar inertes a esse desenvolvimento.

1 Web é forma reduzida de se referir à WWW.

12

Os Websites organizam-se por meio de um URL básico 2 , dentro de certa hierarquia. Existem sites restritos (pagos) e gratuitos. Os sites restritos requerem uma taxa para acesso, que pode ser mensal ou anual, dependendo da escolha do cliente. Esses sites pagos têm maiores possibilidades de organização e atendem aos interesses de seu designer de forma mais abrangente. Já os gratuitos são aqueles expostos para a utilização de qualquer usuário sem necessidade de pagamento, porém esses são sites mais fechados quanto às opções de organização ali expressa, pois possuem padrões já estabelecidos. Websites são revolucionários para empresas em geral. Dentro desse campo, podem ser utilizados, por exemplo, como instrumento de contato cliente fornecedor, pois às vezes não se tem a possibilidade de comunicação pessoal. Assim, ao utilizar esse recurso, haverá um contato direto e o poder de aumentar a comunicabilidade de seus usuários. Em uma instituição de ensino, os websites influenciam tanto na gestão como no ensino-aprendizagem. Eles proporcionam e agilizam questões relacionadas à gestão por facilitar o acesso e armazenamento de informações da instituição. Já em relação ao ensino-aprendizagem, possibilita o acesso a informações que na grande maioria das vezes só seria possível no local da instituição; faz com que haja uma integração desses estudantes no planejamento de ensino e facilita o esclarecimento de diversos tipos de dúvidas de forma mais ágil, entre outros benefícios que podem ser percebidos pelo uso dessa ferramenta. Dessa forma, esta pesquisa de campo justifica-se pelos seguintes motivos:

em primeiro lugar, pela obtenção do Certificado de Conclusão do Curso Técnico de Informática, cursado na Escola Técnica Estadual Professor Aprígio Gonzaga, Extensão Maria Carvalho Senne, mantida pelo Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza. Além disso, como a construção de websites é uma área que tem necessitado bastante de profissionais, nosso trabalho também pretende trazer uma metodologia prática a respeito da prestação desse tipo de serviço. De acordo com o assunto exposto até agora, buscaremos respostas para as seguintes perguntas de pesquisa:

2 Esse conceito será amplamente explicado no Capítulo I, Fundamentação Teórica.

13

1- Como se configura o website construído para a instituição de ensino de nível técnico?

2- De que modo esse website pode colaborar com instituições de ensino?

3- Como esse website pode ser uma ferramenta útil no processo ensino- aprendizagem? Para respondermos a essas perguntas de pesquisa, organizamos nosso trabalho da seguinte forma:

No Capítulo Primeiro, abordaremos o conceito, origem e desenvolvimento da Internet, assim como as características de um website, suas finalidades e contribuições. No Capítulo Segundo, trataremos da metodologia de pesquisa, como instrumento e procedimento de coleta de dados, procedimentos para a construção do website e procedimentos de análise de dados. No Capítulo Terceiro, faremos a apresentação e discussão dos resultados. Em seguida, apresentaremos nossas Considerações Finais e as Referências Bibliográficas finalizam esta pesquisa.

14

CAPÍTULO I

FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

Este capítulo tem como objetivo apresentar informações sobre o conceito e características da web, as origem e desenvolvimento da internet, assim como finalidades e a contribuições que um Website proporciona para a sociedade.

1.1 Conceitos da Web

No dia 24 de outubro de 1995, o Federal Networking Council norte-americano aprovou por unanimidade uma resolução definindo o termo Internet. Essa definição foi desenvolvida em consulta com membros da Internet e comunidades de direitos da propriedade intelectual e recebeu a seguinte redação:

Internet refere-se ao sistema de informação global que é logicamente ligado por um endereço único global baseado no IP 3 (Internet Protocol) ou suas subsequentes extensões; são capaz de suportar comunicações usando o TCP/IP 4 (Transmission Control Protocol / Internet Protocol) ou suas subsequentes extensões e/ou outros protocolos compatíveis ao IP e ainda o TCP/IP provê, usa ou torna acessível, tanto publicamente como privadamente, serviços de mais alto nível produzidos na infra- estrutura descrita (FREOA, 2005). Ainda sobre esse aspecto, Gillies e Cailliau (2000, p.1) apontam visões diferentes sobre o conceito de internet. Segundo esses autores,

Internet é como uma rede de estradas eletrônicas cruzando o planeta - a mais utilizada super rodovia de informação. A Web é apenas um dos vários serviços que utilizam esta rede, assim como diferentes tipos de veículos utilizam as estradas. Na Internet, a Web é o serviço mais popular.

3 IP - É o protocolo da Internet que identifica, localiza e estabelece conexão entre computadores ligados à Internet.

4 TCP/IP - É o protocolo que satisfaz as necessidades de um ambiente de rede de arquitetura aberta como a Internet.

15

Quando a World Wide Web foi criada, ela recebeu esse nome de seu criador Berners-Lee (UOL, 2011). Ele comparou a sua criação com uma teia, web em inglês. Cada nó dessa teia é um local (virtual) onde há hipertextos. Como a palavra inglesa para local é site (também derivada do latim situs: lugar, local), quando as pessoas queriam referir-se a um local de teia, elas falavam web site. Assim, um novo nome surgiu para designar esse novo conceito de nó em que há um conjunto de hipertextos: Web Site. De acordo com Compfixhd (2011), um site ou website é um grupo de páginas, imagens, vídeos, etc. e que tem um endereço comum chamado URL 5 (Uniform Resource Locator), normalmente organizado apenas por um nome de domínio, ou um endereço IP. O site fica hospedado no mínimo em um servidor web 6 , sendo acessado por uma rede como a internet ou uma rede local privada. A página de um site é um documento, normalmente escrito em texto simples e intercalado com instruções de formatação HTML 7 , composto por imagens, sons, vídeos e animações de acordo com a intenção do site para alcançar e interagir com o público alvo. Todos os sites acessíveis ao público em conjunto constituem a World Wide Web, ou o mais conhecido www. As páginas de um site geralmente podem ser acessadas a partir de uma simples URL chamada home Page. As URL´s das páginas são organizadas em uma hierarquia, que transmite ao leitor a estrutura do site percebido e são visíveis nas guias dos navegadores 8 . O sites.google (2011) aponta que um web site é uma coleção de páginas web relacionadas com imagens, vídeos ou outros arquivos digitais. Um site está hospedado em pelo menos um servidor web, acessível através de uma rede como a Internet ou uma rede local privada através de um endereço de Internet também chamado de URL. Website é um conjunto de páginas harmonicamente interligadas que se localizam dentro de um determinado protocolo 9 .

5 URL - (Uniform Resource Locator), em português Localizador-Padrão de Recursos, é o endereço de um recurso (um arquivo, uma impressora etc.), disponível em uma rede; seja a Internet, ou uma rede corporativa, uma intranet.

6 SERVIDOR WEB - Um programa de computador responsável por aceitar pedidos HTTP de clientes, geralmente os navegadores, e servi-los com respostas HTTP, incluindo opcionalmente dados, que geralmente são páginas web, tais como documentos HTML com objetos embutidos.

7 HTML - (Hypertext Markup Language), é uma linguagem específica para documentos da web (sites).

8 Navegador da Web - São aplicativos de software que localizam e exibem as páginas da Internet.

9 Protocolo - É um formato estabelecido para a transmissão de dados entre dois dispositivos de computadores (drives, impressoras e modems, por exemplo).

