Você está na página 1de 34
GOVERNO DO ESTADO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIREITOS E DEVERES DO SERVIDOR

GOVERNO DO ESTADO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

DIREITOS E DEVERES DO SERVIDOR DA REDE PÚBLICA ESTADUAL

DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS

DA REDE PÚBLICA ESTADUAL DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS Rua Guttemberg Chagas, 169 - DIA - CEP

Rua Guttemberg Chagas, 169 - DIA - CEP 49.000-000 Aracaju-SE - Telefone: (79) 3179 8843(ASCOM)

GOVERNO DO ESTADO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO GOVERNADOR DO ESTADO MARCELO DÉDA

GOVERNO DO ESTADO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

GOVERNADOR DO ESTADO MARCELO DÉDA CHAGAS

VICE-GOVERNADOR DO ESTADO BELIVALDO CHAGAS SILVA

SECRETÁRIO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO JOSÉ FERNANDES DE LIMA

SECRETÁRIA ADJUNTO DA EDUCAÇÃO HORTÊNCIA MARTA PEREIRA ARAÚJO

CHEFE DE GABINETE DA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO LINDETE AMORIM SANTOS

DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS JORGE COSTA CRUZ JÚNIOR

DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS ANTONIO CARLOS BLINOF CRUZ

DIRETORA DO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO MARIA IZABEL LADEIRA SILVA

DIRETORA DO DEPARTAMENTO DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR HELEONORA CERQUEIRA DA GRAÇA

DIRETORA DO DEPARTAMENTO DE APOIO AO SISTEMA EDUCACIONAL MARIA ZELITA BATISTA BRITO

DIRETORA DO DEPARTAMENTO DE INSPEÇÃO ESCOLAR ANA LUIZA DORTAS VALADARES

DIRETORA DO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA MARIA AUXILIADORA ALMEIDA PIRES SANTOS

ASSESSORA DE PLANEJAMENTO DANSILVIA OLIVEIRA DA SILVA CARVALHO

ASSESSORA DE COMUNICAÇÃO OFÉLIA ONIAS FREIRE

COORDENADOR DE INFORMÁTICA JOSÉ EVERTON SIQUEIRA SANTOS

Mensagem de Boas Vindas

Caro (a) Professor (a)

A Educação é fator de transformação social e um direito de todos. Garantir esse direito é um dos principais desafios da nossa administração, que busca o desenvolvimento e a inclusão social, por meio da melhoria na qualidade do ensino. Nosso foco é o aluno e vocês, professores, têm papel fundamental nesse processo:

representam o elo entre o conhecimento, o desenvolvimento e a melhoria da qualidade de vida, através do qual podemos chegar a uma sociedade mais justa e igualitária.

Não é uma tarefa fácil. Para isso é necessário criar condições de acesso à escola pública de qualidade. Também é de fundamental importância investir, de maneira consistente, na sua formação, bem como, dar condições para que você possa desempenhar com sucesso a tarefa de formador e agente de transformação social.

Além disso, entendemos que a valorização das experiências sociais e culturais de alunos e comunidades são maneiras de democratizar a gestão escolar e incentivar a participação de todos, processo já iniciado nessa gestão.

Por fim, estamos fazendo o dever de casa, mas sabemos também que o caminho para uma educação de qualidade com foco no aluno é longo. A modernização administrativa e a implantação da gestão democrática das escolas são objetivos que devem ser perseguidos para melhorar os índices de desenvolvimento da educação e, vocês, servidores, têm papel fundamental nesse caminho a ser seguido.

Portanto, professor, ao ingressar no quadro do Magistério Público Estadual, você firma conosco um forte compromisso em caminharmos juntos na busca pelo sucesso da Educação no Estado de Sergipe.

Confio em vocês e sejam bem vindos.

29 de fevereiro de 2008.

Prof. Dr. José Fernandes de Lima Secretário de Estado da Educação

Apresentação

A Secretaria de Estado da Educação, por meio do

Departamento de Recursos Humanos, elaborou o presente

documento, sintetizando a legislação que regulamenta a carreira do

servidor público da Rede Estadual de Ensino, com o objetivo de

informá-lo acerca de direitos e deveres que, a partir do seu ingresso

no quadro, passarão a reger sua vida funcional, agora como integrante

dele.

Tenha-o sempre à mão, para tirar suas dúvidas, encaminhar

suas ações e pautar sua atuação como servidor comprometido com

a qualidade dos serviços oferecidos pela SEED.

29 de fevereiro de 2008.

Jorge Costa Cruz Júnior Diretor do Departamento de Recursos Humanos

Descrição do Cargo de Professor

Descrição Sintética

Planejar, ministrar aulas e orientar a aprendizagem;

 

Participar

do

processo

de

planejamento

das

atividades

da

escola;

Colaborar com as atividades de articulação da Escola, com a família e a comunidade.

