Você está na página 1de 71

1.

Introdução

Os Programadores WELLON são acessíveis, confiáveis, e rápidos programadores


de dispositivos universais.Eles são

projetados para operar com Pentium Intel-baseado em computadores IBM desktop


e laptops.Não

è necessario cartão de interface para ligar o módulo em um Pc (Este recurso é


especialmente útil para usuários de laptop).

A interface do menu do software os tornam fáceis de operar.

1.1 Caracteristicas do Hardware

1 Este programador inclui um soquete ZIF de 48 pinos e suporta pacote de


dispositivos DIP de 8 a 48 pinos.

2 Com um adaptador, suportará pacote de componentes de 6 a 208 pinos como


PLCC, SOIC, TSOP, PSOP, BGA, QFP e outros.

3 Porta Paralela ou USB (dependendo do programador).

4 Soquete IC Card (dependendo do programador).

5 Atualização do Sistema por software.

1.2 Caracteristicas do Software

1 Trabalha com Sistema Operacional Windows98\2000\ME\NT\XP.

2 Interface do usuario amigável com menus pull-down, caixa de diálogo e ajuda


pop-up.

3 Teste de inserção de componente.

4 Modificar Parâmetros do Algoritimo

5 OTP-Segurança para AT89C5X.

6 Suporta todas operações, Como programar, verificar, verificar branco, ler,


segurança, apagar e assim por diante.

7 Setar endereços inteligentes, como o endereço de inicio do dispositivo, endereço


final do dispositivo, do endereço do buffer e assim por

diante.
8 Suporta HEX (linear e segmentado) da Intel, Motorola S, e formatos Tektronix
(linear e segmentado) e auto busca de formatos.

9 Editores integrados para modificar arquivos JEDEC, arquivos HEX, e vetores


teste.

10 Auto selecionar fabricante e dispositivo E (E) PROM.

11 Seleciona dispositivo por fabricante ou individual.

12 Define auto incremento.

13 Capacidade de testar IC para TTL e CMOS Logic ICs e modo de auto busca
para IC´s desconhecidos.

14 Abrir & editar e teste padrão, o usuário pode também adicionar seu próprio
teste padrão.

15 Editar auto programação.

16 Sistema de Auto Teste.

17 Modo de Produção em Massa.

18 Gerador de sinal.

19 Medidor de Frequência.

20 Analizador lógico.

1.3 Manual Convenção

As seguintes convenções são utilizadas neste manual:

Os nomes de todas as teclas são incluídos no ângulo entre parênteses, <>.Por


exemplo, a chave Enter (ou Return) é

mostrado como <ENTER>; a chave Page Up é mostrado como <PgUp>.

Salvo indicação em contrário, teclas não são caso-sensíveis, como por exemplo:
Tanto 'A' e 'a' são aceitáveis.

Sub-menu é apresentado como seta-cabeça ”->”

Por exemplo, usar "do endereço do buffer" é mostrado como -> Operação
Dispositivo -> Do Endereço do buffer.
Isso significa que o primeiro clique em "configuração", segundo selecione 'Opções
Operação do Disposiivo "e selecione último

'Do endereço do buffer´.

2. Requerimento do Sistema

2.1 Requerimento mínimo

1 Um PC-IBM, Pentium, ou compatível.

2 Uma porta paralela ou USB (dependendo do programador).

3 Windows 98 / 2000 / ME / NT / XP.

4 Um driver de CD-ROM para instalação.

5 Uma unidade de disco rígido para o funcionamento, com pelo menos 100 MB de
capacidade.

6 Pelo menos 128 MB de memória.

2.2 Sobre o Sistema WINDOWS

Pensamos que o usuário já utilizou sistema operacional WINDOWS. Usuário deve


ser mestre em Operação do computador

e só então ele pode usar o programador facilmente.

2.3 Pacotes

VP-980/680/68B:

1 Um programador

2 Um cabo de conecção USB e um cabo de conecção paralelo

3 Um adaptador AC

4 CD-ROM

5 Uma ficha de inscrição, preencher e devolver, logo que possível

6 Manual do usuário

VP-880/680/480/380/280/38A/38B/28A/PIC1:
1 Um programador

2 Um cabo de conecção USB

3 Um adaptador AC

4 CD-ROM

5 Uma ficha de inscrição, preencher e devolver, logo que possível

6 Manual do usuário

VP-180:

1 Um programador

2 Um cabo de conecção USB

3 CD-ROM

4 Uma ficha de inscrição, preencher e devolver, logo que possível

VP-ISP1/ISP2:

1 Um programador

2 Um cabo de conecção USB

3 CD-ROM

4 Uma ficha de inscrição, preencher e devolver, logo que possível

5 Manual do usuário

6 Dez linhas de cor

7 Uma placa adaptadora (somente ISP2)

3. Começando

3.1 Checar

Seu pacote deve incluir um programador, um cabo de conecção, um cabo de


alimentação ou um adaptador AC.
Se seu dispositivo é diferente do pacote específico DIP, por favor escolha um
adaptador.

3.2 Instalando

Insira o disco de instalação no drive (CD-ROM).o programa de instalação ira iniciar


automaticamente.

Ligue o módulo programador à porta USB do computador ou porta paralela com o


cabo fornecido.Então

conecte o adaptador AC ao conector de força do programador à porta paralela do


programador.

O programador VP-980/680/68B/58B tem duas portas de comunicação, porta


paralela e USB. Ele pode ser

conectado com a porta paralela do computador ou porta USB. Se você conectar


ambas, ele utiliza uma porta USB.

3.3 Instalando o driver USB

Nota:(1).Por favor instale o software do programador WELLON inserindo o disco


de instalação no driver de

CD-ROM, antes de instalar o driver USB do módulo do programador WELLON.

(2) Insira o cabo vertical USB na porta USB do programador quando


conectar o programador a porta de

comunicação do computador.

Conecte o módulo do progamador à porta USB do computador com o cabo


fornecido. O Sistema WINDOWS

mostrará novo hardware encontrado e auto instalará o driver USB.Se o


sistema não encontrar o driver,

você pode encontra-lo.Este driver se encontra no CD-ROM ou (C:\Program


Files\weilei\wellon\usbsys).

Se o programador não for detectado siga os seguintes procedimentos.

Sistema WIN98
1. Ligue o computador.

2. Conecte o módulo do programador à porta USB do computador com o


cabo fornecido.

3. Mostrará a guia Adicionar Novo Hardware, clique no botão <NEXT>.

4. Procure pelo novo driver.

5. Selecione ´Especificar um local´, clique no botão <NEXT>

6. Selecione C:\Program Files\weilei\wellon\usbsys e clique em OK para


instalar o driver USB.
7. Concluir instalação do driver USB.

Sistema WINXP

1. Ligue o computador

2. Conecte o módulo do programador à porta USB do computador com o


cabo fornecido.

3. Mostrará a guia Novo Hardware Encontrado , selecione ´Não, não dessa


vez` e clique no botão <NEXT>.
4. Selecione ´Instalar software automaticamente´ e clique no botão <NEXT>.
5. Clique <Finish>.

3.4 Adaptador AC

Para o programador com porta paralela, você precisa conectar o adaptado Ac ao


conector de força do programador.

Para o programador com porta USB, você pode desconectar o programador com
energia.Você pode conectá-lo

Às vezes quando a energia do computador estiver baixa, (se for usado um laptop),
ou se você programar por um longo tempo.

3.5 Executando o software

Agora, ligue seu programador e rode o software WELLON.Se você usa o


programador com porta USB, você

deve executar o software após os Leds verde e amarelho estiverem brilhando.


Nota: Insira o componente somente após a checagem de comunicação do
software estiver OK.

Se não houver mensagens de erro após a execução do software e se a


comunicação estiver OK, você pode ir em frente.

3.6 Número Serial

O Serial é mostrado na parte inferior (no centro), no software do programador.

Quando você usar o programador pela porta paralela pela primeira vez, você
deve entrar com o número serial. Se o número

estiver certo, ele

será exibido no menu principal e a barra de status exibirá ´Modo programador:


Comunicação OK!` e você não

precisará entrar com o número serial novamente. Se o número serial estiver


errado, ele será mostrado no menu principal e a

barra de status mostrará ´Modo Programador: Erro de comunicação!´

3.7 Mensagem de Erro

Quando o programador estiver conectado ao PC, ele fará auto teste do sistema.
Se ele encontrar algum erro, ele parará

todas as opções.

