Você está na página 1de 3

21/01/2015

GeorgesBataille–Wikipédia,aenciclopédialivre

GeorgesBataille

Origem:Wikipédia,aenciclopédialivre.

GeorgesBataille(Puy­de­Dôme,10deSetembro

francês,cujaobraseenquadratantonodomínioda

LiteraturacomonocampodaAntropologia,

abordadosemseusescritos.

Pensamento

Filhode"paidescrente,mãeindiferente", conformedescritopelopróprio,converteu­seaos

15anosaocatolicismo,vindoaabandoná­loanos

após.Muitocedoestudoupsicanálise,marxismoe aantropologiadeMarcelMauss;bebeudaságuas deNietzsche,filiando­seaoseupensamento:em

1929­30seucarátercontestadorjápodiaser

observado.Preocupadoemescaparaocativeiroda

modernidade,douniversofechadodarazão

ocidental,Bataille,diferentedoquefezHeidegger,

nãopretendeencontrarosfundamentosmais

profundosdasubjetividade,massimlibertá­ladosseuslimites(Habermas).

Começouaescreverporsugestãodeseupsicanalista,tendoseuprimeirolivro,"HistóriadoOlho",

publicadoem1928sobopseudônimodeLordAuch,quepermaneceráatésuamorteporvontadedo

autor,umavezqueolivro,comtraçosautobiográficos,foiescritocomaintençãodeexpurgarsuamente

­umamaneiradelivrar­sedasobsessõesatormentadorasou,comodizia,"Escrevoparaapagarmeu

nome".

Apósa"HistóriadoOlho",Batailleprosseguesuaobraerótica,tributáriadeSade,publicaem1937,sob

opseudônimodePierreAngélique,"MadameEdwarda".Éumaficçãoeróticaondeencontramosseres

angustiadosetorturadosporconflitosíntimos,queBatailleutilizaparanosmostraraperdadoindivíduo

emtornodesuaspaixõesatéamorte.

Essegostopelaliteraturaolevouareunirem"ALiteraturaeoMal"diversosestudosondeanalisaa

parcialmentepublicadosnarevista"Critique",nosanosqueseseguiramaPrimeiraGuerraMundial.

ElesnosoferecemosentidoquetinhaaliteraturaparaBataille­aliteraturaécomunicação,impõeuma

lealdade,umamoralrigorosa.Nãoéinocente."Aliteraturaéoessencialounãoénada.Omal­uma

formapenetrantedoMal­dequeelaéaexpressãotemparanós,creioeu,ovalorsoberano".

DuasobrassãofundamentaisparacompreendermosopensamentodeBataille.Em"AParteMaldita",

BataillebuscouaelaboraçãodeumpensamentosobreeconomiapartindodaantropologiadeMauss,

bastantedistintadoliberalismoedomarxismodominantesemsuaépoca.Éoúnicolivroondeeleteria

21/01/2015

GeorgesBataille–Wikipédia,aenciclopédialivre

tentadoconstruirsuavisãodemundo:filosofiadanatureza,filosofiadohomem,filosofiadaeconomia,

filosofiadahistória(JeanPiel).

Influenciadopelaleiturade"OEnsaioSobreaDádiva","ANoçãodeDespesa",queprecedeeoriginao

livro,sustentaqueoconsumir,enãooproduzir,queodespenderenãooconservar,queodestruirem

vezdeconstruir,constituemasmotivaçõesprimeirasdasociedadehumana.Reinvertendooprincípio

axiomáticodaprimaziadaproduçãosobreoconsumo,Batailletrazparaainterpretaçãodaeconomiaas

análisesqueprivilegiamasformasdecirculaçãoequenãosetraduzememmedidasdevalor.Ao

sistematizarsuateoriageraldacirculaçãodaenergiasobreaterra,semprenumaespiralascendenteque

dáocaráterdenossasociedade,Bataillerevelaainfluênciadaidéiadedádiva,ondeelenosmostraque

existemoutrosprincípiosdetrocafundadoresdasociedade,ondeimperaaqualidade,comoosacrifício

ritual,equenosvinculamaoqueestáalémdohumano.RejeitandoasteoriasdeKeynes,bemcomoo

marxismodejuventude,Batailleconstruiuseupensamentoinsistindonahipótesedeumaabundância

inevitáveleinaceitávelnomundo,cujaacumulaçãoconduzamorte.

