Você está na página 1de 12

Workshop

Os cidadãos e a Eficiência Energética

Penela 8/9/2010 Auditório da Câmara Municipal

Os cidadãos e a Eficiência Energética

Marta Lopes

Instituto Politécnico de Coimbra


Escola Superior Agrária

Sumário

1. Estatísticas de consumo de energia


2. Problemática Energia & Ambiente
3. Políticas & Eficiência Energética
4. Conceitos base
5. Medidas para o cidadão

1
Que energia utilizamos?

Consumo de Energia Final - 2008


~ 18 Mtep

Renováveis Outros Carvão


sem hídrica 6,6% 0,4% Petróleo
10,0% 51,7%
Gás natural
8,1%

Electricidade
23,1%

Balanço Energético Nacional (DGEG, 2010)

Onde utilizamos a energia?

Consumo de Energia Final - 2008

Outros
Serviços 4%
12% Indústria
30%
Doméstico
17%

Transportes
37%

Balanço Energético Nacional (DGEG, 2010)

2
Onde utilizamos a energia?

Consumo de Energia Final - 2008


1990-2008
ktep

+54%
20 000

18 000

16 000

14 000

12 000

10 000

8 000

6 000

4 000

2 000

0
90

91

92

93

94

95

96

97

98

99

00

01

02

03

04

05

06

07

_P
19

19

19

19

19

19

19

19

19

19

20

20

20

20

20

20

20

20

08
20
Balanço Energético Nacional (DGEG, 2010)

Energia & Ambiente 1

Aquecimento Global

Alterações Climáticas

associados à emissão de
CO2 - Dióxido de Carbono
resultante da utilização de
energia

IPCC, 2007

3
Energia & Ambiente 2

A utilização de combustíveis gera poluição local, reduzindo a qualidade


do ar e a de vida

Rio de Janeiro
Agosto 2010

Energia & Ambiente 3

Dependência energética externa


Segurança do abastecimento
Produção
Importação nacional
82% 18%

Balanço Energético Nacional


Consumo de Energia Primária – 2008

(DGEG, 2010)

4
E o Sector Doméstico?

17% do consumo final de energia


3,1 Mtep
1,7 ktep/hab

1990-2008 +29%

Balanço Energético Nacional (DGEG, 2010)

Necessidades energéticas:

. Higiene (casa de banho, água corrente quente e fria, ...)


. Alimentação (fogão, frigorífico, …)
. Conforto térmico (aquecimento e arrefecimento)
. Equipamentos de entretenimento (TV, DVD, box, sistemas de som,…)
. Equipamentos de apoio (PC’s, máquinas de lavar/secar, ...)

E o Sector Doméstico?

Aquecimento e
arrefecimento Cozinhas e AQS
25% 50%

Iluminação e
electrodoméstico
s
25%

DGEG, 2002

5
E o Sector Doméstico?

35% REMODECE ECOFAMÍLIAS

30%

25%

20%

15%

10%

5%

0% lavar e secar
entretenimento

escritório

Climatização

Equips. de frio

Não medido
Máquinas de

Cozinhar

Outros
e informática

Equip.
Iluminação,

REMODECE (Almeida et al, 2009) Ecofamílias (Quercus, 2008)

Políticas & Eficiência Energética

União Europeia

. Apesar de se terem verificado melhorias dos níveis de eficiência


energética, ainda é possível, técnica e economicamente, melhorar

. As principais oportunidades de melhoria/ potencial de poupança:


27% Sector residencial
30% Sector de serviços
CEC, 2006

META: Reduzir o consumo de energia primária em 20% até 2020

6
Políticas & Eficiência Energética

Portugal Eficiência 2020

Plano Nacional de Acção para a Eficiência Energética (2008-2015)

PNAEE

METAS: 10% de eficiência até 2015 e 20% até 2020

Políticas & Eficiência Energética: PNAEE


DGGE, 2007

7
Políticas & Eficiência Energética: PNAEE

DGGE, 2007
Políticas & Eficiência Energética: PNAEE
DGGE, 2007

8
Eficiência Energética – Conceitos base

Eficiência Energética
POUPAR ENERGIA

Adopção de tecnologias que proporcionam o mesmo nível de


serviço (aquecimento, arrefecimento, iluminação, mobilidade, etc),
mas com menor consumo de energia

Conservação de Energia
Adopção de comportamentos que minimizam o consumo de
energia

…mantendo os mesmos níveis de conforto!

Oikomonou et al, 2009

Eficiência Energética – MEDIDAS CIDADÃOS 1

Etiquetagem Energética

. Frigoríficos e Arcas Congeladoras, Máquinas de Lavar


Roupa / Secar, Máquinas de Lavar Louça, Aparelhos de
Ar Condicionado, Fornos Eléctricos, Lâmpadas

. Dados de consumo de electricidade, água, ruído

. Classificação conforme o nível de eficiência energética:

A ++ mais eficiente até G menos eficiente

9
Eficiência Energética – MEDIDAS CIDADÃOS 2

Iluminação

. Proibida a comercialização de lâmpadas incandescentes >100W

. Taxa nas lâmpadas de baixa eficiência energética

. CFL utilizam 1/5 da electricidade e duram 6-10 vezes mais

. LED (díodos emissores de luz) mais eficientes

Ecofamílias: 46% lâmpadas incandescentes! (Quercus, 2008)

http://ec.europa.eu/energy/lumen/index_pt.htm

Eficiência Energética – MEDIDAS CIDADÃOS 3

Aquecimento / Arrefecimento

. Planeamento, localização e construção: arquitectura bioclimática

. Melhoramento térmico:
Isolamento de coberturas e paredes, calafetagem de portas e janelas
Técnicas passivas para sombreamento do exterior das habitações

. Utilização de Energias Renováveis

. Atenção à etiquetagem energética de equipamentos

Edifícios
SCEQAI
DL 78, 79/2006

10
Eficiência Energética – MEDIDAS CIDADÃOS 4

Consumo em Stand-by e Modo Desligado

. Maior potencial de poupança: entretenimento, informática e telecomunicações

. Extensão com fichas múltiplas e interruptor de corte de corrente:


- Entretenimento (televisão, box, DVD, sistema de som, consola…)
- Informática e telecomunicações (PC, impressora, carregador de
telemóvel, modem…)

Equipamentos informáticos: 50€/ano! Ecofamílias (Quercus, 2008)

Reg. 1275/2008 de 17/12/2008


Consumos em stand-by e off-mode

Eficiência Energética – MEDIDAS CIDADÃOS 5

Comportamentos

11
Eficiência Energética - MEDIDAS

Muito obrigada!

Marta Lopes
mlopes@esac.pt
+351 239 802 969

Instituto Politécnico de Coimbra


Escola Superior Agrária

12