Erro de comunicação

Um erro de comunicação pode ocorrer se um dispositivo estiver bloqueado no


soquete ZIF do programador quando chamar umas

das rotinas do sofware.Esteja certo de que o soquete esteja vazio quando chamar
uma das rotnas.Depois que o menu está na

tela,você pode bloquear o soquete ZIF puxando para baixo a alavanca.

Um erro de comunicação pode ocorrer se o programador não estiver conectado a


porta apropriada do PC, ou se o

interruptor de energia estiver desligado.

Se o seu programador tinha a função de atualização online perdeu o seu


programa, você pode retomá-lo.
Para programadores da linha WELLON.

1 Abra a tampa.

2 Encontre JP1(J1),curto-circuite-o. Conecte-se com o PC e aguarde a


comunicação estiver OK, enquanto o LED verde estiver

Brilhando. Em seguida, retire o curto-circuito na JP1 (J1).

3 Entre no sistema WELLON, ele se auto atualizará. Quando a atualização estiver


OK, saia do sistema.

4 Desconecte e reconecte o cabo USB, e entre no WELLON novamente.

Erro de Programa

Um erro de programa pode ocorrer se o fabricante e o dispositivo do componente


selecionado estiver errado. e issu pode

causar dano ao componente.Também pode ocorrer se um dispositivo for inserido


de forma errada. Para PLD, pode ocorrer

através de um dispositivo de segurança.

Para alguns antigos dispositivos, vc pode adicionar um tPW para programar com
sucesso.A partir da tela principal, use o

mouse para clicar sobre o menu Configurar e, em seguida, clique no sub-menu


Modificar Parâmetro. E adicione tPW.

Junto com as técnicas de desenvolvimento do dispositivo, o parâmetro do


algoritimo do dispositivo se alterado cria

problemas para programar o Dispositivo. Você deve atualizar o software


regularmente e checar por atualizações.

Quando o soquete está gasto ou além do seu ciclo de vida? Isto causa perde de
contato. O ciclo de vida do soquete é

cerca de 10 mil vezes, após issu por favor troque o soquete por um novo.
Selecione teste de inserção, ele

informará a você o status do mesmo.

4 Programando e Testando
4.1 Programando

Nota: Insira o cabo vertical USB do programador à porta USB quando conectar o
programador

à porta de comunicação do computador.

1 Conecte o programador à porta de comunicação do computador com o cabo


fornecido. Então conecte o

adaptador AC ou cabo de força ao conector de força do programador.E ligue seu


programador. Execute o software.

Insira o componente somente após a checagem de comunicação do software


estiver OK. E bloqueie o dispositivo no ZIF

do programador.

2 Na tela principal, use o mouse para clicar no Menu de Seleção, e então clique no
sub-menu

Seleção de Componente. Uma janela chamada Seleção aparecerá. Primeiro


selecione o tipo de componente. E em segundo

selecione o fabricante e nome do componene correto. Finalmente escolha o botão


OK.

3 O próximo processo é carregar o dado que deseja programar para o buffer. Você
pode faze isto carregando um

arquivo de dado para o buffer, lendo dado para o buffer de um componente


mestre, ou escrevendo o dado no buffer

diretamente.

4 Clique no menu Executar a partir da tela principal, selecione o sub-menu


programar. Seus dados serão então

Programado no componente. Para verificar se a programação está correta, você


pode verifica-lo.

4.2 Modo Programação em Massa

O primeiro modo em massa é o uso de um programador para alcançar produção


maciça. Você só

coloca um componente no soquete. O sistema automaticamente detecta e


programa o componente; você não precisa

pressionar nenhuma tecla.

Antes de entrar no ‘Modo de Produção Maciça’, você deve selecionar o


dispositivo que quer pogramar e configurar o

Edite Auto primeiro. Por exemplo, configurando checar Branco, Programar, etc.

Após clicar em ‘Modo de Prodção Maciça’, clique ´Pset´ do lado direito-abaixo,


Selecione um dos

"Auto Programação" "Verificar" "Checar Branco" "Apagar".Selecione `Habilitar


Contador de Alvo´, então você pode preenche um

número no `Contador Alvo´, clique OK. Esta opção pode torna a programação
auto-stop, quando o número de componentes

programados atingir o número que você tiver preenchido. Depois clique em "Prog"
na barra de ferramentas, insira um

dispositivo no soquete. Vc pode esquecer da tela e teclado, basta olhar para o


LED sobre o programador. O brilhante LED

amarelo indica que o dispositivo foi programado com sucesso. Por favor remova o
dispositivo e insira um novo

no soquete ZIF. O sistema programará o novo componente automaticamente.

Após entrar no Modo de Produção Maciça, a operação do mouse e o teclado


serão negados exceto o botão Auto

programação na barra de ferramenta. Pressionando `Prog' novamente vai sair do


modo Auto programação.

Note que se você quiser Auto programação em condições normais de modo de


funcionamento, não manter Modo de Produção

Ativado.
Outro Modo de Produção em Massa: a linha de programadores WELLON pode
fazer um computador operar

com multiplos programadores simultâneamente.Esse recurso pode melhorar a


eficaz do trabalho e reduzir o custo do produto.

Além disso, os diferentes modelos de programadores podem trabalhar bem em


conjunto, então podemos fazer o melhor de sua

instalação.

Cada programador trabalha independentemente e o processo das estimativas do


programa.

Use os passos a seguir:

1. Conecte o primeiro programador; Abra o software WELLON até que a luz


verde esteja na condição de

estabilidade.

2. Selecione o modelo de dispositivo após estiver inicializado com sucesso. (o


status da interface do software do

programador em baixo exibirá `comunicação OK!`). Faça você mesmo a escolha


do seu programador, e em seguida clique em auto

programação.
3. Conecte o segundo pogramador (Neste modelo pode fazer com um ou com
outro, se necessário.);

abra o segundo software WELLON até que a luz verde esteja estabilizada.
Nesta etapa, não é necessário

escolher o modelo de componente e o programa.

4. Marque o Modo de Produççao Maciço e Clique em Auto Programação após a


comunicação estiver sucedida.

Você poderá conectar mais programadores de acordo com os passos 3,4.

5. Ajustar a interface do software a fim de várias interfaces não se sobreponham


umas as outras.( Como a figura

a seguir)

6. Neste modo multi-programação, quando as luzes Link amarela ou G/E verde


do programador forem ilumidadas,

significa que a programação está concluído. Você pode trocar outro componente
no progamador sem

modificar o software.
Advertência:

1. Devido à porta USB talvez terá um problema de alimentação. Assim, cada


programador deve conectar

a energia externa.

2. A função que é auto aumento de número sequêncial é invalidado nesta


modalidade.

3. O componente que você quiser programar deve ser apoiado na parte mais
baixa-final do programador.

4. Você só deve selecionar o modelo de componente e programar o arquivo após


o primeiro programador ser inicializado,

devido nosso programador usar uma memória compartilhada. Isto significa que
você pode começar imediatamente a auto-

programação após o outro programador ser inicializado sem selecionar o


componente ou o arquivo a programar.

4.3 Teste

O programador pode testar a memoria lógica ICs e RAM dos dispositivos. O


software oferece um menu teste de Interface
fácil para o carregamento e edição de teste padrões para testar um
dispositivo.Test.Lib contém os testes padrões

de TTL e CMOS. A seguir daremos os passos para testar ICs e RAMs:

1 Coloque o componete no ZIF soquete e trave-o.

2 Da tela do menu central, selecione `Teste TTLs & CMOS Teste `.

3 Entre com o nome do dispositivo na caixa fornecida. Se o dispositivo nâo for


localizado na biblioteca Test. Lib, uma

mensagem de erro será mostrada. Você pode então selecionar um componente


da lista vizualizada.

4 Clicando em OK o resultado do teste será mostrado.

Você pode encontrar o tipo de um dispositivo desconhecido selecionando Auto


procura.

Para testar RAM, siga os mesmos procedimentos como for programar. A única
diferença é que há

somente Teste no Diálogo de Função.

4.4 Inserção de Componente

Há três maneiras de inserir componentes no soquete do programador: inserção


normal, inserção especial, e

inserção por adaptador.

