Você está na página 1de 23
VIGAS ESTRUTURAS DE EDIFÍCIOS I Prof. Lia Yamamoto Ref.: Araújo, J.M Projeto Estrutural de Edifícios
VIGAS
ESTRUTURAS DE EDIFÍCIOS I
Prof. Lia Yamamoto
Ref.: Araújo, J.M Projeto Estrutural de Edifícios de Concreto Armado.
C arregamento vert i cal das vigas
C arregamento vert i cal das vigas
E x .: C arga de pare de sobre a viga 204 • Pared e
E x .: C arga de pare de sobre a viga 204
• Pared e d e tij o l os f ura d os d e 15cm
• h= 2,46m
‐ Segun d o tramo – n ão há ab erturas:
Carga de parede = 4,8kN/m
‐ Primeiro tramo – abertura 1mx2,1m:
13x0,15x(1X2,1)/4,4 = 0,93kN/m
Carga d e pared e = 4,8‐ 0,93 = 3,87kN /m
Obs .: Nas vi gas da escada , não es q uecer de
acrescentar as cargas da escada, obtida pelas
rea ções de a p oio.
Peso das paredes sobre vigas
Peso das paredes
sobre vigas
Cargas permanentes sobre as vigas
Cargas permanentes
sobre as vigas
Cargas totais sobre as vigas
Cargas totais
sobre as vigas
Cálculo de esforços em viga
Cálculo de esforços em viga
Apoio de extrem idade das vigas
Apoio de extrem idade das vigas
Observaçõ es • Nem sempre é poss ível garantir que a viga sej a capaz
Observaçõ es
• Nem sempre é poss ível garantir que a viga sej a capaz
de suportar o momento negativo na ligação com o pilar
de ex t remida de.
• Pode ocorrer deficiências de ancoragem, uma vez que
as armaduras situadas na face superior da viga estão
em uma posição de má aderência em virtude do pouco
espaço dis ponível para ancora gem.
• Por prudência, podem‐ se desconsiderar as ligações das
vigas e pilares de extremidade, para a determinação
dos momentos positivos nos vãos da viga contínua.
Armadura negativa nos apoios extremos (Alternativa) • Em conformidade com o CEB/90 e Eurocode •
Armadura negativa nos apoios
extremos (Alternativa)
• Em conformidade com o CEB/90 e Eurocode
• Destinam ao controle de fissuração na face superior da
viga, não sendo relevantes para a segurança, já que os
momentos no vão da viga são obtidos considerando q ue
o apoio de extremidade é rotulado.
E xemp l os
E xemp l os
V222 • Carregamento tota l ( permanente+acidenta l) • Carga concentrada na extremidade em balanço:
V222
• Carregamento tota l ( permanente+acidenta l)
• Carga concentrada na extremidade em balanço:
V212.
Di agramas S o li c i tantes V222 Momento Fletor Esforço Cortante
Di agramas S o li c i tantes V222
Momento Fletor
Esforço Cortante
V226
V226
Di agramas S o li c i tantes V226 Momento Fletor Esforço Cortante
Di agramas S o li c i tantes V226
Momento Fletor
Esforço Cortante
V226 Viga solidária com os pilares, formando pórtico. É necessário fazer o cálculo engastando o
V226
Viga solidária com os pilares, formando pórtico. É
necessário fazer o cálculo engastando o apoio
interno.
2
2
p l
12,72 x 2,94
• Primeiro vão: M=
=
= 7,73kNm
14, 22
14,
22
2
2
pl
15,56 4, 20
x
• Segundo vão: M=
=
= 19,30 kNm
14, 22
14, 22
V226 C omparando os va l ores, as arma duras devem ser dimensionadas para os
V226
C omparando os va l ores, as arma duras devem ser
dimensionadas para os seguintes momentos
positivos:
• Primeiro vão: M=7,73kNm
• S egundo vã o: M= 22 , 60 kNm
A armadura negativa sobre o apoio interno deve ser
dimensionada para o momento M=25,84kNm.
(S omente cons id era‐ se engastamento per feito
quando a viga for solidária com o pilar)
Dimensionamento de seções retangulares Dad os: a) Dimensões da seção transversal: b, h, d, d’;
Dimensionamento de seções
retangulares
Dad os:
a) Dimensões da seção transversal: b, h, d, d’;
b ) Propr i e d a d e d os mater i a i s: f
f
ck , yk ;
c) Momento fletor: M k .
Cálculos:
1) f = f /γ (γ =1,4) σ =0,85f
f yd =f yk / γ s (γ s =1,15)
M d =M k γ f (γ f =1,4)
c d
c
k
c
c
c
d
cd
M
2)
μ
d
=
2
bd
σ cd
Dimensionamento de seções retangulares 3) ξ lim = 0,45 (para f ck ≤ 35MPa) μ
Dimensionamento de seções
retangulares
3) ξ lim = 0,45 (para f ck ≤ 35MPa)
μ lim = 0,85 ξ lim (1‐ 0,4 ξ lim )
4) Se μ≤μ lim ⇒ armadura simples
ξ = 1,25(1‐ (1‐ 2 μ) 1/2 )
A s =0,8 ξ bd σ cd /f yd
5) Se μ > μ lim ⇒ armadura dupla
μ μ
⎞ bd
σ
A =
⎜ 0,8
ξ
lim
cd
+
s
lim
1 −
δ
f
yd
(
μ μ
)bd
σ
d ′
′=
lim
A
cd
,
onde =
δ
e
σ
′→
tabela
s
(
1 −
δσ
)
sd
d
sd
6) Armadura mínima: A =
bh
s,m in ρ m in
Se A s <A s,min ⇒ A s = A s,min
Tabe la
Tabe la
Tabe la A3 . 2
Tabe la A3 . 2
Tabe la A3 . 6
Tabe la A3 . 6
A rma d uras l ong i tu di na i s V226
A rma d uras l ong i tu di na i s V226