Você está na página 1de 136
SONIA HIRSCH GRIPE RESFRIADO SINUSITE ASMA ALERGIA \ \ RINITE V \ s \ t ,
SONIA HIRSCH
GRIPE
RESFRIADO
SINUSITE
ASMA
ALERGIA
\ \
RINITE
V \
s
\
t
,
1
,
BRONQUITE
LARINGITE ...
Cansou?
Idéias & receitas
naturais para tratar
e não ter mais
DESENHOS
DE
EVA FU RN ARI
SONIA HIRSCH ÄtHlllMi i ' v f v .r^-i . • >))l ^ -u' - f
SONIA HIRSCH
ÄtHlllMi
i
'
v
f v
.r^-i .
>))l
^
-u'
-
f
..
_
m-
/
'
V. '
'ß^r
i
w
/
~
fhfj. ^
^ \ ( '4
\S
I
y
a
:
ä
•k
, V
H \
Wf ;
\ Á \\
1
w
CORRECOTIA
RIO
DE
JANEIRO
Tudo passa.
Tudo passa.
A culpa é o v do tapetinho • j-H Gripes, resfriados e alergias aconte- cem graças
A
culpa é
o v
do tapetinho
j-H
Gripes, resfriados
e alergias
aconte-
cem graças
ao epitélio
respiratório,
£
um tapetinho
de muco
que
recobre
as vias respiratórias
e tenta
expulsar
o que incomoda
13
0 0
r
O
m é '
que e, o que e:
?
RESFRIADO Dá mal-estar,
mas não dá febre
22
RINITE
Se vai e volta, é bom
entender
as causas
23
GRIPE
O vírus,
que leva a
cidpa, é secundário
23
BRONQUIOLITE
OTITE MÉDIA Atenção para
A inflamação pode
ocorrer
febre
com dor de ouvido
26
nos bronquíolos
32
SINUSITE Muco grosso
PNEUMONIA Fungos e
também dá nisso
26
vermes podem ser a causa
32
DOR DE GARGANTA As
ALERGIA Aguda ou
crônica:
mucosas estão inflamadas ...
27
pessoal e
intransferível.
35
TOSSE Ela vem para expulsar
ASMA Quando a
inflamação
o muco
que virou
catarro
29
chega a matar
37
ESPIRRO Muitos,
sucessivos,
podem ser reação alérgica ...
30
T )
«D,™™!!Tv TT
<•
Iorqu e eu?
BRONQUITE Uma especie
'
yf í
de resfriado no peito
31
O agente
infectante
é
nada,
o terreno
é tudo
39
Papéis, números, planilhas, projetos, outro café, núme- ros, relatório, memorando, outro café? Outro, com uns biscoitinhos.
Papéis, números, planilhas, projetos, outro café, núme-
ros, relatório, memorando, outro café? Outro, com uns
biscoitinhos. Ou melhor, biscoitinhos não: vamos co-
mer direito, manda buscar um sanduíche e um suco.
Já de noitinha, tudo concluído,
de volta
ao carro,
de
volta ao trânsito,
de volta
em casa:
um
trapo.
A cabeça dói, a garganta arranha,
o estado
é febril.
De-
pois do banho quente, um ataque de frio. De novo um
espirro,
outro
e mais outro,
e
o corpo
começa
a
doer.
Termômetro: 37. É febre? Não é febre? Fazer o que ago-
ra, meu Deus?
Cama.
Mas não de estômago vazio! Como
era
mesmo
aquela receita da madrinha, leite quente com uísque e
mel? Isso mesmo, leite quente com uísque e mel! Infalí-
vel! Leite quente com uísque mel,
e amanhã tudo
bem
de novo
...
Ou será que é melhor tomar uma aspirina?
Aaaatchim!
No meio da noite liga para a farmácia, nariz escorrendo
sem parar, o atendente manda um remédio maravilhoso
para secar o resfriado, e o que seca é o nariz. ^Agcte está
com sinusite: cabeça pesada, ossos latejando, a claridade
incomoda. Bebe um suco de laranja, porque té^Vvita-
mina C natural, e come torradinhas ?om ricoíasAfolta
para a cama com frio, toma outro comprimido e dorme,
pensando vagamente: Maldito vírus!!! ^
**
Mal sabe que a culpa é do
...
»
f
\
*
v
A culpa é do tapetinho!
A culpa é
do tapetinho!
Não se deixe iludir, amado leitor: gripes, resfriados e alergias só acontecem porque estamos vivos e
Não se deixe iludir, amado leitor: gripes, resfriados e
alergias só acontecem porque estamos vivos e o corpo
sabe se defender muito melhor do que a gente pensa. E
para isso usa um tapetinho que recobre inteiramente as vias
respiratórias e vive tentando expulsar o que incomoda.
Vias respiratórias são o caminho que o ar percorre para
chegar até os pulmões e sair de novo, coisa que se repete 18
mil vezes por dia ou mais, num movimento que começa ao
nascer e só pára quando se morre.
Respirar nos define biologicamente: não podemos viver
sem ar. Com ele vem o que dá vida às células, com ele sai
o que as células expiram.
É nos pulmões que acontece a troca. O ar que entra pelo
nariz chega à faringe, desce pela laringe, penetra a traquéia,
percorre os dois brônquios e uma série de bronquíolos e
chega enfim aos minúsculos saquinhos pulmonares, ditos
alvéolos, onde entrega oxigênio e recebe dióxido de carbo-
no, para em seguida sair pelo mesmo caminho. Inspira,
expira.
Esse percurso aquece,
umedece e
filtra
o
ar.
Que
pode
estar muito frio do lado de fora, mas o sangue irriga tão
abundantemente a região com seu calor que ele chega
aos alvéolos na temperatura corporal.
Pode ser um
ar muito
seco, mas a umidade
do
muco
produzido por células secretoras em toda a extensão das
mucosas vai
fazer com
que
ele chegue à superfície dos
alvéolos saturado de vapor de água.
Pode ser um
ar sujo,
cheio de poeira,
resíduos e micró-
bios que não devem entrar nos pulmões,
que são feitos
14
de membranas muito sensíveis. E o que acontece? O ar chega aos pulmões filtrado, graças a
de membranas muito sensíveis. E o que acontece? O ar
chega aos pulmões filtrado,
graças a um tapetinho,
o
epitélio respiratório, tecido que reveste
internamente
todo o caminho e é quentinho, úmido e cheio de mi-
núsculos cílios.
Luzes, câmera, ação! O muco, viscoso e grudento, pren-
de as partículas intrusas enquanto os cílios produzem
um movimento ondulatório que tem o efeito de empur-
rar o muco para a saída, ou seja, até o nariz, de onde ele
normalmente vai sendo engolido à medida que chega à
faringe. Durante o dia os cílios lutam contra a gravidade
para fazer o muco subir até a garganta, mas à noite, quan-
do estamos deitados, o movimento é mais fácil. O muco
vai então para o estômago, onde será dissolvido pelo suco
gástrico.
Mas isto, evidentemente, se houver suco gástrico sufi-
ciente, e se a quantidade de muco engolido for razoável.
Na falta de um e no excesso do outro, o muco fica para-
do no estômago e a vítima quando acorda se sente mal.
Por isso tem necessidade de comer alguma coisa que pro-
voque acidez para dissolver o muco, ou beber um líquido
quente que o empurre para os intestinos.
Mas o que é exatamente o muco?
A princípio é apenas um fluido viscoso composto de água,
células epiteliais (vindas da própria mucosa), leucócitos
usados (nossos agentes de defesa), sais inorgânicos e
mucina, ou mucoproteína, uma combinação de aminoá-
cidos tipicamente encontrada na clara de ovo, na saliva,
15
em cartilagens e no líquido sinovial que lubrifica juntas e tendões. Acontece que o muco sofre
em cartilagens e no líquido sinovial que lubrifica juntas
e tendões.
Acontece que o muco sofre modificações nos diversos
estados de saúde e doença, e a maior ou menor presença
de muco, bem como as variações de sua composição,
tem um significado especial.
Textos antigos de medicina tradicional da índia e do
Tibet explicam que o muco desempenha um papel im-
portante no funcionamento do corpo e é considerado
uma forma de kapha, termo que não tem tradução e se
refere a tudo quanto é substancial,
sólido e pesado
no
sistema corporal.
Kapha
tem a ver com a tridosha,
sistema dos três tipos de
energia: vatta, pitta
e kapha.
Vatta tem a ver com o vento
e
a energia
que
sobe, pitta
com
o
fogo
e
a energia
em
expansão, kapha
com
a terra e a energia
que
pesa.
- Nessa visão, as comidas que dão solidez ao corpo são
predominantemente kapha — diz Rudolph Ballentine
em seu livro Diet and Nutrition. — Quando essa substân-
cia pesada e material é mal assimilada pelo sistema
digestivo, precisa ser eliminada como refugo. Esse refu-
go também é chamado kapha e corresponde ao muco
com o qual estamos familiarizados. Faz sentido, portan-
to, esperar que quando a comida é de má qualidade, ou
seja, quando uma grande porção dela não tem valor
nutricional e precisa ser descartada, a produção de muco
aumente — continua Ballentine. - Embora do ponto de
vista da pesquisa médica ocidental isso possa soar bizar-
ro, da perspectiva da fisiologia oriental é apenas questão
16
de bom senso. Alimentos fracos e má digestão, juntos, vão comprometer a capacidade da pessoa em
de bom senso. Alimentos fracos e má digestão, juntos,
vão comprometer a capacidade da pessoa em usar a co-
mida para obter energia e construir tecidos, e dessa forma
vão criar um fluxo de muco maior. E fundamental re-
mover esse muco.
Olho nele
Se o muco ficar grosso ou viscoso demais, vai secar com
facilidade, grudar na membrana mucosa, criar crostas
e virar um ninho acolhedor para os mais diversos
hóspedes. Mas se ficar muito líquido, escorrendo,
com baixa viscosidade, os cílios não vão ter como
movê-lo e ele também não será capaz de agarrar
impurezas e micróbios. Enquanto o nariz pinga água,
ou não respira, as mucosas estarão desprotegidas e sujei-
tas a inflamação e infecção pelos mais diversos tipos de
micróbios.
Essa possibilidade de variação do muco respiratório tem
muito a ver com alimentação e se explica pelo fato de
que o muco é não somente uma secreção, mas também
uma excreção. A diferença entre elas é que secreção é
algo que o corpo fabrica porque é necessário, enquanto a
excreção, ao contrário, é algo de que estamos querendo
nos livrar.
O
resfriado,
a tosse
e
a
gripe,
assim,
são também
uma
válvula de escape para excreção quando outras funções
excretórias do corpo falham ou estão
sobrecarregadas.
Pulmões, pele, rins, intestinos e menstruação
deveriam
dar conta de eliminar
todos os resíduos do corpo.
Mas
17
muitas vezes fica dentro o que era para estar fora, por exemplo quando se usam coisas
muitas vezes fica dentro o que era para estar fora, por
exemplo quando se usam coisas como desodorante
antiperspirante, que impede a eliminação de toxinas pelo
suor, ou quando o intestino fica preso vários dias, isto é,
o lixo mais denso não sai. Ou acontece uma repentina
avalanche de comida mal digerida no tubo gástrico.
O resultado vai do mau hálito até a tsunami de muco.
Esse muco agride as vias respiratórias. Daí é natural que
aconteçam irritação, inflamação e infecção, que chama-
mos de resfriado, alergia, gripe.
Fumaça? Cof, cofl
Fumar, como se sabe, também cria problemas. A fumaça
irrita e resseca as mucosas respiratórias, forçando-as a pro-
duzir mais muco, e o calor aos poucos destrói os cílios
que moveriam esse muco para fora — por isso quem fuma
costuma ter tosse crônica ou no mínimo um pigarrinho.
Aquela coisinha presa na garganta, que precisa de uma
tossidinha para sair dali, é uma plaquinha de muco numa
área sem cílios suficientes para movê-la. Gelatinoso, se
for só um muquinho à toa, limpo. Cremoso, quando já
incorporou uma fervilhante atividade microbiana.
Outras
fumaças, como as de incenso
ou fogão a lenha,
produzem efeitos semelhantes.
18
Também tem muco no estômago O estômago é revestido por uma espessa camada de muco gástrico
Também tem muco no estômago
O estômago é revestido por uma espessa camada de muco
gástrico que impede os ácidos digestivos de digerirem as
paredes estomacais.
Se o equilíbrio entre ácido e muco é adequado, todo o
trato digestivo estará mais apto a funcionar melhor, ab-
sorvendo a comida de forma eficiente para a construção
dos tecidos e adicionando substância (kapha) ao corpo.
Se a acidez for maior que o muco, a digestão é ruim;
o
freguês sente a todo momento que tem estômago. Do-
res, arrotos com gosto ruim, gastrites e úlceras costumam
ter relação com o aumento da acidez.
Por outro lado,
se
o muco
for excessivo vai se
espalhar
por todo o tubo digestivo e comprometer a capacidade
19
de assimilar comida. Nesses casos, é visível a presença de muco nas fezes. Bactérias e outros
de assimilar comida. Nesses casos, é visível a presença de
muco nas fezes. Bactérias e outros bichos que normal-
mente estão sob controle começam a se reproduzir mais.
E nessas condições, adivinhe?, o organismo tende a pro-
duzir ainda mais muco.
Pesquisas mostram que as características do muco são
importantes para determinar quais variedades de parasi-
tas vão crescer. Notou-se que algumas espécies pacíficas
podem se tornar invasivas e destrutivas se as condições
forem alteradas para pior. Isso faz com que
o revesti-
mento intestinal seja danificado, não só permitindo a
passagem de substâncias nocivas como reduzindo a ca-
pacidade intestinal de absorver nutrientes importantes.
É o quadro de disbiose intestinal, em tudo semelhante ao
desequilíbrio ecológico que predomina em muitas regiões
do planeta.
20
O que é, o que é?
O que é, o que é?
RESFRIADO Indisposição úmida que pega principalmente o nariz, mas pode incluir garganta, brônquios, pulmões, olhos, ouvidos,
RESFRIADO Indisposição úmida que
pega principalmente o nariz, mas pode
incluir garganta, brônquios, pulmões,
olhos, ouvidos, sinus.
O nariz escorre porque as mucosas do trato respiratório
ficam úmidas demais, e a saída mais natural para escoar
essa umidade é a protuberância nasal, que tem a vantagem
de poder ser assoada (já pensou em assoar os olhos? ou as
orelhas?). Também é pelo nariz que saem os espirros, com
uma ativa participação da boca e da garganta.
Só o fato de não sentir cheiro e gosto já mostra o quanto a
vítima está prejudicada: dois entre os cinco sentidos não
funcionam. Vai ver, os olhos ainda lacrimejam e os ouvi-
dos parece que vão entupir. Fora isso pode haver sensação
desagradável de frio ou calor, dor de garganta muito leve,
estado febril passageiro.
Resfriado dá mal-estar, mas não dá febre, e é muito mais
fácil de tratar do que a gripe, se a vítima agir rapidamente.
Bendito o organismo que dá sinais quando fica sobrecar-
regado. Se é o seu caso, pule já para o tratamento.
22
RINITE Rin é nariz e ite é o sufixo que designa inflamação: inflamação do nariz, Que
RINITE
Rin
é nariz e ite
é o sufixo
que designa inflamação: inflamação
do nariz,
Que fica pingando, entupido, coça, a vítima enxuga, não
tem o que assoar, o nariz arde de tanto usar lenço. Pode ser
alérgica, indicando intolerância a alguma substância quí-
mica do ambiente ou da comida, ou uma reação do corpo
à temperatura externa. Se passar logo, tudo bem. Se ficar
indo e voltando, é preciso entender as causas.
GRIPE é um resfriado gigante,
geralmente por acúmulo de mais
toxinas e muco, daí ter mais sintomas
de mal-estar: dor de cabeça, de garganta,
dores no corpo, febre, tosse, catarro,
sinusite. Resfriado é violino,
gripe é contrabaixo.
A gripe pode vir do resfriado, basta não cuidar dele. Tam-
bém pode vir por si, de repente, por contágio físico, mental
ou emocional, apresentando logo todos os seus sintomas
ou não, branda ou forte, com pouca ou muita febre. E se o
resfriado pede cuidados, a gripe não pede: exige.
Ela é sempre o resultado da combinação de fatores agressi-
vos externos com fatores receptivos internos.
Fatores externos podem ser qualquer coisa ou situação forte
e inesperada para o organismo: contato com ambientes ou
23
pessoas que transmitem muitos germes, excessos alimen- tares, abalos emocionais, problemas com a família, stress, mudança
pessoas que transmitem muitos germes, excessos alimen-
tares, abalos emocionais, problemas com a família, stress,
mudança brusca de temperatura ou de modo de vida ...
Fatores internos são inerentes a cada pessoa. Depois de
uma farra, quem tem boa resistência física e emocional
pode sentir uma ligeira indisposição e se recuperar facil-
mente com um suadouro, uma canja, uma sessão de amor,
uma boa noite de sono. A pessoa mais frágil ou em situa-
ção vulnerável vai ficar arrasada. Tudo depende da maior
ou menor facilidade de auto-regulação de cada organismo
e de como a situação é conduzida pela própria vítima.
O vírus, que leva tanta culpa, é secundário. Sozinho, mes-
mo que seja o rei dos vírus com seu exército de vírus,
não é
capaz de afetar um organismo saudável. As ondas de gripe
que "todo mundo tem" geralmente se devem a uma com-
binação de fatores climáticos, ambientais, sociais e pessoais
que fragilizam muitas pessoas ao mesmo tempo — que co-
meçam a botar suas melecas para fora. E com elas, alguns
micróbios.
"Vivemos num mar de vírus e bactérias. Jã que estão em todo lugar e não podemos
"Vivemos num mar de vírus e
bactérias.
que
estão em
todo lugar
e não podemos
fugir
deles, obviamente
nossas doenças.
não podem
ser a causa
de
Vírus e bactérias apenas se
multiplicam
em grande
velocidade
quando a
doença
nos acomete
o corpo. Estão no final
da
cadeia
causal,
não no
começo.
São resultado da doença,
não sua
causa.
Um vírus
tem que ser uma
de duas
coisas:
o refugo
de uma célula
ou o resultado
que escapou
da
fagocitose
do
metabolismo
celular. Nada mais, nada
menos.
De que outro lugar do universo ele poderia
vir,
se contém RNA e DNA encontrados
em organismos
somente
vivos?
Um vírus, sendo somente
um naco
de
proteína,
não pode fazer' coisas, ao contrário
do
que
dizem todos os tratados científicos
assunto. Somente células vivas podem
sobre
o
fazer
coisas. Fazer exige vida e
inteligência,
coisa que
os vírus
não
têm. "
Daniel H. Duff y Sr, DC,
médico
25
OTITE MÉDIA É a inflamação na mucosa do ouvido médio, muito comum em crianças. Costuma aparecer
OTITE MÉDIA É a inflamação
na mucosa do ouvido médio,
muito comum em crianças.
Costuma aparecer depois de um resfriado mal curado. Os
sintomas incluem febre e dor de ouvido. O grande risco
da otite é haver infecção com perfuração do tímpano, que
pode reduzir muito a audição.
