Você está na página 1de 11

Planejamento de marketing de conteúdo para um blog ou

empresa

Conheça o planejamento de marketing de conteúdo. Você pode


passar horas trabalhando em um post, em frases que melhor se
encaixam com as ideias que deseja expressar e logo depois de
todo esse trabalho, seu artigo não recebe visitas, cliques, RTS,
comentários ou qualquer outra forma de feedback dos seus
leitores. A etapa do planejamento de uma estratégia de marketing
de conteúdo é extremamente importante.

Tanto trabalho e esforço para nada. O artigo vai ser perdido


nas profundezas dos seus arquivos e ninguém nunca vai ler. A
menos que você aplique algumas mudanças em sua escrita e edite
os seus posts.

Planejamento de marketing de conteúdo – Qual o primeiro


passo para um bom planejamento de conteúdo?

Continue lendo, porque eu quero compartilhar com vocês


algumas das melhores formas que existem para captar atenção dos
leitores.

1. Usar a escrita simples e direta

Embora todo mundo tenha seu próprio estilo de escrita, na rede


funciona especialmente bem a escrita simples e direta. Leitores
fáceis. O verdadeiro desafio para um blogueiro é explicar entre o
complicado ou avançado em uma linguagem fácil de entender.
Lembre-se de que estamos à procura de um roteiro inclusivo e não
exclusivo, ou seja, quanto mais eles entendem o que você escreve
melhor.

Para fazer isso você deve usar uma linguagem simples e livre
de conceitos babados e abstratos. Não ande sobre os galhos,
tentando expressar toda ideia sem dar muito pensamento para o
assunto.

2. Uma ideia por parágrafo


Cada parágrafo do seu artigo deve conter uma única ideia. Se
você adicionar mais ideias em um parágrafo tudo que você pode
obter é que o leitor se perca ou esqueça rapidamente com uma ou
duas ideias. Simplicidade deve sempre prevalecer contra o
complexo e um parágrafo com duas ou mais ideias se for difícil
de processar.

3. Os parágrafos devem ser curtos

O comprimento recomendado não é mais do que 3 ou 4


linhas. Eu pulei várias vezes esse padrão, mas eu sempre tento na
medida do possível manter os parágrafos curtos.

Se um parágrafo é longo, geralmente isso é causado por três


motivos:

(1) parágrafo contém mais do que uma ideia, assim você deve
dividi-lo em dois parágrafos ou mais de acordo com as ideias que
ele contém;

(2) parágrafo tem uma ideia, mas é difícil explicar em poucas


linhas. Nesse caso, é melhor você fazer bom uso de negrito e
itálico a sua escrita. Caso contrário, dificilmente alguém vai ler
esse parágrafo.

(3) simplesmente é grande porque você se enrolou também. Um


dos dois, ou dividir o parágrafo em blocos menores.

4. Faça uso responsável do sensacionalismo

Independentemente do tipo, a rede visa captar a atenção de novos


leitores que precisam estar imbuídos de um tabloide sutil, mas
eficaz. Sensacionalismo é o toque de sal que melhora a sua
escrita.

O que significa usar uma escrita sensacionalista? Ser


controverso, ousado e exagerado um pouco. Isto é especialmente
importante nos títulos da sua mensagem. O título deve prometer
algo que estimula o leitor a manter a leitura.
Como fazer uso responsável de sensacionalismo? Se você
prometer algo no título do seu post e depois no texto não satisfaça
o leitor, o mesmo vai se sentir enganado e com razão. Não há
nada de errado exagerar ou fazer negrito no título da sua
mensagem, mas em seguida deve atender às expectativas. Caso
contrário o seu bom nome vai sofrer o descrédito merecido.

5. O uso de ganchos

No final de alguns parágrafos em que você acha que pode perder


um leitor, acrescente um gancho para prendê-lo e manter a
leitura. Um gancho reforça e renova o interesse que o leitor já
tinha para manter a leitura. Se você olhar de perto a última linha
do segundo parágrafo do post é um gancho.

“Continue a ler porque aqui eu quero compartilhar com vocês


algumas das melhores formas que existem para captar a atenção
dos leitores.”

O melhor lugar para colocar os ganchos é precisamente nos


primeiros parágrafos do post. É nestes primeiros momentos onde
o leitor geralmente decide se vai ler o post completo palavra por
palavra, ou simplesmente vai digitalizar o texto e ler apenas os
pontos sem sair do lugar.