Contribuir para o aprimoramento da qualidade do ensino;

Descrição Analítica

Contribuir para a participação, o diálogo e a cooperação entre educadores, educandos e a comunidade em geral, visando à

construção de uma sociedade livre, democrática, solidária, próspera

e justa;

Empenhar-se em prol do desenvolvimento integral do aluno, quanto a valores, atitudes, comportamentos, habilidades e conhecimentos universais, utilizando processos que acompanham o progresso científico e social;

Estimular a participação dos alunos no processo educativo e

comprometer-se com a eficiência dos instrumentos essenciais para

o aprendizado: leitura, escrita, expressão oral, cálculo e solução de

problemas;

Promover o desenvolvimento do senso crítico e da consciência política do educando, bem como prepará-lo para o exercício consciente da cidadania e para o trabalho;

Assegurar a efetivação dos direitos pertinentes à criança e ao adolescente, nos termos do Estatuto da Criança e do Adolescente, comunicando à autoridade competente os casos de que tenha conhecimento, envolvendo suspeita ou confirmação de maus tratos;

Selecionar adequadamente os procedimentos didáticos e instrumentos de avaliação do processo de ensino/aprendizagem e estimular a utilização de materiais apropriados ao ensino de acordo com o Projeto Pedagógico da Escola;

Planejar e executar o trabalho docente, em consonância com a

proposta pedagógica da Escola, atendendo ao avanço da tecnologia educacional e às diretrizes de ensino emanadas do órgão

competente;

Definir, operacionalmente, os objetivos do seu plano de trabalho, estabelecendo relações entre os diferentes componentes curriculares;

Ministrar aulas nos dias letivos, durante as horas de trabalho estabelecidas, inclusive com a participação integral nos períodos dedicados ao planejamento, à avaliação e ao desenvolvimento profissional;

de seus

educandos;

Avaliar o desempenho dos alunos de acordo com o regimento escolar, nos prazos estabelecidos;

Levantar

e

interpretar

dados

relativos

à

realidade

Participar

da

elaboração,

execução

e

avaliação

do

Plano

Integrado

da

Escola,

do

Projeto

Pedagógico

e

do

Regimento

Escolar;

Participar da elaboração e seleção do material didático utilizado em sala de aula;

Zelar pela aprendizagem dos alunos;

 

Constatar

necessidades

e

encaminhar

os

educandos

aos

setores específicos de atendimento;

Atender às solicitações da Direção da Escola referentes a sua ação docente;

Atualizar-se em sua área de conhecimentos e sobre a Legislação de Ensino;

Participar do planejamento de classes paralelas, de área ou

disciplinas específicas e das atividades específicas ou extra classes;

escolar,

planejamento, inspeção escolar, orientação educacional e supervisão escolar, exercidos por especialistas em educação;

Participar de reuniões, encontros, seminários, cursos, conselhos de classe, atividades cívicas e culturais, bem como de outros eventos da área educacional e correlata;

Promover aulas e trabalhos e estabelecer estratégias de recuperação para alunos que apresentem dificuldades de aprendizagem;

diversos

o

trabalho docente e apresentar relatórios;

Cooperar

com

os

serviços

de

administração

Realizar

levantamentos

no

sentido

de

subsidiar

Zelar pela disciplina e pelo material docente que esteja sobre a sua guarda;

Contribuir para o aprimoramento da qualidade do tempo livre dos educandos, prestando-lhes atendimento individualizado apresentando alternativas para melhoria do processo ensino aprendizagem;

Executar outras atividades afins.

Aos Profissionais da Educação Pública Estadual cabe:

(Conforme dispõe o art. 11, Lei Complementar nº61/2001)

I - Participar da formulação de políticas educacionais nos diversos âmbitos do sistema público de educação básica;

II - Levar o aluno a se desenvolver, de forma independente, nas suas dimensões intelectual, cultural e técnica;

III - Estimular, nos alunos, práticas de estudos que favoreçam a

construção coletiva do conhecimento, através da formação de grupos, mesas redondas e de outras modalidades participativas;

IV -

características culturais dos alunos, respeitando seu universo vocabular e capacidade de compreensão;

V - Empenhar-se com a qualidade dos conteúdos transmitidos no

processo ensino-aprendizagem;

VI - Comprometer-se em utilizar uma metodologia que tenha o aluno

como o principal interlocutor;

VII - Promover, junto à comunidade escolar, ampla reflexão sobre a

realidade sócio-cultural da comunidade e os problemas dela advindos, considerando-os no processo de ensino-aprendizagem;

VIII – Garantir a fixação dos conteúdos de aprendizagem por eles

veiculados;

IX – Utilizar métodos de verificação da aprendizagem compatíveis

com os objetos do sistema educacional;

X – Elaborar e cumprir plano individual de trabalho, segundo a

proposta pedagógica da Unidade de Ensino;

XI – Estabelecer estratégias de recuperação para os alunos de

menor rendimento;

XII – Ministrar aulas e desenvolver outras atividades pedagógicas

durante o período letivo, objetivando o sucesso do processo ensino aprendizagem, na recuperação dos alunos que se encontrem em defasagem nesse mesmo processo, inclusive com a participação integral nos períodos dedicados ao planejamento, à avaliação e ao desenvolvimento profissional;

às

Utilizar

métodos

e

técnicas

que

melhor

se

adaptem

XIII – Participar do processo de planejamento, elaboração, execução, acompanhamento e avaliação anual do projeto pedagógico e do plano anual da Escola;

XIV – Caminhar rumo à construção de um projeto educativo passível

de avaliação social;

XV – Participar do processo de planejamento, acompanhamento e

avaliação do desenvolvimento profissional em todas as etapas e instâncias.

