Você está na página 1de 58
Questão 3 Resolução UTI – Atualidades a) Questão 1 As principais reservas mundiais de petróleo
Questão 3
Resolução UTI – Atualidades
a)
Questão 1
As principais reservas mundiais de petróleo são
encontradas nos seguintes locais:
-
Blocos militares ligados às superpotências bipolares no
conflito da "Guerra Fria".
OTAN - bloco ocidental EUA.
Pacto de Varsóvia - bloco oriental URSS.
Golfo Pérsico (Arábia Saudita, Iraque, Kuwait, Irã,
Emirados Árabes Unidos);
-
Golfo do México (México e Estados Unidos);
-
Lago Maracaibo (Venezuela).
b)
Questão 2
a)
Os deslocamentos dessas populações ocorreram em
países com baixo padrão social e diferentes formas
de conflitos. Na busca por melhores condições de
vida, parte desses refugiados buscam áreas mais
prósperas e estáveis do que as de seus países de
origem. Conflitos violentos e de longa duração
motivaram a saída dessas populações por razões de
segurança à sua integridade física.
A região do Golfo Pérsico constitui a maior reserva
mundial de petróleo, com mais de 60% das reservas
mundiais, no entanto, caracteriza-se pelo baixo
consumo, em função da fragilidade industrial e
população relativamente reduzida.
O
maior consumidor, Estados Unidos, apresenta
b)
O Afeganistão foi alvo de intervenção direta de
grandes potências nas últimas décadas, como a ex-
URSS na década de 1980, e forças da OTAN, desde
2001, fatos que justificam o maior número de
refugiados entre os países apresentados na tabela. O
Paquistão e o Irã foram destinos de refugiados
afegãos porque são países vizinhos, o que facilita o
deslocamento fronteiriço. Nesse caso, a presença de
afegãos nesses países é um fator de instabilidades:
reservas bem menores, necessitando realizar grande
importação de petróleo. Notam-se países, como o
Japão, a Coreia do Sul e a Alemanha, que são
grandes consumidores, mas, no entanto, não
apresentam reservas destacáveis.
Quanto à ex-URSS e China, apesar de apresentarem
elevado consumo, ainda são auto-suficientes na
produção.
Questão 4
a)
Golfo Pérsico, Oriente Médio.
b)
Passagem obrigatória a todos os navios petroleiros
que navegam a região para carregar petróleo nos
países produtores.
étnica no Paquistão, pois muitos são Pashtun; e no
Irã, religiosa, uma vez que os iranianos são
majoritariamente xiitas e os afegãos, sunitas.
Alemanha, Países Baixos e Reino Unido são países
que oferecem melhores condições de vida e leis que
favorecem o recebimento de refugiados, sobretudo
nos casos de países que sejam alvo do interesse de
suas políticas externas. Outro fato importante é a
presença de grandes populações muçulmanas
nesses países, o que permite uma rede de contatos
com refugiados de países islâmicos. Por outro lado,
os afegãos são em grande parte pobres e pouco
qualificados, o que agrava o problema da xenofobia
nesses países europeus que o recepcionam.
Questão 5
a)
A
maior parte da área de povoamento de etnia
curda (Curdistão) localiza-se na Turquia, Iraque, Irã e
Síria. Mas também existem curdos na Armênia e
Geórgia.
b)
No Curdistão, os recursos estratégicos mais
importantes são o petróleo e recursos hídricos
(nascentes dos rios Tigre e Eufrates, maior bacia
hidrográfica com rios perenes do Oriente Médio).
a) b) Resolução UTI – Biologia 1 Questão 5 Amônia e metano. Estavam submetidos a
a) b) Resolução UTI – Biologia 1 Questão 5 Amônia e metano. Estavam submetidos a
a) b) Resolução UTI – Biologia 1 Questão 5 Amônia e metano. Estavam submetidos a
a) b) Resolução UTI – Biologia 1 Questão 5 Amônia e metano. Estavam submetidos a
a) b) Resolução UTI – Biologia 1 Questão 5 Amônia e metano. Estavam submetidos a
a) b)
a)
b)

Resolução UTI – Biologia 1

Questão 5

a) b) Resolução UTI – Biologia 1 Questão 5 Amônia e metano. Estavam submetidos a altas

Amônia e metano.

Estavam submetidos a altas temperaturas, descargas elétricas e principalmente radiação ultravioleta.

Questão 1

Questão 1

Os primeiros seres teriam sido anaeróbicos, pela ausência de O 2 na atmosfera da Terra primitiva e pelo fato de a respiração anaeróbica constituir um método mais simples de extração de energia, sendo, portanto, mais compatível com a estrutura dos primeiros organismos.

mais compatível com a estrutura dos primeiros organismos. c) d) e) Aminoácidos. Dos oceanos primitivos, que
c) d) e)
c)
d)
e)
com a estrutura dos primeiros organismos. c) d) e) Aminoácidos. Dos oceanos primitivos, que eram chamados

Aminoácidos.

estrutura dos primeiros organismos. c) d) e) Aminoácidos. Dos oceanos primitivos, que eram chamados de "sopa

Dos oceanos primitivos, que eram chamados de "sopa orgânica".

Fermentação.
Fermentação.

a)

chamados de "sopa orgânica". Fermentação. a) a) Questão 2 Questão 6 A necessidade de buscar os
chamados de "sopa orgânica". Fermentação. a) a) Questão 2 Questão 6 A necessidade de buscar os
a)
a)

Questão 2

"sopa orgânica". Fermentação. a) a) Questão 2 Questão 6 A necessidade de buscar os alimentos nas
"sopa orgânica". Fermentação. a) a) Questão 2 Questão 6 A necessidade de buscar os alimentos nas
"sopa orgânica". Fermentação. a) a) Questão 2 Questão 6 A necessidade de buscar os alimentos nas

Questão 6

orgânica". Fermentação. a) a) Questão 2 Questão 6 A necessidade de buscar os alimentos nas copas
orgânica". Fermentação. a) a) Questão 2 Questão 6 A necessidade de buscar os alimentos nas copas

A necessidade de buscar os alimentos nas copas das árvores fez com que o pescoço da girafa aumentasse de tamanho (lei do uso e desuso) e essa nova característica foi transmitida aos seus descendentes (lei da transmissão dos caracteres adquiridos).

(lei da transmissão dos caracteres adquiridos). Nicho ecológico, pois mostra como a população se porta

Nicho ecológico, pois mostra como a população se porta no meio em questão (seu papel biológico).

O conjunto de indivíduos da espécie Crangon septemspinosa constitui uma população.

da espécie Crangon septemspinosa constitui uma população. Fatores bióticos são os seres vivos e suas interações,

Fatores bióticos são os seres vivos e suas interações, assim podemos citar como exemplo de fatores bióticos: predatismo, competição, parasitismo, amensalismo.

predatismo, competição, parasitismo, amensalismo. b) b) c) Girafas de pescoços maiores foram selecionadas por
b)
b)
predatismo, competição, parasitismo, amensalismo. b) b) c) Girafas de pescoços maiores foram selecionadas por

b)

c)

Girafas de pescoços maiores foram selecionadas por serem mais aptas a obter seus alimentos nas copas das árvores; as girafas de pescoços curtos foram eliminadas.

árvores; as girafas de pescoços curtos foram eliminadas. Questão 7 Questão 3 a) b) o A
árvores; as girafas de pescoços curtos foram eliminadas. Questão 7 Questão 3 a) b) o A
árvores; as girafas de pescoços curtos foram eliminadas. Questão 7 Questão 3 a) b) o A
Questão 7
Questão 7
as girafas de pescoços curtos foram eliminadas. Questão 7 Questão 3 a) b) o A introdução

Questão 3

a) b)
a)
b)
curtos foram eliminadas. Questão 7 Questão 3 a) b) o A introdução de espécies exóticas pode
o
o

A introdução de espécies exóticas pode levar à exploração de nichos ecológicos ocupados por espécies nativas. As exóticas passam a competir com as nativas, o que pode levar à sua eliminação.

ocupados por espécies nativas. As exóticas passam a competir com as nativas, o que pode levar

Como características diferenciais das demais classes de moluscos, podemos citar: presença de concha bivalve, brânquias laminares, ausência de rádula e cabeça diferenciada. Os bivalves apresentam o corpo mole e uma dobra do tegumento, denominada manto ou pálio, características dos moluscos.

denominada manto ou pálio, características dos moluscos. Etapa 1: O objetivo era fornecer condições para que
denominada manto ou pálio, características dos moluscos. Etapa 1: O objetivo era fornecer condições para que
denominada manto ou pálio, características dos moluscos. Etapa 1: O objetivo era fornecer condições para que

Etapa 1: O objetivo era fornecer condições para que os

microrganismos, presentes nas mãos, solo e ar pudessem se desenvolver. Etapas 2 e 3: O objetivo era dificultar a entrada de mais ar contaminado depois da fervura, que foi feita com o objetivo de esterilizar a solução e, ao mesmo tempo que os vapores saíssem livremente pela estreita abertura superior do gargalo. Etapa 4: Em seguida deixou o frasco esfriar e observou que o líquido permanecia estéril indefinidamente. A entrada de ar com impurezas, no início do resfriamento,

A entrada de ar com impurezas, no início do resfriamento, é c) Os bivalves obtêm alimentos
A entrada de ar com impurezas, no início do resfriamento, é c) Os bivalves obtêm alimentos
A entrada de ar com impurezas, no início do resfriamento, é c) Os bivalves obtêm alimentos
A entrada de ar com impurezas, no início do resfriamento, é c) Os bivalves obtêm alimentos
A entrada de ar com impurezas, no início do resfriamento, é c) Os bivalves obtêm alimentos
A entrada de ar com impurezas, no início do resfriamento, é c) Os bivalves obtêm alimentos
A entrada de ar com impurezas, no início do resfriamento, é c) Os bivalves obtêm alimentos
A entrada de ar com impurezas, no início do resfriamento, é c) Os bivalves obtêm alimentos
é
é
entrada de ar com impurezas, no início do resfriamento, é c) Os bivalves obtêm alimentos através

c)

Os bivalves obtêm alimentos através da filtração e, consequentemente, podem acumular uma elevada quantidade de micro-organismos patogênicos, como

elevada quantidade de micro-organismos patogênicos, como vibrião colérico, agente etiológico da cólera . o
elevada quantidade de micro-organismos patogênicos, como vibrião colérico, agente etiológico da cólera . o

vibrião colérico, agente etiológico da cólera.

o
o

rápida, porém, o líquido ainda próximo de seu ponto

de ebulição, impede o desenvolvimento dos mesmos. Quando o líquido já se encontra bem mais frio, a ponto de não mais impedir o desenvolvimento de microrganismos, a entrada de ar é bem mais lenta, de modo que os microrganismos nele presentes ficam aderidos à parede recurvada do gargalo. Etapa 5: Pasteur pôde demonstrar que, apesar de fervido,

Etapa 5: Pasteur pôde demonstrar que, apesar de fervido, Questão 8 a) b) Planta – nível
Etapa 5: Pasteur pôde demonstrar que, apesar de fervido, Questão 8 a) b) Planta – nível
Etapa 5: Pasteur pôde demonstrar que, apesar de fervido, Questão 8 a) b) Planta – nível
Etapa 5: Pasteur pôde demonstrar que, apesar de fervido, Questão 8 a) b) Planta – nível
Questão 8 a)
Questão 8
a)

b)

pôde demonstrar que, apesar de fervido, Questão 8 a) b) Planta – nível dos produtores. Gafanhoto
pôde demonstrar que, apesar de fervido, Questão 8 a) b) Planta – nível dos produtores. Gafanhoto
pôde demonstrar que, apesar de fervido, Questão 8 a) b) Planta – nível dos produtores. Gafanhoto

Planta – nível dos produtores. Gafanhoto – nível dos consumidores primários (herbívoros). Passarinhos – nível dos consumidores secundários (carnívoros). Gaviões – nível dos consumidores terciários (carnívoros).

– nível dos consumidores terciários (carnívoros). líquido ainda possuía a capacidade de manter vida se a
– nível dos consumidores terciários (carnívoros). líquido ainda possuía a capacidade de manter vida se a
– nível dos consumidores terciários (carnívoros). líquido ainda possuía a capacidade de manter vida se a
– nível dos consumidores terciários (carnívoros). líquido ainda possuía a capacidade de manter vida se a

líquido ainda possuía a capacidade de manter vida se a ele fosse introduzido algum microrganismo, com a quebra do gargalo.

introduzido algum microrganismo, com a quebra do gargalo. A imigração de gaviões provoca aumento na população

A imigração de gaviões provoca aumento na população desses carnívoros, o que levará à redução no tamanho populacional de passarinhos, fato que acarretará o aumento da população de gafanhotos e

a

CO 2 de passarinhos proteínas de gaviões.

Questão 4 a)
Questão 4
a)
de passarinhos  proteínas de gaviões. Questão 4 a) consequente redução popul acional das plantas. b)

consequente redução populacional das plantas.