16

Geralmente o HTTP 10 (Hypertext Transfer Protocol) na internet, ou são criados dinamicamente usando tecnologias como JSP 11 (Java Server Pages), PHP 12 (Hypertext Preprocessor) ou ASP 13 (Application Service Provider). Segundo Idealgratis (2011), a Word Wide Web (teia mundial) é conhecida como WWW, uma nova estrutura de navegação pelos diversos itens de dados em vários computadores diferentes. O modelo WWW tem como função tratar todos os dados da Internet como hipertexto, isto é, vinculações entre as diferentes partes do documento para permitir que as informações sejam exploradas interativamente e não apenas de uma forma linear. Por isso existem programas como Microsoft Internet Explorer, que aumentaram muito a popularidade da Internet e graças as suas potencialidades, hoje podemos ver nas páginas da Internet documentos formatados (cores, efeitos e etc.), escutar música, assistir a vídeos, e muito mais. Ainda segundo Idealgratis (2011), a Web é a interface gráfica da Internet, pois podemos acessar a Internet, transferir arquivos (Processo pelo qual chamamos UpLoad 14 ) e realizar outras operações básicas. Um site é uma coleção de WWW (World Wide Web), arquivos que incluem um arquivo inicial chamado Home Page e devido a sua vasta quantidade de conceitos. Meucci, A e Matuck, A (2005, p.10) indicam a importância da alteridade e da definição dada pelos outros na Internet. Segundo eles “a definição, direta ou indireta, dado pelo outro é tão importante quanto o processo de auto definição. É o relato do outro que legitima, deslegitima ou acrescenta qualidades ao perfil do sujeito". Para concluir, só estamos de fato usando a Web quando estamos navegando, fazendo uso das Home Pages para acessar um site, ou seja, um endereço único que contém a Home Page (página inicial) e outras páginas que fazem parte deste conjunto de páginas e todas em um único código-fonte escrito em uma linguagem chamada HTML (Hypertext Markup Language).

10 HTTP - É o protocolo padrão que permite a transferência de dados na Web entre os servidores e os browsers.

11 JSP - É uma tecnologia de web-scripting para desenvolvimento de aplicações WEB.

12 PHP - É uma linguagem de script de código aberto e de uso geral, guarnecida para o desenvolvimento de aplicações WEB embutível dentro do HTML.

13 ASP - É a denominação dada às empresas que disponibilizam serviços ou aplicações informáticas com base na WEB.

14 UPLOAD - é o ato de enviar um arquivo para a Internet, quando você envia um arquivo para um site, seja música, vídeo, texto, etc.

17

1.2 Origem e desenvolvimento de Internet

Segundo Goethals. K et. All (1999), nos anos 50, os Estados Unidos da América (EUA) fundaram uma instituição de investigação, Advanced Research Projec Agency (ARPA). ARPA tinha como objetivo implantar uma rede de comunicação, que em caso de um ataque nuclear que por ventura fosse destruir uma parte da rede, a comunicação pudesse ocorre nas partes não afetadas. Para isso, os dados foram divididos em pacotes que seriam encaminhados de forma instantânea em uma das rotas que estivesse disponível. Mas foi nos anos 70 e 71 que implantaram a rede experimental que se intitulava pro ARPANET que possuía 15 nos que interligavam cerca de 20 maquinas da ARPA. Segundo afirma Alcântara (1995):

A internet nasceu nas agências científicas americanas, criou-se nas universidades e explodiu nos porões da vida alternativa, tocada por programas engenhosos feitos principalmente por adolescentes desapegados da sociedades de consumo. Alcântara (ALCÂNTARA,1995, p 54).

Goethals.K et. All (1999), informa que o nome INTERNET começou a ser falado apenas em 1973. Isso porque no ano de 72, tinha-se iniciado na ARPA a investigação do conceito Internet Working forma de interligação de redes. Em meados dos anos 80 e 81, segundo Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (1999) relata que surgem duas redes ligadas a instituições universitárias e científicas americanas: a Bit NET (Universitária) e a CSNET (científica); vindo a potenciar o aparecimento de uma rede alargada com múltiplas aplicações. De acordo com o site UOL (2011) foi em 1982 que TCP/IP (Transmission Control Protocol/Internet Protocol), conjunto de protocolos de controle e transporte que define a comunicação de dados na Internet. Torna-se linguagem padrão da Internet (aprovada pelo departamento de defesa dos EUA). Segundo Alcântara (1995).

18

Perto da WWW, outros recursos como Wais e Gopher ficam sem graça como televisão em preto-e-branco e difíceis de usar como os velhos rádios de ondas curtas.

(ALCÂNTARA,1995.p.54).

Com o relato da Goethals.K et. All (1999), temos a informação de que foi em 90 que surge nos EUA a primeira Internet, Service Provider comercial, e a ARPANET deixa formalmente de existir. Em 1990, 300 mil computadores estão conectados à rede. Nasce o primeiro serviço comercial de acesso por linha discada nos EUA, The World Berners-Lee (1991) apresentou um novo sistema de informação baseado na Internet designado por World Wide Web, que pode ter dois significados. A partir da definição do URL, pode ser considerado como o conjunto de recursos de informação encontráveis por um leitor de URL's (gopher, FTP, HTTP, telnet, news, WAIS, etc.). Com a entrada da WWW, torna-se possível criar servidores de informação, onde se incluem textos, imagens, multimídia, dotando-se o mundo da Internet dos meios necessários para a construção de uma verdadeira teia de informação. Em 1992 ocorre à primeira transmissão de áudio e vídeo no M-BONE. No mesmo ano a internet ultrapassa o numero de servidores chegando a 1 milhão. Em 1993, um grupo de estudantes da Universidade de Illinois liderados por Marc Andreesen e Eric Bina cria o navegador Mosaic. A Casa Branca entra na Web e Bill Clinton e Al Gore criam e-mails. Nesse mesmo período, a IBM lança o Deep Blue,(foi um supercomputador e um software criados pela IBM especialmente para jogar xadrez com 256 co-processadores, capazes de analisar aproximadamente 200 milhões de posições por segundo. com capacidade de 10 bilhões de operações por segundo). Em 1994 Marc Andreesen e Jim Clark formam a Netscape. A banda Rolling Stones transmite Voodoo Lounge pela Web. Nesse mesmo período, a lanchonete Pìzza Hut aceita seu primeiro pedido via Web. Também os primeiros banners publicitários aparecem na hotwired.com. Além disso, as Estações de rádio entram na rede e é disponibilizada a primeira versão Beta do Netscape. Segundo Goethals.K et. All (1999), em 1994 ARPANET/Internet celebra seu 25º aniversário. Nesse ano, houve o aparecimento das primeiras páginas de comércio eletrônico. Localidades começam a conectarem-se diretamente à Internet.

19

WWW supera a telnet para se tornar o segundo serviço mais popular da rede (atrás da FTP) baseado em porcentagem da distribuição do tráfego de pacotes e bytes na NSFNET. Nunomura (1998) afirma que.

Três anos foram suficientes para fazer da Internet no Brasil um dos maiores fenômenos mercadológicos de todos os tempos. Nesse período, o número de pessoas que acessam a rede de suas casas e do trabalho cresceu mais de 4.000%. Hoje, são 3,4 milhões de brasileiros utilizando a rede interligada de informações, segundo aponta a terceira edição da pesquisa

Cadê?/Ibope. (NUNOMURA,1998. p.76).

Segundo informado Goethals.K et. All (1999), com uma explosão, nos anos de 95 a 99 surgem novas tecnologias e o mercado fica mais competitivo:

A guerra dos browsers WWW, disputada principalmente entre Netscape e Microsoft, levou a uma nova era de desenvolvimento de software, por meio do qual novos lançamentos são feitos trimestralmente com a ajuda de usuários da Internet ansiosos para testar versões beta de produtos ainda não lançados. Segundo o site UOL (2011) e a próprio site Google (2011), é lançado em 1998

o site de busca mais popular no mundo Google. Começando em 1996, graduado na Universidade de Stanford, os estudantes Larry Page e Sergey Brin construíram um motor de busca chamado BackRub, usando links para determinar a importância das páginas web individuais. Por volta de 1998, formalizaram a sua obra, criando a empresa que conhecemos hoje como Google, uma empresa multinacional de serviços online e software dos Estados Unidos. Em 1999, a IBM torna-se a primeira corporação em parceria a ser aprovada para acesso à Internet2 15 . No mesmo ano, o Parlamento Europeu propõe banir a manutenção das páginas da Web pelos provedores. Com a chegada do novo século XXI, o mundo procura mais desenvolvimentos

e com isso surgem novas tecnologias e a internet traz mais inovações.