Direitos e Deveres

Acumulação Legal de Cargos ou Emprego

O que é?

Prática simultânea de atividades remuneradas no âmbito da Administração Estadual ou desta com Órgãos Federais e Municipais.

Requisitos Necessários

Possuir dois cargos de professor;

Um cargo de professor e um cargo técnico ou científico;

Dois cargos privativos de profissional de saúde, com profissões regulamentadas.

Impedimentos

Incompatibilidade de horários de trabalho;

Percepção simultânea de proventos de aposentadoria com a remuneração do cargo, emprego ou de função pública, exceto os cargos acumuláveis, os cargos eletivos e os cargos em comissão.

Base Legal

Art.37, incisos XVI e XVII e § § 1º e 2° do art. 17, das Disposições Transitórias da Constituição Federal, alterado pelas Emendas Constitucionais n° 20/98 e 34/01; Art.25, itens XII e XIII da Constituição Estadual. Art. 25 da Lei 61/2001 PCRM.

Adicional do Terço

O que é?

Acréscimo de 1/3 sobre o vencimento base do servidor.

Requisitos Necessários

Contar com 25 anos de serviço público. Base Legal

Art.l67, item II, da Lei n° 2.148/77, alterado pelo art. 8° da Lei n° 2.576/85 e Art. 128 a 130, Lei Complementar n° 16/94.

Observações

Inclusão Automática;

Ao completar 23 anos de serviço público, o servidor que

fizer jus aos 4 períodos de licença prêmio não gozadas (12 meses) poderá, a seu pedido, contar em dobro para antecipar os 25 anos;

tempo de ensino particular para o

profissional do magistério.

Considerar

o

Adicional do Triênio

O que é?

Acréscimo de 5% sobre o vencimento base a cada 03 anos de serviço público.

Requisitos Necessários

 

Contagem

progressiva

de

3

em

3 anos

de

serviço

público.

Base Legal

Art. 167, item I da Lei nº. 2.148/77, alterado pelo art. 8º, Lei n.º 2.576/85. Art. 128 a 130, Lei Complementar nº. 16/94.

Observações

Inclusão automática;

É contado para efeito de tempo averbado de Órgãos Públicos Federais, Estaduais e Municipais;

que

correspondem a 40%.

Limite

de

até

08

triênios

(24 anos

adquiridos)

Magistério

Inclui o tempo prestado como professor ou Pedagogo, nos estabelecimentos de iniciativa particular;

exercício

do

somente produzirá efeito a partir da data do deferimento.

O aproveitamento

tempo

anterior

de

Auxílio Doença

O que é?

Gratificação concedida ao servidor, equivalente a um vencimento base vigente na época da concessão.

Requisitos Necessários

 

Contar

12

meses

ininterruptos

de

licença

para

tratamento da própria saúde.

 

Base Legal

Arts. 234 a 236, Complementar n.º 16/94.

Lei n.º

2.148/77

e

Art. 162

da Lei

Observações

 

Quando a licença médica for ocasionada por acidente em serviço ou moléstia profissional, o intervalo para concessão do auxílio será reduzido para 06 meses.

Averbação de Tempo de Serviço

O que é?

Contagem do tempo de serviço prestado pelo servidor em Órgão Público ou atividade privada.

Requisitos Necessários

Comprovação através de certidão de tempo de serviço e contribuição previdenciária.

Base Legal

Art. 52

a 56, Lei n° 2.148/77, alterados

pela Lei

2.511/84; Magistério: Art. 42 a 44, Lei Complementar n° 16/94.

Atividade

Privada

Lei

2.328/81,

regulamentada

pelo

decreto

5.051/81.

Observações

Para averbação do tempo de serviço contará:

I - Tempo de serviço público (Federal, Estadual e

Municipal) para efeito de aposentadoria e adicionais de triênio e

terço;

II - Tempo de Serviço Público Estadual para todos os

efeitos do item acima, acrescidos do direito à licença prêmio e progressão horizontal;

III - Tempo de serviço em atividade privada, para efeito de aposentadoria;

Equivalência salarial a 70% Padrão QP-N/II, Classe A

O que é?

Alteração cargo do magistério.

do

vencimento base, para o

ocupante do

Requisitos Necessários

regularmente

específica em Licenciatura Plena e ter atingido 50% dos créditos.