SINUSITE Sinus são cavidades aéreas
nos ossos ao lado do nariz e em torno
dos olhos, revestidas internamente
pelo mesmo tipo de membrana mucosa
úmida e ciliada que caracteriza todo
o sistema respiratório.
O normal é essas cavidades estarem cheias apenas do ar
que passa por elas junto com a respiração. Sua existência
alivia o peso da cabeça e ajuda a voz a ter ressonância.
Quando você aperta esses ossos e eles doem, é porque os
sinus estão inflamados. A causa disso é um muco que de-
veria ter escorrido para o nariz através de minúsculas
passagens próprias para tal, mas elas entupiram porque o
muco engrossou. Ficando lá dentro ele irrita ainda mais as
membranas mucosas, que por isso produzem ainda mais
muco, às vezes até com traços de sangue; e o
entupimento provoca um pouco de vácuo,
o que dá sensação de pressão e dor.
26
Sinusite pode dar em quem está resfriado e não gosta de assoar o nariz, acha que
Sinusite pode dar em quem está resfriado e não gosta de
assoar o nariz, acha que não sai nada, então fica fungando.
Também em quem toma remédio para secar o resfriado.
Em quem chora para dentro, ou chora muito sem ter len-
ços à mão para se assoar, porque os canais lacrimais também
deságuam no nariz. Em quem toma gelados. Em quem
vive no ar refrigerado. Ou tem fungos. Etc.
DOR DE GARGANTA O que
se chama de garganta, assim com toda
a simplicidade, é uma das estruturas
mais complexas do organismo.
Ali se cruzam os sistemas de comer e de respirar, cada qual
vindo de um lugar e indo para outro, e ainda é onde a gente
consegue fazer essa coisa que nos ultrapassa: falar.
Dependendo de onde esteja a inflamação, será chamada
de faringite, laringite ou amigdalite. E, seja o que for, quan-
do a garganta dói um alarme está disparando: atenção,
muita atenção, funções essenciais em perigo! Mucosas ir-
ritadas, amígdalas sobrecarregadas, você não pode engolir,
respirar dói, falar dói, em suma: faça alguma coisa!
Por outro lado, estando tão pertinho do mundo externo, a
garganta é uma região muito fácil de tratar. Basta abrir a
boca e botar a língua pra fora que dá para ver o que está
acontecendo. E é impressionante observar como podero-
sas inflamações, para alguns dignas de cirurgia, cedem a
meros gargarejos com chá de folhas de tanchagem — receita
do pediatra José Luiz da Costa Lyra.
27
A explicação é que tudo o que está na garganta tem facilida- de de sair. Não
A explicação é que tudo o que está na garganta tem facilida-
de de sair. Não é um esconderijo profundo. Pode estar cheio
de bactérias e semelhantes, mas todos à beira do abismo.
Estatísticas mostram que os médicos erram metade dos
diagnósticos de dor de garganta, receitando antibióticos
quando não é o caso e deixando de receitar quando é.
Antibióticos combatem bactérias, mas são inócuos em qual-
quer outra situação.
AMÍGDALAS são duas pequenas massas ovaladas de teci-
do linfático que brotam de cada lado da faringe lá no fundo
da boca, onde ela vira garganta. O tecido que as reveste é
todo furadinho por canais que levam ao tecido linfático
mais profundo.
As amígdalas estão ali fazendo a segurança da área, cheias
de células cuja especialidade é agarrar substâncias e seres
indesejáveis e despachá-los pela linfa afora. De vez em quan-
do ficam inflamadas e/ou infeccionadas e incomodam
muito.
Algumas amigdalites são causadas pela bactéria Streptococus
piogenes, que é rapidamente identificada pelo laboratório e
pode até ser tratada com penicilina se for o caso — gargare-
jos com tanchagem e outras ervas de poder anti-séptico
também combatem infeccções, principalmente no início.
O risco de não tratar uma infecção por estreptococos é que
ela pode evoluir para febre escarlate (escarlatina), erisipela,
febre reumática e invadir os rins.
28
TOSSE O sistema respiratório tem a musculatura poderosa. Qualquer perturbação nas vias respiratórias inferiores faz com
TOSSE O sistema respiratório
tem a musculatura poderosa. Qualquer
perturbação nas vias respiratórias
inferiores faz com que o diafragma,
por ato reflexo, empurre tudo
para cima e para fora. E a tosse.
A tosse pode ser seca, úmida, encatarrada, fraca, forte, agu-
da ou crônica. Uma pessoa pode ter um ataque de tosse só
porque deu muita risada. Outra pode ter um pigarrinho na
garganta que embaça as cordas vocais de vez em quando.
A tosse que vem depois da gripe ou do resfriado tenta ex-
pulsar o muco que foi secando nas passagens de ar e virou
catarro: grosso, grudento e às vezes amarelo ou esverdeado
pela presença de bactérias oportunistas. E de grande utili-
dade aprender a cuspir o catarro que vem à garganta.
O tratamento procura dissolver o catarro, torná-lo mais
fluido pára que deslize logo porta afora. Parte do que acon-
tece quando se toma um bom xarope é que o catarro vai
para os intestinos.
A tosse seca mostra que o interior do organismo está quente
e seco. O tratamento procura substâncias que umedeçam
e refresquem o corpo e possam produzir os fluidos neces-
sários para a hidratação dos tecidos, das secreções, das
eliminações.
29
ESPIRRO Um mecanismo semelhante ao da tosse produz o espirro, que mobiliza mais a parte superior
ESPIRRO Um mecanismo semelhante
ao da tosse produz o espirro, que
mobiliza mais a parte superior das vias
respiratórias e ajuda a eliminar o muco
que está na garganta e no nariz.
Espirros também acontecem como reação reflexa a uma
corrente de ar frio e outras perturbações indesejáveis como
poeira, vento, corrente de ar, cheiros fortes, ambiente
úmido e umidade interna.
Muitos espirros sucessivos podem ser chamados de reação
alérgica. Na verdade, o que está acontecendo é que as
mucosas, já irritadas pela presença de resíduos alimenta-
res no muco, não conseguem tolerar a presença de certas
substâncias no ar (poeira, pêlos, toxinas) e se defendem
espirrando. Tentam botar o muco para fora e ao mesmo
tempo impedir a ação desses novos agressores.
30
microbinho chegar à área dos alvéolos, encontrará muitas células macrófagas, que são a parte faminta do
microbinho chegar à área dos alvéolos, encontrará muitas
células macrófagas, que são a parte faminta do nosso siste-
ma de defesa, prontas a devorá-lo sem dó.
Entretanto, toxinas e microrganismos podem prevalecer e
provocar pneumonia. A pneumonia causada por bactérias
que se alimentam do muco é a mais freqüente em pessoas
de todas as idades. A causada por fungos geralmente afeta
mais bebês, velhinhos e pessoas imunodeprimidas.
Também são comuns as pneumonias causadas pelo ciclo
das larvas de lombrigas (Ascaris lumbricoides), que sempre
passa pelos pulmões, e de outros vermes, como estrongi-
lóides (Strongyloides stercoraiis) e ancilóstomos (Necatur
americanus). Escreve o médico patologista clínico Gilber-
to Angel M., na revista Colombia Médica 1996; 27: 52:
"Não são raros os casos do paciente que se hospitaliza por
infiltração pulmonar difusa, eosinofilia progressiva, tosse,
adinamia, febrículas irregulares e persistentes, sombras
radiológicas nodulares; faz biópsia pulmonar, punção
medular para esclarecer a eosinofilia progressiva, convo-
cam-se várias juntas médicas, quando na realidade é um
simples granuloma pulmonar transitório produzido por
parasitas (Necator, Ascaris, Estrongyloidesj, num quadro de-
nominado síndrome de Loefler. Se nos lembrássemos do
granuloma parasitário e do cicio evolutivo do parasita, eco-
nomizaríamos problemas de diagnóstico e teríamos com
mais rapidez o bem-estar do paciente.
Deve-se pensar sempre na etiologia da doença infecciosa, an-
tes de embarcar em diagnósticos difíceis, que nem sempre se
confirmam, por não ievar em conta que as doenças infeccio-
sas são os mais comuns de todos os quadros de doença.''
33
Os sintomas da pneumonia em geral aparecem de repente: febre, tosse, catarro, calafrios, dor no peito,
Os sintomas da pneumonia em geral aparecem de repente:
febre, tosse, catarro, calafrios, dor no peito, falta de ar,
respiração curta. Também podem estar presentes os sinto-
mas da gripe e do resfriado, como dor de cabeça, dor de
garganta, espirros e nariz escorrendo. Mas pode não haver
sintoma que faça procurar o médico.
O diagnóstico é feito por raio x ou tomografia do tórax,
exame de sangue e de escarro. Esse procedimento cuida-
doso serve para verificar a possibilidade de uma tuberculose
pulmonar ou a presença de parasitas grandes.
A pneumonia associada a bactérias costuma ser tratada com
antibióticos para debelar a infecção e fisioterapia para esti-
mular a expectoração. Existem remédios específicos para
tratar a pneumonia movida a fungos, mas costumam ser
pouco eficientes. Pneumonias associadas a vermes são tra-
tadas com vermífugos. Para pneumonia associada a vírus
não existem drogas apropriadas.
ALERGIA Este é o nome que damos à reação inflamatória de um tecido em resposta à
ALERGIA Este é o nome que damos à
reação inflamatória de um tecido em
resposta à presença de substâncias ou
agentes irritantes aos quais a vítima é
muito sensível.
Por exemplo, você convidou sua chefe para almoçar e pe-
diu um prato caríssimo de camarões gigantes. Depois de
algumas garfadas ela começou a sufocar e você teve que
levá-la correndo para o hospital com edema de glote, uma
reação inflamatória que fecha a garganta e não deixa pas-
sar o ar. No entanto, você comeu os camarões numa boa.
O que aconteceu? O sistema imunológico da moça achou
que aquilo era demais, enquanto o seu não estava nem aí.
Alergias são assim, pessoais e intransferíveis. Fazem parte
de um quadro de características de comportamento da
pessoa. Podem ser agudas ou crônicas; infernizam a vida
da vítima e chegam a matar.
O quarteto universal das alergias respiratórias é mofo,
poeira, pólen e pêlo de gato. A maioria dos testes verifica
que qualquer pessoa reage a pelo menos um desses fatores.
Entrou num lugar acarpetado e o nariz começou a escor-
rer? Rinite alérgica, desencadeada por contato com
partículas de mofo. A menos que haja um gato na casa, aí
já sabemos quem será acusado.
O que não se diz com tanta freqüência é que muitas outras
condições se confundem com alergia.
Exaustão adrenal, decorrente de stress, dá sintomas alérgi-
cos. Infecções parasitárias, incluindo candidíase, dão
35
sintomas alérgicos. Produtos de limpeza dão sintomas alér- gicos. Desodorantes antiperspirantes, idem. Produtos químicos nos alimentos.
sintomas alérgicos. Produtos de limpeza dão sintomas alér-
gicos. Desodorantes antiperspirantes, idem. Produtos
químicos nos alimentos. Resíduos químicos e antibióticos
em carnes, frangos, ovos e leite. A proteína do leite de vaca
pasteurizado e de seus derivados dá muitos sintomas alérgi-
cos em pessoas que não se consideram alérgicas.
Esses sintomas vão dos mais óbvios, como espirros em se-
qüência, coriza, tosse e coceira, aos mais dissimulados, como
dor de ouvido, falta de ar, enjôo, dor de cabeça, fadiga,
problemas menstruais, retenção de líquido, depressão,
distúrbios do comportamento e da cognição. Num está-
gio avançado, os tecidos degeneram e tendem ao câncer.
Todos os estudos mostram que o ataque alérgico é provo-
cado pela gota d'água que faz o copo transbordar, ou seja,
os mecanismos imunológicos apenas disparam uma res-
posta inflamatória que estava prontinha para acontecer.
Por si, os estímulos externos seriam insuficientes. Juntan-
do isso ao fato de que as pessoas mais alérgicas costumam
apresentar um nível altíssimo de radicais livres, que pro-
movem e prolongam a inflamação, podemos pensar que a
vítima deixaria de ser alérgica se procurasse diminuir sua
tendência à resposta inflamatória.
E embora a asma seja considerada a doença alérgica mais
grave, 63% das mortes por alergia nos Estados Unidos são
causadas pelo consumo de amendoim — manteiga de amen-
doim, óleo de amendoim, molho de amendoim, amendoim
torradinho, amendoim japonês, amendoim com chocola-
te, ovinhos de amendoim, paçoca.
Detalhe:
amendoim é um dos ninhos prediletos de fun-
gos que produzem aflatoxinas, e é impossível saber se elas
36
estão lá quando comemos aquele delicioso pé-de-moleque. Sabe-se que aflatoxinas acabam com o fígado e dão
estão lá quando comemos aquele delicioso pé-de-moleque.
Sabe-se que aflatoxinas acabam com o fígado e dão câncer.
Além disso, o amendoim é metabolizado pelo fígado mui-
to lentamente. O que se chama de alergia, nesse caso, é
uma resposta imunológica intensa do organismo à presen-
ça de substâncias que comprometem todos os órgãos.
ASMA Os sintomas da
asma são semelhantes aos
da bronquite: inflamação
nos brônquios com
tosse, aperto no peito,
queimação, chiado,
falta de ar, cansaço,
dor. A diferença é que na
asma a inflamação é crônica
e pode matar.
17 milhões de pessoas sofrem de asma nos EUA, entre
adultos e crianças. Achou muito?
No Brasil são
16 mi-
lhões. Na Europa, os casos de asma dobraram nos anos
90. No mundo, a OMS calcula 150 milhões de asmáticos.
Esses números mostram que as pessoas estão ficando mais
sensíveis a coisas com que são obrigadas a conviver — ali-
mentos, aditivos químicos, fumaça, sujeira, umidade, mofo,
poeira, pólen, ar frio, produtos de limpeza, baratas, fun-
gos, pêlos, clima, stress. E até situações boas, como uma
nova paixão, podem provocar stress.
37
A Medicina Tradicional Chinesa considera quatro tipos de asma, ligados ao mau funcionamento de um, vários
A Medicina Tradicional Chinesa considera quatro tipos
de asma, ligados ao mau funcionamento de um, vários ou
todos os quatro sistemas: digestivo (baço, pâncreas, estô-
mago e intestinos), renal, hepático e cardiorrespiratório.
Na maioria dos casos todos funcionam mal e um deles
está especialmente desequilibrado.
ASMA DO TIPO FRIO: caracterizada por um muco bran-
co, transparente ou espumoso, extremidades frias, palidez
e sensação freqüente de frio.
ASMA DO TIPO QUENTE: respiração rápida e pesada,
rosto vermelho, sensação de calor no corpo, muco amare-
lo, fezes secas e urina escassa.
ASMA MUCOSA: caracterizada por muco copioso, boca
quase sempre aberta, dificuldade em respirar na posição
deitada, cobertura grossa e gordurosa na língua.
ASMA DO TIPO DEFICIENTE: pulso fraco, língua lim-
pa ou quase, compleição pálida, respiração curta, a cabeça
precisa estar alta para dormir, esforço físico torna difícil
respirar.
O
38
Por que eu?
Por que eu?
Existem fatores que tornam uma pessoa mais propensa a pegar gripe e resfriado. "Pegar" é muito
Existem fatores que tornam uma pessoa mais propensa a
pegar gripe e resfriado. "Pegar" é muito vago. Louis Pasteur,
o cientista que descobriu como agem os micróbios, morreu
dizendo que o agente infectante é nada, o terreno é tudo.
É diferente para cada "terreno" o jeito como a gripe encos-
ta. Um percebe um pontinho dolorido na garganta, outro
sente moleza e uma dor nas costas que vai de alto a baixo.
Alguns começam sempre espirrando.
Também é diferente o jeito como cada um vai tratar do
assunto. Uns nem tratam, acham que tratar e não tratar dá
na mesma — que gripe cumpre um ciclo e passa.
Como diz aquela senhora, ter gripe é considerado normal.
Ninguém precisa se justificar porque está com gripe.
Sendo
algo que todo mundo tem (diferente de gravidez e mens-
truação, privilégios de mulher), até chefe entende. A vítima
fica num estado lastimável e é perdoada de tudo.
Mas o que foi que aconteceu antes da vida virar gripe?
Sentiu tristeza, depressão ou
insegurança?
O corpo tem uma rede natural de proteção que é afetada
pelo que pensamos e sentimos. Quando nossa auto-estima
enfraquece, ficamos mais frágeis e vulneráveis. Lágrimas
retidas podem querer pingar pelo nariz. O ser fica úmido
de tanto choro.
i
m
40
Dormiu mal ou pouco? O sono é um regulador natural. Nada pode substituí-lo. A falta de
Dormiu mal ou pouco?
O sono é um regulador natural. Nada pode substituí-lo. A
falta de sono baixa a imunidade e predispõe a reclamações
do corpo, que passa a funcionar mal.
Pegou friagem?
O frio altera o funcionamento normal do organismo; to-
dos os tecidos se contraem e querem eliminar líquidos —
quanto mais líquido no corpo, mais sensibilidade ao frio.
O espirro elimina líquido e também aquece a parte supe-
rior do corpo.
A friagem pode vir de uma porta ou janela entreaberta, da
pedra onde estivemos sentados, do chão do banheiro onde
vamos descalços à noite, do sereno da madrugada. Pode
entrar por qualquer lugar do corpo. Tomar banho à noite
ou dormir de cabelos úmidos pode ser uma fonte habitual
de friagem. Perdemos 70% do calor pela cabeça.
Banhos quentes deveriam terminar sempre mornos para
evitar um choque de temperatura ao sair. As pessoas que
tomam banho frio acham que são mais fortes por isso.
Pegou vento?
Às vezes é o vento o vilão: ou porque "entra" no corpo, ou
por exemplo quando se transpira sob o sol com pouca rou-
pa: o suor normalmente refresca a pele, que por sua vez
refresca o interior do corpo; mas um vento abrupto dá um
choque nesse delicado mecanismo e o corpo se resfria.
41
Sentiu desconforto devido ao calor? Excesso de calor também resfria. O corpo sua, num movi- mento
Sentiu desconforto devido ao calor?
Excesso de calor também resfria. O corpo sua, num movi-
mento mais forte de eliminação de líquidos e tentativa de
refrescar a pele. Essa sensação pode provocar espirros. E o
calor às vezes vem de dentro, produzido por excesso de
alimentos ou temperos quentes como gengibre e canela.
Ficou muito tempo sem se mexer?
Numa longa viagem ou permanência num local fechado,
o corpo vai ficando condicionado e perde parte de sua
capacidade de adaptação. Se isso não for compensado por
algumas horas de atividade física espontânea e agradável,
que ative músculos, circulação e sistema respiratório, a rea-
ção mais branda pode ser o resfriado.
Comeu mal?
A digestão é um processo sutil, que depende da produção
de sucos digestivos e da capacidade do estômago em lidar
com a comida. O excesso, ainda que de boa qualidade,
congestiona o movimento; a comida que estagna vai fer-
mentar e produzir muco. O que passa mal digerido ou
fermentado para os intestinos produz desconforto, gases e
toxinas, aumentando o mal-estar. Se a comida for de má
qualidade, pior. Uma das reações possíveis é o resfriado.
f
Bebeu mal? A bebida alcoólica chega rapidamente à corrente sanguí- nea, e em algum momento passa
Bebeu mal?