15 internet2 ou UCAID (University Corporation for Advanced Internet Development) é uma nova rede de computadores, muito mais rápida e econômica que a internet, e está em funcionamento no Brasil.

20

Segundo Sullivan (2004), o orkut é uma rede social filiada ao Google, criada em 24 de janeiro de 2004 com o objetivo de ajudar seus membros a conhecer pessoas e manter relacionamentos. Seu nome é originado no projetista chefe, Orkut Büyükkökten, engenheiro turco do Google. O alvo inicial do orkut eram os Estados Unidos, mas a maioria dos usuários são do Brasil e da Índia. Segundo o Globo (2006), em 2005 é criado o YouTube, um site que permite que seus usuários carreguem e compartilhem vídeos em formato digital. O domínio YouTube.com foi ativado em 15 de fevereiro de 2005 e o site foi desenvolvido nos meses seguintes. Os criadores do site ofereceram uma prévia do site ao público em maio de 2005, seis meses antes do lançamento oficial. Em 9 de outubro de 2006, foi anunciado que a companhia seria comprada pelo Google por 1,65 bilhão de dólares em ações. Segundo Schelp (2009, p.95), "os sites de relacionamentos, como qualquer tecnologia, são neutros. São bons ou ruins dependendo do que se faz com eles." Segundo Fecebook (2011), surge uma nova rede social em 4 de fevereiro de 2004. Foi fundado por Mark Zuckerberg, Dustin Moskovitz, Eduardo Saverin e Chris Hughes, ex-estudantes da Universidade Harvard conhecida o Fecebook. Tem o objetivo ajudar as pessoas a se comunicarem mais eficientemente com os seus amigos, familiares e colegas de trabalho. Mais de 500 milhões Usuários ativos (usuários que retornou ao local nos últimos 30 dias). Veja (2010) relata sobre uma nova rede social, twitter. Desde sua criação em 2006 por Jack Dorsey, o Twitter ganhou extensa notabilidade e popularidade por todo mundo. Algumas vezes é descrito como o SMS da Internet. Twitter é uma rede social e servidor para microblogging, que permite aos usuários enviar e receber atualizações pessoais de outros contatos (em textos de até 140 caracteres, conhecidos como tweets), por meio do website do serviço, por SMS e por softwares específicos de gerenciamento. Schelp (2009, p.97 ) afirma que.

Ao contrário do e-mail, sites como Orkut, Facebook e Twitter, por sua instantaneidade, criaram esse novo tipo de ansiedade:

a de ficar sempre plugado para evitar a impressão de que se está perdendo algo.

21

1.3 Qualidades e Características de Website.

Neste item, apresentamos as dimensões e as características de qualidade de informação para ambientes on-line, ou seja, um paradigma para informações disponíveis em sites da internet assim como demonstramos condições de elaboração de uma listagem dos atributos de qualidade especialmente para web sites acadêmicos. Algumas pesquisas, como as desenvolvidas por Albuquerque e Belchior (2001), Barnes e Vidgen (1999) e Matheus (2004), entre outros, já procuraram

demonstrar as características de qualidade em sites de internet, no entanto, sempre com o foco em web sites comerciais. Poucos foram os estudos que tiveram foco em web sites de instituições de ensino, com destaque para os trabalhos de Olsina et al l (1999) e Irwaaden (2004). Em relação à web sites de instituições acadêmicas brasileiras, são ainda mais escassos os trabalhos relativos ao tema.

É muito importante a discussão de qualidade da informação encontrada em

web sites. O site é a conexão entre instituições e clientes no mundo virtual, ou seja, é a interface que faz a ligação entre a instituição e seus clientes, ou entre as

empresas e seus consumidores no caso de sites de comércio eletrônico, ou das instituições de ensino e seus públicos (usuários dos serviços disponíveis), no caso de instituições de ensino e pesquisa, como é o caso deste estudo. Segundo Signori (2005) há três visões de qualidade referentes à web sites. As duas primeiras visões envolvem a visão do desenvolvedor e a visão do administrador, que estão principalmente interessados em questões como manutenção, atualização e eficiência do web site, que são características internas de qualidade. A outra visão tem relação com a perspectiva do usuário/cliente, que está essencialmente interessado na qualidade do uso do web site, que representa na sua essência as características externas de qualidade. Essas questões são amplamente apresentadas no capítulo relacionado à metodologia de pesquisa.

A visão da qualidade da informação está ancorada em dois prismas, o da

qualidade de produto e o da qualidade de serviço que é compartilhada por outros

autores que abordam o tema da qualidade, como English (1999), Signori et all (2005), Kim et all (2005), Moustakis et all (2004) e Irwaaden et all (2005).

22

Signori et all (2005) também classificam as dimensões por critérios semelhantes. As dimensões de precisão visam aos aspectos técnicos e internos de qualidade. As demais dimensões têm relação a aspectos relacionados aos serviços. A dimensão de representação se refere ao layout de página, apresentação de textos, apresentação multimídia, links e formulários. A dimensão contextual está ligada à facilidade de leitura, arquitetura da informação, estrutura e atualização da informação 16 . A partir de uma reflexão sobre as várias dimensões e características apresentadas pelos vários pesquisadores que estudam o tema, foi possível estabelecer uma lista das principais características que cerca a busca de qualidade em sites acadêmicos. Essas características estão distribuídas em dois grupos principais, um grupo de características que se referem à credibilidade da visita do usuário ao site, ou seja, ligam-se à qualidade do design do site, e outro grupo de características que se referem à credibilidade da mensagem, ligado à qualidade da informação. As classes de características que se referem à qualidade do design são:

aparência, padronização, navegação, interatividade, procura e recuperação, consistência, desempenho, acessibilidade, estrutura e segurança. As classes que se referem à qualidade da informação são: atualização; precisão; funcionalidade, completude, multimídia e utilidade. As características desse grupo de classes referem-se especialmente à qualidade da produção, da estrutura e do desenho do web site. A preocupação com essas características é o que leva à busca de qualidade para dar credibilidade à visita do usuário ao site. Na maioria das classes, as características de qualidade estão ligadas aos aspectos da informação contida no site como produto. A seguir são apresentadas as classes sugeridas com suas respectivas características de qualidade:

Aparência: tem a ver com a apresentação das informações no site, a interface e estética das páginas, o layout do site, a coesão dos objetos de controle, a padronização. Padronização / identidade única: deve haver uma identidade do site, que deve ter características padronizadas que o deixem único e consistente, ou seja, deve haver originalidade na informação fornecida. Em relação à estética, a aparência do site deve ser padronizada e o site deve ser único também no design.

16 Essas informações serão melhor esclarecidas no capítulo de Metodologia de Pesquisa.

23

Navegação: deve haver links para outros sites, conexão com outros sites ou banco de dados, os links internos devem ser consistentes, haver indicação de saída para links externos, deve haver títulos e qualidade das frases dos links. Em relação aos controles de navegação, é preciso procurar a facilidade de uso das ferramentas de navegação, busca por interatividade por meio de mecanismos de feedback disponíveis, menus de ajuda, FAQ's e procuras de conteúdo de ajuda. Procura e recuperação: deve haver preocupação para o estabelecimento de características de procura de informação, como os mecanismos de busca dentro do site, de procura e de recuperação de informações no site. Consistência: preocupação com a consistência do site, que se refere à compatibilidade com vários browsers, habilidade de usar o site com vários navegadores e também à ausência de erros. Desempenho: as características de desempenho estão ligadas especialmente à rapidez com que as páginas são carregadas para o usuário. A principal característica de desempenho consiste no acesso rápido à página, medido pela velocidade de download do web site. Acessibilidade: a acessibilidade do site envolve características como o suporte a versão com texto apenas; a leitura de texto em imagens não carregadas, o título das imagens, a facilidade de leitura do site e a acessibilidade das janelas (versão dos sites sem quadros). Estrutura: essas características estão ligadas à arquitetura do site e referem- se à ordem dos elementos consistência na representação, presença de mapa no site ou índice vinculado à home page, com pelo menos os tópicos principais. As informações disponíveis no site devem ter uma ordem a ser seguida, com vistas ao entendimento global do site. A presença de elementos como tabela de conteúdo, índice alfabético, tutoriais reforça as características de qualidade da estrutura do site.