Freqüentar

o

curso

de

formação

Base Legal

Art. 187, Lei Complementar n.º16/94.

Férias

O que é?

Período de descanso anual do servidor público, sem prejuízo da respectiva remuneração.

Requisitos necessários

Contar 12 meses de exercício.

Impedimentos

Ter mais de 08(oito) dias de faltas não abonadas;

Estar afastado do serviço por suspensão disciplinar ou determinação judicial;

Permanecer em gozo de licença por mais de 60 dias, exceto para licença especial (prêmio), licença maternidade e licença para tratamento da própria saúde, esta se até 90 dias.

Base Legal

Art.99 a 108 da Lei n° 2.148/77. Magistério – Art. 75 (exceto inciso I do § 2°) a 83 e 208, Lei complementar n°16/94; Art. 29 da Constituição Estadual. Art. 30 da Lei Complementar 61/2001, PCRM, com as alterações da Lei Complementar n.º 121/2006.

Observações

No gozo das férias o servidor tem direito a todas as

da

como

vantagens

remuneração;

se

estivesse

em

exercício

e

mais

1/3

O funcionário do magistério em regência de turma terá direito a 45 dias de férias no ano, bem como o professor readaptado e pedagogos, desde que estejam lotadas em unidades escolares.

Férias/Acumulação

O que é?

gozadas.

Acúmulo

de

dois

períodos aquisitivos de férias

Requisitos Necessários

não

Comprovação da necessidade do serviço.

Base Legal

Art. l02, Lei n° 2.148/77;

Magistério - Art. 76 Lei Complementar n° 16/94.

Observações

Antes de completar o terceiro período o servidor comunicará ao seu chefe imediato seu afastamento de 60 dias corridos de férias. Caso contrário perderá o direito de cada período que exceder a acumulação permitida.

Férias/Indenização

O que é?

Pagamento de férias não gozadas, acrescido de 1/3, ao servidor ocupante de cargo efetivo ou comissão.

Requisitos Necessários

Comprovação de férias vencidas e não gozadas quando se tratar de aposentadorias, demissões, exonerações e falecimento do servidor.

Base Legal

Arts.106 e 107 da Lei n.º 2.148/77;

Gratificação por Atividade Pedagógica

 

O que é?

Acréscimo

de

50%

sobre

o

valor

da

carga

horária

mensal concedida ao Professor de Educação Básica e Pedagogos.

Requisitos Necessários

Ser Professor de Educação Básica ou Pedagogo no exercício de atividades pedagógicas em setores internos, centrais e regionais da SEED ou em Unidades Escolares da Rede Estadual de Ensino.

Impedimentos

Exercer função de confiança e/ou função de confiança do magistério.

Perceber gratificação de regência de classe ou atividade de turma e gratificação por atividade técnica.

Base Legal

Art. 141, Lei Complementar n° 16/94, alterado pelo art. 1 °, da Lei Complementar n° 29/96.

Nos impedimentos: Art. 1° da Lei Complementar 23/95, que altera o art. 132 da Lei Complementar n°16/94. Art. 34 § 4° do PCRM.

Gratificação por Regência ou Atividade de Turma

O que é?

Adicional de 50% sobre o valor da carga horária mensal dos funcionários do magistério.

Requisitos Necessários

Estar exercendo atividades em regência de classe ou de atividade de turma nas Unidades de Ensino da Rede de Ensino Oficial do Estado.

Impedimentos

Exercer função de confiança e/ou função de confiança do magistério.

Perceber

gratificação

por

atividade

técnica

gratificação por atividade pedagógica.

Base Legal

Art. 36, Lei 61/200I PCRM.

ou

Nos impedimentos: Art. 1º da Lei Complementar 23/95, que altera o art. 132 da Lei Complementar n° 16/94, § 2° do Art. 36 da Lei 61/2001 PCRM.

Incorporação

de

Função

de

Confiança

ou

Cargo

em

Comissão

O que é?

Valor correspondente a 1/5 por ano de exercício em função de confiança ou cargo em comissão até o limite de 5/5.

Requisitos Necessários

Possuir 5 anos ininterruptos em função de confiança ou cargo em comissão.

Impedimentos

Receber cumulativamente a função de confiança ou cargo em comissão, nos casos de servidores que fizeram jus a partir de 01/09/95.

Base Legal

Art. 200 e 208 da Lei Complementar n° 16/94, alterados pela Lei Complementar n° 19/95, regulamentadas pelas Leis n.º 3.617/95 e 3.763/96.

Observações

O cálculo de 1/5 por cada ano se inicia a partir do 5º ano ininterrupto e corresponde: ao percentual percebido pelo exercício do cargo em comissão ou à diferença entre o valor integral do cargo em comissão e o vencimento base do cargo efetivo, nos casos de opção pelo cargo efetivo, nos casos de opção pelo cargo em comissão integral ou o valor da Função de Confiança.