Inserção normal: seguindo a referência ao lado do soquete, sempre insira um


componente na parte inferior do

soquete, orientado com o pino 1 localizado no canto superior esquerdo. Como


segue a figura.
(a) Inserção de um componente 93LC46 (b)
Inserção de um componente ATMELGA8L

Inserção com adaptador: Alguns componentes necessitam de um adaptador


customizado.Sempe insira o adaptador na parte

inferior do soquete.Como segue a figura.


5. Arquivo

Este menu lida com arquivos de dados e interface de sistema de gestão.

5.1 Carregando Arquivo

Esta opção carrega um arquivo do disquete para a memória do buffer.

Arquivos carregados no programador são divididos em dois tipos.

Para memória programável e dispositivos Microcontroladores, os tipos de dados


são geralmente HEX ou Binário.

Para dispositivos programado PLD, os arquivos de dados são .JED (JEDEC).

Este comando pode ser selecionado no menu, ou precionando a tecla <F2>.

Digite no nome do arquivo e aperte <ENTER>, ou aperte <TAB> para mudar para
a lista de arquivos.

Selecione um arquivo com a seta, e aperte <ENTER> para selecioná-lo.


Se o dispositivo corrente é um dispositivo do tipo memória
(EPROM/EEPROM/SPROM/MPU/PROM/IC Card),você verá uma

caixa de diálogo Carregar Arquivo após selecionar um arquivo.

5.1.1 Modo do Arquivo

Esta opção indica que bytes devem ser lidos na entrada de arquivos.Selecione o
formato requerido.

5.1.2 Modo para o Buffer

Esta opção indica que o byte lido anteriormente está a ser gravado.Isto
permite-lhe 'construir' a memória

do buffer de diversos arquivos.

5.1.3 Para o Endereço do Buffer

Se o dado lido está para ser copiado para uma diferente àrea do buffer, preencha
o endereço de início aqui.
5.1.4 Do Endereço do Arquivo

Se apenas um campo é selecionado para ser lido do arquivo de entrada,


preencha o endereço que conterá o primeiro byte

nesta esta caixa, e o tamanho do buffer a ser lido.

5.1.5 Tamanho do Arquivo

Esta caixa contém o tamanho do buffer.Por padrão, é do mesmo tamanho que do


dispositivo. Se você quiser baixar

um arquivo na memória que é diferente do tamanho do dispositivo ativo, insira o


tamanho aqui.

5.1.6 Opção Limpar Buffer

Há uma opção de Limpar Buffer aqui.Se a opção estiver definido para 0x00 ou
0xFF,todo o buffer será preenchido com

0x00 ou com 0xFF antes de carregar um arquivo.Se você quiser carregar dois ou
mais arquivos, você deve setar desabilitar.

Se não, quando o segundo arquivo é carregado, o primeiro arquivo é limpo.

5.1.7 Auto Detectação de Formato

O software detecta automaticamente o formato do arquivo que será carregado.Se


o formato do arquivo é diferente do

formato detectado, selecione o formato correto do arquivo.

Tipos de arquivos suportados são Binário, Intel HEX, Motorola S, e tipos


Tektronix HEX. Selecione o tipo apropriado

do seu arquivo de dado.

5.1.8 Carregar Arquivo JEDEC (JED)

Se o tipo de componente selecionado é PLD, a caixa de diálogo do arquivo JED


carregado será mostrada. Digite no nome do

arquivo e aperte enter.

5.2 Salvar Buffer


Esta opção lhe deixa salvar o conteúdo do buffer da memória para um arquivo.

Se você quiser salvar o arquivo no diretório padrão, digite um nome do arquivo e


tecle <ENTER>.

Você pode também mudar para outro diretório.

Quando o diretório que você quer salvar o arquivo for exibido, digite o nome do
arquivo e pressione <ENTER>.

Se o arquivo ja existir, o sistema perguntará para confirmar a substituição do


arquivo existente.

Este comando pode se selecionado no menu, ou presionando a tecla <F3>.

5.2.1 Salvar Arquivo JEDEC

Para componente PLD,a caixa de diálogo do arquivo JED salvo será mostrada.É
constituido por Nome (linha de entrada),

Arquivo (linha visualizadora),OK e Botão Cancela.Você pode indicar o diretório e o


nome do arquivo a ser salvo na linha de

entrada,Nome rotulado.

5.2.2 Salvar Arquivo HEX

Para tipos de dispositivos ROM (E(E)PROM, SEPROM, Cartão IC ou


MCU/MPU), a caixa chamada Save Buffer será
mostrada.Após entrar com o nome do arquivo e clicar OK, a caixa chamada
Save Buffer para um arquivo será mostrada.

A caixa de diálogo consiste de Do Endereço do Buffer, outra linha de entrada


para Salvar tamanho, Botões para

Formato de arquivo, e botões OK e Cancelar. O formato do arquivo que será salvo


também deve ser selecionado na

àrea Formato de arquivo pressionando um dos botões de seleção.

5.3 Sair

Este comando fecha o software do programador e retorna ao controle do sistema


operacional.

6. Editar

Esta opção é usada para editar o buffe na memória.

6.1 Editar Buffer

Esta opção é usado para editar o buffer na memória. O conteúdo do buffer irá
conter códigos hex. O

equivalente ASCII é exibida no lado direito da tela.

Você pode editar os códigos hex clicando no código que tem que ser
mudado.Alternativamente, você pode editar os

códigos ASCII clicando no código ASCII para ser mudado.

Este comando pode ser selecionado no menu, ou apertando a tecla <F4>.


6.1.1 Opção de Editar Base

Edite o dado do buffer na tela com a seguintes teclas:

→ :Move o cursor para a direita

← :Move o cursor para a esquerda

↑ :Move o cursor para cima

↓ :Move o cursor para baixo

PgUp :Página à cima

PgDn :Página à baixo

Home :Move o cursor para o inicio da linha

End :Move o cursor para o final da linha

Tab :Alternar o cursor entre as duas seções

6.1.2 Mudança Rápida do Endereço do Buffer


Você pode digitar um endereço que você deseja ser exibido pular ou clicando
no campo do endereço (do lado

esquerdo).

Para Rom você pode entrar 0-F. E para PLD você somente pode entrar 0 e 1.

ATENÇÂO! Entrada de endereço não devem sobrepor-se.

6.1.3 Editar Dados

Esta seleção traz a janela editar o Fuso do Buffer se o tipo de dispositivo for uma
PLD, ou a janela Editar Dados do

Buffer dos dispositivos de memória.

Para a janela editar Fuso do Buffer, 1 é lógica Alta e 0 é lógica Baixa.

A janela editar Fuso do Buffer tem duas àreas de editar: uma suporta código Hex,
e a outra suporta ASCII.

6.1.4 Preencher

Esta seleção traz a caixa de diálogo Preencher buffer. Ela consiste de linha de
entrada Endereço Inicial, linha de entrada

Endereço Final, linha de entrada Preencher dados, botões Ok e Cancela. Entre


com um dado desejado que deve ser preenchido

na linha de entrada Fill Data,e especifique o campo indicando o endereço de inicio


e fim. Para a janela Editar Fuso Buffer,

os dados serão 1 ou 0.Para a janela editar Dados buffer, será um código de dois
caracteres HEX.
6.1.5 Copiar

Esta seleção mostrará a caixa de diálogo Copiar buffer. Ela consiste de linha de
entrada Endereço Inicial, linha de

entrada Endereço Final, linha de entrada Novo endereço, botões OK e Cancela.


Dados entre Endereço Inicial e Endereço Final

serão copiados para o início do buffer do Novo endereço.

Note que a area de origem e destino não devem se sobrepor.

6.1.6 Pesquisar

Este comando pesquisa por uma string de pesquisa, que podem ser inseridas
como códigos Hex, ou como caracteres ASCII.

Entre com a string a pesquisar e clique Ok.

6.1.7 Próximo

Fazendo a próxima pesquisa para a string de pesquisa em 'Busca'.

6.1.8 Impressão
Esta seleção imprimirá o buffer.

6.1.9 CheckSum

O diálogo checksum é usado para calcular checksums dos blocos selecionados


no buffer. Os checksums são

calculados pela seguinte forma:

Byte - Soma de bytes a "palavra". Flag CY é ignorado.

Palavra - Soma de palavras a "palavra". Flag CY é ignorado.

Byte (CY) - Soma de bytes a "palavra". Flag CY é adicionado ao resultado.

Palavra (CY) - Soma de palavras a "palavra". Flag CY é adicionado ao resultado.