Segurança: os aspectos de características de segurança do site estão ligados às questões de vulnerabilidade, autenticação do site, autenticação dos usuários, controle de acesso confidencial e privacidade das informações. O outro grupo de classes é composto por características que se referem à qualidade da informação em si. A preocupação com a qualidade nessas características leva à credibilidade da mensagem a ser passada pelo site. Essas

24

características se ligam tanto à informação como produto, quanto à informação como serviço. Precisão: as características de qualidade remetem à credibilidade da informação. Completude: a completude da informação significa se a informação é apresentada de uma maneira completa, sem necessidade de decodificação, interpretação ou cálculo pelo usuário final. Utilidade: refere-se à utilidade do conteúdo informacional, grau em que a informação é essencial, útil e atualizada e há relevância do conteúdo para o usuário final.

Funcionalidade: a funcionalidade refere-se à presença de especialização das informações por assunto, ou seja, o fornecimento de informações específicas para aqueles que precisam dessas informações. Atualização: refere-se às características de atualização da informação. Aspectos de qualidade nessa classe de características levam em conta a presença de indicador de atualização, notícias atualizadas, constante manutenção do site, eliminação de informações ultrapassadas e divulgação de datas de sites em construção. Por fim, a multimídia / sintaxe do conteúdo: a combinação de imagem, voz e vídeo contribui para a facilidade de uso do site. Deve haver uma diversidade de apresentação das informações textos, imagens, voz e gráficos em tempo real.

1.4 Finalidades da Web

A web surgiu com propósito de facilitar a vida das pessoas, interagindo de diversas formas. De acordo com Berners-Lee (1989) e Berners-Lee & Cailliau (1990), as páginas web foram construídas a partir da necessidade de se fazer de forma simples, fácil e dinâmica a produção de um documento virtual com o material produzido de modo independente e disperso sobre certo assunto. De acordo com esses autores, Berners-Lee criou em 1991 o universo das teias de comunicação para automatizar a confecção de documentos a partir do material espalhado na rede.

25

Desse modo, o endereço virtual do sítio 17 atrairia e ordenaria textos, imagens, sons e vídeos disponibilizando um documento organizado de uma maneira informacional. A web não tem uma finalidade apenas, são várias as oportunidades de aproveitamento. Segundo Bowman e Willis (2003, p. 48), a Web e mecanismos relativos ao assunto de informação via tecnologia são e serão cada vez mais valiosas fontes de notícias, pois visam apenas à informação de interesse de respectivo público. O crescimento e a consequente aproximação da rede com o público causaram o interesse das empresas de mídia no meio. A rede poderia trazer respostas a algumas dúvidas (BRIGGS e BURKE, 2006). Devido a isso, ao planejar inovações como a WWW e a linguagem HTML, Berners-Lee em 1991 procurava tornar o crescimento da rede um meio de ampliar oportunidades. Ele desejava

conservar a Web sem proprietários, aberta e livre (BRIGGS e BURKE, 2006, p. 302). Como exemplo dessa necessidade de ampliar a web, foi descrito na seção de negócios do New York Times de dezembro de 1993 como a primeira janela para o

ciberespaço, tornou possível atrair usuários [ 2006, p. 300).

]

e provedores (BRIGGS e BURKE,

1.5 Contribuições da Web

Iniciada em décadas anteriores (final da de 1960 e início da de 1970), a chamada Revolução Digital intensificou-se a partir da comercialização da Internet em meados dos anos 1990, provocando significativas mudanças nas mais diversas atividades humanas. Incrementou as alterações iniciadas pela difusão dos computadores nos processos produtivos, no mercado de trabalho, nas empresas e organizações, na produção cultural, nas relações sociais. Os impactos da Internet foram tão grandes que a maior parte das atividades humanas atualmente dela não pode prescindir. (CASTELLS, 1999; CÉBRIAN, 1999; DERTOUZOS, 1997; LÉVY, 1999; LOJKINE, 1995; NEGROPONTE, 1995).

17 Site, sítio, website, sítio eletrônico é o conjunto de hipertextos acessíveis geralmente pelo protocolo HTTP na Internet. O conjunto de todos os sites públicos existentes compõe a World Wide Web. As páginas num site são organizadas a partir de um URL básico, ou sítio, onde fica a página principal, e geralmente residem no mesmo diretório de um servidor.

26

O advento da Internet também gerou fortes impactos em diversas áreas de atuação profissional. Uma delas é a da Educação. As novas formas de produção, divulgação e armazenamento de conhecimentos e informações tornadas possíveis pela interconexão dos computadores mundiais têm provocado profundas rupturas nos processos pedagógicos tradicionais. A respeito dos novos rumos da educação. Lévy (1999) afirma que

A grande questão da cibercultura (

educação e uma formação estritamente institucionalizadas (a escola, a universidade) para um situação de troca generalizada dos saberes, o ensino da sociedade por ela mesma, do

é a transição de uma

)

reconhecimento autogerenciado, móvel e contextual das competências. (LEVY, 1999 p. 172)

Cebrián (1999) também fala da sala de aula sem muros, produzida pelos atuais meios de comunicação que “derrubam as fronteiras geográficas do saber, unificando as experiências das pessoas e universalizando os seus mitos” (CEBRIÁN, 1999 p. 120). Para ele, uma das consequências da experiência com os

meios de comunicação nos dias atuais é a de que todos podem se tornar autodidatas. Isso porque, ao se conectar à Internet, qualquer um tem como buscar sozinho a informação/conhecimento que deseja ou de que necessita. Também pode divulgar ideias e teorias, deixando-as ao alcance de muitos para críticas e contribuições. Pode, ainda, discutir temas de seu interesse em fóruns de discussão,

ao mesmo tempo em que recebe orientação personalizada de um especialista sobre

o assunto que desejar. Essas e outras novas formas, fáceis e ágeis, de busca e elaboração do conhecimento, como não poderiam deixar de acontecer, vêm tendo várias consequências, podendo ser benéficas ou maléficas para os processos educativos levados em consideração as instituições de ensino. Entre os agentes do processo educativo que têm sido profundamente atingidos pelas mudanças desencadeadas pela Internet estão os professores. Além de sentirem-se impelidos a conhecer uma nova fonte de informação a Internet ,

esses (principalmente aqueles que trabalham com as camadas mais favorecidas da sociedade) sofrem pressões dos alunos, dos pais e da própria escola para absorver

a Internet em sua prática cotidiana. Essas e outras exigências atuais estão

impulsionando os professores a reverem suas práticas e concepções de ensino.

Segundo Lévy (1999),

27

a principal função do professor não pode mais ser uma

difusão dos conhecimentos,que agora é feita de forma mais eficaz por outros meios. Sua competência deve deslocar-se no sentido de incentivar a aprendizagem e o pensamento. O professor torna-se um animador da inteligência coletiva dos grupos que estão a seu encargo. (LEVY, 1999, p. 170).

) (

Para quem historicamente foi responsável por apresentar aos alunos o conhecimento, tal processo de mudança não é simples. Exige rupturas, reconstruções e re-aprendizagens. Exige, também, disposição para enfrentar novos desafios e disponibilidade para se abrir ao desconhecido, abandonando práticas já testadas e concepções estabelecidas. Uma prática que gera polêmica. Embora os educadores admitam que a Internet é um poderoso banco de dados que revolucionou a prática da pesquisa em geral, todos a vêem com reservas para a prática de pesquisas escolares. De fato, a maneira pela qual a maioria dos alunos usa a rede para suas pesquisas escolares gera polêmicas e discussões. Azevedo (2006, p. 6) conta como muitos alunos estão procedendo:

A Internet agora está uma febre. Todo mundo quer fazer pesquisa, ninguém quer mais ir a uma biblioteca, aliás, nem sabem o que é uma biblioteca. A Internet virou fonte de pesquisa para tudo, inclusive aposentou a vontade de ler. Porque simplesmente é mecânico, eu vou lá, clico, monto no meu computador, copio, só faço a justificação, mando imprimir

e boto pro professor. Nem olham o que mandam.