O servidor que tenha exercido cargo em comissão ou função de confiança antes da vigência da Lei Complementar n° 16/94, somente fará jus à incorporação se estava no exercício do referido cargo ou função até os 30 dias anteriores ao início da vigência da citada Lei.

Licença à Adotante

O que é?

Afastamento da servidora do magistério por adotar ou obter guarda judicial da criança.

Requisitos Necessários

Comprovante da adoção ou da guarda judicial.

Base Legal

Art. 106 da Lei Complementar 16/94.

Observações

Para servidora do Magistério que adotar criança de até 05 anos, a Licença será de 120 dias e com mais de 05 anos a Licença será de 30 dias.

12

Se a adoção for de criança com idade inferior a meses, será concedida a licença à gestante.

Licença para Tratamento de Saúde

O que é?

Afastamento do servidor que estiver temporariamente impossibilitado de exercer suas atividades, com remuneração integral, limitada a 24 meses, salvo nos casos considerados recuperáveis.

Requisitos Necessários

Comprovação por perícia médica do Estado.

Base Legal

Art. 121 a 125 da Lei n° 2.148/77.

Magistério: Arts. 92 a 94 da Lei Complementar n° 16/94.

Licença para Tratamento de Saúde de Pessoa da Própria Família

O que é?

Afastamento concedido ao servidor para acompanhar tratamento de saúde de pessoa da família.

Requisitos Necessários

Comprovação por perícia médica do Estado;

Comprovação do grau de parentesco;

Comprovação da indispensabilidade da assistência e incompatibilidade com o exercício simultâneo do cargo.

Base Legal

Arts. 113 a 120 e 126 e 127 Lei n° 2.148/77.

Magistério: Art. 84 a 87 e 95 da Lei Complementar n°

16/94.

Observações

Remuneração integral nos 3 primeiros meses e, para o magistério, nos 6 primeiros meses;

Redução de 50% de 3 a 6 meses e, para o magistério, de 6 a 12 meses;

Poderá ser prorrogada após os períodos acima, sem remuneração.

Licença para Trato de Interesses Particulares

O que é?

Afastamento do servidor por um determinado período, até 5 anos, sem percepção de remuneração.

 

Requisitos Necessários

 

Ter cumprido o período de Estágio Probatório.

Permanecer no exercício do cargo até a publicação do

ato.

 

Impedimentos

 

Estar respondendo a processo administrativo ou judicial;

Possuir consignação em folha de pagamento;

Inconveniência administrativa.

 

Base Legal

Arts. 134 a 137, da Lei n.º 2.148/77, alterado pelo Art. 8º, da Lei nº 3.143/92;

Magistério Arts. 101 e 102, da Lei Complementar nº

16/94.

Observações

Poderá ser interrompida por interesse do servidor. Uma vez interrompida, o servidor deverá cumprir em exercício período igual ao do afastamento para requerer nova licença.

da

administração, por um período de até 5 anos.

Poderá

ser

prorrogada

ou

renovada

a

critério

Licença Paternidade

O que é?

Período de 05 dias consecutivos de repouso concedido ao servidor quando do nascimento ou adoção de filho.

Requisitos Necessários

Apresentar documento comprobatório.

Base Legal

Art.7°, item XIX da Constituição Federal; Art. 29, item XII, da Constituição Estadual.

Magistério art. 104 da Lei Complementar n.º 16/94.

Observações

Os dispositivos citados só foram regulamentados para o

magistério.

Licença Prêmio

O que é?

Afastamento de 03 (três) meses em cada qüinqüênio, com remuneração integral.

Requisitos Necessários

Ter completado 05 anos de serviço público estadual ininterruptos.

Impedimentos

Acúmulo de mais de 180 dias por qüinqüênio, para tratamento da própria saúde e de mais de 90 dias, para tratamento de saúde de pessoa da própria família;

Ter sofrido penalidade disciplinar de suspensão;

Licença para interesse particular e/ou acompanhamento

cônjuge;

Condenação à pena privativa de liberdade.

Base Legal

Art. 96, combinado com Art. 208, da Lei Complementar n.º 16/94, e as alterações introduzidas pela Lei Complementar n.º

19/95.

Observações

A licença não gozada será contada em adicional de 1/3 de 25 anos.

Em caso de interrupção de exercício, a nova contagem do qüinqüênio começara a partir da data em que o servidor reassumir as funções, estando incluídos neste dispositivo as faltas não abonadas.

dobro para

Licença Prêmio/ Majoração

O que é?

Contagem do dobro da licença prêmio não gozada para efeito de percepção do adicional de 1/3 por 25 anos de serviço público e aposentadoria.

Requisitos Necessários

Fazer jus à licença prêmio.

Impedimentos

Ter gozado a licença prêmio concedida.

Base Legal

Art. 133, da Lei n° 2.148/77 Art. 99, combinado com Art. 208, da Lei Complementar n.º 16/ 94e Emenda Constitucional n.º 20/98. Resolução 08/2002 PGE de 19/03/2002.