Coluna marcada como NEG. é uma negação de checksum portanto, que SUM +
NEG. = FFFFH.

Coluna marcada como SUPPL. é complemento do checksum portanto, que SUM


+ SUPPL. = 0 (+ carry).

Diálogo checksum contém os seguintes itens:

Do endereço: Este é o endereço de início do bloco selecionado pelo calculo do


chcksum no buffer. Endereços são

definidos como endereços de Byte.

Para o endereço: Este é o endereço final do bloco selecionado pelo calculo do


checksum no buffer. Endereços são definidos

como endereços de Byte.

Inserir checksum: Este é um item especial usado para selecionar o tipo de


checksum que será inscrito no buffer

quando, o Calcular & inserir forem executados.

Inserir endereço: Este é um item especial que especifica um endereço do buffer


onde um resultado de uma escolha

de checksum será gravado, quando o Calcular & inserir forem


executados.Endereços não podem ser especificados dentro

do campo <Do endereço> para <Para o endereço>. Endereços são definidos


como endereços de Byte.

Calcular: Clique no botão Calcular começará a calcular checksums do bloco


selecionado no buffer.Nenhuma escrita

no buffer é executado.

Calcular & inserir: Clique no botão Calcular & inserir começará a calcular
checksums do bloco selecionado no

buffer e escreve o checksum escolhido no buffer no endereço especificado por


inserir endereço.

6.2 Encriptação do Banco de Dados

Este Sub-menu aparecerá somente se o dispositivo selecionado está equipado


com uma encriptaçao do bando de dado.
Abre a janela editar Encriptação do Buffer para visualização e edição.

Ao ler dados no buffer principal será o NORed-Exclusivo com a tabela de


encriptação.

O resultado será mostrado no buffer.

6.3 Editar Configuração \ Código usuário

Esta opção é avaliada somente para certos dispositivos.

Opção pertencente ao dispositivo ativo pode ser definido.

É somente entrado como códigos HEX. O resultado da edição será exibido no


buffer. Ele pode ser salvo com arquivo de dados.

Após salvar arquivo e poder ler o próximo arquivo você não precisa mudar os
parâmetros de configuração novamente.

6.4 Editar E_Field


Esta opção é somente usado por PLD. É usado para editar informações na area.
Ele também pode ser editado no buffer. O

tamanho do E_Field é de 64 bits. Inclui site do banco, modo fig., versão e assim
por diante.

6.5 Modificar Vetor

Isto abre a janela de editar o Vetor do Buffer. É usado somente por PLD. Se uma
tabela de teste de vetor está incluída em um arquivo JEDEC, o software carregará
a tabela de teste do vetor para o buffer automaticamente quando o arquivo JEDEC
é carregado.
Consulte o seguinte quando for editar um teste de vetor:

Z: Statu de Alta impedância

X: Statu de não se preocupe

N: VCC e terra (pinos de saida não são testados)

H: Saída Lógica Alta (VOH)

L: Saída Lógica Baixa (VOL)

C: Pino relógio

1: Entrada Lógica Alta (VIH)

0: Entrada Lógica Baixa (VIL)

<PgUp>: Página a cima

<PgDn>: Página a baixo

<Tab>: Pula para o próximo campo

Note que isto é na voltagen TTL.


7. Selecionar

Use este comando para mudar o tipo de dispositivo ativo.

7.1 Selecionar Dispositivo

Quando este comando é selecionado o usuário é alertado com uma lista de todos
os fabricantes e dos dispositivos atualmente

suportados pelo programador.

Use o mouse para selecionar um fabricante ou um dispositivo.

Aperte <TAB> para passar para o próximo campo, e <Shift-TAB> para passar
para o campo anterior.

Selecione um dispositivo clicando nele com o mouse, ou use <TAB> e as setas


para mover para o dispositivo.

Pressionando <ENTER> selecionará o dispositivo.

Quando o tipo do dispositivo é mudado, a àrea ativa da memóio do buffer é


automaticamente altera para acomodar

maiores ou menores dispositivos como necesário; no entanto, os dados


previamente armazenados no buffer da memória

permanecem inalterados até que seja lido um dispositivo, ou um arquivo é


carregado do disco.

Clique em Cancel a qualquer momento para cancelar a seleção do dispositivo


sem afetar o dispositivo selecionado no

momento.

Este comando pode ser selecionado do menu ou apertando a tecla <F5>.


Clique 'Info. do Dispositivo', serão mostrados três itens:

`Adaptador´- Inclui o nome do adaptador para o dispositivo selecionado,


dimensões do adaptador, mesa de conecções.

`Pacote´- pacote de introdução do dispositivo selecionado.

`Descrição da Parte numeral´- introdução de como nomear a parte numeral.


7.2 Busca Rápida de Dispositivos

Se vc quiser encontrar um dispositivo rapidamente, você pode então entrar com o


número parcial do dispositivo. Informação

parcial irá mostrar uma lista dos fabricantes e dispositivos.

Por exemplo, se vc quer encontrar o dispositivo chamado PIC16C84, quando o


tipo é E/EPROM, você só precisa entrar com
16C84.

7.3 Auto Selecionar E(E)PROM

Auto-selecione uma EPROM como dispositivo ativo pela leitura do ID do


dispositivo.

O sitema pode identificar automaticamente certas EPROMs pela leitura do


fabricante e do ID do dispositivo

Que são queimadas no componente.

Isto só se aplica aos dispositivos que suportem esta função.Se o dispositivo não
suporta uma ID do componente

e ID do fabricante, aparecerá uma mensagem indicando isso. Neste caso, deverá


vc deverá alterar o dispositivo.

Esta é a maneira mais rápida de seleccionar uma EPROM como dispositivo ativo.

O programador determina a pinagem do dispositivo, e aplica uma alta voltagem


para o apropriado pino no

soquete. É necessário ativar o sistema para ler a ID do dispositivo. Apenas usado


por dispositivo que é inferior

a 32 pinos.

ATENÇÃO!

NÃO insira um dispositivo que não é uma EPROM quando você utilizar esta
função. Dispositivo pode Ser danificado

quando o sistema aplicar a alta tensão.

8. Executar

8.1 Programar

Este comando programa o dispositivo no soquete com o conteúdo do buffer na


memória.

Aperte <ENTER> no "Programa" ou clicando nesta opção será iniciada a


operação de programação. Durante esta

operção o processo será exibido na tela.


Se a operação é sucedida, uma mensagem `Programação Ok!´ será exibida,
caso contrário uma mensagem de erro será

exibida.

ATENÇÂO:

Não remover o dispositivo até que esta operação esteja completa, pois isso pode
danificar o dispositivo.

8.2 Leitura

Este comando lê o conteúdo de um dispositivo para o buffer na memória.

Note que após os dados serem lidos para a memória, o mesmo tamanho ou
menor tipo de dispositivo pode ser selecionado

sem alterar quaisquer dados armazenados.

Esta opção pode ser selecionado no menu.

Pressionar <ENTER> ou clicando na seleção "Ler" começará a operação de


leitura. O progresso será

exibido na tela de run-time. Se a operação for bem sucedida, uma mensagem


'Leitura OK! " será exibida,

caso contrário será exibido uma mensagem de erro.

Atenção:

Não remover o dispositivo até que esta operação esteja completa, pois isso pode
danificar o dispositivo.

8.3 Verificar

Este comando verifica que o conteúdo de um componente é o mesmo do


conteúdo do buffer na memória. Você

pode usar este comando para verificar que um dispositivo foi lido, e que a
operação de leitura foi bem sucedida.

ATENÇÂO:

Não remover o dispositivo até que esta operação esteja completa, pois isso pode
danificar o dispositivo.
8.4 Checar Branco

Este comando verifica que o dispositivo não está programado.

Você pode começar a operação checar branco clicando na opção no menu,


pessionando <ENTER> quando a

opção estiver selecionada no menu.

Se o dispositivo estiver branco, uma mensagem ‘Checar branco OK!.’ será


exibida na tela de visualzação do run-time.

Se o dispositivo não estiver branco, uma mensagem apropriada será exibida.

ATENÇÂO:

Não remover o dispositivo até que esta operação esteja completa, pois isso pode
danificar o dispositivo.

8.5 Comparar

Esta opção compara o dado no dispositivo com o dado atual do buffer na


memória.

Se for encontrado um diferente, ele exibirá na janela ativa.