A bebida alcoólica chega rapidamente à corrente sanguí-
nea, e em algum momento passa pelo fígado - que, entre
outras coisas, é um grande filtro retentor de impurezas.
Acontece que o álcool incapacita as células desse filtro,
dando livre trânsito a todas as toxinas que deveriam ser
retidas. A conseqüência é o mal-estar, com chances de dor
de cabeça, ressaca, resfriado.
Tomou gelados?
O interior do corpo é quentinho, com temperatura cons-
tante em torno de 36,5°C. Os gelados obrigam nosso
sistema de aquecimento a trabalhar mais para levá-los a
uma temperatura adequada aos órgãos e tecidos — o que
cansa o organismo e desperdiça energia.
Comeu geladas?
Além de esfriar o interior do corpo, a comida fria ou gela-
da demora muito para ser digerida e tende a deixar resíduos
no estômago que fermentam e produzem muco.
Comeu comida calorenta no calor?
Quanto mais tempo uma comida fica no forno, mais ad-
quire a capacidade de transferir calor para quem a come.
No verão é fundamental comer alimentos que refresquem
o ambiente interno. Frango assado num dia quente, chur-
43
rasco ou peixe na brasa, por exemplo, podem dificultar muito a capacidade de auto-regulação térmica. Em
rasco ou peixe na brasa, por exemplo, podem dificultar
muito a capacidade de auto-regulação térmica.
Em clima quente, também é bom ingerir menos calorias:
massas, biscoitos, pães, batatas e qualquer coisa que leve
açúcar, inclusive sorvetes e chocolates. E frituras, claro,
cuja temperatura é sempre altíssima.
Exagerou nos doces?
Açúcar engorda, rouba vitaminas e minerais, dá acidez,
mexe com hormônios, gera colesterol, modifica o com-
portamento, favorece parasitoses. Contribui muito para
gripes e resfriados porque produz muita umidade, que o
corpo só consegue eliminar até certo ponto; o excesso se
acumula. É esse acúmulo que, além de pesar no corpo, vai
alimentar fungos como a Candida albicans, que piora muito
qualquer pequeno desequilíbrio: um simples resfriado vira
logo sinusite, porque a cândida se instala nos sinus e fica
mamando aquele muquinho doce.
Candidíase vaginal derruba casamentos. E impossível ter
relações prazerosas se a mucosa está inflamada.
Doçuras ditas naturais também ativam a candidíase: fru-
tas secas como ameixa, damasco e especialmente tâmara,
sem falar em castanhas, nozes e amendoins, abrigam po-
pulações inteiras de fungos. E de inseticidas também.
44
— Resfriados, gripes, febre — a pura e simples síndrome do mal-estar é resultado de uma
— Resfriados, gripes, febre
— a pura e simples
síndrome
do mal-estar
é resultado de uma
dose
repentina
de venenos ambientais,
sendo
que
o
mais comum
é o açúcar refinado.
O açúcar
liquida as células brancas, e as bactérias
que
estão sempre presentes
se multiplicam
e
colocam
toxinas em nossos sistemas.
Daniel H. Duff y Sr, DC
Abusou de leite, queijo & similares?
O leite e seus derivados podem ser um péssimo alimento
para os seres humanos, simplesmente porque produzem
quantidades industriais de muco irritante no organismo.
As reações vêm como espirros, rinite, bronquite, asma,
eczema, coceira, gases, intestino preso, intestino solto, na-
riz entupido, tosse, sinusite, otite e outras ites.
Abusou de pães, biscoitos e bolos?
Aqui estão juntos dois dos piores alimentos comuns no
que tange a muco: açúcar e farinha. Toda farinha comercial
é desvitalizada por natureza, já que cada pequena partícu-
la em que se transformou o grão vai ser exposta ao ar e
oxidar em poucas horas, perdendo a maior parte do valor
nutricional. Isto, fora o tempo que vai permanecer enve-
lhecendo na prateleira antes de ser preparada. Aí ainda passa
pelo forno, onde o alto calor altera de vez suas qualidades,
45
criando novas toxinas. O próximo passo é virar meleca no estômago. Difícil de digerir, costuma fermentar.
criando novas toxinas. O próximo passo é virar meleca no
estômago. Difícil de digerir, costuma fermentar. Produz aci-
dez. Alimenta pouco e atrapalha muito a eliminação de
resíduos. E o calor adquirido no forno contribui para es-
quentar o interior do corpo, o que geralmente produz catarro
grosso e preso.
Abusou de gorduras?
Frituras, refogados, patês, carnes gordas, salgadinhos de
festa, bolinhos de queijo & similares possuem substâncias
que estimulam inflamações por toda parte. Se forem no
trato respiratório, o nome é resfriado.
Abusou de nozes, castanhas,
amêndoas, amendoins?
São alimentos concentrados, maravilhosos se forem fres-
cos e crus, se você comer pouco e mastigar muito bem. Se
não forem frescos estarão rançosos: você sente o sabor le-
vemente amargo e deve cuspir imediatamente para não
engolir toxinas. Se não forem crus, os óleos e nutrientes
naturais já estarão prejudicados. Dois ou três são suficien-
tes para dar a você suplementos de boa qualidade, cinco
seis já são um limite. E mastigar muito bem é funda-
mental, porque qualquer pedacinho maior vai chegar ao
intestino sem ser digerido e imediatamente um bilhão de
bactérias vai grudar nele produzindo toxinas e reações alér-
gicas que você depois sente como mal-estar. Não é exagero:
ou
um dedal de matéria fecal tem um trilhão de bactérias.
46
O intestino prendeu, ou soltou? O intestino é um tubo de 9 metros de comprimento divi-
O intestino prendeu, ou soltou?
O intestino é um tubo de 9 metros de comprimento divi-
dido em duas partes: uma mais fina e comprida, o intestino
delgado, e outra mais curta e larga, o intestino grosso. O
intestino delgado dá uma porção de voltinhas dentro da
barriga para se acomodar ao pequeno espaço do corpo. É
através dos recursos de suas finas paredes que absorvemos
a maior parte dos nutrientes da comida, que passa por ali
em estado bem pastoso. O intestino grosso retira o líquido
do material e vai formando as fezes, que seguem em dire-
ção ao reto para serem eliminadas.
Quando o intestino solta e as fezes saem líquidas, ou mui-
to moles, estão vindo direto do intestino delgado; a descarga
mostra a incapacidade do corpo em lidar com qualquer
absorção de alimento naquele instante, seja por algum dis-
túrbio funcional (intoxicação, parasitose, stress) ou por
rejeitar radicalmente um componente da comida.
Na prisão de ventre,
o cocô que não sai vai ficando cada
vez mais compacto e seco, acumulando-se na parte final
do intestino, onde a capacidade de absorção da mucosa é
muito grande. Isso quer dizer que as toxinas que deveriam
ser eliminadas pelas fezes vão voltando para o sangue e
entram na circulação. O próprio volume de fezes paralisa-
das incomoda. Se nelas houver resíduos de proteína animal,
a fermentação produzirá gases com mau cheiro — e mais
toxinas. Isso afeta todo o organismo, incluindo a mente,
mas em primeiro lugar o sistema respiratório. Por isso é
que a palavra constipação pode ser usada tanto para desig-
nar resfriados quanto prisão de ventre: andam juntos. E
47
por isso é que nossas avós nos davam um purgante ao pri- meiro sinal de gripe:
por isso é que nossas avós nos davam um purgante ao pri-
meiro sinal de gripe: liberando os intestinos, muito do mal
ia embora. Rapidinho e sem deixar saudade.
Cansou-se? Tanto o excesso de trabalho quanto a falta de exercícios vão resultar em baixa energia
Cansou-se?
Tanto o excesso de trabalho quanto a falta de exercícios
vão resultar em baixa energia protetora. Trabalho físico
demais gasta as reservas do corpo, mas a falta de atividade
desregula o metabolismo, encolhe a musculatura, enfra-
quece os ossos e prejudica a circulação do sangue, entre
outras desgraças. Excesso de trabalho mental é tão dani-
nho quanto excesso físico, já que pensamentos demais,
especialmente preocupações, roubam energia da função
baço-pâncreas e perturbam a absorção de nutrientes.
A Medicina Tradicional Chinesa diz que atividade sexual
em excesso também dá problemas: esvazia a energia vital
dos rins e das glândulas adrenais e afeta sua essência, o
Jing. Ele representa a força da vida. Quando é deficiente, a
pessoa tem pouca resistência às doenças e se adapta mal às
alterações do ambiente. Homens, cuidai-vos: o excesso de
ejaculações reduz o Jing, drenando a vitalidade do corpo.
O sêmen carrega para fora muito zinco e ômega-3, essen-
ciais à imunidade.
Estresse ou stress?
"Lute ou fuja!" Esta é a mensagem que o sistema nervoso
simpático recebe cada vez que você se assusta no trânsito,
por exemplo, pronto para frear, desviar ou bater. Aí come-
ça um processo muito rápido que acelera seu coração, faz
sua pressão subir e aumenta a tensão muscular para que
você possa agir com rapidez. Passado o perigo, tudo deve-
ria voltar ao normal.
49
Mas não volta. Mesmo não tendo acontecido nada, aconte- ceu. E a marca que fica pode
Mas não volta. Mesmo não tendo acontecido nada, aconte-
ceu. E a marca que fica pode ser chamada de cansaço, mas é
mais conhecida como estresse. Ou stress, pode escolher.
Isto se deve ao fato de que as glândulas adrenais, também
chamadas supra-renais porque ficam montadinhas em cima
dos rins, jogaram na circulação sanguínea uma grande
quantidade de adrenalina e cortisol, os hormônios que dis-
param a reação.
Se isto acontece de vez em quando, tudo bem: qualquer
um se recupera. Mas de vez em sempre, pode levar a um
estado de stress crônico, ou estresse, você é quem sabe,
que é um desastre.
Quando uma quantidade exagerada de hormônios adrenais
entra em circulação, tudo pára. A digestão é prejudicada, a
circulação e a respiração se alteram e várias funções são
suprimidas para dar força total à reação de luta ou fuga. O
corpo gasta energia sem poder repor, e a tiróide tenta com-
pensar trabalhando mais. A sensibilidade olfativa aumenta
para poder cheirar o perigo. Os olhos ficam fundos, com
olheiras. A pele, muito sensível a batidas e machucados,
cheia de manchas pretas e azuis. A libido e o desempenho
sexual declinam. E as alergias prosperam: no começo é uma
ou outra, depois tudo provoca reação alérgica.
Diz a pesquisadora e
fitoterapeuta Ingrid Naiman, em
www.kitchendoctor.com:
- Quando as adrenais ficam exaustas por excesso de stress,
o diagnóstico médico pode ler a situação parcialmente e
traduzir como síndrome de fadiga crônica, Epstein-Barr
ou citomegalovírus, ou ainda alergia crônica. Muitas vezes
50
o diagnóstico aponta para a tiróide, e as pessoas passam a tomar hormônios sintéticos, que no
o diagnóstico aponta para a tiróide, e as pessoas passam a
tomar hormônios sintéticos, que no começo produzem
melhoras mas depois deixam de satisfazer. Ora, se essas
pessoas tivessem nascido com a tiróide fraca, seriam
cretinas. E a síndrome de fadiga crônica está afetando pes-
soas inteligentes cuja mente funciona perfeitamente bem.
O corpo pode estar cansado, mas a mente continua ligada
em novos projetos — e novos esforços, que obrigariam o
corpo a obedecer ordens de uma força mental agora perce-
bida por ele como tirânica.
O procedimento correto, segundo ela, seria tratar de recu-
perar a energia das glândulas adrenais fortalecendo os rins.
-
As adrenais ficam sentadinhas nos rins, dos quais são inse-
paráveis em muitos sentidos. Se elas entram em pânico,
os rins têm espasmos, geralmente resultando numa urgên-
cia de urinar. Quando o pânico é mais ou menos constante,
os fluidos saem do corpo antes que os nutrientes tenham
sido assimilados. Então há desidratação e desnutrição, mes-
mo que a dieta seja inteligente. Um exame vai mostrar que
a pessoa está deficiente em minerais. Quando a situação se
prolonga, os rins podem parar de reagir e as pessoas come-
çam a inchar. O tratamento: tomar sais minerais, comer mais
algas marinhas, ginseng e alho, usar ervas boas para os rins.
Também recomendo a minha sopa de feijão-preto.
A receita
da sopa
de
feijão-preto
(Black turtle
bean soup)
da Ingrid
Naiman
está em
www.kitchendoctor.com/
foodandrecipes/blackbean.
html.
Outros
autores
ligados
à medicina
oriental
dão
a mesma
receita
com ligeiras
variações.
51
É muito importante identificar as causas do stress, que podem ser visíveis ou não. O stress
É muito importante identificar as causas do
stress, que podem ser visíveis ou não.
O stress físico é mais evidente, a pessoa trabalha demais,
dorme de menos, não tem tempo para o lazer.
O stress emocional pode vir de um casamento aparente-
mente bom, da preocupação com filhos, de frustrações com
as quais não se sabe como lidar, da competição no trabalho.
Há o stress radiativo, vindo de campos eletromagnéticos
de tvs, monitores de vídeo, torres de alta tensão, antenas
de telefonia celular. Sem falar no stress com o cartão de
crédito e as prestações da casa, que pode manter a vítima
numa angústia permanente. Ou no que leva alunos que
não tiram o primeiro lugar a se matarem, no Japão.
Bebidas estimulantes são chamadas assim porque dão uma
cutucada nas adrenais, produzindo uma quantidade variá-
vel de energia que rapidamente vira stress. Incluem-se aí
café, cocas e colas, chá preto, mate e até chá verde.
E é enorme o stress produzido por uma alimentação pobre,
sem nutrientes adequados, que dá a chamada fome oculta.
A vítima não tem cara nem corpo de subnutrida, pode até
ser obesa, mas não agüenta quase nada. Tudo cansa. E tome
pizza, pãezinhos, macarrão, hambúrguer, pastel, empada,
refrigerantes, chocolate, sorvete e outros equívocos comes-
tíveis que a ajudam a ficar de pé.
— Ah, mas não é melhor comer qualquer coisa do que ficar
sem comer nada?
Melhor não é, minha senhora, mas é muito comum!
52
O stress ... ... baixa a imunidade, porque o cortisol suprime as reações imunológicas. A vítima
O stress ...
...
baixa
a imunidade, porque o cortisol suprime as
reações imunológicas. A vítima será mais ansiosa e pro-
pensa a adoecer e terá menos células brancas no sangue
para combater infecções. Gripes e resfriados se tornam
muito freqüentes.
...
prejudica
a digestão, a assimilação dos nutrientes e
a eliminação de toxinas, favorecendo gastrites, úlceras, reflu-
xos, inflamações intestinais, colites ulcerativas e parasitoses.
...
faz
subir a pressão e contrai as artérias, aumentan-
do o risco de ataques cardíacos e derrames; também pode
elevar os níveis de colesterol e homocisteína no sangue.
dói
da cabeça aos pés, em todas as juntas.
...
engorda.
O cortisol abre o apetite para que a vítima
possa repor o carboidrato queimado enquanto passava pela
situação real ou imaginária de luta e fuga. Para quem está
acima do peso, reduzir o stress é tão importante quanto
comer menos e se exercitar mais.
53
... afeta a memória e emburrece. Muito cortisol sa- tura o hipocampo, aprendizado. região cerebral da
...
afeta
a memória e emburrece. Muito cortisol sa-
tura o hipocampo,
aprendizado.
região cerebral
da memória
e
do
...
arrasa
a vida sexual, juntando desinteresse com mau
desempenho e baixa satisfação.
...
piora
enfeia
os sintomas de tensão pré-menstrual.
a pele, produz acne e eczema.
...
perturba
o sono, dá insónia.
...
deprime.
as coisas boas
Uma pessoa estressada não consegue curtir
da vida.
O
54
Atitudes
Atitudes
Descanse O organismo tem o poder de se auto-regular. Às vezes bas- tam algumas horinhas a
Descanse
O organismo tem o poder de se auto-regular. Às vezes bas-
tam algumas horinhas a mais de sono para que tudo volte
ao normal. Por mais simples e bobo que seja um resfriado,
ele está impedindo a boa respiração, e respirar é o que faz
todo o resto funcionar, inclusive o cérebro. Se já for uma
gripe, descanse com mais fé ainda!
Deitar é essencial. Muda a economia do organismo, o gas-
to de energia diminui. As cobertas poupam trabalho ao
sistema de aquecimento, portanto cubra-se. A coluna ver-
tebral relaxa, o líquor lá dentro pode fluir melhor e irradiar
equilíbrio. Deitar ajuda o tapetinho: o muco se move com
mais facilidade das vias respiratórias até a garganta, de onde
ele desliza para o estômago e é dissolvido pelo suco gástri-
co. E a cabeça descansa.
Ponha as melecas pra fora
Assoe o nariz com vontade, tussa pensando em cuspir o
catarro. Nariz e boca são portas de saída das secreções res-
piratórias. Fungar, jamais! Engolir muco só vai gerar mais
muco. Use lenços de pano ou guardanapos de papel
resistente. Papel higiênico e lenços de papel fino não
são bons porque desmancham e deixam fiapos gru- £
dados na mucosa, piorando a irritação. ( t .
Cebola crua, socada, ajuda a eliminar melecas, tanto '
para cheirar diretamente quanto para inalar com vapor
durante 3 minutos. Esse vapor também desentope os
ouvidos. Uma cebola cortada, debaixo do travesseiro,
ajuda a respirar melhor.
•• / f
Lave a garganta, o nariz, as mãos Bactérias, vírus, fungos e outros bichos prosperam no ca-
Lave a garganta, o nariz, as mãos
Bactérias, vírus, fungos e outros bichos prosperam no ca-
tarro. Agravam os resfriados, transformando-os em gripe,
sinusite e outras encrencas. Para acabar com essa festa:
. misture 1 colher de chá de sal marinho em 1 copo grande
de água mineral morninha (não quente) e faça gargarejos
com ela — sal desinfeta
. lave também o nariz com água morna salgada, usando
conta-gotas ou um neti hindu, espécie de bulezinho cujo
bico se enfia na narina: em qualquer caso você se debruça
na pia meio de lado, a água entra por uma narina e sai pela
outra; repita duas ou três vezes por dia; manobra muito
útil no início de gripes, quando o nariz entupir pela pri-
meira vez - receita do médico Alex Xavier
. para descongestionar nariz e sinus em clima seco, pode
ser bom fazer inalação de vapor d'água durante 10 a 15
minutos, com a cabeça coberta por uma toalha; um chei-
rinho de ervas ajuda, principalmente se for alguma coisa
anti-séptica, como folhas de eucalipto; não pode pegar
friagem depois de jeito nenhum
. quanto às mãos, diz um velho ditado árabe que "o demô-
nio se esconde nas unhas"; lavar as mãos regularmente é
uma preciosa medida de higiene — quem está gripado, ou
cuidando de crianças que estão, deve lavar as mãos com
mais freqüência para se livrar dos micróbios que ficam no
ambiente onde há gripes e resfriados; o contato com a água,
fria ou quente, pode ser muito prazeroso e ajudar na cura.