4 a) consequente redução popul acional das plantas. b) A seleção natural é o proce sso
4 a) consequente redução popul acional das plantas. b) A seleção natural é o proce sso
b)
b)
4 a) consequente redução popul acional das plantas. b) A seleção natural é o proce sso

A seleção natural é o processo evolutivo que orienta as variações genéticas para a adaptação ao meio em que vivem as espécies; preservando as características favoráveis e eliminando aquelas que provocam insucesso reprodutivo.

e eliminando aquelas que provocam insucesso reprodutivo. c) d) As bactérias atuam na – decomposição de
c) d)
c)
d)
aquelas que provocam insucesso reprodutivo. c) d) As bactérias atuam na – decomposição de matéria

As bactérias atuam na – decomposição de matéria nitrogenada morta até a formação de amônia, que será oxidada para dar origem a nitratos que, por sua vez, serão absorvidos pelas raízes das plantas. – fixação do nitrogênio da atmosfera, transformando em nitratos aproveitados pelos vegetais. Substâncias proteínas orgânicas de gafanhotos compostos orgânicos vegetais.

orgânicas de gafanhotos compostos orgânicos vegetais. A diversidade de espécies de sapos encontrada no ambiente
orgânicas de gafanhotos compostos orgânicos vegetais. A diversidade de espécies de sapos encontrada no ambiente
orgânicas de gafanhotos compostos orgânicos vegetais. A diversidade de espécies de sapos encontrada no ambiente

A diversidade de espécies de sapos encontrada no ambiente pesquisado é resultante de mutações, recombinações gênicas e isolamento reprodutivo entre os indivíduos de populações distintas.

de mutações, recombinações gênicas e isolamento reprodutivo entre os indivíduos de populações distintas.
de mutações, recombinações gênicas e isolamento reprodutivo entre os indivíduos de populações distintas.
de mutações, recombinações gênicas e isolamento reprodutivo entre os indivíduos de populações distintas.
de mutações, recombinações gênicas e isolamento reprodutivo entre os indivíduos de populações distintas.
Questão 9 Questão 16 a) As diferenças morfológicas observadas nas populações isoladas geograficamente devem-se à
Questão 9
Questão 9
Questão 9 Questão 16 a) As diferenças morfológicas observadas nas populações isoladas geograficamente devem-se à
Questão 9 Questão 16 a) As diferenças morfológicas observadas nas populações isoladas geograficamente devem-se à
Questão 9 Questão 16 a) As diferenças morfológicas observadas nas populações isoladas geograficamente devem-se à
Questão 9 Questão 16 a) As diferenças morfológicas observadas nas populações isoladas geograficamente devem-se à
Questão 9 Questão 16 a) As diferenças morfológicas observadas nas populações isoladas geograficamente devem-se à

Questão 16

Questão 9 Questão 16 a) As diferenças morfológicas observadas nas populações isoladas geograficamente devem-se à

a) As diferenças morfológicas observadas nas populações isoladas geograficamente devem-se à seleção natural diferencial atuando sobre as variações produzidas por mutações e recombinações gênicas.

b)

A formação de novas espécies é determinada pelo isolamento reprodutivo, fenômeno que interrompe o fluxo gênico entre as populações.

A interação é do tipo interespecífica desarmônica, e é denominada predatismo.

interespecífica desarmônica, e é denominada predatismo. Questão 17 A descrição do texto acima diz respeita ao
Questão 17
Questão 17
desarmônica, e é denominada predatismo. Questão 17 A descrição do texto acima diz respeita ao nicho
desarmônica, e é denominada predatismo. Questão 17 A descrição do texto acima diz respeita ao nicho
desarmônica, e é denominada predatismo. Questão 17 A descrição do texto acima diz respeita ao nicho
desarmônica, e é denominada predatismo. Questão 17 A descrição do texto acima diz respeita ao nicho

A descrição do texto acima diz respeita ao nicho ecológico, pois fala sobre a reprodução do tamanduá, elemento que está incluso na definição de nicho ecológico.

que está incluso na definição de nicho ecológico. Questão 10 As mitocôndrias possuem seu próprio DNA,
que está incluso na definição de nicho ecológico. Questão 10 As mitocôndrias possuem seu próprio DNA,
que está incluso na definição de nicho ecológico. Questão 10 As mitocôndrias possuem seu próprio DNA,
que está incluso na definição de nicho ecológico. Questão 10 As mitocôndrias possuem seu próprio DNA,

Questão 10

Questão 10
incluso na definição de nicho ecológico. Questão 10 As mitocôndrias possuem seu próprio DNA, têm capacidade

As mitocôndrias possuem seu próprio DNA, têm capacidade de auto replicação e são organelas duplo membranosas. A teoria que relaciona a origem dessas organelas a partir de ancestrais procariotas é chamada de endossimbiose, onde procariotos anaeróbicos teriam fagocitado um outro ser procarioto e este por sua vez passou a viver em simbiose com essa célula. Através de mutações passou a realizar respiração celular e produção de ATP, as quais são funções das mitocôndrias.

de ATP, as quais são funções das mitocôndrias. Questão 18 I. É verdadeira, pois como a

Questão 18

I.

as quais são funções das mitocôndrias. Questão 18 I. É verdadeira, pois como a produtividade primária

É verdadeira, pois como a produtividade primária bruta depende da fotossíntese em uma comunidade clímax a taxa fotossintética é maior do que em uma comunidade pioneira.

fotossintética é maior do que em uma comunidade pioneira. II. É verdadeira, pois primária líquida é
fotossintética é maior do que em uma comunidade pioneira. II. É verdadeira, pois primária líquida é
fotossintética é maior do que em uma comunidade pioneira. II. É verdadeira, pois primária líquida é

II.

É verdadeira, pois primária líquida é a diferença entre produtividade primária bruta e a respiração

celular (PPL = PPB – RC). Em uma comunidade clímax apesar da alta taxa de fotossíntese a taxa de respiração celular também é elevado, o que leva PPL

de respiração celular também é elevado, o que leva PPL a III. zero. Questão 11 O
de respiração celular também é elevado, o que leva PPL a III. zero. Questão 11 O
a III.
a
III.

zero.

Questão 11

Questão 11

O peixe que se alimentar da alga terá mais disponibilidade de energia. Como o fluxo de energia é unidirecional e diminui em relação aos níveis tróficos superiores, o peixe que se alimentar do nível trófico mais inferior terá maior disponibilidade de energia. Assim, como as algas são produtoras têm mais energia do que os demais animais do desenho, que possivelmente são consumidores primários.

do desenho, que possivelmente são consumidores primários. Errado, pois é na comunidade clímax onde ocorre maior
do desenho, que possivelmente são consumidores primários. Errado, pois é na comunidade clímax onde ocorre maior
do desenho, que possivelmente são consumidores primários. Errado, pois é na comunidade clímax onde ocorre maior

Errado, pois é na comunidade clímax onde ocorre maior biodiversidade e assim maior complexidade de nichos.

a)
a)

b)

biodiversidade e assim maior complexidade de nichos. a) b) Questão 19 A curva B representa a
biodiversidade e assim maior complexidade de nichos. a) b) Questão 19 A curva B representa a
biodiversidade e assim maior complexidade de nichos. a) b) Questão 19 A curva B representa a

Questão 19

e assim maior complexidade de nichos. a) b) Questão 19 A curva B representa a população

A curva B representa a população do mamífero predador. A curva A representa a espécie com a maior capacidade de suporte (carga biótica máxima).

com a maior capacidade de suporte (carga biótica máxima). Os mamíferos pastadores, cujo hábitat é a
com a maior capacidade de suporte (carga biótica máxima). Os mamíferos pastadores, cujo hábitat é a
com a maior capacidade de suporte (carga biótica máxima). Os mamíferos pastadores, cujo hábitat é a
com a maior capacidade de suporte (carga biótica máxima). Os mamíferos pastadores, cujo hábitat é a

Os mamíferos pastadores, cujo hábitat é a savana africana, para defender-se de predadores, vivem em manadas, apresentando coloração que os confunde com o ambiente, além de anexos epidérmicos, como chifres, cascos e dentes.

de anexos epidérmicos, como chifres, cascos e dentes. Questão 12 tico-tico Minhoca Gato Fubá (produtor) Questão

Questão 12

tico-tico

Minhoca
Minhoca
Gato
Gato
chifres, cascos e dentes. Questão 12 tico-tico Minhoca Gato Fubá (produtor) Questão 20 a) b) c)

Fubá (produtor)

Questão 20

12 tico-tico Minhoca Gato Fubá (produtor) Questão 20 a) b) c) Alpiste (produtor) Os animais herbívoros
12 tico-tico Minhoca Gato Fubá (produtor) Questão 20 a) b) c) Alpiste (produtor) Os animais herbívoros
12 tico-tico Minhoca Gato Fubá (produtor) Questão 20 a) b) c) Alpiste (produtor) Os animais herbívoros
a) b)
a)
b)

c)

Alpiste (produtor)

Os animais herbívoros (consumidores primários) são:

peixe 1 e zooplâncton.

Questão 13

Os consumidores que ocupam um único nível trófico são: zooplâncton (consumidor primário), larva de mosquito (consumidor secundário), peixe 1 (consumidor primário), peixes 2, 3 e 4 (consumidores

e
e
1 (consumidor primário), peixes 2, 3 e 4 (consumidores e É uma interação ecológica harmônica interespecífica

É uma interação ecológica harmônica interespecífica denominada proto-cooperação, na qual ambos os indivíduos se beneficiam, porém a interação não é obrigatória.

se beneficiam, porém a interação não é obrigatória. têm se terciários), peixe 5 (consumidor quaternário) e
têm se
têm
se
porém a interação não é obrigatória. têm se terciários), peixe 5 (consumidor quaternário) e aves 1

terciários), peixe 5 (consumidor quaternário) e aves 1

3 (consumidores quaternários).

quaternário) e aves 1 3 (consumidores quaternários). O aumento das populações de aves promove a redução
quaternário) e aves 1 3 (consumidores quaternários). O aumento das populações de aves promove a redução

O aumento das populações de aves promove a redução das populações de peixes e, em consequência, aumento na de larvas de mosquito

Questão 14

Em ambas as
Em ambas as

interações

uma relação
uma
relação
mosquito Questão 14 Em ambas as interações uma relação desarmônica, o parasitismo. Questão 15 Essa interação

desarmônica, o parasitismo.

Questão 15

uma relação desarmônica, o parasitismo. Questão 15 Essa interação ecológica pode ser denominada como

Essa interação ecológica pode ser denominada como mutualismo, na qual os dois indivíduos se beneficiam, porém é uma interação obrigatória.

pode ser denominada como mutualismo, na qual os dois indivíduos se beneficiam, porém é uma interação
pode ser denominada como mutualismo, na qual os dois indivíduos se beneficiam, porém é uma interação
pode ser denominada como mutualismo, na qual os dois indivíduos se beneficiam, porém é uma interação
Questão 21 a) Sim, nos fatores abióticos. A queima de combustíveis fósseis (petróleo e carvão)
Questão 21 a) Sim, nos fatores abióticos. A queima de combustíveis fósseis (petróleo e carvão)
Questão 21 a) Sim, nos fatores abióticos. A queima de combustíveis fósseis (petróleo e carvão)
Questão 21 a) Sim, nos fatores abióticos. A queima de combustíveis fósseis (petróleo e carvão)
Questão 21 a) Sim, nos fatores abióticos. A queima de combustíveis fósseis (petróleo e carvão)
Questão 21 a) Sim, nos fatores abióticos. A queima de combustíveis fósseis (petróleo e carvão)

Questão 21

a)

Questão 21 a) Sim, nos fatores abióticos. A queima de combustíveis fósseis (petróleo e carvão) libera,

Sim, nos fatores abióticos. A queima de combustíveis fósseis (petróleo e carvão) libera, para o meio ambiente, gases que provocam o efeito estufa, entre eles, o dióxido de carbono. O aquecimento global, decorrente do efeito estufa, pode provocar alterações nos ecossistemas terrestres e aquáticos.

O aquecimento global, decorrente do efeito estufa, pode provocar alterações nos ecossistemas terrestres e aquáticos.
O aquecimento global, decorrente do efeito estufa, pode provocar alterações nos ecossistemas terrestres e aquáticos.

Uma alteração biótica pode ocorrer com a introdução de espécies exóticas no ecossistema. Estas espécies podem competir com espécies nativas, eliminando-as, ou podem predar outras espécies, provocando alterações no equilíbrio do ecossistema.

nativas, eliminando-as, ou podem predar outras espécies, provocando altera ções no equilíbrio do ecossistema. b)
nativas, eliminando-as, ou podem predar outras espécies, provocando altera ções no equilíbrio do ecossistema. b)
nativas, eliminando-as, ou podem predar outras espécies, provocando altera ções no equilíbrio do ecossistema. b)

b)

nativas, eliminando-as, ou podem predar outras espécies, provocando altera ções no equilíbrio do ecossistema. b)
nativas, eliminando-as, ou podem predar outras espécies, provocando altera ções no equilíbrio do ecossistema. b)
nativas, eliminando-as, ou podem predar outras espécies, provocando altera ções no equilíbrio do ecossistema. b)
nativas, eliminando-as, ou podem predar outras espécies, provocando altera ções no equilíbrio do ecossistema. b)
nativas, eliminando-as, ou podem predar outras espécies, provocando altera ções no equilíbrio do ecossistema. b)
nativas, eliminando-as, ou podem predar outras espécies, provocando altera ções no equilíbrio do ecossistema. b)
nativas, eliminando-as, ou podem predar outras espécies, provocando altera ções no equilíbrio do ecossistema. b)
nativas, eliminando-as, ou podem predar outras espécies, provocando altera ções no equilíbrio do ecossistema. b)
O a) Resolução UTI – Biologia 2 Questão 8 Doença de Chagas: fezes contaminadas eliminadas
O a) Resolução UTI – Biologia 2 Questão 8 Doença de Chagas: fezes contaminadas eliminadas
O a) Resolução UTI – Biologia 2 Questão 8 Doença de Chagas: fezes contaminadas eliminadas
O a) Resolução UTI – Biologia 2 Questão 8 Doença de Chagas: fezes contaminadas eliminadas
O a) Resolução UTI – Biologia 2 Questão 8 Doença de Chagas: fezes contaminadas eliminadas

O

a)
a)

Resolução UTI – Biologia 2

Questão 8

O a) Resolução UTI – Biologia 2 Questão 8 Doença de Chagas: fezes contaminadas eliminadas por

Doença de Chagas: fezes contaminadas eliminadas por barbeiros quando sugam sangue de pessoas; transfusão de sangue. O protozoário aloja-se principalmente na musculatura cardíaca. Malária:

aloja-se principalmente na musculatura cardíaca. Malária: Questão 1 b) Trypanosoma cruzi , causador da doença de

Questão 1

na musculatura cardíaca. Malária: Questão 1 b) Trypanosoma cruzi , causador da doença de Chagas,
b)
b)

Trypanosoma cruzi, causador da doença de Chagas,

destrói as células do miocárdio, levando à insuficiência cardíaca. O T. cruzi (causador) é um protozoário, pertencente ao reino protista. O barbeiro (vetor) pertence

pertencente ao reino protista. O barbeiro (vetor) pertence picada da fêmea do mosquito Anopheles sp; O

picada da fêmea do mosquito Anopheles sp; O protozoário aloja-se nas células do fígado (hepatócitos) e hemácias (glóbulos vermelhos).

fígado (hepatócitos) e hemácias (glóbulos vermelhos). ao filo dos artrópodes. O hospedeiro (homem) pertence
fígado (hepatócitos) e hemácias (glóbulos vermelhos). ao filo dos artrópodes. O hospedeiro (homem) pertence
fígado (hepatócitos) e hemácias (glóbulos vermelhos). ao filo dos artrópodes. O hospedeiro (homem) pertence
fígado (hepatócitos) e hemácias (glóbulos vermelhos). ao filo dos artrópodes. O hospedeiro (homem) pertence

ao filo dos artrópodes. O hospedeiro (homem) pertence

ao filo dos artrópodes. O hospedeiro (homem) pertence Tratamento dos doentes, uso de telas e mosquiteiros

Tratamento dos doentes, uso de telas e mosquiteiros em portas e janelas de casas nas regiões endêmicas, controle da população do mosquito Anopheles sp, uso de repelentes.

da população do mosquito Anopheles sp, uso de repelentes. ao filo dos cordados. a) Questão 2

ao filo dos cordados.

a)
a)

Questão 2

Os fagos produzidos na bactéria infectada terão a cápsula protéica e o DNA do fago T4.

