Você está na página 1de 2

2

CONTEÚDO

PROFº: AZULAY/CLAUDIO PINHO


07 MODO DE PRODUÇÃO SOCIALISTA:
DEFINIÇÃO E CARACTERÍSTICAS
A Certeza de Vencer KL 300408

A revolução industrial iniciada na Grã-Bretanha, no Assim, a própria comunidade deveria se reunir para
século XVIII, e em seguida no restante da Europa Ocidental tomar decisões de seu interesse, desenvolvendo a
Fale conosco www.portalimpacto.com.br

e outras áreas do mundo, estabeleceu um tipo de sociedade responsabilidade pelo seu grupo social, independentemente
dividida em duas classes sobre as quais se sustentava o do Estado e das leis, pois as instituições sociais de caráter
sistema capitalista: a burguesia (empresariado), e o autoritário impediam que o ser humano desenvolvesse uma
proletariado (trabalhadores assalariados). A burguesia, perspectiva cooperativa.
formada pelos proprietários dos meios de produção,
conquistou o poder político na França, com a revolução de O Socialismo Utópico
1789, e depois em vários países. Nessa ocasião o modelo A necessidade de modificações profundas na
capitalista se afirmou ideologicamente com base nos sociedade foi expressa, inicialmente, pelos chamados
princípios do liberalismo: liberdade econômica, propriedade socialistas utópicos. Suas idéias, desenvolvidas na primeira
privada e igualdade perante a lei. metade do século XIX, de uma maneira geral, se distinguiram
por propor certas mudanças desejáveis, visando alcançar
uma sociedade mais justa, igualitária e fraterna, sem, no
entanto, apresentar de maneira concreta os meios pelos
quais essa sociedade se estabeleceria, pois não fizeram uma
análise crítica da evolução da própria sociedade capitalista.
Tais considerações seriam desenvolvidas mais tarde por Karl
Marx e Friedrich Engels.
O "socialismo utópico" pode ser definido como um
conjunto de idéias que se caracterizaram pela crítica ao
capitalismo, muitas vezes ingênua e inconsistente, buscando,
ao mesmo tempo, a igualdade entre os indivíduos. Em linhas
gerais, combate-se a propriedade privada dos meios de
produção como única alternativa para se atingir tal fim. A
ausência de fundamentação científica é o traço determinante
dessas idéias. Pode-se dizer que seus autores, preocupados
A grande massa da população proletária, no entanto, com os problemas de justiça social e igualdade, deixavam-se
permaneceu inicialmente excluída do cenário político. Logo levar por sonhos. Não foi por acaso que Karl Marx denominou
ficou claro que a igualdade jurídica não era suficiente para os socialistas utópicos de "românticos".
equilibrar uma situação de desigualdade econômica e social,
na qual uma classe reduzida, a burguesia, possuía os meios O Socialismo Científico ou Marxista
de produção enquanto a maioria da população não conseguia Reagindo contra as idéias espiritualistas, românticas,
prosperar superficiais e ingênuas dos utópicos, Karl Marx (1818 - 1883)
e Friedrich Engels (1820 - 1895) desenvolveram a teoria
Anarquismo socialista, partindo da análise crítica e científica do próprio
O anarquismo foi um movimento que surgiu na capitalismo. Ao contrário dos utópicos, Marx e Engels não se
mesma época em que emergiu o socialismo de Marx e preocuparam em pensar como seria uma sociedade ideal.
Engels, tendo em Pierre-Joseph Proudhon um de seus Preocuparam-se, em primeiro lugar, em compreender a
primeiros teóricos, autor do livro “Que é a propriedade?”, de dinâmica do capitalismo e para tal estudaram a fundo suas
1840. A primeira base da teoria anarquista é o fim da origens, a acumulação prévia de capital, a consolidação da
propriedade privada, pois segundo o próprio Proudhon, a produção capitalista e, mais importante, suas contradições.
propriedade era o suicídio da sociedade. Perceberam que o capitalismo seria, inevitavelmente,
O segundo termo fundamental da teoria é o fim do Estado, já superado e destruído. E, para eles, isso ocorreria na medida
que existe a crença de que o Estado é nocivo e em que, na sua dinâmica evolutiva, o capitalismo,
desnecessário para a sociedade, favorecendo exclusivamente necessariamente, geraria os elementos que acabariam por
as classes dominantes – no caso da época, a burguesia. A destruí-lo e que determinariam sua superação. Entenderam,
terceira característica do anarquismo é a crença na liberdade ainda, que a classe trabalhadora agora completamente
e ordem obtida de forma espontânea, sem a intervenção do expropriada dos meios de subsistência, ao desenvolver sua
Estado através de leis. consciência histórica e entender-se como uma classe
Para os anarquistas, deveria haver uma sociedade revolucionária, teria um papel decisivo na destruição da
sem Estado, equilibrada na ordem, na liberdade de forma ordem capitalista e burguesa.
voluntária e na autodisciplina. No caso, o Estado seria uma Marx e Engels afirmaram, também, que o Socialismo
abstração, uma ficção, uma mentira, que defendia apenas as seria apenas uma etapa intermediária, porém, necessária,
VESTIBULAR – 2009

classes mais altas e deveria ser extinto. Entretanto, os para se alcançar a sociedade comunista. Esta representaria o
anarquistas são a favor de uma forma de organização momento máximo da evolução histórica do homem,
voluntária, sendo que os seres humanos deveriam ter a momento em que a sociedade já não mais estaria dividida
liberdade espontânea sem ter que seguir diretrizes em classes, não haveria a propriedade privada e o Estado,
partidárias. entendido como um instrumento da classe dominante, uma
vez que no comunismo não existiriam classes sociais.
FAÇO IMPACTO - A CERTEZA DE VENCER!!!
Fale conosco www.portalimpacto.com.br