8.6 Auto

Esta função irá executar várias funções em uma seqüência. Geralmente, ele
executa Checar branco, Programar e

Verificar. Para uma PLD, executa a função Apagar no início e define a Segurança
no final.

Este comando pode ser selecionado no menu, ou pressionando a tela <F8>.

8.7 Segurança

Esta função se aplica a PLDs e Microcontroladores equipados com uma função


de segurança. Se segurança for selecionado, o

dado programado em um componente não será lido corretamente.

Nota: Travar, Proteger, etc também significam Segurança dependendo do


Dispositivo. Depois que o dispositivo de segurança

passar por Checar branco.


8.8 Encriptação

Isto se aplica somente à Microcontroladores. Isto programará o conteúdo de uma


tabela de encriptação para a

encriptação do banco de dado de um componente. O conteúdo da tabela de


encriptação pode ser carregada, salva e editada.

Assim que estiver concluída a encriptação de dados no buffer principal será o


dado Exclusive-NORed com a tabela de

encriptação.

8.9 Configuração de Programação

Esta opção está avaliada somente para certos dispositivos.

No Edite Configuração\Código usuário, você pode selecionar a configuração.

8.10 Segurança OTP

Esta opção somente é usada para a série AT89C51/52. É proibido a


desproteção.

Note que após executar esta opção, o dispositivo não será programado
novamente.

9. Configurar

Esta opção é usada para selecionar a opção de operação para o sistema.

9.1 Opções de Modificar Operação


9.1.1 Configurar Endereços

Nesta janela você pode configurar Endereço de Inicio do dispositivo, Endereço


Final do dispositivo, Do Endereço do buffer

e tamanho do Buffer.

Normalmente, o endereço do dispositivo é equivalente com o endereço do buffer.

Por exemplo, INTEL27C128A (16K X 8)

Endereço do dispositivo Endereço do Buffer


Endereço inicial 0000 0000 Do endereço 0000 0000
Endereço final 0000 3FFF Tamanho do Buffer 0000 3FFF

As vezes, o endereço do dispositivo não é equivalente com o endereço do buffer.

Por exemplo, INTEL 27C210 (64K X 16 )

Endereço do Dispositivo Endereço do


Buffer
Endereço inicial 0000 0000 Do endereço 0000
0000
Endereço final 0000 FFFF Tamanho do Buffer 0001
FFFF

Nesses casos, o sistema modificará automaticamente o dado.

(1) Endereço de Inicio do dispositivo > Endereço Final do Dispositivo ou tamanho


do Dispositivo

(2) Endereço Final do Dispositivo > tamanho do Dispositivo.

(3) Do Endereço do Buffer > tamanho do Buffer.

(4) Tamanho do Buffer < tamanho do Dispositivo.

(5) Do Endereço do Buffer + Endereço Final do Dispositivo - Endereço de Inicio


do Dispositivo > Tamanho do Buffer.

Você pode modificar o tamanho do Buffer adicionar tamanho do buffer para


controlar os dados.

9.1.2 Opção de Configuração

Auto Incremento: Para E(E)PROM, SPROM e MPU, verifique esta opção, para
usá-lo, deixar o código incremento ser

ativado.

Som: Clique nesta opção se você quiser que o programador beep após uma
operação.

Limpar Buffer após selecionar dispositivo: se você quiser limpar o buffer cada vez
que selecionar um dispositivo, clique

nele.

9.1.3 Setar AutoInc.


Para produção em massa, você pode usar esta opção para configurar produção
em série.

Quando ela estiver ativada, os dados são indicados numa posição que irá
incrementar após a programação do IC estiver ok.

Você pode selecionar ‘Início AutoInc.’ e ‘Final AutoInc.’ no buffer, Você também
pode definir 'Valor AutoInc.'. O formato incremento permite incremento nos
formatos Binário, ASCII hex, ASCII Decimal e Módulo-26.

Se quiser alterar o incremento do dado atual, entre na janela para editar os


dados, você pode alterar os dados

diretamente.
Definir Usuário(arquivo) significa modo Do_arquivo.

Usando o método Do_Arquivo, valores seriais são lidos da entrada de arquivo(s)


usuário especificado e escreve a

serialização dos dados para o buffer no endereço especificado.

Existem duas opções de usuário no diálogo de serialização do Modo Definir


usuário(arquivo): O nome do arquivo e Rótulo de

inicio.

Nome do arquivo
A opção Nome do arquivo especifica o nome do arquivo a partir do qual
endereços e valores seriais serão lidos. A

entrada de arquivo por serialização Do_arquivo devem ter formato especial, que é
descrito em formato de arquivo de

serialização no Do_arquivo abaixo.

Rótulo de Inicio

Rótulo de Inicio define o rótulo de inicio no arquivo de entrada. A leitura dos


valores de série começa a partir do rótulo

de início definidos.

O tamanho do arquivo de serialização é limitado pelo espaço livre em


disco.Recomendado número máximo de Registros

de série (itens), em um arquivo de serialização é 10000 registros. Mais registros


podem causar lentidão

na operação quando ler um número de série, antes de cada ciclo de programação


de dispositivo.

Formato de Arquivo Serialização Do_arquivo

Serialização Do_arquivo entrada de arquivos que tenha formato de texto ou


formato de palavras. O arquivo inclui endereços

e estrutura de dados dos bytes definindo o endereço do buffer e dados para gravar
no buffer. Entrada de arquivo tem tipo de

formato texto,Estrutura, que é a seguinte:

[rótulo1] addr byte0 byte1 .. byten/

...

[rótulon] addr byte0 byte1 .. bytem , addr byte0 byte1 ... bytek/
\__________________/ \_________________/
| |
parte básica parte opicional

Exemplo:

[1] 0007FA 88 89 56 02 AB CD/


[2] 0007FA 02 15 04 FA 08 3C/
[3] 0007FA E0 09 67 0B A0 C0/
[4] 0007FA 68 87 50 02 0B 8D/
[5] 0007FA A8 05 59 34 2B 7D/
[6] 0007FA 33 66 77 37 92 6D , 0006F6 44 11 22 33 99 88 77 66 55 16/

Rótulo1... Rótulon-Rótulos

Rótulos são identificados por cada linha do arquivo de entrada. Eles são usados
para endereçar cada linha do arquivo. Os

rótulos devem ser exclusivo dentro do arquivo. Endereçando linhas do arquivo


significa, o rótulo de inicio requerido

entrado pelo usuário define linha no arquivo de entrada a partir de valores seriais
lidos no início. No arquivo de exemplo

seis valores seriais com rótulos "1", "2", ... "6" são definidos.

Parte básica

Parte básica define o endereço do buffer e estrutura dos dados dos bytes para
gravar para o buffer. Parte básica deve ser

sempre definida após a linha do rótulo. No exemplo, cada valor é gravado para o
buffer no endereço 7FA.

Parte opcional

Parte opcional define a segunda estrutura de dados dos bytes e o endereço do


buffer para gravar para o buffer. Uma parte

opcional pode ser definida depois da parte básica de dados. A linha com rótulo "6"
tem também definição de segundo valor,

que é gravado para o buffer no endereço 6F6 e tem tamanho de 10 bytes, ou seja,
o último byte desse valor será

escrito no endereço 6FF.

Addr-

Addr define o endereço do buffer para gravar os dados seguindo os endereços.

byte0..byten, byte0..bytem, byte0..bytek -

Bytes estrutura de dados byte0..byten, byte0..bytem e byte0..bytek estão


definindo os dados que são

Atribuídos para gravar para o buffer. Contagem máxima de bytes em um campo


de dado seguindo o endereço é 64

bytes. Bytes de dado são escritos para o buffer do endereço addr para addr+n.

O processo de gravação particular de bytes para o buffe é:

byte0 para addr por exemplo: 88 to 7FA

byte1 para addr + 1 89 to 7FB

byte2 para addr + 2 56 to 7FC

.... ….

byten para addr + n CD to 7FF

Parte opcional é delimitada da primeira parte do dado por caracteres " , " (vírgula)
e sua estrutura é a

mesma como na primeira parte do dado, ou seja, o endereço e em seguida


estrutura de dados dos bytes do dado.

Caracteres com uso especial

[] - Rótulos devem ser definidos dentro dos colchetes

','- Caracteres que delimita parte básica e parte opcional do dado.