Questão 9

terão a cápsula protéica e o DNA do fago T4. Questão 9 b) Questão 3 Durante
b) Questão 3
b)
Questão 3
protéica e o DNA do fago T4. Questão 9 b) Questão 3 Durante a infecção, apenas

Durante a infecção, apenas o DNA do fago T4 penetra na bactéria hospedeira, passando a comandar a produção da nova linhagem viral.

Gonorréia, cólera e tuberculose, porque os agentes etiológicos são bactérias.

Questão 10

porque os agentes etiológicos são bactérias. Questão 10 Não. A bactéria não apresenta núcleo organizado. Seu
porque os agentes etiológicos são bactérias. Questão 10 Não. A bactéria não apresenta núcleo organizado. Seu
porque os agentes etiológicos são bactérias. Questão 10 Não. A bactéria não apresenta núcleo organizado. Seu
porque os agentes etiológicos são bactérias. Questão 10 Não. A bactéria não apresenta núcleo organizado. Seu

Não. A bactéria não apresenta núcleo organizado. Seu material genético (DNA) está disperso no citoplasma. Não há carioteca, nem nucléolos. Além do DNA principal contido no nucleóide, ela possui outros segmentos de DNA circular formando os plasmídeos.

a) É necessário alertar a população quanto à Taenia solium. O indivíduo com teníase, ao eliminar fezes, pode expelir ovos que, ingeridos por outra pessoa, levam à cisticercose.

que, ingeridos por outra pessoa, levam à cisticercose. Questão 11 a) b) O saneamento básico pode
Questão 11 a)
Questão 11
a)
por outra pessoa, levam à cisticercose. Questão 11 a) b) O saneamento básico pode prevenir as

b) O saneamento básico pode prevenir as duas doenças. A fiscalização sanitária da carne previne a teníase.

A fiscalização sanitária da carne previne a teníase. a) Tanto na ascaridíase como na ancilostomose o
a)
a)
A fiscalização sanitária da carne previne a teníase. a) Tanto na ascaridíase como na ancilostomose o
A fiscalização sanitária da carne previne a teníase. a) Tanto na ascaridíase como na ancilostomose o

Tanto na ascaridíase como na ancilostomose o problema inicial está na contaminação ambiental por fezes contaminadas com ovos do parasita. Na ascaridíase o ser humano será contaminado pela ingestão de água / alimento contaminado por ovos (contágio: oral-fecal). Nas ancilostomose os ovos eclodem e liberam larvas que vivem no solo e podem perfura a pele dos pés de pessoas que andam descalças em solo contaminado.

pés de pessoas que andam descalças em solo contaminado. Questão 4 b) A transcriptase reversa é
pés de pessoas que andam descalças em solo contaminado. Questão 4 b) A transcriptase reversa é

Questão 4

pessoas que andam descalças em solo contaminado. Questão 4 b) A transcriptase reversa é necessária para
b)
b)
que andam descalças em solo contaminado. Questão 4 b) A transcriptase reversa é necessária para a

A transcriptase reversa é necessária para a síntese do DNA a partir do RNA.

é necessária para a síntese do DNA a partir do RNA. O vírus HIV destrói o

O vírus HIV destrói o linfócito CD4

com

a

a

primeiro lugar o
primeiro
lugar
o

Questão 5

gênero

b) letra letra
b)
letra
letra

Em

primeira

Na teníase o contagio se ocorre pela ingestão de carne (boi/porco) mal cozida e contaminada por cisticercos, o parasita se aloja no intestino delgado. Na cisticercose cerebral a contaminação ocorre pela ingestão de alimentos contaminados por ovos de Taenia solium, em geral, a larva cisticerco se desenvolve no cérebro.

em geral, a larva cisticerco se desenvolve no cérebro. maiúscula, depois a espécie Bauru, mosquito com
em geral, a larva cisticerco se desenvolve no cérebro. maiúscula, depois a espécie Bauru, mosquito com

maiúscula,

depois a espécie Bauru, mosquito
depois
a
espécie
Bauru,
mosquito

com

primeira

depois a espécie Bauru, mosquito com primeira minúscula. Questão 6 de flebótomo e Úlcera Leishmania

minúscula.

Questão 6

de

Bauru, mosquito com primeira minúscula. Questão 6 de flebótomo e Úlcera Leishmania braziliensis Questão 12
flebótomo e
flebótomo
e

Úlcera

com primeira minúscula. Questão 6 de flebótomo e Úlcera Leishmania braziliensis Questão 12 Filariose,

Leishmania

braziliensis

Questão 12

de flebótomo e Úlcera Leishmania braziliensis Questão 12 Filariose, Ancilostomose, Ascaridíase Questão 7 A forma

Filariose, Ancilostomose, Ascaridíase

Questão 7 A
Questão 7
A
12 Filariose, Ancilostomose, Ascaridíase Questão 7 A forma infectante do parasita causador da malária é o
12 Filariose, Ancilostomose, Ascaridíase Questão 7 A forma infectante do parasita causador da malária é o
12 Filariose, Ancilostomose, Ascaridíase Questão 7 A forma infectante do parasita causador da malária é o

forma infectante do parasita causador da malária é o

esporozoíto; o gênero do transmissor (fêmeas do mosquito) é Anopheles.

gênero do transmissor (fêmeas do mosquito) é Anopheles. Questão 13 Necator americanus e Ancylostoma duodenale

Questão 13

transmissor (fêmeas do mosquito) é Anopheles. Questão 13 Necator americanus e Ancylostoma duodenale Questão 14
transmissor (fêmeas do mosquito) é Anopheles. Questão 13 Necator americanus e Ancylostoma duodenale Questão 14
transmissor (fêmeas do mosquito) é Anopheles. Questão 13 Necator americanus e Ancylostoma duodenale Questão 14

Necator americanus e Ancylostoma duodenale

Questão 14

é Anopheles. Questão 13 Necator americanus e Ancylostoma duodenale Questão 14 Dinoflagelado (grupo P yrrophyta )
é Anopheles. Questão 13 Necator americanus e Ancylostoma duodenale Questão 14 Dinoflagelado (grupo P yrrophyta )
é Anopheles. Questão 13 Necator americanus e Ancylostoma duodenale Questão 14 Dinoflagelado (grupo P yrrophyta )

Dinoflagelado (grupo Pyrrophyta)

é Anopheles. Questão 13 Necator americanus e Ancylostoma duodenale Questão 14 Dinoflagelado (grupo P yrrophyta )
Questão 15 Gêmulas são estruturas resistentes a adversidades ambientais como seca. Essas gêmulas se originam
Questão 15 Gêmulas são estruturas resistentes a adversidades ambientais como seca. Essas gêmulas se originam
Questão 15 Gêmulas são estruturas resistentes a adversidades ambientais como seca. Essas gêmulas se originam
Questão 15 Gêmulas são estruturas resistentes a adversidades ambientais como seca. Essas gêmulas se originam
Questão 15 Gêmulas são estruturas resistentes a adversidades ambientais como seca. Essas gêmulas se originam
Questão 15 Gêmulas são estruturas resistentes a adversidades ambientais como seca. Essas gêmulas se originam

Questão 15

Questão 15 Gêmulas são estruturas resistentes a adversidades ambientais como seca. Essas gêmulas se originam no

Gêmulas são estruturas resistentes a adversidades ambientais como seca. Essas gêmulas se originam no interior do corpo da esponja, têm parede espessa, possui espículas e um conjunto de amebócitos que vai auxiliar na formação de novas células assim que houver local e ambiente propício para seu desenvolvimento. Quando uma esponja morre, gêmulas são liberadas para propagação da espécie.

propício para seu desenvolvimento. Quando uma esponja morre, gêmulas são liberadas para propagação da espécie.
propício para seu desenvolvimento. Quando uma esponja morre, gêmulas são liberadas para propagação da espécie.
propício para seu desenvolvimento. Quando uma esponja morre, gêmulas são liberadas para propagação da espécie.
propício para seu desenvolvimento. Quando uma esponja morre, gêmulas são liberadas para propagação da espécie.
propício para seu desenvolvimento. Quando uma esponja morre, gêmulas são liberadas para propagação da espécie.
propício para seu desenvolvimento. Quando uma esponja morre, gêmulas são liberadas para propagação da espécie.
propício para seu desenvolvimento. Quando uma esponja morre, gêmulas são liberadas para propagação da espécie.
propício para seu desenvolvimento. Quando uma esponja morre, gêmulas são liberadas para propagação da espécie.
propício para seu desenvolvimento. Quando uma esponja morre, gêmulas são liberadas para propagação da espécie.
propício para seu desenvolvimento. Quando uma esponja morre, gêmulas são liberadas para propagação da espécie.
propício para seu desenvolvimento. Quando uma esponja morre, gêmulas são liberadas para propagação da espécie.
Questão 7 Resolução UTI – Biologia 3 a) Questão 1 A enzima DNA polimerase realiza
Questão 7
Resolução UTI – Biologia 3
a)
Questão 1
A enzima DNA polimerase realiza a catálise da
seguinte cadeia complementar à sequência molde:
3’TACGCA5’.
a)
Celulose, na parede celular do vegetal. Quitina, no
exoesqueleto do artrópode.
b)
O RNA mensageiro produzido pela cadeia de DNA
complementar apresentará a sequência 5’AUGCGU3
b)
Sais biliares, glicolato e taurocolato de sódio,
emulsificam as gorduras. A enzima lípase
pancreática realiza a hidrólise da gordura, formando
ácidos graxos e álcoois, por exemplo, o glicerol.
Questão 8
a)
I – Solução hipertônica; II – Solução isotônica
b)
Questão 2
A célula perdeu água e o citoplasma descolou-se,
afastando-se da parede celular.
a)
Ausência de um importante fator evolutivo: a
variabilidade genética. A clonagem mantém fixos os
genótipos parentais, que são frequentemente
alterados com a reprodução sexuada.
Questão 9
a)
O experimento permite concluir que as membranas
celulares são constituídas por uma bicamada lipídica.
b)
O conjunto de genes constitui o genótipo. Os genes
são segmentos de uma macromolécula: o DNA que
codifica uma sequência de aminoácidos que formará
uma proteína.
b)
A conclusão é baseada na observação de que, a área
ocupada pelos lipídeos da membrana dispersos na
água, ocupa o dobro da área da superfície das
hemácias.
Questão 3
Questão 10
a)
Tradução, no qual o RNAt transporta os
aminoácidos e os encadeia, de acordo com o RNAm.
A
sala animal possui centríolo e não possui parede
b)
Citosol, onde aparecem ribossomos e plasmídeos.
celular, nem cloroplasto. E a célula animal possui
cloroplastos, parede celular e não possui centríolo.
Questão 4
Questão 11
a)
O RNAm transcrito a partir do segmento de DNA é
…AUG AGU UGG CCU G
A e retina
b)
A sequência dos aminoácidos do polipeptídeo
traduzido do RNAm, a partir do aminoácido
metionina será: serina – triptofano – prolina
A nova seqüência de aminoácidos do polipeptídeo,
após a mutação, será: metionina – serina – glicina.
Questão 12
c)
Questão 5
Devido ao ferro liberado pela panela, consumido e
absorvido pelo organismo, o qual faz parte a composição
das hemoglobinas presentes nas hemácias. Com a
elevação da taxa de ferro no organismo, ocorre o
aumento também da taxa de hemoglobina e assim
minimiza a taxa de anemia.
a)
O cloroplasto sintetiza os açúcares durante o
fenômeno da fotossíntese. Os carboidratos saem do
cloroplasto e atingem o complexo golgiense através
do retículo endoplasmático. No complexo golgiense
são polimerizados até a formação dos
polissacarídeos.
Questão 13
Cálcio, leite ou queijo ou brócolis ou castanha-do-pará.
Questão 14
b)
O sistema golgiense empacota os polissacarídeos e
os elimina através de vesículas de secreção que
percorrem o citoplasma até alcançar a parede celular
O
critério de classificação dos nutrientes em macro e
Questão 6
A dieta rica em fibras reduz os níveis de colesterol no
organismo, porque as fibras vegetais, não digeridas,
carregam estes lipídios que são eliminados pelas fezes.
micronutrientes não tem nenhuma relação com o
tamanho das moléculas. Macronutrientes são aquelas
substâncias que o organismo necessita em grande
quantidade, como por exemplo, proteínas e carboidratos.
Os micronutrientes são nutrientes no qual o organismo
precisa em baixas quantidades, como no caso das
vitaminas.
Questão 15 I. Vitamina C II. Vitamina D III. Vitamina A IV. Vitamina do complexo
Questão 15
I.
Vitamina C
II.
Vitamina D
III.
Vitamina A
IV.
Vitamina do complexo B
Questão 16
O colesterol faz parte da membrana celular de animais, é
precursor dos hormônios esteroides e dos sais biliares.
Questão 17
a)
Em ribossomos isolados não há síntese de cadeias
polipeptídicas. O RNA mensageiro é necessário pois
transmite a mensagem genética para a síntese dos
polipeptídeos.
b)
Polipeptídeos são formados a partir do
encadeamento de aminoácidos. Polirribossomos são
constituídos de ribossomos ligados ao RNA
mensageiro
Questão 18
a)
1 - Retículo Endoplasmático Rugoso; 2 - Complexo
de Golgi; 3 - Vesícula de secreção; 4 - Vesícula
endocítica; 5 - Lisossoma. As organelas envolvidas
na síntese de enzimas lisossomais são: Retículo
Endoplasmático Rugoso e Complexo de Golgi.
b)
Retículo Endoplasmático Rugoso - síntese de
proteínas ou glicosilação de proteínas ou
endereçamento de proteínas. Complexo de Golgi -
glicosilação de proteínas ou síntese de
polissacarídeos ou produção de grânulos de
secreção; Lisossoma - digestão intracelular.
Questão 19
No transporte ativo, pois esse processo para ocorrer
necessita de energia que é fornecida pela mitocôndria
através da respiração celular aeróbia.
Questão 20
Ocorre através da reação de um grupo carboxila de um
aminoácido e o grupo amina do outra através de uma
reação de desidratação.
Resolução UTI – Filosofia Questão 5 Consiste numa prática muito famosa de Sócrates, o filósofo,
Resolução UTI – Filosofia Questão 5 Consiste numa prática muito famosa de Sócrates, o filósofo,
Resolução UTI – Filosofia Questão 5 Consiste numa prática muito famosa de Sócrates, o filósofo,
Resolução UTI – Filosofia Questão 5 Consiste numa prática muito famosa de Sócrates, o filósofo,
Resolução UTI – Filosofia Questão 5 Consiste numa prática muito famosa de Sócrates, o filósofo,
Resolução UTI – Filosofia Questão 5 Consiste numa prática muito famosa de Sócrates, o filósofo,

