Você está na página 1de 4

DIREITO DO CONSUMIDOR

Art 6º - Rol Exemplificativo, segue técnica de TIPOS ABERTOS.

I) – A Responsabilidade Objetiva do CDC é pelo Risco do Empreendimento. Visa à proteção difusa do consumidor A lei impõe um dever de qualidade --- qualidade/adequação e qualidade/segurança

II) Estampa os Princípios da Transparência (Informação adequada) e Isonomia

Ex:

Dever de informar existência de Transgênicos Dec 4680/03.

Limitação de quantidade de vendas (2 correntes).

III) Princípio da Transparência e da Segurança

IV) Proteção Contratual (art. 36 a 38), Atividade Publicitária como Oferta

Ex: Aviso na internet, Spam, outdoor, Merchandising na Tv,

Prática publicitária na acepção mais ampla (gênero). Técnica de venda.

---- O Direito de Arrependimento assemelha-se com a venda a

contento, mas esta é negocial/contratual, ao passo que o direito de arrependimento é legal.

----- O Direito de arrependimento é direito POTESTATIVO, não

precisa justificar, semelhante ao comodato (enquanto nos 7 dias

previstos).

----- Diferença entre Publicidade X Propaganda

Princípios da Publicidade

1. Veracidade – Puffing ( dolus bonnus),Publicidade comparativa.

2. Identificação -- Teaser é proibido pelo CDC

3. Não Abusividade – baseada na teoria do Abuso do Direito

4. Transparência da Fundamentação

5. Vinculação

6. Inversão do ônus da prova – Inversão Automática

V) Teoria da Onerosidade Excessiva

Possibilita revisão de obrigações

Última bandeira do intervencionismo a cair

VI) Prevenção e Reparação de Danos Morais e Materiais

Proibição de Tarifamento

VII) Acesso a Justiça

VIII) Inversão do ônus da Prova

Momentos – na distribuição -- no momento do saneamento -- no julgamento

ART. 7º --- Utilizam-se outras Leis /Tratados que forem mais benéficos apo consumidor

Pacto San José da Costa Rica – proíbição de prisão por dívidas (exceto alimentos), proíbe prisão de inadimplente de contrato de Leasing, porque o consumidor não seria depositário, pois o bem não foi entregue para guarda e sim em decorrência de financiamento.

Art. 8º --- Dever de qualidade – qualidade/segurança e qualidade/adequação

Dever do fabricante e em menor escala do comerciante

Dever de colocação no mercado de produtos seguros e informar os riscos existentes. Art. 9º --- Produtos Perigosos --- Bebidas Alcoólicas, Tabaco, Armas de Fogo, Agrotóxicos, Fogos de Artifício, Material Radioativo, Piscinas, Esportes Radicais

Dever de Informar --- Através de símbolos, cores, sinais ostensivos, manuais de instrução claros.

Dever de Retirar de Circulação --- Brinquedos que oferecem risco ás crianças (peças que se soltam), recall, lata Arisco (cortante)

Art. 10º

Institui um dever Pós-contratual, de Vigilância, dever de informar “se tiver conhecimento” de periculosidade de um produto.Impõe um dever de prevenção , saiba ele, ou não, do fato da nocividade ou periculosidade.

Farmacêutico informado sobre proibição de determinado remédio, que

causa câncer, deve informar através de cartaz na loja sobre o problema. Supermercado deve colocar cartaz informando problemas com intoxicação em queijos. Revendedoras de carros: descobre defeitos de peças do freio. Deve

avisar.

Ex: