PRINCÍPIOS GERAIS

I - A dignidade, a honestidade, o zelo, a eficácia e a consciência dos princípios morais são prioridades maiores que devem orientar os dirigentes, empregados e prestadores de serviços, seja no exercício do cargo ou função, ou fora dele, já que refletirá seus comportamentos e atitudes direcionados para a preservação da honra e da tradição do serviço prestado pela Empresa. II - O dirigente, empregado e prestador de serviço da Empresa não poderá jamais desprezar o elemento ético de sua conduta. Assim, não terá que decidir somente entre o legal e o ilegal, o justo e o injusto, o conveniente e o inconveniente, o oportuno e o inoportuno, mas principalmente entre o honesto e o desonesto. III - A moralidade na Empresa não se limita à distinção entre o bem e o mal, devendo ser acrescida da idéia de que o fim é sempre o bem comum. O equilíbrio entre a legalidade e a finalidade, na conduta dos seus dirigentes, empregados e prestadores de serviços, é que poderá consolidar a moralidade do ato administrativo. IV – A adoção de princípios éticos e comportamentos reflete o tipo de organização da qual fazemos parte e o tipo de pessoa que somos. Nosso respeito pelas diferenças individuais e a preocupação crescente com a responsabilidade social, onde inserimos as questões de segurança, meio-ambiente e saúde no cotidiano da nossa gestão empresarial, refletem as relações da Empresa com seus empregados e para com a sociedade. V- A remuneração dos dirigentes, empregados e prestadores de serviços é custeada pelas tarifas pagas pelos clientes, e, por isso, se exige, como contrapartida, que a moralidade administrativa se integre na conduta da Empresa. VI - O trabalho prestado pelo dirigente, empregado e prestador de serviço perante a comunidade deve ser entendido como acréscimo ao seu próprio bem-estar, já que, como cidadão, integrante da sociedade, o êxito desse trabalho pode ser considerado como seu maior patrimônio VII - A atividade empresarial deve ser tida como exercício profissional e, portanto, se integra na vida particular de cada dirigente, empregado e prestador de serviço. Assim, os fatos e atos verificados na conduta do dia-a-dia em sua vida privada poderão acrescer ou diminuir o seu bom conceito na vida laboral.

seja interno ou externo.Toda pessoa tem direito à verdade.0 empregado ou prestador de serviço que trabalha em harmonia com a estrutura organizacional. que adotará todos os meios apurativos para apenar disciplinarmente o assediante. difíceis de corrigir e caracterizam imprudência no desempenho das tarefas. suas esperanças e seus esforços para construí-los. ainda que contrária aos interesses da própria pessoa interessada ou da Empresa. Dos Principais Deveres do Dirigente. colabora e de todos pode receber colaboração. XI . perfeição e eficiência. o descaso e o acúmulo de desvios tornam-se. a boa vontade. da opressão. Tratar mal qualquer cliente. evitando a conduta negligente. pondo fim ou procurando prioritariamente resolver situações inadiáveis. velando atentamente por seu cumprimento. b) exercer suas atribuições com rapidez. X . empregado ou prestador de serviço não pode omiti-la ou falseá-la. causar dano a qualquer bem pertencente ao patrimônio da Empresa. que sempre aniquilam a dignidade humana.São deveres fundamentais : a) desempenhar. respeitando seus colegas e cada concidadão. seu tempo. por ação ou omissão. XIII – Os assédios moral e sexual são condutas repudiadas veementemente pela Empresa. e. assim. Os repetidos erros. não constitui apenas uma agressão aos equipamentos e às instalações ou à Empresa. Da mesma forma. as atribuições do cargo ou função de que seja titular. IX . o cuidado e o tempo dedicados à Empresa caracterizam o esforço pela disciplina.VIII .Toda ausência injustificada do empregado ao local de trabalho é fator que dificulta a prestação de serviço e o desempenho da Empresa. a tempo. O dirigente. deteriorando-o. com a finalidade de evitar dano moral ao cliente . Nenhuma Empresa pode crescer ou estabilizar-se sob o poder corruptivo do hábito. ou da mentira. significa causar-lhe dano moral.0 empregado ou prestador de serviço deve prestar atenção às ordens legais de seus superiores. mas a todos os homens de boa vontade que disponibilizam sua inteligência. pois sua atividade é importante para o crescimento e o engrandecimento da Empresa. . do erro. Empregado e Prestador de Serviço XIV . XII . às vezes.A cortesia.

l) ser assíduo e freqüente ao serviço. cunho político e posição social. a melhor e a mais justa para a Empresa . aperfeiçoando o processo de comunicação e contato com o público. não alterando. benesses ou vantagens indevidas em decorrência de ações morais. independente do seu cargo ou função. interessados e outros que visem obter quaisquer favores. g) ser cortês. cor. j) zelar e garantir. respeitando a capacidade e as limitações individuais de todos os clientes. m) comunicar imediatamente a seus superiores todo e qualquer ato ou fato contrário ao interesse da Empresa. no exercício do direito de greve.c) ser íntegro. condição essencial da gestão dos bens. f) ter consciência de que seu trabalho é regido por princípios éticos que se materializam na adequada execução dos serviços . idade. d) jamais retardar qualquer prestação de contas. demonstrando toda a integridade do seu caráter. informação ou dados. seguindo os métodos mais adequados à sua organização e funcionalidade. h) ter respeito à hierarquia. abstendo-se. nacionalidade. direitos e serviços da coletividade a seu cargo. sem quaisquer espécies de preconceitos ou distinção de raça. ilegais ou aéticas e denunciá-las a diretoria da área onde esteja lotado. n) manter limpo e em perfeita ordem o local de trabalho. exigindo as providências cabíveis. religião. nem deturpando o teor de qualquer documento. leal e justo. na certeza de que sua ausência provoca danos ao trabalho ordenado. pela continuidade dos serviços essenciais prestados à comunidade pela Empresa. refletindo negativamente em todo o sistema empresarial. honesto. i) resistir a todas as pressões de superiores hierárquicos. o) participar dos treinamentos que se relacionem com a melhoria do exercício de suas tarefas. de causar-lhes dano. ter disponibilidade e atenção. sexo. . de contratados. e) tratar cuidadosamente os clientes da Empresa. quando devidamente fundamentado. dessa forma. escolhendo sempre. porém sem nenhum temor de representar contra qualquer outro empregado. quando estiver diante de duas opções.

em função de seu espírito de solidariedade. conivente com erro ou infração a este Código de Ética ou ao de sua profissão. causando-lhe dano. mantendo tudo sempre em boa ordem. para obter qualquer favorecimento. cor.É vedado : a) o uso do cargo ou função. raça. as tarefas inerentes ao seu cargo ou função. deficiência física e quaisquer outras formas de discriminação. para si ou para outrem. Das Vedações aos Dirigentes. posição e influências. . t) recusar-se. de acordo com as normas e as instruções superiores. racistas e de cunho religioso ou político. e) Ter preconceito de origem. Empregados e Prestadores de Serviços XV . e v) conhecer e estimular a integral observância deste Código de Ética. u) utilizar o correio eletrônico da Empresa para assuntos pertinentes ao seu trabalho. idade. r) cumprir. c) ser.p) apresentar-se ao trabalho com vestimentas adequadas ao exercício do cargo ou função. q) manter-se atualizado com as instruções. s) facilitar a fiscalização de todos os atos ou serviços por quem de direito. a exercer seu cargo. as normas de serviço e a legislação pertinentes ao desempenho das tarefas. tempo. mesmo que observando as formalidades legais e não cometendo qualquer violação expressa à lei. b) prejudicar deliberadamente a reputação de outros empregados ou de cidadãos que deles dependam. facilidades. de forma absoluta. poder ou autoridade com finalidade estranha ao interesse da Empresa. e utilizar recursos ou bens da Empresa para atender a interesses particulares. amizades. com critério. pornográficos. segurança e rapidez. cuidando sempre da segurança da informação e não disseminar mensagens que possuem conteúdos ilegais. d) usar de artifícios para dificultar o exercício regular de direito por qualquer pessoa. função. sexo.