Resolução UTI – Filosofia

Questão 5

Resolução UTI – Filosofia Questão 5 Consiste numa prática muito famosa de Sócrates, o filósofo, em

Consiste numa prática muito famosa de Sócrates, o filósofo, em que, utilizando um discurso caracterizado pela maiêutica (levar ou induzir uma pessoa, por ela própria, ou seja, por seu próprio raciocínio, ao conhecimento ou à solução de sua dúvida) e pela ironia, levava o seu interlocutor a entrar em contradição, tentando depois levá-lo a chegar à conclusão de que o seu conhecimento é limitado.

chegar à conclusão de que o seu conhecimento é limitado. Questão 1 A água é o
chegar à conclusão de que o seu conhecimento é limitado. Questão 1 A água é o

Questão 1

de que o seu conhecimento é limitado. Questão 1 A água é o princípio de todas
de que o seu conhecimento é limitado. Questão 1 A água é o princípio de todas

A

água é o princípio de todas as coisas inaugura um conhecimento que concebe racionalmente o mundo determinado por uma ordem intrínseca à natureza (physis) e não governado pelo divino. Nesse aspecto, esta proposição marca uma transição gradativa de um pensamento forjado pelas representações míticas para o pensar racional (logos) que formula uma explicação racional sobre o princípio originário e não originado de todas as coisas (arché). Essa proposição afirma a existência de um princípio único, causa de todas as coisas que são. Implica, pois, uma compreensão racional da physis fundada nas ideias de unicidade, de totalidade e de causalidade, distanciando- se da dispersão das narrativas míticas de suas representações que encaravam o mundo como um agregado de fragmentos diferenciados, longe de

proposição enunciada por Tales de Mileto de que a

longe de proposição enunciada por Tales de Mileto de que a Resolução UTI – Sociologia Questão
longe de proposição enunciada por Tales de Mileto de que a Resolução UTI – Sociologia Questão
longe de proposição enunciada por Tales de Mileto de que a Resolução UTI – Sociologia Questão
longe de proposição enunciada por Tales de Mileto de que a Resolução UTI – Sociologia Questão
longe de proposição enunciada por Tales de Mileto de que a Resolução UTI – Sociologia Questão
longe de proposição enunciada por Tales de Mileto de que a Resolução UTI – Sociologia Questão

Resolução UTI – Sociologia

por Tales de Mileto de que a Resolução UTI – Sociologia Questão 1 Exigir-se-á a compreensão

Questão 1

de Mileto de que a Resolução UTI – Sociologia Questão 1 Exigir-se-á a compreensão de que

Exigir-se-á a compreensão de que o suicídio egoísta é aquele que resulta de um processo de individuação excessiva (em que o “eu individual” se sobrepõe ao “eu social”); assim como a de que o suicídio anômico é aquele decorrente de perturbações sociais, crises ou transformações súbitas; e, por fim, a de que o suicídio altruísta é aquele que ocorre em razão de uma causa social considerada maior que a vida do indivíduo tomado individualmente.

maior que a vida do indivíduo tomado individualmente. a) qualquer unidade. Abre-se uma nova racionalidade –
maior que a vida do indivíduo tomado individualmente. a) qualquer unidade. Abre-se uma nova racionalidade –
maior que a vida do indivíduo tomado individualmente. a) qualquer unidade. Abre-se uma nova racionalidade –

a)

maior que a vida do indivíduo tomado individualmente. a) qualquer unidade. Abre-se uma nova racionalidade –
maior que a vida do indivíduo tomado individualmente. a) qualquer unidade. Abre-se uma nova racionalidade –

qualquer unidade. Abre-se uma nova racionalidade – analítica e reflexiva – que esboça a ideia de uma legalidade ou de uma ordem universal no mundo concebido como physis: tudo está interligado e, desse modo, se revela como um Cosmos desmitizado.

e, desse modo, se revela como um Cosmos desmitizado. b) Entende-se que para discorrer a respeito
e, desse modo, se revela como um Cosmos desmitizado. b) Entende-se que para discorrer a respeito
b)
b)
e, desse modo, se revela como um Cosmos desmitizado. b) Entende-se que para discorrer a respeito
e, desse modo, se revela como um Cosmos desmitizado. b) Entende-se que para discorrer a respeito

Entende-se que para discorrer a respeito da relação estabelecida por Durkheim entre os tipos de suicídio e os de solidariedade, faz-se necessário definir os tipos de solidariedade. Com efeito, demandar-se-á o entendimento de que a solidariedade orgânica é aquela que caracteriza as sociedades industriais, isto é, com maior grau de individuação e em que a integração social se dá por meio da divisão do trabalho social. Por outro lado, a solidariedade mecânica possuiu um grau de individuação rudimentar em que a integração social se dá através de forte presença da consciência coletiva. É exigido, sobretudo, que a relação seja estabelecida entre os três tipos de suicídio e os tipos de solidariedade correspondentes. Desse modo, a resposta deve vincular o suicídio altruísta à solidariedade mecânica, bem como o egoísta e o anômico à solidariedade orgânica.

como o egoísta e o anômico à solidariedade orgânica. A Questão 2 filosofia ocidental nasceu na
como o egoísta e o anômico à solidariedade orgânica. A Questão 2 filosofia ocidental nasceu na
como o egoísta e o anômico à solidariedade orgânica. A Questão 2 filosofia ocidental nasceu na
como o egoísta e o anômico à solidariedade orgânica. A Questão 2 filosofia ocidental nasceu na
A
A

Questão 2

e o anômico à solidariedade orgânica. A Questão 2 filosofia ocidental nasceu na Grécia, entre os

filosofia ocidental nasceu na Grécia, entre os séculos

2 filosofia ocidental nasceu na Grécia, entre os séculos VIIe VI a.C., com uma preocupação eminentemente

VIIe VI a.C., com uma preocupação eminentemente cosmológica. Osprimeiros pensadores gregos estavam tomados pela preocupação emresponder à questão da ordem do universo (cosmos).

emresponder à questão da ordem do universo (cosmos). Questão 3 Considerando a alegoria do Mito da
emresponder à questão da ordem do universo (cosmos). Questão 3 Considerando a alegoria do Mito da
emresponder à questão da ordem do universo (cosmos). Questão 3 Considerando a alegoria do Mito da

Questão 3

à questão da ordem do universo (cosmos). Questão 3 Considerando a alegoria do Mito da Caverna,

Considerando a alegoria do Mito da Caverna, utilizada por Platão no livro A República para elucidar suas concepções antropológicas e epistemológicas, explique

os

Conteúdo programático: Tema introdutório básico – a filosofia clássica. Resposta esperada: Devido o Mundo Sensível ser inferior ao Mundo Inteligível, o verdadeiro conhecimento é atingível pela razão, somente assim poderemos estar coligado ao mundo inteligível e a verdade essencial é conhecida através dos conceitos.

e a verdade essencial é conhecida através dos conceitos. motivos para Platão fundamentar tal afirmação: Questão
e a verdade essencial é conhecida através dos conceitos. motivos para Platão fundamentar tal afirmação: Questão

motivos para Platão fundamentar tal afirmação:

conceitos. motivos para Platão fundamentar tal afirmação: Questão 2 Comte devotou-se à Sociologia, uma palavra que
conceitos. motivos para Platão fundamentar tal afirmação: Questão 2 Comte devotou-se à Sociologia, uma palavra que

Questão 2

motivos para Platão fundamentar tal afirmação: Questão 2 Comte devotou-se à Sociologia, uma palavra que ele

Comte devotou-se à Sociologia, uma palavra que ele elaborou para descrever a ciência da sociedade. Ele acreditava que sua principal contribuição foi a teoria de que a humanidade passou por três estágios de desenvolvimento intelectual: o teológico, o metafísico e o positivo. No primeiro estágio, o universo era explicado em termos de deuses, demônios e seres mitológicos. No segundo estágio, a realidade era explicada em termos de abstrações como a essência, existência, substância e acidente. De acordo com Comte, o estágio metafísico estava só terminando, dando lugar ao científico ou estágio positivo. Neste estágio final, explicações somente poderiam ser baseadas em leis científicas descobertas através da experimentação, observação ou lógica. Matemática, astronomia, física, química e biologia,

Matemática, astronomia, física, química e biologia, Questão 4 Sócrates foi um dos maiores pensadores do
Matemática, astronomia, física, química e biologia, Questão 4 Sócrates foi um dos maiores pensadores do
Matemática, astronomia, física, química e biologia, Questão 4 Sócrates foi um dos maiores pensadores do
Matemática, astronomia, física, química e biologia, Questão 4 Sócrates foi um dos maiores pensadores do
Matemática, astronomia, física, química e biologia, Questão 4 Sócrates foi um dos maiores pensadores do

Questão 4

astronomia, física, química e biologia, Questão 4 Sócrates foi um dos maiores pensadores do período

Sócrates foi um dos maiores pensadores do período clássico da Grécia Antiga. Acusado de corromper a juventude com a sua filosofia e introduzir novas entidades divinas, negando os deuses da pátria, foi condenado à morte por suas atividades. As acusações que lhes foram impostas encobriam profundos ressentimentos dos poderosos da época. Ânito, por exemplo, o mais importante dos acusadores, desejava vingar-se do filósofo, pois este o havia recriminado publicamente por não querer a educação do filho.

desejava vingar-se do filósofo, pois este o havia recriminado publicamente por não querer a educação do
desejava vingar-se do filósofo, pois este o havia recriminado publicamente por não querer a educação do
desejava vingar-se do filósofo, pois este o havia recriminado publicamente por não querer a educação do
desejava vingar-se do filósofo, pois este o havia recriminado publicamente por não querer a educação do
desejava vingar-se do filósofo, pois este o havia recriminado publicamente por não querer a educação do
desejava vingar-se do filósofo, pois este o havia recriminado publicamente por não querer a educação do
desejava vingar-se do filósofo, pois este o havia recriminado publicamente por não querer a educação do
a) classificadas por ele na base crescente de complexidade, já eram científicas; Comte procurou completar
a) classificadas por ele na base crescente de complexidade, já eram científicas; Comte procurou completar
a) classificadas por ele na base crescente de complexidade, já eram científicas; Comte procurou completar
a) classificadas por ele na base crescente de complexidade, já eram científicas; Comte procurou completar
a) classificadas por ele na base crescente de complexidade, já eram científicas; Comte procurou completar
a) classificadas por ele na base crescente de complexidade, já eram científicas; Comte procurou completar

a)

classificadas por ele na base crescente de complexidade, já eram científicas; Comte procurou completar o estágio positivo ao criar a mais complexa de todas, a sociologia como ciência.

criar a mais complexa de todas, a sociologia como ciência. Questão 5 Em ralação aos conceitos
criar a mais complexa de todas, a sociologia como ciência. Questão 5 Em ralação aos conceitos

Questão 5

complexa de todas, a sociologia como ciência. Questão 5 Em ralação aos conceitos senso comum, sabemos

Em ralação aos conceitos senso comum, sabemos que tem como base o Imediatismo; forma de pensar muito simplista, além disso, a rapidez desse pensamento é acompanhada da falta de reflexão, Superficial; forma de pensar que está diretamente relacionada com a aparência das coisas. Nessa forma de pensar a pessoa ou grupo social apenas reafirma pensamentos que abordam apenas uma pequena fração da realidade e Acrítico; forma de pensar em que a realidade é vista apenas sem questionamentos. Esse pensamento acredita que as coisas acontecem sem causas ou ações.

acredita que as coisas acontecem sem causas ou ações. Questão 3 Em nossas conversas diárias com
acredita que as coisas acontecem sem causas ou ações. Questão 3 Em nossas conversas diárias com
acredita que as coisas acontecem sem causas ou ações. Questão 3 Em nossas conversas diárias com
acredita que as coisas acontecem sem causas ou ações. Questão 3 Em nossas conversas diárias com

Questão 3

que as coisas acontecem sem causas ou ações. Questão 3 Em nossas conversas diárias com as
que as coisas acontecem sem causas ou ações. Questão 3 Em nossas conversas diárias com as

Em nossas conversas diárias com as pessoas, surge uma série de opiniões sobre os mais variados assuntos. Na maioria das vezes, essas opiniões informais que ouvimos ou emitimos em nossas conversas, refletem conhecimentos vagos, superficiais ou ingênuos a respeito de inúmeros temas que abordamos. Isto é, conhecimentos pouco profundos, adquiridos ocasionalmente no cotidiano, sem uma procura séria e reflexiva por parte das pessoas. Perante o senso comum, a filosofia é muitas vezes considerada como algo confuso, difícil, inútil e nada prático. Essas impressões populares fizeram nascer, em torno dela, uma série de definições jocosas e de sentido pejorativo, que deturpam preconceituosamente as virtudes do filosofar. A PARTIR DAQUI, CABERÁ AO ALUNO DIZER SE CONCORDA OU NÃO COM ISSO; E PORQUE CONCORDA OU NÃO CONCORDA.