6. Contar histórias reais ou fictícias

Os seres humanos gostam de ouvir histórias. Você poderia


dizer que está em nossos genes. Desde os tempos antigos o
conhecimento é passado do chefe para a tribo de jovens através de
histórias e contos. Os nossos pais contaram as suas histórias. Se
você quiser ligar o leitor, nada melhor do que uma história com
uma valiosa lição.

As histórias são muito poderosas para comunicar ideias, porque


são lidas pelo leitor como se fosse um filme. Transmitir
emoções. As histórias podem ser reais ou fictícias, próprias ou de
terceiros e de curto ou longo prazo. Você escolhe. Tente este
recurso em um dos seus artigos.
7. Diálogo com o leitor

O que está levando você a mim agora é uma conversa entre duas
pessoas. Estou falando para uma multidão de pessoas
anônimas. É ideal reforçar a ideia de que o que estamos tendo é
uma conversa entre duas conexões entre você e eu, e entre você e
o texto. Além disso, o que você lê sobre mim influência e
impacta no que você sente.

Algumas maneiras para acentuar a sensação de diálogo:

 Faça perguntas para o leitor e a si mesmo.

Exemplo: Ainda não está convencido? Bem, vamos ver mais uma
prova do que eu digo. Qual é a segunda cena mais famosa em
Coração Valente? Exatamente! “Prisioneiro significa
algo. Liberdaaaaaadddeeeee”.

 Fala na primeira pessoa do singular (“eu”) para se referir a


você e no segundo (“você”) para se referir o leitor.

Esse tipo de escrita cria pontos de ligação com o leitor. Vocês


dois são muito parecidos e você compartilha muitas
coisas. Salienta os pontos de conexão e semelhanças. Se o leitor
não vê a sua ligação sua escrita perde efeito.

Por exemplo, muitos dos meus leitores como seja o caso de você,
são empresários que estão interessados em marketing e negócios
online. Eu sei e tento explorar esses pontos de conexão.

8. Interagir com o leitor de texto

Uma boa maneira do leitor se envolver mais na leitura é propor


ações pequenas ou desafios que exigem que esteja alerta e use a
cabeça.

Algumas maneiras de promover a atividade do leitor


são: deixar perguntas diretas que requerem que pensar e procurar
uma resposta. Mesmo assim, as respostas devem ser respondidas
e bem compreendidas pelo cérebro do leitor. Você concorda?
Se você respondeu minha última pergunta é que eu tenho razão. O
cérebro responde a estímulos e uma pergunta é um
estímulo. Ela estimula o cérebro de seu leitor a fazer perguntas.

Fazer o leitor tomar alguma ação: deixar a sua opinião ou


comentário sobre um determinado tema, envie um parágrafo de
texto para outro, e assim por diante. Neste post, há um momento
em que eu apliquei essa tática para comandar um parágrafo para
outro. Você se lembra?

9. A estrutura da pirâmide invertida

A Web é conhecida pelos visitantes que muitas vezes não descem


a barra de rolagem do navegador para ler o texto inteiro, só leem
o título e os parágrafos primeiro no primeiro
paragrafo. Recomenda-se que em certos lugares se aplique o que é
conhecido como a estrutura da pirâmide invertida.

A pirâmide que é usada na escrita geralmente tem a seguinte


estrutura: (1) introdução do problema ou questão a ser
abordada, (2) desenvolvimento de coisas diferentes a considerar, e
finalmente (3) a solução proposta para o problema ou a conclusão
final.

A pirâmide invertida tem a estrutura como se segue: (1) em


primeiro lugar, a conclusão, (2) em seguida, desdobrar os pontos
de apoio ou a conclusão proposta de solução, e
finalmente, (3) discute o contexto do assunto discutido.

O que é pirâmide invertida? Com o uso da pirâmide invertida


você ganha o leitor, pois o mesmo se torna consciente de sua
posição sobre o assunto discutido sem ter que ler todo o artigo.
Como sabemos que muitos só leem os primeiros parágrafos. É
como escrever um artigo completo, mas de forma resumida.

Minha recomendação é que você use a pirâmide invertida em


determinados lugares, especialmente aqueles em que discutem
uma única ideia ou onde se destina a responder a uma pergunta ou
resolver um problema ou necessidade específica.
Em outros lugares, simplesmente vai ser muito difícil de
implementar esta estrutura para resolver o problema e será
necessário para tratar vários pontos diferentes. Isso é
precisamente o que acontece nesse post que você está lendo
agora. Há uma conclusão que se pode avançar no primeiro
parágrafo, mas há 10 conclusões diferentes.