57
Lave também o estômago Escovar os dentes e passar fio dental, todo mundo sabe, dá mais
Lave também o estômago
Escovar os dentes e passar fio dental, todo mundo sabe, dá
mais saúde à boca. O estômago também pode ser limpo
por uma lavagem de água morna salgada (1 colherinha de
café, rasa, de sal marinho, para cada 100 ml de água), que
é ingerida em jejum e vomitada, limpando assim o muco
que veio das passagens nasais, dos sinus e dos brônquios e
foi engolido. Também força a saída do catarro que ainda
está nas vias respiratórias. Depois disso a produção de áci-
do gástrico deve melhorar muito, e o estado geral do
organismo também.
Tire o que aumenta umidade e muco
. leite, queijo de qualquer tipo, requeijão, ricota, iogurte,
coalhada, manteiga
. carne, ovos, tofu e outros derivados da soja
. aveia, pão, torrada, biscoito, bolacha, bolo, macarrão
e qualquer outra coisa feita de farinha, mesmo integral
. doces, refrescos, sorvete, chocolate, melado, açúcar
Beba aos golinhos
Quando perceber que tem uma indisposição, seja por can-
saço no corpo, dor de cabeça ou outro sintoma, faça um
bule de chá ou tome vários copos de água, mas sempre
devagar, aos golinhos. Isso vai desintoxicando, lavando,
modificando o ambiente interno. Melhora a congestão e
ajuda a soltar a secreção que houver. Evite água clorada.
58
Preste atenção às sensações térmicas . se estiver sentindo frio, vista-se com roupas, meias e co-
Preste atenção às sensações térmicas
. se estiver sentindo frio, vista-se com roupas, meias e co-
bertas de tecidos naturais como algodão, nunca sintéticos:
estes não deixam a pele respirar e eliminar toxinas
. se estiver sentindo calor, cubra-se com um lençol leve
. enrolar uma faixa de crepe entre a cintura e o púbis, e
ficar com ela enquanto o resfriado não acabar, concentra
calor e traz bem-estar em qualquer caso de indisposição
. bons para aquecer: funcho, cominho, gengibre, cravo,
anis, canela, feno-grego, alecrim, alho e menta
spearmint
(Mentha spicata) (todas as outras mentas refrescam)
. bons para refrescar: todas as mentas exceto spearmint,
camomila, couve-rábano, nabo, rabanete, inhame, pimenta
branca
. temperos que produzem mente calma, que os ayurvédicos
chamam de Sattva: cúrcuma, gengibre, canela, cardamomo,
coentro, funcho e anis; pimenta-do-reino e outras pimen-
tas picantes produzem um fogoso temperamento Rajas.
Cuide do rosto
. massagear os ossos da face com as pontinhas dos dedos,
devagar, procurando encontrar os pontos onde a energia
estagnou e dissolvê-la, solta o muco retido
. deitar e cobrir o rosto com um travesseiro bem
pequeno e leve de alfazema, macela, alecrim,
camomila, lavanda ou eucalipto aquece, benefi-
cia os sinus, reduz a congestão, ajuda a desentupir
J
rr
59
. colocar num guardanapo de papel dobradinho algumas gotas de óleo de menta chinês e manter
. colocar num guardanapo de papel dobradinho algumas
gotas de óleo de menta chinês e manter perto do nariz; as
substâncias ativas são anti-sépticas, ajudam a desinflamar
as vias respiratórias e a respirar melhor; um óleo famoso
pela eficiência em gripes, tosses e resfriados é o chinês Po
Sum On, mas muitos outros são bons, geralmente à base
de menta e cravo.
Neles há pontos reflexos do corpo todo. Uma massagem
minuciosa ao deitar, com óleo de menta ou cânfora, dando
atenção a todos os dedinhos e se refestelando nas palmas
dos pés, pode se revelar milagrosa quando você acordar.
Se estiver com frio, escalde os pés
Leve uma bacia ou balde com água bem quente para junto
da cama, num quarto com as janelas fechadas, e mergulhe
lá dentro os pés, cobrindo-secom uma mantinha. Fique
até sentir que a água está esfriando. Vista meias grossas de
algodão e deite.
O ideal é suar - ou não? Depende. Os chineses acham que, se a nossa vítima
O ideal é suar -
ou não?
Depende. Os chineses acham que, se a nossa vítima ficou
mal por um motivo externo como vento, frio, calor, secu-
ra e umidade, a doença é superficial e pode ser vencida por
um suadouro.
Uma característica das condições externas é que aparecem
subitamente. E entende-se como superficial o que está mais
exposto ao meio ambiente: pele e membranas mucosas de
nariz, garganta e pulmões. Gripe e resfriado, portanto,
geralmente são vistos pela Medicina Tradicional Chinesa
como superficiais, sobretudo no início. Uma pessoa que
esteja produzindo mais muco pode se resfriar se pegar um
vento, ou sentir muito calor, ou ficar num ambiente úmi-
do, e assim por diante. Nesses casos, mesmo quando o
suadouro não resolve, pode reduzir muito o progresso e a
força do problema.
Sinusite, bronquite, inflamação de garganta e pneumonia
são consideradas estágios mais profundos da doença, ge-
ralmente porque seus primeiros sinais foram ignorados ou
tratados sem convicção. A condição já é interna. Não se
aconselha suadouro, como também não para pessoas
enfraquecidas, ou que têm recaída de gripe: poderiam se
enfraquecer mais ainda e arranjar compliquites infecciosas.
O x da questão, portanto, é entender se o quadro é super-
ficial ou profundo. O superficial reage rapidamente à
providência correta. O profundo exige mais cuidados.
O que deve preocupar? Procure médico ou posto de saúde se houver: ^J* , ^ .
O que deve preocupar?
Procure médico ou posto de saúde se houver:
^J*
,
^
. febre acima de 38,5°C por mais de dois dias
. dor de ouvido que resiste aos tratamentos
caseiros
\
'
»
. dor nos ossos em torno dos olhos, especialmente
com catarro nasal marrom ou esverdeado
. respiração curta e/ou tosse incontrolável persistente
. tosse persistente com catarro amarelo ou esverdeado
. mal-estar insuportável
E os antibióticos?
Podem ser eficientes para derrotar bactérias que prospe-
ram no muco e complicam gripes e resfriados. Mas nenhum
deles tem efeito sobre vírus, que seriam a causa oficial de
gripes e resfriados. E mesmo contra bactérias, na maior
parte das vezes não há certeza sobre qual antibiótico usar.
Para não correr riscos, a vítima pode se ver obrigada a to-
mar antibiótico de largo espectro - que vai matar muito
mais do que precisa e afetar toda a flora bacteriana benéfi-
ca do organismo.
Mais de 300 vírus diferentes são acusados de causar resfria-
dos. Um vírus é muito menor que uma bactéria e nem tem
vida própria: é apenas um pequeno pedaço de material ge-
nético envolvido por uma capinha de proteína. A idéia
corrente é de que ele entra nas células e toma conta do
destino delas, naturalmente fazendo tudo dar errado. Os
64
laboratórios farmacêuticos ainda não desenvolveram dro- gas eficazes e baratas contra vírus porque, dizem, eles são
laboratórios farmacêuticos ainda não desenvolveram dro-
gas eficazes e baratas contra vírus porque, dizem, eles são
mutantes demais. Mas predomina entre pesquisadores in-
dependentes a convicção de que combater vírus não seria
a melhor estratégia para lidar com as doenças cujas causas
podem ser encontradas com facilidade no estilo de vida e
na alimentação.
Tratamentos equivocados levam também à repetição de
certos quadros clínicos. A sinusite, por exemplo, com fre-
qüência é causada ou agravada por cândida, a princesinha
dos fungos. Se a vítima tomar antibióticos os fungos se
fortalecem, porque as bactérias que competem com eles
por comida e eventualmente os controlam são destruídas
e comidas - pelos próprios fungos. A sinusite melhora e
piora. Enquanto isso, a candidíase se espalha pelo organis-
mo e atormenta a vida da pessoa, já que não existem drogas
eficientes contra fungos. E tome sinusite.
O tratamento para reduzir a cândida à sua merecida insig-
nificância exige uma profunda limpeza intestinal, por isso
mesmo geral. Caldo de rã, em jejum, é bom para isso, bem
como algas kombu, Aloe vera
e cloreto de magnésio.
Lactobacilos acidófilos podem ajudar muito a recompor a
flora intestinal. A maioria deles precisa ser reposta todos
os dias, isto é, há que ficar tomando o iogurte ou kefir ou
coalhada ou comendo chucrute e outros vegetais fermen-
tados que têm lactobacilos. As cepas Acidophillus, Bifidus
e Bidgaricus, encontradas em cápsulas ou fermento para
iogurte, colonizam a florestinha de vilosidades intestinais
e vão proliferando para o bem.
65
E os anti-histamínicos? Nem chegam a ser tratamento, existem só para eliminar sintomas. Além de doparem
E os anti-histamínicos?
Nem chegam a ser tratamento, existem só para eliminar
sintomas. Além de doparem a vítima aumentam o risco de
sinusite, pois secam e engrossam as secreções nasais, difi-
cultando sua drenagem. Não saiu? Entupiu.
E água oxigenada no ouvido?
Nos anos 30 surgiu a idéia delirante de que gripes e resfria-
dos eram causados por vírus que entravam pelo ouvido, e
os alemães tiveram muito sucesso tratando inúmeros ca-
sos com água oxigenada - lá mesmo, no ouvido.
Agua oxigenada (10 volumes) é um poderoso desinfetan-
te. Quando se pingam 5 gotinhas num ouvido, ele
esquenta. Parece que está fervendo lá dentro, faz até um
barulhinho. Ao cabo de uns minutos a fervura vai dimi-
nuindo e pára. Aí são pingadas 5 gotinhas no outro ouvido,
que também ferve, também pára. A vítima tem que estar
deitada, é claro, primeiro de um lado, depois do outro. E
essa paradinha de 20 minutos, com uma sensação quenti-
nha lá dentro, já
faz um bem danado. Se a receita for
empregada bem no comecinho do mal-estar, quando a gripe
encosta, pode fazer efeito. Se há ou não há vírus lá, e se
eles têm algo a ver com a gripe, não se sabe. Mas sabe-se
que o método não deve ser usado com freqüência para não
afetar a imunidade natural do ouvido, cuja cera é
antimicrobiana e bom remédio para picadas de insetos.
0
66
Comer bem para ficar zen
Comer bem
para ficar zen
Comer bem, aqui, não tem nada a ver com a idéia de que se precisa de
Comer bem, aqui, não tem nada a ver com a idéia de que
se precisa de comidas fortes para combater a gripe. Ali-
mentos fortificantes, como carne e frango, peixe e ovos,
podem funcionar ao contrário e prender o problema lá
dentro. Leite e queijo aumentam o muco. Farinhas e doces
fragilizam ainda mais o organismo. Frutas podem ser boas
ou não.
Comer bem quando se está mal significa nutrir-se com
suavidade. O alimento deve ser um bálsamo, produzir alí-
vio e não sobrecarga. Normalmente já comemos mais por
hábito e desejo do que por necessidade, mas aqui o hábito
foi quebrado e o desejo se mudou. Ou seja: dieta já.
Quanto mais simples e limpa a alimentação, mais rápida a
melhora.
•M
Comida de gripe? Canja!
Jl?
Os portugueses trouxeram do Oriente para o Brasil essa
sopa aguada de arroz com galinha, conhecida no mundo
inteiro por suas propriedades benéficas para adoentados e
convalescentes.
Canja vem do kanji indiano e do congee chinês, papas mais
ou menos ralas de arroz cozido por muitas horas, geral-
mente servidas em seus países de origem pela manhã, no
desjejum, como alimento nutritivo e leve ao mesmo tem-
po. Os que estão de dieta comem só a papa, ou adicionam
a ela alguma substância medicinal. Os que estão de bem
com a vida vão agregando quitutes vegetais e/ou animais,
de modo a ter uma refeição mais rica.
68
Na China você acorda e vai a qualquer lanchonete comer congee. Escolhe e coloca numa tigela
Na China você acorda e vai a qualquer lanchonete comer
congee. Escolhe e coloca numa tigela vegetais, ovos e/ou
pedacinhos de carnes ou peixes, tudo cru. O caldo de ar-
roz entra por cima tão quente que os ingredientes ficam
cozidos o bastante para uma boa digestão, mas não a pon-
to de perderem vitaminas e enzimas.
Nos mosteiros Zen, linhagem budista que se desenvolveu
no Japão, a papa de arroz se chama okaio e é servida no
desjejum com repolho ou acelga (couve chinesa), refoga-
dos com óleo de gergelim e shoyu; gersal e salsa por cima;
a sobremesa é um pedaço de conserva de nabo, e uma taça
de banchá encerra os serviços. Comida para manter o cor-
po tranqüilo e ajudar a esvaziar a mente.
O longo tempo de cozimento torna as papas de arroz, como
de outros cereais, muito fáceis de digerir e absorver. São
balsâmicas para os intestinos e limpam os rins. O leite de
arroz, que se obtém coando a papa ou colhendo o creme
que fica no alto, é uma bebida deliciosa e nutritiva.
A papa de arroz suplementa o aquecedor médio e aumenta
o Chi, fortalece o baço e harmoniza o estômago. O fato de
ter ficado no fogo tanto tempo, sendo um alimento tão
leve, dá uma reserva de calor ao organismo. Por ser cozida
com tanta água, melhora os fluidos necessários ao estôma-
go e aos intestinos, e faz isso sem produzir umidade e muco.
É considerada alimento ideal para pessoas idosas, que po-
deriam comer as papas o dia inteiro, a qualquer hora,
mantendo assim o corpo forte e o estômago e os intestinos
limpos. Um velho sábio chinês dizia: "Entre as melhores
comidas sob o céu, não há nada que exceda os grãos e
69
também nada que supere a comida suave." Na Medicina Tradicional Chinesa, a papa de arroz é
também nada que supere a comida suave." Na Medicina
Tradicional Chinesa, a papa de arroz é considerada a mais
fundamental das comidas terapêuticas.
Buda, no Livro da Disciplina,
enaltece os poderes da papa
de arroz, que comia com leite (atenção: cru, orgânico e tira-
do na hora) e mel: "Dá 10 coisas aos que a comem — vida e
beleza, facilidade e força. Dissipa fome, sede evento. Limpa
a bexiga. Digere a comida. E louvada pelo bem-aventurado."
Aqui, a papa de Buda virou canjica de milho, mungunzá,
arroz
doce ...
Modo de fazer
A papa de arroz, ou congee, pode ser feita com 5, 6, 8 ou
mais partes de água para uma de arroz; podendo esse arroz
ser branco, integral ou moti, e ainda painço, trigo, cevada,
milho; podendo ou não acrescentar 10% de feijão azuki,
feijão moyashi (verde) ou soja preta. Esta é também a recei-
ta básica do leite de cereais que se faz para nutrir bebezinhos
que estão sendo desmamados (a partir de 6 meses), e nesse
caso a papa deve ser passada na peneira.
Lave os grãos que vai
usar e deixe de molho
na véspera.
Isto já os deixa mais fáceis
de digerir. E cozinhe a papa ...
...
no
fogão: baixar o fogo assim que ferver e cozinhar
3
horas ou mais, se possível em panela grossa, ou com uma
chapa de ferro ou pedra por baixo
...
no
forno: em caçarola tampada, por 2 a 4 horas
...
na
sloiv cooker elétrica: uma noite em temperatura baixa.
70
Canjas para gripe e resfriado Arroz moti com gengibre e cebolinha verde Indicada no estágio inicial
Canjas para gripe e resfriado
Arroz moti com gengibre e cebolinha verde
Indicada no estágio inicial de um ataque externo que re-
sulta em mal-estar e dores generalizadas, aversão ao frio,
temor de calafrios e sintomas semelhantes. Conceito me-
dicinal chinês: difunde o exterior e elimina toxinas.
100 g arroz moti (arroz japonês glutinoso)
15 g gengibre fresco
5 bulbos de cebolinha verde (bulbo e folhas)
Cozinhar o arroz em 8 partes de água por 2 a 4 horas ou
mais, socar as cebolinhas e o gengibre num pilão até fica-
rem bem desmanchados, misturar à papa, aferventar
ligeiramente e ir tomando o quanto quiser. Faz suar, me-
lhora o estado geral. Cobrir-se e repousar.
71
Arroz e sementes de bardana Esta canja é para gripes quentes com dor de garganta e
Arroz e sementes de bardana
Esta canja é para gripes quentes com dor de garganta e
tosse presa. Contra-indicada para quem tem estômago frio
e pouca energia.
15
g sementes de bardana (Arctii
lapa)
50
g arroz branco ou integral
1
colher (sopa) de açúcar mascavo
Cozinhar as sementes de bardana em 200 ml de água até o
líquido se reduzir à metade. Coar. Juntar arroz, açúcar e
mais 400 ml de água e fazer a papa. Comer quente duas
vezes por dia.
/
Arroz, peras e açúcar mascavo
1
^Sp"
Para rouquidão devida a uso excessivo da voz
®
50
g de arroz
3 a 5 peras inteiras
1
colher de sopa de açúcar mascavo
Extraia
o suco
das peras
e
coe;
cozinhe
com
o arroz,
o
açúcar e mais 400 ml de água. Tome morninha, 2 a 3 vezes
por dia.
72
Arroz e dente-de-leao com raiz Para casos de amigdalite aguda: elimina calor e toxinas 100 g
Arroz e dente-de-leao com raiz
Para casos de amigdalite aguda: elimina calor e toxinas
100 g arroz
60 g dente-de-leão com raiz (Taraxacum
officinalej
Ferver o dente-de-leão com água durante 40 minutos, coar
e usar essa água para fazer a canjinha. Comer quente 2 a 3
vezes por dia, durante 3 a 5 dias.
Caldo de galinha
Ajuda a melhorar mais rápido porque é rico em cisteína,
um aminoácido que pode fazer o muco dos pulmões ficar
mais ralo e menos grudento para ser expelido facilmente.
Tem que ser caldo caseiro, quente e apimentado: o calor e
os temperos vão ajudar a mover os fluidos para fora e a
expectorar. E galinha caipira, criada sem antibióticos e subs-
tâncias químicas, ou seja: comendo minhoca e namorando
o galo até ficar bem velhinha e generosa.
A pimenta vermelha pode ser usada ao natural, em conser-
va ou em forma de chili, tabasco ou páprica picante, na
canja ou em outra sopa junto com bastante alho, assim
que a gripe encostar, para um resultado antibiótico,
antiviral e altamente suadouro. Expulsa o fator externo da
gripe e faz a energia circular.
73
Canja de arroz e galinha Nutre as cinco vísceras e suplementa o Chi e o sangue.
Canja de arroz e galinha
Nutre as cinco vísceras e suplementa o Chi e o sangue.
Especial para dismenorréia devida a vazio de chi e sangue
e fraqueza pós-parto.