É

valioso ressaltar que o estudo da filosofia (teoria crítica) é essencial por que não se pode pensar em nenhum homem que não seja solicitado a refletir sobre si mesmo e os outros, e agir sobre o meio que o circunda. Assim, a filosofia oferece condições teóricas para a superação da consciência ingênua e

teóricas para a superação da consciência ingênua e b) o desenvolvimento da consciência crítica, pela qual
teóricas para a superação da consciência ingênua e b) o desenvolvimento da consciência crítica, pela qual
teóricas para a superação da consciência ingênua e b) o desenvolvimento da consciência crítica, pela qual
teóricas para a superação da consciência ingênua e b) o desenvolvimento da consciência crítica, pela qual
teóricas para a superação da consciência ingênua e b) o desenvolvimento da consciência crítica, pela qual
teóricas para a superação da consciência ingênua e b) o desenvolvimento da consciência crítica, pela qual
teóricas para a superação da consciência ingênua e b) o desenvolvimento da consciência crítica, pela qual

b)

teóricas para a superação da consciência ingênua e b) o desenvolvimento da consciência crítica, pela qual
teóricas para a superação da consciência ingênua e b) o desenvolvimento da consciência crítica, pela qual
teóricas para a superação da consciência ingênua e b) o desenvolvimento da consciência crítica, pela qual
teóricas para a superação da consciência ingênua e b) o desenvolvimento da consciência crítica, pela qual
o
o
teóricas para a superação da consciência ingênua e b) o desenvolvimento da consciência crítica, pela qual
teóricas para a superação da consciência ingênua e b) o desenvolvimento da consciência crítica, pela qual

desenvolvimento da consciência crítica, pela qual a

e b) o desenvolvimento da consciência crítica, pela qual a experiência vivida é transformada em experiência

experiência vivida é transformada em experiência compreendida, isto é, em um saber a respeito dessa experiência. Em última análise, cabe ao senso crítico refletir sempre, e pautando-se, sobretudo na ética, sobre o universo cultural que nos envolve. Só assim será possível desvelar as formas de dominação e preconceitos que se ocultam sob o convencionalismo, a alienação e a ideologia.

sob o convencionalismo, a alienação e a ideologia. Questão 4 Geralmente essa forma de conhecimento que
sob o convencionalismo, a alienação e a ideologia. Questão 4 Geralmente essa forma de conhecimento que
sob o convencionalismo, a alienação e a ideologia. Questão 4 Geralmente essa forma de conhecimento que
sob o convencionalismo, a alienação e a ideologia. Questão 4 Geralmente essa forma de conhecimento que

Questão 4

o convencionalismo, a alienação e a ideologia. Questão 4 Geralmente essa forma de conhecimento que temos

Geralmente essa forma de conhecimento que temos foi herdada de grupo social e reafirmada pela nossa vivência de abordagens diretas ou indiretas. Esse contato contínuo entre as pessoas possibilita a criação de diferentes repertórios culturais, como: valores, crenças, costumes e formas de conhecimento que são compartilhados entre os integrantes de um determinado grupo social produzindo o que chamamos de senso comum.

que são compartilhados entre os integrantes de um determinado grupo social produzindo o que chamamos de
que são compartilhados entre os integrantes de um determinado grupo social produzindo o que chamamos de
que são compartilhados entre os integrantes de um determinado grupo social produzindo o que chamamos de
que são compartilhados entre os integrantes de um determinado grupo social produzindo o que chamamos de
que são compartilhados entre os integrantes de um determinado grupo social produzindo o que chamamos de
que são compartilhados entre os integrantes de um determinado grupo social produzindo o que chamamos de
que são compartilhados entre os integrantes de um determinado grupo social produzindo o que chamamos de
Questão 5 Resolução UTI - Física I = 60 + 180 = 240 Questão 1
Questão 5
Resolução UTI - Física I
= 60 + 180 = 240
Questão 1
240
→ =
=
60
=
(−20)
+
30
+
60
=
30
+
40
= /
|
|
=
30 + 40
Questão 6
| |
=
Para a primeira situação:
Questão 2
30 =
2 ( çã 1)
=
= +
− 2
30(
2)
=
= 6 + 3√3 − 2.6.3.3√3. √3
2
Para a segunda situação:
=
=
Questão 3
12 =
=
Para a Lancha 1:
=
12 ( çã 2)
→ = 6.60 = 360
=
Substituindo 2 em 1:
Para a Lancha 2:
→ = 8.60 = 480
30 12 − 2
=
=
Como as direções são perpendiculares:
d = 40 km
= 360 + 480 →
= 360.000
Questão 7
=
Para o Maurício:
Questão 4
Para o primeiro trecho:
80 =
=
80
=
4
∆ = 1ℎ20 =
3 ℎ
Para o Pedro:
90.4
= .
=
3
100 =
=
− 0,5
= 120
=
100( − 0,5)
Para o segundo trecho:
5
Dado que os deslocamentos são iguais:
= 1ℎ40 =
3
80
=
100( − 0,5)
=
2,5 ℎ
60.5
= .
→ =
3
=
80 .
= 100
=
80 . 2,5
= 200
=
100
+ 120
= 220 ;
=
3 ℎ
Calculando o tempo do Pedro:
220
=
=
3
=
,
=
= , /
Questão 8 Questão 11 → = . Montando as funções horárias de A e de
Questão 8
Questão 11
→ = .
Montando as funções horárias de A e de B:
=
8
2
=
=
2 /
Dado que os deslocamentos são iguais:
3
. = . →
60.90 = 75.
= + .
+
.
2
= 72
= 0 + 2.
+
2.
− = − =
2
= + .
= 0
+ 8.
Questão 9
Para a mãe:
Para o encontro:
200
_ =
80 =
=
2,5 ℎ
0 + 2. +
2.
= 0 +
8.
2
Para o pai:
=
0 ;
′′
=
6
=
2,5 − 0,75 = 1,75 ℎ
=
6
200
Questão 12
_ =
→ =
1,75
= , /
O gráfico a seguir demonstra a composição do
movimento:
Questão 10
60
á = 72 /ℎ = 20 /
Para a velocidade máxima:
20
20
=
=
=
1
Considerando que o carro não pode
ultrapassar o trecho de 20 m com um tempo
menor do que 1 s:
= 90 /ℎ
= 25 /
Considerando que ΔS é igual a soma das áreas
temos:
12
11 = + +
= + . + .
20
=
25.1 + .
=
2
2
50
a = - 10 m/s 2
550 = 100 + 150 + (10. )
= 60 /
2
Para o ultimo trecho:
= + .
60 = 0 + . 10
= /
Questão 13 Questão 15 O gráfico a seguir ilustra a velocidade do móvel Para a
Questão 13
Questão 15
O
gráfico a seguir ilustra a velocidade do móvel
Para a subida:
ao longo do tempo:
=
=
6
Para a descida, considerando que a velocidade
inicial da pedra é a velocidade do balão:
=
+ .
+
.
2
+ (− 10)9
0
=
+
ℎ. 9
6
2
=
=
Dado que os deslocamentos são iguais, temos
A 1 = A 2 , logo:
Questão 16
20.
. 20
(
− 20)(20. + . )
=
=
+
.
+
.
2
2
2
400 = ( − 20). (20 + )
− 400
= 400
+ (− 10)
=
0
+
40.
2
= 800 →
=
20 √2
=
40.
5.
=
28
Para a posição S = 75 m:
O
tempo para o segundo trecho é:
75
=
40.
5.
+
8. –
15 = 0
= − 20
=
28
20
=
3 ;
′′
=
5
=
′′
=
Questão 14
=
+
.
0
=
−18
+
. 6
=
3 /
=
+
.
+
.
2
=
20 + (−18). 20 + 3.20
2
=
+
=
Questão 17 Questão 19 Calculando o tempo: A = v 0 2 .sen(2θ)/g = .
Questão 17
Questão 19
Calculando o tempo:
A = v 0 2 .sen(2θ)/g
= . (30°)
= 100.0,5
62,5 = v 0 2 .sen(2.45°)/10 → v 0 2 = 625
= 50 /
v 0 = 25 m/s
=
+
.
+
.
Questão 20
2
Calculando o tempo de queda:
0
=
55
+
50.
+
(− 10).
2
=
+ .
+
.
− + 10. + 11 = 0
′ = −1 ;
′′ = 11
2
=
11
0
=
320 +
0.
+
(− 10).
2
Calculando o alcance:
=
64
=
8
= . (30°) → = 100. √3
Calculando a velocidade:
2
=
200
= 50√3 /
=
8
=
50√3 =
= 25 / ;
11
Para um lançamento horizontal, v x = v 0
= √
= /
Questão 18
No ponto mais alto da trajetória, v y = 0, logo a
velocidade é igual a componente horizontal de
v 0 .
Portanto:
40
=
=
2
2
= 20 /
Para um lançamento oblíquo:
=
+
→ 40
+
20
=
= 1200
Para a altura máxima:
= +
0 = 1200 + 2. (− 10). ℎ á
=
á
Questão 5 Resolução UTI - Física 2 a) Questão 1 = → = 200.1. (100
Questão 5
Resolução UTI - Física 2
a)
Questão 1
=
= 200.1. (100 − 20)
Substituindo as unidades na fórmula, temos:
=
= .
.
.
b)
.
16000
.
=
=
1
=
/
= 16000 /
Questão 2
= .
= 16000.2,7
Substituindo as unidades na fórmula:
=
. → 16000.2,7 = . 540
= ɛ
= .
=
80
=
=
.
.
.
Questão 6
.
ɛ =
.
a)
Questão 3
+
=
0
− (−30)
− 0
120 −
(−30) =
100 − 0
=
+ 30
=
= 1100.1. (40 − 42)
150
100
Para θ X = 0;
= − 2200
0 + 30
=
. 0,22. (40 −
0)
= 8,8
=
150
100
− 2200 +
8,8
=
0
=
=
Questão 4
°X
80
°C 10
b) Seria impossível, pois a temperatura de
equilíbrio será sempre maior do que 0 °C.
x
c
Questão 7
a)
20
40
+
=
0;
=
;
=
.
− 20
= − 40
= 5000.80 → = 400.000
80 −
20
10 − 40
=
. 1. (8
28)
=
− 20
− 20 = −2 + 100
− 20 + 400.000
=
0
= 20000
= −2 + 120
20
=
= − ℃
= ℃
)
=
= 5000.1.28
=
→ =
=
→ =
Questão 8 Questão 11 Primeiramente devemos deixar todas as substâncias no estado líquido a 0°C,
Questão 8
Questão 11
Primeiramente devemos deixar todas as
substâncias no estado líquido a 0°C, para
depois analisar os resultados:
=
+
=
+
=
+
+
Gelo:
0,8 + 0,8 .
= +
=
. →
= 200.80
= 0,2.
→ 1.10 .
=
0,2
= 16000
= °
Água
Questão 12
=
=
200.1. (0 − 40)
= − 8000
Quando o líquido preenche completamente o
recipiente, podemos considerar:
Podemos perceber que a quantidade de calor
que a água cede para chegar até 0 °C é menor
do que a quantidade de calor necessária para
derreter todo gelo. Podemos concluir que o
equilíbrio acontecerá a 0 °C, e apenas uma
fração do gelo será derretida.
= . ɣ . ; ɣ = ɣ − ɣ
Logo:
= 1000. (20.10 − 0,2.10 ). (50 − 0)
=
+
=
0
− 8000
+
. 80
=
0
Questão 13
=
Questão 9
Para que a barra A se mantenha na situação
descrita é necessário que:
=
=
ɸ
=
=
3
33
0
ɸ =
8.10 . 1.
2,5.10 →
=
ɸ
= 0,1056 /
Questão 14
=
ɸ.
→ = 0,1056.3600
=
1
+ 0,4
= 1,4
=
,
=
.
→ 1,4.10
=
1.
.
Questão 10
=
ɸ =
Questão 15
=
. → 6.10 . 1,5
=
. 3,5
ɸ =
0,5.5. 100 − 0
.
25
= 2,57.10
ɸ
= 10 / ; = 0,5.60.60
6.10
= 2,57.10
= →
360
=
ɸ.
= 10.1800
=
,
= 18000
Para a transformação 1→2→3
=
. → 18000
=
. 80
= Á
=
6.10 . (3,5 − 1,5)
=
=
, .
Questão 16 Questão 18 = . 450 = → = = → 1000 200.10 =
Questão 16
Questão 18
= .
450
=
=
=
1000
200.10
= 0,45
=
%
=
= 2.10
100.10
300
2,4
=
1 –
=
1
á
á
=
=
823
300
400
= 0,635
=
, %
=
3,2
á
á
Questão 19
Para uma transformação isobárica:
a)
= . → = 2.10 . (3,2
− 2,4). 10
500
=
=
=
1
á
1 –
á
600
Questão 17
= 0,167 →
, %
á
á =
Dados:
)
=
→ 0,167
=
1000
Q AB = +700 kJ; Q CD = –750 kJ
=
Dado que a transformação AB é isobárica:
=
.
=
4.10 . (1 −
0,3)
c)
= 2,8.10 →
= 280
=
→ 167
=
1000 –
Dado que a transformação CD é isobárica:
=
=
.
=
2.10 . (0,5
2)
Questão 20
= − 3,0.10
=
− 300
Para uma máquina frigorífica temos:
=
:
+
| |
=
| |
+ 4.10
= 12.10
: –
=
=
.
: –
=
0 ( é )
8.10
=
=
|
|
4.10
: –
=
=
2
=
%
Somando as três equações temos:
=
+
+
=
− 700
+
280 +
750 − 300
=
Questão 3 Resolução UTI - Física 3 | | = | | Questão 1 =
Questão 3
Resolução UTI - Física 3
| |
=
| |
Questão 1
=
A situação descrita só será possivel quando as
esferas A, B e C tiverem cargas idênticas, logo:
1,8
5
=
=
(16 − ) → 0,36
16
+
+
=
3
0,6. (16
)
=
9,6 −
0,6
=
20
+
8
4
=
=
8
=
3
=
=
=
Questão 4
a) Próton: q = 1e; logo
Questão 2
+ 2.2
1
Q A = Q; Q B = - Q; Q C = 0
1
=
+
1. −
3
3
1)
1 = 2q up + 1q down (próton)
+
=
=
2
Elétron: q = - 1e; logo
+
0
1
=
=
− 1
=
3. −
2
3
-1 = 3.q down (elétrons)
=
=
2
b)
2)
+
=
=
=
2
9. 10
1,6. 10 .
. 1,6. 10
=
=
=
(0,2. 10 )
2
= 128.10 →
= 1280
=
=
=
2
4
Questão 5
3)
Para que haja equilíbrio, é necessário que o
+
=
=
módulo da força elétrica seja igual ao módulo
da força peso, logo:
2
= → . = . → 8.10 . 10
= 25.10 .
=
=
2
= 0,32.10
=
=
.
→ 0,32.10
= . 1,6.10
=
=
2
8
=
, .
= .
=
;
=
;
=
Questão 6 Questão 8 Para que os campos elétricos se anulem: Para um triângulo equilátero,
Questão 6
Questão 8
Para que os campos elétricos se anulem:
Para um triângulo equilátero, a distância do
vértice ao centro é igual a:
|
+
| |
=
|
|
|
= √3
=
. √2
3
.
.
.
+
=
(√2 )
Dado que as distâncias são iguais, os módulos
dos campos elétricos são iguais.
2
.
.
=
=
=
2 →
| |
=
| |
( √
)
Questão 7
| |
=
a) Para o campo eletrico na vertical, temos:
| |
=
| |
| |
.
.
| |
=
9. 10 . 7. 10
9. 10 . 4. 10
| |
=
(5. 10 )
(5. 10 )
| |
= 1,08.10 /
Para o campo elétrico na horizontal temos:
| |
=
| _ |
Primeiro vamos calcular a soma vetorial de E 1 e
E
3.
9. 10 . 3. 10
| |
=
= + + 2
(5. 10 )
= + + 2
120°
|
|
=
1,08.10 /
=
| |
=
+
Como R 1 e E 2 têm mesma direção e sentidos
opostos, basta fazer a soma.
| | = (1,08.10 ) + (1,08.10 )
=
+
=
2
| |
=
√ . , . /
b) Para o potencial elétrico temos:
=
/
=
+
+
.
.
.
=
+
+
. ( +
+ )
=
= 9. 10 . (7+3+4). 10
5. 10
=
, .
Questão 9 Questão 12 Dados: = . . . v 0 = 1,0 x 10
Questão 9
Questão 12
Dados:
=
.
.
.
v 0 = 1,0 x 10 5 m/s; m = 1,6 x 10 -27 kg;
=
q
= 1,6 x 10 -19 C; x = 2 cm = 2 x 10 -2 m 
10 cm = 10 -1 m.
9. 10 . 2. 10
9. 10 . 2. 10
=
2. 10
5. 10
Decompondo a velocidade inicial:
2
= 5,4.10
5
4
v
 v
cos45