A estrutura da pirâmide invertida aplicada aos diferentes


pontos ou blocos

Se você tem um parágrafo de cinco linhas, dentro dos dois


primeiros deve mencionar a ideia principal que deseja transmitir e
as seguintes linhas dar informações de suporte auxiliar ou
complementar a ideia. Assim, o leitor pode decidir se quer ou não
essa ideia. Ou seja, você pode saltar para outro ponto, sem perder
nada de importante ao longo do caminho.

O que fazer quando o editor altera muitas vezes seus artigos?

Se você escreve para uma empresa que tem um editor de


conteúdo, você tem que aceitar as regras internas. Não há
alternativa. Você não pode esperar para verificar se o seu mais
recente trabalho teve uma excelente recepção pelos gestores das
empresas, e com um sorriso ainda em seu rosto você acaba
descobrindo que seu artigo foi virado de cabeça para baixo.

E agora, foi atingido por uma edição pesada que não proporciona
prazer. Embora à primeira vista o incomoda, esta experiência é o
seu trampolim para escrever mais rápido e melhor. De que
maneira? Veja como lidar com isso quando o seu artigo não
parece ser o que você escreveu.

Reagir como um profissional

A primeira coisa a fazer é pedir ao editor para explicar facilmente


as mudanças. Se você tiver sorte, você vai encontrar nesta figura
paciência, experiência e tempo para ajudar você a entender por
que as mudanças eram necessárias.
Um editor que se comporta desta forma não é um obstáculo, mas
um bem de valor inestimável. Entenda por que um editor faz
mudanças, não só para melhorar a sua escrita, mas também irá
ajudar a compreender melhor os seus clientes, facilitando a
atribuição de outro trabalho (muito importante para um
freelancer).

Aprender, mesmo quando não quer dar explicações

Nem todos os editores são bons mentores, muitas vezes ocupados


para explicar as mudanças. Em alguns casos, eles não vão fazer
isso. Não se desespere, mesmo neste caso, você pode aprender.

Primeiro de tudo, não discuta com o seu editor, a menos que você,
acidentalmente, resolva não aceitar as mudanças. Não se esqueça
de que o seu trabalho é incentivar um cliente ou a empresa para
a qual você escreve, no caso de um blog corporativo.

Se o editor fez algumas mudanças importantes, então o seu


trabalho não é, provavelmente, perfeitamente alinhado com os
objetivos da editoria (ou cliente). Analise as mudanças e comece
a avaliar as razões para esta decisão.

Saiba mais sobre o editor

Se você tem um relacionamento contínuo, você deve aprender a


ler a mente do editor. Ao invés de escrever algo que mais tarde
vai ser virado de cabeça para baixo, melhor antecipar as
mudanças.

Pergunte a si mesmo estas perguntas:

 O significado do artigo permanece inalterado? Se assim


for, você deve se esforçar para entender que táticas eles
preferem.
 Os tópicos forma mexidos? Aprenda a estrutura de sua
escolha e aplicá-la para este projeto.
 Foram cortadas anedotas pessoais? Escreva contando
como a equipe pode funcionar bem para alguns projetos,
mas não para todos. A próxima vez que você tentar
deliberadamente suprimir suas opiniões. Você precisa
ajustar sua escrita para combinar com o seu nível de leitura.

Depois que você aprender, o editor verá que você vai ser capaz de
escrever rascunhos facilmente publicáveis sem sofrer
interrupções.

Quando o editor é inexperiente

Em alguns projetos de escrita, o seu editor pode não ter


experiência de edição. Isso acontece com mais frequência do que
você imagina. Você pode trabalhar com o CEO de uma pequena
empresa que recentemente descobriu a web. Se um editor
inexperiente faz uma série de mudanças para o seu trabalho, você
tem duas opções:

1. Não aceitar as mudanças. Pode prejudicar a sua reputação


como um escritor, as mudanças têm menos dinheiro.
2. Educadamente discutir as mudanças. Conversar com o
cliente, isso significa gastar mais tempo no projeto.

Pense essas experiências como uma oportunidade para provar o


seu valor. Se há uma coisa que os editores gostam é um escritor
adaptável.

Como conversar com os clientes na internet

Muito tem sido dito sobre a melhor maneira de falar e conversar


com os clientes através da Internet. Gostaria de compartilhar
com vocês um decálogo desenvolvido ao longo dos anos que
acumulei com a experiência de ver como as empresas e seus
clientes se relacionam. Antes de mergulhar em farinha, uma
premissa básica: Banir a ideia de como é difícil se “comunicar”
com pessoas que você conhece ou sua empresa desfrutar de
palavra-chave.

