HISTÓRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL

Falar da história da Engenharia é falar da história da humanidade. Desde o tempo das cavernas o ser humano “engenha”. Porém, a Engenharia, tal como a conhecemos hoje, começou somente a se delinear por volta do século XV.A Engenharia Civil percorreu um longo período desde que o ser humano abandonou as cavernas e começou a pensar em moradias mais confortáveis e seguras para as suas famílias. Templos, palácios e canais foram características da Antiguidade, que começaram a fazer parte da paisagem por volta de dois mil anos depois do aparecimento das primeiras moradias familiares. Ao longo da sua história, Engenharia Civil foi acumulando quase só sucessos. Até mesmo seus casuais erros tornaramse notáveis, como é o caso da Torre de Pisa, construída na Itália em solo não adequado, incapaz de sustentá-la. Atualmente, ela apresenta uma inclinação de cinco metros em relação ao solo, e, graças aos inúmeros recursos tecnológicos modernos, ela ainda continua de pé, pois decerto já teria tombado. No Brasil, a Engenharia Civil deu seus primeiros passos, de maneira metódica, ainda no período colonial, com a construção de fortificações e igrejas. Em 1549, durante o Governo Geral, foram construídos os muros ao redor da cidade de Salvador, capital da época, pelo engenheiro civil Luiz Dias, que ainda foi responsável pela construção do edifício da Alfândega e o sobrado de pedra-e-cal da Casa da Câmara e Cadeia. Porém a criação de escolas voltadas para a Engenharia Civil só se deu, em 1810, com o estabelecimento da Família Real ao Brasil. O príncipe regente D. João VI, inaugurou em 4 de dezembro de 1810 a Academia Real Militar. Inicialmente, seu principal objetivo era a formação de oficiais da artilharia, além de engenheiros e cartógrafos. Em1842, a Academia foi transformada em Escola Central de Engenharia, e 32anos depois, convertida em curso exclusivo de engenharia Civil. Atualmente, essa instituição é a Escola Nacional de Engenharia. Organizada em instituições, a Engenharia Civil ganhou estudos mais sistematizados e as cidades passaram a crescer intensamente como nunca foi visto antes. Assim, vieram a construção dos altos edifícios, as pontes quilométricas, o sistema de saneamento básico, as estradas pavimentadas, metrôs, aeroportos. Para construir obras tão grandiosas, a Engenharia precisou desenvolver técnicas sofisticadas e adquirir conhecimentos profundos. E cada dia mais, o mercado apresenta técnicas cada vez mais eficazes, que permite uma construção muita rápida de obras cada vez mais complexas. Hoje, é possível construir uma laje por semana, algo que levava um maior tempo há alguns anos atrás. Este crescimento só se deu em tamanhas proporções devido aos avanços na Construção Civil. Na década de 40, a construção civil teve seu auge no

Getúlio Vargas Dorneles. http://www.html . E as construtoras passaram somente a construir os prédios. Já na década de 80 começa a diminuir os financiamentos e as construtoras voltam a comercializar suas unidades. O Brasil era detentor importante da tecnologia do concreto armado. Em 2000 é mais intensa a preocupação e preservar para com o meio ambiente e temos maiores informações sobre os impactos causados pelo entulho da construção civil e com isso várias empresas começam a se preocupar com políticas públicas para reduzir este impacto o que é observado pela reciclagem destes entulhos. Na década de 70 durante o regime militar predominou grande financiamento no setor visando diminuir o déficit de moradia. A partir da década de 50 definiu-se a forma de trabalho por hierarquia. Na década 90 observam a melhor qualidade no produto final e as construtoras começam a qualificar a mão de obra e com isso o produto final fica com uma qualidade melhor.com/ensaios/a-Historia-Da-Constru%C3%A7%C3%A3oCivil/397628.trabalhosfeitos. e este setor foi considerado uns dos mais avançados da época.governo do então presidente do Brasil.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful