Você está na página 1de 6

QUESTÃO-01:

Uma pedra de esmeril, de formato cilíndrico, com raio

R = 0,45 m , gira com frequência constante

parar.

f o = 1500 rpm

. Quando

se

desliga o motor elétrico do esmeril, a pedra gasta

8

s

até

Considerando movimento uniformemente acelerado, pedem-se:

a) a aceleração angular

b) o número de rotações até a parada;

( α )

da pedra;

α =−19,64 rad

2

s

N = 99,97 voltas

QUESTÃO-02:

Uma pedra de esmeril, de formato cilíndrico, com raio R = 0,45 m , gira com frequência constante f o = 1750 rpm ; quando se desliga o motor elétrico do esmeril, a pedra para em 80 voltas. Considerando movimento uniformemente acelerado, pedem-se:

a) a aceleração angular

b) o intervalo de tempo até a parada;

( α )

da pedra;

α =−33,41 rad

2

s

t = 5,48 s
t = 5,48 s

QUESTÃO-03:

O

disco

de raio R = 35 mm

parte do repouso e acelera de forma uniforme atingindo a velocidade

ω = 30 rad / s

em 5 s. Pedem-se:

a) a aceleração angular

b) o percurso angular nesses 5 s iniciais;

c) o número de voltas nesses 5 s iniciais.

( α )

do disco;

α = 6,0 rad 2 s QUESTÃO-04: O disco de raio
α = 6,0 rad
2
s
QUESTÃO-04:
O disco
de raio

Δ S = 2,62 m

R = 35 mm

N = 11,97 voltas

parte do repouso e acelera de forma uniforme atingindo a velocidade

ω = 30 rad / s

em 10 voltas. Pedem-se:

a) a aceleração angular do disco;

b) o tempo gasto nessas 10 voltas iniciais.

Solução:

  = 102⋅ = 62,83 rad

2

 = cte   fin.

2

= ini

2⋅⋅ 

30 2 = 0 2 2⋅⋅62,83  = 14,32 rad

 = cte   =  0  ⋅t

30

s

2

= 0 14,32t

t = 2,1 s [b]

[a]

QUESTÃO-05:

Uma pedra de esmeril, de formato cilíndrico, com raio

frequência constante f o = 1800 rpm . Quando se desliga o motor elétrico do

esmeril, a pedra até parar dá 2,5 voltas. Considerando movimento uniformemente acelerado, pedem-se:

R = 0,45 m , gira com

a) a aceleração angular

b) a velocidade de um ponto P da borda da pedra, para frequência

( α )

da pedra;

f

o = 1800 rpm

;

z R y x Ponto P
z
R
y
x
Ponto P

c) a aceleração de um ponto P da borda da pedra, para frequência

α =−1130,88 rad

2

s

a tot . = 15991 m P 2 s
a tot . = 15991 m
P
2
s

f o = 1800 rpm

QUESTÃO-06:

R = 0,45 m , gira com

frequência constante f o = 1800 rpm . Quando se desliga o motor elétrico do

esmeril, a pedra gasta 16 s até parar. Considerando movimento uniformemente acelerado, pedem-se:

a) a aceleração angular

b) a velocidade de um ponto P da borda da pedra, para frequência

Uma pedra de esmeril, de formato cilíndrico, com raio

( α )

da pedra;

f o = 1800 rpm ;

c) a

aceleração

de

um

f o = 1800 rpm .

ponto

P

da

borda

da

pedra,

para

frequência

Solução:

 = 2⋅⋅1800 = 21800 = 188,5 rad

60

s

z R y x Ponto P
z
R
y
x
Ponto P

 = cte   =  0  ⋅t 0 = 188,5  ⋅16

 = 11,78 rad s 2

v P = ωR

=>

[a]

v P = 188,50,45 = 84,83

rad

s

[b]

A aceleração do ponto P pode apresentar duas componentes: a componente tangencial à trajetória

e a componente centrípeta

( a P

cent . )

.

( a P

t

A

componente tangencial:

t

a P

t

= α⋅R => a P

= 11,780,45 = 5,30

m

s

2

A componente centrípeta:

a

cent . = ( v P ) 2

P

R

= ω 2 R => a

cent . = ( 84,83 ) 2

P

0,45

ou

cent . = 188,5 2 0,45 = 15990 m

a P

2

s

Nota:

as

diferenças

são

= 15991 m

2

por

s

conta

das

aproximações.

Caso se deseje obter a aceleração “total” do ponto P, basta efetuar a soma vetorial das

componentes:

a

a

tot . = ( a t P

P

)

2 + ( a

cent . ) 2

P

=>

a

tot P . = ( 5,30 ) 2 + ( 15991 ) 2

tot . = ( 5,30 ) 2 + ( 15991 ) 2 15991 m

P

2

s

[c]

a

P

t

a cent. P
a
cent.
P

)

QUESTÃO-07:

Na figura anexa são ilustrados dois discos A e B, que encontram-se em contato e não escorregam entre si. O disco A parte do repouso com aceleração angular constante

α = 40 rad / s 2 , até atingir velocidade angular ω = 200 rad / s , que mantêm posteriormente. Pedem-se:

a) o tempo necessário para o disco A atingir sua velocidade final;

b) a velocidade final do disco B;

c) a aceleração do disco B, até atingir sua velocidade final;

d) o número de voltas do disco B até atingir sua velocidade final.

Solução:

0,35 m A B 0,20 m
0,35 m
A
B
0,20 m

ω= ω 0 + α⋅t

=>

200 = zero + 40t

=> t = 5 s [a]

Como não ocorre escorregamento, as velocidades dos pontos em contato são iguais:

v pto contato = ω A 0,35 = ω B 0,20

=>

2000,35 = ω B 0,20

=>

ω

final = 350 rad

B

s

[b]

Como não ocorre escorregamento, as acelerações tangenciais dos pontos em contato são iguais:

t

a pto contato

= α A 0,35 = α B 0,20

=>

400,35 = α B 0,20

=>

α b = 70 rad

2

s

[c]

O

ângulo varrido

( Δ θ )

pelo disco B:

 

ω B 2 = ω B ( t = 0 ) 2 + 2⋅α B ⋅Δ θ

=>

350 2 = zero 2 + 270⋅Δ θ

=>

Δ θ = 875 rad

O

número de voltas:

 

1 volta …

n voltas … 875

2⋅π

=>

n = 875

2⋅π

=> n = 139,26 voltas [d]

QUESTÃO-08:

A polia dupla ilustrada é composta por duas polias firmemente soldadas entre si com raios

R 2 R 1 A
R 2 R 1
A

R 1 = 0,03 m e R 2 = 0,02 m . A polia dupla gira entorno de eixo fixo, no sentido horário, e

aciona dois blocos suspensos A e B, ligados à mesma por fios inextensíveis, que não escorregam em relação às polias. A polia dupla aciona o bloco A a partir do repouso, e mantendo movimento uniformemente acelerado, faz com a mesma atinja em 5 s, a velocidade

v = 30 m / s

. Para o instante t = 8 s, pedem-se:

a) o número de voltas dadas pela polia;

b) a velocidade e a aceleração do bloco B.

N = 1527,9 voltas

v B = 72 m s
v
B = 72 m
s
m a B = 9,0 2 s
m
a B = 9,0
2
s

B

QUESTÃO-09:

A

polia dupla ilustrada é composta por duas polias firmemente soldadas entre si com raios

R 1 = 0,03 m

e

R 2 = 0,02 m

A R 2 R 1
A R 2 R 1

. A polia dupla gira entorno de eixo fixo, no sentido anti-horário,

e

escorregam em relação às polias. A polia dupla aciona o bloco B a partir do repouso, e mantendo movimento uniformemente acelerado, faz com a mesma atinja em 5 s, a velocidade

aciona dois blocos suspensos A e B, ligados à mesma por fios inextensíveis, que não

v = 30 m / s . Para o instante t = 8 s, pedem-se:

a) o número de voltas dadas pela polia;

b) a velocidade e a aceleração do bloco A.

N = 1018,6 voltas

v A = 32 m s
v A = 32 m
s
m a A = 4,0 2 s
m
a A = 4,0
2
s

QUESTÃO-10:

A

polia dupla ilustrada é composta por duas polias firmemente soldadas entre si com raios

R 1 = 0,03 m

e

R 2 = 0,02 m

A R 2 R 1
A R 2 R 1

. A polia dupla gira entorno de eixo fixo, no sentido horário, e

ω= 30 rad / s

aciona dois blocos suspensos A e B, ligados à mesma por fios inextensíveis, que não escorregam em relação às polias. A polia dupla parte do repouso, e mantendo movimento

uniformemente acelerado, atinge em 5 s, a velocidade angular t = 8 s, pedem-se:

a) o número de voltas dadas pela polia;

b) a velocidade e a aceleração do bloco B.

. Para o instante

N = 30,6 voltas

v B = 1,44 m s
v B = 1,44 m
s
m a B = 0,18 2 s
m
a B = 0,18
2
s

QUESTÃO-11:

A polia dupla ilustrada é composta por duas polias firmemente soldadas entre si com raios

A R 2 R 1
A R 2 R 1

R 1 = 0,03 m e R 2 = 0,02 m . A polia dupla gira entorno de eixo fixo, no sentido horário, e

ω = 30 rad / s .

aciona dois blocos suspensos A e B, ligados à mesma por fios inextensíveis, que não escorregam em relação às polias. A polia dupla parte do repouso, e mantendo movimento

uniformemente acelerado, atinge em duas voltas, a velocidade angular Para o instante t = 8 s, pedem-se:

a) o número de voltas dadas pela polia;

b) a velocidade e a aceleração do bloco B.

Solução:

A polia dupla em duas voltas varre o ângulo:

Δ θ = 2⋅( 2⋅π )= 12,56 rad

B

B

B

ω 2 = ω 0 + 2⋅α⋅Δ θ

2

=>

30 2 = zero 2 + 2⋅α⋅12,56

=>

α = 35,83 rad

2

s

Para o instante

ω = ω 0 + α⋅t

Até o instante

( t = 8 s )

a polia dupla apresenta velocidade:

=>

( t = 8

ω = 286,64 rad

s

ω= zero + 35,838

s )

=>

a polia dupla “varre” o ângulo:

ω 2 = ω 0 + 2⋅α⋅Δ θ

2

Até o instante

( t = 8

=>

s )

286,64 2 = zero 2 + 235,83⋅Δ θ

a polia dupla completa N voltas:

=>

Δ θ = 1146,56 rad

N2⋅π = 1146,56

=>

N = 182,48 votas

[a]

Como o fio que liga o bloco B à polia, não escorrega em relação à mesma, seus pontos apresentam as mesmas velocidade e aceleração que o bloco B:

v

B = ω⋅R 1 = 286,640,03

a B = α⋅R 1 = 35,830,03

=>

=>

v B = 8,60 m

s

a B = 1,07 m

2

s

[b]

[b]

QUESTÃO-12:

figura

Na

ilustrados duas engrenagens A e B, com raios

R A = 0,75 m e R B = 0,45 m , respectivamente. A engrenagem A parte do

R A R A B B
R
A
R
A
B
B

anexa

com

são

α = 5 rad / s 2 ,

repouso

velocidade

a) o tempo necessário para a engrenagem A atingir sua velocidade final;

b) a velocidade final da engrenagem B;

c) a aceleração da engrenagem B, até atingir sua velocidade final;

d) o número de voltas da engrenagem B até atingir sua velocidade final.

aceleração

angular

constante

até

atingir

angular ω= 200 rad / s

, que mantêm posteriormente. Pedem-se:

t = 40,0 s ω B = 333,3 rad α B = 8,33 rad N
t
= 40,0 s
ω B = 333,3 rad
α
B = 8,33 rad
N = 1061,3 voltas
s
2
s
QUESTÃO-13:
Na
figura
anexa
são
ilustrados
duas
engrenagens
A
e
B,
com
raios
R
A
R A = 0,75 m
R
e
R B = 0,45 m , respectivamente. A
engrenagem B parte
A
B
B
do repouso com aceleração angular constante
α = 7 rad / s 2 , até atingir
velocidade angular
se:
ω = 500 rad / s , que mantêm posteriormente. Pedem-
a) o tempo necessário para a engrenagem A atingir sua velocidade final;

b) a velocidade final da engrenagem A;

c) a aceleração angular da engrenagem A, até atingir sua velocidade final;

d) o número de voltas da engrenagem A até atingir sua velocidade final.

t = 40,0 s ω B = 333,3 rad s QUESTÃO-14:
t
= 40,0 s
ω B = 333,3 rad
s
QUESTÃO-14:

discos

de

raios

angular α A = 2 rad / s 2

seja ω A = 30 ras / s

α B = 8,33 rad 2 s
α
B = 8,33 rad
2
s

N = 1061,3 voltas

P B P A

P

B

P

A

R B = 50 mm estão em contato sem escorregar,

conforme ilustrado. O disco A parte do repouso e acelera de forma uniforme com aceleração

Dois

R A = 25 mm e

B A
B
A

. Considere-se o instante em que a velocidade angular do disco A . Pedem-se:

a) a aceleração angular do disco B;

b) a velocidade angular do disco B;

c) a velocidade de um ponto da borda do disco B;

d) a aceleração de um ponto da borda do disco B.

ω B = 15 rad s QUESTÃO-15: Dois discos de
ω B = 15 rad
s
QUESTÃO-15:
Dois
discos
de
α B = 1 rad 2 s
α B = 1 rad
2
s

raios

v P = 750 mm = 0,750 m

s

s

a P = 11250 mm = 11,25 m

2

2

s s

R B B P B P A A
R
B
B
P
B
P
A
A

R A = 25 mm e R B = 50 mm estão em contato sem escorregar,

conforme ilustrado. O disco B parte do repouso e acelera de forma uniforme com aceleração

angular α B = 2 rad / s 2

seja ω B = 30 ras / s

. Considere-se o instante em que a velocidade angular do disco A . Pedem-se:

a) a aceleração angular do disco A;

b) a velocidade angular do disco A;

c) a velocidade de um ponto da borda do disco A;

d) a aceleração de um ponto da borda do disco A.

ω A = 60 rad s
ω A = 60 rad
s
α A = 4 rad 2 s
α A = 4 rad
2
s

v P = 1500 mm = 1,500 m

s

s

a P = 90000 mm = 90,00 m

2

2

s s

QUESTÃO-16:

As placas ilustradas em anexo, estão soldadas ao eixo fixo AB; o conjunto assim constituído, gira com

velocidade

Pedem-

se:

no

instante ilustrado o ponto C está descendo.

angular

constante

ω = 4,0 rad / s

;

a) o vetor velocidade angular;

b) a velocidade do ponto K, na forma vetorial;

c) a aceleração do ponto K, na forma vetorial.

y A J H B x G 0,55 m 0,25 m K D C 0,45
y
A
J
H
B
x
G
0,55 m
0,25 m
K
D
C
0,45 m
F
E
0,35 m
0,40 m 0,60 m
z

^

ω⃗ = 3,44j 2,04

k rad

^

s

vK = 1,89⋅ ^ i + 1,22j + 2,06k m

^

^

s

^

aK = 8,96i ^ − 3,86j 5,93k

^

m

2

s

0,10 m
0,10 m

QUESTÃO-17:

O sistema ilustrado é composto por placas soldadas

entre si e ao eixo fixo determinado pelos pontos A e B. No instante ilustrado na figura o ponto C está descendo. O conjunto gira com velocidade angular

constante

a) a velocidade do ponto E, na forma vetorial;

b) a aceleração do ponto E, na forma vetorial.