doação ou vantagem de qualquer espécie. antipatias. familiares ou qualquer pessoa. paixões ou interesses de ordem pessoal interfiram no trato com os clientes. com mandato de 1 (um) ano. qualquer documento. para si. prêmio. cuja composição levará em conta um empregado de cada Diretoria. DO COMITÊ DE ÉTICA. sem estar legalmente autorizado. livro ou bem pertencente ao patrimônio da Empresa. processo sobre ato. simpatias.f) permitir que perseguições. que não sejam as estritamente profissionais decorrentes do cargo ou função. o) dar a sua contribuição a qualquer instituição que atente contra a moral. p) exercer atividade profissional aética ou ligar o seu nome a empreendimentos de cunho duvidoso. m) fazer uso de informações privilegiadas obtidas no âmbito interno de seu serviço. ou com colegas hierarquicamente superiores ou inferiores. de amigos ou de terceiros. de parentes. gratificação. . i) enganar ou tentar enganar qualquer pessoa que necessite dos serviços da Empresa. g) pleitear. e q) manter quaisquer vínculos com empresas contratadas. n) apresentar-se embriagado ou drogado no serviço ou fora dele habitualmente. de ofício. em benefício próprio. h) alterar ou deturpar o teor de documentos que deva encaminhar para providências.A Diretoria Executiva – DIREX nomeará os membros do comitê. l) retirar. comissão. sugerir ou receber qualquer tipo de ajuda financeira. j) desviar o empregado para atendimento a interesse particular. provocar. XVI . fato ou conduta que considerar passível de infrigência a princípio ou norma ético-profissional. podendo ser reconduzidos unicamente por igual período. caprichos. desde que um seja Advogado. XVII – O Comitê de Ética poderá instaurar. para o cumprimento da sua missão ou para influenciar outro empregado para o mesmo fim. a honestidade ou a dignidade da pessoa humana. solicitar.

º 1. XX – Sempre que necessário o Comitê de Ética solicitará o apoio da Auditoria interna ou externa. O Decreto n. assinado por todos integrantes. XXI – A pena aplicável ao empregado faltoso pelo Comitê de Ética é a de censura. XIX – Em qualquer hipótese. serviu de base para elaboração deste Código. e sua fundamentação constará do respectivo parecer. XVIII – Os procedimentos a serem adotados pelo Comitê de Ética. se a apuração decorrer de conhecimento de ofício. se apresente contrário à ética. Contudo. em conformidade com este código. poderão ser pelo rito sumário. poderá encaminhá-lo à DIREX para a adoção das medidas disciplinares previstas na Consolidação das Leis do Trabalho. DISPOSIÇÕES FINAIS XXIII – As empresas contratadas estão obrigadas a observar. XXII – Todos os empregados deverão prestar tacitamente. após o devido processo apurativo. ouvidos apenas o queixoso e o empregado. ou apenas este. para apuração de fato ou ato que. cabendo sempre recurso à DIREX. um compromisso de acatamento e observância das regras estabelecidas por este Código e de todos os princípios éticos e morais estabelecidos pela tradição e pelos bons costumes. . será assegurado ao representado o direito ao contraditório e à ampla defesa. na execução do objeto contratado. parte integrante dos editais. XXIV – Ficam revogadas as disposições que não estão em consonância com este Código. de 22 de junho de 1994. denúncias ou representações formuladas por qualquer empregado. conhecer de consultas. ainda. o Comitê. em princípio. A não observância poderá suscitar a rescisão unilateral do contrato e aplicação das penalidades prevista no instrumento. dada a gravidade do fato denunciado. este Código. independente de cargo ou função exercida na Empresa.171.podendo.

o=EMBASA. empregados. Reduzindo a subjetividade das interpretações pessoais sobre princípios morais e éticos e fortalecendo a imagem da Empresa e de seus empregados junto aos seus públicos de interesse. c=BR Dados: 2004. sociedade. ou=FDIT Desenvolvimento Web.04 16:43:36 -03'00' Motivo: O documento é certificado Localização: EMBASA . de forma a tornar-se um padrão de relacionamento interno e com os seus públicos de interesse: acionistas. parceiros. Assinatur a não verificada Assinado de forma digital por Antonio Fernando Silva Neves Telles DN: cn=Antonio Fernando Silva Neves Telles.CÓDIGO DE ÉTICA DA EMBASA OBJETIVO Ser uma referência. empregados e prestadores de serviços da Empresa. sindicatos. governos e as comunidades onde atua. concorrentes. independentemente do cargo ou função que ocupem.FDIT Desenvolvimento Web .11. clientes. formal e institucional. fornecedores. para a conduta pessoal e profissional de todos os dirigentes.