Observações:

Para fins de aposentadoria, somente os qüinqüênios adquiridos até 15/12/98

Licença para Acompanhamento do Cônjuge

O que é?

Afastamento concedido ao servidor para acompanhar o cônjuge ou companheiro, desde que este seja servidor público.

Requisitos Necessários

Designação do cônjuge ou companheiro para servir em outra localidade do Estado ou fora dele.

Impedimentos

Remoção a pedido do próprio cônjuge.

Base Legal

Arts. 138 a 140, Lei 2.148/77.

Magistério: Art. 107, Lei Complementar n.º 16/94.

Observações

prazo

determinado. Se houver Repartição do Estado no local do novo domicílio, o servidor a ser licenciado nela terá exercício.

O servidor terá o direito de reassumir o seu cargo a qualquer tempo, só podendo renovar a licença após 2 anos, a contar da data em que reassumiu, exceto se seu cônjuge for novamente designado para servir em outra localidade.

A

Licença

é

sem

remuneração

e

sem

Progressão Vertical

O que é?

Elevação do profissional do Magistério dentro dos cargos de professor de educação básica ou pedagogo mediante obtenção da titulação acadêmica exigida pelos níveis da carreira.

Requisitos Necessários

Pertencer ao quadro permanente;

Comprovação da qualificação obtida.

Impedimentos

Estar em estágio probatório;

Encontrar-se em gozo de licença não remunerada;

Estar preso em decorrência de condenação criminal transitada em julgado;

Estar à disposição de outro órgão não vinculado ao ensino público ou de entidade privada de ensino que tenha fins lucrativos;

Utilizar título da graduação obtida anteriormente à data de inscrição no respectivo concurso.

Base Legal

Art. 4º combinado com os

arts. 15,18

e

19

da

Lei

Complementar 61/2001, de 16 de julho de 2001.

Observações

Os profissionais do Magistério que se encontram no quadro suplementar poderão passar para o quadro permanente mediante obtenção da titulação acadêmica ou habilitação exigida para o exercício do cargo

Redução de carga Horária por Regência de Classe

O que é?

Redução progressiva da carga horária definitiva mensal do funcionário em efetivo exercício do magistério.

Requisitos Necessários

Redução em 1/5 ao completar 15 anos de docência;

Redução em 1/4 ao completar 20 anos de docência

ou

ao atingir 50 anos de idade com o mínimo de 15 anos de docência.

Base Legal

Art. 111, da Lei Complementar n° 16/94.

Observações

Concedida por portaria do

Educação;

Secretário de Estado

da

No cômputo do tempo para redução é considerado o tempo de exercício em estabelecimentos particulares, desde que não concorrente ao período de Magistério Estadual.

Redução

de

carga

Horária

com

Filho

Portador

d

Deficiência

 

O que é?

Redução de 50% da carga horária de trabalho mensal.

 

Requisitos Necessários

 

Ter filho portador de deficiência que esteja sobre sua

guarda.

Impedimentos

Deficiência que não implique em incapacidade do filho.

Base Legal

Art. 1º a 4º da Lei 4.009/98.

Observações

A redução deverá ser extensiva ao pai quando este mantém a guarda do filho, de acordo com o parecer da PGE.

A redução de carga horária será considerada de efetivo

exercício;

renovada

anualmente.

A

autorização

do

benefício

deverá

ser

Faltas

O que é?

Ausência do servidor sem justificativa ao trabalho.

Fato Gerador

Interrupção do exercício por falta.

Base Legal

Art. 263 da Lei n.º 2.148/77.

Observações

As faltas não justificadas ao serviço por mais de 30 dias consecutivas ou 60 dias intercalados no período de 12 meses, são puníveis com demissão;

Só poderão ser justificadas por atestado médico até 3 faltas mensais por motivo de doença;

Só poderão ser abonadas no máximo 8 faltas por ano.

Abandono de Cargo

O que é?

Ausência do servidor ao serviço sem justificativa.

Fato Gerador

Falta ao trabalho por mais de 30 dias corridos ou 60 dias interpolados no período de 12 meses.

Procedimentos

Comprovação por meio de inquérito administrativo.

Base Legal

§§ 1º e 2° do art. 263 da Lei n.º 2.148/77;

 

Magistério:

§§

1º,

e

do

art.

179

da

Lei

Complementar n.º 16/94.

 

Observações

Comprovado

o

abandono

do

cargo

o

servidor

será

demitido.

Suspensão

O que é?

Pena disciplinar aplicada ao servidor, com perda de todos os direitos e vantagens no período correspondente.

Fato Gerador

Quando

houver

dolo,

ou

reincidência

na

desobediência, indisciplina ou descumprimento dos deveres;

Falta grave;

Violação de quaisquer das proibições constantes no

estatuto.

Procedimentos

Apuração através de sindicância administrativa

Base Legal

Art. 260 da Lei n.º de 2.148/77;

Magistério; Art. 177 da Lei Complementar n.º 16/94.