100 g arroz
1
galinha caipira
Ferva a galinha em água até ela desmanchar. Coe, deixe
esfriar o caldo, retire a gordura e reserve. Faça a papa nor-
malmente com arroz e água. Quando estiver quase pronta,
junte o caldo de galinha, cozinhe mais um minuto e sirva.
Canja de galinha com arroz integral
1
xícara de arroz integral cru
6
a 8 copos de água
1
galinha caipira
2
cebolas picadas
4
dentes de alho socados
1
cenoura picada
2
talos de aipo (salsão)
Ponha tudo na panela com pouco sal e deixe cozinhar por
três horas, ou até a galinha estar desmanchando. Retire os
ossos. Sirva com salsinha picada e folhas frescas de horte-
lã. Pode acrescentar pimenta.
74
Caldo de rã Tomado em jejum, durante sete dias, o caldo de rã limpa pulmões e
Caldo de rã
Tomado em jejum, durante sete dias, o caldo de rã limpa
pulmões e intestinos e restaura a flora intestinal, ajudando
a sair de quadros pulmonares graves. O médico e escritor
Pedro Nava, num de seus livros de memórias, conta que se
salvou da tuberculose com caldo de rã.
2 ou 3 rãs limpas
1 litro de água
Cozinhar durante 40 minutos ou mais, em fogo baixo e
panela tampada. Coar e guardar na geladeira por três ou
quatro dias. Ferver bem antes de tomar. Depois dos sete
dias, parar uma semana e repetir o tratamento.
Mel de abelhas é bom?
Mel puro, cru, não aquecido, é ótimo para dissolver muco.
Se for de abelha jataí, então, nem se fala — dá resultados
muito rápido. Mel fervido ou pasteurizado ajuda a gar-
ganta arranhada e a tosse seca. Todos harmonizam o fígado
e, em pequena quantidade, neutralizam toxinas. São tam-
bém excelentes veículos para outras substâncias medicinais.
E, já de saída, lubrificam os intestinos.
Consumo máximo: 4 a 5 colheres de chá por dia. Como
diz o ditado, Do bom, pouco. É para valorizar mesmo.
75
Pólen de abelhas Quando elas voltam de seu passeio pelas flores, onde co- lhem néctar, parecem
Pólen de abelhas
Quando elas voltam de seu passeio pelas flores, onde co-
lhem néctar, parecem estar de botinhas: é o pólen que vai
grudando nos pés das abelhas à medida que elas pousam
aqui e ali. Para retirá-lo os apicultores as fazem entrar na
colméia por um caminho estreito que matreiramente con-
fisca a carga.
Comidinha extremamente energética e curativa, conheci-
da desde a antiguidade, o pólen tem uma profusão de
nutrientes especiais dentro de si: proteínas, ácidos graxos,
vitaminas A, B, C e E, magnésio, cálcio, selênio, lecitina,
cisteína e ácidos nucleicos. Com isso estimula os órgãos e
as glândulas, aumentando a vitalidade, rejuvenescendo e
dando vida longa a quem o consome. Tem propriedades
antivirais, antibacterianas, radioprotetora e antitóxica; é
considerado um suplemento completo e poderoso, até mes-
mo para reduzir os efeitos colaterais dos tratamentos
convencionais do câncer. Protege o organismo dos efeitos
agressivos de poluição, aditivos químicos, DDT e drogas
fortes. Além disso, seus aminoácidos e ácidos graxos aju-
dam a controlar o peso.
O pólen é encontrado no mercado em forma de grãos pe-
quenos, irregulares, em cores que vão do amarelo ao
marrom claro. É importante saber a procedência porque
as flores das quais ele provém podem ter sido fumigadas
com inseticidas. Existe também em comprimidos.
Uma ou duas colheres (sopa) de pólen valem por um bom
lanche: eliminam a fome e a tentação de comer porcaritos
e belisquetes. Excelente nas viagens, emergências e laricas.
76
Pessoas sensíveis devem começar com meia colherinha de café, ingerida de estômago vazio antes das três
Pessoas sensíveis devem começar com meia colherinha de
café, ingerida de estômago vazio antes das três refeições, e
aumentar a dose aos poucos. Para incrementar a resposta
imunológica, a dose recomendada tem sido 20 gramas três
vezes por dia. Importante: o pólen não deve ser fervido.
Pode ser chupado, mastigado ou engolido com água, chá,
sopa, suco.
E as frutas?
Elas são leves e refrescantes. Uma fruta e um bife, lado a
lado, são como uma camiseta sem mangas e um casaco de
pele, uma borboleta e um urso. Enquanto o bife é um ali-
mento altamente concentrado, a fruta é nutrição sutil,
hidratante. Todas podem ser consumidas por quem está sau-
dável, algumas são permitidas a quem não está lá muito
firme e nenhuma vai para o bico de quem está mal, a menos
que seja cozida ou assada, e assim mesmo só maçã e pêra.
LIMÃO Gostoso, refrescante, fácil de usar — destrói bac-
térias de putrefação na boca e no tubo digestivo, por isso
purifica o hálito de gripe, resfriado, dor de garganta e si-
nusite. Limpa o muco e o sangue, age beneficamente sobre
o fígado, aumenta a absorção de ferro e cálcio, regula a
pressão arterial, aumenta a produção de fluidos orgânicos.
Acalma os nervos e beneficia os tecidos. Uma xicrinha (café)
de suco de limão tem 20 mg de vitamina C. As sementes
do limão têm alto poder anti-séptico, e a parte branca da
casca é rica em bioflavonóides; por isso é muito benéfico
usar a fruta toda - em finas rodelas, por exemplo, na sala-
da. Não é bom para quem está com sintomas de frio.
77
da produção de hormônios e de várias sínteses vitais; en- volve-se em variadíssimas reações orgânicas; fortalece
da produção de hormônios e de várias sínteses vitais; en-
volve-se em variadíssimas reações orgânicas; fortalece os
vasos sanguíneos; e acima de tudo é antioxidante, preve-
nindo portanto o envelhecimento. Dobra ou triplica a
absorção de ferro pelo organismo quando ambos estão
presentes na refeição e protege da oxidação o ferro, o cál-
cio, as vitaminas A e Ê e várias das vitaminas B; aumenta a
absorção de cálcio e de certos aminoácidos; inibe a des-
truição da tiamina/B 1 pelo tanino (daí o chá com limão
dos ingleses); converte o cromo hexavalente, tóxico, em
cromo trivalente, nutritivo. No estômago, impede a for-
mação de nitrosaminas, agentes comprovadamente
cancerígenos oriundos dos nitratos e nitritos usados para
conservar carnes embutidas como salame, salsicha, pre-
sunto etc. Habilita o organismo a suportar melhor o frio e
o calor. Desintoxica o fígado e os pulmões. A vitamina C
e os bioflavonóides fazem uma barreira contra infecções.
Esse "complexo vitamínico C" é vital para o bom funcio-
namento da tireóide e também das glândulas adrenais, que
controlam a capacidade de adaptação do corpo a situações
de stress e afetam diretamente o pâncreas e o nível de açú-
car no sangue.
Perde-se muito rapidamente a vitamina C quando os ve-
getais são cortados ou machucados; pela exposição ao ar e
calor; em longos períodos de armazenagem; por oxidação
e pasteurização; por excesso de proteína, cobre ou ferro na
dieta; por poluição ambiental, ingestão de álcool, aspiri-
na, antibióticos, barbitúricos, DDT, cortisona, drogas
contendo estrogênio, pílulas anticoncepcionais, tetra-
cicíina, analgésicos, inalação de fumaça de tabaco; durante
82
Brotos Cereais e leguminosas brotados são excelentes fontes de vitamina C, úteis para usar em viagens,
Brotos
Cereais e leguminosas brotados são excelentes fontes de
vitamina C, úteis para usar em viagens, períodos de seca,
inverno ou qualquer outra situação excepcional.
Para fazer brotos você precisa de um vidro de boca larga,
um pedaço de filó, um elástico e um punhado de sementes
— de feijão moyashi, lentilha, trevo, feno-grego, trigo, amen-
doim, brócolis, enfim: qualquer cereal ou leguminosa, de
preferência orgânicos.
A noite põe as sementes de molho no vidro, cobre a boca
com o filó e prende com o elástico. De manhã escorre a
água e deixa de boca para baixo. Aí
é só lavar
duas vezes
por dia, ou mais se estiver calor. Em 24 a 36 horas começa
a aparecer um biquinho, que é o broto. Já pode comer.
Muitos alimentos preciosos são favorecidos pela germina-
ção, que libera potenciais até então ocultos no grão seco,
entre eles vitamina C e enzimas. As amêndoas, por exem-
plo, ficam deliciosas após uma noite de molho, e de manhã
é só tirar a casquinha antes de comer (ela irrita o intestino).
E a tal da vitamina E?
A vitamina E tem poderosas propriedades antiinflamatórias
porque atua favoravelmente em todos os-tecidos. A reco-
mendação oficial é de que sejam consumidos 8 a 11
miligramas diários de vitamina E.
84
MEDIDA PESO ALIMENTO MG 1 xc 130 G COUVE COZIDA 7.0 3 CS GERME DE TRIGO
MEDIDA
PESO
ALIMENTO
MG
1 xc
130
G
COUVE COZIDA
7.0
3
CS
GERME DE TRIGO TORRADO
6.0
2
CS
SEMENTES
DE GIRASSOL SECAS
5.0
1
CS
ÓLEO DE GERGELIM
AZEITE-DE-DENDÊ
AMÊNDOAS SECAS
4.0
1
CS
5.0
30
G
6.5
2
CS
AZEITE DE OLIVA
SEMENTES ABÓBORA S/ CASCA
BATATA-DOCE COZIDA SI CASCA
3.5
30
G
3.0
75
G
3.0
1
XC
160
G
MANGA EM PEDAÇOS
2.0
1/2
100
G
ABACATE
1.5
Se não conseguir, e for comprar um suplemento, prefira a
vitamina E natural: no rótulo deve vir escrito d-alpha
tocopherol, ou tocopheryl, enquanto que na vitamina sinté-
tica está dl-alpha tocopherol.
É o dl
que
faz a diferença.
E a tal da vitamina A? Ela tem a ver com membranas mucosas, olhos, pele, reações
E a tal da vitamina A?
Ela tem a ver com membranas mucosas, olhos, pele, reações
imunológicas, ossos, dentes, células nervosas e sanguíneas,
potência sexual, tireóide, glândulas adrenais. É anti-
oxidante. Os sinais de deficiência de vitamina A são anemia,
visão prejudicada à noite, redução do olfato e do paladar,
ressecamento e infecção na pele e nas mucosas, infecções
em geral, stress. Melhores fontes: vegetais amarelos e verdes.
A vitamina A é formada dentro de nós tanto pelo beta-
caroteno e outros carotenóides dos vegetais amarelos,
alaranjados, vermelhos e verde-escuros, quanto pelo retinol
dos alimentos de origem animal. A vantagem de obtê-la
através de fontes vegetais é que os carotenóides que não se
convertem em vitamina A também são antioxidantes e pro-
tetores do sistema imunológico, enquanto o retinol vem
acompanhado de gordura e colesterol.
Há várias maneiras de medir e avaliar a Vitamina A, cada
uma com seu próprio nome. O mais usado é retinol. En-
tão a coisa fica assim:
1
RE (retinol equivalente) = 1 mcg retinol = 6 mcg beta-
caroteno =1 2 mcg de outros carotenóides = 3.3 IU de
fontes animais = 10 IU de fontes vegetais
A ingestão diária recomendada vai de 800 a 1.300 RE.
MEDIDA
PESO
ALIMENTO
R E
1
xc
250 G SUMO DE CENOURA
6330
1
UN
30 G PEQUI
6000
1
UN
50 G
BIFE DE FÍGADO DE BOI
5360
86
MEDIDA PESO ALIMENTO R E 1 cs 13 G AZEITE-DE-DENDÊ 4590 50 G FÍGADO DE VITELA
MEDIDA
PESO
ALIMENTO
R E
1
cs
13 G AZEITE-DE-DENDÊ
4590
50
G FÍGADO DE VITELA GRELHADO
4020
1
cs
13 G ÓLEO DE FÍGADO DE BACALFIAU
3090
1
UN
150 G BATATA-DOCE COZIDAS/ CASCA
2580
50
G FÍGADO DE GALINHA COZIDO
2460
1
ÜN
70 G CENOURA CRUA
2030
.5 xc
80 G CENOURA COZIDA
1910
50
G FÍGADO DE PERU COZIDO
1870
.5 xc
55 G CENOURA CRUA RALADA
1550
3
cs
24 G FOLHA DE MANDIOCA EM PÓ
1510
1
xc
200 G ABÓBORA COZIDA
1430
1
xc
180 G NABIÇA COZIDA
1370
1
xc
100 G FOLHAS DENTE-DE-LEÃO COZIDAS
1220
1
xc
180 G BERTALHA COZIDA
1050
1
xc
180 G AGRIÃO COZIDO
1030
1
xc
130 G COUVE COZIDA
100 G ENGUIA DEFUMADA
970
750
50
G PUPUNHA
750
100 G ATUM FRESCO
660
1
xc
165 G MANGA
640
1
xc
180
G ACELGA BRASILEIRA COZIDA
560
1
xc
100
G AZEDINHA CRUA
530
1
xc
160 G MELÃO
520
1
xc
170 G COUVE-CHINESA/ACELGA COZIDA
440
1
xc
140 G FOLHAS
70 G FOLHAS
DE MOSTARDA
COZIDAS
420
.5 xc
DE BETERRABA COZIDAS
370
1
xc
130 G BREDO/CARURU COZIDO
370
1
ÜN
170 G CAQUI
370
1
xc
130
G AZEDINHA COZIDA
350
87
A vitamina A não se perde durante o cozimento comum, mas é alterada por cozimento prolongado
A vitamina A não se perde durante o cozimento comum,
mas é alterada por cozimento prolongado e exposição ao
ar. Também é reduzida por desordens gastrointestinais,
como vômitos e diarréia, pelo tanino dos chás, por sulfato
ferroso ou excesso de ferro, nitratos e benzoatos de comidas
conservadas, aspirina, café, álcool, tabaco, corticosteróides
(cortisona e outros), óleo mineral, barbituratos e citral (um
sabor artificial de limão); é mais necessária no tempo frio
e durante gravidez, lactação e períodos de stress. A absor-
ção pelo organismo diminui drasticamente quando a dieta
contém pouca gordura, pois é a gordura que dissolve e
transporta a vitamina A.
Os suplementos podem intoxicar se forem tomados em
níveis dez vezes maiores que a recomendação diária por
um mês, o que pode acontecer através de um exagero de
cápsulas de retino! ou de sucessivos bifes de fígado rega-
dos a óleo de fígado de peixe. Dietas muito altas em
carotenóides não intoxicam, apenas deixam amareladas as
palmas das mãos e as solas dos pés. Em compensação, faci-
litam o bronzeado.
88
Chás & Cia. e ela Somos quase 80% água faz milagres em nós, por fora e
Chás & Cia.
e ela
Somos quase 80% água
faz milagres em nós, por fora
e por dentro, fresca ou quente.
Uma xícara de chá medicinal pode
trazer o bem-estar muito depressa.
O conhecimento dos curadores do passado
gerou a farmácia moderna mas continua
funcionando por si, na forma elegante
e agradável de tomar chá.
O mais importante é saber se o chá deve refrescar ou aque- cer, e se não
O mais importante é saber se o chá deve refrescar ou aque-
cer, e se não tem contra-indicações. Modos de fazer:
. folhas, sempre em infusão — água quase fervendo por
cima delas, em bule de louça, vidro, inox, esmalte, nun-
ca alumínio; abafar e esperar 15 minutos;
. sementes, bulbos, rizomas, caules, cascas e raízes: sem-
pre em decocção — ferver por 15 minutos, em bule de
esmalte, inox ou vidro, alumínio não.
FRESCO
ASSA-PEIXE (urtiga-mansa)
(Eupatorium
polyanthes,
Vernonia sp. e outras)
Esse arbusto, cuja flor as abelhas adoram, é muito co-
mum em pastos e quintais. Não chega a ter beleza
ornamental, mas é precioso pelo potencial de ação con-
tra gripes, resfriados, bronquite e tudo quanto for
problema no sistema respiratório.
Nos Estados Unidos é conhecido como boneset, o remé-
dio caseiro favorito entre os norte-americanos até meio
século atrás. Penduravam um maço de folhas secas no
teto e dele faziam um chá amargo para o infeliz que
estivesse com gripe ou febre — e os sintomas sumiam na
hora. Uma análise do chá sugere que as duas ou três
xícaras dadas normalmente a um adulto podiam conter
uma quantidade importante de vitamina C.
O
chá das folhas de assa-peixe acalma
a
tosse e ajuda
a
expectorar. Excelente em casos de pneumonia.
90
CHÁ Em infusão, 1 colher (sopa) da folha seca ou 1 a 3 folhas frescas para
CHÁ
Em infusão, 1 colher (sopa) da folha seca ou
1 a 3
folhas frescas para 1 litro de água fervente, em bule de
louça ou esmalte. Aguardar 15 minutos. Tomar morno ou
quente, três vezes ao dia.
••"St
FRESCA
TANCHAGEM (transagem, plantagem,
língua-de-vaca (Plantago lanceolata, P. major)
É uma erva que dá em qualquer canteiro de rua, desses
que ficam em volta das árvores, e também é praga em pas-
tos e gramados. A folha parece uma língua comprida que
se espalha em camadas bem junto ao chão, ao redor de
uma haste vertical de uns 20 cm cheia de minúsculas flo-
res e sementinhas.
A tanchagem tanto funciona no sistema respiratório quanto
no digestivo. É boa contra qualquer congestão de muco,
como tosse, sinusite, bronquite.
Com a palavra, a acupunturista Susana Ayres:
— Seja qual for a natureza dos distúrbios respiratórios, a
responsabilidade é sempre das funções do pulmão e do
intestino. Por isso é lógico buscarmos uma planta que te-
nha ação sobre esses dois sistemas, e a tanchagem tem. É
daquelas plantinhas que devem estar sempre ao alcance da
mão, pois beneficia o sistema imunológico, é antiespas-
módica, antiinflamatória, antiinfecciosa, equilibra os
sistemas hormonal, digestivo e renal, é diurética e ajuda a
diminuir a concentração plaquetária no sangue.
91
Pode-se dizer que a tanchagem é uma protetora geral. Bronquites, amigdalites, faringites, traqueítes, gripes, resfriados e
Pode-se dizer que a tanchagem é uma protetora geral.
Bronquites, amigdalites, faringites, traqueítes, gripes,
resfriados e excesso de muco, tremei!!
Também tem excelente ação desintoxicante das vias respi-
ratórias dos fumantes. Isso porque a mucilagem presente
na sua constituição protege as mucosas, impedindo a ati-
vidade de substâncias irritantes e diminuindo o processo
inflamatório. Auxilia na expectoração, destrói microrga-
nismos e estimula a epitelização. Resumindo, a tanchagem
é um equilibrador natural dos tecidos. Previne infecções
de natureza aérea e mantém limpas as mucosas e a linfa.