'/'- Caracter que é o rótulo de final de uma linha

Notas:

-Nomes de rótulo podem conter números contínuos. É melhor definir os rótulos


de 1 a 10000.

-Todos endereços e valores de número de bytes no arquivo de entrada são


hexadecimal.

-Valor do tamanho do endereço adimitido é de 1 a 6 bits.

-Tamanho do dado do banco de dados adimitido em uma linha é de 1 a 64 bytes.


Quando houver duas estruturas

de dados em uma linha, a soma do tamanho deles em bytes pode ser no máximo
80 bytes.

-Seja cuidadoso para definir endereços corretos. Endereços devem ser definidos
dentro do intervalo de início do

dispositivo e fim do dispositivo. No caso de endereços fora do intervalo, os


outros dados de serialização serão

perdidos.

-Endereços para Serialização são sempre atribuídos a organização do dispositivo


atual e organização do buffer

que está usando o programa de controle para o dispositivo atual. Se a


organização do buffer for

org.byte(x8), o endereço de serialização será endereço de byte. Se a organização


do buffer for maior do que byte,

por exemplo palavra 16 bit(x16), o Endereço de Serialização será endereço de


palavra.

Usuário define (dll)

Se usuário definir, um arquivo de configuração e programa fonte (no diretório


chamado “user auto” sob

o WELLON diretório) é necessário. No ambiente VC++ rever e criar o arquivo


"userauto.dll",

e o usá-lo para substituir o arquivo com mesmo nome no diretório WELLON.

No programa fonte, o usuário pode definir a senha (passwordinit), número de


série do endereço de início

(addr), A contagem de byte no número de série (cnt) e criar um número de série


automaticamente (tmp).

Senha (passwordinit)

No programa fonte, “8888” é a senha inicial, o usuário pode revisá-la. O padrão


do maior comprimento

é de 15 bytes.

Número Serial do Endereço de Início (addr)


Addr define endereço do buffer para gravar o dado seguindo o endereço. Seja
cuidadoso para definir endereços corretos.

Endereços devem ser definidos dentro do intervalo de início do dispositivo e fim


do dispositivo. No caso de endereços fora

do intervalo, os outros dados de serialização serão desaparecidos. No programa


fonte “7F0” é o endereço inicial.

O padrão da maior duração é de 4 bytes. Assim, o intervalo de endereço é de 0 a


7FFFFFFFH.

A Contagem de Byte no Número de Série (cnt)

O usuário pode definir a duração do número de série. No programa fonte, cnt é 5.


O número de série pode

ter no máximo 512 bytes. Quando a senha está errada, cnt = 0.

Criar Númeo Serial Automaticamente (tmp).

O usuário pode definir a função e criação de número serial automaticamente. O


número de série será retornado

como string. O número serial deve referir-se ao rótulo de início (label). Após a
programação do IC estiver ok, o rótulo

adiciona um automaticamente (label = marcador +1).

Por exemplo:

Crie um número serial que tenha 5 bytes e a expressão seja num=123456789A.


Então você pode usar

“sprintf(tmp,"%010x",num);” para retornar o resultado que é a expressão


tmp=“123456789A”.

O processo de gravação do número serial para o buffer é: 12 para 7F0

34 para 7F1
....

9A para 7F4

9.1.4 Opção Verificar

Uma vez: Ative esta opção se você quiser que o


programador faça um teste de verificaçao no VCC.

Duas vezes em VCC +/-5%: Ative esta opção se você quer que o sistema
faça teste de verificação em dois passos, um no

VCC +5%, o outro no VCC -5%.

Duas vezes em VCC +/-10%: Ative esta opção se você quer que o sistema
faça teste de verificação em dois passos, um no

VCC +10%, o outro no VCC -10%.

Por exemplo: Para VCC=5.00V, você pode verificar uma vez em VCC=5V. Ou
fazer o teste de verificação em dois passos,

um no VCC=5.25V, e o outro no VCC=4.75V. Ou fazer o teste de verificação em


dois passos, um no

VCC=5.5V, e o outro no VCC=4.5V.

9.2 Modificar Parâmetro

Esta opção foi incluida para pessoas com profundo conhecimento técnico de

dispositivos específicos que tem de ser programados. Os parâmetros de


programação de um

dispositivo desconhecido podem ser configurado aqui.

Esta opção só pode ser usada quando o dispositivo não for suportado pelo
sistema. Escolha um dispositivo que use

o mesmo algorítimo de programação como o do dispositivo desconhecido, e muda


os parâmentros de acordo somente com as

especificações.

Para os dispositivos antigos, eles não podem ser programados com sucesso por
parâmetros normais. Você pode atrasar o tPW,

aumentar VCC e VPP ou adicionar repetir várias vezes para torná-lo bem
sucedido.

ATENÇÂO!

NÃO brincar com esta opção, uma vez que podem danificar o dispositivo
inserido!

9.3 Edite Auto

Este comando pode ser selecionado no menu.

Este menu “Edite Auto” sequência as operações automaticas no dispositivo.

Geralmente, É Apagar, Checar branco, Programar, Verificar e Segurança.

9.4 Projeto

Projeto salvará o arquivo do ambiente atual.

Os dados a serem salvos incluem:

1. A informação do dispositivo atual: por exemplo, tipo de dispositivo, fabricante,


número de pinos, VCC,

seleção de opção/confguração, dado do buffer, nome do arquivo de dado. (Note


que o dado do buffer pode ser mudado após ele

ser carregado. Ele pode ser diferente do arquivo de dado.)

2. Configuração do ambiente do programa: teste de Inserção, Opção de


Verificação, Edite Auto e assim por diante.

3. Configuração do Auto

Você pode armazenar para uso posterior, sem configurar toda vez. Ele poderia
evitar erro de configuração. Recomenda-se

usá-lo quando produção maciça.


Note que: há uma conecção entre o arquivo Projeto e o software do programador.
Ele seria invalidado após a atualização do

software.

9.4.1 Salvar Projeto

Esta opção o deixa salvar o ambiente atual de um projeto para um arquivo.

9.4.2 Carregar Projeto

Esta opção o deixa carregar o ambiente atual que foi salvo de um projeto de
arquivo. Os dados salvos

incluem o dispositivo atual, configuração de opção/configuração e dado do buffer e


assim por diante.

9.5 Opção

Configuração do Arquivo de Registro

Esta opção é associada com a utilização da janela de registro. Todos os


relatórios da janela de registro podem ser

gravados em arquivo também.

As seguintes opções de arquivo de registro estão avaliadas:

* opção No (padrão) - conteúdo da janela de registro não é copiado para o


arquivo, ou seja, todos os relatórios serão

exibidos na janela de registro somente.

* opção New - cria um arquivo registro todo dia.

* opção Append - Acrescenta relatórios a janela de registro existentes em


arquivo. Se o arquivo não existir, o

novo arquivo será criado.

Nome do arquivo de registro:

* Quando você verificar a opção New, o nome do arquivo registro é como:

relatório-yyyy-m-dd.rep
A parte do meio representando a data consiste de yyyy - ano, m - mês e dd - dia.

Exemplo: Se hoje é Maio, 29th, 2007 então o nome do arquivo de registro é

D:\Program Files\weilei\wellon\relatório-2007-5-29.rep

O próximo dia criará um novo arquivo de registro e o nome dele é

D:\Program Files\weilei\wellon\relatório-2007-5-30.rep

* Quando você verificar a opção Append, o nome do arquivo de registro é:

D:\Program Files\weilei\wellon\relatório.rep

Carregar arquivo:

Se você quiser localizar o arquivo de registro você pode verificar o botão e


selecionar o arquivo que você quer

localizar.

Opções avançadas sobre o tamanho limite do arquivo de registro estão


disponíveis também.

* Opção de arquivo de registro de texto Truncado quando o tamanho limite


do arquivo é alcançado - Quando

verificado, o tamanho limite do arquivo de registro é relativo. significa que quando


o tamanho do arquivo de registro

atingiu o valor especificado, a parte de texto incluída no arquivo de registro será


truncada. Quando a opção está

desmarcada, o tamanho do arquivo de registro é ilimitado, respectivamente é


limitado apenas pelo espaço livre em disco.

* Opção Tamanho Máximo do arquivo de registro especifica o tamanho


máximo de um arquivo de registro em kBytes.