Em"OErotismo",Bataillecontinuaessalinhadeestudos.Aoencontrarnoerotismoachaveque

desvendaosaspectosfundamentaisdanaturezahumana,opontolimiteentreonaturaleosocial,o

humanoeoinumano,Batailleovêcomoaexperiênciaquepermiteiralémdesimesmo,superara

descontinuidadequecondenaoserhumano:"Falareisucessivamentedessastrêsformas,asaber:o

erotismodoscorpos,oerotismodoscoraçõese,finalmente,oerotismosagrado.Falereidessastrês

formasafimdedeixarbemclaroquenelasoqueestásempreemquestãoésubstituiroisolamentodo

ser,asuadescontinuidade,porumsentimentodecontinuidadeprofunda".

Divididaemduaspartes,olivroexpõenaprimeirapartesistematicamenteosdiferentesaspectosdavida

humanasoboângulodoerotismoenasegunda,estudosindependentesquetratamdepsicanálisee

literatura.Estudiosodereligiõesorientais,experiênciasmísticasepráticasextáticasesacrificiais,

Bataillenoslevaadescobrirque"entretodososproblemas,oerotismoéomaismisterioso,omaisgeral,

omaisadistância".Mostrandoosefeitosdetransgredirasinterdiçõesimpostasmilenariamenteporestes

elementosdesordenadores,Batailledáaoerotismoeàviolênciaumadimensãoreligiosa,ondeexplora

osmeiosparaseatingirumaexperiênciamística"semDeus":"umhomemqueignoraoerotismoétão

estranhoquantoumhomemsemexperiênciainterior".

SuaobraépoucoconhecidanoBrasil,porém,suapresençapodeserencontradaemváriososmeios,sob

asmaisdiferentesformas.Seupensamentoalimentateóricosdasmaisdiversasáreas.Amortecomo

destinodasociedadedeconsumoéessencialàdoutrinadeJeanBaudrillard;DeleuzeeGuattari

inspiram­seemBatailleparaveromundocomoespaçodeváriasalternativaspossíveisàlógicado

mercado,lugarondedesenbocampulsõesedesejos,ummundodenovasestratégiasnãomercantis.Ao

reconheceroexcessoencarnadonodesejodetransgredirosmitosnocamposimbólico,Bataille

contribuiuparaumageraçãodeintelectuaisprojetaremdaeconomiaàpsicanáliseumatonalidade

impregnadadeculturalismoquenãocessademostrar­secomoalternativaoriginalecriativade

compreendernossomundo.

BataillefoienterradoemVézelay,emumpequenocemitériopróximoàbasílica,comumasimplestábua

funerária,semoutrainscriçãoquenãoseunomeeasdatas:GeorgesBataille,1897­1962.

Obra

AobradeBatailleatravessoucamposdiversos,daliteraturaàfilosofia.Consideradocomoumdos

escritoresmaispolêmicoseoriginaisdoséculoXX,transitavaentreosboêmiosnacenaintelectual

parisiense,alémdetrabalharcomoarquivistadaBibliotecaNacionaldeParisdurantedécadas,suaobra

21/01/2015

GeorgesBataille–Wikipédia,aenciclopédialivre

foimarcadaporduasexperiênciascentrais­aexperiênciaestéticanoâmbitodosurrealismoea

experiênciapolíticaligadaaoradicalismodaesquerda.

Livrospublicados

1927 ­ Anussolaire 1927­Anussolaire

1928 ­ Histoiredel'Œil 1928­Histoiredel'Œil

1941 ­ MadameEdwarda 1941­MadameEdwarda

1943­Sommeathéologique(trilogie)

1944­L'expérienceintérieure

1945 ­ Lecoupable 1945­Lecoupable

1946 ­ SurNietzsche 1946­SurNietzsche

1947 ­ Hainedelapoésie 1947­Hainedelapoésie

1947 ­ Alleluiah 1947­Alleluiah

1949­Lapartmaudite,traduçãoportuguesadeMiguelSerrasPereira,Lisboa:FimdeSéculo,

2005

1950 ­ L'abbéC. 1950­L'abbéC.

1955­Lascaux,oulanaissancedel'art

1955 ­ Mamère 1955­Mamère

1957­Lalittératureetlemal

1957 ­ Lebleuduciel 1957­Lebleuduciel

1957­L'érotisme,traduçãoportuguesadeJoãoBénarddaCosta,Lisboa:Antígona,1988

1961 ­ Leslarmesd'Éros 1961­Leslarmesd'Éros

1965­LeprocèsdeGillesdeRais

Suacorrespondênciafoipublicadaem1997pelaGallimardsobotítuloChoixdelettres1917­1962.

Grandepartedesuaobranãofoitraduzidaparaoportuguês.

Estapáginafoimodificadapelaúltimavezà(s)03h33minde18demarçode2014.

detalhes,consulteasCondiçõesdeUso.