Y A I H G 0,10 m 0,10 m B F 0,25 m X Z
Y
A
I
H
G
0,10 m
0,10 m
B
F
0,25 m X
Z
E
D
0,10 m
C
0,35 m
0,10 m
0,15 m

ω = 5 rad / s

; pedem-se:

vE =− 0,41i ^ − 2,28j 1,02k m

^

^

s

^

aE = −12,50i ^ + 1,86j + 0,82k

^

m

s

2

Y 0,07 m 0,10 m 0,20 m F G 0,20 m E 0,40 m A
Y 0,07 m
0,10 m
0,20 m
F
G
0,20 m
E
0,40 m
A
0,35 m
H
I
D
C
0,10 m
X
0,15 m
B
Z

QUESTÃO-18:

O sistema ilustrado é composto por placas soldadas

entre si e ao eixo fixo determinado pelos pontos A e B. No instante ilustrado na figura o ponto C está deslocando-se para esquerda. O conjunto gira com

velocidade angular constante

se:

a) a velocidade do ponto H, na forma vetorial;

b) a aceleração do ponto H, na forma vetorial.

ω = 5 rad / s ; pedem-

^

v H =− 0,34^ i 0,34^ j 0,90k

^

aH = 1,62i ^ − 1,75j + 0,45k

^

m

s

2

0,30 m y QUESTÃO-19: A As placas ilustradas em anexo, estão soldadas ao eixo fixo
0,30 m
y
QUESTÃO-19:
A
As placas ilustradas em anexo, estão soldadas ao eixo fixo AB; o conjunto assim
constituído, gira com velocidade angular constante ω = 2,5 rad / s ; no instante
ilustrado o ponto C está subindo. Pedem-se:
a) o vetor velocidade angular;
b) a velocidade do ponto D, na forma vetorial;
c) a aceleração do ponto D, na forma vetorial.
C
x
E
B
D
0,10 m
F
z
0,50 m
0,10 m
m
^
^
^
⃗v D = 0,69⋅ i ^ + 0,62⋅ j + 0,42⋅ k
a⃗ D =− 1,88⋅ ^ i + 01,44⋅ j + 0,96⋅ k
^
2
s
m0,40

QUESTÃO-20:

As placas ilustradas em anexo, estão soldadas ao eixo fixo AB; o conjunto assim constituído, gira com velocidade angular constante

; no instante ilustrado o ponto C está descendo.

Pedem-se:

a) o vetor velocidade angular;

b) a velocidade do ponto C, na forma vetorial;

c) a aceleração do ponto C, na forma vetorial.

Solução:

ω = 2,5 rad / s

pto

x

y

z

A

0

0,4

0

B

0

0

0,6

C

0,3

0

0

e^ = ( A B )

| A B | ω⃗ = 2,5e^

^

e^ = ( 0,4j 0,6k )

^

( 0,4 2 + 0,6 2 )

^

e^ = 0,555^ j – 0,832k

0,30 m y A m0,40 C x E B D 0,10 m F z 0,50
0,30 m
y
A
m0,40
C
x
E
B
D
0,10 m
F
z
0,50 m
0,10 m

 = 1,39j 2,08

k rad

s

[a]

vC =  ∧ C A  =  1,39j 2,08k ∧  0,3⋅  i 0,4j

vC = [

i

j

k

0

1,39 2,08

0,3 0,4

0

]

=− 0,83⋅  i 0,62j 0,42k m

s

[b]

aC =  ∧  C A   ∧ [  ∧ C A  ]  = zero  = cte

aC =  1,39j 2,08k ∧ [− 0,83i  − 0,62j 0,42k ]

aC = [

j

1,39

0,83 0,62 0,42

2,08

i

0

k

]

=−1,88i   1,73j 1,16k

m

s

2

[c]