Como a rede é um espaço aberto a tudo e a todos, é possível nela encontrar não somente conteúdos de boa qualidade, mas dependendo da pesquisa, não sendo fonte confiável, obviamente encontrará muita inutilidade.

É como eu digo, papel aceita tudo e a Internet também. Então

você tem coisas interessantíssimas, mas tem também muita porcaria, ou muita coisa superficial. Tem muita coisa errada, também. Você não pode confiar cem por cento. Eu acho que o trabalho com a enciclopédia era mais caprichoso, aquilo era

mais duradouro, o virtual é mais rápido. Você bota hoje, amanhã tira, desativa, ativa de novo, lança outro texto. (ANDRADE, 2006, p. 7)

28

Como pode-se observar, Andrade (2006) adverte que a Internet não é confiável como as enciclopédias porque aceita tudo e também porque, nela, ocorre uma renovação constante das informações. Em consequência, emergem preocupações dos educadores. Portanto, como garantir a confiabilidade das fontes? Como identificar a fidedignidade de determinada informação? Como controlar a informação que chega aos alunos? Como ajudá-los a selecionar a informação?

Diante da dificuldade de controlar as informações veiculadas na Internet, alguns mecanismos de proteção puderam ser empregados. Orientar os alunos para que usem sites de universidades ou aqueles com terminação ponto 'edu' é um procedimento que, a seu ver, garante alguma qualidade. Uma análise prévia pelos professores dos sites a serem utilizados ou indicados para os alunos também pode garantir a qualidade das informações. Usar referências (sites) sugeridas por fontes seguras, como, por exemplo, pelos livros didáticos, é um outro mecanismo citado. Esses mecanismos, além de facilitarem a seleção de conteúdos, parecem preservar os entrevistados de viverem situações inesperadas e desconfortáveis. (SANTOS ABREU, R. A. e NICOLACI DA COSTA, A. M. 2006).

Contudo, podemos ressaltar que a internet representa os dois lados da moeda. Ao mesmo tempo que oferece vários riscos, também proporciona benefícios jamais vistos. De acordo com a ressalva de Pereira, A. (1999).

Não existe mais volta. Antes uma novidade, a Internet está transformando como vivemos, pensamos, falamos, amamos, estudamos, fazemos dinheiro, visitamos o médico e elegemos o presidente. Não estamos mais falando sobre o futuro - isto está acontecendo aqui e agora. (NEWSWEEK, 1999).

29

CAPÍTULO II

METODOLOGIA DE PESQUISA

O objetivo deste capítulo é apresentar informações a respeito da metodologia de pesquisa utilizada para a realização deste trabalho, tais como, contexto de pesquisa, instrumento e procedimento de coleta de dados, procedimentos para a construção do website e procedimentos de análise de dados.

2.1 - Contexto de pesquisa

Trata-se de uma pesquisa laboratorial por tratar-se, em primeiro lugar, da elaboração de um website para uma instituição de ensino de nível técnico localizada na cidade de São Paulo, demonstrar de que modo esse website pode colaborar com instituições de ensino e demonstrar também como esse website pode ser uma ferramenta útil no processo ensino-aprendizagem. Pesquisa laboratorial para Appolinário (2009) é um tipo de pesquisa que é elaborada em situações de controle, cujo pesquisador vale-se de um instrumento específico e preciso. Ela é identificada a partir de um ambiente específico e previamente estabelecida por conta dos objetivos de pesquisa a serem respondidos. O local de pesquisa foi uma instituição de ensino de nível técnico, Escola Técnica Estadual Prof. Aprígio Gonzaga Extensão M. de Carvalho Senne, localizada na zona metropolitana da cidade de São Paulo, com aproximadamente 200 alunos matriculados e distribuídos entre as turmas de Logística, Administração e Informática. A escola técnica é uma extensão da Etec Professor Aprígio Gonzaga e está em funcionamento com os cursos técnicos acima citados desde 2009.

30

2.2 Instrumento e procedimento de coleta de dados

Primeiramente, como se trata de um website para uma instituição de ensino, coletamos todos os requisitos (funcionais e não funcionais) do site, por meio de uma reunião informal realizada entre o orientador e os integrantes do curso técnico de informática do 3º módulo, em 14/02/2011. Essa coleta de informações teve a finalidade de verificar as intenções e necessidades dos usuários do sistema a ser desenvolvido por meio do uso de funções chamadas uses-case 18 . A função uses-cases descreve a funcionalidade do sistema desempenhada pelos atores externos (usuários). Após a identificação dos requisitos e dos uses-case, tínhamos um modelo parcialmente estruturado, com relação aos componentes que deveriam fazer parte da página inicial do website institucional a ser desenvolvido. Definida as funcionalidades e a estrutura do site, pesquisamos ferramentas para o desenvolvimento, ou seja, quais linguagens poderiam utilizar para a criação de páginas web. Cada grupo de integrantes ficou responsável em coletar as informações que comporão o menu do website. A composição do menu, definimos na seguinte sequência: Home, Etec, Cursos, Download, Estágio, Vestibulinho, Eventos, Parceiros, Localização, Contato e Web Senne. Home: Elaboramos essa guia de informação de forma que um usuário, com conhecimento ou não em informática, tenha condições de navegar pelo site sem encontrar muitas dificuldades, para interar-se de seu conteúdo. Etec: Buscamos informações sobre a história da Etec, para o qual elaboramos o website, e do seu corpo docente. Cursos: Neste tópico, apresentamos informações sobre os 3 cursos ministrados na Instituição de Ensino, que são Administração, Logística e Informática, com informações sobre as possíveis áreas de atuação em cada uma delas. Download: Para esse link serão disponibilizados arquivos para serem baixados por alunos e/ou professores.

arquivos para serem baixados por alunos e/ou professores. 1 8 Uses-case é uma técnica usada para
arquivos para serem baixados por alunos e/ou professores. 1 8 Uses-case é uma técnica usada para
arquivos para serem baixados por alunos e/ou professores. 1 8 Uses-case é uma técnica usada para
arquivos para serem baixados por alunos e/ou professores. 1 8 Uses-case é uma técnica usada para

18 Uses-case é uma técnica usada para descrever e definir os requisitos funcionais de um sistema.

31

Estágio: O aluno que está fazendo o curso técnico busca uma colocação profissional no mercado de trabalho, sendo assim, disponibilizamos informações sobre os estágios oferecidos nas empresas conveniadas com o Centro Paula Souza.31 Vestibulinho: O processo seletivo do Centro Paula Souza ocorre 2 vezes por ano, então nesse

Vestibulinho: O processo seletivo do Centro Paula Souza ocorre 2 vezes por ano, então nesse link estarão disponíveis as informações atualizadas sobre o vestibulinho.nas empresas conveniadas com o Centro Paula Souza. Eventos: Serão disponibilizadas informações sobre eventos

Eventos: Serão disponibilizadas informações sobre eventos como feiras, seminários, etc.as informações atualizadas sobre o vestibulinho. Parceiros: Reservamos esse espaço para divulgar parcerias

Parceiros: Reservamos esse espaço para divulgar parcerias da Etec com outras empresas.informações sobre eventos como feiras, seminários, etc. Localização: Para facilitar aos usuários interessados em

Localização: Para facilitar aos usuários interessados em conhecer a Instituição, disponibilizamos um mapa de localização da Etec.espaço para divulgar parcerias da Etec com outras empresas. Contato: Como outra forma de comunicação, criamos

Contato: Como outra forma de comunicação, criamos um formulário para envio de e-mail à Instituição de Ensino, na qual realizamos este estudo de caso.disponibilizamos um mapa de localização da Etec. Além disso, criamos um e-mail para o corpo docente

Além disso, criamos um e-mail para o corpo docente e alunos com o intuito de facilitar a comunicação entre as partes.de Ensino, na qual realizamos este estudo de caso. Web Senne: Para esse dá acesso a

Web Senne: Para esse dá acesso a parte dinâmica do website , ou seja, os usuários poderão interagir com o sistema por meio deste link. website, ou seja, os usuários poderão interagir com o sistema por meio deste link.