Observações

Não poderá exceder de 60 dias e será precedida de sindicância administrativa, quando superior a 15 dias;

Constará da ficha de assentamento individual do

servidor.

Multa

O que é?

Pena

disciplinar

aplicada

ao

servidor

quando

da

conveniência administrativa.

 

Fato Gerador

Pena de suspensão.

 

Procedimentos

 

Conversão

da

pena

de

suspensão

em

50%

do

vencimento dia, por cada dia de suspensão.

Base Legal

Art. 261 da Lei nº. 2.148/77.

Observações

Não se aplica ao magistério;

O servidor ficará obrigado a comparecer ao serviço;

Constará do assentamento individual do servidor.

Sindicância Administrativa

O que é?

Meio

sumário

de

apuração

de

denúncia

de

irregularidade administrativa.

 

Fato Gerador

Falta grave punível com suspensão;

 

Denúncia

sem

elementos

consistentes

quanto

à

irregularidade ou sua autoria.

Procedimentos

Indicar funcionário ou comissão para apurar os fatos;

Ouvir testemunhas e indiciado(s);

Instruir o indiciado a apresentar defesa prévia;

Analisar o processo e relatar a apuração final.

Base Legal

Arts. 277 a 282 da Lei n° 2.148/77. Art. 183 § 3°, da Lei 16/94, Estatuto do Magistério.

Observações

A apuração terá o prazo de 20 dias, prorrogável por igual período.

Inquérito Administrativo

 

O que é?

Apuração

de

denúncias

sobre

irregularidades

administrativas.

 

Fato Gerador

Denúncia com base consistente de irregularidade e com autoria ou suspeita definida.

Procedimentos

Indicar comissão para apurar os fatos;

Ouvir testemunhas e indiciado(s);

Instruir indiciado apresentar defesa prévia;

Analisar o processo e relatar a apuração final.

Base Legal

Arts. 286 a

297 da Lei n° 2.148/77 e

Art. 183, da Lei

Complementar 16/94, Estatuto do Magistério.

Observações

servidor

hierarquicamente inferior ao indiciado;

Não poderá fazer parte da comissão parentes até 3º grau do denunciante ou indiciado(s);

A apuração terá o prazo de 60 dias, prorrogável por

mais 30.

Não

poderá

fazer

parte

da

comissão

Repreensão

O que é?

Ato punitivo por escrito sem prejuízo dos vencimentos.

Fato Gerador

Desobediência,

deveres.

indisciplina

ou

descumprimento

dos

Procedimentos

Comunicação através de ato normativo.

Base Legal

Art. 259 da Lei n.º 2.148/77;

Magistério: Art. 176 da Lei Complementar n.º 16/94.

Observações

Constará dos registros informatizados.

Demissão

O que é?

Pena disciplinar aplicada ao servidor com cargo público.

Fato Gerador

Abandono de cargo;

Insubordinação grave em serviço;

perda do

Ofensa física em serviço;

Prática

de

vícios

legalmente

proibidos:

habitual e outros previstos em Lei.

embriaguez

Procedimentos

Comprovação por meio de Inquérito Administrativo. Base Legal

Arts. 263 e 269 da Lei n° 2.148/77;

Magistério: Arts. 179 e 182, da Lei Complementar n.º

16/94.

Observações

Prescreverá em 02 anos as faltas sujeitas à pena de

demissão.

Demissão a Bem do Serviço Público

O que é?

Pena disciplinar aplicada ao servidor, com perda do cargo a bem do serviço público.

Requisitos Necessários

Crime contra a Administração Pública;

Aplicação

ilegal

de

recursos

do

tesouro

premeditadamente;

Lesão patrimônio estadual;

dolosa

aos

cofres

públicos

e

dilapidação

do

Recebimento ou solicitação de propina;

 

Fornecimento documentos falsos;

ou

exibição

de

atestado

gracioso

ou

Outros previstos em Lei.

Procedimentos

Comprovação mediante Inquérito Administrativo. Base Legal

Arts. 264 e 269 da Lei nº 2.148/77.

Observações

Prescreverá em 05 anos as faltas sujeitas à pena de demissão a bem do serviço público.

Adicional Noturno

 

O que é?

Gratificação

paga

ao

servidor

que

executa

suas

atividades no horário noturno, a partir das 22 horas.

Requisitos Necessários

Trabalhar no horário compreendido entre às 22 horas de um dia e 05 horas do dia seguinte.

Base Legal

Art. 7º, inciso IX, da Constituição Federal e Art. 193 da Lei n.º 2.148/77.

Observações

O valor da hora noturna é acrescido de 20%;

 

Uma hora noturna equivale a 52 minutos e 30 segundos.

Afastamento Considerado de Efetivo Exercício

 

O que é?

Afastamento

considerando

de

efetivo exercício,

para

todos os fins e efeitos, por motivo específico.