* Opção Porcentagem de texto truncado especifica a porcentagem do arquivo


de registro de texto, que será

truncado após o tamanho máximo do arquivo de registro seja alcançado. O valor


mais alto significa mais texto

Será truncado (removido) do Arquivo de registro.


9.6 Opção de Configuração

9.6.1 Teste de Inserção

Verifique esta opção se você quer que o programador faça um teste de inserção
antes de

apagar, programar, verificar etc . o dispositivo.

9.6.2 Verificar ID do dspositivo:

Verifique esta opção se quiser que o programador verifique a ID do dispositivo


antes de

apagar, programar etc. Se o dispositivo não está equipado, o dispositivo causará


uma

mensagem de erro ´Perigo! Código Errado do Dispositivo´ antes de cada


operação.

Note que as vezes mesmo a ID do dispositivo estando mau, o dispositivo ainda


será
programado. Você pode cancelá-lo.

9.6.3 Modo Produção Maciça

Neste modo, você coloca apenas um dispositivo no soquete. O sistema


automaticamente

detecta e programa o dispositivo; você não precisa apertar nenhuma tecla.

Antes de entrar no Modo de Produção Maciça, você deve selecionar o dispositivo


que quer

programar e configurar o Edite Auto primeiro. Por exemplo, configurar verificar


Branco,

Programar etc.

Após clicar em `Modo produção Maciça´, clique ‘Pset’ no lado direito-baixo,

selecione um dos ‘Auto Programação’ ‘Verificar’ ‘Checar branco’, então você pode
preencher

um número no Contador Alvo’, clique ok. Esta opção pode torna a programação

Auto-stop quando o número de componetes programados atingir o número que


você tiver preenchido.

Após clicar o botão ‘Prog’ na barra de ferramenta, insira um dispositivo no


soquete. Você

pode esquecer a tela e teclado, só olhe no LED do programador.

O LED amarelo brilhando indica que o dispositivo foi programado com

sucesso. Por favor remova o dispositivo e insira um novo dispositivo no soquete

ZIF. O sitema programará o novo dispositivo automaticamente.

Após entrar no Modo Produção Maciça, a operação do mouse e teclado

serão negados exceto o botão Auto Programação na barra de ferramenta.


Apertando ‘Prog’ novamente

sairá do modo Auto programação.

Note que se você quiser o modo Auto programação em condições normais


de funcionamento, por favor não manter

Produção Maciça ativado.

9.6.4 Programação/Leitura Lenta

Quando estiver lendo algum dispositivo padrão, ele pode falhar na programação
ou

leitura, devido a capacidade do dispositivo. Neste caso selecione


`programação/leitura lenta’ se essa opção estiver

válida.

Note que: Quando o resultado da leitura padrão é diferente da leitura

lenta, significa falha na leitura padrão, somente selecione ‘leitura lenta’.

10. Teste

O programador pode testar dispositivos lógicos ICs e Ram, bem como realizar
teste em vetor PLD. O

programador fornece um 74/54 e 4000/4500 TTL/CMOS teste lógico de dispositivo


na biblioteca, e teste de algorítimos

na memória. As seções seguintes descrevem as funções disponíveis para teste


lógico ICs e RAMs. Aplicando

a entrada(s) especificado no teste padrão (veja abaixo) e para o controlo de saída


especificado(s).

10.1 Testar TTL & CMOS


Esta seleçao testa TTL & CMOS dos dispositivos. Clique no sub-menu Teste
TTL&CMOS no menu Teste. Isto

abrirá a caixa de diálogo para selecionar o componente. Ilumine o dispostvo que


deseja testar e então clique no botão

Teste.

O resultado do teste será exibido na janela Teste TTL. se o teste no dispositivo


passar, uma mensagem passou no teste

será exibida. Se o teste falhar, a informação de onde o teste falhou será exibida.
Se você quiser

repetir o teste, clique no botão Repetir. Caso contrário clique no botão Cancelar.

10.2 Auto Encontrar Dispositivo

Esta seleção descobre o número de um dispositivo desconhecido (TTL e CMOS).


Clique no sub-menu Auto encontrar

disposiivo. Isto inicializará uma busca de um tipo de dispositivo inserido no


programador. O nome do dispositivo encontrado

será listado na lista de visualização, Lista de dispositivos Detectados. Se o


dispositivo não for encontrado, será mostrado
uma mensagem `Dispositivo não encontrado ´.

10.3 Edite e Teste Padrão

Esta seleção é usada para adicionar, editar, ou deletar um teste padrão na


biblioteca.

10.3.1 Editar Padrão

Esta seleção é usada para editar um teste padrão na biblioteca. Quando você
estiver no menu Teste, clique no Editar

Padrão. Isto trará a caixa de diálogo Selecionar o Componente para Editar.


Consiste de Linha de entrada de Seleção de Tipo,

uma lista de visualização do dispositivo, e os botões Ok e Cancelar. Você pode


entrar com o número do dispositivo na linha

de entrada, ou selecionar da lista de visualização. Aceito o número do dispositivo,


o programa abre a janela de edição com

o nome do dispositivo no topo. Você poderá agora usar a informação abaixo para
editar seu padrão.

X: Statu não se preocupe

V: VCC (pinos de saída não são testados)

G: Terra (pinos de saída não são testados)

H: Saída lógica Alta (VOH)

L: Saída lógica Baixa (VOL)

C: Pino relógio

1: Entrada lógica Alta (VIH)

0: Entrada lógica Baixa (VIL)

<PgUp>: Página acima

<PgDn>: Página abaixo

<TAB>: Pula para o próximo campo

Note que a voltagem é voltagem TTL


10.3.2 Adicionar Padrão

Para testar um novo dispositivo que não está incluído na Biblioteca TTL. Um
novo teste padrão pode ser criado.

Para acessar esta função, clique em Adicionar Padrão do Editar Padrão. Esta
seleção trará a caixa de diálogo

Append, que consiste de linha de entrada do tipo IC, linha de entrada do número
de pinos, e o botão Ok. Você pode entrar

com um novo nome de Ic e número de pinos nas linhas de entrada. Se o nome e o


número de pinos não estão na biblioteca

atual,Apertando OK abrirá a janela edite xxxxxxx (xxxxxxxx é o novo nome do


dispositivo que foi entrado).

Você pode agora usar a informação abaixo para adicionar seu padrão.

X: Statu não se preocupe

V: VCC (pinos de saída não são testados)

G: Terra (pinos de saída não são testados)

H: Saída lógica Alta (VOH)


L: Saída lógica Baixa (VOL)

C: Pino relógio

1: Entrada lógica Alta (VIH)

0: Entrada lógica Baixa (VIL)

<PgUp>: Página acima

<PgDn>: Página abaixo

<TAB>: Pula para o próximo campo

Note que a voltagem é voltagem TTL

10.3.3 Deletar Padrão

Ilumine o teste padrão que você deseja deletar e clique no botão Ok. Uma caixa
de mensagem `Deletar Padrão´

será exibida. Clicando no botão OK, o teste padrão será deletado você pode
retornar ao menu principal, e

Também certificar-se de que você tenha feito a seleção direito. A única maneira de
recuperar um teste padrão deletado é

recriar um padrão.

10.4 Teste DRAM/SRAM

Segue abaixo os passos para testar DRAM/SRAM.

1 Da tela do menu principal, selecione “Select –〉Select ”, “Tipo” selecione


DRAM/SRAM.

2 Entre com o nome de dispositivo na caixa. Se o dispositivo não é encontrado,


uma mensagem de erro será exibido. Você

pode então selecionar um dispositivo da lista de visualização.

3 Coloque o dispositivo no soquete ZIF e trave-o.

4 Clicando “Prog”, o resultado do teste será exibido.


10.5 Auto-Teste

Esta opção executa um auto teste no hardware do sistema.

Atenção:

Remova o dispositivo do soquete antes de executar este comando. Voltagens


serão aplicadas em certos pinos,

e isto pode causar dano no dispositivo.

10.5.1 Teste de Sistema

Esta seleção é usada para testar a função dos pinos que são entrada I/O, saída
GND, saída VCC, saída VPP.
Clicando no botão Teste, o sistema irá auto testar. Quando algo estiver errado,
parará e exibirá fault pino. Se ele

passar todos os testes, ele exibirá `Teste de Sistema OK!´.

10.5.2 Calibração VCC

Esta seleção é usada para testar a tensão prevista do dispositivo. Ao clicar no


botão Teste, a tensão entre o pino

vermelho e o pino azul deve ser cerca de 5V ou 6-6.5V (dependendo do


programador). Clique no botão Parar, ele sairá.