10
v
5
2
10
m/s.
ox
0
0x
2
= 1,6.10 . 5,4.10
2
5
4
 v
sen 45

10
v
5
2
10
m/s.
v oy
0
0y
2
= , .
A
força resultante é a força elétrica, que tem o
Questão 13
mesmo sentido do campo elétrico, pois o
próton tem carga positiva. Assim, o movimento
da partícula é uniforme no eixo x e
= ( –
)
=
;
2
uniformemente retardado no eixo y.
=
0 /
No eixo x:
 1
x
10
2
 5
 6
x
v
 t
0,2
10
 t
2
10
s.
x t
v
4
5
2
10
2
x
=
No eixo y:
q E
R
F
m a
q E
 a
.
el
Para o próton:
m
1
q E
2
 y
v
t
t
0y
1
2
m
2
y
v
t
a t
.
oy
2
2
v
y
2m
t
=
qEt
0y
v
t
 y
E
0y
2 m
2
q t
Para a partícula alfa:
27
4
6
2
27
2
2
1,6
10
5
2
10
2
10
 2
10
3,2
10
8
10
E 
2
31
19
1,6
10
 2
6
3,2
10
10
=
2
E
8
10
N/C.
4
Questão 10
=
=
. →
=
= 1,6.10 . 100.2,5
/
=
.
=
/
Questão 11
= √
=
+
+
.
.
.
+
+
=
9. 10 . 5. 10
9. 10 . (− 8). 10
=
+
1
2
9. 10 . 9. 10
+
1
=
45.10 − 36.10 + 81.10
=
.
Questão 14 Usando a equação horária das posições do MRUV para o eixo x, podemos
Questão 14
Usando a equação horária das posições do
MRUV
para
o
eixo
x,
podemos calcular o
A
energia potencial elétrica no instante em que
a
velocidade é nula é igual a energia cinética
tempo que a partícula leva para retornar a
posição x  0:
do elétron, ao penetrar na região de campo
elétrico.
a
x
2
xx 
v
 t
t
0
0x
2
=
=
.
2
Substituindo os valores das posições, da
(4.10 )
velocidade inicial em x e da aceleração em x
= 9.10 .
2
calculada:
_ = 7,2 . 10
10
2
2
0
0
20
 t
t
20t
5t
0
Para calcular a distância, basta considerar que
2
o
trabalho é igual à variação da energia
 t' 0s
cinética, considerando que a variação da
energia cinética é igual a energia potencial
negativa.
t
20
5t
 0 
t''
4s
=
− 7,2.10 →
= − 7,2.10
Logo, o tempo para que a partícula retorne a
origem é de 4 s.
7,2.10
Com o tempo podemos calcular a velocidade
=
1,6.10 . 360
em cada eixo, usando a equação
velocidade:
da
=
;
=
,
Em x:
Questão 15
mm
m
Esta
questão envolve força elétrica, lançamento
v
v
a
 t 
v
20
10
4s

20
x
0x
x
x
s
2
s
s
e
composição de movimentos, pois a força
elétrica que atua na horizontal da direita para a
|v x | = 20 m/s
esquerda, no mesmo sentido do campo
elétrico, desacelera a partícula fazendo com
que ela mude o sentido de movimento
horizontal, enquanto que no campo
gravitacional temos uma queda livre. Com isso,
temos acelerações negativas tanto no eixo x
quanto no eixo y por conta do referencial
Em y:
m
m
v
v
g
 t 
v
0
10
4s

40
y
0y
y
2
s
s
|v y | = 40 m/s
adotado colocando a origem do sistema
cartesiano no ponto A. A análise abaixo tratará
Questão 16
os
eixos separadamente.
Eixo
x:
=
)
. ( − ) = ( 2 −
;
A
intensidade
da
força
elétrica
será:
=
0 /
N
6
F
 E  q 
2500
8
10
C

0,02N
e
C
120.10 . (500 − 200) = 2.10 .
2
Pela segunda Lei de Newton da Dinâmica, a
aceleração em x será:
=
6 /
F
 0,02N
m
e
a

10
x
m
 3
2
2 10
kg
s
Questão 17 Para que a gota permaneça em equilíbrio, é necessário que o módulo da
Questão 17
Para que a gota permaneça em equilíbrio, é
necessário que o módulo da força elétrica seja
o
mesmo da força peso, logo:
=
→ .
=
.
.
=
.
.
=
Questão 18
.
6. 10 . 20
=
=
6. 10
= 20.10 Ω
=
. →
200
= 20.10 .
=
.
Questão 19
Primeiramente devemos calcular o tempo:
36.10
=
→ 6.10
=
= 6.10
Calculando a carga:
2.10 =
=
6.10
= 12.10
Calculando o número de elétrons
=
.
→ 12.10
= . 1,6.10
= , . é
Questão 20
A
quantidade de carga é numericamente igual
à
área embaixo da curva ixt, logo:
= (5+3). 5
2
=
Resolução UTI – Geografia 1 Questão 7 Ordem Monopolar: Poder baseado apenas pelos Estados Unidos,
Resolução UTI – Geografia 1 Questão 7 Ordem Monopolar: Poder baseado apenas pelos Estados Unidos,
Resolução UTI – Geografia 1 Questão 7 Ordem Monopolar: Poder baseado apenas pelos Estados Unidos,
Resolução UTI – Geografia 1 Questão 7 Ordem Monopolar: Poder baseado apenas pelos Estados Unidos,
Resolução UTI – Geografia 1 Questão 7 Ordem Monopolar: Poder baseado apenas pelos Estados Unidos,
Resolução UTI – Geografia 1 Questão 7 Ordem Monopolar: Poder baseado apenas pelos Estados Unidos,

Resolução UTI – Geografia 1

Questão 7

Resolução UTI – Geografia 1 Questão 7 Ordem Monopolar: Poder baseado apenas pelos Estados Unidos, devido,

Ordem Monopolar: Poder baseado apenas pelos Estados Unidos, devido, principalmente, o seu grande poder bélico e econômico. Ordem multipolar: Estados Unidos “dividiria” a hegemonia mundial com outros autores; A Europa (sobretudo a Alemanha) e o Japão.

outros autores; A Europa (sobretudo a Alemanha) e o Japão. Questão 1 Face norte indica que
outros autores; A Europa (sobretudo a Alemanha) e o Japão. Questão 1 Face norte indica que

Questão 1

Questão 1

Face norte indica que a fachada da casa está voltada para o hemisfério norte. Nessa posição, a casa recebe maior iluminação durante o dia devido a esfericidade da terra e a direção dos raios que são oriundos da direção próxima do Equador. Esse fenômeno propicia a valorização dos imóveis.

Esse fenômeno propicia a valorização dos imóveis. As Questão 8 inovações que contribuíram para a
Esse fenômeno propicia a valorização dos imóveis. As Questão 8 inovações que contribuíram para a
Esse fenômeno propicia a valorização dos imóveis. As Questão 8 inovações que contribuíram para a

As

Esse fenômeno propicia a valorização dos imóveis. As Questão 8 inovações que contribuíram para a
Esse fenômeno propicia a valorização dos imóveis. As Questão 8 inovações que contribuíram para a
Esse fenômeno propicia a valorização dos imóveis. As Questão 8 inovações que contribuíram para a

Questão 8

inovações que contribuíram para a fragmentação da

8 inovações que contribuíram para a fragmentação da produção foram: o advento da internet, o melhoramento

produção foram: o advento da internet, o melhoramento do ramo da telefonia e o sistema por satélite. Essas inovações proporcionaram uma melhor comunicação em diversos pontos do planeta, possibilitando a criação de diversas filiais de uma mesma empresa. Outro ponto importante é a rede de transportes. A inovação tecnológica trazida por esse ramo barateou o

A inovação tecnológica trazid a por esse ramo barateou o Questão 2 do Tanto a charge
Questão 2 do
Questão 2
do
trazid a por esse ramo barateou o Questão 2 do Tanto a charge quanto o mapa

Tanto a charge quanto o mapa colocam a função

O
O
2 do Tanto a charge quanto o mapa colocam a função O ideológica dos mapas. Na

ideológica dos mapas. Na charge, há o questionamento

O ideológica dos mapas. Na charge, há o questionamento sul ser do lado de baixo e

sul ser do lado de baixo e o norte do lado de cima.

mapa elaborado por Peters tenta desfazer o grande

destaque atribuído à Europa pelo mapa de Mercator. O mapa de Peters é uma projeção cilíndrica equivalente, trazendo maior destaque dos países do sul.

equivalente, trazendo maior destaque dos países do sul. custo da produção, possibilitando sua maior dispersão

custo da produção, possibilitando sua maior dispersão Industrial e sua ramificação nas mais diferentes regiões

Industrial e sua ramificação nas mais diferentes regiões do planeta. Questão 3 Janeiro 06:00 hs do
do
do

planeta.

Questão 3

nas mais diferentes regiões do planeta. Questão 3 Janeiro 06:00 hs do dia 2 (Domingo). Questão

Janeiro 06:00 hs do dia 2 (Domingo).

Questão 9

as ao
as
ao

Quando o fotografo chegar em Hong Kong, será no Rio

de

ao Quando o fotografo chegar em Hong Kong, será no Rio de A contradição se dá

A contradição se dá na medida em que os EUA aceitam

mercadorias produzidas no México, em parte por

-
-
aceitam mercadorias produzidas no México, em parte por - Questão 4 multinacionais estadunidenses instaladas naquele

Questão 4

mercadorias produzidas no México, em parte por - Questão 4 multinacionais estadunidenses instaladas naquele país,

multinacionais estadunidenses instaladas naquele país,

4 multinacionais estadunidenses instaladas naquele país, mesmo tempo, bloqueia a entrada de mexicanos. Motivos:

mesmo tempo, bloqueia a entrada de mexicanos.

Motivos:

Integração com as chamadas “ilhas econômicas”,

Questão 10

com as chamadas “ilhas econômicas”, Questão 10 - Questão 5 implementando o mercado interno (por meio
- Questão 5
-
Questão 5

implementando o mercado interno (por meio das rodovias); - Símbolo do Brasil como país do futuro;

das rodovias); - Símbolo do Brasil como país do futuro; A propunha-se romper as taxas protecionistas
das rodovias); - Símbolo do Brasil como país do futuro; A propunha-se romper as taxas protecionistas

A

propunha-se romper as taxas protecionistas dos países.

área de livre comércio proposta pela a ALCA

Motivo estratégico, pela maior segurança de uma eventual ameaça estrangeira;

pela maior segurança de uma eventual ameaça estrangeira; Isso, em grande medida, favoreceria as corporações

Isso, em grande medida, favoreceria as corporações estadunidenses, pois poderiam vender seus produtos

estadunidenses, pois poderiam vender seus produtos com preços mais baixos e maior qualidade. Assim, a
estadunidenses, pois poderiam vender seus produtos com preços mais baixos e maior qualidade. Assim, a

com preços mais baixos e maior qualidade. Assim, a indústria nacional dos diversos países latino americanos estaria prejudicada, principalmente o trabalhador, pois para se tornarem mais competitivos, os empresários pressionariam seus respectivos governos para diminuírem

pressionariam seus respectivos governos para diminuírem Mapa A: Mapa das cinco regiões do IBGE, última
pressionariam seus respectivos governos para diminuírem Mapa A: Mapa das cinco regiões do IBGE, última

Mapa A: Mapa das cinco regiões do IBGE, última reformulação de 1990. O critério utilizado é político administrativo. Mapa B: Mapa das regiões geoeconômicas ou grandes complexos regionais. Ele foi proposto pelo Geógrafo Pedro Pinchas Geiger, na década de 1970. O critério utilizado foi socioeconômico e geohistórico.