Chegaria, portanto, à mais completa igualdade entre sistema capitalista e o ponto de partida da produção da
os homens. Para eles isso não era um sonho, mas, uma mais-valia relativa. Esta pressupõe que a jornada de
realidade concreta e inevitável. Para se alcançar tais trabalho já esteja dividida em duas partes: trabalho
objetivos o primeiro passo seria a organização da classe necessário e trabalho excedente. Para prolongar o trabalho
trabalhadora. excedente, encurta-se o trabalho necessário com métodos
que permitem produzir-se em menos tempo o equivalente
ao salário.

Karl Marx & Frederich Engels, em O Manifesto Comunista


Os princípios básicos que fundamentam o socialismo
marxista podem ser sintetizados em quatro teorias centrais: a
A produção da mais-valia absoluta gira
teoria da mais-valia, onde se demonstra a maneira pela qual
exclusivamente em torno da duração da jornada de
o trabalhador é explorado na produção capitalista; a teoria
trabalho; a produção da mais-valia relativa revoluciona
do materialismo histórico, onde se evidencia que os
totalmente os processos técnicos de trabalho e as
acontecimentos históricos são determinados pelas condições
combinações sociais. A produção da mais-valia relativa
materiais (econômicas) da sociedade; a teoria da luta de
pressupõe, portanto, um modo de produção especificamen-
classes, onde se afirma que a história da sociedade humana
te capitalista, que. com seus métodos, meios e condições,
é a história da luta de classes, ou do conflito permanente
surge e se desenvolve. de início. na base da subordinação
entre exploradores e explorados; a teoria do materialismo
formal do trabalho ao capital. No curso desse
dialético, onde se pode perceber o método utilizado por Marx
desenvolvimento, essa subordinação formal é substituída
e Engels para compreender a dinâmica das transformações
pela sujeição real do trabalho ao capital.
históricas.
Trabalho alienado: separa o Trabalhador de seu
Segundo Marx a infraestrutura, é o modo como trata
trabalho, devido a exploração desse e a divisão da produção
a base econômica da sociedade, determina a superestrutura
industrial. Para o qual Marx reserva o termo alienação, seria
que é dividida em ideológica (idéias políticas, religiosas,
aquele em que o homem, principalmente no capitalismo,
morais, filosóficas) e política (Estado, polícia, exército, leis,
após transferir suas potencialidades para os seus produtos,
tribunais). Portanto a visão que temos do mundo e a nossa
não os identifica como obra sua. Os produtos “não
psicologia são reflexo da base econômica de nossa
pertencem” a quem os produziu. Com isso, são “estranhos” a
sociedade. As idéias que surgiram ao longo da história se
quem os produziu, seja no plano econômico, psicológico ou
explicam pelas sociedades nas quais seus mentores estão
social. Marx está se referindo ao processo de perda de si
inseridos.
mesmo que o trabalhador experimenta em relação ao
Na visão do pensador e idealizador do socialismo
produto de seu trabalho.
Cientifico, Karl Marx, este sistema visa a queda da classe
Socialismo Real: é aquele que ainda existe em
burguesa que lucra com o proletariado desde o momento em
alguns países (o que de fato existiu em vários países e foi
que o contrata para trabalhar em suas empresas até a hora
iniciado com a Revolução Socialista Russa em 1917). Os
de receber o retorno do dinheiro que lhe pagou por seu
quais aplicam o socialismo com a intenção de promover a
trabalho. Segundo ele é somente com a queda da burguesia
igualdade entre as nações, em oposição ao capitalismo que
que será possível a ascensão dos trabalhadores.
se apóia na produção de desigualdades econômicas e sociais.
OBS.: Após o socialismo uma fase superior se
Porém esse socialismo não promoveu de fato as mudanças
desenvolveria: o comunismo. O Estado desapareceria
pensadas no Socialismo Cientifico.
definitivamente, pois seu único papel é manter o proletariado
Socialismo de Mercado: é o socialismo característico
passivo e perpetuar sua exploração. A distinção de classes
na China, pois essa possui uma grande economia aberta para
também deixaria de existir, todos seriam socialmente iguais e
o mercado Capitalista mundial, porem continua com uma
homens não mais subordinariam-se a homens. A sociedade
grande força na área política centralizado no Partido
seria baseada no bem coletivo dos meios de produção, com
Comunista Chinês. Com isso a economia chinesa, que seguia
todas as pessoas sendo absolutamente livres e finalmente
uma orientação de planejamento burocrático altamente
podendo viver pacificamente e com prosperidade.
VESTIBULAR – 2009

centralizado, tornou-se, passo a passo, uma economia de


Mais Valia:
mercado socialista descentralizada e desburocratizada,
A produção da mais-valia absoluta se realiza com o
através do processo de Reforma e Abertura para o Exterior.
prolongamento da jornada de trabalho além do ponto em
que o trabalhador produz apenas um equivalente ao valor
de sua força de trabalho e com a apropriação pelo capital
desse trabalho excedente. Ela constitui o fundamento do
FAÇO IMPACTO – A CERTEZA DE VENCER!!!