Para entender este jogo a chave é a empatia: no entanto, um


proprietário embora seja também um cliente de outros
restaurantes, hotéis, lojas, dentistas, oficinas… Vamos nos
colocar na perspectiva de nosso cliente e falar não é tão difícil:
você só tem que pensar sobre o que você quer ouvir, não como
proprietário, mas na experiência de cliente, bons e maus, em todos
os tipos de empresas.

Agora vamos com algumas recomendações que podem ser úteis


para você morder as conversas que são geradas através das redes.

Humanizar o seu negócio

Redes e clientes se aproximaram de uma forma até então


desconhecida. Esta abordagem está trazendo uma humanização do
negócio: abrir as portas para seus clientes e saber quem está por
trás de seu projeto, por que existem pessoas que trabalham nela,
as histórias da vida cotidiana, etc. são dados que fortalecem os
laços com os clientes e transformam seu negócio em algo muito
mais próximo e emocional.

Personalize

As pessoas nas redes não são mais “Prezado Cliente” ou “Caro


Consumidor”, são seres com nome completo, uma foto de perfil
e uma vida pessoal e profissional, muitas vezes exposta. Esta
mudança permite que você vá muito melhor com seus clientes, de
forma muito mais pessoal, e até mesmo aprender um pouco mais
sobre seus gostos, as relações pessoais …. Fale sobre você como
um amigo fala a outro amigo.

Melhorar seus reflexos e a capacidade de resposta

As redes de comunicação tornaram-se algo imediato. Um faz uma


pergunta e as respostas são imediatas. Como um negócio, você
tem que estar assistindo o que eles dizem sobre você. Quanto
mais cedo você responder uma dúvida, preocupação ou opinião de
um cliente, melhor. Se demorar muito as perguntas, preocupações
ou opinião terão perdido valor e a validade para o cliente e muito
menos uma resposta…
Tente não cruzar a linha fina do spam

A diferença entre o que é ruído e o que é informação interessante


é muito subjetiva e depende do indivíduo. Em qualquer caso, é o
cuidado a este respeito que vale a pena.

Use uma linguagem simples

Todo mundo sabe que cada área tem seu próprio jargão. Procure
não usar termos técnicos ou termos específicos do seu nicho: as
pessoas comuns não têm interesse em conhecê-los e, se
encontrado, em vez de comunicar melhor com eles, os distanciará
mais. Sempre que você falar com um cliente pergunte a si mesmo
se o que você está escrevendo é para o público em geral ou apenas
alguém entender o seu setor: se a resposta é esta, tire o texto e o
faça novamente.

À procura de concisão e clareza em seu post

Vivemos na era de 140 caracteres. Não há mais cartas de cinco


páginas: se você pode dar informações ou responder a quaisquer
perguntas, sugestões ou problemas em duas linhas, melhor fazê-la
em três parágrafos. Uma explicação muito longa pode fazer o
leitor se perder e um risco dele não entender o que você quis
dizer.

“Não alimente os trolls”

As empresas estão divididas em dois tipos: aqueles que já


sofreram a invasão de um troll e as que vão sofrer. Não fique
obcecado com esse estranho tipo que quer acima de tudo zoar
com sua empresa (comumente conhecido como um troll): discutir
com ele vai levar a um ciclo interminável de conversa. Dar uma
primeira resposta, na melhor das hipóteses, vale a pena: não se
preocupe, as pessoas são facilmente identificadas. O dano que
eles fazem é mínimo.

Corrige problemas
Tanto quanto você fala com seus clientes, lembre-se que em caso
de dúvidas, sugestões ou opiniões, o que o cliente realmente quer
ouvir é uma solução ou explicação para o problema. Não force
mensagens vagas ou genéricas e dê soluções reais.

Fugir das mensagens predefinidas

Crie o seu próprio estilo de conversação. As pessoas estão


entediadas com mensagens como: “Obrigado por sua sugestão,
vamos observar”. Pegue um pouco de substância da coisa:
somos pessoas falando com as pessoas, não máquinas que ficam
cuspindo mensagens pré-gravadas.

Conhecendo a mente do consumidor, o que eles querem, precisam


ou desejo não é fácil, mas não impossível. Para isto, estude o seu
mercado-alvo e sua concorrência de modo a obter uma
perspectiva sobre o que você deve ou pode oferecer e como eles
fazem isso, a fim de transformar em futuros clientes.

Aplicar todas estas dicas de uma forma natural requer muita


prática. Por exemplo, eu escrevi centenas de artigos e eu vi o que
funcionava e o que não funcionava com planejamento de
marketing de conteúdo. Hoje eu continuo tentando coisas e
aprendendo com cada novo artigo publicado.

https://blogmarketingonline.com.br/planejamento-de-marketing-
de-conteudo/