10.5.3 Calibração VPP

VPP0 (VPP1) Calibração: 12V

Esta seleção é usada para testar a tensão prevista do Ic para o programador. Ao


clicar no botão Teste, a tensão

entre o pino azul pálido e o pino azul deve ser 12-12.5V. Clique no botão Parar e
ele sairá.

VPP0 (VPP1) Calibração: 25V or 21V

Esta seleção é usada para testar a tensão prevista do Ic para o programador. Ao


clicar no botão Teste, a tensão

entre o pino verde e o pino azul deve ser 25V. Clique no botão Parar e ele sairá.

10.5.4 Teste de Saída

Esta seleção é usada para testar a saída lógica do programador.

Note que é necessário um ‘Test Board’ no soquete. Test Board é um


curto-circuito na placa. Por exemplo, pino P1 é

curto-circuitado com o pino P48. P2 é curto-circuitado com o pino P47. Ao clicar


no botão Teste, começará os testes. Se o

Test Board não está no soquete, ele notará que `Erro! Não `Test Board´no
soquete!´.

11. Instrumento Digital

11.1 Gerador de Sinal


Este programador pode lhe dar uma onda quadrada com 1:1 ciclo ratio.

Frequência de saída pode ser selecionado entre 1 - 125KHz. Tensão de saída é


entre 1V - 5V e corrente 0.5 mA.

Pino P24 é conectado com GND & pino P23 é conectado por sinal de saída.

11.2 Medidor de Frequência

Este programador pode testar a frequência.

Pino P23 é conectado com a entrada de sinal. Pino P24 é conectado com GND.
intervalo de Frequência de saída: 0-100KHz.

Tensão de entrada deve ser acima para tensão TTL.

11.3 Analize Lógica

Este programador pode analizar sinais de entrada.

É possível testar 8-modos de sinais. E pode gravar dado de 128k. A frequência


max é 100K.

Você pode definir nível Alto ou Baixo de um pino como a sincronia do pulso do
trigger.

Você pode manter gravado dados como arquivo. E você também pode carregar e
analisar arquivo de dados.
11.3.1 Carregar Arquivo

Esta opção carrega um arquivo de dado para o buffe na memória.

11.3.2 Salvar buffer

Esta opção lhe deixa salvar o conteúdo do buffe na memória para um arquivo.
11.3.3 Gravação

Primeiro, 8-modos de sinais serão conectados com o pino P21--P28 e GND


serão conectados com pino P20. Ao

clicar no botão Gravar, dados serão gravados e salvos no buffer. Após gravado o
dado de 128K, ele parará. Se

você selecionar trigger de saída e se não puder satizfazer a condição, o sitema


esperará eternamente. Então você pode clicar Saír para sair.

11.3.4 Exibição de onda de dado

Você pode mover a guia slide horizontal e olhar os sinais de dados.

Você pode usar o botão Zoom In ou Zoom Out para ver os sinais.

11.3.5 Setar

Esta opção é usada para configurar parâmetros.

Modo Trigger: Trigger Interno ou Trigger Externo

Em Trigger: Ao clicar no botão Gravar, começará a gravação dos dados de uma


só vez

Ext Trigger: Ao clicar no botão Gravar, não começará a gravar os dados até que
encontre o nível do trigger.

Nìvel Trigger: Nível Alto ou Baixo (nível TTL)

Pino Trigger: P21--P28


12. Guia do Usuário do VP-ISP

Recursos:

* Interface com LAPTOP, PC, PS / 2 ou compatíveis através de Porta USB.

* Aceita formatos de arquivos nos padrões: JEDEC, INTEL(Extendido) HEX,


Motorola S

* Suporta mais formatos compilados no JEDEC incluindo ABEL,CUPL, PALASM,


TANGO PLD, OrCAD PLD, Designer PLD

e ISDATA

* Caracteristicas capacidade de Testar Vetor e editor multiestrutura de dados do


mapa fusível

* Ótima programação para cada dispositivo individual

* Programação super rápida

* Suporta WindowsXP/2000/NT/9x/ME

* Suporta 7 línguas,tais como Chinês(Simplificado),Chinês(tradicional), Inglês,


Coreano, Polonês, Italiano e Alemão

Como usar:

1. Modo Inserção: Por favor coloque o plug no soquete.


a linha superior: branco, vermelho, azul, marron, cinza

a linha inferior: laranja, amarelo, verde, púrpura, preto

2. Conecte o cabo USB no computador e no programador. Abra o software e


espere até que o programador

seja inicializado com sucesso.

3. Selecione o modelo do componente e aperte o botão OK. A interface do


adaptador será mostrada.

4. Conecte o programador e use a placa com os cabos elétricos de acordo com o


adaptador.

5. Execute o programador e execute suas operações.


13. Ajuda

13.1 Conteúdo

Este comando pode ser selecionado no menu, ou ao apertar a tecla <F1>.

13.2 Busca

Pode ajudá-lo a procurar pelo tema na ajuda.

13.3 Adaptador

Ao clicar no botão adaptador detalhes serão mostrado para dispositivos Não


DIP. Por favor indicar o

No. do adaptador enquanto ordena um adaptador específico.


13.4 Lista de Dispositios (programador atual)

Ao clicar no botão 'Listas de Dispositivos (programador atual)' será mostrado uma


lista de dispositivos suportados

pelo programador atual.

13.5 Lista de comparação de dispositivos suportados pela linha WELLON

Ao clicar no botão ’ Lista de Comparação de dispositivos suportados pela serie


WELLON’ será mostrado uma lista de

comparação de dispositivos suportados por diferentes programadores WELLON.

Suporte Customizado

* Registro

Preencha o cartão de registro e devolvê-lo para Weilei para tornar legível o


seguinte:

Suporte customizado: um ano de garantia, e assistência técnica.

Você pode registrar por telefone, fax

ou

E-mail: wellon@weilei.com

* Suporte Técnico

Software WELLON vem com um completo Guia do Usuário. Se você não


encontrar a resposta no manual,

Você pode ligar para o seu revendedor ou distribuidor.

Atualizações do software estão disponíveis gratuitamente em nosso web site.

Se você tiver dificuldade em entender o programa, você tem que estudar o Guia
do Usuário? o manual

explica as oprações do programa em alguma profundidade.

Se houver um problema com o software, você pode reproduzi-lo?

Se for exibida uma mensagem de erro no programa, anote a mensagem abaixo.


Quando enviar E-mail para assistência técnica, por favor informe o No da sua
Fatura, Número serial e data da Fatura, nós

não poderemos responder suas perguntas sem isso. Para nos ajudar a atendê-lo
melhor, por favor reveja corretamente os

detalhes do seu E-mail.

Estar familiarizado com a configuração de hardware que você está usando.


Podemos precisará conhecer a

Marca / modelo do seu computador, CPU, a quantidade total de memória


disponível quando inicializar o

Software, e a versão do sistema operacional.

* Atualização do Software

Novos recursos e melhorias para os atuais programas podem ser adicionados e


verificado falhas no programa ou

alterações necessárias serão retificadas através de questões de revisões


periódicas no software.

Para atualizar o software, você deve visitar nossa home page.

Internet: http://www.weilei.com

* Garantia Limitada

WEILEI garante que seus produtos estarão livre de defeitos de fábrica e material,
e obedecerá

as especificações atuais no momento da expedição, por um período de um ano a


partir da data de embarque. Durante o

período de um ano, um produto com defeito no software ou hardware serão


reparados ou substituído, pelo opção do

vendedor,para um retorno à fábrica.

Esta garantia aplica somente aos produtos devidamente instalados e operados


dentro de determinadas

condições de ambiente.

A responsabilidade sob esta garantia WEILEI não se aplica a:


1 Qualquer produto que tenha sido reparado, trabalhado, ou alterado por
qualquer pessoa não devidamente autorizado por

escrito pela WEILEI.

2 Qualquer produto que tenha sido objecto de abuso, negligência ou acidente, ou


cujo número de série tenha sido

alterado, danificado, ou removido.

3 Qualquer falha induzida no programa por danos físicos no CD ou para a


corrupção do programa por

Eletrônicos, ou interferências elétricas ou magnéticas.

WEILEI poderá revisar este manual de vez em quando, sem aviso prévio.