Publicamos o site, cujo endereço é www.eteccarvalhosenne.com.br e configuramos o servidor que manteria os arquivos do sistema. www.eteccarvalhosenne.com.br e configuramos o servidor que manteria os arquivos do sistema.

32

2.3 Procedimentos para construção do website

Para que os objetivos deste website fossem alcançados, foram adotadas metodologias de trabalho que consistiram nas seguintes etapas:

Buscamos identificar quais eram os objetivos e as características do website . website.

Identificamos os atores (pessoas que vão interagir com o sistema) e os casos de usos (definição de cada funcionalidade do sistema), conforme quadro abaixo:quais eram os objetivos e as características do website . Atores Casos de Usos Professor, Logar

Atores

Casos de Usos

Professor,

Logar Sistema, Gerenciar Usuários, Gerenciar Sistema, Publicar Faltas e Notas, Publicar Eventos, Publicar Aulas, Cadastrar Usuários, Remover Usuários, Consultar Faltas e Notas, Consultar Eventos, Imprimir, Baixar Aulas.

Alunos e

Secretaria

Quadro nº 2.1 - Atores e uses-case.

Fizemos o diagrama de uses-case exemplificando suas funções, conforme diagrama abaixo: uses-case exemplificando suas funções, conforme diagrama abaixo:

diagrama de uses-case exemplificando suas funções, conforme diagrama abaixo: Figura nº 2.1 - Diagrama de Caso

Figura nº 2.1 - Diagrama de Caso de Usos

33

Iniciamos a construção do website criando as páginas em HTML. HTML é uma linguagem usada para a criação de website criando as páginas em HTML. HTML é uma linguagem usada para a criação de páginas web. Não é uma linguagem de programação, mas de marcação. Usando tags predefinidas, o HTML define como será a apresentação da página num browser (máquina do usuário). Páginas HTML podem ser criadas em simples editores de texto ou em sofisticados programas. As especificações do HTML são definidas pelo Word Wide Web Consortion (W3C). Word Wide Web é um sistema de informações organizado de maneira a englobar todos os outros sistemas de informação disponíveis na Internet. Sua ideia básica é criar um mundo de informações sem fronteiras, prevendo as seguintes características: interface consistente, incorporação de um vasto conjunto de tecnologias e tipos de documentos e leitura universal.

Já para a administração dos recursos dinâmicos do website, utilizamos o Joomla. Segundo o seu site oficial (www.joomla.org/about-joomla.html, s/d), Joomla é um sistema de gestão premiada de conteúdo Content Management Systen (www.joomla.org/about-joomla.html, s/d), Joomla é um sistema de gestão premiada de conteúdo Content Management Systen (CMS), que permite criar sites e poderosas aplicações online. Possui código aberto e está disponível gratuitamente para todos.

Utilizamo-nos do aplicativo Corel Draw para criarmos o logotipo do site em comum acordo da equipe desenvolvedora.código aberto e está disponível gratuitamente para todos. Pensando na divulgação do site, cadastramos seu endereço

Pensando na divulgação do site, cadastramos seu endereço eletrônico nos melhores mecanismos de busca como por exemplo o Google, Yahoo, Bing e Altavista, facilitando o acesso dos usuários que ainda não conhecem o exato endereço do site, assim como para facilitar a localização do endereço virtual da instituição pesquisada na Web.o logotipo do site em comum acordo da equipe desenvolvedora. 2.4 – Procedimentos de análise de

2.4 Procedimentos de análise de dados

Neste trabalho, utilizamos como procedimento para análise de dados a análise de conteúdo. Segundo Appolinário (2009), é um procedimento de análise de dados que partimos de uma unidade linguística, de um texto, e a partir disso atribuímos significados às respostas fornecidas pelo participante ou a qualquer dado, cuja unidade de análise seja um texto.

34

CAPÍTULO III

APRESENTAÇÃO E DISCUSSÃO DOS RESULTADOS

Neste último capítulo, apresentaremos o site criado como um dos objetivos deste Trabalho de Conclusão de Curso. Abordaremos também as três questões de pesquisas apresentadas na Introdução deste trabalho, para explicarmos a funcionalidade de cada página e como o website pode ser uma ferramenta útil para a instituição, para quem cujo trabalho foi elaborado.

3.1 Apresentação do Website

o

elaborado com a seguinte estrutura:

O

site,

registrado

sob

domínio

foi

Cabeçalho: Apresentamos o logotipo da Instituição de ensino somado às imagens que representam os cursos oferecidos pela instituição, que são cursos Técnicos em Informática, Logística e Administração de Empresas.registrado sob domínio www.eteccarvalhosenne.com.br , foi Lado esquerdo: inserimos o menu com os botões para

Lado esquerdo: inserimos o menu com os botões para facilitar a navegação pelas páginas do website , de forma menu com os botões para facilitar a navegação pelas páginas do website, de forma simples, para que os usuários leigos ou não possam navegar e usar os recursos do site sem dificuldade.

Centro da página: será exibido determinado conteúdo do site, de acordo com a consulta efetuada pelo usuário, clicando em um dos menus do lado esquerdo. menus do lado esquerdo.

Lado direito: Espaço reservado aos parceiros, notícias e demais novidades sobre a Etec e o link do site do Centro Paula Souza. Essas informações podem ser conferidas na figura 3.1 abaixo:conteúdo do site, de acordo com a consulta efetuada pelo usuário, clicando em um dos menus

35

35 3.1.1 Conteúdo dos Menus Figura nº 3.1 – Pagina Inicial Home: Ao clicar no botão

3.1.1 Conteúdo dos Menus

Figura nº 3.1 Pagina Inicial

Home: Ao clicar no botão home será apresentado um resumo da história de como surgiu a ETEC Extensão Maria Carvalho Senne, para que os usuários possam conhecer um pouco mais da instituição e saber como ela tornou-ser uma Instituição de Ensino Técnico. Para desenvolver este tópico, foram feitas pesquisas na diretoria da escola para ser apresentada a história da ETEC. Com o avanço do desenvolvimento da tecnologia da informação, esse histórico está disponível ao usuário, o que demonstra uma das contribuições que um website proporciona para a sociedade. Essas informações podem ser conferidas na figura 3.2, a seguir apresentada:

36

36 Figura nº 3.2 – Home

Figura nº 3.2 Home

37

Etec: Nesta opção, reservamos espaço para que o usuário possa consultar os nomes dos professores e a área que atuam dentro da Escola Técnica Carvalho Senne, por meio do hiperlink Corpo Docente, facilitando na interação do aluno juntamente com os professores, pela internet, bem como consultar conhecer as instalações da escola por meio das fotos publicadas no hiperlink Galeria de Imagens, conforme pode ser observado na figura 3.3 abaixo.

publicadas no hiperlink Galeria de Imagens, conforme pode ser observado na figura 3.3 abaixo. Figura nº

Figura nº 3.3 Etec

38

Estágio: A página estágios disponibiliza informações necessárias para que o aluno possa conhecer oportunidades de vagas de emprego nas respectivas áreas que seu curso técnico abrange. São diversas opções de estágio que propiciam ao aluno uma aprendizagem que será determinada a partir da empresa na qual atuará, com orientações que facilitarão a experiência do candidato. Tendo essa possibilidade pela internet, em um Website específico, o aluno pode ter acesso a essas informações em qualquer momento ou lugar.

acesso a essas informações em qualquer momento ou lugar. Isso pode ser conferido na figura 3.4

Isso pode ser conferido na figura 3.4 abaixo indicada. Figura nº 3.4 Estágios

39

Cursos: Nesta página, apresentamos os cursos oferecidos pela instituição de ensino técnico, que nesta extensão são: Administração, Informática e Logística. Há informações sobre cada uma dessas áreas, inclusive com especificações acerca da capacitação que cada curso técnico oferece, assim como das tarefas que cada profissional deve ser competente em desenvolver na sua área de atuação. Esse espaço ajuda o aluno a conhecer um pouco da área que pretende ingressar ou que está estudando, podendo conhecer a área que pode atuar de acordo com a formação após o término do curso técnico. A figura 3.5 representa a tela Cursos.

com a formação após o término do curso técnico. A figura 3.5 representa a tela Cursos.