A associação com sabugueiro (Sambuccus nigra), bérberis
(.Berberis
vulgaris)
e eufrásia (Euphrasia officinalis)
poten-
cializa seu efeito expectorante.
Em relação ao intestino, suas folhas têm ação antidiarréica
por diminuir a irritação da mucosa intestinal. As semen-
tes são laxativas, pois absorvem grande quantidade de
água, estimulando o peristaltismo quando utilizadas jun-
to com as folhas e ingeridas com o chá.
CHÁ
1 colher
(sopa) da folha seca
ou
1 a 3 folhas fres-
cas para
1 litro
de água fervente, em
bule de louça
ou
esmalte. Aguardar 15 minutos. Tomar morno ou quen-
te,
três a quatro vezes ao
dia.
GOTAS
O
uso da
tintura-mãe é útil
e prático:
10 a 30
gotas em água,
três a quatro
vezes ao
dia.
GARGAREJOS Preparar infusão com 2 colheres (sopa)
das folhas frescas em 1 xícara de água fervente. Coar,
amornar e gargarejar três vezes por dia. Lavar também o
92
nariz com o chá, usando conta-gotas ou o neti indiano. SUMO Deve ser usada a planta
nariz com o chá, usando conta-gotas ou o neti indiano.
SUMO Deve ser usada a planta toda, socada e espremi-
da num coador ou numa gaze, em caso de problemas
catarrais crônicos, distúrbios gastrointestinais e vermes.
Dose: 1 colher de sopa diluída em água, ou misturada
com mel, três vezes ao dia, antes das refeições.
UNGÜENTO Para hemorróidas: ferver 50 g da folha
em 50 ml em óleo de coco ou amêndoas, durante
15
minutos, e guardar em vidro.
PARA QUEDA DE RESISTÊNCIA Associar 2 colhe-
res (sopa) de tanchagem com medida igual de tomilho
(Thymus vulgaris) e 4 a 6 frutos de acerola. Ferver tudo
por 5 minutos, deixar descansar e tomar 1 xícara do chá
antes das refeições, morno. Ou fazer o chá só das folhas,
depois bater no liqüidificador com as frutas frescas, para
tomar também antes das refeições, sempre morninho.
Ô
FRESCA (MAS A SPEARMINT É QUENTE)
HORTELÃ (Mentha piperita,
sylvestris,
arvensis, crispa, virides, pulegium
e outrasj
De todas as folhinhas verdes aromáticas, a hortelã, ou
menta, parece ser a mais popular. Seu especialíssimo sa-
bor refrescante é facilmente aceito em qualquer tipo de
fórmula, seja na cozinha ou na farmácia, no chá ou na
pasta de dente, no chiclete e no tempero do quibe, no
perfume e até no cigarro.
93
Existem pelo menos 25 espécies de menta que se pode usar para refrescar, ativar o fluxo
Existem pelo menos 25
espécies de menta
que
se pode
usar para refrescar, ativar o fluxo de Chi, estimular os nervos
e o cérebro. Umas são mais picantes, outras mais geladas,
outras mais doces. O que orienta a escolha é a disponibi-
lidade no local em que se está. No interior do Brasil é
comum existirem na horta o levante (Mentha
sylvestris)
e o
poejo (Mentha pulegium). Nos EUA existe a spearmint
(Mentha spicata), a única cuja natureza é quente.
Em Pernambuco, a Universidade Federal desenvolveu um
eficiente antiprotozoário (Giamebil, contra giárdias, amebas
e outros,) à base de Mentha crispa. Contra esquistossomose,
a medicina caseira tem resultados muito bons usando hor-
telã-pimenta (aquela da folha grande e grossa) batida com
água, em jejum.
Geralmente as diarréias e disenterias melhoram com chá
de hortelã. E uma folhinha depurativa, antiespasmódica,
elimina gases, ajuda o movimento digestivo - e, para
nossa grande alegria, também é sudorífica, antigripal e
expectorante, por isso entrou aqui.
Não
deve ser usada se a vítima estiver sentindo
muito
frio, devido a sua ação refrescante.
CHÁ
1 colher
(sopa) de hortelã seca ou fresca, 500
ml
de água fervente. Deixar em infusão durante 10 minu-
tos e tomar várias vezes ao dia.
94
NEUTRO BANCHA (Camélia sinensis) Este é o nome dado às folhas que ficam na árvore por
NEUTRO
BANCHA (Camélia
sinensis)
Este é o nome dado às folhas que ficam na árvore por três
anos, enquanto as mais jovens são colhidas e fermentadas
para a produção de chá verde e chá preto. O banchá com-
bate a acidez e é ótimo para a digestão, por isso tornou-se
o queridinho da macrobiótica.
As folhas são usadas junto com suas hastes. Geralmente já
vem tudo torrado, em marcas boas como a Vitao. Cuidado
com o chá verde torrado que leva na embalagem o nome
banchá: não faz o mesmo efeito e é muito estimulante. Pro-
cure a referência "folhas de três anos".
Ferver
1 colher (sopa) de banchá em 500
mi de água
du-
rante 5 a
10 minutos.
Para um chá com menos tanino, que torna o sabor mais
amargo, fervericar 2 minutos e deixar em infusão.
BANCHÁ, UMEBOSHI E/OU SHOYU
Ao primeiro sinal de indisposição, cansaço anormal, dor
de cabeça ou qualquer outro mal-estar, a vítima pode to-
mar uma xícara de banchá bem quente com uma colher
(chá) de shoyu e uma umeboshi desmanchada.
SHOYU é molho de soja salgada e fermentada. Procure
uma marca que não leve açúcar, conservantes e glutamato
de sódio (MSG) e seja de fermentação natural.
Ume é uma frutinha da família do pêssego que, ainda ver-
de, é colocada para fermentar com 15 a 20% de sal. Um
95
ano e meio depois, vira remédio: equilibra a acidez do organismo, desintoxica, é antibacteriana, antiviral, antioxidante,
ano e meio depois, vira remédio: equilibra a acidez do
organismo, desintoxica, é antibacteriana, antiviral,
antioxidante, desinfetante. Boshi significa conserva.
Uma desintoxicação pode ser obtida tomando banchá com
umeboshi à noite e ao acordar por 3 dias seguidos.O shoyu
aumenta o efeito alcalinizante da mistura. Não havendo
umeboshi, tomar o banchá só com shoyu.
BANCHÁ, UMEBOSHI, MEL E ALHO
Este chá provoca uma limpeza de pulmões e intestinos,
incluindo uma descarga intestinal que dá grande alívio.
1/2 caneca de banchá
bem quente, 1 ameixa salgada
umeboshi amassada no banchá, 1 colher (sopa) de caldo
de umeboshi, se houver, e 1 colher (sopa) de mel. Tomar
com uma cápsula de óleo de alho e repetir tudo depois de
meia hora, se não houver descarga.
FRESCA / MORNA
RAIZ-DE-LOTUS (Nelumbrium
nuciferum)
Dissolve o muco acumulado no organismo, especialmen-
te nas vias respiratórias, de forma muito rápida.
Sua natureza é fresca se ela estiver crua e morna quando
cozida.
Diz-se "raiz", mas na verdade é uma espécie de cápsula de
onde sai a flor-de-lótus. Por fora parece uma banana bege,
por dentro oito túneis a percorrem de alto a baixo. Deve
96
ser cortada em fatias diagonais, se for fresca. A seca já vem cortada. Tanto faz usar
ser cortada em fatias diagonais, se for fresca. A seca já vem
cortada. Tanto faz usar fresca ou seca.
CHÁ 6 fatias de raiz-de-lótus, 500 ml de água. Ferver em
fogo baixo e panela tampada durante 20 minutos. Juntar
1 colher (chá) de molho de soja e ferver mais 10 minutos.
Tomar quente ao longo do dia, excluindo qualquer outra
bebida, até melhorar.
SUMO da raiz fresca, com mel, aplaca a sede nas febres.
EMPLASTRO da raiz fresca, ralada, resolve sinusites.
NEUTRO E HARMONIZADOR
ALCAÇUZ (Glycyrrhiza
glabra)
O alcaçuz é um arbusto da família das leguminosas que dá
flores azuis ou violeta, mas sua parte medicinal é a raiz
amarelada, que tem um sabor doce meio misturado com
amargo e acre — Glycyrrhiza vem do grego e quer dizer
"raiz doce". Nasce no Oriente e no Mediterrâneo, mas é
facilmente cultivada pelo mundo inteiro.
Contém vitamina E, complexo B, lecitina, manganês e ou-
tros elementos-traço. Seu sabor doce a tornou ingrediente
comum em balinhas, chicletes e até cigarros. Mascar raiz
de alcaçuz dá um gostinho doce na boca e ajuda quer pa-
rar de fumar.
Tem fama de fortalecer o corpo em períodos de stress. É
antiviral, antiinflamatória, levemente laxante e atenua
as dores de artrite e gastrite. Trata feridas e furúnculos.
97
Harmoniza o fígado e portanto ajuda a desintoxicar. É refrescante. Estimula as células imunológicas, a circulação
Harmoniza o fígado e portanto ajuda a desintoxicar. É
refrescante. Estimula as células imunológicas, a circulação
e a digestão. Mas entrou aqui porque, além disso, alivia a
dor, baixa a febre, clareia a voz, umedece pulmões secos,
abranda tosses e dor de garganta; resolve gripes, bronqui-
tes e resfriados, atuando incisivamente sobre o muco.
A raiz seca é vendida em pedaços ou lasquinhas, também
em forma de extrato ou concentrado. Pode ser preparada
em tintura alcoólica ou chá. Na Europa é comum em pas-
tilhas, jujubas e bastõezinhos para chupar.
Contra-indicada para quem sofre de hipertensão, diabe-
tes, cirrose e outros distúrbios hepáticos graves, ou toma
diuréticos. Se houver edema depois de usar alcaçuz, não se
deve insistir.
CHÁ
1 colher
(sopa) da raiz em
500
ml de água.
Ferver
durante 15 minutos.
COM GENGIBRE Ferver partes iguais de raiz de alcaçuz
e gengibre para uma rápida eliminação de muco.
MORNO
FUNCHO, sementes (Foeniculum
vulgare)
Não confundir com erva-doce (Pimpinella anisum), que tem a
semente menorzinha e, como o funcho, é digestiva, boa contra
cólicas, gases, enjôo, insónia, aumenta o leite das mães,
facilita trabalhos intelectuais — um sucesso.
As grossas folhas do funcho são deliciosas em salada.
98
Mas as sementes de funcho têm participação especial no show de gripes e resfriados porque aquecem
Mas as sementes de funcho têm participação especial no
show de gripes e resfriados porque aquecem o corpo, espe-
cialmente pulmões e rins, enquanto harmonizam as funções
digestivas e urinárias. Seu sabor picante promove a circu-
lação de energia e aumenta a taxa metabólica.
CHÁ
1 colher (chá)
de sementes de funcho, 500 ml
de
água. Ferver durante 15 minutos, tomar 3 vezes ao dia.
% A ;
LINHAÇA (Linum
usitatissimum)
É a fonte mais rica em ácidos graxos ômega-3, recurso va-
lioso para aumentar a imunidade, inclusive em quadros
de doença degenerativa. Suas fibras mucilaginosas ajudam
a mover os intestinos e a eliminar colesterol e triglicerídeos.
A mucilagem é a substância espessa que se forma quando
as sementes ficam de molho.
As sementes podem ser moídas na hora, em moedor de
café, para adicionar à comida ou bebida; também podem
ser bem mastigadas, ou batidas no liqüidificador com água
e limão, após ficarem uma noite de molho.
CHÁ Contra prisão de ventre: 1 colher (sopa) em 1 xícara
de água, ferver por 10 minutos, tomar o líquido e masti-
gar bem as sementes, ou espremê-las e não comer. Ajuda a
curar irritação e inflamação intestinal, bem como úlceras
de estômago e duodeno.
Óleo de linhaça prensada a frio, ao natural ou em cápsu-
las, ajuda a reduzir os espasmos da asma.
99
MORNO FENO-GREGO (Trigonella foenograecum) Este é um dos temperos mais antigos da humanidade, que você só
MORNO
FENO-GREGO (Trigonella
foenograecum)
Este é um dos temperos mais antigos da humanidade, que
você só vai encontrar nas boas lojas de especiarias. São
sementes semelhantes a pequenos feijões angulosos, ama-
relos e perfumados.
O feno-grego harmoniza e abranda a energia, desintoxica,
é digestivo, reforça a imunidade e o sistema nervoso, reju-
venesce, acelera o metabolismo. Além de ser eficiente no
tratamento de distúrbios digestivos e respiratórios, o uso
freqüente reduz o colesterol e a glicose do sangue. Também
dá um bom broto. Grávidas devem evitar.
CHÁ
2 colheres
(chá) de feno-grego, 500 ml
de
água.
Ferver durante 15 minutos e tomar morno.
GARGAREJO Para resfriado e inflamação na garganta: 2
colheres (chá) de sementes feno-grego, 1 xícara de água.
Ferver até reduzir à metade e usar ainda quente.
CHÁ ANT1MUCO DO
PAUL PITCHFORD,
em Healing with whole
foods
. 1 colher (chá) de sementes de feno-grego
(Trigonella foenograecum)
.
1 colher (chá) de sementes
de funcho
(Foeniculum
vulgare)
. 1 colher (chá) de sementes de linhaça
(Linum
usitatissimum)
.
1 colher
(chá) de raiz de alcaçuz (Glycyrrhiza
glabra)
100
. 1 colher (sopa) de folhas de urtiga (Urtica urens) . 500 ml água Ferver durante
.
1 colher (sopa) de folhas de urtiga (Urtica
urens)
. 500 ml
água
Ferver durante 15 minutos o funcho, a linhaça, o feno-
grego e o alcaçuz; apagar o fogo, colocar as folhas de urtiga
e abafar.
Este chá aquece o corpo e dissolve o muco. Tomar meia
xícara 2 a 4 vezes ao dia,
de estômago vazio,
10 minutos
antes de comer.
Para quem produz muco em excesso: tomar durante quatro
semanas, no outono, nas mesmas doses acima, substitui o
muco patológico ao longo das mucosas por um muco be-
néfico, renovando todo o trato gastrointestinal.
Para condições crônicas de muco o chá é usado por perío-
dos de tempo mais longos. Também é uma mistura muito
nutritiva durante os jejuns.
MORNO / QUENTE
GENGIBRE (Zingiber
officinale)
Não pode faltar na cozinha como tempero, nem na farmá-
cia como remédio de inúmeros males, esse rizoma chamado
gengibre. Quando está fresco tem a natureza morna, seco
tem natureza quente.
Mas fresco ou seco, ralado
ou
em pó,
cru ou cozido, o
gengibre faz diferença na vida. Primeiro porque seus efei-
tos sobre a digestão são decisivos para a alegria de comer.
101
E também dão alívio aos nauseados, sejam grávidas, via- jantes do mar ou pacientes de quimioterapia.
E também dão alívio aos nauseados, sejam grávidas, via-
jantes do mar ou pacientes de quimioterapia. Gengibre
ativa a circulação do sangue, aquece o interior do corpo,
faz suar, desintoxica, melhora a absorção de nutrientes.
Suas virtudes no tratamento de questões respiratórias se de-
vem ao sabor picante. Basta mascar um pedaço de gengibre
no início de um resfriado para não ter mais resfriado. É
anti-séptico bucal, ótimo contra dor de garganta.
CHÁ 1 colher (chá) de gengibre fresco, ralado, ou em pó,
500 ml de água, banchá ou chá de alcaçuz pronto. Ferver
por 5 minutos,
coar e tomar 3 vezes por
dia
CHÁ DO DR. ANDREW WEIL para peito e cabeça
congestionados, mal-estar e calafrios
Ralar um pedaço de gengibre de 2 a 3 cm, levar ao fogo
com 2 xícaras de água fria, deixar ferver durante 5
minutos em fogo baixo. Juntar 1/2 colher de chá de
pimenta caiena (chili, páprica picante) e cozinhar mais 1
minuto. Remover do fogo, juntar 2 colheres (sopa) de
suco fresco de limão, mel a gosto, 1 ou 2 dentes de alho
socado. Tomar morno.
102
MORNA CÚRCUMA (Açafrão-da-terra, açafroa) (Curcuma longa) Temperar é preciso, comer não é preciso. Alimentos po- dem
MORNA
CÚRCUMA (Açafrão-da-terra, açafroa)
(Curcuma
longa)
Temperar é preciso, comer não é preciso. Alimentos po-
dem encher a barriga, mas o que lhes dá mais alcance,
profundidade e transcendência são as especiarias.
A cúrcuma, que os ingleses chamam de turmeric e os indi-
anos de haridra, é um desses temperos com os quais a vida
melhora muito. E seu valor medicinal é tão grande que faz
toda comida virar remédio.
Na feira você vai encontrá-la em forma de um pó alaranjado
que realça o sabor da comida e dá cor a qualquer coisa, do
curry indiano à roupa dos monges. E boa para a pele, bai-
xa o colesterol, protege o fígado, atua contra o câncer, trata
a artrite, ajuda a digestão das proteínas, promove
a absorção e regula o metabolismo, além de ser anti-
inflamatória, antimicrobiana, antioxidante, depurativa,
desintoxicante, calmante e protetora do sistema car-
diovascular. Chega? Não: faltou dizer que ajuda a formar
o muco protetor do estômago e é muito útil em gripes,
resfriados e dor de garganta.
Seu apelido "açafrão-da-terra" se deve à semelhança da cor da
cúrcuma com a dos caríssimos estigmas da flor de açafrão,
Crocus sativus, que dão um inigualável aroma e a mesma cor
amarela aos pratos com eles preparados na Espanha, na ín-
dia, no Irã. Cento e cinqüenta mil flores são necessárias para
produzir um quilo de estigmas de açafrão — minúsculos
filamentos que, dentro da flor, recolhem o pólen.
103
Já a cúrcuma é irmã do gengibre: fora da terra dá folha e flor, dentro guarda
Já a cúrcuma é irmã do gengibre: fora da terra dá folha e
flor, dentro guarda em segredo uns dedinhos tortos, mar-
rom-alaranjados, que se pode usar frescos no inverno,
quando são colhidos, para depois cozinhar no vapor, secar
e moer os que sobrarem. Frescos: ralar, espremer, juntar o
caldo no tempero do camarão, do peixe, do frango, do
arroz ou dos legumes na hora de refogar. Em pó: guardar
num vidro, misturar com outros temperos como fazem na
índia, usar um pouquinho em tudo o que for cozinhar —
1/4 a
1/2 colher (chá) por dia no total. Combina bem
com gengibre, cardamomo, semente de coentro. Mistura-
do a gorduras, a absorção aumenta.
CHÁ Para gripe ou resfriado persistentes: 1 colher (chá)
de cúrcuma em pó, 500 ml de água fervendo. Deixar em
infusão durante 10 minutos. Tomar 3 vezes ao dia com
um pouquinho de mel.
MORNO
ALHO (Allium
sativum)
É um excelente antibiótico e anti-séptico natural. Aquece,
por
isso não é bom em condições que já são secas e quen-
tes, com catarro grosso e sensação de calor.