Requisitos

Ser servidor público estadual ativo e/ou em exercício de cargo em comissão

Procedimentos

Comunicação prévia ao chefe imediato

Base Legal

Art. 51 da Lei nº. 2.148/77;

Casos previstos:

Mandato eletivo, casamento (até 08 dias), faltas por motivo de doença até 03 dias p/mês comprovadas por atestado médico, faltas abonadas (até 08 dias p/ano), falecimento de:

cônjuge, filhos e pais até 08 dias, irmão e sogros até 04 dias;

Magistério: falecimento de cônjuge, filhos, pais, irmãos e sogros, até 08 dias; doação voluntária de sangue, com comprovação, 01 dia em cada 12 meses.

Afastamento para Curso ou Bolsa de Estudo

O que é?

Concessão de bolsa de estudo ao servidor pelo Estado para freqüentar curso em outro Estado ou País.

Requisitos Necessários

Conveniência administrativa.

Base Legal

Art. 325 da Lei n.º 2.148/77;

Magistério:

Art.

26,

inciso

Complementar n.º 16/94.

Observações

III,

e

Art.

195

da

Lei

O afastamento ficará condicionado ao retorno do servidor ao serviço público após a conclusão do curso, sob pena de ressarcimento aos cofres púbicos as despesas efetuadas pelo Estado.

Depende de autorização governamental.

Para o magistério, quando o curso for realizado no Brasil, o afastamento se dará com a autorização do Secretário de Estado da Educação.

Afastamento para Mandato Eletivo

O que é?

Liberação do servidor para cumprir mandato eletivo. Requisitos Necessários

Investidura em mandato eletivo.

Procedimentos

Formalizar o pedido através de requerimento.

Base Legal

Art. 38 da Constituição Federal; Art. 27 da Constituição

Estadual.

Magistério: Art. 26 inciso V, da Lei Complementar n°

16/94.

Observações

Para o mandato eletivo de Senador, Deputado Federal, Estadual e Governador o servidor será afastado do cargo;

afastado do cargo,

podendo optar pela sua remuneração;

Para o mandato de Vereador, havendo compatibilidade de horário, permanecerá no cargo com suas vantagens. Não havendo, será afastado do cargo, podendo optar pela remuneração.

Para

mandato

de

Prefeito, será

Afastamento para Concorrer a Mandato Eletivo

O que é?

Afastamento para concorrer ao pleito eleitoral.

Requisitos

Inscrição no Tribunal Regional Eleitoral.

Procedimentos

Comunicar mediante ofício o afastamento, comprovando com cópia da Ata da Convenção do Partido.

Base Legal

Lei Complementar nº 64, de 18 Resolução do TSE.

de maio

de 1990.

Ausência por um Dia Útil de Trabalho

O que é?

Liberação do servidor por um dia útil de trabalho no mês do seu aniversario.

Requisitos Necessários

Ser servidor público estadual ativo e/ou em exercício de cargo em comissão.

Procedimentos

Comunicação prévia ao chefe imediato.

Base Legal

Lei nº. 3.903, de 22/12/97.

Observações:

A liberação poderá ocorrer em qualquer dia do mês do

aniversário.

Estágio Probatório

O que é?

Período correspondente a 03 anos em que o estagiário deverá comprovar que preenche os requisitos exigidos para sua efetivação no serviço público.

Fato Gerador

Nomeação por concurso em cargo público.

Procedimentos

Submeter-se à avaliação do setor de pessoal, sobre os seguintes requisitos: idoneidade moral, assiduidade, pontualidade, disciplina, eficiência, dedicação ao serviço.

Base Legal

Art. 57 a 60, Lei n° 2.148/77, com as alterações da Lei Complementar n.º 149/2007;

Magistério: Arts. 33 a 35, Lei Complementar n° 16/94.

Art. 6° da Emenda Constitucional n° 19 de, 05.06.1998.

Observações

Será exonerado até o final do estágio aquele que não preencher os requisitos exigidos

Regime de Trabalho do Magistério

O que é?

Atividade desenvolvida em carga horária de 125 a 200 horas mensal.

Fato Gerador

Investidura no cargo de professor ou pedagogo.

Procedimentos

Funcionário do Magistério que acumular dois cargos públicos deverá comprovar a compatibilidade de horários.

Base Legal

Art. 23 e 25 da Lei Complementar 61/2001PCRM.

Observações

A carga horária mensal deverá ser distribuída em:

62,5% regência de classe; 12,5% atividade pedagógica e estudos na escola; 25% em atividade de coordenação;

O funcionário do magistério que contar com mais de 10

anos de exercício em uma só Unidade de Ensino cumprirá carga

horária total nesta Unidade;

O funcionário do magistério, devidamente habilitado, só

poderá lecionar até 03 disciplinas.

GOVERNO DO ESTADO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO Rua Guttemberg Chagas, 169 -

GOVERNO DO ESTADO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

Rua Guttemberg Chagas, 169 - DIA - CEP 49.000-000 Aracaju-SE - Telefone: (79) 3179 8843(ASCOM)