Figura nº 3.5 Cursos

40

Vestibulinho: Na página Vestibulinho, encontraremos informações sobre datas e perspectivas desse teste que ocorre a cada semestre, de modo que o vestibulando obterá uma pontuação que irá determinar seu ingresso ao curso escolhido. Há maiores explicações sobre o modo de avaliação e condições para os candidatos. Isso ajuda a tornar mais fácil para o candidato adquirir informações e acompanhar o andamento do processo seletivo. Confira a figura 3.6 abaixo que trata disso.

o andamento do processo seletivo. Confira a figura 3.6 abaixo que trata disso. Figura nº 3.6

Figura nº 3.6 Vestibulinho

41

Downloads: Aqui são disponibilizados arquivos como apostilas, publicações e utilitários, que poderão auxiliar os alunos para realizar provas e trabalhos com base nos cursos anteriormente apresentados. Esse espaço do website tem a finalidade de fornecer material e conteúdo para os alunos poderem acompanhar o que foi dado em sala de aula, por meio de ensino a distância, ou até mesmo para complementar o conteúdo adquirido pelos alunos que estiveram presentes na aula. Esses conteúdos serão atualizados na medida em que surgirem novas publicações e fizer-se necessário sua exportação para o site. Os conteúdos postados são fornecidos pelo corpo docente da instituição de ensino. Para melhor elucidação do apresentado acima, verifique a figura 3.7 abaixo:

de ensino. Para melhor elucidação do apresentado acima, verifique a figura 3.7 abaixo: Figura nº 3.7

Figura nº 3.7 Downloads

42

Contato: Uma das comodidades que um website proporciona ao usuário é a forma com que ele pode fazer o contato com a instituição de ensino, por meio de um formulário. Nessa página, por exemplo, o aluno envia uma mensagem à instituição de ensino, para tirar dúvidas, fazer sugestões e/ou reclamações. Fornecendo seus dados, o aluno facilita o retorno da coordenação ou dos docentes da instituição de ensino. Essa comodidade ratifica o que apresentamos no Capítulo I, item 1.4 Finalidades da web, quando citamos que a web surgiu com o propósito de facilitar a vida das pessoas, interagindo de diversas formas. Foi pensando nisso que foi planejado esse conteúdo, cuja figura 3.8 representa esse meio de contato.

nisso que foi planejado esse conteúdo, cuja figura 3.8 representa esse meio de contato. Figura nº

Figura nº 3.8 Contato

43

Websenne: O Websenne é um sistema de gerenciamento da escola que permite a troca de informações entre coordenadores, professores e alunos. Os usuários da instituição poderão interagir com o sistema utilizando esse

link.

Para tornar essa rede de compartilhamento de informações possível, usamos o Joomla, que se trata de uma ferramenta CMS (Content Management System, ou Sistema Gerenciador de Conteúdo), que permite que os professores façam uploads de conteúdo referente às matérias da grade do curso, por meio de artigos redigidos e imagens, fazendo com que seja possível o acesso dos alunos ao conteúdo fornecido pelos professores, mesmo a distância. Por meio desse link, percebemos muito claramente que o advento da internet gerou um forte impacto na área da Educação. São os novos rumos da educação e Lévy (1999) afirma que:

A grande questão da cibercultura (

educação e uma formação estritamente institucionalizadas (a escola, a universidade) para um situação de troca generalizada

dos saberes, o ensino da sociedade por ela mesma, do reconhecimento autogerenciado, móvel e contextual das competências. (LEVY, 1999 p. 172)

é a transição de uma

)

Essa citação de Lévy vem ao encontro com o link que criamos no Websenne no que se refere à troca generalizada de saberes. A figura 3.9 abaixo ilustra bem essa finalidade da internet em relação à educação a distância.

3.9 abaixo ilustra bem essa finalidade da internet em relação à educação a distância. Figura nº

Figura nº 3.9 Websenne

44

Localização: Essa página foi criada para mostrar aos interessados em realizar um curso técnico na Etec Prof. Aprígio Gonzaga Extensão Maria de Carvalho Senne a localização dessa Etec, que está situada na Rua Puquixá, na Vila Granada, Zona Leste São Paulo. Para isso, utilizamos o recurso de mapa fornecido pelo servidor do Google. A figura 4.0 abaixo ilustra justamente isso.

de mapa fornecido pelo servidor do Google. A figura 4.0 abaixo ilustra justamente isso. Figura nº

Figura nº 4.0 Localização

45

Parceiros: Nesta página estão os banners, da Editora Cengage, parceira da Extensão Carvalho Senne com conteúdos educacionais assim como financiadora do Website aqui apresentado, e do Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, mantenedora das Escolas Técnicas do Estado de São Paulo, às quais a Extensão Carvalho Senne pertence. Utilizamos o programa Photoshop para fazer a edição das imagens, o que pode ser verificado na figura 4.1 apresentada abaixo:

o que pode ser verificado na figura 4.1 apresentada abaixo: Figura nº 4.1 – Parceiros Acreditamos

Figura nº 4.1 Parceiros

Acreditamos que o website planejado para a instituição de ensino e aqui apresentado possui as características necessárias que vá ao encontro de suas finalidades, que são promover a integração entre os envolvidos na educação dos alunos da Etec, que são os próprios alunos, professores e coordenadores. Essa integração facilita a aprendizagem, pois agiliza o acesso a informações. Além disso, acreditamos também que o website é uma ferramenta indispensável para qualquer instituição de ensino, pelas razões aqui apresentadas, assim como pelo fato de proporcionar visibilidade na rede e, consequentemente, para que, por meio do site, os interessados em estudar nessa Extensão possam obter informações acerca da instituição, suas instalações, período de vestibulinho e outras informações necessárias para a tomada de decisão tão importante que é estudar. Portanto o nosso propósito para com o website foi alcançado, a fim de promover a educação interativa. A seguir apresentaremos nossas considerações finais.

46

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Esta pesquisa teve como objetivo apresentar um website construído para uma instituição de ensino de nível técnico na cidade de São Paulo, demonstrar de que modo esse website pode colaborar com instituições de ensino e demonstrar também como esse website pode ser uma ferramenta útil no processo ensino-aprendizagem. O website elaborado para a Etec Extensão Maria Carvalho Senne está hospedado com o seguinte domínio: www.eteccarvalhosenne.com.br que já encontra-se disponível para livre acesso. Esse website possui informações referentes aos cursos técnicos de Informática, Logística e Administração de Empresas, que tem o objetivo de orientar e/ou esclarecer possíveis dúvidas aos futuros vestibulandos, auxiliando na definição de uma carreira, a principio técnica e, posteriormente, acadêmica, dependendo do interesse do aluno, a fim de direcioná-los para cada uma dessas áreas. Este trabalho traz uma contribuição muito positiva para a área de Informática assim como para nós estudantes, que estamos concluindo o curso técnico em Informática. A contribuição para a área refere-se ao fato de apresentarmos, de forma sistematizada, uma teoria, que de certa forma, está presente mas não de forma organizada. Além disso, o trabalho apresenta ferramentas bastante úteis para instituições de ensino, que possibilitam acesso, disponibilização de informações e interação entre usuários envolvidos. É de destacar-se também a metodologia utilizada para a construção de websites apresentada neste trabalho, que pode proporcionar a profissionais da área adotá-la ou melhorá-la, haja vista que o conhecimento está sempre em constante movimento. Foram muitos os benefícios adquiridos por nós integrantes do curso técnico de Informática com a realização deste trabalho, dos quais podemos destacar a metodologia aplicada para a construção de um website, benefícios esses que nos permitiram alcançar um profissionalismo superior ao proposto e nos desenvolvermos para o mercado de trabalho, que se encontra cada vez mais competitivo. A sinergia que nos motivou para alcançar esse objetivo deriva da gana de crescimento profissional, que nos fez olhar para trás e enxergarmos, nos futuros