O critério utilizado foi socioeconômico e geohistórico. os cortar custos. direitos dos trabalhadores, além de
O critério utilizado foi socioeconômico e geohistórico. os cortar custos. direitos dos trabalhadores, além de
O critério utilizado foi socioeconômico e geohistórico. os cortar custos. direitos dos trabalhadores, além de
os cortar custos.
os
cortar custos.

direitos dos trabalhadores, além de demissões para

custos. direitos dos trabalhadores, além de demissões para Questão 6 Países centrais: Centralização de sedes de
custos. direitos dos trabalhadores, além de demissões para Questão 6 Países centrais: Centralização de sedes de
custos. direitos dos trabalhadores, além de demissões para Questão 6 Países centrais: Centralização de sedes de
custos. direitos dos trabalhadores, além de demissões para Questão 6 Países centrais: Centralização de sedes de

Questão 6

Questão 6
Questão 6

Países centrais: Centralização de sedes de grandes corporações, bancos e centros financeiros; maior qualidade de vida e menor desigualdade social. Países periféricos: países que tem sua base, exportação de produtos primários; grande concentração de terras; grande desigualdade social.

que tem sua base, exportação de produtos primários; grande concentração de terras; grande desigualdade social.
que tem sua base, exportação de produtos primários; grande concentração de terras; grande desigualdade social.
que tem sua base, exportação de produtos primários; grande concentração de terras; grande desigualdade social.
que tem sua base, exportação de produtos primários; grande concentração de terras; grande desigualdade social.
que tem sua base, exportação de produtos primários; grande concentração de terras; grande desigualdade social.
a) a) Resolução UTI – Geografia 2 Questão 2 A localidade A retrata o clima
a) a) Resolução UTI – Geografia 2 Questão 2 A localidade A retrata o clima
a) a) Resolução UTI – Geografia 2 Questão 2 A localidade A retrata o clima
a) a) Resolução UTI – Geografia 2 Questão 2 A localidade A retrata o clima
a) a) Resolução UTI – Geografia 2 Questão 2 A localidade A retrata o clima

a)

a)
a)

Resolução UTI – Geografia 2

Questão 2

a) a) Resolução UTI – Geografia 2 Questão 2 A localidade A retrata o clima Tropical,

A localidade A retrata o clima Tropical, que predomina em boa parte do território brasileiro e a localidade B retrata o clima subtropical, que atua na região sul do Brasil.

o clima subtropical, que atua na região sul do Brasil. Questão 1 b) O aquecimento desigual

Questão 1

subtropical, que atua na região sul do Brasil. Questão 1 b) O aquecimento desigual da Terra,
b)
b)

O aquecimento desigual da Terra, provoca um desequilíbrio da energia absorvida pela atmosfera. As zonas tropicais recebem mais energia do que emitem e, portanto, há um balanço positivo. Já as zonas polares, emitem mais calor do que recebem e isso acaba gerando um balanço negativo. Essa diferença térmica ocasiona a movimentação das massas de ar, caracterizando o chamado efeito de “circulação geral da atmosfera”. Os ventos alísios são o resultado do deslocamento das massas de ar frio das zonas de alta pressão ou ciclonais (trópicos) para as zonas de baixa pressão ou anticiclonais (equador). Ao chegar nas zonas de baixa pressão do equador, as zonas de convergência, os ventos alísios ascendem, provocando o resfriamento dos níveis mais altos e perdendo umidade por condensação e precipitação. É aí que surgem os ventos contra- alísios, que se movem no sentido contrário dos alísios, isto é, das zonas ciclonais para as zonas anticiclonais, formando um ciclo que mantêm o sistema de circulação geral.

é, das zona s ciclonais para as zonas anticiclonais, formando um ciclo que mantêm o sistema
é, das zona s ciclonais para as zonas anticiclonais, formando um ciclo que mantêm o sistema
é, das zona s ciclonais para as zonas anticiclonais, formando um ciclo que mantêm o sistema
é, das zona s ciclonais para as zonas anticiclonais, formando um ciclo que mantêm o sistema
é, das zona s ciclonais para as zonas anticiclonais, formando um ciclo que mantêm o sistema

Durante um ano “normal”, ou seja, sem a existência do El Niño, os ventos alísios sopram no sentido leste- oeste através do Oceano Pacifico tropical. Isso provoca o fenômeno da ressurgência, que faz com q as águas superficiais mais aquecidas sejam empurradas em sentido contrário, fazendo com que as águas mais profundas e frias ressurjam para a superfície, carregadas de nutrientes que alimentam o ecossistema marinho. Quando acontece um El Niño, geralmente em intervalos médios de 3 a 4 anos, os ventos alísios sopram com menor intensidade, resultando na diminuição da ressurgência das águas frias profundas e consequentemente faz com que as águas superficiais mais quentes permaneçam na costa oeste da América do Sul, afetando diretamente o clima de outras regiões do globo.

afetando diretamente o clima de outras regiões do globo. Durante o verão, o clima tr opical
afetando diretamente o clima de outras regiões do globo. Durante o verão, o clima tr opical

Durante o verão, o clima tropical da localidade A, é influenciado pela Massa Tropical Atlântica (mTa), que acaba trazendo muita umidade do oceano, fazendo com que os verões sejam chuvosos e as temperaturas altas , pois essa massa tem origem em regiões tropicais Durante o inverno, a atuação da Massa Polar Atlântica (mPa), menos úmida, diminuem a quantidade de chuvas e causa queda na temperatura por se originar na região da Patagônia. No verão da localidade B, a mTa domina e no inverno, a mPa chega na região com considerável umidade, por isso chove a maior parte do ano. As temperaturas são mais baixas, muitas vezes chegando a -0°C, e os verões são mais amenos.

vezes chegando a -0°C, e os verões são mais amenos. b) Questão 3 Uma das explicações
vezes chegando a -0°C, e os verões são mais amenos. b) Questão 3 Uma das explicações
vezes chegando a -0°C, e os verões são mais amenos. b) Questão 3 Uma das explicações

b)

vezes chegando a -0°C, e os verões são mais amenos. b) Questão 3 Uma das explicações
vezes chegando a -0°C, e os verões são mais amenos. b) Questão 3 Uma das explicações
vezes chegando a -0°C, e os verões são mais amenos. b) Questão 3 Uma das explicações
vezes chegando a -0°C, e os verões são mais amenos. b) Questão 3 Uma das explicações
vezes chegando a -0°C, e os verões são mais amenos. b) Questão 3 Uma das explicações
vezes chegando a -0°C, e os verões são mais amenos. b) Questão 3 Uma das explicações
vezes chegando a -0°C, e os verões são mais amenos. b) Questão 3 Uma das explicações
vezes chegando a -0°C, e os verões são mais amenos. b) Questão 3 Uma das explicações
vezes chegando a -0°C, e os verões são mais amenos. b) Questão 3 Uma das explicações

Questão 3

Uma das explicações para a existência da região semiárida tem a ver com a presença do planalto d Borborema, que é uma barreira para a passagem dos ventos oceânicos, retendo a umidade em sua fachada atlântica. A massa equatorial continental tem origem na região amazônica e por ser uma região onde a quantidade de água superficial é muito grande, faz com que essa massa seja úmida. No entanto, em função da grande extensão do Brasil leste-oeste, essa massa quente perde umidade com facilidade ao longo do seu percurso. Outra explicação, tem a ver com a presença de uma célula de alta pressão (anticiclonal), ou seja, dispersora de ventos, que impede que a massa equatorial continental, a tropical atlântica e a frente polar, levem umidade para essa região. Explicações mais recentes contemplam também o papel das correntes marítimas. É que, nas baixas latitudes do Atlântico ao sul do equador, as águas são mais frias, devido à influencia da corrente marítima fria de Benguela que, após atingir as costas ocidentais da África, onde se origina o deserto da Namíbia (cuja evaporação é baixa), se desloca numa rotação anti- horária até o litoral do Nordeste brasileiro, provocando queda de pluviosidade numa faixa de 10° de latitude desde o litoral do Rio grande do Norte e do Ceará até o norte de Minas Gerais.

numa faixa de 10° de latitude desde o litoral do Rio grande do Norte e do
numa faixa de 10° de latitude desde o litoral do Rio grande do Norte e do
numa faixa de 10° de latitude desde o litoral do Rio grande do Norte e do
numa faixa de 10° de latitude desde o litoral do Rio grande do Norte e do
numa faixa de 10° de latitude desde o litoral do Rio grande do Norte e do
numa faixa de 10° de latitude desde o litoral do Rio grande do Norte e do
numa faixa de 10° de latitude desde o litoral do Rio grande do Norte e do
numa faixa de 10° de latitude desde o litoral do Rio grande do Norte e do
numa faixa de 10° de latitude desde o litoral do Rio grande do Norte e do
numa faixa de 10° de latitude desde o litoral do Rio grande do Norte e do
numa faixa de 10° de latitude desde o litoral do Rio grande do Norte e do
numa faixa de 10° de latitude desde o litoral do Rio grande do Norte e do
numa faixa de 10° de latitude desde o litoral do Rio grande do Norte e do
numa faixa de 10° de latitude desde o litoral do Rio grande do Norte e do
numa faixa de 10° de latitude desde o litoral do Rio grande do Norte e do
numa faixa de 10° de latitude desde o litoral do Rio grande do Norte e do
numa faixa de 10° de latitude desde o litoral do Rio grande do Norte e do
numa faixa de 10° de latitude desde o litoral do Rio grande do Norte e do
numa faixa de 10° de latitude desde o litoral do Rio grande do Norte e do
numa faixa de 10° de latitude desde o litoral do Rio grande do Norte e do
Questão 4 papel na litificação, na medida em que os sedimentos são convertidos em rochas
Questão 4
papel na litificação, na medida em que os sedimentos
são
convertidos em rochas sedimentares consolidadas.
O domínio morfoclimático a que o texto se refere é o
Domínio Amazônico, cujas características são típicas de
formações de florestais latifoliadas, ou seja, em função
da vegetação densa, as árvores disputam pela luz e por
isso, grande parte dessa vegetação é de árvores de
grande porte e com folhas largas para melhor realizar a
fotossíntese. Localiza-se na região de clima equatorial,
com temperaturas elevadas e pouca amplitude térmica e
ausência de períodos secos, com chuvas abundantes e
bem distribuídas ao longo do ano. Por se tratar de uma
floresta bastante biodiversa, é a partir dos vales dos rios
em direção à terra firme, que podemos encontrar três
tipos de formações vegetais: a mata de igapós, localizada
em terrenos baixos, junto às margens dos rios e,
portanto, permanentemente alagadas, e a espécie típica
dessa vegetação é a vitória-régia; a mata de várzea, que
corresponde à vegetação que fica em terrenos
periodicamente alagados e é nela que encontramos as
seringueiras (de onde se extrai o látex para a fabricação
da borracha); a mata de terra firme, que está situada em
terras mais elevadas, portanto, não estão sujeitas à
alagamentos e por isso, é nela que encontram-se as
árvores de grande porte, como o castanheiro, o mogno,
Os materiais de cimentação são arrastados em solução
na
água através dos espaços entre as partículas. O
cimento, perpassando entre os grãos, preenche os
espaços e liga as partículas. Os cimentos mais comuns
são
a calcite, a sílica e óxidos de ferro. A sílica, por
exemplo é um cimento muito duro, o que provoca
grande dureza das rochas sedimentares, como o
quartzito.
Questão 7
O
petróleo é um hidrocarboneto formado pela
transformação de matéria orgânica de origem animal e
vegetal soterrados a milhões de anos. A formação do
petróleo ocorre principalmente em regiões oceânicas
com alta produtividade biológica e alto aporte de
sedimentos finos. Em uma região marinha rica em
nutrientes, há uma grande quantidade de organismos
marinhos, principalmente plânctons. Quando morrem,
esses organismos acabam se depositando no fundo do
mar, onde são soterrados por sedimentos que também
são
depositam no fundo. Essa matéria orgânica sofrerá
a
peroba e a maçaranduba.
ação em bactérias presente nos sedimentos,
degradando-a. Com a contínua deposição de sedimentos
no
fundo, a pressão e a temperatura sobre esta matéria
Questão 5
a)
O relevo indicado pelo número 1 é o planalto da
Borborema e o de número 2 é a depressão Sertaneja
e do São Francisco.
orgânica irão aumentar, fazendo com que as ligações
químicas dessa matéria orgânica sejam quebradas,
quando mais profundo maior a temperatura e pressão,
mais ligações serão quebradas e melhor será a qualidade
do
petróleo.
b)
O planalto da Borborema encontra-se no leste do
estado de Pernambuco, que faz parte do grupo de
planaltos em núcleos cristalinos arqueados do
cinturão orogênico do Atlântico. É um dobramento
antigo, soerguido em forma de cúpula,
intensamente erodidos ao longo do tempo
geológico. No reverso desse planalto, formou-se a
depressão Sertaneja e do São Francisco, que
corresponde a uma extensa área rebaixada e
predominantemente aplanada, constituindo uma
superfície de erosão que apresenta uma grande
diversidade de arranjos estruturais, apresentando
trechos de ocorrência de relevos residuais
constituindo inselbergs.
O
petróleo é formado em sedimentos impermeáveis e
pouco porosos, porém, após suas formação, ele acaba
migrando para rochas sedimentares porosas e
permeáveis através de falhas ou fissuras nas rochas, por
alívio de pressão. Como a pressão da rocha geradora é
muito alta, depois de formado, o petróleo tende a
abandonar essa rocha migrando para regiões no
sedimento com menores pressões que ocorrem em
rochas porosas e permeáveis como os arenitos. Para que
o petróleo seja acumulado nos arenitos ou em qualquer
outra rocha porosa é necessário que este reservatório
seja isolado por uma camada sedimentar impermeável,
evitando sua migração para outras regiões. A camada
pré-sal é um extenso arenito coberto por uma camada
impermeável de sal com aproximadamente 3 quilômetros
Questão 6
de
espessura. O petróleo encontrado nessa camada é de
alta
qualidade em vista da enorme profundidade que se
Esse processo inicia-se com a erosão das rochas pelo
encontra, podendo chegar a 7 quilômetros abaixo do
intemperismo e o transporte desses sedimentos minerais
leito oceânico.
e
de sedimentos orgânicos através do escoamento das
águas superficiais e do vento, por suspensão, rolamento
e
saltação. Quando esses sedimentos atingem os setores
dos vales de menor inclinação, são depositados os
materiais mais grosseiros e pesados e depois os mais
finos e leves (sedimentação). Nos sedimentos
acumulados ao longo do tempo, o peso do material
suprajacente, comprime os sedimentos situados a maior
profundidade. Os grão são pressionados, juntando-se
uns aos outros, de modo que os espaços entre eles vão
se reduzindo. A cimentação (liga) tem um importante
Questão 8 A que são grandes buracos de erosão causados pela água da chuva onde
Questão 8 A que são grandes buracos de erosão causados pela água da chuva onde
Questão 8 A que são grandes buracos de erosão causados pela água da chuva onde
Questão 8 A que são grandes buracos de erosão causados pela água da chuva onde
Questão 8 A que são grandes buracos de erosão causados pela água da chuva onde
Questão 8 A que são grandes buracos de erosão causados pela água da chuva onde

Questão 8

Questão 8 A que são grandes buracos de erosão causados pela água da chuva onde a
Questão 8 A que são grandes buracos de erosão causados pela água da chuva onde a

A

que são grandes buracos de erosão causados pela água da chuva onde a vegetação foi retirada e portanto já não protege mais o solo, que fica cascalhento e susceptível de ser carregado por enxurradas. O desmatamento e a falta de proteção dos solos arenosos e pobres são as

figura acima representa a formação de uma voçoroca,

as figura acima representa a formação de uma voçoroca, principais causas das voçorocas, que podem ameaçar
as figura acima representa a formação de uma voçoroca, principais causas das voçorocas, que podem ameaçar
as figura acima representa a formação de uma voçoroca, principais causas das voçorocas, que podem ameaçar

principais causas das voçorocas, que podem ameaçar estradas e cidades, além de inutilizarem vastas áreas para

as culturas.