Os destemidos comem dois dentes de alho crus, picadi-
nhos, misturados à comida ou num sanduíche, assim que
percebem os primeiros sintomas.
Os mais valentes ainda pegam meio dente de alho cortado
ao comprido e colocam na boca, entre a bochecha e os
104
dentes, mantendo-o ali por meia hora. Repetem a cada 3 horas, mexendo de vez em quando
dentes, mantendo-o ali por meia hora. Repetem a cada 3
horas, mexendo de vez em quando para não queimar
a
mucosa. Se o contato estiver muito forte, usam um dente
inteiro ou untam a mucosa com azeite.
Os que superam tudo colocam um supositório de alho: o
dente, arredondado e banhado em azeite, sobe pelo reto e
chega ao intestino grosso, onde fica desafiando os pobres
germes incautos do organismo inteiro. Em poucos minu-
tos exalam o cheiro do alho, espantando também vampiros,
mau-olhado, amantes e vizinhos chatos.
Os mais discretos preferem cápsulas de óleo de alho.
Os que dão valor ao paladar preferem alho em conserva.
CHÁ 1 colher (chá) de alho fresco picado ou socado, 500
ml água fervente. Tampar, deixar em infusão 15 minutos,
tomar e ir direto para baixo das cobertas.
CONSERVA NO SHOYU Descasque os dentes de alho,
coloque num vidro, cubra com shoyu e guarde na geladei-
ra. Em uma semana já dá para comer.
CONSERVA NO MISSO Encha metade de um vidro
com essa pasta de soja salgada e fermentada e vá enfiando
nela os dentes de alho descascados. Deixe na geladeira uma
semana ou mais antes de começar a comer.
CONSERVA NO MEL Encha 1/3 de um vidro com den-
tes de alho, descascados ou não, complete com mel, deixe
em lugar escuro por 30 dias. Use às colheradas contra gri-
pes e resfriados e coma o alho como quiser, inclusive
picadinho no molho da salada.
105
CONSERVA NO AZEITE Descasque e soque levemente cientes de alho suficientes para encher a metade de
CONSERVA NO AZEITE Descasque e soque levemente
cientes de alho suficientes para encher a metade de uma
garrafa e complete com azeite de oliva extravirgem. Pode
acrescentar galhinhos de tomilho ou alecrim para aumen-
tar as propriedades e dar mais sabor. Susana Ayres
recomenda usar 1 colher (sopa) duas vezes ao dia.
TINTURA DE ALHO Encha 1/3 de um vidro escuro
com dentes de alho, descascados ou não, e complete com
álcool de cereais ou qualquer bebida destilada (cachaça,
conhaque, rum). Usar 30 gotas em um copo d'água três
vezes ao dia. Se não tiver um vidro escuro, pode fazer em
vidro claro e embrulhar em papel pardo ou grosso.
Mais sobre alho em wivw.correcotia.com/vermes/alho,
bem
como no Almanaque de Bichos que dão em Gente.
0
De colher
MEL DE CÚRCUMA Para dor de garganta: 1 colher
(chá) de mel, 1/3 de cúrcuma; misturar e saborear bem
devagarinho, de modo que a mistura fique bastante tem-
po em contato com a garganta. Repetir a cada 2 horas, até
a inflamação ceder.
XAROPE DE CEBOLA OU ABACAXI COM MEL
Indicado até para bebezinhos: corte uma cebola em rode-
las ou 3 fatias de abacaxi, cubra com mel, deixe descansar
de 12 a 24 horas e dê colheradinhas para soltar o catarro.
106
MEL COM AGRIÃO Ferver um maço de agrião em fogo baixo durante 15 minutos em água
MEL COM AGRIÃO Ferver um maço de agrião em fogo
baixo durante 15 minutos em água suficiente só para co-
brir. Coar e espremer, juntar o caldo com 500 ml de mel e
tomar às colheradas.
MEL COMPOSTO DA CARLA SABOYA Ela junta 400
ml de mel com tintura-mãe de guaco, eucalipto e própolis
(30 ml de cada): mistura bem e dá às colheradas, várias
vezes por dia, especialmente quando a garganta está arra-
nhando.
e
Cápsulas & comprimidos
YIN CHIÃO SAN (Yin qiao)
Esta é uma fórmula chinesa muito eficiente no início de
gripes, resfriados e desconfianças de que a imunidade caiu.
Prática para usar em viagens, quando não se sabe com o
que se pode contar em caso de necessidade. Tomar confor-
me a bula. Encontra-se em lojas chinesas.
OSCILLGCOCCINUM (Anos barbariae
hepatis et cordis extractum 200cK)
Este é outro auxílio luxuoso em viagens. Embora seja fór-
mula homeopática, trata-se de produto atípico, dinamizado
pelo método Korsakov em vez do Hahnemann, e não é
qualquer farmácia homeopática que prepara.
107
A substância-mãe também é incomum: coração e fígado de patos selvagens, numa potência de 2Q0C. Vem
A substância-mãe também é incomum: coração e fígado
de patos selvagens, numa potência de 2Q0C. Vem da idéia
de um médico, dr. Joseph Roy, de que a origem da gripe
humana seria uma bactéria, oscillococcinum, típica dos pa-
tos selvagens.
Compra-se a caixinha com 3 ou mais doses, em mimosos
frasquinhos individuais, em farmácias comuns da Europa
e dos EUA. Tomar aos primeiros sintomas.
LACTOBACILOS ACIDÓFILOS
A harmonia no ambiente intestinal depende em grande
parte de bactérias que trabalham a nosso favor. Os
lactobacilos são assim — controlam o crescimento de bac-
térias e fungos indesejáveis.
Coalhada, iogurte e todos os queijos frescos têm lacto-
bacilos, bem como as conservas de vegetais em salmoura
como chucrute, pepino, azeitonas. Mas só os lactobacilos
acidophilus, bifidus e bidgaricus podem colonizar os intes-
tinos, isto é, instalar-se de modo curativo e preventivo. Os
outros precisam ser repostos diariamente.
Como esses superstars são difíceis de obter pela comida,
pode ser necessário consumi-los em cápsulas que conte-
nham no mínimo 2 bilhões de lactobacilos vivos no
momento da embalagem. Procure em farmácias de produ-
tos importados.
0
108
/ E as alergias?
/
E as alergias?
Elas podem ser de fundo emocional. Podem estar relacio- nadas com parasitoses. Podem vir do stress.
Elas podem ser de fundo emocional. Podem estar relacio-
nadas com parasitoses. Podem vir do stress. Podem até ser
de família. Todas se aquietam e deixam a vítima em paz
com a dieta do dr. Raul Barcellos, médico carioca falecido
em 2004.
Ela foi testada e aprovada por quase 50 anos e não tem
contra-indicações. Trata todas as alergias, é surpreenden-
temente eficaz para asma e dá resultado com muitos tipos
de câncer, que geralmente estacionam e regridem. O texto
integral está no livro A dieta do dr. Barcellos contra o câncer
(e todas as alergias), mas a dieta está toda aqui. Seu objeti-
vo é tirar da circulação sanguínea as proteínas que podem
alimentar tumores e causar reações alérgicas e inflamató-
rias.
Não pode
. leite, queijo, coalhada, requeijão e qualquer outro laticí-
nio, exceto manteiga fresca; receitas que levam leite
. feijão de qualquer tipo, inclusive vagem, ervilha fresca
ou seca, lentilha, grão-de-bico, soja & derivados (tofu,
misso, shoyu, tempê, natto, leite de soja, etc.)
. tubérculos: batata-inglesa, batata-doce,
batata-baroa
(mandioquinha), cará, inhame, aipim/mandioca (e sua
farinha)
. carnes de porco, lagosta, camarão
. aveia, abacate, castanha portuguesa
. vitamina C sintética
110
Mas o dr. Barcellos proíbe tudo! O que é que eu vou comer? CEREAIS Arroz, trigo,
Mas o dr. Barcellos proíbe tudo!
O que é que eu vou comer?
CEREAIS Arroz, trigo, milho, cevada, centeio, painço
RAÍZES Bardana, cenoura, nabo branco, rabanete comprido
BULBOS Cebola, alho, funcho (erva-doce), aipo (salsão),
alho-poró, nabo, rabanete, beterraba, couve-rábano
FRUTOS Chuchu, abóbora, abobrinha verde, quiabo,
maxixe, jiló, pepino, tomate, pimentão, berinjela
FOLHAS Acelga, couve, chicória, mostarda, agrião, alfa-
ce, escarola, rúcula, catalona, espinafre, bertalha, repolho,
111
couve-de-bruxelas, serralha, dente-de-leão, folhas de ce- noura e nabo, de couve-flor, brócolis, salsa, coentro, cebolinha, manjericão,
couve-de-bruxelas, serralha, dente-de-leão, folhas de ce-
noura e nabo, de couve-flor, brócolis, salsa, coentro,
cebolinha, manjericão, nirá e todas as outras
FLORES Brócolis, couve-flor, alcachofra
SEMENTES GERMINADAS Trigo, girassol, gergelim
BROTOS Todos, exceto de leguminosas (feijões)
CAULES E MEDULAS Aspargo, palmito, bambu
RIZOMAS Gengibre, cúrcuma, raiz-de-lótus
FUNGOS Cogumelos, levedo de cerveja ou dietético
OLEAGINOSAS Sementes de gergelim, girassol, abóbo-
ra, nozes, amêndoas, castanha d.e caju, castanha-do-pará
FRUTAS Todas, exceto abacate
PRODUTOS ANIMAIS Carnes de vaca, carneiro, cabri-
to, aves, ovos, peixes, ovas, mel e pólen de abelhas
Deu para matar a fome?
E tem mais sobre a asma:
Para a Medicina Tradicional Chinesa, cada tipo de asma
pede um tratamento específico, mas todos respondem bem
às seguintes atitudes:
. fazer exercícios de respiração profunda
. ter atividade diária ao ar livre
. tomar banhos quentes periódicos seguidos por rápidas
duchas frias que esfriem só a superfície do corpo
112
. evitar fumaça, poeira e exposição ao frio . forçar o vômito para sair da crise.
. evitar fumaça, poeira e exposição ao frio
. forçar o vômito para sair da crise.
Se não fizer a dieta do dr. Barcellos:
. preferir combinações alimentares simples, não misturan-
do carboidratos (cereais, pães, massas, feijões, batatas) com
proteínas animais (carne, queijo, ovos, frango, peixe) na
mesma refeição, para ter uma digestão mais leve
. frutas, só no intervalo das refeições
. sorvete, leite de vaca e laticínios devem ser evitados, mas
leite de cabra cru, não pasteurizado, pode ser bem aceito
em quantidades moderadas, fresco ou fermentado
. coma bastante clorofila e vitamina A, para proteger o
pulmão e favorecer a regeneração celular. Especialmente
bons: spirulina e microalgas verde-azuis, folhas verdes em
geral e de mostarda em particular, abóbora, cenoura, da-
mascos secos
. as contrações e espasmos que costumam acompanhar a
asma podem diminuir muito com o uso regular de semen-
tes de linhaça, cuja mucilagem melhora a qualidade do
muco.
. açúcar, chocolates e doces em geral, bem como carboi-
dratos concentrados em forma de pão, macarrão, arroz e
batatas, quando consumidos em excesso podem produzir
quadros de hipoglicemia, que favorecem a asma.
O médico norte-americano Fred Pescatore, autor de
The
Allergy
and
Asthma
Cure,
resume a situação da seguinte
113
maneira: "Se o objetivo de qualquer tratamento para aler- gias e asma é reduzir a inflamação,
maneira: "Se o objetivo de qualquer tratamento para aler-
gias e asma é reduzir a inflamação, então a inflamação
precisa ser reduzida onde quer que esteja. Já que comemos
no mínimo três vezes por dia, esta é uma possível fonte de
inflamação que precisa ser verificada."
A verificação é
a seguinte: reduzir a zero o consumo de
laticínios, pão, macarrão, arroz, batatas e doces, que são
alimentos pró-inflamatórios, e de gorduras que não sejam
puras e de baixo teor de acidez, como azeite extravirgern
de oliva e óleo virgem de coco.
Jack Challem, em The Inflammation Syndrome, enfatiza a
importância de consumir apenas alimentos frescos para
combater inflamações, numa dieta muito simples: peixe
fresco ou congelado, carnes magras, ervas e especiarias para
tempero, montes de vegetais crus e cozidos e algumas fru-
tas. Em dois dias os efeitos já se fazem sentir.
114
f r / as crianças?
f
r
/
as crianças?
Mãe de uma moça e de um menino, e há mais de 20 anos ensinando culinária
Mãe de uma moça e de um
menino, e há mais de 20 anos
ensinando culinária e tratamentos
naturais, a carioca Carla Saboya
dá dicas preciosas aqui:
. crianças que ficam resfriadas ou gripadas com freqüên-
cia, ou são alérgicas, precisam de natação e banho frio para
aumentar a capacidade respiratória e a imunidade
. devem ser protegidas do vento. Ela diz que o frio contrai
mas não provoca gripes e resfriados, e o vento sim, princi-
palmente em situações de praia, com muito sol
. em clima úmido, nebulização não resolve e pode piorar o
quadro; é melhor queimar folhas secas de capim-limão
(Cymbopogum citratus) pela casa, à noite, com as crianças
dormindo, para que possam respirar um pouco dessa fu-
maça benéfica. As janelas ficam fechadas e os armários
116
abertos. Seco, o capim-limão (capim-santo, capim-cidrão, capim-cidreira) é vendido em saquinhos nas lojas de pro- dutos
abertos. Seco, o capim-limão (capim-santo, capim-cidrão,
capim-cidreira) é vendido em saquinhos nas lojas de pro-
dutos naturais, e a queima pode ser feita em turíbulo ou
latinha com alguns pedaços de carvão em brasa dentro, ou
até numa frigideira que volta várias vezes ao fogo
. para eliminar fontes de alergia,
Lysoform no chão e nos armários
também é útil
passar
. para baixar a febre, dar sumo de maçã com sal (ralar duas
maçãs, espremer numa fraldinha, amornar, colocar uma
pitadinha de sal). Se houver diarréia, dar quantas vezes a
criança quiser. Se não, dar uma vez só
. nunca dar banho à noite
. CHÁ de araruta com shoyu e/ou gengibre para normali-
zar a umidade em gripes e resfriados: diluir 1 colher de
sobremesa de polvilho de araruta em 300 ml de água e
levar ao fogo, em panela de inox ou esmalte, mexendo sem-
117
água fervente e apagar o fogo, deixando em infusão por 15 minutos. Molhar ali a toalhinha,
água fervente e apagar o fogo, deixando em infusão por 15
minutos. Molhar ali a toalhinha, torcer e ir passando no
corpo, friccionando até a pele ficar vermelha
. se houver sinusite, fazer aplicação de moxa em bastão na
região dolorida. Moxa é um algodãozinho feito de folhas
de artemísia e usado para queimar junto à pele, geralmen-
te em pontos de acupuntura. Bastões de moxa são vendidos
em lojas japonesas ou chinesas
. usar lenço de pano para assoar o nariz, não de papel. O
papel deixa fiapinhos que vão entrando e grudando nas
mucosas, especialmente quando se tenta secar as narinas
por dentro com lenço de papel fino ou, pior ainda, papel
higiênico. Além do transtorno físico, o papel é feito com
substâncias que irritam ainda mais as mucosas. Para assoar
nariz de criança, Carla Saboya acha ideal fazer lenços de
camiseta de malha velha, macia
. para dor de ouvido: se for depois de muita brincadeira de
praia ou piscina, tem chance de ser água que entrou, talvez
com um grãozinho de areia. Pode-se usar um conta-gotas
para instilar álcool líquido no ouvido que dói, deitando
depois a criança de lado sobre esse mesmo ouvido, para
fazer a água sair. Em outros casos, pingar duas ou três go-
tinhas de azeite de oliva ou óleo de gergelim aquecidos.
Não passando, os médicos costumam receitar um antibió-
tico de aplicação local.
As dicas são para crianças — considerando que todo adulto,
quando fica doentinho, é uma criança.
119
Açúcar Eu sei e você sabe, já que a vida quis assim, que rodos nós temos
Açúcar
Eu sei e você sabe, já que a vida quis assim, que rodos nós
temos uma tendência a comer açúcar que beira o vício e é
péssima para a imunidade. Açúcar demais rouba vitami-
nas e sais minerais importantes como B12 e cálcio,
enfraquece os tecidos e o sangue, gera acidez estomacal,
mau hálito, má digestão, má eliminação. Esgota o pâncreas,
estraga os dentes e os ossos, faz subir a taxa de colesterol.
Dá ansiedade e depressão. Todas as doenças graves, bem
como gripes e alergias, podem ser ligadas ao consu-
mo excessivo de açúcar: ele aumenta o muco que
j alimenta fungos e outros bichos nas mucosas do cor-
< po todo. Pouco é remédio, muito é veneno.
Leite, queijos & Cia.
A riqueza e docilidade de vacas, cabras, ovelhas,
camelas, jumentas e outras quadrúpedes leiteiras ajuda-
ram muito a humanidade a chegar onde está. Crianças,
idosos e doentes puderam se alimentar de leite, coalhada,
iogurte, kefir. Queijos frescos, curados ou cozidos garanti-
ram o sustento em longas travessias, fornecendo proteínas
que de outro modo seria impossível obter. Em troca, os
humanos ajudavam os animais a se livrarem de bernes,
bicheiras, carrapatos. Davam-lhes pasto, forneciam abrigo
e os defendiam dos animais selvagens. Ótimo acordo: uma
boa vaca dava dez, doze litros de leite por dia.
No século 20 tudo mudou. Estabeleceu-se a pasteuriza-
ção, método
que ao ferver e esfriar rapidamente
o leite
122
garante sua conservação por mais tempo. Com isso foi possível construir uma poderosa indústria de produtos
garante sua conservação por mais tempo. Com isso foi
possível construir uma poderosa indústria de produtos lác-
teos que investe continuamente em pesquisas para melhorar
a durabilidade e os atrativos de seus produtos.
Só que
não se trata mais do leite, dos queijos e dos iogur-
tes que a humanidade sempre consumiu. A pasteurização
mata as enzimas que possibilitam a assimilação de compo-
nentes importantes como o cálcio. Destrói lactobacilos que
faziam o controle natural de bactérias como salmonella e
outros micróbios que possam infectar o leite na seqüência.
O calor acaba com vitaminas, reduz a disponibilidade de
minerais como magnésio, cloro, sódio, fósforo, potássio e
enxofre, rancifica as gorduras insaturadas e altera aminoá-
cidos fundamentais como lisina e tirosina, diminuindo o
aporte protéico do leite, e muito mais.
Bom, então hoje o leite é um alimento pobre? É. Também
um alimento sobre cuja segurança pairam muitas dúvidas.
As ótimas vacas leiteiras dão hoje 50 a 70 litros de leite por
dia. São alimentadas com grãos como a soja e farinha de
ossos, em vez de pastarem capim verdinho, e tomam anti-
bióticos regularmente porque vivem com inflamação nas
tetas. Também recebem hormônios recombinantes que
ativam freneticamente suas glândulas pituitárias, fazendo
com que produzam mais e mais leite.