47

prodígios que estão por ingressar em um curso técnico deste nível, nós mesmos quando ainda estávamos indecisos. Uma forma de minimizar as dificuldades que enfrentamos foi colocá-las em pauta durante uma análise minuciosa de requisitos para que o website suprisse as necessidades dos usuários. A princípio, foi feito um levantamento dos requisitos funcionais do website utilizando-se de aplicativos diversos como o Joomla, utilizado da formulação do banco de dados por ser versátil e livre, e o HTML, como editor de texto para a web, devido compatibilidade e conveniência. Além disso, utilizamos o programa Corel Draw por ser um poderoso editor de imagens, que foi útil na confecção do logotipo do site e que, por mais que seja um programa pago, foi o escolhido devido a sua qualidade. Este trabalho mobilizou a todos devido a sua complexidade prática e teórica, fazendo com que várias vezes muitos de nós ficássemos além do horário em sala para nos mantermos dentro do cronograma de tarefas estabelecido entre o orientador e os integrantes do curso técnico a fim de controlarmos a evolução do TCC e, contudo, tiramos tempo até de onde não havia, no trabalho e na madrugada em casa nos deixando os mais envolvidos até mesmo exaustos. Contudo, ainda assim valeu a pena, pois o crescimento proporcionado por pesquisas, palestras, reuniões e tarefas foram de inestimável importância para a vida educacional e profissional de todos. Por fim, estamos concluindo este curso de nível técnico com a sensação de missão cumprida e de maneira vitoriosa, pois vencemos uma verdadeira batalha e é com a gana por mais conhecimento desenvolvida ao longo do curso que seguiremos em frente para vencermos a guerra da vida.

48

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ALBUQUERQUE, A.; BELCHIOR, A. (2001). E-commerce web sites. A Qualitative

Evaluation

<http://www.facef.br/novo/publicacoes/IIforum/Textos%20EP/SilvioCarvalhoNeto_Hir

ooTakaoka.pdf> Acessado em (05/06/2011). ALCÂNTARA, E. (1995). A rede que abraça todo o planeta. Revista Veja, Edição

em

Unifor.

Disponível

1381.

APPOLINÁRIO, F.(2009) Metodologia da Ciência: Filosofia e prática da pesquisa. São Paulo: Cengage Learning, AZEVEDO, A. (2006). Mudanças geradas pela internet no cotidiano escolar: as reações dos professores. Universidade federal rio de janeiro. Pontifícia. Universidade Católica do Rio de Janeiro. Disponível em <http://www.scielo.br/pdf/paideia/v16n34/v16n34a07.pdf> Acessado em

(05/06/2011).

BARNES, S.; VIDGEN, R. (1999). Webqual. An exploration of web site quality. University of Bath. BERNERS LEE, T.; CAILLIAU, R. (1990). World wide web. Proposal for a hyper text.Project in World Wide Web Consortium. Cambridge: Massachusetts Institute of Technology. BOWMAN, S.; WILLIS, C. (2003). Nós a mídia. Como as audiências vão moldar o futuro das notícias e da informação. The Media Center at The American

Press Institute. Disponível em <www.hypergene.net/wemedia/espanol.php> Acessado em (09/03/2011). BRIGGS, A.; BURKE, P. (2006). Uma história social da mídia: de Gutenberg à Internet. Disponível em <http://pt.scribd.com/doc/38339251/ASA-BRIGGS-amp-

CAILLIAU, R.; GILLIES, J. (2000). How the web was born. The story of the world wide web. New York, NY. Oxford University Press. CASTELLS, M. (1999). A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra.

, M. (2003). A galáxia da internet: reflexões sobre a internet. Os negócios e a Sociedade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar

49

CEBRIÁN, J. L. (1999). A rede. Como nossas vidas serão transformadas pelos novos meios de comunicação. São Paulo: Summus Editorial. COMPFIXHD. (2011). Websites. Disponível em <www.compfixhd.com.br/websites> Acessado em (31/05/2011). DERTOUZOS, M. (1997). O que será: como o novo mundo da informação

transformará nossas vidas. São Paulo: Companhia das Letras. ENGLISH, L. P. (1999). Improving data warehouse and business information Quality. Methods for Reducing Costs and Increasing Profits Wiley. FACEBOOK. (2011). Esboço biográfico do fundador. Disponível em <http://www.facebook.com/press/info.php?factsheet> Acessado em (29/05/2011). FREOA, W. (2005). A mensagem publicitária na internet. A imagem refletida da gratificação. XXVIII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Disponível

e-

Acessado em (31/05/2011). GLOBO. (2006). Revista time elege youtube a melhor invenção do ano. Globo.com. Disponível em <http://g1.globo.com/Noticias/Tecnologia/0,AA1340903-6174- 363,00.html> Acessado em (25/05/2011). GOETHALS, K et. All (1999). Historia da internet - Trabalho de Conclusão de Curso. Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, Porto. GOOGLE. (2011). A missão do Google é organizar a informação mundial e torná-la universalmente acessível e útil. Google. Disponível em <http://www.google.com/about/corporate/company/> Acessado em (29/05/2011). (2011). História sobre sites de busca. Disponível em <http://sites.google.com/site/historiasobreossitesdebusca/web-site> Acessado em

(31/05/2011).

IDEALGRATIS. (2011). A word wide web. Disponível em

p> Acessado em (31/05/2011).

50

JOOMLA. (2011). About joomla. Disponível em <www.joomla.org/about-joomla.html> Acessado em (03/04/2011). KIM, Y.; KISHORE, R.; SANDERS, G.L. (2005). From dq to eq: understanding data quality in the context of e-business systems. Communications of the ACM. LÉVY, P. (1999). Cibercultura. Rio de Janeiro: Editora 34. LOJKINE, J. (1995). A revolução informacional. Paidéia, vol. 16, n. 34. MARCONI, M.D.A.; LAKATOS,E.M. (1996) Técnicas de Pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisas, elaboração, análise e interpretação de dados. 3 ed. São Paulo: Atlas. MATHEUS, A. (2004). Web design quality versus web information quality:

Proceedings of the ninth international conference on information quality. Disponível em < http://www.ufpe.br/ricontabeis/index.php/contabeis/article/viewFile/1/192> Acessado em (31/05/2011). MEUCCI, A.; MATUCK, A. (2005). A criação de identidades virtuais através das linguagens digitais. Comunicação Mídia e Consumo. Disponível em <http://www.emtese.ufsc.br/vol3_2art1.pdf>. Acessado em (31/05/2011). MOUSTAKIS, V.; LITOS, C.; DALIVIGAS, A.; TSIRONIS, L. (2004). Web site quality

assessment criteria. International Conference of Information Quality. NEGROPONTE, N. (1995). Vida digital. São Paulo: Companhia das Letras. NUNOMURA, E. (1998). O sucesso da rede. Revista Veja, Edição 1568. OLSINA, L. et. all. (1999). Specifying quality characteristics and attributes for web sites. Proceedings of the ICSE’99. Web Engineering Workshop Los Angeles. PEREIRA, A. (1999). Aprenda internet sozinho agora. Diário de Pernambuco. Disponível em <www.gepac.net/download/pafiledb.php?action=download&id=883> Acessado em (31/05/2011). SANTOS ABREU R. A.; NICOLACI DA COSTA, A. M. (2006). Mudanças geradas pela internet no cotidiano escolar: as reações dos professores. Disponível em < http://sites.ffclrp.usp.br/paideia/artigos/34/07.htm> Acessado em (05/06/11). SULLIVAN, D. (2004) Search engine watch. Google Releases Orkut Social

Networking

<http://searchenginewatch.com/article/2066827/Google-Releases-Orkut-Social-

Networking-Service> Acessado em (25/05/2011).

em

Service.

Disponível

51

UOL

sociais-04024E1A3770CC911326?types=A&> Acessado em (31/05/2011).

(2011).

As

habilidades

dos

gerentes

de

mídias

sociais.

Disponível

em