A
A

Questão 9

de inutilizarem vastas áreas para as culturas. A Questão 9 salinização do solo ocorre normalmente em

salinização do solo ocorre normalmente em regiões

é
é

semiáridas os áridas, onde a pratica de irrigação é a

opção viável para ampliar a atividade agrícola. A irrigação sem os devidos cuidados pode aumentar muito a concentração de sais minerais, tornando o solo pouco produtivo. No Brasil, uma região que preocupa bastante

produtivo. No Brasil, uma região que preocupa bastante o vale do rio São Francisco. A questão
produtivo. No Brasil, uma região que preocupa bastante o vale do rio São Francisco. A questão

o vale do rio São Francisco. A questão em foco está

o vale do rio São Francisco. A questão em foco está relacionada ao gigantesco projeto de

relacionada ao gigantesco projeto de transposição das águas do rio, pois o aumento significativo da sua área superficial elevará também o índice de evaporação. Se a evaporação do rio aumentar, é possível que a concentração de sais na água também aumente. Nesse caso, o uso dessa água para irrigação poderá resultar na salinização do solo.

sais na água também aumente. Nesse caso, o uso dessa água para irrigação poderá resultar na
sais na água também aumente. Nesse caso, o uso dessa água para irrigação poderá resultar na
sais na água também aumente. Nesse caso, o uso dessa água para irrigação poderá resultar na
sais na água também aumente. Nesse caso, o uso dessa água para irrigação poderá resultar na
sais na água também aumente. Nesse caso, o uso dessa água para irrigação poderá resultar na
sais na água também aumente. Nesse caso, o uso dessa água para irrigação poderá resultar na
sais na água também aumente. Nesse caso, o uso dessa água para irrigação poderá resultar na
sais na água também aumente. Nesse caso, o uso dessa água para irrigação poderá resultar na
sais na água também aumente. Nesse caso, o uso dessa água para irrigação poderá resultar na
Questão 6 Resolução UTI – Gramática e Interpretação a) O verbo “velar”, segundo o contexto,
Questão 6
Resolução UTI – Gramática e
Interpretação
a)
O verbo “velar”, segundo o contexto, significa
“zelar por alguém”. O adjetivo “débil” significa
“frágil”.
Questão 1
b)
Ocorre derivação imprópria em “Do meu pobre
existir, meio partido
”,
uma vez que o verbo
a)
O interlocutor do texto é o próprio leitor.
b)
O modo imperativo concede ao texto o sentido de
aconselhamento ou sugestão.
“existir” foi empregado como substantivo, inclusive
acompanhado pelo adjetivo “pobre”.
Questão 2
O sufixo diminutivo em “criancinha” confere afetividade
ao substantivo criança, caracterizada no poema como
alguém frágil.
a)
A vida é rápida. Aproveite!
b)
A vida é curta, portanto curta!
Questão 7
Questão 3
a)
c)
No primeiro caso, entende-se como encerrar uma
atividade com uma refeição na qual seja servida
pizza. No segundo, a expressão é empregada para
fazer referência à impunidade, assumindo
conotação pejorativa: entende-se como dar por
encerrado um processo sem que ele esteja
completamente esclarecido. Como a pizza é um
prato comum em comemorações, a expressão ficou
associada às situações nas quais, apesar de indícios
contra acusados em um escândalo, depois que o
clamor da opinião pública diminui, os supostos réus
não são condenados.
A expressão "terra ociosa" significa terra
desocupada ou improdutiva. Em "terra à-toa" tem-
se
ainda o sentido de terra abandonada, desprezada
ou largada.
ou
A
expressão "terra à -toa" tem o sentido de terra
abandonada, desprezada ou largada.
b)
A expressão "terra à-toa" manifesta a função
emotiva da linguagem porque revela a opinião (ou
avaliação) do emissor do texto acerca do objeto de
que fala.
Questão 8
d)
A expressão reforça a ideia de que o provedor Terra
está inserido no âmbito mundial e nacional. Isso
porque o sentido não-literal da expressão só se dá
no contexto da realidade brasileira mais atual. Já no
sentido literal, o contexto mostra a presença
internacional do anunciante.
a)
No texto 1, Milton Santos critica ironicamente a
distribuição do livro “Por uma vida melhor” no
Questão 4
PÔDE colher o que foi semeado: hoje a mocidade goza o
fruto do trabalho da geração passada. Daí LEVARMOS-
LHE um conselho: AJA com lealdade, valorizando as
realizações dela.
Tivesse certeza de que ESTAVA no bom caminho, não
temeria pela sorte da reputação dela. COMUNIQUE isso à
geração futura, a fim de que também nós não sejamos
vítimas de julgamentos apressados e, muitas vezes,
injustos.
ensino público, alegando que o seu conteúdo teria
por finalidade ensinar o aluno a falar “errado”,
valorizando desta forma a norma culta e
desprezando as outras variantes linguísticas.
Segundo o autor, este fato constituiria uma
agressão à cultura do país já tão maltratada em
programas de televisão ou outros veículos de
comunicação. No texto 2, Marcos Bagno alerta para
o
caráter preconceituoso de tal afirmação, pois o
livro em questão pretende apenas incluir no
aprendizado da Língua Portuguesa as variedades
linguísticas estigmatizadas pelas gramáticas
normativas, de maneira a colocar em pé de
igualdade os instrumentos de comunicação das
chamadas “classes populares” e os usados pelas
classes urbanas consideradas de prestígio.
Questão 5
b)
a)
Acentuam-se as palavras paroxítonas terminadas em
"-n"; por isso, acentua-se gérmen. As palavras
terminadas em "-ns", porém, acentuam-se quando
são oxítonas (parabéns, por exemplo). Observe-se
que as palavras terminadas em "-ens" são quase
sempre formas de plural das palavras que, no
singular, terminam em "-em". A regra de
acentuação das oxítonas manda que elas sejam
acentuadas quando terminadas em "-em" seguido
ou não de "-s". Conclusão: a regra para acentuar
gérmen é uma e a que faz com que não se acentue
germens é outra.
Na pergunta “Como é que fica então as
concordâncias?”, Carlos Monforte transgride uma
das regras da gramática normativa que exige
concordância do verbo com o seu sujeito.
c)
“Como é que ficam, então, as concordâncias?”.
d)
Marcos Bagno assinala ironicamente a transgressão
gramatical de uma pessoa que defende
acirradamente a adequação da fala às regras
impostas pela gramática normativa e diverte-se com
a evidente contradição.
b)
Hífen - hifens.
Questão 9 a) No período indicado: ( ) amizade às vezes é difícil sobre essa
Questão 9
a)
No período indicado: (
)
amizade às vezes é difícil
sobre essa base, porque atravessa períodos
complicados. Mas quando a gente ama de verdade,
no amor, na amizade, ama as luzes e as sombras de
cada pessoa ou de cada lugar. As duas metáforas
utilizadas são luzes e sombras que referem-se às
qualidades e defeitos inerentes a qualquer ser
humano ou lugar.
b)
O entrevistador pediu para que Galeano falasse um
pouquinho sobre uma coisa muito importante para
o entrevistado: a amizade.
Questão 10
Procurava / pudesse.
Variação de modo.
a) - Resolução UTI – História do Brasil Questão 6 A pintura alude a diversas
a) - Resolução UTI – História do Brasil Questão 6 A pintura alude a diversas
a) - Resolução UTI – História do Brasil Questão 6 A pintura alude a diversas
a) - Resolução UTI – História do Brasil Questão 6 A pintura alude a diversas
a) - Resolução UTI – História do Brasil Questão 6 A pintura alude a diversas
a) -
a)
-

Resolução UTI – História do Brasil

a) - Resolução UTI – História do Brasil Questão 6 A pintura alude a diversas características

Questão 6

a) - Resolução UTI – História do Brasil Questão 6 A pintura alude a diversas características
a) - Resolução UTI – História do Brasil Questão 6 A pintura alude a diversas características

A pintura alude a diversas características do projeto político monárquico, dentre as quais:

do projeto político monárquico, dentre as quais: a ideia de soberania da Monarquia frente aos Questão

a ideia de soberania da Monarquia frente aos

as quais: a ideia de soberania da Monarquia frente aos Questão 1 distintos setores da sociedade

Questão 1

distintos setores da sociedade brasileira recém-

emancipada, conforme pode ser observado na presença de diferentes tipos sociais na cena

observado na presença de diferentes tipos sociais na cena Engenho; Moenda d’água; escravidão africana; cana-de-

Engenho; Moenda d’água; escravidão africana; cana-de- açúcar.

Moenda d’água; escravidão africana; cana-de- açúcar. - retratada por Debret. O intuito era garantir a
-
-

retratada por Debret. O intuito era garantir a legitimidade do poder do Príncipe junto à população.

a legitimidade do poder do Príncipe junto à população. Questão 2 a ideia de união das
a legitimidade do poder do Príncipe junto à população. Questão 2 a ideia de união das

Questão 2

do poder do Príncipe junto à população. Questão 2 a ideia de união das raças com

a ideia de união das raças com o objetivo de

O
O
defender o território nacional, conforme pode ser observado na disposição das personagens representadas: indígenas,

defender o território nacional, conforme pode ser observado na disposição das personagens representadas: indígenas, negros, brancos e mestiços. Essas figuras aparecem em torno do trono, com armas e instrumentos de trabalho em punho, dispostos a defender a Monarquia; - a referência à Monarquia como instituição protetora da Nação, conforme pode ser verificado na centralidade da personagem que a representa. Essa centralidade é reforçada pela referência ao brasão de D. Pedro I e pela posição ocupada pela figura, que se encontra em plano superior às demais personagens.

brasão de D. Pedro I e pela posição ocupada pela figura, que se encontra em plano
brasão de D. Pedro I e pela posição ocupada pela figura, que se encontra em plano
brasão de D. Pedro I e pela posição ocupada pela figura, que se encontra em plano
brasão de D. Pedro I e pela posição ocupada pela figura, que se encontra em plano

Foram vários os motivos que levaram à mudança da imagem de D. Pedro I, dentre os quais:

declínio da economia açucareira no Brasil a partir da

declínio da economia açucareira no Brasil a partir da segunda metade do século XVII relaciona-se à

segunda metade do século XVII relaciona-se à expulsão dos holandeses do Nordeste brasileiro em 1654. Estes

a
a

ocuparam a região desde 1630 após terem sido privados do lucrativo comércio do açúcar brasileiro na Europa, do qual eram os principais intermediários, pelo governo espanhol no contexto da União das Coroas Ibéricas. Após

espanhol no contexto da União das Coroas Ibéricas. Após expulsão, passaram a produzir o açúcar em
espanhol no contexto da União das Coroas Ibéricas. Após expulsão, passaram a produzir o açúcar em

expulsão, passaram a produzir o açúcar em seus

Após expulsão, passaram a produzir o açúcar em seus domínios nas Antilhas e negociá-lo a preços
Após expulsão, passaram a produzir o açúcar em seus domínios nas Antilhas e negociá-lo a preços

domínios nas Antilhas e negociá-lo a preços e condições

domínios nas Antilhas e negociá-lo a preços e condições mais vantajosos que o produto brasileiro nos

mais vantajosos que o produto brasileiro nos mercados europeus, contribuindo assim, para o declínio dessa atividade no Brasil durante o período colonial.

dessa atividade no Brasil durante o período colonial. b) - Questão 3 candidato deverá explicar que
b) -
b)
-
atividade no Brasil durante o período colonial. b) - Questão 3 candidato deverá explicar que o
atividade no Brasil durante o período colonial. b) - Questão 3 candidato deverá explicar que o

Questão 3

candidato deverá explicar que o ideal aristocrático

3 candidato deverá explicar que o ideal aristocrático as atitudes autoritárias, associadas ao caráter O O
3 candidato deverá explicar que o ideal aristocrático as atitudes autoritárias, associadas ao caráter O O

as atitudes autoritárias, associadas ao caráter

O O
O
O

absolutista da formação política do Imperador. Essa

O O absolutista da formação política do Imperador. Essa prevalecente em sua sociedade de origem levava
O O absolutista da formação política do Imperador. Essa prevalecente em sua sociedade de origem levava

prevalecente em sua sociedade de origem levava os colonos a viver à custa do trabalho alheio como traço de distinção social.

custa do trabalho alheio como traço de distinção social. atitude pode ser observad a, por exemplo,
custa do trabalho alheio como traço de distinção social. atitude pode ser observad a, por exemplo,

atitude pode ser observada, por exemplo, na dissolução da Assembleia Constituinte de 1823, na elaboração da Constituição Outorgada de 1824, que legitimou o poder pessoal do Imperador, e na repressão violenta aos participantes da Confederação do Equador, em Pernambuco;

-

a dinâmica socioeconômica do I Império, que

e
e
- a dinâmica socioeconômica do I Império, que e ideal aristocrático a que se refere a
- a dinâmica socioeconômica do I Império, que e ideal aristocrático a que se refere a

ideal aristocrático a que se refere a questão, é uma