Também mais e mais pessoas têm reações alérgicas, infla-
matórias e degenerativas devido a leite e derivados, embora
estes não sejam apontados como vilões. Ao contrário: as
pessoas é que "são alérgicas". E vão tomar remédios para
ficar menos sensíveis e conviverem com isso.
123
Nenhum discurso pode substituir a prática. Se você tem gripes e resfriados freqüentes, rinite, asma, diabete,
Nenhum discurso pode substituir a prática. Se você tem
gripes e resfriados freqüentes, rinite, asma, diabete,
candidíase, dermatites, parasitose crônica e qualquer sin-
toma esquisito, que leva a procurar muitos médicos e
tratamentos que não dão certo, experimente tirar leite e
laticínios da sua alimentação por uma semana. E uma re-
núncia difícil? E. Mas os resultados são muito rápidos.
Julgue depois o que é melhor para você.
Farinhas & farináceos
Pão, macarrão, biscoitos, bolos, pastéis, empadas: tudo o
que é feito com farinha, e que é tão gostoso, tem a tendên-
cia de produzir inflamação nos tecidos do corpo. Mesmo
sendo integral, o que significa que tem mais nutrientes e
fibras, é um alimento muito desvitalizado.
Toda farinha fermenta com facilidade e produz acidez. Se
houver açúcar, mel ou melado, pior: fermenta mais e vira
foco de bactérias, fungos e outros bichos que o açúcar atrai.
Se juntar com gordura, então, fica turbinada: um núcleo
pulsante de substâncias alergênicas e inflamatórias. Alguém
pensou num biscoitinho crocante?
O glúten - proteína de vários cereais, principalmente tri-
go, centeio e cevada - é apontado como grande fator de
alergias. Grudento, aglutinador, tende a ficar mais tempo
no intestino, grudando em outros produtos da digestão
ou nas paredes do trato digestivo. É apontádo como causa
da doença celíaca — uma condição inflamatória do intesti-
no delgado em que a vítima tem muitos problemas
124
intestinais. No pior estágio, diarréia constante e nenhuma assimilação de nutrientes. Mesmo sem mostrar os sinais
intestinais. No pior estágio, diarréia constante e nenhuma
assimilação de nutrientes.
Mesmo sem mostrar os sinais característicos da sensibili-
dade ao glúten (má absorção, diarréia, dores ou desconfortos
abdominais), muitas pessoas podem ter dermatites, altera-
ções de comportamento, de humor e até mesmo crises
nervosas por causa dele, isto é, do excesso de pães, biscoi-
tos, bolos e massas feitos com ele.
O forno em que assamos os biscoitos degrada mais ainda a
natureza da farinha e da gordura. Nada menos fresco do
que um pão fresquinho. Recentemente se descobriu o po-
tencial altamente tóxico e cancerígeno de acrilamidas
encontradas em pães, biscoitos e batatas fritas.
Por que é tão gostoso se faz tão mal?
)
Gorduras
Jv \
Gordura vegetal, margarina, óleos parcialmente hidro-
genados, óleos de milho, girassol e soja, entre outros, são
os grandes promotores da inflamação. E é o que a maioria
usa, em casa e nos restaurantes. É fundamental modificar
o consumo de gorduras para desinflamar o organismo.
Azeite de oliva extravirgem é gordura de alta qualidade
que pode ser usada sem receio, crua ou ligeiramente
aquecida em refogados. Óleo de gergelim, cru ou torrado,
também é ótimo para refogar. Para cozinhar em altas tem-
peraturas, no forno ou em frituras ocasionais, óleo virgem
de coco ou dendê e manteiga de boa qualidade são mais
indicados.
125
Olho vivo no nariz Quando ele começa a entupir de manhã, mesmo que seja só uma
Olho vivo no nariz
Quando ele começa a entupir de manhã, mesmo que seja
só uma narina,
ou meia, é um sinal de
muco.
Em seu site www.kitchendoctor.com, a fito terapeuta e pes-
quisadora Ingrid Naiman escreve o seguinte: "Meu professor
Ayurveda nos ensinou que o muco tem a consistência da
cera, e que quando é aquecido, derrete e sai do corpo. De
acordo com esse sistema de medicina, é normal acumular
muco no inverno e descarregar na primavera. Quando isso
acontece dizemos que temos um resfriado — mas, a menos
que a cor da descarga sugira infecção, o Ayurveda diz que é
uma ocorrência completamente normal quando o tempo fica
quente o bastante para derreter os acúmulos do inverno."
129
E Ingrid dá uma receita de caldo para quem deseja provo- car essa descarga antes que
E Ingrid dá uma receita de caldo para quem deseja provo-
car essa descarga antes que o primeiro espirro aconteça.
Caldo para derreter muco
1 colher (chá) de pimenta-do-reino
3 a 5 cravos-da-índia
2,5 cm de gengibre fresco
Ferver em água, ou em caldo de vegetais,
ou em caldo de
galinha caipira, ou de peixe, durante 15 minutos ou mais.
Tomar quente e já preparar os lenços (de algodão), porque
vai sair coisa.
Ingrid diz que ninguém precisa ficar gripado para descon-
gestionar. Existe nome em inglês para essa terapia: errhine.
Para desintoxicar
,
A acupunturista e orientadora alimentar Susana Ayres diz
que podemos pensar em três níveis de intoxicação: leve,
moderado e forte.
O mais leve dá sintomas como irritabilidade, sonolência,
alguma coisinha na pele, gases intestinais, prisão de ventre
ou diarréia, gripes e resfriados, pequenos distúrbios de
menstruação. "Nesta situação bastam uns ajustes na dieta,
eliminando por uns dias laticínios, produtos animais e açú-
car e aumentando o consumo de vegetais, frutas, sucos,
água e chás como banchá, chá verde, capim-limão, erva-
doce, camomila e hortelã", diz ela.
130
Uma intoxicação mais consistente já produz sintomas que se repetem, como gastrite, enxaqueca, labirintite, tontura e
Uma intoxicação mais consistente já produz sintomas que
se repetem, como gastrite, enxaqueca, labirintite, tontura
e enjôo, constipação intestinal acentuada, parasitose, ane-
mia, colesterol alto, sinusite, alergias de pele ou respiratórias.
Dores articulares sem causa definida, tendinites, distúrbios
menstruais e hormonais e muita tensão pré-menstrual tam -
bém entram nessa fase. Aí, Susana costuma orientar para
uma dieta de desintoxicação mais longa, de no mínimo
um mês, para restabelecer as defesas do organismo. Usa
muito a dieta do dr. Barcellos. E se houver parasitose, trata.
A intoxicação grave já é a doença propriamente dita. Xô,
doença!
Um banho desintoxicante, tomado uma vez por semana,
ajuda a eliminar os males enquanto se depura o sangue
com as comidinhas santas e os chazinhos. É de banheira e
se faz assim: na água bem quente, dissolva meia xícara de
bicarbonato de sódio, ou sal de fruta, ou sal marinho mes-
mo. Fique de molho por 15 minutos e depois esfregue o
corpo inteiro com uma bucha. A água vai ficar turva de
tanta toxina.
Lavar por fora, lavar por dentro.
De manhã, em jejum, tomar dois copos grandes de água
ou chá, em temperatura morna, um pouquinho acima da
temperatura corporal. Algumas possibilidades:
. chá de flores (camomila, macela, rosas, jasmim, laranja)
. chá de raízes de bardana, dente-de-leão, chicória
. suco com grama de trigo, cevada
. suco de maçã, ameixa, uva, laranja (orgânicas)
131
. suco de cenoura, aipo . suco de aioe vera . água pura ou com sumo
. suco de cenoura,
aipo
. suco
de aioe
vera
. água pura ou com sumo de limão
. bebida à base de algas spirulina
ou
chlorella
. caldo de vegetais, especialmente com repolho e salsa
. caldo
de rã, caído
de peixe,
caldo de galinha
caipira,
caldo de cebola com misso.
Quem tem queixas constantes de alergia encontra aí um
caminho: mudar os hábitos. A saúde depende de peque-
nas coisas que fazem uma grande diferença. Mudando uma
coisinha aqui, outra coisinha ali, os resultados se multipli-
cam e o quadro todo acaba por se transformar. Deus mora
nos detalhes.
Sopa/canja de arroz do Pai José
Para tomar somente no período primavera/verão e limpar
o intestino, desintoxicar, perder peso e evitar muco no in-
verno. Enquanto outono e inverno são próprios para
armazenar e consumir o que se guardou, primavera e ve-
rão levam o movimento para fora e convidam a limpar e
renovar o corpo e a mente.
11 xícar
xícaraa ddee arro
arrozz integra
integrall
8
xícaras de água
1
cebola picada
3
dentes de alho inteiros
132
2 talos de aipo cortados 1 alho-poró com suas folhas, em diagonais finas folhas de bertalha
2 talos de aipo cortados
1 alho-poró com suas folhas, em diagonais
finas
folhas de bertalha
salsa, cebolinha, coentro, hortelã
sal
Ponha tudo junto para cozinhar por 3 horas, menos
a
bertalha e os verdinhos frescos, que só entram na hora de
apagar o fogo. Se estiver fazendo para sobrar, só misture
bertalha e verdinhos ao que vai ser servido.
Um
minuto
antes de apagar
o
fogo junte
as folhas
de
bertalha ou chicória. Sirva com verdinhos frescos, pica-
dos, por cima (salsa, cebolinha, coentro, hortelã).
A bertalha pode ser substituída por chicória ou outra fo-
lha local que ajude a lubrificar os intestinos.
Cuidado com os banhos quentes
Eles são ótimos para relaxar, mas não devem ser prolonga-
dos porque esgotam a energia dos rins e produzem fraqueza
a médio e longo prazos, trazendo apatia sexual, desgaste
rápido, vulnerabilidade a gripes, resfriados e problemas pul-
monares. Devem terminar sempre mornos ou frios.
133
A tradição da sauna e do banho a vapor manda temperar o corpo com uma ducha
A tradição da sauna e do banho a vapor manda temperar o
corpo com uma ducha fria ou um mergulho no lago gela-
do. Isto aumenta a vitalidade ao produzir um bombeamento
de sangue: com o calor ele vai para a periferia, com o frio
ele volta para o interior do corpo.
Sete banhos quentes e frios alternados, com um
minuto
de duração cada um, descansam como uma noite de sono.
Para enfrentar o frrrrio ...
Muita gente se resfria nas férias, quando sai do verão bra-
sileiro para o inverno do hemisfério norte, ou quando vai
para o sul do país no inverno. Para evitar isso:
. cápsulas ou comprimidos cle alho vão limpando o orga-
nismo -
começar a tomar no dia da
viagem
. viagens estressam, avião cansa. E bom comer antes de
sair de casa para não sentir fome no avião. Aquela comidi-
nha nem sempre cai bem num organismo em estado de
alerta e circunstância excepcional. Se acha que não vai con-
seguir ficar sem comer, que tal levar frutas ou pedir uma
refeição especial vegetariana? Sempre será mais leve. E evi-
te doces, que cansam ainda mais
. viagens de avião desidratam. Beba bastante água, evite
álcool, café e chá preto. Leve o seu próprio chá — por exem-
plo de camomila, para beber quente, aos golinhos
. para as narinas, que ressecam no avião, use soro fisiológi-
co ou água salgada (1 colherinha de sal marinho para 100
ml de água mineral)
134
. evite bebidas geladas, que fazem o corpo gastar energia, para aquecê-las até os 35°C, nossa
. evite bebidas geladas, que fazem o corpo gastar energia,
para aquecê-las até os 35°C, nossa temperatura interna
. tenha à mão meias, camiseta, ceroula e duas
echarpes:
uma para pescoço e cabeça, outra para enrolar nos qua-
dris, protegendo o hara, centro de energia que fica quatro
dedos abaixo do umbigo. Tudo de tecidos naturais como
algodão, seda ou lã, que vão formando uma segunda pele
. chapéu ou boina são indispensáveis para sair no frio, as-
sim como cachecol, meias quentinhas e calçados de sola
grossa que não deixem passar a umidade do chão
. boas perneiras de lã por baixo da roupa também dão muito
conforto
. use meias para dormir: melhoram o sono e, protegendo
do frio, reduzem a chance de você levantar para urinar
. também é bom proteger pescoço e ombros para dormir.
O frio entra muito
pelos ombros
e pela
região do
colo,
incluindo garganta.
REDUZEM O FRIO, segundo a Medicina Tradicional
Chinesa: abóbora, açúcar mascavo, alho, amasake, anchova,
canela, cravo, carnes de carneiro e de codorna, castanha por-
tuguesa, arroz moti, cebola, cebolinha verde, cenoura, enguia,
galinha, leite de coco, maltose, mexilhão, pêssego, rim.
...e voltar ao calor O corpo vai passar de uma situação em que precisava reter calorias
...e
voltar ao calor
O corpo vai passar de uma situação em que precisava reter
calorias para outra em que elas precisam sair para haver
algum frescor na pessoa. Pode-se ajudar tomando um cal-
do de galinha apimentado ou chá que dissolva o muco.
Beber bastante água com limão, evitar gelados, fazer refei-
ções leves, tomar banhos mornos freqüentes e descansar
bastante são medidas sensatas.
REDUZEM O CALOR, segundo a Medicina Tradicional
Chinesa: alface, algas, aveia, banana, beldroega, berinjela,
broto de bambu, cana-de-açúcar, caqui, caranguejo, car-
nes de cavalo, coelho e pato, cebolinha verde, clara de ovo,
espinafre, leite de vaca, limão e outras frutas cítricas, maçã,
melancia, melão, nabo, ovo de pata, painço, papaia, pepi-
no, pêra, tangerina, tofu, tomate, trigo.
E por falar em chineses ...
O tratado de Medicina Interna do Imperador Amarelo diz
que extremos de temperatura e cansaço fazem as estrias da
pele e dos músculos ficarem frouxas, enfraquecendo o Wei
Chi — o Chi externo à pele, nossa pelagem energética, uma
forma de imunidade pairando acima da superfície do cor-
po. Isto abre caminho para agentes da doença.
Resfriado, gripe, alergia, amigdalite, rinite e demais pro-
blemas respiratórios: a freqüência com que a pessoa os tem
pode revelar o que se define como síndrome de deficiência
do Wei Chi, ainda quando se tem medo do frio, extremida-
des frias, tremor fácil, palidez, fadiga, apatia sexual.
136
Mas e a receita da madrinha? É a mais tradicional de todas: leite quente com canela
Mas e a receita da madrinha?
É a mais tradicional de todas: leite quente com canela e
açúcar queimado, ou com gengibre e mel.
O sabor doce é muito bem-vindo para ajudar na cura,
desde que na quantidade certa e bem acompanhado por
outros sabores. A Medicina Tradicional Chinesa observa
que os sabores têm propriedades de direcionar a energia e
produzir efeitos.
OS SABORES DOCES acalmam sensações agudas de des-
conforto e neutralizam os efeitos tóxicos de carnes
V> ái^í.
e peixes.
OS SABORES ÁCIDOS podem acalmar os
movimentos excessivos, como diarréias e suo-
res intensos.
OS SABORES AMARGOS reduzem o calor
"O
do corpo, drenam fluidos corporais e estimu-
lam os intestinos.
O SABORES SALGADOS amaciam a
rigidez de músculos e glândulas.
/
OS SABORES
PICANTES
ativam
a
^
'—W
circulação de energia e fazem
suar.
Além disso, os alimentos podem fazer a ener-
gia subir, descer, ir para fora-ou para dentro.
E sua natureza varia entre quente, morna, fres-
ca, fria ou neutra.
CANELA é quente, picante e doce, e move a ener-
gia para fora: faz suar e reduz a febre. Os picantes e
doces cuja natureza é morna ou quente agem para cima e para fora, fazendo transpirar, eliminar
doces cuja natureza é morna ou quente agem para cima e
para fora, fazendo transpirar, eliminar catarro, vomitar,
abrir os orifícios, dispersar o Frio e o Vento.
GENGIBRE: fresco é picante e morno, seco é picante e
quente.
MEL é neutro, doce, picante, ácido, às vezes também amar-
go. Ajuda a dissolver o muco ao longo do tubo digestivo e
também a expectorar.
AÇÚCAR BRANCO é doce, de natureza neutra, e seu mo-
vimento sobe.
CALDA DE AÇÚCAR QUEIMADO COM LIMÃO, que
se faz deixando-o derreter numa panelinha, acrescentando
um pouco de limão e mexendo com a colher de pau até a
mistura ficar cor de caramelo, tem a natureza morna, e
incorpora o sabor amargo do queimado e o ácido do limão.
Leite com açúcar seria péssimo, frio, muculento, e com açú-
car queimado pode ser ótimo. Supondo, é claro, que a pessoa
tenha boa tolerância ao leite, que costuma gerar muito muco.
O leite entra na receita porque acalma o coração. Uma pes-
soa cansada, agitada, já espirrando, precisa mais que tudo
aquietar Shen, o espírito que mora no coração e que deter-
mina a qualidade da consciência. Na concepção chinesa,
coração e mente são uma coisa só; pensamentos são movi-
mentos do coração. E a disposição do espírito influi nos
pensamentos, como sabemos.
Daí que a receita da madrinha nutre e conforta o coração e
o espírito, relaxa a mente e bota a vítima pra dormir feito
um bebê, enquanto o gengibre, a canela, o mel e o açúcar
queimado trabalham. Coisa de dinda mesmo.
139
Leite quente com açúcar queimado e canela é a receita de Ná Ozetti, que faz isso
Leite quente com açúcar queimado e canela é a receita de
Ná Ozetti, que faz isso quando sente um resfriado encos-
tar, e acorda no dia seguinte com a voz cristalina.
Aproveitando, Ná dá mais uma receita quentona:
Quentão sem pinga da Ná
3
colheres de açúcar mascavo
3
rodelas de gengibre
3
pauzinhos de canela
3
cravos-da-índia
1
maçã picada
suco de meio limão
500 ml de água
Fazer a calda de açúcar queimado, acrescentar os outros
ingredientes e deixar ferver meia hora, em fogo baixo e
panela tampada.
Se não curar a gripe, pelo menos é muito gostoso.
140
,, % ym • „<., ym # m w J# • î. % W A* âk
,,
%
ym
„<.,
ym
#
m
w
J# •
î.
%
W
A*
âk
!
#C%
1
5
m <' &
"
s a
f i
V
4-,
if
*
il/
-
; if
i
' •S
«
#
*
-
3 »
vS* î
üf*
l
i a
i t
A4 .
.#
« í
.M
m.
M
mL
-
%%
'
V »
#
«
ir : '
t.
i
l *
i
« c
$
4
fi;
®: >
S
i
#
W
f
;.
'
m
w
: i §
#•
#
*
;
ym
ym
;
%:m
•SWiL'A;-
« Í
•st.«.- ••
'
.,,„#
Ht
#
W
#*"•"
.
.
fT
«f
#
#
r
I «
1
l ,
« s i
f
mf k
i
« t
*
#
S:,"
if
*
y
"Wr'-ip!
>1$
•' S
ife ; " : "
W"
i
«
«t
*
m
m
'
> v